03 Dec 2007
18 comentários

Viena

Austria, Dicas de Viagens, Mercados de Natal, Natal, Viena

Sexta de noite o Aaron chegou sao e salvo, e nao foi tao tarde quanto imaginei. Ele ainda nao se acostumou muito bem com meus esquemas freneticos de viagem, e fica meio perdido, mas eu dei instrucoes completas de como pegar o trem, achar o hotel, etc.

Sabado acordamos com as galinhas para poder aproveitar bem o dia. Eu sei que eh uma pena passar apenas um dia em Viena, mas estavamos dispostos a fazer todo o possivel e mais um pouco para dar tempo de ir para Bratislava no Domingo.

Nosso dia comecou bem no centrao historico (Innere Stadt). Pegamos a U-Bahn e fomos direto para praca da Stephansdom, que a catedral principal e cartao postal da cidade. E lah foi a base do nosso dia, andando para cima e para baixo a peh (compramos o passe diario de metro e definitvamente nao foi necesario!). Dentro da catedral, que apesar de nao muito grande (comparando com outras catearais da Europa), tem uns vitrais lindos, e demos sorte de asistir um coral ensaiando umas musicas, que deu um outro ar ao lugar.

A praca Stephansplatz eh como se fosse um cruzamento de varias ruas pedonais que vao para as diferentes atracoes da cidade. Cometamos pela Harntner Starsse que liga a Catedral a Opera Hause, e eh considerada uma das principias ruas da cidade. Se vc esta com uns Euros sobrando, eh ai que estao as lojas. Tem para toos os gostos: de H&M a Channel. A medida que vc vai andando pela rua, e vai se aproximando da Opera, cometamos a reparar nuns carinhas vestidos “a carácter” vendendo ticketes de concertos musicais, Opera, shows de Valsa, etc. Primeiro meio que tentamos fugir deles achando que era golpe na certa, mas fomos reparando que tem tanta gente comprando que resolvemos parar para ver oque era. Na verdade queriamos muito asistir um Opera em Viena, mas alem de que os tickets sao carissimos, jah estava lotado eh exigido black tie, logo nao nos encaixavamos no perfil. Mas resolvemos arriscar e gastamos nossos preciosos Euros e compramos tickets para asistir um recital da Orquestra Residente de Viena. Mas tarde conto como foi.

Seguimos nosso passeio e fomos para o palacio Hofburg, que foi durante seculos o palacio Real do Imperio Austro-Hungaro e tudo mais que os Austriacos andaram conquistando por ai. O Palacio eh lindo de morrer e a pesar das flores estaram mortas (inverno) e tudo cheio de lama, ainda eh lindo.

Atualmente o palacio eh um complexo de museus, bibliotecas etc, mas o Kaiser Apartments sao abertos ao publico e sao na verdade dois museus: a “Silver Collection” e o museu da Impreratriz Sissi. O calecao da prataria imperial eh maravillosa, e deixou minhas festinhas no chinelo. Muito ouro, muita prata, muito cristal. Umas coisas lindas.

Ai vc sobe uma escadinha e vai pros aposentos reais, e o tal do museu Sissi. A Sissi  (Elisabeth) era uma princesa Bavaria (alemanha) que casou com o Imperador Austro-Hungaro, Ferdinand I e era considerada a princesa mais bonita da Europa. Realmente ela era linda, e da para imaginar que se nas pinturas ela era linda, Pessoalmente deveria ser mais ainda. Ela ficou famosa mundialmente (anos e anos depois) por causa da triologia Holiwoodiana sobre sua vida, as fotos com as estrelas de diamante nos cabelos e a morte tragica. Ela tb era famosa na epoca por ser fissurada por sua propria beleza, e sua rotina diaria incluiam horas e horas de mascaras de beleza (coisas esdruxulas como carne crua de vitela no rosto), exercicios (ela tinha um personal trainer), dietas macrabas, cabeleireiro, maquiador, etc. Quase que uma celebridade dos dias de hoje.

Mas pois bem. O museu na verdade mostra o outro lado dela, o da princesa infeliz e neurotica, que casou forcada e nao amava o marido, que teve afairs com seu personal trainer, nao tratava bem o povo Austriaco, se recusava a participar de eventos sociais, vivia viajando e deixando a familia para tras e escrevia cosas terriveis em seu diario. Fiquei meio impresionada de como o museu “ridiculariza” seus habitos, realmente tentando desmistificar a imagem que o mundo tem da princesa de contos de fadas criada ao redor dela. Chegou ateh a ser meio estranho aquilo tudo, dedicado exclusivamente para falar mal dela. Foi como se o Palacio de Buckingham abrisse suas portas e tivesse uma ala interia falando mal da princesa Diana. Estranho.

SAimos de lah e continuamos andando pelo jardim. Vimos o teatro municipal, a prefeitura (ond emais tarde foi o mercado de natal) e paramos para um tipico almoco austriaco: Wiener Schnitzel, que para nos eh o famoso bife a milanesa. Comemos pouco para sobrar espaco para a famosa “Sacher torte”, que seria algo como ir no Brasil e  nao comer churrasco, ou tomar caipirinha.

Voltamos andando pelo centro e fomos no proprio Hotel Sacher (a pesar de que vendem essa torta pela cidade toda), e ficamos horas por lah descansando nosso pes e nos empanturrando de chocolate.

Quando comecou a escurecer andamos tudo de novo ateh a prefeitura e fomos para o mercado de natal, em frente a prefeitura.

Na verdade esse foi o motivo original pelo qual queriamos ir para Viena. Desde que fomos no mercado de natal de Frankfurt ano passado fiquei apaixonada e quis voltar esse ano.

Eu quase enlouqueci. Muitas decoracoes lindas e fofas, o vinho quente, mas musiquinhas, as familias felizes, os salsichoes, etc etc.

Estava LOTADO e passamos horas para cima e para baixo. Nao resisti e comprei mais uma tonelada de ornamentos, sob o olhar desaprovador do Aaron… Afinal nossa arvore jah esta pronta e nem sequer tenho mais espaco para guardar mais anda lah em casa! Mas era cada coisa linda, e nao consegui resistir…

De lah fomos direto para o tao esperado evento da noite, o concerto de musica classica. A promessa era boa: um resumao Vienes, com valsa, ballet, Mozart, Strauss, opera tudo em resumidas 2 horas.

O teatro era lindo, e quando entramos na salinha jah vi que nao ia ser lah essas coisas.

But let’s be fair. A musica realmente foi maravillosa. Nao sou muito entendida de musica classica, mas eles tocaram um boom apanhado de todas musicas e valsas populares e conhecidas no mundo todo. Para minha surpresa, eu conhecia a grande maioría delas. A opera deixou a desejar. A cantora nao tinha uma voz tao potente assim, e a pesar da sala pequena,  ela meio que se perdia entre os instrumentos da orquestra. Os bailarinos estao nem se fala… mas quer saber? Nao vou reclamar nao. Foi uma otima experiencia, e fico feliz que fomos lah. Realmente o preco que pagamos nao vale, mas essa eh beleza de ser turista. Uns dias sao da caca e outros do cacador. Mas definitivamente recomendo. Viena sem musica nao eh a mesma coisa.O resto das fotos de Vienna estao AQUI
 
 

 

Adriana Miller
18 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
18 comentários
  1. Carol - 03/12/07 - 19h35

    Menina!! QUe coisa mais divertida! Que viagem dos sonhos!!! Que isso? Adiantamento da Lua de Mel?????

    Po! Show!! Conte mais!

    Bjs
    P.S.: O seu vestido deve ser lindao!!!!

    Responder
  2. Flavia - 03/12/07 - 20h41

    Lindas as fotos!!!! A viagem então, nem se fala!!! Na Áustria o máximo que fui foi a Salzburg… Vienna está no caderninho!!

    beijocas

    Responder
  3. Flavia - 03/12/07 - 20h41

    Lindas as fotos!!!! A viagem então, nem se fala!!! Na Áustria o máximo que fui foi a Salzburg… Vienna está no caderninho!!

    beijocas

    Responder
  4. Flavia - 03/12/07 - 21h06

    Sou louquinha pra ir pra Viena (mas vai ter que ser em algum ano novo). Adorei sua descricao de tudo e como vc falou, Viena sem musica nao da he, he.

    Bjs!

    ps-como foi o voo de volta?

    Responder
  5. Mercados de Natal - 10/12/09 - 10h07

    […] ir para alguma cidade Europeia que tenha um mercado legal, como já fiz em Frankfurt, Alemanha; Vienna, Austria; e Bratislava, […]

    Responder
  6. Ljubljana - 13/03/11 - 09h57

    […] é a Tromostovje, a ponte tripla de arte barroca, com arquitetura inspirada nas pontes e predios de Viena e Praga, e que fica exatamente em frente a catedral Franciskanska Cerkev, que é a igreja cor de […]

    Responder
  7. Nívia Estanislau Ribeiro - 18/10/11 - 23h38

    Adorei ver suas fotos e as coisas que você escreve. Um dia desejo viajar assim, pro mundo inteiro, Parabéns!!!!Só fiquei triste de saber que os austriácos falam coisas ruins de Sissi. Sou professora de Geografia, adoro história e sou fascinada por fotografias. Passo horas vendo imagens e assistindo vídeos antigos. Mais uma vez parabéns pelas viagens e continua a mostrar para nós, amei. Bjs Nívia

    Responder
    • Adriana Miller - 19/10/11 - 09h40

      Obrigada Nivea!
      Na verdade eles nao falam “mal” dela nao, mas ao mesmo tempo falam dela como sendo a mulher real e meio malvada e esquisita que ela foi. Definitivamente nao idolatram ela como se fosse uma princesa da Disney, como acontece no resto do mundo…

      Responder
  8. […] pedi o “Wiener Schnitzel mit Bratkartoffeln” que é um peito de frango empanado á moda Vienense, com batatas “assada de panela” que me deixou de queixo caido! E pra completar, pedi […]

    Responder
  9. […] junto com os mercados de Advento de Vienna, Nuremberg (Alemanha), Paris e Amsterdam, o mercado de Salzburg se juntou ao quadrilatero de […]

    Responder
  10. Mauricio - 19/03/12 - 11h13

    Dri,

    Preciso da sua ajuda. Tenho 15 dias no final do ano ( Natal e Reveillon), para passear pela Europa, que ainda não conheci. O que eu devo fazer? Berlin com Viena,Praga,Bratislava e Budapeste? A idéia seria sair do Rio e ir para Berlin, voltando de Frankfurth. Acho que vai ser muito corrido e a minha esposa quer deixar Berlin de fora…Budapeste pode ser feito em bate e volta de Viena?
    Me ajude…

    Responder
    • Adriana Miller - 19/03/12 - 13h46

      Eu acho que 4 cidades em 15 dias eh um exagero.
      Eu sei que da vontade de aproveitar a oportunidade e conhecer tudo de uma vez soh, mas eh bom ter alguns dias dedicado a cada cidade, e nao esqueca que vc tem que viajar entre elas, fazer check out e check in de hoteis a cada 2 dias, etc, oque pode tornar sua viagem impraticavel.
      Berlim eh o maximo, mas se vcs querem concentrar no leste europeu, a cidade fica meio fora de mao.

      Eu comecaria por Vienna, e de la, da pra fazer um bate e volta a Bratislava. Eu dedicaria pelo menos 4 ou 5 dias pra isso (4 em Vienna e 1 em Bratislava).
      Budapeste fica longe de mais, e eh impossivel fazer um bate e volta saindo de Vienna, entao vcs tem que “se mudar” pra Budapeste, explorar a cidade por mais uns 4 dias, e de la ir pra Praga, ond emais uns 4 dias sera de bom tamanho.

      O dias que ficarem “sobrando” serao os dias que vc vai gastar pra chegar de um cidade a outra (seja de aviao ou trem), fazer check out do hotel, viajar ate o aeroporto ou estacao, viajar, se localizar na nova cidade, achar hoteis, se ambientar com transporte publico, fazer um novo check in, etc.

      Responder
  11. Mauricio - 20/03/12 - 11h49

    Dri,

    Obrigado pela resposta e atenção. Eu gostaria muito de conhecer Berlin, até mesmo pela história, mas também queria aproveitar a região para conhecer outros lugares. Se fosse você, além de Berlim, quais cidades escolheria para viajar durante 15 dias?Viena?Praga ou Budapeste?
    Budapeste fica quase 3 horas de trem de Viena, você acha que precisa mais de 2 dias para conhecer Budapeste? Acho que vou ter que deixar alguma cidade de fora, mas não sei qual delas….Eu sei que se não for desta vez, não devo retornar para esta região tão cedo…Ainda preciso conhecer Londres, Dublin e Escócia….rsrsrs…
    Bélgica ( Bruxelas, Bruges e Antuérpia), Suiça ( Berna, Zurich, Lucerna, Genebra, Stein am Rhein e Schauffhausen), Paris, Holanda( Amsterdam, Haia, Delft)e Copenhagen,Lisboa,Porto, Madrid, Barcelona, Toledo, Segóvia e Avila, já foram exploradas e são espetaculares.

    Responder
    • Adriana Miller - 20/03/12 - 15h02

      Deixaria de fora Bratislava com certeza!

      Responder
  12. Ana Paula - 28/09/12 - 18h08

    Oi Dri! Qual a melhor area para se hospedar em Vienna? Tem dicas de hoteis para me dar?
    Bjsss
    Ah! curta mt as Maldivas!
    Bjsss

    Responder
  13. Fabio Jonatas - 07/08/14 - 22h33

    Muito bom relato de Vienna. Sou violinista e tenho varios amigos musicos que vivem em Vienna. De fato esses concertos pra turistas são feitos pra recriar uma atmosfera antiga, portanto, é um tipico “pega turista”, a musica costuma se boa porque afinal é Vienna, muitos musicos bons, etc etc… mas não chega aos pés da potencia musical que é a cidade. Os ingressos tanto para a Stadt Opera, Musikverein ou Konzert Haus realmente são caros, mas existem bns lugares a partir de 28 euros em media, sem contar que existe uma ala do Musikverein e da Stadt Opera que são pra assistir o espetaculo em pé e custam a partir de 5 euros e compra na hora. Claro, assistir uma opera de umas 3 horas em pé não é facil, mas no Musikverein vc fica numa ala lateral onde tem uns apoios pra encostar igual desses que tem nos trams e dá pra assistir confortavelmente, alem dos programas serem sinfonicos e portanto, com menor duração e com intervalo no meio. Na Opera e na Konzert Haus existem cadeiras laterais sem visao ou com visao limitada, entao se cansar pode sentar um pouquinho, e mesmo assim eles realocam o publico que pagou pra ficar em pé para as cadeiras vazias de outros setores, entao quase ninguem fica nessa ala, mesmo assim…por 5 euros assistindo as melhroes orquestras do mundo em Vienna, acho que vale o esforço. Tem concertos em alguns dos principais teatros praticamente todos os dias, as vezes mais de um concerto por dia e tambem nos teatros dos concservatorios que ficam proximo da Opera. O que realmente é caro, dificil de conseguir ingressos e um evento muito formal com black tie e tudo mais são as estreias de opera. Mas em geral cada titulo fica semanas em cartaz e entao é possivel pegar uma sessao com um valor bem menor, e com o teatro mais vazio. Segredo de estudante de musica: cheguem meia hora antes do concerto com cara de perdidos e perguntando por ingressos, podem concseguir barganhar um otimo preço por uma cadeira boa que esteja livre minutos antes do concerto, ou mesmo ingressos de assinantes que não irão ao concerto e que nao podem ser vendidos são doados, sim…doados na hora da entrada. Funciona na Sala São Paulo, no Alla Scalla de Milão, no Metropolitan de NY, em Berim, Vienna etc… segredo nosso ;) musica classica não é tão privativa assim como pensamos.

    Responder
  14. Hanna C M Menezes - 17/07/15 - 02h22

    Gostei muito.

    Responder
  15. Francieli - 23/02/16 - 00h26

    Olá,
    Poderia me ajudar? Entre Praga, Viena e Budapeste qual dessas cidades na sua opinião seria mais interessante ficar 1 dia a mais? Qual delas tem mais atrações que demandam mais tempo? Estou com 1 dia sobrando e preciso escolher 1 delas pra deixar 1 dia a mais.
    Agradeço desde já

    Responder