22 Jan 2009
13 comentários

Higiene e Seguranca

Camboja, Dicas de Viagens, Lua de mel, Malasia, Tailandia, Vietnam

Ocidentais tem uma visao de que os Asiaticos sao sujos, pois comem na rua, fazem barulho pra comer, e comem coisas “estranhas” (como insetos, carrocho, etc), mas a impressao que tive eh que na verdade eles sao muito mais limpos doque os Europeus!


 

 

Vai uma baratinha frita?   


 

Ou uma agua viva seca?

 

Na vou entrar na discussao de que “gringo” nao toma banho, como os Brasileiros adoram falar, mas achei o cuidado com a higiene na Asia muito maior doque na Inglaterra por exemplo. Em viagens pra lugares diferentes, sempre temos que tomar certas precaucoes do tipo evitar beber agua da torneira, comer frutas sem lavar, comer coisas muito diferentes doque nosso estomago e intestino conhece, e fizemos isso tudo (depois que passei mal de se virar do avesso em Marrocos, nunca mais dou mole!).

Mas achei muito legal essa coisa de nao poder entrar nos lugares com sapato (lojas, restaurantes, hoteis), e as vezes eles deixavam sandalias “avulsas” que voce tinha que trocar antes de entrar no banheiro por exemplo, pra nao andar pelo templo/hotel com o mesmo peh/sapato que entrou no banheiro.

 

   

 

 

 

Um outro detalhe que tem em quase todos os restuarantes que fomos eh a toalinha quente/gelada que servem antes de colocar a mesa. E mesmo se vc recusar (porque as vezes nao gosto do cheiro da essencia que usam, ou jah tinha acabado de lavar as maos), eles insistem assim mesmo, pois acham super importante, estar “limpo” antes de comer.

Logo no primeiro dia passeando por Bangcoc me deparei com o banheiro “buraco no chao”, que tambem jah tinha visto em Marrocos e me lembrava do quanto fiquei chocada e enojada.

Realmente pra nos que estamos acostumados com privadas, e o banheiro da nossa casa esse tipo de banheiro parece uma coisa meio primitiva, que logo nos leva a pensar em sub-desenvolvimento e sujeira.

 

Mas depois de uns dias ateh me acostumei, pois em tudo quanto eh canto (tirando os hoteis) os banheiros sao assim.

E reparei tambem que no geral, eles eram bem limpos.

Entao, no Camboja os banheiros publicos de Angkor tinham as duas opcoes: coedental e oriental; respirei aliviada e fui no “ocidental”.

E nao eh que senti a diferenca?! O banheiro oriental eh MUITO mais confortavel!

 

Os leitores macho, me desculpem, mas teri que usar alguns detalhes na minha descricao…

Como mulheres nao “sentam” em privadas de banheiro publico, vc fica naquela posicao nem sentada nem em peh, tentando acertar sua mira (que eh sempre meio dificil, e nao eh atoa que banheiro publico eh sempre nojento!). Jah no banheiro Asiatico, a parada funciona direitinho pra vc encaixar os pes e conseguir agachar confortavelmente.

Por isso os banheiros publicos na Asia sao sempre (relativamente) limpos, e os ocidentais sao SEMPRE nojentos.

A unica coisa que realmente nao fiz, mesmo foi usar a descarga, que na verdade nao eh descarga, e sim um “tanque” de agua com um baldinho. Voce enche o baldinho e joga a agua buraco abaixo. Tenho muito nojo de pegar as coisas com a mao, e nao dava descarga. Quem era a nao-higienica, da historia? Eu, a ocidental da historia (em banheiros publicos que tem descarga normal, eu puxo descarga com os pes!).

Eu achei esse cartaz ai em cima muito engracado, mas nao eh que em alguns lugares eu vi marcas de sapato na tampa da privada?

Uma outra coisa que muita gente perguntou (principalmente minha familia!) eh sobre a seguranca de se viajar pela Asia.Na verdade os paises do Sudoeste Asiaticos sao super seguros. Mesmo nas areas mais isoladas, ou de muita pobreza, as pessoas nao tem essa cultura de violencia e agressao que existe no Brasil.

Em alguns paises, como a Malasia e o Vietnam, agredir ou ofender extrangeiros eh uma ofensa gravissima! Logico, eles sempre tentam te passar a perna e se dar bem, mas isso eh completamente diferente de ser assaltado, ou furtado, ou sofrer uma agressao.

Em cidades grandes como KL, Bangcoc e Hanoi, o seguro morreu de velho, e sempre eh bom ficar atento com carteira, bolsa, etc. Porem andavamos com a maquina no pescoco, carteira no bolso, etc o tempo todo, sem nunca nos sentir inseguros.

Uma mulher viajando sozinha nao seria exatamente ideal, pura e simplesmente porque a cultura deles eh super diferente na nossa, e querendo ou nao, uma mulher desacompanhada gera muita curiosidade. Nao acho que exista um perigo real, mas eh bom se prevenir.

Essa sensacao de seguranca foi uma das coisas que mais me fez pensar no Brasil durante a viagem. Andavamos pra cima e pra baixo de tuk-tuk, onibus, metro, andavamos de noite em lugares que nao conheciamos, em mercadinhos “camelodomos” etc, sem NUNCA sentir medo, ou inseguro. Isso eh uma coisa que nunca, jamais, aconteceria no Brasil. Entao pensei muito no quanto nosso pais tem a oferecer em termos de turismo, quantas oportunidades que nao sao aproveitadas, pura e simplesmente porque os turistas tem medo de ir pra lah.

Ao longo de nossas viagens conhecemos muitos outros viajantes/mochileiros etc, e quando eu falava que era Brasileira a reacao era sempre positiva. Isso vindo de pessoas que jah viajaram o mundo todo, jah pegaram trem noturno na India, carona no meio da estrada na Mongolia e muitas historias mas mirabolantes possiveis.

Mas quando eu perguntava “E o Brasil?” a resposta era sempre a mesma: morro de vontade, mas nao tenho coragem.

Ha uns anos atras o Brasil no exterior era sinonimo de: futebol, carnaval e mulheres. Agora eh sinonimo de Futebol, carnaval, mulheres (que por si soh tambem eh pessimo) e VIOLENCIA.

Todos tinham alguma historia de algum amigo do primo do tio do vizinho que foi ao Brasil e foi assaltado.

Oque eu podia falar numa hora dessas? Nada, neh?

Tive varias crises de “oque posso fazer pra ajudar a mudar essa situacao?”, mas infelizmente acho que nada…

 

No voo de volta pra Londres, fiquei toda animada que tinha na programacao um documentario da CNN sobre o cinema Brasileiro, novos diretores, e tal. Mas quando comecei a assistir, os proprios diretores Brasileiros, sendo entrevistados pela CNN internacional vendiam a imagem do Brasil como o “pais mais violento e perigoso do mundo” – pra vender mais filme sobre as favelas. Parecia que estava assistindo um documentario sobre Bagdad!!

Entao como podemos querer contruir hoteis, criar empregos, etc. se os turistas nao querem chegar nem perto?

Aff, desabafei! Foi mal, mas estava com isso na cabeca ha muito tempo.

Mas enfim, a conclusao eh que o Brasileiros partem do principio que por ser uma regiao pobre, a Asia deve ser perigosa tambem, porem nao eh. Felizmente no resto do mundo, violencia nao eh toleravel, e pobreza, ou menos acesso a certos privilegios nao eh desculpa pra fazer oque quiser e culpar a sociedade.

 

 

 

 

 

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
13 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
13 comentários
  1. Alison - 22/01/09 - 19h47

    Concordo plenamente com vc…
    Quando eu fui a Espanha, aconteceu a mesma coisa, passou em um noticiario sobre o Brasil totalmente denegrindo a imagem do país, infelizmente eh nessa sociedade em que vivemos(pelo menos eu)onde o brasileiro não esta preocupado com a imagem que exporta…
    No Mais realmente deve ser limpo a Asia, porque para eles comerem insetos a limpeza dev ser excelente, nada contra, tenho ate vontade de experimentar ;)

    Beejo

    Responder
  2. Daphne - 22/01/09 - 19h51

    Oi

    Voc ê não me conhece, meu nome é Daphne estou indo morar em londres em março e adicionei o seu blog.
    Parabens! ele é muito legal e tem otimas informações.
    abraço

    Daphne

    Responder
  3. Raquel - 23/01/09 - 22h04

    A 1ª coisa que pensei enquanto via as fotos e ia lendo foi: “nossa, será que ela pegou naquela bacia para colocar água pela sanita?”
    É que nos WCs públicos eu pego em papel higiénico para carregar no botãozinho da descarga, mas como essa bacia já estava dentro de água, mesmo com papel ficaria dificil.

    Com os pés??? Vais ter que me explicar essa posição eheheh.

    Beijos e as fotos com sempre MARAVILHOSAS

    Responder
  4. Priscila - 23/01/09 - 22h07

    Dri, eu iria estar em apuros usando um banheiro desses. Eu nunca na vida consegui fazer xixi agachada. Não tenho coordenação para isso.

    Sabe que no México, alguns banheiros tem a descarga em formato de pedal. Isso mesmo, pedal. Fica ao ladinho do vaso sanitário. É só pisar e o xixi vai embora.

    Responder
  5. lucia - 24/01/09 - 17h02

    Esse buraco no chao esta otimo, heim? Ja tinha ouvido falar nisso, mas achava que era buraco de esgoto mesmo, obrigado pelas fotos.

    Agora comecarei minha maratona de ver todas as outras, pois adorei acompanhar sua viagem ao longo dela e fiquei morrendo de curiosidade de conhecer esse lugar tb. Bjos

    Responder
  6. Mile - 24/01/09 - 17h27

    Lindíssimas as fotos, realmente deve ter sido uma viagem incrível, riquíssima e de um grande aprendizado. Sou fascinada pelas diversidades desse mundao.
    PS: eu uso papelzinho pra apertar o botao da descarga.
    Bjoks…e a próxima viagem, pra onde será?

    Responder
  7. Adriana - 24/01/09 - 17h41

    Oi Mile!
    A proxima viagem jah esta com data e passagem marcada!
    Vamos para Sidney na Australia em Marco, para o casamento de uns amigos.

    Responder
  8. Gisele - 24/01/09 - 19h21

    Dri, acho que você deixou passar um detalhe muito importante nas suas considerações finais. Não acho que a pobreza seja a desculpa para agir violentamente contra a sociedade. O Brasil não é um país pobre, é um país desigual – o segundo país mais desigual do mundo, portanto não me admira que seja um dos mais violentos.

    Nunca ouvi mesmo falar de sociedades pobres que, por isso, sejam necessariamente desarmônicas. Mas em todo lugar onde há opressão de uns para com outros, aí sim o terreno é fértil para a violência.

    Beijos

    Responder
  9. Flavia - 26/01/09 - 22h08

    ha, ha, ha, eu tbem soh dou descarga c/ os pes, odeio encostar em qq coisa desse tipo. Ah, sabe onde usei um banheiro assim? Na Suica, mas o de lah era nojento mesmo, eca.

    bjs

    Responder
  10. Carolina - 02/02/09 - 00h34

    Olá Dri,

    Dei risada com seu texto sobre o buraco-banheiro.
    Sabe que isso não é uma coisa estranha em algumas partes do Brasil? Tive uma empregada que nasceu numa cidadezinha do interior da Bahia e na cidade dela o vaso era um buraco no chão, e não era assim como a sua foto, era um buraco mesmo e com isso quando ela foi trabalhar na nossa casa ela subia no vaso e se agachava. Isso é muito comum em cidades pobres do nordeste e também é causa de acidentes graves quando essas pessoas sobem nos vasos pois o vaso quebra e elas tem cortes profundos.
    Vi também desses buracos na Itália em um bar de rua bem simples. Coisa bem medieval. rsrsrs
    Bjs

    Responder
  11. Fernanda - 27/05/11 - 23h36

    Oi, Dri!

    Em relação à parte prática, é muito cara a viagem pra Tailândia? Sem considerar a passagem, ficando em um hotel limpinho e tranqüilo, comendo em restaurantes idem (rs) e viajando bastante pelo país (templos, praias, monumentos, etc), sai mais barato passar 3 semanas lá do que um mochilão de 3 semanas pela europa ocidental? Queria muito ter uma noção de gastos por lá..
    Obrigada!

    Responder
    • Adriana - 30/05/11 - 16h08

      Depende com oque vc quer comparar… e depende do seu “estilo” de viagem. É mais barato viajar na Tailandia doque viajar na Europa, mas depende que parte (e temporada) voce for, que tipo de passeios quer fazer, que partes do pais quer visitar, etc…

      Responder
  12. Geni - 20/08/11 - 20h35

    Depois de ver esta foto do banheiro coincidiu que viajei no interior do Maranhao e encontrei um destes, mas a diferença (graças a Deus) é que tinha uma descarga mais higiênica! Nunca tinha visto antes!

    Responder