03 Apr 2010
8 comentários

Se essas piramides falassem!

Cairo, Dicas de Viagens, Egito

Nao tem como começar um post sobre as piramides de Gizé sem antes passar por todo cliche sobre elas.

Um dos monumentos mais antigos do mundo, as unicas das 7 maravilhas do mundo originais ainda de pé e uma fonte inesgotavel de misterio. Mas apesar de todo hype, é impossivel nao pensar quase que automaticamente: “Como elas foram construidas?!”

Apesar dos seculos de pesquisa e possibilidades, a verdada é que pouco se sabe sobre elas, além de que na verdade foram contruidas com a finalidade de serem tumbas aos Faraos.

Nas ultimas decadas varias novas teorias tem surgido e já não se acredita que as piramides foram contruidas por Faraos malvados se aproveitando dos escravos, como é mostrado no cinema. Ha pouco tempo foi descoberto o “diario” de um dos responsaveis pela construçao, incluindo mapas, planos e calculos, que na verdade indica que a construção de cada uma delas fez parte um plano muito bem traçado, milimetricamente calculado (em relacao a altura, tamanho e peso dos “tijolos” de pedra e alinhamento com o sol e as estrelas) e utilizando mao de obra camponesa, que durante os meses de alagamento na margem do Nilo (que impossibilitava trabalho nas fazendas) arrumavam empregos na construção das piramides – e tudo indica que as pedras foram para lá tambem com ajuda da correnteza do Nilo.

Mas apesar das provas que existem (e continuam sendo decifradas) ainda existe uma legiao de pessoas e “cientistas” que se dedicam a tentar provar que as Piramides foram construidas por deuses, extra terrestres, astrologia, numerologia e afins.

É facil pensar que todas essas teorias mirabolnates sao uma grande besteira, mas chegar lá perto e ver com os proprios olhos as proporções das primaides, realmente fica impossivel nao imaginar que aquilo só pode ser obra de outro mundo!

Mas se as piramides falassem mesmo (e vissem e ouvissem), com certeza a primeira coisa que iriam a reparar hoje em dia é quantidade de trambiqueiros espalhados pelos cantos intimidando os turistas.

A pratica é assim: voce já ficam embasbacado da estrada, e se dá conta que na verdade as piramides estao no meião da cidade. Acho que não me choquei com a cena porque já tinha tanto ouvido falar nisso, que esperava muito mais. Esperava praticamente uma filial do McDonalds na base da piramide. Mas nao é bem assim.

E estradinha que passe entre as piramides não é uma rua “comum” com pessoas nao-turistica voltando do dentista ou dando uma passadinha no supermercado. É na verdade uma rua que conecta as 3 piramides, que na verdade estao bem longe uma das outras. E por mais que elas estejam realmente dentro de Cairo (na verdade o bairro é Gizé), ao mesmo tempo estao longe suficiente que em sua volta, tudo que se ve é o deserto. Talvez fazendo um esforcinho vc veja as casa em volta, mas a poluição é tanta que a cidade fica escondida na nevoa.

O complexo onde estao as piramides é enorme, e achei bem dificil de andar de uma lado pro outro. Como chegamos lá de maneira “independente”, ou seja, sem um carro, tour ou taxista nos levando de um canto pro outro, pagamos nosso tiquete (60 Libras Egipcias – mais ou menos 8 dolares – mas estudante paga meia) e saimos andando naquele sol de matar.

A primeira impressao que tive é que na verdade elas nao sao taaaao grandes assim, mas assim que vc resolve começar a desbravar a area, a pé sem uma sombrinha pra contar historia e caminhando na areia… ai sim nos damos conta da real proporção de cada uma delas.

Tentamos das umas voltinhas, sempre evitando os grupos de trambiqueiros alugando camelos, as crianças pedindo esmola e as mulheres vendendo cartão postal, mas acabamos nos dando por vencidos.

A area é realmente muito, muito grande. As piramides estao bem longe umas das outras e o sol do deserto é impiedoso, entao negociamos o preço de uma charrete que nos levaria pra dar uma voltinha entre as 3 piramides, com direito a paradas panoramicas para fotos e uma carona até a Esfinge. Essa voltinha na carrete custou 150 Libras Egipcias (mais ou menos 20 dolares), que eu tentei barganhar, mas já estava perdendo minhas forças (se bem que o preço inicial tinha sido 180), e aceitei que é uma daquelas situações que nao vale a pena brigar muito. Eu queria ir nas outras pirmides custe oque custar!

Uma das coisas que eu li sobre a Esfinge é que a primeira impressão que se tem ao ve-la é comparavel a experiencia de ver uma celebridade ao vivo pela primeira vez: fica fica encatado e hipnotizado mas ao mesmo tempo com aquela leve impressao que ela é menor doque voce imaginava!

Na verdade a Esfinge é gigantesca, mas sentadinha ali lado a lado com as piramides, realmente ela parece uma miniatura!

Diz a lenda que o nariza da esfinge foi destruido pelo exercito de Napoleão, e a barba – que caiu – foi restaurada e esta exposta no British Museum em Londres (junto com varias outras reliquias encontradas em outros monumentos….).

A maneira mais pratica de passear por Gizé é na verdade alugando um carro/taxi que vai ficar a sua disposição o dia todo e te levando de uma lado pro outro pela cidade e entre as piramides.

Nosso albergue se ofereceu pra organizar um taxi, mas achamos que seria furada e preferimos ir sozinhos, mas acabou que entre a furada que (quase) caimos pra chegar lá, mais o preço que pagamos pra andar de charrete, mais o taxi da volta, acabou siando bem mais caro doque a oferta inicial!

Pelo que vi, desaconselharia as grandes tours/city tour oferecidas por algumas agencias locais, porque a parada é uma industria mesmo! Vimos inumeros onibus e vans chegando e saindo na velocidade da luz, e mal dava tempo pro pessoal sair do onibus, posar pra meia duzia de fotos e já tinham que partir pra outra!

Acabamos passando grande parte do nosso primeiro dia no Cairo apenas nas Piramides (mais ou menos entre 10 as 14:00), e isso porque nao entramos em nenhuma delas (as filas estavam imensas)! Talvez tivesse dado pra fazer em menos tempo, mas acho que pelo menos 1/2 dia dedicado as piramides seria um desperdicio!

Adriana Miller
8 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
8 comentários
  1. Cristiana - 03/04/10 - 23h23

    Oi, Adriana! Estou babando nas suas fotos. Foram tiradas com a sua Sony?

    Responder
    • Adriana - 04/04/10 - 07h41

      Sim!!
      Minha Sony HX1 é sensacional!

      Responder
      • milton troccoli - 09/01/11 - 16h08

        Adriana, boa tarde, tomo a liberdade de escrever a vcs, achei sensacional suas fotos e seus depoimentos, pois eu e minha mulher estamos embarcando ao Egito proximo dia 04/02 e gostariamos muito de consversar com vcs a fim de nao cometermos erros e cairmos em siladas.
        Viajamos tb uma vez por ano, caso poderemo tb dar algumas dicas a vcs, como Dubai, Thailandia, etc.
        Peco favor entrar em contato, gostariamos muito de conhece-los.
        minha mulher chama se Julie France.

        Responder
  2. Anathalia - 04/04/10 - 14h27

    Essa sua foto beijando a Esfinge ficou um barato!

    Responder
  3. Te - 05/04/10 - 16h07

    Oi Dri
    você não perdeu nada por não ter entrado dentro das piramides, è sò um buraco negro mal iluminado por bolbos elètricos e umas escadas que conduzem a uma camara escura que tem as paredes cobertas de hieroglifos, et voilà…cést tout.Nada que se compare ao que você viu no vale dos reis…

    Responder
  4. Vanessa Sartore - 16/04/10 - 16h13

    Adriana
    Uma amiga me indicou seu blog e amei!
    Estou indo domingo ao Cairo e por incrível que pareça, eu conheço aqui muitasss pessoas amigas que já foram ao Egito e já ouvi de tudo! Na verdade estava até um pouco atordoada com a quantidade de informações que me passaram hehehehe! Mas amei o seu blog e principalmente a sua visão, já que você realmente se aventurou sozinha com seu marido!
    Eu estou indo com excursão, então pode ser que eu tenha uma viagem + clichê – mas estou amando a suas dicas! Beijos
    .-= Vanessa Sartore´s last blog ..Aulão com Rossana Mello no mês de Maio! =-.

    Responder
  5. Roteiro de viagem Egito - 21/04/10 - 17h17

    […] nosso primeiro dia, fomos direto pras Piramides de Giza, porque nao adianta, e por mais que o Egito tenha outras atracoes turisticas menos lotadas, com […]

    Responder
  6. Mahal. Taj Mahal. - 11/05/11 - 20h11

    […] Porque eu nao quero ser assim. Eu quero sentir meu coracao palpitando cada vez que eu vir meu passaporte sendo carimbado, e ficar sem palavras cada vez que me deparar com uma coisa nova, seja ela uma simples e desconhecida porta colorida em Tallin, ou as iconicas Piramides do Egito. […]

    Responder