26 May 2010
18 comentários

Jerusalém – Bairro Cristão

Dicas de Viagens, Israel, Jerusalém

O Bairro Cristão de Jerusalém fica na quina do lado esquerdo do Portão de Jaffa e é uma area da cidade que só passou a fazer efetivamente parte da cidade antiga no ultimo milenio (mais ou menos) – afinal o Cristianismo só existe ha cerca de 1500 anos e a grande maioria das situações vividas por Jesus Cristo e relatadas na Bibilia aconteceram na area que estava fora da cidade.

Então o ponto principal do bairro Cristão é sem duvica a Igreja da Santo Sepulcro – a Igreja que foi construida por cima da area onde acredita-se que Jesus foi crucificado.

Detalhes das cupulas do Santo Sepulcro

Entrada da Igreja do Santo Sepulcro

Na verdade a Santo Sepulcro nao é uma igreja propriamente dita, nos moldes das Igrejas que estamos acostumados a ver por ai. Na verdade é uma estrutura que oferece um teto aos lugares sagrados dos ultimos momentos da vida de Jesus.

Então a Igreja foi construida pela Rainha Helena, mae do Imperador Romano Constantino, que foi quem estabeleveu o Cristianismo como a nova religiao do Imperio Romano.

Logo na entrada esta a pedra onde o corpo de Jesus foi lavado apos sua morte – é o ponto de destaque da Igreja onde os pelegrinos fazem fila pra tocar a pedra e benzer e abençoar os souveniers e quinquilharias que compraram nas ruas do mercado.

Bem atraz da pedra esta um mosaico lindo e colorido que ilustra a cena da crucificação, da lavagem do corpo e enterro. Mas o mosaico é bem recente e foi construido para comemorar a visita do papa no ano 2000.

Ao lado esquerdo estao as escadas que levam ao que um dia foi o monte do Calvário (ou Gólgota) onde até hoje se preservou o buraco na rocha onde a cruz de Jesus foi encaixada. Além de ser o local da cruxificação essa colina, que ha 2000 anos atras estava fora da cidade de Jerusalem, era conhecida como a colina da Caveira, foi tinha um formato de cranio, e entao acredita-se que ali simboliza o local onde Adão foi enterrado. Entao é um local de significado duplo – acredita-se que na mesma colina morreu o primeiro homem criado por Deus, e depois morreu o filho de Deus.

Altar construido no Calvário, bem em cima do buraco onde a cruz de Cristo foi encaixada

Outra area principal da Igreja é a Sepultura pripriamente dita, que é uma “casinha” construída na “caverna” onde Jesus foi enterrado – afinal ele era Judeu e naquela epoca a tradição judaica era enrrolar os mortos num leçol de linho e coloca-los numa caverna de pedra.

A capela construida sobre a Sepultura

O interior da Cupula do Santo Sepulcro

Quem estiver interessado, com tempo ou com paciencia, pode entrr na fila pra ver a caverna de perto, dentro da casinha.

Além da historia regiliosa propriamente dita, rola uma mega politicagem sobre quem manda em que, e quem é dono de que dentro da Igreja. No raning do Catolicismo os Gregos Ostodoxos estão no topo, depois os Russos Ortodoxos, depois os Catolicos e depois os Etiópios Ortodoxos. Protestantes e demais na verdade não teem vez dentro da Igreja, pois nao são tecnicamente reconhecidos pelos Ortodoxos; afinal a facção Protestante só foi criada ha cerca de 500 anos (falei que rolava muita politicagem!).

Interior da Capela Armênia Ortodoxa

As demonstrações de fé estão em todos os cantos

Então cada area da Igreja tem uma arquitetura e decoração completamente diferente, dependendo de quem é o “dono” daquela area.

Subindo para o terraço do Santo Sepulco ficam as capelas e o convento Etiópio Ortodoxo e é tambem ali que começa (na verdade termina) a Via Dolorosa, foi ali era o antigo limite da cidade de Jerusalem.

Detalhe das portas do Monastério Etiópio Ortodoxo

O "telhado" do Santo Sepulcro, onde foi construido um Monastério Etiópio

Tecnicamente a Via Dolorosa esta praticamente toda dentro do bairro Muçulmano, mas mesmo assim a Via (que não é exatamente uma rua, e sim um conjunto de ruas, por onde Jesus passou carregando a Cruz) tem todas as suas “estações” devidamente marcadas, de acordo com oque aconteceu com Jesus: a esquina onde ele viu sua mae pela ultima vez, a parede onde Veronica limpou seu rosto, o muro onde foi julgado a morte, e assim por diante.

Uma das muitas placas que identificam as diferentes "estações" da Via Dolorosa

Em quase todas as estações existem cruzes que sao carregadas todas as 6ª feiras por Monges Franciscanos que reproduzem a Via Crucis

Flagra da procisão de sexta feira, que por acaso foi consuzida em Espanhol

Existem varias outras Igrejas no Bairro Cristão, de maior ou menos importancia, e praticamente todas foram construidas em homenagem a alguem ou alguma coisa – como por exemplo a casa onde morreu ou nasceu Maria, ou Igrejas, mosteiros e conventos construidos em pontos estrategicos da Via Dolorosa.

Um dos varios lugares onde, supostamente, Maria nasceu.

Eu nao sou das mais religiosas e confesso que só lembrava o basico das aulas da catequese, mas não dá pra negar a emoção que é ter a oportunidade de fazer o mesmo trajeto de Jesus, subir os mesmos degraus, olhar a mesma vista.

E seja qual for sua crença ou sua religião, é impossivel não se emocionar em Jerusalém.

E essa sensação não é exclusiva ao Bairro Cristão – eu me senti igualmente emocionada ao subir no Domo da Rocha (3º lugar mais sagrado para Muçulmanos) e voltamos inumeras vezes para admirar a vista do Muro das lamentações (local mais sagrado da religião Judaica).

Acreditando ou não, não dá pra negar a força de ver milhares de pessoas se comovendo por sua fé, seja ela qual for.

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
18 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
18 comentários
  1. Fê Costta - viaggio mondo - 26/05/10 - 19h54

    Muito interessante! Também não sou das mais religiosas, mas é de arrepiar estar num lugar tão representativo para diversas culturas, seja no âmbito da fé ou da história. Estou adorando a série!! Pelo jeito vou ter que encomendar uma bíblia para entender bem a dinâmica da coisa…

    Responder
    • Adriana - 26/05/10 - 22h10

      Pois é, oque nos ajudou mesmo foi o Guia do New Jerusalem – todos os guias sao historiadores e/ou teologos e sabem TUDO de todas as religiões e esplicaram tudo muito bem – das 3 religioes!
      Sem isso nao teriamos entendido nada, pois Jerusalem é uma cidade bem confusa…

      Responder
  2. Gabriela - 27/05/10 - 00h16

    Deve ser muito emocionante mesmo.
    É o sonho da minha mãe ir a Jerusalem, assim que tiver um tempinho (pois do Brasil é muitooo mais longe) quero levá-la.
    Fico emocionada só de ler sobre a cidade. O muro das lamentações deve realmente ser coisa de outro mundo!
    Bjos.
    .-= Gabriela´s last blog ..Chá com simpatia =-.

    Responder
    • Adriana - 27/05/10 - 10h04

      NOssa, a energia do muro das lamentacoes eh de outro mundo. Todo dia no fimda tarde iamos lah, ficar assistindo de longe…

      Responder
  3. carola duarte - 27/05/10 - 02h45

    Ola, adorei o blog!
    Conheça e siga o meu tb!
    http://www.caroladuarte.com
    Beijinho =)

    É a viagem dos meus sonhos!

    Responder
  4. Giovanna - 27/05/10 - 04h59

    Oi Dri…
    descobri seu blog hoje pesquisando sobre Londres na internet e não consegui fazer outra coisa!!!! Você está de parabéns…
    Tirei quase todas as minhas dúvidas sobre Londres, mas me restaram duas:
    1. Estou chegando dia 15 de junho e gostaria de saber quais roupas levar. Pois apesar de chegar na época do verão Londrino, sou de Aracaju-SE, e aqui no nordeste nós não estamos acostumados com frio… Portanto, queria saber se é necessário levar botas e casacos para a noite ou eles são totalmente dispensáveis?
    2. Estava pensando em ir ao Bicester Village. Ficarei hospedada no endereço 81 Kensington Gardens Square West London, London W2 4DJ. Como faria para chegar até o outlet? Vale a pena?
    Muito obrigada!!!
    Beijinhos, Giovanna

    Responder
    • Adriana - 27/05/10 - 10h01

      OI Giovanna! Que bom que vc gostou! Seja bem vinda!

      1) Fim de junho eh o comecinho do verao, entao vai estar calor; mas Londres eh imprevisivel e um dia pode estar 30 graus, e no dia seguinte 18, mesmo no verao!
      Eu aconselharia que voce trouxesse roupas normais de verao/primavera mas tambem algumas jaquetinhas (tipo blazer ou jeans e tal) e pashmina, e assim se a temperatura baixar um pouco vc nao fica com frio.
      Botas e casacos pesados sao totalmente dispensaveis!

      2) nao conheco o hotel que vc vai ficar apenas pelo endereco, mas eh uma localizacao bem central. Quanto ao Bicester Village nao sei como chegar lah a partir de Kensington, mas se vc for no site do shopping eles explicam direitinho. Imagino que vc tera que ir de trem ateh Oxford, pois esse shopping nao fica em Londres.
      Quanto a valer a pena ou nao, como sempre digo, qualquer outlet eh pura loteria. Voce pode dar uma mega sorte e achar muuuuita coisa legal a precos razoaveis, mas pode dar muito azar e nao achar nada que preste. Entao meu conselho eh sempre menter as expectativas bem baixas e nao achar que vai dar pra renovar o guarda-roupa no outlet pagando quase nada. alem disso o Bicester Village eh outlet de puro designer entao mesmo as cosias mais “baratas” continuam sendo carinhas…
      Mas vale pelo passeio!

      Responder
  5. Letícia R. - 27/05/10 - 12h05

    Ai, ai, ai, quanta emoção nestes posts… fico arrepiada só de pensar que em breve estarei lá, no meio dessa multidão que se move pela fé. Eu e meu atual noivo – por lá, já será marido!
    E acho que, mesmo que a sua não seja das mais ativas, só de estar num lugar como esse, tão significativo para a sua formação, já traz uma chuva de bênçãos, viu?! =)
    Falando nisso, me responde uma coisa? Pelo que você falou da catequese e tal, é católica. Você pratica de alguma forma aí? Sei que é um país protestante, mas fico curiosa para saber se há movimentos de igrejas, quais se destacam, se são pessoas mais ou menos jovens etc… quer dizer, até conheço uma comunidade internacional que está em Londres também e é super bacana, trabalha em universidades, inclusive. Mas não sei como é o alcance deles e raramente vejo alguma menção a práticas religiosas nos blogs que acompanho.
    Beijo e, mais uma vez, obrigada pelos posts!
    Letícia.

    Responder
    • Adriana - 27/05/10 - 12h57

      OI Leticia. Sim sou Catolica, apesar de hoje em dia nao ser nada praticante. mas quando era adolescente e morava em Portugal eu ia a Igreja todos os dias, cantava no coral, participava das leituras durante a missa, e adorava! Tinha um grupo de amigos super legal e a missa de domingo era nosso point! :-)
      Fui Batizada, fiz primeira cCmunhao e tudo mais que tive direito.

      Mas depois que fui morar no brasil, com 15 anos jah nao fazia mais parte de uma “comunidade” onde a Igreja fazia tao parte, e acabei me afastando. NO Rio terminei o segundo grau numa escola Metodista, e a amilia do meu pai eh toda Protestante.

      Aqui em Londres (e na Inglaterra como um todo) Religiao e Estado sao coisa sbem separados, e existem TANTAS pessoas de tantos lugares e religioes diferentes por aqui que nao vejo memso nenhuma grande manifestacao da religiao Anglicana.
      Existem muitas Igrejas, mas a maioria delas hoje em dia esta mais pra museu e atracao turistica doque qualquer outra coisa!
      Eh bem mais comum vermos Mesquitas e templos Hindus doque Igrejas (e das Catolicas, nem sei onde tem uma!), porque eh isso que a maioria da comunidade imgrante pratica, e hoje em dia sao muito mais presentes na cultura religiosa de Londres doque as protestantes.

      Eu nao pratico nem faco parte de nenhum congragacao. Mas tambem nao tenho nada contra. Simplesmente nao tenho oportunidade (e nem tenho procurado muito)…

      Responder
  6. crol mello - 27/05/10 - 13h07

    Oi, DRi!!! DEsculpa mas e totalmente fora do post, sem querer ser chata. Vi sua viagem para Dubai amei e tambem vou, mas queria mais dicas sera que tem como??? como se existe passeio de camelo no deserto mas sem jipe, que restaurantes seria legal conhecer alem do que voce fez reserva, mesmo o que fez reserva o que inclui aquele valor so a entrada e a comida a parte??? Existe varios shoppings mas pelo que vi voce so foi em um, seria o mais interessante enfim, amolacao total a voce rs. E o que mais gostaria de falar de la, para ajudar alguem rs.
    beijinhos e muito obbrigada.

    Responder
    • Adriana - 27/05/10 - 13h47

      Oi Carol,

      Bem, vamos por partes:

      – Passeio de camelo sem Jipe: nao sei… imagino que sim, mas nao vi nenhum por lah. Esses passeios podem/devem ser todos organizados diretamente no seu hotel, entao eh soh perguntar pra eles. Se existir, eles saberao. mas meu conselho eh: nao deixe de fazer o safari no deserto, com Jipe e tudo mais que tiver direito! Eh muito divertido e vale muito a pena!

      – Restaurantes: oque nao falta em Dubai sao opcoes de restaurantes de todos os tipos e pra todos os bolsos. Nos fomos a varios, mas soh postei no Blog os que eu achei que valiam mais a pena, por serem mais diferentes.
      – Quanto ao restaurante do Burj Al Arab, nos fomos, na verdade, no Sky Bar, que tecnicamente nao eh restaurante e sim bar, mas eles tambem servem comida. O preco da reserva eh tipo uma “consumacao” minima. Uma vez que voce passe da porta, tem que pagar aquele valor. Mas ai vc pode escolher se quer apenas beber, ou se quer comer tambem – mas como nao eh um restaurante, as comidas sao apenas tipo aperitivo.
      Mas no mesmo hotel tem varios outros restaurantes, que servem comida “de verdade”. Todos tem que fazer reserva com muita antecedencia e todos teem um valor minimo.

      – Existem um zilhao de shoppings e nos fomos em 2: Mall of the Emirates e Dubai Mall, que sao os maiores e principais, e consequentemente os mais interessantes. Serah dificil voce nao conseguir encontrar oque procura por lah! Entao nao se preocume muito em tentar conhecer toooooodos os shoppings da cidade.

      Responder
      • carol mello - 27/05/10 - 22h20

        ah que fofa, respondeu tao rapido, estou toda orgulhosa. Muito obrigada, ja li os post de la umas 15 vezes ja decorei tudo, mas minha viagem nao sera muito cumprida e ainda vou para Doha, pois é o voo inaugural do Brasil pela Catar airlines. Vamos ver no que vai dar, so 24 horas para chegar la mas vamos que vamos rs.
        beijos

        Responder
  7. SONIA - 11/11/10 - 21h41

    PARABENS,

    Me emocionei em ler e ver as fotos. Vc.conseguiu transmitir muitas emoções atraves desta materia.

    Amei

    Responder
  8. […] A história dela é incrivel: sua estrutura original (a parte redonda) foi construída e consagrada em 1.185 dc pelos Templários das Cruzadas (aqueles cavalheiros-monges do século 12 que contei sobre quando fui a Malta), e é redonda em homenagem a igreja (original) do Santo Sepulcro em Jerusalém. […]

    Responder
  9. José - 02/01/14 - 16h43

    ótima matéria.. Jerusalém é realmente única

    Responder
  10. karla - 26/11/14 - 20h39

    Oi Dri, eu tenho uma duvida em relacao aos tours, todos eles foram free ou vc pagou algum? eu entrei no site deles agora e eles so tem 1 free tour, o Monte Das Oliveiras e Holy city tour ‘e pago, talvez eles mudaram com o passar do ano,nao? So queria confirmar se vc fez todos os q vc citou free of charge! ;) tnks :*

    Responder
    • Adriana Miller - 26/11/14 - 20h49

      Acho que foi sso mesmo, mas não lembro dos detalhes. Fizemos um de graça, e gostamos tanto que pagamos pelos outros.

      Responder
  11. karla - 30/11/14 - 18h12

    obrigada Dri :*

    Responder