27 Sep 2010
22 comentários

Washy-Washy

Dicas de Viagens, Kilimanjaro, Tanzania

Confesso que a coisa que mais me assustou no processo de planejamento pro Kilimajaro foi a ideia de ter que passer 6 dias sem tomar banho.

A cada dia pre viagem que chegava em casa, tomava um banho quentinho, as imagens de terror populavam minha mente: dias longos caminando debaixo do sol, suando e morrendo de calor, um fedor de suor generalizado e nao conseguir dormir directo por causa do incomodo da sujeira


Mas na tarde que chegamos ao nosso hotel na base do Parque Ecologio Kilimajaro tivemos nosso primeiro briefing com o lider local da expedicao. Entre as muitas coisas que ele ia nos contando e preguntando volta e meia ele mencionava o tal do Washy-Washy. Como os Briefings eram uma mistureba de Ingles capenga (uns guias eram melhores, outros piores) com algunas palavras em Swahili (que fomos aprendendo ao longo da viagem. Porque realmente eram bem mais interessantes que a versao Ingles!) eu achei que Washy-washy nad amais era doque uma expressao da lengua local que eventualmente iamos aprendendo

Ate que ele finalmente nos explicou oque era o tal do washy-washy, que era a versao Ingles-Swahili do popular banho checo! Ou seja, todos os dias de manha, um dos guias vinham nos acordar en nossa tenda com bacias de plastico com agua morna para nosso ritual lavagem-lavagem.


A primeira reacao, como podem imaginar foi de um pouco de choque e uma galera se empolgava no processo de washy-washy, e saiam da barraca praticamente desnudos e seguiam felizes e contentes no ato publico de auto-lavagem. (Inserir aquí piadinha de que gringo nao toma banho. Eu sei que isso que voce quer fazer)


Eu preferi a privacidade de meu lar e me trancava na barraca!

MInha primeira experiencia de washy-washy foi un tanto quanto timida. De fato nao sabia oque fazer com aquela bacia de agua quente! E como achei que o ultimo banho tomado no hotel ainda nao estava totalmente vencido, aproveitei para lavar o rosto, as maos e os pes. Jah o Aaron se juntou ao grupo Escoceses e exibiram seus bronzeados no frio do acampamento para horror de nossos carregadores!


Mas ai neh, o tempo foi passando e a memoria da minha dignidade civilizada foi se tornando uma imagem mais e mais apagada na minha mente, e finalmente me rendi ao milagre do washy-washy. Digamos que na privacidade da sua barraca, uma bacia de agua quante, lencinhos de bebe e uma lampada de cabeca operam verdadeiros milagres para sua higiene pessoal. E foi tambem esse momento que me desprendi definitivamente de minha dignidade (que dai para frente se foi ladeira a Baixo, afinal era apenas a segunda noite na montanha e eu mal sabia oque vinha pele frente)


No fim das contas, ficar sem tomar banho nao foi tao trumatico quando imaginava!

Obvio que a primeira coisa que fiz quando voltei pro hotel foi tomar banho, mas acho que de certa maneira demos sorte de ter pego um clima horroroso quase todos os dias! Como passamos muito frio, o fator suor e fedor foram reduzidos drásticamente, e a convivencia do grupo nao foi afetada!

Jah os cabelos foram totalmente esquecidos em rabo de cavalo, gorros e faixas, e preferi ignorar o efeito da falta de shampoo + chuva + poeira + suor.

Claro que nao foi confortavel, mas a verdade eh que nossos dias la em cima tinham um zilhao de outros fatores mais importantes, e no fim das contas tomar ou nao tomar banho era a ultima de minhas preocupacoes!

Alem disso tambem tinhamos um banheiro quimco portátil, que foi nossa salvacao!

Eu realmente imiginava que seria tudo 100% selvagem, cada um que encontre sua moita e seu matinho e mande ver (e realmente durante o dia, durante as caminhadas, foi assim mesmo! Mas como disse acima, a essa altura a dignidade jah se foi ha muito tempo), e era um alivio voltar ao acampamento no fim do dia e poder usar um banheiro normal e limpinho”… e com privacidade! (a medida que a altitude ia subindo, as moitas iam diminuindo, ateh chegar no ponto onde era tudo deserto a nossa volta, e nem moitas tinhamos mais. Mas como tinhamos que beber uma media de 3 a 4 litros de agua por dia, chega uma hora que voce nao esta nem ai para quem vai presenciar seus momentos fisiologicos! jah falei da falta total de dignidade, neh?!)

A tenda-banheiro era um cubiculozinho, mas a privadinha (pinico, né?)  tinha descarga e sempre tinha papel higienico! Chique!

 

Adriana Miller
22 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
22 comentários
  1. Claudia Beatriz - 27/09/10 - 22h15

    ai jesus… provavelmente seria meu maior problema. Esse negocio de banho tcheco não é comigo! Mas como você mesmo disse, tem coisas mais importantes né?
    Por falar em altitudes, o namô teve um piripaque enquanto estavamos a 7000 de altitude… no sono, caso raro, parece… mas ele não pode dormir em altitude e o médico brincou, nada de querer escalar o Kilimanjaro.. hahaha
    .-= Claudia Beatriz´s last blog ..Uma imagem vale mais que mil palavras =-.

    Responder
    • Adriana - 27/09/10 - 22h46

      Sete mil?!? Nossa, onde vcs estavam tão alto assim?!?

      Responder
  2. Carol - 27/09/10 - 22h20

    Noooohhh, então assim foi melhor…só de ter esse banheiro químico já ajuda né!!! Mas ainda sim continua selvagem!! Esse washy-washy aí me deu até arrepios!!! hahahahahaha

    Responder
    • Adriana - 28/09/10 - 11h46

      E como ajuda!
      Poder usar o banheiro quimico de manha e de note foi um alivio!
      Mas o washy-washy foi uma questao de costume… no segundo dia, jah estava achando o momento do washy-washy uma delicia! hahahahah

      Responder
  3. Fernanda - 27/09/10 - 22h35

    Nossa, também achei que iria ser bem pior. Banheiro químico me surpreendeu! Se fosse a minha pessoa, no esquema moita, eu iria ficar com prisão de ventre a viagem toda! Ah, achei o washy-washy muito legal, dá para manter o mínimo de higiene!

    Responder
    • Adriana - 28/09/10 - 11h45

      O minimo, neh…. mas melhor que nada!

      Responder
  4. cadu1981 - 27/09/10 - 22h46

    Jovem, posso por um link para o teu post no meu blog???

    Responder
    • Adriana - 28/09/10 - 11h44

      Claro, jovem!

      Responder
  5. Stephanie - 28/09/10 - 00h27

    Nossa, agora que parei pra pensar que desde que você começou a publicar os posts dessa viagem sempre pensei na questão do banho (porque era o que mais vc falava) e nem me lembrei do banheiro. Acho que banheiro seria realmente o mais complicado pra mim. hahaha

    Que bom que deu tudo certo. Tô ansiosa pra ler mais. Beijos!!!

    Responder
  6. Si - 28/09/10 - 00h48

    Obah vc voltou a net!
    Tinha uma certa desconfian;a q isso iria acontecer. No inicio tudo meio timido depois sem vergonha mesmo – c/todo respeito hein! :-)Mas, apesar de tudo deve ter sido um sentimento sem igual ter chegado ao topo!

    Responder
    • Adriana - 28/09/10 - 11h43

      E bota sem vergonha nisso… :-)
      Nos ultimos dias, no meio do deserto, sem nem uma moitinha pra fazer um xixi, quando a vontade batia, era soh pedir pra todo mundo olhar pro outro lado e mandar ver!
      Meu proximo jogo do Flamengo no Maracana vou tirar de letra!

      Responder
      • Si - 02/10/10 - 00h43

        You’re a funny girl! :-) Com certeza.

        Responder
  7. Gabriela - 28/09/10 - 03h17

    Que bom que não foi tão traumatizante assim e deu pra curtir bastante a viagem.
    Bjos.
    .-= Gabriela´s last blog ..Receita de Petit Gateau =-.

    Responder
    • Adriana - 28/09/10 - 11h41

      Claroq eu no ultimo dia eu nao ageuntava mais (ate porque nosso ultimo dia – de descida) foi o primeiro e unico dia em pegamos bastante sol e calor, e com MUITA poeira, entao dei gracas a deus de poder tomar um banho no fim do dia!

      Responder
  8. Carol - 28/09/10 - 12h38

    Meu Deussssssss….. você foi muito guerreira Dri!!!!!!
    Eu fico arrepaida de ver a sua bacia de tomar banho… srsrsrsrrss
    Beijãooooo

    Responder
  9. Aline - 28/09/10 - 12h51

    Adriana!

    Antes de tudo que bom tê-la de volta, mesmo que com o oferecimento do Mc.Donalds, já estava sentindo falta dos posts!!

    Mas que perrengue mulher! Eu não daria conta! Desculpe a indiscrição, mas fazer o nº2 em situações precárias…prisão de ventre na certa! kkkkkkkkkkkk Meeeeoo como eu sou (nojenta) fresca!!
    Adoro essas viagens de aventura, acho o máximo saber de tudo e acompanhar, mas quando se fala nesses detalhes, a minha coragem vai pelo ralo. Não dou conta! Só pra ler mesmo…hahahahaha

    Mas que bom que você se divertiu e já se animou pra outra, eu também tô aqui animada por você!!! rsrsrs

    Bjs

    PS: Menina, o que acontece com esse serviço de internet em Londres?! Vamos dar uma bronca neles, pra você não sumir de novo!!

    Responder
    • Adriana - 28/09/10 - 13h39

      Ah que nada, isso aqui eh Londres eh assim memso… Atencao ao Cliente aqui nao existe! Isso porque marcamos tudo antes mesmo de mudar!!
      Pessimo, pessimo!
      Onde ja se viu demorar mais de 1 mes pra instalar internet e TV a cabo?! Me revolto…

      Responder
  10. Lílian - 28/09/10 - 13h06

    Olá Menina (aventureira) Dri,

    Que bom que voltaste, estava com saudades do seus post.

    Seja bem vinda

    Responder
  11. carol braun - 28/09/10 - 15h55

    que bom ter vc de volta!!!
    adoro esses posts pois só assim p eu “escalar” o Killimanjaro, pois na vida real não sei se toparia… parabéns!!! pela conquista e pelo blog maravilhoso!!!

    Responder
  12. Aquiemnewyork - 28/09/10 - 19h19

    Dri, que aventura! Contei para o meu marido sobre a sua viagem e ele ficou com uma invejinha do Aaron de ter uma esposa tao corajosa! beijo
    .-= Aquiemnewyork´s last blog ..Woody Allen =-.

    Responder
  13. […] (eu sei que é dificil de acreditar que fomos paparicados no Kili depois de ler posts como esse, mas realmente fomos muito bem tratados o tempo todo!), e apesar de termos contratado um guia e um […]

    Responder
  14. André Luis - 19/12/11 - 18h25

    Realmente nao sei se existe coisa pior que banheiro químico. Eu simplesmente vou pro mato :P

    Responder