02 Feb 2011
19 comentários

Beirut by day & night

Beirute, Dicas de Viagens, Libano

Hoje mais uma vez sai tarde do escritorio, oque atrapalhou meus planos de dar uma fugidinha pra passear na Corniche

Mas pelo menos eu passo meus dias assim, com essas vistas na janela do meu escritorio-temporario:

O mar Mediterraneo de um lado…

E as montanhas nevadas do Libano do outro lado…

Mas estava determinada a dar uma voltinha pela cidade, então aproveitei que não tinha anoitecido completamente e resolvi ir andando a pé pro hotel.

E Beirut by night é assim:

A experiencia de estar esses dias em Beirut tem sido otima, e não paro de repetir o quão bonita e encantadora a cidade é, e concordo com quem diz que Beirute é a cidade mais Europeia do Oriente Medio.

Na verdade, antes de vir pra cá, esqueça todos os esterotipos que cercam a cultura Arabe – as ruas são tranquilas, ninguem te incomoda andando pelas ruas (lembren-se que é a opinião de uma mulher viajando sozinha), voce tem o conforto e liberdade de entrar e sair de lojas (que exibem seus preços e não é preciso ficar brigando pelo valor de nada com os comerciantes), e uma sensação de segurança.

Pelo que vi até agora, e por estar esses dias convivendo com Libaneses e Libanesas “de verdade”, a sociedade é bem igualitaria, tantos homens quanto mulheres usam roupas ocidentais, e vejo muita roupa justa e custa pelas ruas – como disse a minha mãe, eu vejo mais “burqas” pelas ruas de Londres doque vi pelo centro de Beirute.

Isso chega a ser um pouco paradoxal já que o exercito armado esta em todas as esquinas, ninguem entra em predio nenhum sem passar por detector de metais, e volta e meia me deparo com algum predio coberto por buracos de tiroteio e explosões… Então em vez de me sentir ameaçada por esse perigo iminente do Oriente Medio, eu me sinto bem segura, pois sei que ninguem vai tentar roubar meu relogio nem minha camera fotografica (por mais deserta ou escura que que a rua esteja), pois eles tem problemas maiores pra se preocupar…

Adriana Miller
19 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
19 comentários
  1. Claudia Acourt - 02/02/11 - 20h45

    Adriana,

    Vc conhece o blog/site da Fe Costta, o Gira Mondo (http://www.viaggio-mondo.com/)? Ela foi na segunda semana para o Libano e se referiu a Beirute como a Paris do Oriente Medio. Lembrei disso qdo vc falou da cidade mais europeia da regiao.
    Sou encantada com lugares tao diferentes de nosso cultura. Boa viagem e, per favore, mostre algo relacionada à comida.. rs

    Bjos

    Responder
    • Adriana - 02/02/11 - 21h23

      Conneço claro! Ela me deu altas dicas! :-)
      Eu já ouvi falar nessa coisa de “Paris do Oriente Medio”, mas sabe que nao gosto dessa comparação?!
      Acho que Beirute merece seu proprio reconhecimento! Afinal ninguem gosta de ser uma “copia” de outra coisa qualquer…

      Responder
  2. […] This post was mentioned on Twitter by Blog Vambora!, Adriana Miller. Adriana Miller said: Beirut by day & night – http://goo.gl/ai4zF via @DriMiller […]

    Responder
  3. Guinha - 03/02/11 - 00h27

    A cidade parece ser linda e a segurança que você sente, nossa! Gostaria de poder conhecer Beirute um dia, nem que fosse só para passar um dia.
    Beijos

    Responder
  4. Renata - 03/02/11 - 02h25

    Driii, meu deus vc ta no Libano! Que maximo!!
    As fotos tão lindas!!!
    Tava meio atrasada, mas já to me atualizando aqui com tudo… da um jeitinho de gazetar trabalho pra descobrir Beirut pras leitoras do blog ;)

    Bjoss

    Responder
  5. Mariana - 03/02/11 - 03h15

    Oi Dri, tudo bom? Conheci seu blog há algumas semanas, e tenho te acompanhado nos posts novos e lido muitos posts antigos…
    Encontrei seu blog por acaso, porque estou querendo ir para a Inglaterra no final do ano, e não largo mais. Me apaixonei pelo seu modo de escrever, pelas fotos, pelas mil viagens…
    Beijos

    Responder
  6. Regina - 03/02/11 - 11h01

    Olá Adriana! Conheço teu blog há um tempo e sempre gosto de ver o que há de interessante sobre viagens. Desculpe o comentário off-topic, mas tenho uma dúvida que está me atormentando. Gostaria de saber se vc ou seus leitores poderiam me ajudar. Eu estava planejando ir à Espanha fazer um intercâmbio em junho deste ano durante minhas férias, para estudar espanhol um mês por lá. Mas eis que esta semana me deparo novamente na net com mais um relato de brasileira sendo maltratada e tendo sua entrada negada naquele país, apesar de estar com toda a documentação em ordem. Como se não bastassem os prejuízos da viagem cancelada, a humilhação, em alguns casos a pessoa perde até mesmo todo o dinheiro, pertences, bagagem, eles ficam com tudo retido! E a pessoa é obrigada a retornar somente com passaporte e a roupa do corpo!
    Não sei se vc terá maiores informações sobre o assunto. Mas qualquer informação sua ou de seus leitores me ajudará muito a decidir se devo ou não ir.
    Caso eu vá, irei através de uma agência de intercâmbio que irá tomar todas as providências (matrícula no curso, estadia, passagens e seguro).
    Obrigada e parabéns pelo blog! É um grande serviço a todos que amam viajar e conhecer as maravilhas do mundo. ;)
    Beijos
    Regina

    Responder
    • Adriana - 03/02/11 - 13h01

      OI Regina,
      Acho que voce deve ir sim, sem medo!

      Concordo que os Brasileiros encabecam as listas de deportados na Espanha (e nao eh de hoje, apesar de que isso soh comecou a se tornar conhecimento publico nos ultimos anos), mas o grande problema eh que a culpa nao sao dos Espanhois e da policia de imigracao, e sim – infelizmente – da quantidade absurda de Brasileiros (e Chineses, Indianos, Filipinos, Romenos, Bulgaros, etc) que vao pra Espanha ilegalmente, e se acham “ixxxpertos” de estarem burlando as regras do pais dos outros. Infelizmente uns poucos queimam a reputacao do pais inteiro.

      Quando se vai pra “casa” dos outros voce tem que tomar muito cuidado com as exigencias locais, e garantir que esta cumprindo TODOS os requerimentos, ate os que parecem mais absurdos, pois basta um simples deslize pra ja acharem que vc tem alguma mah intencao e pronto, eles ja tem motivo pra nao permitir sua entrada.
      Se vc vai por agencia de intercambio, tenha certeza que a agencia eh de boa indole, boa reputacao e a escola onde vc vai fazer seu curso de espanhol tb tem boa reputacao.

      Infelizmente muitas gente usa a “desculpa” de ir fazer cursos de linguas na Europa como sendo um facilitador de entrada, quando na verdade querem eh arrumar empregos e imigrigar ilegalmente.
      Ai oque acontece eh que a escola/agencia fica marcada e mesmo os alunos que sao honestos e tem a intencao de estudar de verdade e depois voltar pro Brasil (ou seja qual for seu pais de origem) acabam pagando o pato.
      Por isso as vezes vemos no jornal ou internet historias escabrosas de gente que foi barrada na imigracao mesmo tendo todos os seus documetos pessoais em ordem. Mas como tentaram entrar no pais por meios “suspeitos” (por exemplo agencias de intercambio ou escolas de lingua de ma indole) acabam sendo vistos pela policia Espanhola como turistas de alto risco.

      Quanto as historias de voltar com a roupa do corpo, perder tudo, confiscarem mala e afins, eh tudo lenda!
      Pra que a policia ia reter a bagagem de um imigrante ilegal?
      Nao, nao… isso nao existe.
      Ainda mais quem eh deportado nessa situacao, onde nem sequer chegaram a entrar no pais, entao sua mala volta pra seu pais de origem no mesmo aviao que voce.
      Mas se por acaso alguem for pego no flagra como imigrante ilegal e for preso e logo depois deportado, por exemplo, talvez esse riso realmente exista… mas ai sao outros 500…

      Responder
      • Regina - 03/02/11 - 15h54

        Adriana, obrigada pelas dicas e atenção!
        Pois é, são muitas informações desencontradas que saem na mídia ou na net, não temos como saber onde estão os excessos. E isso acaba dando muita insegurança, principalmente para quem viaja sozinha!
        Em 2008 a coisa tomou uma proporção que no fim houve um acordo diplomático entre Brasil e Espanha definindo medidas sobre o assunto…
        Caso vc queira saber os detalhes deste último caso, o relato está aqui:
        http://brasiliamaranhao.wordpress.com/2011/01/31/espanha-fascismo-deportada/
        A agência pela qual viajarei é a Experimento que já tem 45 anos aqui no Brasil e 75 no resto do mundo, e a escola é a Enforex em Madri.
        Aí assim que eu fizer a reserva venho anotar todas as suas dicas da Espanha. ;)

        Responder
        • Adriana - 04/02/11 - 08h55

          Pois eh, o relato dessa moca foi muito infeliz mesmo, e infelizmente ela deve ter sido uma excessao a regra.
          Mas nunca ningue vai saber oque realmente aconteceu, neh?
          Felizmente, ou infelizmente, os oficiais de imigracao sao altamente treinados para detectar situacoes de risco, e muitas vezes essas decisoes sao subjetivas.
          Nao da pra saber como ela estava se comportando na imigracao, se se enrrolou na historia, se deu algum motivo para os policiais desconfiarem da veracidade da historia dela, e sao os pequenos detalhes que na hora “H” fazem a diferenca (como ela estar viajando de ferias com uma amiga mas ter voado em voos diferentes, o hotel estar no nome da amiga apenas, etc).

          Pode facilmente ser classificado como racismo e facismo, como eh o caso desse link que voce mandou, mas por outro lado eh sempre mais facil apontar o defeitos dos outros, ne?
          Agora se poe no lugar dos oficiais Espanhois? (e nao estou defendendo policial Espanhol nao, pois sei que eles sao corruptos e nada respeitosos!)
          Eh facil criticar, mas em nosso pais (Brasil) nao temos diariamente centenas de milhares de imigrantes ilegais (do Zimbabue, Iraque, China, India, Bolivia, Mexico, Mauritania, etc) tentando entrar no nosso pais, sugando os beneficios dos cofres publicos, “roubando” empregos, aumentando as taxas de crime nas ruas e afins.
          Os Brasileiros adoram dizer que recebem bem os estrangeiros e que adoram gringo, mas desde que esse gringo seja Americano ou Europeu, cheio da grana e loiro de olhos azuis. Queria ver se os Brasileiros seraim tao amigaveis e receptivos com o mesmo tipo de “gringo” imigrante que os paises Europeus (principalmente a Espanha) recebem todos os dias e tem que lidar com as consequencias por muito e muitos anos.

          Nao estou tomando partido de ninguem nao, mas acho que eh facil criticar quando de esta do outro lado. As unicas noticias que saem na midia Brasileira sao os casos “errados” de meia duzia de Brasileiros que foram deportados erroneamente, mas nao vejo ninguem falando das outras centenas de Brasileros que sao deportados por imigrarem ilegalmente e concientemente, que trabalham de vendedorem ambulantes, protitutas(os), traficantes de drogas etc.
          Quantas e quantas vezes nao recei e-mails de leitores do blog que me pedem “dicas” de como imigrar pra Espanha ou INglaterra, pois conseguiram visto de estudante mas querem “ficar por um tempo”, e usam o visto temporario como pretexto pra conseguir trabalhos ilegais.

          Essa coisa de “perfil social” eh um saco, subjetivo e racista, mas sinceramente, eh uma dos metodos mais eficientes de identificar os “maus elementos”.
          E falo isso com experiencia, pois apesar de nunca ter tido um problema real, sempre que vou para os EUA eu passo por interrogacoes, seguranca redobrada e desconfianca, etc, etc.
          Porque? Por que pra eles eu sou um super grupo de risco: latina, jovem, casada com um Americano, e nem sequer moro no meu pais de origem. Um prato cheio para uma possivel imigracao ilegal.
          A unica maneira que eles tem de tentar garantir que eu nao vou usar o “pretexto” de ser casada com um Americano pra tentar ficar no pais e arrumar um emprego ilegal e me interrogar. E perguntar a mesma cosia mil e uma vezes, e pedir conprovante de emprego, e de residencia, de casamento e oque mais for possivel.

          Cada vez que vou pra la morro de raiva de ser interrogada como uma criminosa, mas sei que eles estao apenas fazendo o trabalho deles, e como nao tenho nada a temer – pois sei que nao estou fazendo nada errado – nunca tive problemas serios.
          Mas imagino que ao fazer isso eles devem acabar pegando no flagra varias outras tentativas de imigracao de pessoas que tem o mesmo perfil que eu.

          Entao como disse antes, o moral da historia eh que em se tratando de imigracao (ainda mais pra Espanha, onde os nervos estao a flor da pele) eh importntissimo garantir que TUDO, 100% esta corretissimo e nunca, em hipotese alguma dar motivos pra policia desconfiar de sua indole e motivos para querer entrar na Espanha (ou outro pais qualquer).

          Responder
  7. dani - 03/02/11 - 13h38

    que legal este post, vc mostrar um lugar cmo esse de forma diferente é bem legal. Imagino que vc esteja se sentindo segura quanto a assaltos e tudo mais, mas esse povo que a gente sempre rotulou como “malucos e fanáticos” não te assusta de outras formas? Sei lá, andar pela rua a noite, mesmo que o perigo não seja de assalto, mas de começar algum tipo de confusão ou um homem bomba ou até mesmo um doido pela rua…To falando isso pq como a vida inteira vemos que estes lugares são perigosos, dá um medinho não? To adorando ler tudo que você está contando, achando emocionante..hehehe :-) beijos, Dani

    Responder
    • Adriana - 03/02/11 - 14h50

      Bem, mais ou menos neh…
      Os “malucos e fanaticos” na verdade sao uma grande miniria no pais e na regiao, que infelizmente acabam com a reputacao do resto da populacao.
      Mas nao da pra ser hipocrita e dizer que eh tudo lindo e mil maravilhas, por eh obvio que inconcientemente eu sei muito bem que se o exercito esta armado em todas as esquinas, porta malas de carros sao revistados na entrada de todos os predios e hoteis e tal, e porque o risco de atentados, carro bombas e afins ainda eh bem real.
      E convenhamos, por mais que Beirute realmente seja uma cidade linda, a regiao ainda eh um caldeirao fervendo, e por mais que eu particularmente nao sinta medo, e me sinta super segura nas ruas, sei que o risco existe.

      Mas sei la neh?
      Eh um risco e um medo inconciente e nada contreto. Nao vou deixar de sair na rua com medo de uma carro bomba me explodir pelos areas no meio da cidade… assim como tb nao deixo de ir na praia no Rio de Janeiro por medo de bala perdida e asslato, e nao deixo de ir pros EUA com medo de algum louco entrar no McDonaldas e metralhar todo mundo…

      No momento o LIbano esta passando por um periodo de paz, tranquilidade e crescimento, e por mais que o risco ainda seja possivel, ate que se prove o contrario, nao ha motivo pra medo nenhum.

      Responder
      • dani - 03/02/11 - 15h34

        ai que bom..então continua aí batendo as fotos pq está muito legal!!!! beijos, Dani

        Responder
      • isabel Moura - 04/02/11 - 00h00

        Engraçado pq estava lendo esta sua resposta e quando li da sua possível “inconsciência”, pensei imediatamente no Rio de Janeiro…fui lá de férias e todos diziam para ter cuidado, que era perigoso…mas apesar de saber dos riscos(que os há,como aí) nunca senti receio e não deixei de visitar os lugares que queria por causa das preocupações alheias…pensava: se os cariocas vão, eu tb posso…e ia, simplesmente.
        Por isso te entendo perfeitamente! Aproveita a estadia! AS fotos estão lindas, principalmente as tiradas by night.Só comprovam que a cidade é mesmo um destino para se visitar!
        By the way, qual é o enfeite de natal que conseguiu? será que teremos q esperar a próxima árvore para a vermos?:)have fun!!

        Responder
        • Adriana - 04/02/11 - 08h31

          Exatamente!
          E quer saber, como dizem os Ingleses “Ignorancia eh uma bencao”, porque muitas vezes eh melhor nem saber muitos dos possiveis perigos, pra nao deixar a paranoia estragar suas ferias.
          Sempre que vou pro Brasil eu fico TAO neurotica pensando em todos os “possiveis” que poderiam dar errado que acabo nao paroveitando direito. Mas quando estou em outros paises ditos mais “perigosos” nao to nem ai, pois por mais que saiba que existem riscos, eles sao mais “irreais” e “intangiveis” na minha realidade, entao fica mais facil relaxar.
          Em lugares como Libano, Egito, Israel e etc, eh o tal do risco “oque os olhos nao vem, o coracao nao sente”!

          Responder
  8. Mariana - 04/02/11 - 17h55

    Nossa, lindas fotos. É bom ver destinos como esse, as pessoas sempre acabam postando os mesmos lugares óbvios!!

    Beijinhos!!

    http://mmansur.blogspot.com/

    Responder
  9. Fernanda - 04/02/11 - 18h35

    Lindas as fotos! Fiquei impressionada com a (pouca) quantidade de gente nas ruas. Quando vemos em noticiários imagens, etc, de lugares no Oriente Médio e região, sempre aparece “um povo” rsrsrs, e achei tão pouquinha gente nas ruas.
    É assim mesmo ou é devido ao horário?
    Adoro teus relatos! Bjs e ótimo finde.

    Responder
    • Adriana - 04/02/11 - 20h03

      As ruas não são lotadas não… mas já me disseram que essa região central fica mais lotada mais tarde da noite, pois tem uitos restaurantes, barzinhos e tal.
      Na verdade é bastante movimentada, mas nao lotada…. e eu sempre espero as “multidoões” passarem pr anao atrapalharem minhas fotos! :-)

      Responder
  10. Sara Morais - 04/02/11 - 19h17

    Oi Adriana!

    O meu nome é Sara e sou portuguesa. Encontrei este blog (e ainda bem que encontrei) e AMEI!
    Na verdade, comecei agora o meu, num formato idêntico, era mesmo um blog como este que eu tinha em mente criar, só não sei se consigo seguir as passadas :D
    No proximo dia 2 de Março vou partir para Palermo, na Sicilia para fazer Erasmus e quero servir-me do blog para estar mais perto das pessoas que ficam, precisamente, para que eles me possam acompanhar :)

    Com certeza vou seguir este blog de pé cerrado! :)

    Parabéns!

    Beijo *

    Responder