11 May 2011
4 comentários

Palacios reais e muito cor de rosa: Seria Jaipur um conto de fadas?

Dicas de Viagens, India, Jaipur

Jaipur eh geralmente referenciada com a cidade Rosa pelo simples motivo de que… é cor de rosa! Em 1853, o então Principe de Gales Britanico visitou a cidade, e o entao Maraja Sawai Ram Singh resolveu mandar a populacao pintar suas paredes de cor de rosa.

O efeito ficou tão bom, e a uniformidade agradou tanto o Principe, que a ideia colou, e ate hoje, mais de 250 anos depois, periodicamente a cidade é toda repintada de cor de rosa.

Na verdade a Jaipur de hoje em dia se expandiu muito alem do seu centro historico cor de rosa, mas assim que se cruza os portões da antiga citadela o impacto é imediato, e voce jura que a India faz parte dos sonhos de uma menina de 7 anos…

Mas muito mais impressionante que as paredes cor de rosa eh a quantidade de palacios espalhados pela cidade!

Nao é a toa que Jaipur criou o termo Maraja, e a cidade é a propria definição desse estilo de vida extravagante! E isso claro, sem esquecer que a cidade sobreviveu a varios novos marajas, que por sua vez teve suas novas – inumeras – esposas e filhos, e a cada novo homem poderoso no poder, o importante mesmo é mostrar que ele é ainda mais poderoso que seu antecessor.

E qual a melhor maneira de fazer isso se nao construir um palacio?

Pra mim o mais bonito eh o Palacio dos Ventos – bem no centro historico da cidade e tambem pintado de cor de rosa, cuja arquitetura foi inspirada na coroa da Deusa Hindu Krishna. Eu nao conseguia enxergar a tal coroa e cada vez que olhava pra faxada do palacio, me minha a cabeca a imagem de um orgam gigantesco!

Mas na verdade o Palacio dos ventos, apesar do nome, nao eh exatamente um palacio, e sim um anexo ao Palacio Real.

Seu nome oficial eh “Hawa Mahal” e suas 953 micro janelas foram construidas como parte do Palacio Real para entreter as Rainhas e as mulheres da familia real, e eh diretamente conectado aos aposentos das rainhas e do harem do Maraja.

A mulheres reais da epoca eram submetidas ao ritual que se chamava “purdah”, que significa que alem de cobrir o rosto com veus, elas ainda nao poderiam ser vistas de maneira alguma. Entao elas passavem seus dias escondidas atras das janelinhas do palacio, vendo a vida passar em Jaipur.

O Palacio Rel (City Palace em Ingles e Chandra Mahal ou Mubarak Mahal em Hindu) eh ate hoje a residencia da familia Real de jaipur.

O Maraja ja nao governa nem manda em nada desde a independencia da India em 1947, mas a familia ainda eh considerada “real” e ainda habita parte do Palacio.

Por azar (ou sorte, neh?) nos estivemos em Jaipur uns dias depois que o ultimo Maraja faleceu, entao a cidade estava em alvoroco e nao se falava em outra coisa!

Foi bem interessante ver como a ex familia real ainda eh poderosa na regiao, e ainda muito respeitada pela populacao local. Turisticamente falando isso significou que algumas areas do palacio estavam fechadas a visitantes, pois o palacio estava sendo limpo e organizado para receber cerca de 200 outros (ex) reis e Marajas de toda a India, politicos e personalidades que participariam do funeral e das cerimonias funebres de Sawai Bhawani Singh.

Mas foi interessante ver que na India, e principalmente na fe Hindu, o branco eh a cor que representa a morte e o luto (por isso noivas Indianas nunca, JAMAIS usam branco no dia do casamento – a cor tradicional eh na verdade o vermelho), e os saris, tunicas e turbantes coloridos dos funcionarios dos Palacios foram todos substituidos por branco.

Mas as partes que conseguimos ver no palacio foram interessantissimas, como por exemplo o hall de audiencias e seus famosos vasos de prata – cada um dos vasos foram feitos usando 1400 moedas de prata derretida, e tinham como unico objetivo transportar agua do Rio Ganjes entre Jaipur e Londres, quando o Maraja viajou a Inglaterra em 1901 para assistir a coroacao de Edward III. O Maraja era extremamente religioso e considerava um pecado beber a agua Inglesa. Os tais dos vasos estao invenciveis na lista do livro dos recordes como os maiores vasos de prata do mundo (??)!

Infelizmente, a parte que eu mais gostei do palacio nao permitia fotografias, e foi justamente o salao de audiencia particulares, e eh um salao recoberto de obras de arte, tapecarias e pinturas/retratos de todos os Marajas de Jaipur e da dinastia Singh, que nos deu uma aula de historia sobre as divisoes de castas na India e ainda as divisoes e classificacoes de grandiosidade e “superhumano” dos Marajas – Alguns deles, alem do titulo de Maraja (que por definicao ja eh um degrau acima de um Rei “comum” – Maha = Superior; Raja = Rei) ainda tinham classificacoes above and beyond dos poderes de seres humanos, e entao eu aprendi que que quando um Maraja tinha numeros em seu nome (como por exemplo o Maharaja Sawai Madho Singh II), nao significa que ele era o segundo em sua dinastia a ter esse nome, e sim que ele era ¼ a de homem a mais que um Rei normal. E essa classificacao era dada de acordo com seus feitos ao longo da vida, como aptitude para ciencia, astronomia, esportes, arquitetura e medicina.

E finalmente o Jal Mahal, ou o Palacio das Aguas, que fica bem no meio do Lago Man Sagar, bem na entrada de Jaipur.

O lago artificial foi construido no final do seculo 16 por ordem do Maraja, em meio a uma crise de seca que assolou a regiao. A depressao ja existia (na epoca Jaipur ainda nao existia, mas era proxima o suficiente de Amber) e entao construiram uma represa, delimitanto o espaco, e assim permitindo que a agua das chuvas das moncoes fosse capturada, assim servindo de reservatorio para a cidade ao longo do ano.

Logo depois o Palacio foi construido, mas como soh era acessivel de barco por boa parte do ano, nunca foi muito usado.

Hoje em dia, o Palacio nao eh aberto a visitacao e esta completamente abandonado, oque eh uma pena. O governo local e a iniciativa privada tem alguns projetos de transformar o palacio em um hotel de luxo ou algum tipo de complexo turistico, mas os projetos estao empacados por enquanto – em parte por causa da corrupcao, e principalmente por causa dos altos niveis de poluico da agua do lago Man Sagar!

Mas independento do que eh, doque foi ou doque possivelmente sera, o Palacio das Guas eh uma das imagens mais marcantes da cidade!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
4 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
4 comentários
  1. Danybc - 11/05/11 - 12h48

    A India realmente e um pais de contrastes. Como pode tanta riquesa ao meio de tanta pobreza. Se nas fotos ja esta tudo bem bonito, imagino ao vivo.

    Responder
  2. Mariana - 11/05/11 - 14h12

    Dri, tem um livro que fala de Kapurthala, também na Índia, mais precisamente sobre a história real de uma espanhola que virou princesa na India, o livro em português chama “Paixão Índia” de Javier Moro. Excelente livro, muito rico em detalhes. E tem um palácio lá muito semelhante à esses que você conheceu! Bjs.

    Responder
  3. Camila Navarro - 11/05/11 - 15h11

    Eu ia falar o mesmo que a Mariana! É impossível não associar seu post ao livro!

    Beijos!

    Responder
  4. Wilma Rocha - 13/05/11 - 20h11

    É tanta riqueza de detalhes, que fico imaginando o trabalho, o controle de tudo, muito interessante…cada povo com suas prioridades, sua cultura,suas histórias…

    Responder