07 Dec 2011
13 comentários

Aldwych Station – passeando por uma estação histórica do metrô de Londres

Dicas de Londres, Dicas de Viagens, Eventos, Inglaterra, Transporte

Semana passada eu escrevi um Tweet interessante: que estava realizando o sonho turístico de fazer uma tour por uma estação histórica (e desativada) do metro de Londres.

Na verdade essa história toda começou ano passado quando o London Transport Museum organizou uma abertura inédita da estação Aldwych para comemorar o aniversário de 70 anos da Blitz Londrina surante a Segunda Guerra Mundial.

A “blitz” como é conhecida entre os Ingleses, é um dos fatos históricos recentes mais marcantes do Reino Unido moderno. Durante 76 dias e noites consecutivos o exercito Alemão bombardeou a cidade de Londres entre 1940 1 1941, destruindo mais de 1 milhão de casas e matando mais de 40 mil civis.

Durante todo esse período a vida na cidade (e o pais, o continente e o mundo) ficou em pausa, e os resultados não forão ainda mais desastrosos porque o Tube e a rede extensa de tuneis e passagens subterrâneas serviram de abrigo para milhares de Londrinos, todos os dias.

Mas o passeio que eu fiz não teve nada a ver com a Blitz – pelo menos não diretamente, mas mesmo assim é impossível separar os fatos.

A estação de Aldwych é uma das 26 estações (fiquei impressionada de saber que são tantas!) que foram desativadas ao longo dos anos, por diversos motivos. Algumas eram antigas demais e se tornaram um riso a segurança dos passageiros. Ou simplesmente não tinham movimento suficiente para justificar os custos de manter uma estação. Ou então tinham algum problema  mais bobo (como por exemplo ser uma estação pequena perto demais de uma estação maior) e que já não valia mais apena manter-la.

A estação de Aldwych foi originalmente fechada em 1914, quando ainda era a estação Strand (da Piccadilly Line – nome da rua onde esta localizada, perto da Somerset House). Depois disso a estação foi reaberta de novo durante uma expansão da Northern Line com o nome de Aldwych, e funcionou, usando a estrura do inicio do seculo até a decada de 90.

Mas como o maquinario da estção era antigo demais, caro demais e a estaçnao não era muito movimentada, o Transport for London decidiu fecha-la de novo, e assim permanece até hoje.

Mas a estação ainda é muito utilizada para filmagens – já estrelou em filmes como “V for Vendeta” e alguns tantos James Bonds antigos.

Mas o principal atrativo de Aldwych é seu papel histórico durante a Blitz – por ser uma estação que já estava desativada durante a guerra, ela foi uma das primeiras a ser “invadida” pela população no auge do desespero dos bombardeiros (cerca de 170 pessoas morreram pisoteadas tentando entrar desesperadamente na estação!), e que abrigou milhares de familias em suas plataformas, túneis e vão do elevador enquanto as bombas destruíam a cidade.

Uma das plataformas, foi totalmente vedada e tinham policiais armados escoltando sua entrada – foi ali que ficaram abrigados as reliquias de museus como o British Museum e o Victoria & Albert Museum!

Ítens como a múmia de Cleopatra e os marmores do Partenon Grego ainda existem pois foram protegidos da guerra ali em baixo.

O chocante foi ouvir o guia contar como o governo se preocupar em vedar os tuneis com bateriais anti bomba pra proteger as peças dos museus, mas não as plataformas onde estavam abrigando pessoas!

O passeio foi curto (apenas uma hora, e a estação é bem pequena), mas foi simplesmente demais ver por dentro um lugar tão histórico, e entender como o metro – esse meio de transporte tão corriqueiro e moderno que usamos hoje em dia – já fazia parte da vida dos Londrinos no inicio do seculo 20, e como era diferente!

O elevador enorme de madeira maciça, com um operador “humano”, as plataformas com iluminação de lanternas, e os posters antigos da época (que não são os originais, pois foram trocados ao longo dos anos, mas são “vintage” original).

Infelizmente nenhuma das estações desativadas são abertas para visitação, então não funcionam como museus (e segundo o guia, nunca funcionaram…), por questões de segurança e tal, além dos direitos de imagem do “Tube” que hoje em dia lucra bastante cedendo suas locações para gravações.

Mas como o evento ano passado foi um grande sucesso, o prefeito aceitou abrir as portas da estação de novo esse ano… então quem sabe não viram um evento anual em breve?

Pra ficar de olho em outras ações e eventos do London Transport Museum, fique de olho no site deles!

 

Adriana Miller
13 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
13 comentários
  1. Romara - 07/12/11 - 23h13

    Dri do ceu…fui lendo seu relato e vendo as fotos e so pensando :” Deus meu deve estar cheio de fantasma ai dentro “kkkkk. mas bem interessante. js

    Responder
    • Adriana Miller - 07/12/11 - 23h14

      Menina, nem tinha pensado nisso?!
      Deve mesmo!
      Já pensou que medo entrar ali de noite?!?! Hahahhahaha

      Responder
  2. Gustavo - 08/12/11 - 00h13

    Uau! Deve ter sido emocionante. O contexto histórico que tu destacou incrementou ainda mais a experiência de leitura. Deu pra se sentir ali dentro, espremido na multidão, ouvindo o barulho das bombas (entrecortado pelo choro desesperado das crianças) e torcendo para que a profundidade do túnel fosse proteção suficiente. Grande abraço!

    Responder
    • Adriana Miller - 08/12/11 - 09h26

      Obrigada Gustavo!
      P.S. Recebi seu e-mail de novo, e pode deixar que vou responder a entrevista sim! Sei que estou atrasada, mas prometo! :-)

      Responder
  3. Marta FG - 08/12/11 - 00h44

    Parece-me bem legal esse post um pouco diferente dos demais.

    Responder
  4. Carla - 08/12/11 - 15h51

    Oi Adriana, já acompanho o seu blog durante um tempo. Sobre esse post do metro, um maluco fez um video em ny, onde ele invade uma linha abandonada e outros lugares da cidade. talvez te interesse http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=vWF3IDk9Gek

    Queria te perguntar uma coisa, n vi nada no seu blog sobre arte de rua, o que vc pensa a respeito? sei que em londres tá cheio disso, ainda mais ali por shoreditch. Aqui nessa página tem fotografias das paredes. https://www.facebook.com/StreetArtLondon

    Responder
    • Adriana Miller - 08/12/11 - 16h06

      Nao tenho opiniao formada sobre isso nao…
      Aqui em Londres tem um “grafiteiro” famoso, o Bankst (acho que se escreve assim) que faz varias pinturas “surpresa” pelas ruas (algumas em Shoreditch), mas sinceramente nao presto muita atencao nao.
      Perto da estacao de Waterloo, e no Southbank Centre tem uns tuneis completamente pintados/grafitados/pixados que sao “arte” e ate acho bonito e fotogenico, mas nao eh um tipo de arte que eu saiba apreciar…

      Responder
  5. Carla - 08/12/11 - 18h31

    Eu gosto porque é uma coisa que te surpreende, não precisa ir em uma galeria para ver e eu gosto do tipo de humor que muitas vezes está por trás das pinturas. Já vi várias coisas do Banksy mas ele não é o único, tem muita gente boa por ai. Se tiver interesse tem o facebook lá que sempre postam as “novidades” e tbm tem um filme que o banksy produziu “Exit through the gift shop” que mostra um pouco disso.

    Responder
  6. Nara capote - 08/12/11 - 21h25

    Te acompanho já algum tempo, e acho fantástico tuas postagens, aprendo muito com vc. Obrigada, por manter este canal de informações. Esta do metro foi demais!!!!!!

    Responder
  7. Isabel Moura - 09/12/11 - 08h47

    O que eu não aprendo com vc….roteiro alternativo mesmo!!Obrigada

    Responder
  8. Leticia - 11/12/11 - 23h44

    Adorei este post… MUITO inusitado! Acho muito respeitável o fato de vc morar em Londres a anos e ainda não ter perdido o “gosto” pelo turismo na cidade. Quantos de nós n moramos em cidades maravilhosas e não damos valor, não é mesmo? Tudo bem que Londres é inspiradora por si só, mas acho que isso é algo que vem de dentro e não depende só do lugar!
    Toda vez que abro seu blog fico deslumbrada ao perceber como vc conquista meu interesse pela forma que escreve. Diante do fenômeno da internet e dos blogs, fico grata por ter descoberto o seu.

    Responder
    • Adriana Miller - 12/12/11 - 09h32

      Eu tenho um caso de amor serissimo com Londres! :-)
      Sei que nao eh uma cidade perfeita, nem tenho uma vida perfeita aqui, mas adoro demais esse lugar e me sinto muito privilegiada de estar aqui! Entao aproveito bastante enquanto dura!

      Responder
  9. […] A Dri Miller visitou a estação em 2011 e tem umas fotos bacanas. Veja aqui […]

    Responder