24 Jan 2012
51 comentários

Bali e Indonesia na pratica

Bali, Dicas de Viagens, Indonésia

Os dias que passamos em Bali froam sem sombra de duvidas os mais relaxantes que tivemos em nossas ferias – mas ao mesmo tempo, viajar por essa minuscula ilha tem sua dose de estresse, e como em qualquer lugar do mundo, quando mais preparado voce estiver, melhor!

– Vistos:

Comecando pelo principio, a Indonesia requer visto a todos os seus visitantes, sendo que a maioria dos paises (inclusive Europeus, Americanos e Brasileiros) nao precisam aplicar oara vistos com antecedencia e eles sao concedidos na sua primeira entrada no pais.

Voce tera que preencher um formulario de imigracao (que provavelmente sera distribuido em seu voo) bem basico, e pagar a taxa do visto, que custa US$25.

A dica pra quem entra no pais via Bali eh ficar atento a ordem das coisas. O balcão para “compra” do visto eh diferente do balcão de imigracao, e na verdade eles ficam em lados opostos do salao de desembarque.

Muita gente saiu correndo pra entrar na fila da imigracao, e foram recusados quando chegou sua vez, tendo que voltar pra comprar seu visto e depois voltar pro final da fila.

As sinalizacoes nao sao muito obvias – por sorte eu dei uma olhadinha pra cima e vi uma plaquinha pequena indicando o balcao pra compra de vistos (e como tinha feito uma pesquisa sobre vistos antes da viagem, sabia que teriamos que pagar na entrada, e geralmente eh assim que funciona em outros lugares que seguem o mesmo sistema).

O visto custa US$25 ou equivalente (por exemplo 20€ ou 17£), em dinheiro vivo apenas. Nos esquecemos desse detalhe, e como eles nao aceitam cartoes (nem debito nem credito) acabamos tento que ir juntando dinheiro em varias moedas pra cobrir o valor (vexame mor!). Acabamos pagando o meu visto em libras e o do Aaron parte em Euros, parte em HK dollars! Entao deixe uma quantia ja separadinha pro seu visto (principalmente se vc, como nos, estiver fazendo uma viagem pinga-pinga envolvendo varias moedas diferentes).

Os caixa eletronicos ficam depois da imigracao, entao nao sei oque aconteceria se alguem nao tivesse dinheiro vivo pra pagar o visto…. tenso!

A imigracao foi tranquila, e uma vez com o visto “comprado” na mao, eles apenas colam no seu passaporte (voce precisa de pelo menos uma pagina inteira “livre” no passaporte) e carimbam a data de entrada e seu limite de permanencia, sem praticamente enm olhar na sua cara.

Outra dica e “aviso”: as falcatruas rolam solto em Bali, ate mesmo (e principalmente) dentro do aeroporto. Existem varios “funcionarios” uniformizados que te ajudaram sem nem pedir, que simplesmente vao sair carregando suas coisas, e claro, so vao devolve-las mediante pagamento de uma “propina”.

Eu quase cai nessa – enquanto tentava equilibrar bolsa, passaportes, guardar o dinheiro recem sacado no bolso e retirar minha mochila da esteira de bagagem, uma carinha uniformizado apareceu do nada pra me ajudar. De primeiro relance achei mesmo que fosse alguem do aeroporto, e em questoes de segundos ele ja estava carregando minha mala pra fora da area de embarque, sem nem ao menos passar pela alfandega – isso tudo sob os olhares complacentes do guardinha da alfandega que nao fez nem falou nada, apenas deixou ele passar pelo “lado” da barreira.

Imediatamente segurei a mochila pelas alcas e o Aaron bloqueo a passagem dele, e so entao ele apontou para a plaquinha “Porter” (ajudante) em seu uniforme e fez o sinal de dinheiro com os dedos.

Por sorte foi tudo muito, muito rapido, e estavamos juntos, entao conseguimos nos desvencilhar da “ajuda” sem problemas e sem complicacoes, mas foi uma susto!

Nao chega a ser perigoso, pois nao foi uma situacao de furto (e na verdade vimos muita gente usando o servico dos porters), mas nao tem nada pior doque essas ajudas nao solicitadas em troca de dinheiro que voce se sente forcado – a acuado – a dar.

Chegando do aeroporto a qualquer lugar da ilha:

Pra comecar, Bali eh muito barato. Mas tambem pode sair MUITO caro se voce nao ficar esperto.

Geralmente eu sempre peco pro hotel organizar um pick up/transfer pra gente, mas sabia que os taxis em Bali eram baratos entao nem me preocupei.

Nessas situacoes (na verdade, sempre neh?) sempre pegue apenas taxis oficiais do aeroporto, no balcao oficial de taxis. Entao fomos seguindo as plaquinhas, ate que avistamos a fila quilometrica no (unico!) balcao de taxi.

Ja estava de noite, ja estava escuro, com um calor dos diabos e a fila nao andava.

Entao os taxistas nao-oficial nao deram descanso… “pra que esperar na fila…? Te levo no seu hotel por 50 dolares!”; “No meu carro eu faco por 30, mais uma taxa pra malas…!” e por ai vai.

Como sou desonfiada com essas coisas, nao sacumbi as reclamacoes de cansaco do Aaron e ficamos na fila esperando nossa vez.

Resultado? Com o taxi oficial do aeroporto pagamos miseros 7 dolares pra ir do Aeroporto ao nosso hotel (cerca de 1 hora de distancia) em vez de cair no conto dos 50 dolares!

E dento do balcao de taxis deu pra ver a tabelinha de precos, e todas as praias e os principais resorts sao tabelados, entao voce ja sabe quanto vai pagar. O pagamento eh no balcao, onde voce recebe um recibo com o endereco do seu hotel e um outro funcionario te acompanha ate seu taxi. Entao no final da corrida, a unica transacao em dinheiro eh uma pequena gorjeta ao motorista.

– Navegando pela Ilha:

Tudo bem que proporcionalmente, Bali eh uma ilha pequena e facil de se conhecer. mas a realidade eh que por mais epquena que seja, voce poderia gastar, facil, umas 5 horas pra cruzar a ilha de ponta a ponta, e se der azar com o transito esse trajeto facilmente sobe pra 8 horas!

E acredite, suas chances de pegar um transito fenomenal sao altissimas! (pegamos vaaaaaarios, de arrancar os cabelos!)

O transito eh caotico, as estradas sao estreitas, as motocicletas estao em todos-os-cantos (imagina os moto boys de SP no horario do rush multiplicado por um zilhao!) e ninguem, repito, ninguem respeita sinal de transito nem rega nenhuma.

Eu tinha lido alguns outros blogs falando de como era barato alugar carro em Bali, ou como era divertido alugar uma lambreta… ja na corrida entre o aeroporto pro hotel decidimos que nem sequer cogitariamos essa hipotese, tamanho o caos (que claro, super potencializado e piorado por ser nas vesperas do ano novo).

A verdadeira melhor opcao pra desbravar Bali sem riscos nem stress? Contratar um motorista.

Ja mesmo no aeroporto, pegamos um monte de folhetos de agencias, passeios e excursoes pela ilha, e todos eles ofereciam o servico de carro + motorista fluente em Ingles por X horas. Depois uma pesquisada rapidinha, vimos que todos os precos sao meio tabelados, entao pra garantir, seguimos a recomendacao do nosso hotel: carro novissimo, confortavel, ar condicionado (amem!) potente e um motorista simpaticissimo!

Gostamos tanto do Roby no nosso primeiro dia, que acabamos contratanto ele mais 3 vezes durante nossa estadia!

Eu e Roby em Ubud

Ele presta servico pro hotel que ficamos, mas tambem faz servicos de motorista-guia por conta propria, entao pra entrar em contato com ele: wayanrobyparwantoroby@yahoo.com ou pelo telefone (local) +005739149394

Os precos na epoca do revellion 2011/2012 ficavam entre 35 a 60 dolares (dependendo se vc queria o carro por 5 horas a 12 horas), incluindo o carro, motorista/guia, gasolina e pedagios.

Descartamos todas as opcoes de excursoes e passeios por agencias pois sempre acabavam saindo mais caro doque o aluguel do carro + motorista, e os programas nunca eram exatamente oque queriamos.

Mas tem que fazer o dever de casa e saber oque voce quer ver, quando e qual roteiro voce quer fazer (vou relatar os meus roteiros nos proximos posts). O Roby ate nos deu sugestoes, e tal, pra potencializar nossos dias, mas de maneira geral, ele estava ali apenas pra nos guiar pela ilha, e seguiu todas as nossas cordenadas.

Para entrar em contato com o Roby (super recomendo!): wayanrobyparwanturoby@yahoo.com ou pelo telefone (local) +005739149394

– O tal do “exotismo”:

Uma das minhas decepcoes foi justamente a falta de “exotismo” da ilha.

Talvez eu tivesse idealizado demais Bali em comparacao com a Tailandia, por exemplo. Talvez tudo tenha sido piorado por ser tao altissima temporada… nao sei.

Mas a verdade eh que Bali hoje em dia eh uma metropole, porem sem a infraestrutura de uma metropole.

As vezes ate esqueciamos que estavamos na Asia, tamanha a aquantidade de turistas (principalmente Australianos!), ouvimos a lingua local pouquissimas vezes, e na superficie, Bali simplesmente nao me pareceu muito original.

Claro que tem os templos, o lado encantador e preservado da Ilha. Mas ainda assim, provavelmente voce vai poder beber seu double-expresso-double-mocha-vanilla-cream latte no Starbuck bem ao lado, comprar seu souvenir em formato falico, ou os “artesanatos” que leem “Comer Rezar Amar”, como se fosse a coisa mais original que a ailha jamais produziu.

Entoa tem que procurar, e estar na disposicao de que realmente querer se meter no mato e descobriu uma pouco mais doque ainda sobra da Bali de outrora, aquela ilha paradisiaca cercada de praias lindas por todos os lados.

 – As praias:

E por falar nisso, um aviso: as praias sao pessimas!

A nao ser que voce nao pretenda sair da agua do mar, seja pelo surfe, ou seja pelo mergulho, nao tenha grabndes expectativas sobre Bali.

Eu meio que ja tinha ouvido falar que as praias de Bali nao sao tao boas, mas pro Aaron foi uma grnadissima decepcao.

Muita sugeira. MUITOS vendedores ambulantes, secoes inteiras “particularizadas” (ilegalmente, claro) pelos resorts de luxo. Por sorte ficamos num hotel muito legal que tinham duas piscinas otimas – acho que nao passamos mais que 2 horas na praia durante toda a semana que ficamos em Bali.

Entao Bali deve ser encarada muito mais como uma viagem cultural doque uma viagem de “praia”, principalmente pra Brasileiros que tem acesso as melhores praias do mundo aos nossos pes!

Mas por outro lado, se voce gosta de mergulhar ou de surfar, sua impressao da ilha com certeza sera diferente!

Compras e comidas:

Nos ficamos hospedados em Seynimiak, oque eh uma das melhores regioes do sul da ilha: um centrinho super charmoso, muitas opcoes de bons hoteis, otimos bares e restaurantes, uma praia rasoavel (a melhor pra quem quer “fazer” praia na verdade) e muitas lojinhas.

Mas sinceramente senti falta de mais autenticidade. Senti falta de uma lojinha de artesanato aqui ou ali. Um restaurante com comida tipica, uma rua coma “autenticidade” ou arquitetura charmosa…

Afinal nao se cruza meio mundo apenas pra fazer figuracao no Champagne Bar da moda, nem comprar Havaianas, ou camiseta Billabong, comer pizza italiana, e roupas de marcas Autralianas!

Claro que isso tudo eh uma delicia, e esses “confortos de casa” sao muito bem vindos quando se esta tao longe por tanto tempo, mas o tempo todo que estavamos por al, eu fiquei com aquela sensacao de que “ainda nao vi Bali” (e sim, exploramos muito, demais o interior e as outras partes da ilha. E nao, nem chegamos perto de Kuta.).

Quanto a comida, como disse, tivemos poucas oportunidades de prova-la, mas oque encontramos, comi e adorei!

De maneira geral, a comida Balinesa (que eh ao mesmo tempo muito parecida com a culinaria do resto da Indonesia, mas que tem sua personalidade propria) segu e alinha “Asiatica” da coisa, com muito arroz, noodles, vegetais e frutos do mar.

Na verdade, me lembrou demais a comida do Camboja, que volta e meia vinha com um ovo frito por cima de tudo (e qualquer coisa) e tem um tempero mais suave e menos picante que a Tailandesa, por exemplo.

Mas eles tambem incluem uma quantidade incrivel de carne de pato em seus pratos tradicionais, inclusive seu prato mais tipico, tradicional e especial eh o Bebek Betutu, um pato assado num periodo de 24 horas em estilo slow cook horas, num forno de chao especial e cheio de ervas e temperos!.

So consegui a achar essa iguaria em um lugar, em Ubud, e realmente estava sensacional!

Mas nesse quesito, acho mesmo que a regiao da ilha em que voce escolher se hospedar vai ter o maior impacto na “autenticidade” de sua experiencia: em Seyniiamk, rola uma vibe mais “trendy”, de modinha e com um publico alvo mais jovem, com um estilo meio Rua das Pedras em Buzios. Em Kuta, eh a area dos mochileiros Australiano peh rapados, entao rolam muito fast food, umas baladas bem fuleiras, e ja ouvi muitos relatos de roubos e violencia (foi la tambem que explodiu uma bomba em 2005 matando dezenas de turistas). Ja em Ubud tem um vibe mais familia, casais mais velhos, um clima mais de “retreat”, muito resort com campo de golfe, yoga e meditacao e tals – mas foi la onde vimos as opcoes mais “autenticas” de comida e lojinhas em toda ilha!

– Indo embora:

Além do visto na entrada do pais, a Indonesia tambem cobra uma taxa de saida, de Rp 150.000 paga apenas em dinheiro vivo na moeda local.

A taxa é paga diretamente para a policia de imigraçao, antes de passar pelo policia e segurança do aeroporto.

Ah! Mas antes mesmo de entrar no aeroporto, toda sua bagagem tem que passar por um detector de metais, e apenas passageiros podem entrar na are de check in do aeroporto – então fique com as informacoes do seu voo a mao, pra poder provar que voce eh passageiro.

 

– Religião:

Ao contrario do resto do pais (que é muçulmano), Bali é majoritariamente, Hindu.

O “estilo” do hinduismo  (tenho certeza que essa é a expressão errada) de Bali é bastante diferente doque vimos na India, por exemplo. Talvez seja a influencia do Busismo presente no resto da região (e minoritariamente tambem presente em Bali), mas os templos de Bali – chamados “Pura” – são super diferentes e únicos.

Geralmente a entrada principal do templo sempre tem um portão dividido que se chama “Candi Bentar” e significa ao mesmo tempo uma entrada elevada, mas tambem simboliza os tipos de templos e a separação das areas de oração e meditação.

Como muito comum em monumentos religiosos, a regra geral é que suas roupas sejam discretas e o mais cobertas possivel.

Infelizmente, muita vezes isso é muito dificil de manter, por causa do calor, da umidade e pelo clima de praia da ilha (no resto da ilha voce pode se vestir como quiser), mas todos os templos que fomos tinham saris/cangas a disposição dos turistas (homens e mulheres) para serem usados antes de entrar no templo, cobrindo suas pernas.

Se voce preferir, basta usar saias compridas (mulheres) ou calças (homens). Desde cubra seu joelho, geralmente é o suficiente.

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
51 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
51 comentários
  1. Aline - 24/01/12 - 23h10

    Já me falaram antes que Bali era um pouco frustrante em relação a infra-estrutura e que a fama tinha mesmo acabado com esse lado exótico e tinha ficado turístico demais, mas imaginava que seria diferente com as praias, eu tinha uma imagem de praias paradisíacas, mar azul/verde, algumas piscinas naturais….pelo menos descansaram! Esperando por mais posts, to adorando essa viagem a Ásia!

    Responder
  2. Ana leitora - 25/01/12 - 00h26

    Concordo com o comentário da Aline, eu tambem tinha uma outra imagem de Bali, mais esperançosa creio :-) Porém depois do teu relato, risquei Bali da minha lista. O calor, humidade, desordem, barulho e praia suja perdeu o encanto. Eu nao sou da frase de “Sao Tome” o teu Blog Dri e utilidade publica :-) xxx

    Responder
  3. Sara - 25/01/12 - 02h41

    Sem duvida que Bali tornou-se uma desilusão visto deste ponto (leitor). Acho que toda a gente imagina uma coisa assim meio que paradisíaca tipo Tailândia e deve ser meio frustrante planear a viagem, atravessar o planeta, gastar o dinheiro e não ser nada daquilo que imaginamos. Mas ainda assim, vale pela experiência.

    Responder
  4. myiska - 25/01/12 - 03h26

    Então o Aaron perdeu a “oportunidade” de voltar “bronzeado”…Eu tenho a pele tb ” branco omo total” (loira) e há mto desisti; aliás, nem fico na areia.

    Responder
  5. Mirella - 25/01/12 - 11h04

    Vários posts novos, estava esperando isso para ter uma overdose de Dri…rss
    Nossa, não gostei do que li não, achei que Bali ia ser um lugar lindo, diferente, sem tanta modinhas e bem paradisíaco. Ficquei triste :(

    Responder
    • Adriana Miller - 25/01/12 - 12h18

      Bali eh um lugar incrivel sim, soh que infelizmente isso ja nao esta tanto na “superficie”. Mas sabendo procurar, voce acha.
      Nao quis dar uma visao totalmente negativa da viagem, pois na verdade foi um dos lugares que mais gostamos e que aproveitamos DEMAIS.
      Porem voces sabem como eu sou, e sou bem realistica nos meus relatos, e a verdade eh que sabendo “fazer” Bali, a viagem vale a pena. Mas os desavisados podem se decepcionar…
      mas nos proximos posts espero convencer voces um pouco mais que Bali vale a pena sim!

      Responder
  6. Danila - 25/01/12 - 11h25

    Esse preciso comentar! Cada um tem a sua opiniao, e claro vc escreve o blog conforme as experiencias que vive. So posso dizer que pena que suas experiencias la nao foram tao boas e autenticas como a que eu e meu marido tivemos quando fomos! Ficamos em Seynimiak, e como eu estava mto doente nao foi mto proveitoso, entao de la nao posso falar! Mas Ubud foi incrivel, as pessoas, comida, dancas, os trabalhos manuais (woodcarving,tecidos, pinturas de quadros, esculturas) as musicas, os templos, as plantacoes de arroz, etc etc etc Nao tem como dizer que nao eh autentico. Nao sei oq vc fez ou nao fez, mas com certeza nao devem ter sido os melhores!

    Responder
    • Adriana Miller - 25/01/12 - 12h15

      Nao, imagina! Eu gostei bastante de Bali e fizemos muitas cosias otimas e bem “autenticas”. Mas a verdade eh que soh conseguimos tirar bom proveito da viagem porque ja chegamos la com uma opiniao bem realistica. Porem, la no fundo eu esperava ser surpreendida, voltar achando que todos aquelas comentarios negativos e decepcionantes eram exagerados e bla bla bla, e infelizmente nao foram.
      Como disse, nos passamos pouquissimas horas fazendo as coisas “ruins” de Bali, e evitamos tudo que ja sabiamos que nao era legal (como tentar dirigir por conta propria e tentar curtir a praia), e portanto conseguimos ter uma experiencia otima e super cultural.
      Eu pessoalmente adorei Bali, e nos 5 dias que passamos la foram exatamente oque eu sabia que seriam.
      Mas ai eh que esta, e de fato, Bali nao eh o paraiso de “Comer Rezar Amar” crcado de praias de agua cristalina, e muita gente se decepciona por causa disso.
      Sabendo oque esperar, da pra cuirtir e aproveitar demais!
      Eu com certeza adorei Bali e voltarei assim que tiver uma oportunidade!

      P.S. Sem duvida alguma Ubud eh a unica regiao que teve aquela gostinho de Asia, de exotico de cosias bonitas e autenticas (entre as partes turisticas, por na verdade ja esta bem delapidado ao compararmos com o extremo norte da ilha). Quando voltar a Bali, com certeza me planejarei pra passar mais tempo por la.

      Responder
  7. Monica - 25/01/12 - 12h16

    Dri me tira uma dúvida.. vc entrou com seu passaporte brasileiro em Bali? Estou indo em abril para lá e estou em dúvida sobre a vacina de febre amarela, ouvi falar que é obrigatória para brasileiros, mas estou morando na Europa e não trouxe minha carteira de vacinação, não faço idéia de onde esteja. O problema é que já tomei essa vacina e ela só pode ser repetida após 10 anos, então não posso tomar novamente e ao mesmo tempo não tenho o comprovante… que situação! Estou perdida.. se souber de alguma coisa por favor me conta… obrigada!

    Responder
    • Adriana Miller - 25/01/12 - 13h14

      OI Monica,
      Nao eu so viajo com passapor Portugues, mas eles exigem sim – uma das perguntas que voce tem que responder no forumlario da imigracao eh sobre a data da sua ultima visita a qualquer pais da America do Sul e da Africa.
      Mesmo morando na Inglaterra a tantos anos, como vou ao Brasil todos os anos eu sempre carrego minha carteirinha comigo, so por via das duvidas… nunca se sabe quando alguem vai reparar que meu local de nascimento eh Brasil e que tenho varios carimbos do Brasil em meu passaporte (tambem entro no Brasil como estrangeira).
      A melhor opcao pra voce eh pedir pra alguem te mandar por correio. Eu fiz isso antes da viagem a Tailandia e Malasia. Mesmo com passaporte Europeu, por ter nascido no Brasil me pediram a carteirinha na Malasia (mas na Tailandia nao).
      Mas dessa vez que entramos na Malasia por causa de uma conexao da Air Asia, nao me pediram nada, e duvido que tenham olhado muito meu passaporte…

      Responder
      • Michelle D. - 25/01/12 - 15h22

        Dri, pq vc entra no Brasil com o passaporte portugues? Fiquei curiosa se ha uma razao especifica. Adorei o post, super sincero.

        Responder
        • Adriana Miller - 25/01/12 - 15h54

          Por pura questao burocratica: como moro aqui como Europeia, todos os meus outros documentos sao referentes a uma passageira Portuguesa – cartao, programas de milhagem, seguro de viagem, emprego, etc, etc. Alem disso meu passaporte Brasileiro ainda nao tem meu nome de casada, que eh o nome que eu uso aqui no meu dia a dia, entao tecnicamente a pessoa viajando com o passaporte Brasileiro nao eh a mesma do seguro, do cartao, do programa de milhas etc.
          Entao como Portugal eh o unico pais com o qual o Brasil tem um acordo de dupla cidadania plena e me permite entrar no pais como Portuguesa, eu prefiro manter assim, pra evitar complicacoes. E se surgir uma complicacao, pelo menos estarei legalmente coberta.

          Responder
          • Michelle D. - 27/01/12 - 13h20

            Entendi! Faz super sentido… eu mesma tenho dois planos de milhagem pelo mesmo motivo. Obrigada por responder um questionamento tao pessoal. Depois que perguntei fiquei pensando se estava sendo muito intrometida. Rs

            Responder
            • Adriana Miller - 27/01/12 - 13h59

              Imagina! Faz parte! :-)

              Responder
      • Monica - 25/01/12 - 20h00

        Vou ver se alguém consegue achar minha carteirinha e me mandar. Quando vim pra cá jamais imaginei que iria precisar.. estou indo para Tailandia e para Bali, com certeza em algum dos dois países vão me pedir, mesmo eu já estando há quase 1 ano longe do Brasil. Muito obrigada!!!

        Responder
  8. Danila - 25/01/12 - 12h50

    Entendo, talvez tambem foram em uma epoca diferente, nos fomos em maio, o tempo estava otimo, nao mto calor nem mto humido, nao mtos turistas australianos! Mas concordo com vc, o transito eh ruim, tive que ir para o hospital la e levamos bastante tempo p chegar.
    Nos ficamos 10 dias, foi uma experiencia bem legal, conhecemos muitos locais, nos divertimos muito com algumas historias deles. Nao sei se e o estilo de vcs, mas o passeio de bicicleta pelos campos de arroz foi mto legal! Bom deixei o comentario pq eu sempre sou a primeira a recomendar bali para os amigos, ai li seu post e pensei, sera que eh assim e eu nem notei?

    Responder
  9. Patricia A. - 25/01/12 - 13h41

    AMEI o relato! Vou este ano por 5 dias! bjs

    Responder
    • Adriana Miller - 25/01/12 - 14h18

      Foi exatamente o tempo que ficmaos (5 dias e 6 noites).
      Vou postar todos os roteiros e passeios que fizemos!

      Responder
  10. Karina - 25/01/12 - 15h48

    Eu vou visitar Bali nas minhas próximas férias, junto com alguns outros países da região, e Bali eu considero o highlight da minha viagem, é o lugar que tenho mais vontade de conhecer. Estava ansiosa pelos seus posts, sempre ótimos e divertidos. Eu já li bastante sobre Bali e entendo a sua opinião, já li opiniões semelhantes. Por isso, na minha programação, decidi me hospedar em Ubud por pelo menos 4 dias, acho que ali vou estar em contato com a Bali que procuro encontrar. Até quero curtir um pouco praia mas não é o meu foco principal, não sou a maior fã e com isso escolho aquelas que tem pinta de paraiso. Como em Bali sei que não tem, vou escolher uma para descansar um pouco mesmo e deixar para as praias da Tailandia. Imagino que atrapalhe muito conhecer Bali dessa forma, dependendo desses deslocamentos cansativos para conhecer Ubud e outros lugares.

    Responder
    • Adriana Miller - 25/01/12 - 15h57

      Exatamente!
      No nosso caso a escolha do lugar nem foi tanto em funcao das praias (pois ja sabia que seriam pessimas) pelo pelo lado badalado de Seynimiak mesmo, ja que estavamos la na epoca do revellion.
      Isso nao atrapalou em nada nossos passeios, ate porque todos os lugares ficam mais ou menos longe de alguma outra atracao, entao mesmo estando em Ubud voce tera dificuldade de chegar a outras areas da ilha (na verdade o dia mais “dificil” de transito foi justamente tentando entrar e sair de Ubud = inferno!).
      Sabendo qual tipo de “experiencia Bali” voce quer ter, da pra se planejar numa boa e conseguir aproveitar o melhor da ilha.
      Ela ja nao eh um paraiso perfeito, mas temmuita coisa boa demais!

      Responder
      • Karina - 25/01/12 - 18h41

        Não vejo a hora de chegar!! E vamos ver se você me convence a conhecer a China, tenho medo! rsrsrsrs

        Responder
  11. ernesto, o pato - 25/01/12 - 18h28

    Estou aguardando um post assim da Tailandia….

    Responder
    • Adriana Miller - 26/01/12 - 07h07

      Acho que já tem um… não exatamente igual, mas no mesmo estilo…

      Responder
  12. Sonia - 26/01/12 - 14h53

    Otimo post, Adriana. Estive em Bali em Junho/Julho de 2011 e nao posso estar mais de acordo com tudo o que disseste. Alias, se este post tivesse sido escrito ha um ano atras, talvez eu nunca tivesse escolhido Bali como parte da minha lua-de-mel :)
    Nao que eu tivesse detestado a ilha… longe disso. Mas foi uma pequena desilusao em alguns aspectos. Alias, escrive um mini-post (e mto menos informativo que o teu!) a respeito no meu blog (aqui: http://soniadeli.wordpress.com/2011/11/15/far-east/)
    bjs

    Responder
  13. […] foi tambem gracas ao hotel que conhecemos o Roby, nosso maravilho motorista e guia que nos mostrou tudo que bali tem de melhor me mais […]

    Responder
  14. Nidia - 27/01/12 - 03h36

    Adorei seu post porque alerta para uma mudança que estamos pasando e que particularmente acho muito triste. Com a globalização algumas cidades estão perdendo suas características típicas e regionais.É muito mais interessante quando conhecemos lugares que preservam sua arquitetura, seus costumes , tradições e gastronomia.Vivenciar o lugar como vocês fazem é muito bacana.

    Responder
  15. Patricia A. - 27/01/12 - 06h34

    Adoro suas dicas !!! em Março de 2010 fui com meu marido p o CAMBODIA, ficamos no mesmo hotel que vcs e adivinha, os dias de Angkor foram com o super friendly Mr. SAY : ) thank you thank you Dri !

    Responder
    • Adriana Miller - 27/01/12 - 11h41

      Ai que legal!
      Adoro quando leitores me contam que contactaram o Mr Say! Ele foi tao legal com a gente!! Assim que vi seu comentario hoje de manha, contei pro Aaron e amou saber!

      Responder
  16. Maíra - 27/01/12 - 11h28

    Não sou de fazer muitos comentários, mas esse post me deu vontade. Entendo perfeitamente a mistura de encanto com decepção e acho que o que mais influencia isso, é o fato de ter ido a Tailândia antes, onde o paraíso vai além do mar azul. Em Bali é preciso explorar mais para aproveitar. O trânsito é caótico e em 5 dias acaba ocupando grande parte do teu tempo. Eu fiquei 20 dias em Bali e ilhas próximas e pude desfrutar de dias sem carro ou com trajetos bem curtos e isso aumenta muito a satisfação com o lugar ;-) Inclusive curti dias ótimos de praia em Bali mesmo.
    A dica do motorista é ótima e achei o valor bem bom, mas fiquei com carro alugado e não tive nenhum contratempo, só várias histórias pra contar.
    Não deixem de ir pra Bali, mesmo comprovando pontos ruins, a parte boa costuma surpreender!

    Responder
  17. Ana - 27/01/12 - 13h20

    dri .. desculpa a quantidade de perguntas!! aqui vai :)
    1 qual a praia mais bonita que vc ja foi no mundo?
    2 o teu marido fala portugues ou outras linguas?
    3 vi numa entrevista vc dizendo q nao sente mta falta de comida brasileira…. teu gosto mudou ou foi subtituido por outras comidas q considera melhores?
    4 pq vc nao faz os posts da sua ultima visita ao rio??
    parabens pelo blog!! eh excelente!!!

    Responder
    • Adriana Miller - 27/01/12 - 13h52

      No problem! la vai:

      1: Koh Nan Guyan na Tailandia (tem post!)
      2: Ele ja fez aulas de Portugues, mas so fala o suficiente pra pedir uma cerveja pro carinha da praia. Entao fica so no Ingles mesmo. Nunca aprendeu outras linguas.
      3: Nao sinto falta alguma, ate porque nao cresci numa casa “Brasileira” de verdade. Minha mae eh Portuguesa e meu pai eh descendente de Italianos e morou muitos anos de sua vida nos EUA. Entao feijao com arroz nunca foi comida de “todo dia” la em casa, meu pai foi vejetariano durante muitos anos (entao tambem nunca rolou aquela cultura de “churrasquinho” de sabado), e sei la, sempre fomos uma familia um pouco diferente… sempre viajamos muito e sempre gostamos de fazer e comer coisas “do mundo”. Coisas e culinarias que pra muita gente sao vistas apenas como “iguarias exoticas” de viagem, pra gente eram comidas “de casa”, como bacalhau portugues, comida libanesa, comida chinesa, ovos com panqueca no cafe da manha e afins…
      4: As viagens ao Rio sao pessoais demais pra mim… e a medida que o blog foi crescendo, meus pais ja foram reconhecidos nas ruas do Rio em ambiente de trabalho, minha irma e algumas amigas idem, e ate minha avo ja foi reconehcida pela filha de uma vizinha! hahahahhaah! Entao prefiro manter a privacidade de todo mundo, e manter os momentos privados, so entre a gente.
      5: as cameras e acessorios de fotografia foram todos na mala de mao, entao nao ocuparam espaco nem peso em nossas mochilas (nunca carregaria coisas assim na mala despachada de qualquer maneira, entao nao faz diferenca). Ocupa espaco e eh pesado sim, mas como eh uma coisa que a gente faz com prazer (jamais viajaria sem carregar isso tudo!), nao incomoda!

      Responder
  18. Ana - 27/01/12 - 14h09

    muito obrigada pelas respostas!!
    achei q ele falasse alemao ja q morou la…
    entendo a parte de nao querer expor sua familia mas vc poderia fazer posts gerais do rio…dicas de museus restaurantes algo assim…bem turisticos mesmo.
    beijos e um abencoado 2012!!

    Responder
  19. Patricia A. - 29/01/12 - 14h57

    Dri me diga uma coisa to aqui matutando se vou pra Bali em Abril ou final do ano para passar ano novo…acha que VALE MESMO A PENA???
    senao vou em abril e deixaria final do ano para ir para China…tipo que nem voces hahahaha natal junto com ano novo, ja que seria uma viagem mais longa…bjs
    SUA OPINIAO MATTERS TO ME hahahaha

    Responder
    • Adriana Miller - 29/01/12 - 15h12

      Eu sou suspeita pra falar, pois acho que todos os lugares do mundo valem a pena, de uma maneira ou de outra.
      Eu deicidi ir pra Bali pois queria conhecer a Indonesia, mesm sabendo que não seria lá grandes coisas. Se pudesse voltar atras talvez tivesso ido pras Filipinas (que era outra opção…), mas ainda assim iria a Bali um dia.
      então não sei… depende doque vc quer dessa viagem quais seriam os planos B e C e quais as chances que voce terá de poder voltar a Bali em outra epoca, se não for agora…
      Mas se é aquela coisa super ultra imperdivel, se super vale mesmo a pena… Nao.

      Responder
  20. Bóia Paulista - 30/01/12 - 10h42

    Oi, Dri! Tudo bem?

    Aqui é a Bóia ;)
    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem. Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia Paulista

    Responder
    • Adriana Miller - 30/01/12 - 10h50

      Obrigada pelo aviso!
      Sempre uma honra! :-)

      Responder
  21. […] a Ku De Ta, mas não sabia ao certo oque nem onde era. Mas aí, a medida que fui pesquisando os detalhes da viagem, onde se hospedar e tal, tudo começou a se encaixar perfeitamente, e batemos o martelo […]

    Responder
  22. Ana Flávia - 02/02/12 - 02h26

    Oi Dri! Vou fazer intercambio de 1 ano pelo Rotary e estou querendo ir para a Indonesia, por conta da cultura totalmente diferente e tbm pq so tem Indonesia, mexico, Colombia e Venezuela de opçoes de paises. Sera que vc podia me aconselhar sobre o pais? Estou meio perdida! Tenho 17 anos e sei que a experiencia de um intercabio cultural é unica na vida … mas bate aquele medinho, né?! rsrs

    Beijos

    Responder
    • Adriana Miller - 03/02/12 - 09h21

      OI Ana Flavia,
      depende de qual o seu objetivo em relacao a seu intercambio. Se eh aprender a falar “Indonesio”, entao la sera amelhor maneira. Se for pra falar Ingles, entao nao recomendo, pois mesmo nas areas mais turisticas e em servicos focados a turistas o nivel de Ingles da populacao local nao eh bom.
      E sem falar claro, que soh conheci Bali, que eh uma ilha pequena, mas bem internacional e turistica, e portanto tem acesso a “modernices” que o restod a Indonesia nao tem.
      Voce tem apenas 17 anos, e muito tempo pra fazer um intercambio que realmente queira e que va de fato ser proveitoso pra sua vida.
      Nao que eu tenha algo contra ou desaconcelhe sua viagem, mas como ja fiz 3 intercambios na vida, alem de morar fora ha muitos anos, nao acho que a Indonesia seja uma boa ideia.
      Ja no Mexico, Colombia e Venezuela, pelo menos voce teria a oportunidade de aprender a falar Espanhol muito bem. Mas eu ficaria meio suspeita de morar em qualquer um desses paises no atual clima politico e de seguranca puplica desses paises.

      Responder
  23. Ana Catarina Portugal - 08/02/12 - 02h20

    Amei! No fim do ano estou planejando ir para Bali e outros lugares da regiao. Foi uma luz no meu planejamento. Bjs

    Responder
  24. Clari-RS - 27/03/12 - 18h59

    Dri,
    estou indo a Bali em abril e tentei mandar um e-mail para o Roby, mas voltou um Failure Notice dizendo que não existe este usuário no yahoo.com, vc poderia checar se o e-mail dele é esse mesmo? Muito obrigada!

    Responder
    • Adriana Miller - 28/03/12 - 09h40

      Serio?! Ai que droga…
      Eh esse o endereco mesmoq ue ele me passou…
      Voce ja tentou mandar um e-mail pro hotel? Com certeza eles poderao te dar o contato dele certinho. E o trabalho dele foi otimo!

      Ah! E se voce conseguir o contato correto, me avisa? Ai eu corrijo aqui no blog tambem!

      Responder
  25. Mila - 29/03/12 - 03h42

    Adriana,
    Tudo bem com você?
    Eu e meu marido planejamos passar o feriado em Bali e entramos em contato com o Roby, mas o email retornou? Apenas por safety sake, o email está correto?
    Obrigada.

    Responder
  26. Clari-RS - 31/03/12 - 22h21

    Dri, consegui o e-mail do Roby com o Amadea:
    wayanrobyparwantoroby@yahoo.com

    Responder
    • Adriana Miller - 01/04/12 - 09h42

      Que bom!!!
      Vou atualizar o blog! Obrigada por avisar!!

      Responder
  27. Rafael - 21/07/12 - 00h57

    Oi! As informações do blog estão sendo muito úteis!
    Mas e para um brasileiro que vai morar 3 meses em Bali?
    Onde ficar? O que comer? (pensando no custo)
    Sou ator, e vou a Bali em busca de teatro. Especificamente as Máscaras Balinesas. Tem alguma dica pra mim?

    Responder
  28. Juliana - 30/07/12 - 11h29

    Driiiiiiiii!!!!!!!!
    Tirei a tarde toda hoje pra ficar passeando aqui pelo seu blog. Tô estudando mesmo é a ida a Bali!
    Se tudo der certo estou indo daqui a 2 semanas!
    Depois te conto tudo.
    Beijo
    Ju

    Responder
    • Adriana Miller - 30/07/12 - 12h09

      Que delicia Ju!!! To morrendo de inveja da viagem de voces! :-)

      Responder
  29. Ricardo - 30/12/12 - 13h37

    Eu fui para a Tailandia , e apenas tive que preencher um papel no health control somente por burocracia. O senhor estava vendo tv e nem olhou pra mim e logo saiu carimbando. Mas em bali deve ser diferente. Nao sei o que fazer, pois moro no japao e nao tenho carteirinha.

    Responder
  30. Carine - 22/08/13 - 17h03

    Bom Dia……eu e minha familia temos um sonho de um dia norar em Bali… moramos em Floripa temos um filhote de 7 anos!!! Sou tecnica em enfermagem meu marido bombeiro civil….. sera que é sonha de mais???? gostaria da sua opiniao em questão aos passaportes definitivos????existe essa possibilidade??? muito obrigado…..

    Responder
    • Adriana Miller - 22/08/13 - 19h27

      Bem, o primeiro passo seria abordar o consulado da Indonésia no Brasil e tentar entender como funcionam vistos e afins. Mas imagino que vocês teriam que conseguir empregos lá primeiro para poder ter o direito a ter um visto de trabalho.
      Quanto a passaportes definitivos, só se uma de vocês tiver antepassados Indonésios.

      Responder