08 Feb 2012
32 comentários

Cingapura – É dos paises pequenos que vêm as maiores potências!

Cingapura, Dicas de Viagens

Dificil comecar a falar de Cingapura sem cair no cliches desse pais tao pequeno e tao certinho!

Essa ilha, na pontinha sul da Malasia tem aos poucos se tornado um dos principais polos comerciais e economicos da Asia, e seu governo tem propositalmente feito tudo possivel para construir o pais do futuro.

La, tudo funciona. Mesmo. Oque nao funciona sera consertado em breve, e caso contrario, nada que uma boa multa nao resolva.

Sao pequenos detalhes, coisas que os mais reacionarios, ou os fans de qualquer tipo de “jeitinho”, ja ficariam de nariz torto, mas que fazem com que Cingapura se destaque de seus vizinhos Asiaticos e conquiste a confianca do resto do mundo.

Com certeza voce ja ouviu falar na lenda de que eh proibido mascar chiclete em Cingapura? Pois eh verdade!

Na verdade nao eh proibido mastigar chiclete, mas eh proibido vender chicletes e eh terminantemente proibido jogar seu chiclete (ou qualquer outro tipo de lixo, por falar nisso) no chao – e um flagra pode te custar alguns milhares em multas e umas horinhas na delegacia! Entao voce ate pode trazer seu vicio-sabor-menta preferido de outro pais, mas se mascar em publico, recebera olhares de reprovacao fulminantes!

(Eu tinha um pacote na bolsa – sou viciada! – e fiquei nervissisima na hora de passar na alfandega, entao falei pro guardinha que tinha uma pacotinho pela metade e ele me explicou as regras. Mas ainda assim nao tive coragem de mastigar chiclete a viagem toda!)

Outro vicio, que tem leis e regras semelhantes, oque faz com que Cingapura seja um destino arriscado para fumantes! Nao eh proibido fumar cigarro (nas areas permitidas, claro – que sao pouquissimas diga-se de passagem), mas eh proibidissimo importar cigarros de outros paises para Cingapura!

E voce ate pode fumar, desde que seja uma das marcas permitidas pelo governo. Ate ouvimos uma historia engracada de um colega da empresa do Aaron que foi “preso” por algumas horas pois o seguranca de um shopping viu que ele estava fumando uma marca estrangeira!

E sem falar nas dezenas de pessoas que vimos tendo suas compras do freeshop sendo confiscadas na alfandega na entrada do pais!

E se voce ja esta revirando os olhos pensando de como esse pais deve ser um saco, muito se enganou!

Essas leis e regras sao os pequenos detalhes que fazem com que um pais/cidade TAO internacional e que tem que conviver com TANTAS culturas tao diferentes entre si esteja entre os mais amigaveis e pacificos do mundo!

As ruas sao limpissimas, as pessoas educadissimas e muito prestativas, tudo funciona pontualmente! A seguranca da de mil e em nenhum momento voce se sentira como um turista indefeso sendo engada por alguem (sensacao bem comum na Asia…)!

Nos passamos apenas 3 dias em Cingapura, e adoramos! Voltaria facil facil outras muitas vezes, e inclusive moraria por la sem nem pestanejar!

As dicas praticas:

O Aeroporto de Cingapura eh novissimo, ultra moderno e ja ganhou inumeros premios de “o melhor aeroporto do mundo” – e sendo em Cingapura, nao dava pra esperar outra coisa!

Para entrar, Brasileiros, Americanos e Europeus nao precisam de visto: basta preencher o formulario de imigracao e esperar seu carimbo na fila de imigracao direto no aeroporto.

Para chegar ao centro de Cingapura, as opcoes tambem sao muitas, e super eficientes.

Voce pode pegar o MRT (a linha de metro de Cingapura) direto dentro do aeroporto ate o centro da cidade, ou entao utilizar os servicos de taxi tabelado – dependendo de onde voce estiver indo ou estiver hospedado o preco sera fixo, sem surpresas nem falcatruas.

E os taxis por la sao muito, muito baratos, entao nem sequer cogitamos a possibilidade de ficar se estressando com as mochilas no metro!

Os hoteis porem, sao carissimos, sendo mais caros inclusive que Hong Kong!

E como fomos em alta temporada, mesmo reservando hoteis com mais de 4 meses de antecedencia, ja nao demos sorte de achar nada central que fosse bom & baratinho, entao preferimos ficar um pouquinho mais afastados (porem com boa conexao de metro) e nos hospedamos no Arianna Hotel, em Little India, que eh um bairro super fofo e coloridinho (um dos musts em Cingapura!), mas eh um hotel estilo pensao/albergue bem pequeno e ultra basico apesar de reformado e limpo (mas eh daqueles que eh tao pequeno que o chuveiro fica em cima da privada, e com nossas mochilas no chao, mal tinhamos espaco pra pular da porta de entrada pra cama!). A cerca de 50€ a diaria, ele nao foi exatamente caro, mas definitivamente nao vale esse preco – mas ainda assim foi o melhor custo beneficio que conseguimos achar.

Mas recomendo pra quem quiser um bom servico, boa localizacao e precos acessiveis.

O servico de transporte publico eh otimo, com um MRT que chega em todos os cantos da ilha e taxis baratissimos, mas Cingapura eh bem pequena e voce vai fazer quase tudo a pe – entao se prepare pra andar MUITO e ficar muito cansado o tempo todo!

O que nao faltam sao muitissimas opcoes de coisas pra ver e fazer tanto de dia quanto de noite, e realmente nao tivemos descanso! Eram muitas atividades e cosias pra ver e conhecer e fazer todos os dias o dia todo… E depois de 3 dias por la, diria que definitivamente deveriamos ter ficado pelo menos o dobro!

A Lingua, segue o mesmo princio de que Cingapura esta se transformando e re-criando oque sera o pais-modelo do futuro, e verdadeiramente internacional.

A lingua historica eh um dialeto derivado do Malai, ja que antes de sua independencia, Cingapura era a pontinha sul da Malasia. Porem de uns anos pra ca, o governo “oficializou” o Ingles como a lingua administrativa oficial, entao eh a primeira lingua que as criancas aprendem na escola, eh a lingua usada em documentos oficiais, em sinais de transito, em formularios, jornais, legendas na TV etc.

Porem sem jamais esquecer sua populacao multi-cultural, e mantem e vive em inumeras outras linguas sub-oficiais. Entao o mais comum de se ver por Cingapura sao placas e sinais pelas ruas que na verdade trazem uma lista gigante de traducoes – por menor que seja o aviso na “lingua oficial” (Ingles), os cartazes acabam gigantes, pois eles incluem todas as principais linguas que atendem a maioria de sua populacao.

E eh justamente essa populacao multi-cultural que vai formando Cingapura no pais interessantissimo que eh.

Os cingapurianos “nativos” sao quase todos de etnicidade Malasia, porem os Indianos estao entre os primeirissimos extrangeiros a habitar o pais, e portanto tambem sao considerados “nativos” da ilha. E o mesmo eh verdadeiro para os Chineses, que se instalaram pela regiao ha centenas de anos atras e por ali ficaram.

Fast-forward muitos seculos e decadas, e hoje em dia sao os Europeus e Australianos (e ocidentais em geral) ocupando as ruas e criando suas “bolhas” de imigracao, com cada vez mais empresas multinacionais oferecendo oportunidades no pais, e cada vez mais estrangeiros expatriados querendo se beneficiar da qualidade de vida e das muitas oportunidades culturais e financeiras que Cingapura tem a oferecer.

E isso tudo somado ao Porto Naval mais movimentado e lucrativo do mundo, com um sistema financeiro rebusto e seguro, o comercio que vai de vento em popa, e a qualidade de vida altissima – realmente nao tem como negar que Cingapura realmente eh o pais-modelo do futuro!

E caso nao seja, eles rapidinho irao se transformar e construir esse tao futuro!

 

 

Adriana Miller
32 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!

32 comentários
  1. Sara - 08/02/12 - 14h27

    Efectivamente é um micro-país que eu gostava de conhecer mas eu acho que só para férias mesmo. Primeiro porque, sendo portuguesa e europeia, não conseguia habituar-me a determinadas regras ridículas como a de mascar chiclete. Não fumar e não deitar lixo no chão, para mim não é difícil porque eu já faço isso no meu dia-a-dia, nao fumo e não deito NUNCA, lixo no chão. Mas essa da chiclete, de facto, é do mais ridículo que eu já ouvi.
    Mas tem a questão do clima que é de morrer.
    Eu tenho uma prima que morou em Singapura por um bom tempo, talvez dois anos ou um pouco mais porque a proposta de emprego que o namorado recebeu era mesmo irrecusável mas ela acabou por voltar para Amsterdão porque o clima era insuportável, o nível de humidade extremamente alto, acabava de tomar banho e já estava a pingar de suor e não se adaptou ao funcionamento da républica. É de facto um exemplo, assim como a Suiça, mas não sei se me habituaria também…

    Responder
    • Adriana Miller - 08/02/12 - 16h24

      Bem, cada qual com seu cada um, neh?
      Realmente a regra nao deixa de ser um pouco absurda, mas a verdade eh que depois que vc conhece outras areas da Asia, e vai entendendo as “entranhas” de algumas culturas, da pra entender bem porque o governo de Cingapura foi brilhante ao ponto de estabelecer certas leis que limitam ou inibem certos comportamentos. Pode parecer bobeira, mas faz com que a convivencia fique bem mais pacifica e agradavel.

      Responder
      • Sara - 08/02/12 - 20h03

        Claro e eu acredito que a lei da chiclete tenha um argumento válido e um motivo para ter sido aplicada mas para um português que masca chiclete quando quer, onde quer e quantas quiser, é difícil entender. Mas sem dúvida que, por outro lado, preferia viver num país muito mais organizado, mais civilizado e bem governado (principalmente, bem governado, dadas as circunstâncias). Mas eu, apesar de ser uma pessoa friorenta, suporto muito melhor o frio do que o calor e se for verdade que o clima é insuportável ao ponto de suar o tempo todo, é como vocês dizer: tô fora! :D

        Responder
  2. Luna - 08/02/12 - 14h53

    Oi Dri, tudo bem?

    Tô achando muito interessante suas aventuras pela asia, egosto de como vc mescla dicas de passeio, com sua impressão pessoal do páis de uma forma mente aberta de ser.
    Tava aqui pensando na frase que vc escreveu sobre “cingapura ser um páis que vc moraria”.
    Pensando nisso, fiquei intrigada de saber de vc quais outros países vc moraria, seja pela infra estrutura, qualidade de vida.
    Atualmente eu moro nos EUA e sei lá porque não me vejo morando aqui a muito tempo, dai gostaria de saber sua opinião, quais lugares vc acharia “morável”?

    Beijos e parabéns pelo blog!

    Responder
    • Adriana Miller - 08/02/12 - 15h32

      Olha, muito poucos…
      Mas a verdade eh que, por um tempo limitado, eu moraria em qualquer lugar!
      Quer me mandar 6 meses pro Afeganistao?! Juro que iria, so pela experiencia…

      Por enquanto o unico pais que sinto que poderia morar, sendo feliz, por muitos e muitos anos e me sentir em casa, ate agora soh a Inglaterra.
      Mas tambem nao consegui decidi ainda se sinto que aqui seria o lugar “pra vida toda”…
      Sei que nao votlaria pro Brasil, nao voltaria pra Portugal nem pra Espanha ou Italia…
      Nos EUA ja morei poucos meses, quando tinha 20 anos, na Florida. Nao gostei muito nao, mas acho que foi mais pela situacao em que estava doque pelo pais em si.
      O Aaron eh americano e sonha em “envelhecer” numa casa gigante com um basement em algum lugar dos EUA – que eu nao tenho nada contra essa ideia de um dia voltar a morar nos EUA< mas sou bem restritiva em relacao aos lugares em que eu moraria ou nao nos EUA. Nao sou cega ao ponto de achar que tudo nos EUA eh uma maravilha, e definitivamente tenho meus lugares no-no! Entao nao sei se um dia moraremos nos EUA ou nao... Mas eu moraria em varios dos lugares que ja conheci pelo mundo, mas meus preferidos seriam (ja excluindo Londres, claro): Sydney na Australia, Cingapura, Dubai, Hong Kong, Nova Iorque/New Jersey ou California. Acho que por enquanto so...

      Responder
      • Sara - 08/02/12 - 20h09

        Uma curiosidade se é que me é permitido saber (nem preciso dizer que tá à vontade para não responder): não voltar a Espanha, Italia ou Portugal eu até entendo porque qualquer desses três países não é um bom destino de emigração para ninguém, só para burro ou para quem tiver uma proposta muito boa e fiável. Mas Brasil? Porquê não Dri? Eu só pergunto porque eu considerei mudar-me para o Brasil e ainda considero, porque o Brasil está a crescer imenso e muito rápido e acredito que em pouco tempo o Brasil vai tornar-se numa grande potência ou num bom mercado.

        Responder
        • Adriana Miller - 08/02/12 - 20h24

          Concordo. Financeiramente, o Brasil sem duvidas pode vir a ser um bom destino para imigrantes bem preparados.
          Mas justamente por ter morado lá, eu já sei bem como a coisa funciona, e não concordo com muita coisa que acontece por lá socialmente, politicamente e economicamente.
          Dificil explicar, e muito mais complicado, principalmente pra quem esta de fora.
          Mas também não quer dizer que eu não AME o Brasil, adore passar ferias lá todos os anos e tenha muito orgulho de ter nascido lá!

          Responder
          • Sara - 09/02/12 - 00h27

            Claro, concordo plenamente. Há MUITA COISA aqui com as quais eu não concordo também, já nem falando em termos económicos porque nesta fase são asneiras atrás de asneiras, mas socialmente e politicamente, enfim, só apetece estrangular um montão de gente.
            Acho que o que mais me custaria no Brasil seria olhar para aquela praia e aquele solzão e pensar “tenho que ir trabalhar” :D
            Obrigada Dri, é muito bom partilhar opiniões com quem “sentiu na pele” :)

            Responder
  3. Larissa - 08/02/12 - 14h58

    E põe ridículas nisso, Sara! Pior ainda é a permissão pra fumar em determinados locais públicos enquanto mascar chiclete nem em sonho! Olha que eu gosto de regras e não faço questão de chiclete, mas aí eu já acho um exagero. De qualquer forma, adorei saber um pouco mais sobre esse país.

    Responder
  4. Larissa - 08/02/12 - 15h31

    Ah Dri, só uma correção: “É dos países pequenos que vêm (do verbo vir, não do verbo ver)as maiores potências”.

    Responder
    • Adriana Miller - 08/02/12 - 16h25

      Valeu pelo toque! corrigido!

      Responder
  5. Marcia Abrantes - 08/02/12 - 15h58

    Nossa Dri como Cingapura é legal!! Sempre tive vontade de conhecer. Tbm adorei saber da sua listinha de lugares para morar. Eu tbm moraria em muitos lugares e um deles é Montevideo no bairro de Pocitos, pois lembra muito o Brasil e tem muitos prédios fofos na orla.

    Responder
    • Adriana Miller - 08/02/12 - 16h29

      ah…. ainda nao conheci Uruguai! :-)
      Mas no fundo no fundo, tenho muito preconceito com paises latinos e acho que nao voltaria a morar em nenhum apis na America Latina, nem no sul da Europa…
      Nesse ponto, sou muito mais “nordica” culturalmente mesmo.

      Responder
  6. marcela - 08/02/12 - 16h05

    Nessa minha recente volta ao mundo estive na Malásia (que amei e moraria) mas não fui à Cingapura, e muito pelo preconceito dos malaios, eles odeiam Cingapura, é aquela rixinha tipo RJ X SP. Da parte do pessoal de Cingapura tb tem isso? E a Ásia é fascinante mesmo. Voltei apaixonada.

    Responder
    • Adriana Miller - 08/02/12 - 16h28

      OI Gostei bastante da Malasia tambem (Kuala Lumpur), mas nao moraria la – quer dizer, moraria pela oportunidade, pela facilidade de viajar pela regiao e tal, mas nao foi um lugar que me conquistou.
      Cingapura esta a milhares de anos luz na frente da Malasia, e tem muito mais um clima de cidade cosmopolita, ambiente internacional e sao muito mais amigaveis e convidadtivos doque os Malai.
      Nao que tenha nada de errado com os Mali, mas acho que a cultura deles eh mais fechada, a religiao eh mais restringente (sao predominantemente Muculmanos, enquanto que Cingapura tem um estado Laico, mantendo a premissa de que cada qual com seu cada um e todos sao bem vindos).

      Responder
  7. marcela - 08/02/12 - 17h22

    Como é engraçado essa coisa de percepção, né? Como essa minha volta ao mundo era a trabalho, em cada lugar eu tinha que contratar uma equipe local (produtor local, assistente de câmera, técnico de som e motoristas), e a galera da Malásia foi disparada a mais profissa e a mais animada! Eles levavam a gente nos lugares mais improváveis e mais legais do mundo, estive em KL, Ipoh e Lumut e eu os apelidei de “progressive muslins” pq eles bebem, fumam e aproveitam a vida como a gente. Tive uma impressão sensacional e eles viraram meus amigos mesmo. Foi bom para tirar a impressão de que todo muçulmano é “strict”, sabe? Até pq a Malásia foi nossa parada entre Omã e Indonésia (a Indonésia sim achei bem difícil nesses termos de ir e vir e tal). Enfim… viajar é tudo na vida mesmo, né? Dá prá gente ficar tecendo tratados antropológicos empíricos, rs…

    Responder
  8. Ana - 08/02/12 - 21h01

    eu acho o sotaque deles em ingles muito feio! tenho varios amigos de cingapura e mal entendo o que eles falam…acho meio agudo sei la , parece q estao falando chines.

    pq vc nao moraria em madri?

    Responder
    • Adriana Miller - 09/02/12 - 09h38

      Porque ja morei la, e por mais que tenha amado minha experiencia na Espanha, e ainda ame ter a oportundiade de voltar pra la muitas vezes por ano, nao eh o tipo de cultura ao qul me adaptei ao ponto de querer ficar la por muito tempo.
      Os Espanhois sao super gente boa com visitantes, mas quando vc mora e trabalha la, vai se dando conta de como sao fechados, bairristas e preconceituosos.
      AMEI minha experiencia de morar la, mas hoje em dia, sempre que volto (a trabalho) dou gracas a deus de ter tido a oportunidade de ter me mudado.
      mas eh tudo uma questao pessoal mesmo.

      Responder
  9. Michelle D. - 08/02/12 - 21h12

    Cingapura eh o unico local do mundo que meu marido aceitaria uma transferencia sem pestanejar. Eu ainda nao conheco, mas ele ama aquilo la pela organizacao, pluralidade de culturas e inclusive o clima. Mais interessante que o post foi o seu comentario sobre onde moraria sem problemas… concordo que os EUA nao eh o local mais perfeito do mundo (ate porque local perfeito depende muito do seu estilo de vida). Eu, por exemplo, amei Londres, mas nao seria feliz morando ai pra vida toda. Mas moraria em Londres feliz e tranquila por 1 ou 2 anos pelas experiencias que a cidade tem a oferecer. Se voce faz o estilo nordico, a Florida realmente nao eh o local ideal pra voce. Eu particularmente nao gosto muito de la e nao sei explicar porque, deve ser a presenca massiva de latinos na regiao. Acho que tambem tenho um certo preconceito com a cultura latina, parece que eu sendo latina nao me encaixo muito bem nela. Estranho isso.
    Como acompanho muito seu blog e me sinto a amiga intima (sou louca ne), ouso dizer que o Oeste Americano eh mais a sua cara… Seattle, Los Angeles… que tal? Rs Meu sonho… enquanto isso vou curtindo o calorao sem praia e sem basement aki do Texas mesmo. haha

    Responder
  10. Márcia Abrantes - 09/02/12 - 00h47

    Realmente é super normal uma pessoa que já morou em vários lugares ter preconceito com países latinos. Eu penso mais na qualidade de vida, pois não sei se eu teria coragem de largar tudo e morar num país de primeiro mundo e ter uma vida menos confortável que tenho no Brasil tipo muita ralação, morar muito distante do trabalho, etc. Eu já tive muita vontade de morar fora, hj me contento com a possibilidade de um dia fazer a viagem da volta ao mundo.

    Responder
    • Adriana Miller - 09/02/12 - 09h36

      Ah, mais ai depende neh?
      Nao acho mesmo que tenho uma vida menos confortavel doque teria se ainda estivesse no Brasil, muito pelo contrario.
      Ha imigrantes e imigrantes.
      A unica diferenca de “qualidade de vida” entre morar aqui e no Brasil eh que tenho que fazer minha propria manicure e depilacao, e tenho faxineira apenas semana sim, semana nao, em vez de ter varias vezes por semana.
      Mas sinceramente, isso eh o de menos, e sem duvida alguma, no meu caso, a qualidade de vida aqui eh infinitamente melhor doque seria no Brasil.

      Responder
  11. Larissa - 09/02/12 - 00h54

    Eu também levei um susto quando li que vc não pensa em voltar pra o Brasil. Mas depois lembrei que vc é mesmo uma cidadã do mundo né? Se bem me lembro a sua criação foi meio Brasil – Europa, não foi? E logo no começo da vida adulta você se mudou de vez pra aí. Daí fiquei curiosa, você se acha mais brasileira ou mais portuguesa? E na infância, antes de vir pra cá, vc se sentia uma estrangeira em portugal? Sempre falou com sotaque carioca? Aqui no Brasil vc se sente em casa? Como é essa relação? rsrsrs

    Responder
    • Adriana Miller - 09/02/12 - 09h33

      Nao eh que me recusaria a jamais morar no Brasil, logico que nao! Se a oportunidade certa caisse no meu colo, eu voltaria pro Brasil sem pestanejar!
      Mas nao eh uma coisa que eu faca ativamente, nem “sonho” em voltar rpo brasil um dia.
      E mesmo se voltasse pro brasil, sei que ainda assim seria uma cosia temporaria, pois seria muito, muito dificil pro Aaron morar por la por tem po indefinido.

      Eu me sinto mais Brasileira doque Portuguesa, pois passei meus anos “adultos” no Brasil. Mas ao mesmo tempo, sempre que me perguntam “da onde voce eh?”, minha primeira reacao eh sempre de duvida… pois sinto que se responder “sou Brasileira!” me sinto quase como se nao estivesse sendo sincera. mas o mesmo eh verdade caso eu diga “sou Portuguesa”. Entao geralmente respondo “Eu nasci no Brasil. Mas moro fora ha muitos anos”. E geralmente isso inibe as expectativas de Sol-Samba-Futebol que o pessoal aqui tem sobre os Brasileiros.

      Mas essa coisa de crescer em dois paises foi uma experiencia inegualavel, mas ao mesmo tempo eh meio complicada. Em Portugal moravamos numa cidade pequena, meu pai eh Brasileiro, entao sempre fomos a “familia Brasileira” da cidade. Entao sempre fui meio extrangeira enquanto morava la.
      Mas depois que mudamos pro Brasil por muitos anos eu fui a “Portuga” da escola, tambem me sentindo extrangeira no Brasil.
      Mas depois que entrei na faculdade isso mudou, os grupos de amigos passaram a ser outros, que ja nao fizeram parte do periodo de mudanca e adaptacao, o sotauqe ja estava 100% en-cariocado e finalmente me senti Brasileira.
      Mas sei la.
      Sempre eh diferente sabe?
      Querendo ou nao, minha familia tem uma cultura muito diferente, e mesmo hoje em dia, depois de mais de uma decda que meus pais e irma estao morando direto no brasil, continuo achando que nao somo uma familia “Brasileira da gema”.
      Mas tambem nao somo uma familia Portuguesa com certeza.
      Entao sei la.
      E provavelmente darei continuidade a confusao da identidade nacional da familia se um dia tiver filhos nascidos na Inglaterra e com um pai Americano.
      Entao achoq ue rpefiro o titulo “familia internacional”. HAHHAHAHAHAHAHA
      Mais facil de explicar.

      Responder
  12. Glaucia - 09/02/12 - 07h37

    Adorei seu blog!!! Passarei sempre por aqui!!! Beijos

    Responder
  13. Fábio - 09/02/12 - 11h04

    Adriana, como vai? Quantos questionamento não? Parabéns pelo blog, é perfeito pra quem gosta de viagens e história.

    Na ultima vez que estive em Londres, acredito que acabei “esbarrando” com você e seu esposo, foi durante uma visita do Papa Bento XVI, que todos estavam esperando pra vê-lo. Estava com um amigo fazendo piada, e tinha uma moça parecida com você que começou a dar risadas, ai percebi que ela entendia o que eu falava… Perguntei de onde ela era, e me disse que era brasileira/portuguesa… Pela foto pensei que fosse você, mas decidi não questionar, para nao ser deselegante… mas ficou a dúvida.

    Responder
    • Adriana Miller - 09/02/12 - 11h12

      Nao, nao fui eu nao…
      Nao estava em Londres quando o Papa visitou a cidade…
      E nao certamente nao estaria esperando para ve-lo na confusao! :-)

      Responder
  14. Márcia Abrantes - 09/02/12 - 13h58

    Dri eu concordo com vc! Existem imigrantes e imigrantes. Vc já mora fora há muitos anos e acho que sua vida ai em Londres super legal. Acredito que conforme vamos ficando mais velhas, com filhos e tal, mudanças para outros países é um pouco mais assustador, pq vc pensa nessa tal “qualidade de vida” da família, que é tudo muito relativo tbm.
    Bjs

    Responder
  15. Márcia Abrantes - 09/02/12 - 14h06

    E vc é diferente ne? Vc é um sucesso!

    Responder
  16. Larissa - 10/02/12 - 02h08

    Obrigada por suas respostas!! O tema da minha dissertação do mestrado é a relação dos falantes com suas línguas materna e estrangeira. Aí já viu, né? Tô sempre querendo ouvir experiências. Valeu demais!

    Responder
  17. Patricia A. - 10/02/12 - 15h27

    Dri pra quebrar o assunto que foto eh esta com uma galera??? eles que pediram p tirar? beijos

    Responder
    • Adriana Miller - 10/02/12 - 15h54

      Sim.
      Umas meninas pediram pra tirar foto comigo. Ai o Aaron aproveitou pra tirar uma foto também, e elas se deram conta que estávamos juntos, entao pediram pra ele se juntar na foto comigo e com elas.
      E em questão de segundos a excursão escolar toda se aglomerou em nossa volta pra tirar foto com a gente! E as professoras ficaram encarregadas das cameras, tirando dezenas de fotos ao mesmo tempo! Foi engraçado! Pena que quem acabou ficando com minha camera na mão tirou uma foto tão ruim!

      Responder
  18. […] uns dias depois o mesmo aconteceu na viagem entre Cingapura e […]

    Responder