08 May 2012
12 comentários

A Grande Muralha!

China, Dicas de Viagens, Pequim

Esse vai ser uma daquelas posts que é impossível de não escrever, mas ao mesmo tempo, dos mais difícil de colocar no papel… Afinal, oque posso falar sobre a Muralha da China que ainda não foi dito?

Mas ao mesmo tempo, como negar que visitar a Muralha foi sem dúvida alguma o ponto alto da viagem – e porque não, o objetivo principal de toda essa viagem que fizemos pela Ásia!

Gostamos TANTO que não satisfeitos de ir uma vez, acabamos voltando também no dia seguinte! Porque foi sem dúvidas um sonho realizado, e a impolgação foi tanta que nos foi impossível continuar em Pequim sem dar mais uma passadinha na Muralha (por mais que esse passeio propriamente dito seja uma certa dor de cabeça… Mas detalhes “práticos” no próximo post!).

A Muralha foi inicialmente construída entre os anos 220 a 206 A.C. pelo Imperador Qin, o mesmo que também construiu seu mausoélo e construiu o exercito de Guerreiros de Terracota! Mas ao longo dos quase 1000 anos seguintes a muralha foi re-construida, reforçada e expandida por muitos dos Imperadores seguintes, e alcançando seu auge sob a Dinastia Ming.

Originalmente a Muralha foi construída com o propósito de servir como fronteira oficial para a novíssima China unificada, oferecendo segurança e controle de fronteira ao longo da Rota comercial da Seda – e ao longo dos séculos assumiu o mítico papel principal de proteger a China das invasões de seus vizinhos (principalmente os Mongóis que andavam tocando terror pelo mundo).

Além disso, a Muralha é um daqueles lugares tão cheios de mitos e lendas – que conseqüentemente só aumentam a curiosidade e a imponência do lugar.

Então que tal um joguinho de “verdade ou mentira”?

A Muralha da China é a única construção do mundo visível do espaço.

A Muralha da China protegeu o Império Chinês de invasões durante mais de 2 milênios.

Se você, assim como eu um dia já acredito em alguma dessas duas afirmações, então saiba que você esta redondamente enganado!

Mas realmente, quando você finalmente chega lá na Muralha e finalmente a vê de perto, tudo faz sentido, e fica mais fácil de acreditar que essas lendas (e várias outras) não passam de lendas…

Apesar de seus quase 6 mil quilômetros de extensão, a muralha não é vista do espaço, pura e simplesmente porque apesar de comprida, a muralha não é grande o suficiente (na verdade eu achei a Muralha supreendentemente estreita e pequena!), além de se mesclar perfeitamente ao seu redor – a Muralha é inteiramente construída em pedra, no topo das montanhas que naturalmente cercam o norte da China – oque faz com que ela se torne praticamente invisível na paisagem.

E realmente, quando finalmente chegamos lá em cima, apesar de toda animação de estarmos pisando na Muralha da China, ficamos com aquela sensação de “nossa, pequena heim?! Não é a toa que a China já foi invadida por quase todos os exploradores do mundo…”.

A Muralha não deve ter mais do que 3 ou 4 metros de largura, por uns 5 metros de altura, dado uma impressão de ser muito menos robusta doque muitas muralhas medievais que vemos em cidades Européias por exemplo.

Mas a Muralha não foi completamente inútil não. Apesar de não ter sido nem um pouco infalível, a Muralha acabou tendo como utilidade principal oferecer uma base natural de proteção e fronteira, criando uma divisão oficial entre a China e o resto do mundo.

A grande sacada da Muralha não é necessariamente a muralha propriamente dita, e sim o local onde foi construída – exatamente no topo das montanhas que separam o norte da China e o deserto da Mongólia.

Então na verdade a China já estava naturalmente protegida de seus inimigos, e a muralha apenas criou uma base ofocial onde o exercido armazenava suas armas e montava suas bases.

Mas em muitas outras regiões ao longo da “muralha” não existe muro algum, já que as montanhas eram tão altas e íngremes, que sua barreira natural impedia qualquer invasão.

Ou seja, tecnicamente a muralha cobre uma area de mais de 8.000 quilômetros de extensão (imaginem uma construção que tem a mesma distância que ir de Porto Alegre a Manaus – ida E volta!), porém apenas 6 mil foram construídos, e os outros 2 mil quilômetros são compostos pela barreira natural das montanhas Chinesas.

Infelizmente, depois de mais de 2 mil anos de guerras e abandono, a grandíssima parte da muralha é vetada ao publico e esta (literalmente) caindo aos pedaços.

Nas ultimas décadas o governo Chinês tem reformado algumas seções da Muralha, que agora são abertas ao publico nos arredores de Pequim e outras cidades no Norte da China – nossa visita foi uma aventura (mesmo!) pois queríamos fujir das armadilhas turistas, então vou deixar os detalhes para um próximo post!

 

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
12 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
12 comentários
  1. Patricia - 08/05/12 - 17h10

    FIquei curiosa para ler o próximo post, como chegar lá…

    Responder
  2. Lilix40 - 08/05/12 - 17h49

    Gente, que sonho! Deve dar até pra sentir o “peso” da história quando se está lá!! Nossa, emocionante…

    Responder
  3. Giovana - 08/05/12 - 20h01

    Aguardava ansiosamente por este post! =) Fascinada na grandeza da paisagem.

    Ps: eu ainda acredita que dava para vê-la da lua. hehe

    Responder
  4. Wanessa - 09/05/12 - 00h48

    A China é um país de tantos superlativos que uma construção de 6.000kms vem precedida de um “apenas”! Ahhh, bom, então são só 6.000… rsrsrs
    E essa história de que dá pra ver da lua… Cada coisa que a gente engole, né? Fiquei me sentindo uma boba agora por acreditar nisso porque, pelas fotos, é evidente que a muralha fica camuflada! Se de perto é assim, imagina da lua!
    Esses posts chineses estão me dando mil idéias para o 2013…

    Responder
  5. Mariana - 09/05/12 - 01h21

    fotos belíssimas!!

    Responder
  6. claudia - 09/05/12 - 01h58

    As fotos estão lindas, maravilhosas….e ainda com aula de história!!!! Muito bom!!! E o frio, eh? Tava muito forte?

    Responder
    • Adriana Miller - 09/05/12 - 12h10

      Nesses dois dias que fomos na Muralha nem tava muito frio (cerca de uns -10 graus – negativos – em comparacao com os -17 que pegamos no dia do Summer Palace!), mas o problema foi mesmo o vendo cortante das montanhas!
      Mas demos TANTA sorte de pegar dias limpos e sem poluicao que nem ligamos muito pro frio (a poluicao em Pequim geralmente eh tao ruim quanto em Xian, e nos vimos isso de perto no nosso ultimo dia). Estavamos bem vestidos e preparados pras temperaturas baixas que pegamos, entao frio, frio mesmo nao passamos.

      Responder
  7. Guta Vambora! - 09/05/12 - 14h29

    Uauuuuuuu! Que incrivel!!!! E adorei as informações pq muita coisa eu não sabia! Meu sonho é ver ela ao vivo, e o tempo estava ótimo!!! Visibilidade quase total! O post está lindo!!

    Responder
    • Adriana Miller - 09/05/12 - 15h39

      Muito incrivel, e depois de passar por Xian, vimos ouanto demos sorte com o clima em Pequim!
      So pegamos tempo ruim (poluido) no dia que ja estavamos indo embora, e foi incrivel acordar de manha e nao conseguir enchergar nem um palmo pra fora da janela depois de uma semana inteira de ceu azul e visibilidade total!

      Responder
  8. Vitor - 11/05/12 - 17h33

    arrasou na dica!

    Responder
  9. MARIA EDUARDA - 14/08/13 - 14h53

    HO QUE VELHORI

    Responder
  10. […] que gerou o apelido de “mini muralha da China”, pois realmente parece mesmo a Grande Muralha, com seus degraus de pedras castigadas pelo tempo e as […]

    Responder