17 Aug 2012
37 comentários

Self Drive, Acomodação e Passeios na Namíbia

Dicas de Viagens, Namibia

A maior parte dos turistas na Namibia sao provenientes da vizinha Africa do Sul, e os motivos pra isso sao bem simples: alem da fronteira entre os dois, ao contrario da Africa do Sul, a Namibia oferece muita seguranca, boa infraestrutura turistica, mas sem perder o “exotismo” da regiao.

Aliais, acho que a primeira vez que ouvi falar na Namibia foi justamente atravez de uma amiga Sul Africana, que contou de suas ferias com a familia e como eles adoravam a liberdade de viajar e dirigir pela Namibia.

Ate ai nada. O tempo passou e me encantei com um documentario sobre o deserto Namib, a historia das Costa dos Esqueletos e afins, e so entao a Namibia entrou na minha bucket list de viagens!

Mas quando comecei a pesquisar sobre a viabilidade da viagem, me deparei com uma coisa super engracada e inesperada: 80% dos passeios e opcoes de viagens pela Nambia sao em estilo “self drive” (dirija voce mesmo). Afinal, ainda sao poucas as agencias espalhadas pelo pais, as conexoes internacionais ficam limitadas a capital Windhoek e a boa infraestrutura do pais acaba inspirando o lado aventureiro dos turistas.

Inicialmente nem cogitei a possibilidade (apesar de termos adorado a experiencia na Islandia), afinal por mais que tenha lido centenas de reviews na internet, lido e relido os roteiros de self drive de agencias do mundo todo, nao achamos que seria uma boa ideia dirigir ao deus darah num pais tao grande, desconhecido, “selvagem” e no meio da Africa (um daqueles momentos que o medo do desconhecido e os “pre” conceitos veem a tona).

Alem disso, as pouquissimas agencias locais que achei on line tinham um preco tao baixo (se contratados diretamente, e nao atravez de uma operadora Inglesa), que nao achei que valeria a pena o estresse de ter que se virar por la sozinhos.

E como queriamos uma viagem bem dinamica, cobrindo boa parte do pais num espaco relativo de tempo, ficamos com medo de nao aguentar o ritmo, oque seria bem mais facil se estivessemos acompanhados de um guia/motorista experiente.

Entao nossa escolha (super ultra recomendo!) foi a agencia Wild Dog Safaris, baseada em Windhoek na Namibia, com quem negociei tudo via e-mail e foram uma super simpatia.

A agencia tem um perfil “low cost”, oferencendo principalmente pacotes self drive, ou entao pacotes de acampamento – que foi oque escolhemos.

A oferta ate pode ser pequena, mas a demanda tambem eh! E mesmo no auge da alta temporada, os pacotes pelos quais estavamos interessados ainda nao estavam  confirmados pois nao tinham mais ninguem alem de nos dois – mas resolvemos arriscar assim mesmo… marcamos passagem e nos planejamos – e so um mes antes da viagem a agencia entrou em contato pra avisar que um outro casal tambem estava interessado e eles poderiam finalmente confirmar a viagem!

Quando planejamos e reservamos tudo, nao sabiamos que eu estaria numa “condicao” especial, oque sinceramente fez com que a viagem estilo acampamento selvagem fosse mais difcil e desconfortavel pra mim – mais ainda assim a viagem foi o maximo e aproveitamos demais os 10 dias que passamos no pais!

Nosso guia foi o Felix, um cara incrivel, 100% Namibio de origem tribal, que cresceu na periferia de Windhoek (apesar de que a Namibia nao tem regioes de pobreza, a periferia eh sempre menos desenvolvida) e que resolveu estudar turismo com bolsa do governo local e conhece seu pais como a palma da mao!

Ele foi sensacional e fez com que a viagem fosse ainda melhor! Super esperto e inteligente – alem das 4 linguas “ocidentais” que falava fluentemente (Ingles e Alemao, as oficiais da Namibia, ele ainda falava Afrikans e Frances) ele ainda sabia mais uns 3 dialetos e pode conversar tranquilamente com outros guias e locais de norte a sul do pais!

A estrutura do “pacote” foi simples porem eficiente: nos 4 (eu e Aaron mais um casal – uma menina Sul Africana com seu marido Espanhol) e o Felix cruzamos o pais numa van que ia puxando um trailer.

Nesse trailer ia toda estrutura de acampamento (uma barraca de 4 pessoas pra cada casal, mesas, cadeiras, fogareiros, etc), mais o basico de comida (batatas, macarrao, arroz, molhos, temperos, etc.

A comida fresca, iamos comprando a cada cidade que passavamos), e a cada nova parada, cada um ia dando uma ajuda no que fosse preciso – eu me encarreguei de preparar a comida quase todos os dias (mas o Felix era nosso chef especilista em churrasco e carne Namibia!), outros cuidavam das barracas, ou de lavar a louca, desempacotar e reempacotar o trailer etc.

Foi uma diversao! O dia passava voando e essa nossa rotina era um otimo break nas horas a fio de estrada desertica pelo pais.

E o self drive tem o mesmo principio, soque alem de tudo, eh voce quem dirige.

Na Namibia eles tem uns carros de self drive bem especificos, que atendem as necessidades do pais: um jeep tipo pick up com tracao nas 4 rodas, com a parte de tras toda vedada (pra proteger seus pertences dos animais selvagens) e um barraca de desmonta no teto do carro – assim alem de protegido do “ambiente” (caso vc precise parar pra acampar em qualquer canto) ainda elimina a necessidade de montar e desmontar sua barraca todos os dias.

A empresa mais popular e que mais vimos por la eh foi a “Camping Car Hire“, que eh um otima opcao pra quem quiser desbravar o pais por conta propria! (e pelo site da pra ver que eles tambem tem um agencia, que te ajuda a montar o roteiro de self drive).

Apesar do clima de “aventura” de se dirigir por conta propria num pais inexplorado como a Namibia, a verdade eh que o pais eh bem tranquilo – super seguro (vimos inclusive muitos grupos de mulheres viajando em self drive sozinhas), com estradas otimas e muito bem sinalizadas.

O unico porem eh que oque o pais tem de boas estradas e banheiros limpos, faltam hoteis – acho que por isso mesmo a principal escolha geralmente costuma ser o acampamento.

Mas as agencias de self drive podem fazer todo o trabalho burocratico de reservar campings ou hoteis pros turistas (o unico problema eh que engessa um pouco seu roteiro), e apesar de nao terem muitas opcoes, quase todos os vilarejos pelo caminho tem um camping pra char de seu (e muitos deles oferencem opcoes nao-acampamento pra quem preferir dormir num quarto com paredes e tetos).

Eu ja acampei pra caramba nessa vida, inclusive na Africa, e estava mesmo esperando condicoes bem precarias! Mas nao! (come eh bom estar errada nessas horas!)

Os campings sao verdadeiros resorts, oferecendo areas individuais de acampamento, com (quase sempre) agua encanada (numa torneirinha ou magueira), eletricidade, churrasqueira e banheiros individuais (so tivemos que dividir chuveiros tipo “vestiario” uma unica noite).

Nas areas comuns dos campings na maioria dos casos eles tem bares e restaurantes (onde o pessoal se reune de noite em volta da lareira), piscina, agencia de viagem, posto de gasolina, mercadinho e oque mais voce precisar!

Alem disso, pra quem quiser fazer safari, e nao quiser arriscar dirigir nas reservas por conta propria (eh preciso um olho muito bem treinado pra conseguir identificar os animais…), os acampamentos/hoteis, oferecem “game drives” avulsos, entao voce pode dirigir entre um lugar e outro, mas fazer um safari com guia especializado.

Entao durante a o tempo todo que estavamos viajando pela Namibia nos arrependemos de nao ter feito self drive – apesar de ter adorado a agencia, o guia e o casal que viajou com a gente! E se um dia voltarmos, com certeza sera com a liberdade de um self drive!

O unico momento que essa certeza foi posta em risco, foi ja no final da viagem quando uma das rodas do nosso trailer quebrou…

O Feliz, alem de tudo ainda era um otimo mecanico e consertou o trailer rapidinho, mas eu e o Aaron ficamos naquele momento de panico onde nos demos conta que nenhum dos dois mal sabe trocar um pneu, e como teriamos nos virado ali no meio do deserto sozinhos?!

Claro que esse nao seria um problemao pra pessoas mais “safas” que nos, ou com um carro alugado mais novinho (nosso trailer ja estava mesmo pedindo arrego), e mesmo nas estradas paralelas, elas sao bem patrulhadas por guardas florestais ou pessoal de manutencao das estradas (vimos muitos! por isso eles nao tem buraco nenhum!) entao sempre vai rolar uma ajuda…

Ate que um patrulheiro passou por nos, parou seu jeep e falou alguma coisa pro Felix – imediatamente ele gritou para todos nos voltassemos correndo pra van (estavamos espalhados pela estrada e mato tirando fotos!).

E soh depois que ja estavamos de volta na estrada ele contou que o patrulheiro pediu que ele “recolhesse” seus turistas da estrada pois um leao selvagem tinha sido visto nas redondezas naquele mesmo dia, e portanto nao era seguro que estivessemos sozinhos tirando fotos por la… (!!!)

(moral da historia: se voce for fazer self drive na Namibia, se mantenha nas estradas principais, e caso tenha algum problema com seu carro, ligue para o seguro emvez de sair sem eira nem beira pelo meio do mato!)

P.S. Na Namibia todos os carros e estradas sao na mao Inglesa, entao leve isso em consideracao antes de decidir dirigir por conta propria.

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
37 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
37 comentários
  1. helo - 17/08/12 - 11h31

    Mas Dri, conta aí como foi passar 10 dias com um casal “estranho”, que vcs conheceram na hora! Fiquei curiosa!

    Responder
    • Adriana Miller - 17/08/12 - 12h16

      Foi otimo porque eles eram MUITO gente boa – mas estavamos morrendo de medo disso antes da viagem!
      Detesto viajar de “pacote”, principalmente quando significa ser obrigada a conviver com desconhecidos, e na nossa viagem pra Tanzania o relacionamento do grupo ja estava pessimo no fim da viagem.
      Mas dessa vez demos muita sorte, e pegamos um casal que tinha muito a ver com a gente, super simpaticos, animados e tal.

      Responder
  2. André Luis - 17/08/12 - 13h15

    Legal a aventura! E quase comidos pelo leão :D Já pensou um clique despretensioso e passa um animal desse?!
    Viajar de carro têm seus prós mas os contras as vezes não compensa (estacionar, trocar pneu)
    Fiquei intrigado com uma coisa: é muito difícil tirar carteira de motorista internacional?
    Abraço!

    Responder
    • Adriana Miller - 17/08/12 - 15h58

      Sane que eu nao sei?! Nunca tirei a minha, e o Aaron tirou a carteira Alemã, que é valida em toda comunidade Européia.
      Nos raramente alugamos carro (geralmente só nos EUA, e ele tem a carteira Americana), mas geralmente vc pode dirigir como turista por tempo limitado sem precisar da carteira internacional.

      Responder
      • André Luis - 18/08/12 - 11h07

        A Europa é bem servida de transporte público, já o Brasil.
        Estava pensando em alugar um carro para conhecer a Itália, pois seu post me inspirou a dirigir, mas pelo que já pesquisei as ruas de lá são super estreitas e estacionamento não deve ser muito fácil e/ou barato, tô na dúvida ainda de como conhecer: bus/car/train sei lá

        Responder
        • Adriana Miller - 20/08/12 - 09h27

          Pra viajar pela Italia a melhor opcao eh trem, combinado com transporte publico em cada cidade que vc resolver parar.
          As estradas sao estreitas, os motoristas Italianos loucos, e eh quase impossivel achar hoteis que tenham estacionamento ou parking publico nas cidades historicas. Nao vale a pena a dor de cabe mesmo!
          A nao ser que voce pretenda fazer uma viagem super relax, tipo na Toscana, ou alguma regiao especifica, onde fique apenas dirigindo de vinhedo a vinhedo, de hotel fazendo a hotel fazenda…
          Mas se quiser fazer uma viagem turistada mesmo, entao tem que ser de trem!

          Responder
    • Mariana - 17/08/12 - 21h47

      André, salvo engano, se vc tem carteira brasileira, basta pagar uma taxa no detran, que vc recebe sua carteira internacional em alguns dias. mas, como a dri disse, como turista, creio que vc pode dirigir sem carteira internacional por até 90 dias.

      Responder
      • André Luis - 18/08/12 - 11h03

        Brigadão Mariana!

        Responder
  3. Mari Campos - 17/08/12 - 16h32

    Dri, que esquema genial esse de vcs, com o santo Felix cuidando dos detalhes! A Namíbia é dos lugares para os quais mais tenho vontade de voltar hj, e voltar assim, pra ficar uns 10 dias. Dois dias lá só me deixou desesperada na hora de voltar :D

    Responder
  4. Ana Paula - 17/08/12 - 16h50

    Essa viagem ‘e um sonho. Tenho enorme vontade de conhecer a Africa. Eu tenho uma imagem de que o povo la ‘e bacana demais. Parabens pela trip!

    Responder
  5. Paula - 17/08/12 - 18h56

    Dri, quando vc falou sobre a Namíbia ser um país mais seguro que a África do Sul, fiquei curiosa. Vc acha que essas cidades mais visitadas (Cidade do Cabo, Johannesburgo, etc.) são como o Rio no quesito segurança, mais ou menos seguras? Estou perguntando isso pq já ouvi muita gente dizer que é um país perigoso, mas muita gente diz que o Rio é um perigo enorme e quem vive aqui sabe que não é esse desespero todo…

    p.s: as fotos lindas, como sempre :)

    Responder
    • Adriana Miller - 17/08/12 - 19h13

      Pois é, eu fui pra África do Sul pensando justamente isso “Ah, eu sou do Rio, que mané África do Sul oque?!”.
      Mas fiquei realmente chocada como as coisas por lá sao muito piores que nas cidades grandes do Brasil, ou pelo menos mais escrachadas!
      Na Cudade do Cabi nem tanto pois fiquei só no circuito turistao e passeios organizados, mas em Johanesburgo, que andei na rua, fui trabalhar e tal, eu fiquei realmente assustada e (mal) impressionada com a cidade e pais (a segregação entre raças é uma coisa muito chocante).
      Nao tenho a menor vontade de voltar – jamais – à África do Sul (a nao ser que tenha que voltar a trabalho, que ai nao tenho escolha…).

      Responder
  6. Marília Lucena - 18/08/12 - 03h17

    Dri… vc já fez todo tipo de viagem, né?? O que falta de “diferente” ?? Adoro tudooooooooo
    Beijoo

    Responder
    • Adriana Miller - 18/08/12 - 10h01

      Boa pergunta… Mas é claro que eu sempre vou acabar que ainda falta muita coisa pra ver e pra fazer.
      Mas por exemplo, nunca fiz cruzeiros, nunca fiz “hut hikes”… Sei lá, ainda tem bastante coisa! :-)

      Responder
      • Juliana P. Galvao - 20/08/12 - 23h44

        Desculpe minha ignorancia… Mas o que é “hut hikes”?

        Responder
        • Adriana Miller - 21/08/12 - 06h28

          É um tipo de trilha/hike, geralmente feito no inverno/neve, onde vc vai caminhando ou esquiando.snowshoeing de uma cabine (hut) pra outra, ate completar a travessia.

          Responder
      • Marília Lucena - 21/08/12 - 06h10

        Engraçado… você já fez tantas viagens fantásticas, diferentes experiências e nunca fez um cruzeiro, que é tão trivial! Sou sua fã, fã do blog e das belissimas fotos registradas! Beijo

        Responder
        • Adriana Miller - 21/08/12 - 16h03

          Pois eh… nunca tive vontade de fazer cruzeiros…
          Minha imagem de cruzeiros ainda eh muito preconceituosa, talvez por nao conhecer o esquema muito bem. Mas a ideia de ficar dias trancafiada num barco, com entretenimento (forcado) de gosto duvidoso, comidas de buffet e sem muita coisa “cultural” pra fazer, ja me da urticaria!
          Mas confesso que ultimamente tenho lido sobre cruzeiros mais “modernos” e de melhor qualidade, e cruzeiros que vao fazendo varias paradas interessantes pelo caminho, tem sido mais tentadores.
          Quem sabe em breve, com crianca pequena, um cruzeiro nao seja uma boa ideia, neh?

          Responder
      • Marília Lucena - 21/08/12 - 06h28

        Dri, fui pesquisar o que era hut hiking e pelo que entendi (só achei sites em inglês) é mais ou menos o que vc fez quando escalou o Kilimanjaro, sendo que mais sofisticado, mais confortável e um pouco mais luxuoso, pode-se resumir assim?? :P Pode ser fazendo uma escalada, uma trilha…??
        Li nesse link: http://www.budgettravel.com/feature/0705_How_HutHiking,891/

        Responder
        • Adriana Miller - 21/08/12 - 06h41

          Tecnicamente sim. Não é questão de sofisticação da hospedagem, e sim uma trilha com travessia mais longa, onde vc passa varias dias na trilha, e geralmente é feito na neve, então vc tem que esquiar de um ponto da trilha (huts) pro outro.

          Responder
          • Marília Lucena - 21/08/12 - 22h13

            Ah, entendi!! ;) E quanto aos cruzeiros tb tenho um pensamento parecido com o seu. E pra piorar, a idéia de estar muito tempo em alto mar, rodeada só de água, me dá um certa aflição rsrs

            Responder
  7. Sani Hadek - 18/08/12 - 08h19

    Suas viagens sempre me inspiram! A-D-O-R-O! Estou encantada com os posts da Africa, tenho vontade de conhecer mas ainda existe o receio de fazer um mochilao sozinha. Ja rodei pelos 4 cantos do mundo, mas a Africa ainda eh um lugar que me causa receio ir sozinha. Inspirador!!!
    Abracos

    Sani
    Caindo no Mundo

    Responder
  8. Gislene Moreira - 18/08/12 - 16h37

    Seu relato está fantástico e as fotos maravilhosas!!!
    Parabéns por mais essa experiência.

    Responder
  9. Tiago - 22/08/12 - 03h45

    Dri,
    sabia que vcs iriam curtir a Namíbia. Segundo o Lula: “Nem parece a África”. Brincadeiras à parte, e deixando claro que fiquei encantado com a África, estive na Namíbia no ano passado e posso assegurar que foi um dos lugares cuja paisagem me deixou de queixo caído.
    Acho que comentando os posts de vcs sobre a China, eu havia dito que achei tranquilo viajar no estilo self-drive, tendo passado em algumas barreiras policiais, nas quais eles soh nos abordavam pra ver se estava tudo bem, sem qualquer tipo de insunuação.
    Como dito, as estradas estão em boas condições, soh tendo que ficar atento para completar sempre o tanque do carro, pois as cidades, principalmente na direção Windhoek – Etosha, ficam longe umas das outras, sendo que, em alguns casos, viaja-se mais de 100 km sem ter uma única vila no caminho. Vale lembrar que o país soh perde em densidade populacional pra Mongólia.
    No mais, como todo brasileiro que se preze, é não dar muito mole, que a viagem tem tudo pra ser tranquila e inesquecível.
    Inesquecível mesmo! Não é todo dia que vc tem que correr pra dentro do carro, pois há um leão à solta, ou, como no meu caso, fazer um self-drive e ter que fugir de ré de um elefante.

    Responder
  10. Teté Lacerda - 24/08/12 - 23h41

    ótimas dicas! em breve irei pra lá, e tb vi essa questão de self drive, de alugar carro ou hitchhike. legal essa empresa, uma mão na roda!

    Responder
  11. Renata - 15/10/12 - 03h45

    Dri,
    Leio seu blog há alguns meses e ADORO!!!!
    Será minha primeira vez na Africae inclui a namibia no roteiro.
    Vc poderia me dizer a ordem de cidades e passeios do seu roteiro?

    Bjs

    Responder
    • Adriana Miller - 15/10/12 - 09h34

      Oi Renata, o roteiro foi Norte-Sul, assim como as postagens.
      Eu tambem incluiu o link pro tour que fizemos, e lá você pode pegar o roteiro completo.

      Responder
  12. Carolina - 06/11/12 - 13h54

    olá,
    seus relatos sobre a Namíbia me inspiraram para escolher o destino da próxima viagem! :)
    Agradeceria imensamenteeeee se pudesse tirar algumas dúvidas , já que o conteúdo disponível na internet é um pouco escasso. Gostamos da opção do self drive e inclusive já fizemos cotações com os sites por você indicados, mas ainda estamos um pouco receosos . As estradas são sinalizadas? É fácil o deslocamento entre as cidades? E quanto a hospedagem, será que é tranquilo deixar para procurarmos quando chegarmos aos destinos ou é melhor deixar tudo reservado por aqui?
    Beijos e parabéns pelo blog. Virei fã!!! (:

    Responder
    • Adriana Miller - 06/11/12 - 15h25

      As estradas principais sao boas e bem sinalizadas, porem as distancias sao longuissimas, entao eh comum ficar horas e mais horas sem ver nenhuma placa – entao estejam preparados pra isso (eu recomendaria o aluguel de um GPS so por via das duvidas).
      Ja em relacao a hoteis, a questao nao eh superlotacao nem nada, e sim a escacez de oferta mesmo, ja que existem pouquissimos hoteis na Namibia, entao eu ja deixaria tudo reservado direto daqui, antes mesmo de embarcar, pra nao correr riscos.

      Responder
  13. Carolina - 06/11/12 - 16h15

    Obrigada, Dri!
    Vou ver se consigo reservar as hospedagens por conta própria ou se é melhor contratar o pacotão com a agência do aluguel de carros.
    Bjs e obrigada mais uma vez!

    Responder
  14. libili - 17/02/13 - 19h50

    dri, vc fez o tour “6 Day Taste of Namibia”
    ?????

    Responder
    • Adriana Miller - 17/02/13 - 20h30

      Nao, nos fizemos o “Safari on a Shoestring” (tem um post na serie da Namíbia explicando tudinho)

      Responder
  15. Gi - 21/05/13 - 02h13

    Olá Adriana! Será que posso remexer nos comentários de 2012? Eu tenho pouquíssimos dias na Namíbia antes de partir para Maputo (4). Será que neste tempo é possível conseguir algum passeio para Sossusvlei? Ou tem alguma programação que você indique para fazer neste curto período de tempo? :)

    Responder
    • Adriana Miller - 21/05/13 - 09h42

      Se vocês estiverem na capital e form de carro pro sul, demora pelo menos 2 dias pra chegar em Sossusflei, então acho que fica meio apertado… A regiao de Etocha (Safari) fica mais “perto” (só 1 dia dirigindo), já que a Windhoek é bem pequena e sem graça…

      Responder
  16. Fabio Andreosi - 24/09/14 - 16h10

    Dri, mais uma ajuda, lembra quanto pagou nesse pacote? Estou cotando um pacote de 17 dias namibia, botswana com self drive e esta custando 20000 reais para um casal.
    Achei o preço meio exagerado… mas não tenho muitas referencias então… Mais uma vez obrigado pela ajuda!

    Responder
    • Adriana Miller - 25/09/14 - 09h52

      Nao lembro quanto pagamos exatamente, mas lembro que foi baratinho, menos de 1000 libras cada um (excluindo passagem aerea, que pagamos por fora). Mas nosso pacote foi estilo “mochileiro”, e acampamos todos os dias e preparamos nossas proprias refeicoes, sem mordomia alguma.
      Ja na viagem que fizemos para Tanzania, uns anos atras, pagamos mais ou menos isso, uns 4 mil libras (16.000 reais) cada um por uma viagem de 8 dias (incluindo safaris, todas as refeicoes, hoteis, translados, etc), entao seu pacote nao esta tao fora da media nao.

      Responder
  17. Renato - 11/04/17 - 00h06

    Ola Adriana!
    Gostaria de agradecer seu post nos encorajou, fomos p namibia inicio de 2017, self drive. Deu tudo certo e foi fantástico! Muito obrigado pelo auxilio . Abraços

    Responder