18 Aug 2012
13 comentários

Costa dos Esqueletos

Costa dos Esqueletos, Dicas de Viagens, Namibia

Depois de conhecer o Cabo da Boa Esperanca na Africa do Sul, eu fiquei na vontade de conhecer outra regiao fascinante e historica do sul da Africa: o litoral da namibia, mais conhecida como a Costa dos Esqueletos.

O nome pode parecer um pouco sombrio, mas tem toda razao de ser: os mais de 1.000 quilometros que compoem a costa da Namibia, nesse pedacinho de Atlantico bem acima da Africa do Sul e abaixo da Angola, eh uma das regioes mais traicoeiras do mundo – e bem antes dos navegadores Europeus conseguirem dar a volta na ponta sol do continente, muitos outros ja tinham perdido a vida pelo meio do caminho…

Toda essa area oeste da Namibia, assim como grande parte do pais, eh composta de por um deserto – e eh quele deserto dos filmes mesmo: com dunas gigantescas de areia fofa que vao se expalhando no horizonte.

A diferenca eh que essas dunas nao acabam onde comeca o Atlantico – elas se prolongam embaixo d’agua, e portanto, assim como o vento faz com que as dunas se movimentem e troquem de lugar na superficie, a mare e as ondas fazem o mesmo com as dunas no fundo do mar.

Ou seja, aquele cantinho que voce conseguiu ancorar seu navio um dia, pode ja nao estar ali no dia seguinte, deixando seu barco preso pra sempre.

Ou entao, voce pode achar que esta a uma distancia segura da costa… mas nao contava em dar de cara com uma duna.

Alem disso, as mudancas drasticas de temperatura no deserto, somados aos ventos violentos do Atlantico sul geram temporais e nevoeiros imprevisiveis, causando incontaveis neufragios – mesmo em decadas recentes, com toda tecnologia que barcos e navios possuem.

Entao a Costa do Esqueleto ganhou esse apelido por causa das centenas de barcos que encontrarm seu fim por la.

Alguns ainda sao visiveis (e impressionantes!), mas a grandissima maioria ja virou poh, vitimas da maresia, erosao do vento e areia e as fortes ondas do Atlantico.

Outros se encontram ha centenas de metros dentro do deserto – foram movidos juntos com as dunas ao longo das decadas.

E alem disso, a Costa do Esqueleto tem um outro lado ainda mais macabro: esqueletos de verdade.

Afinal, pensa so: voce faz parte da tripulacao de um navio que naufragou na costa da Africa. Voce, marinheuro sortudo conseguiu desbravar o nevoeiro, o temporal e as ondas e chegou em terra firme – agora me diz onde voce vai procurar refugio nessa costa com quase 200km de dunas de areia?!

Entao os pobres coitados que sobreviviam os naufragios, acabavam morrendo em terra firme, vitimas do deserto.

Nos vimos tanto um esqueloto de navio, quanto um esquelo de uma pessoa… O navio foi o maximo! Foi incrivel ver as ondas batendo nas laterais e ver como esse barco “moderno” (acho que ele naufragou na decada de 70 ou 80) ja esta tao destruido…

Ja o esqueleto humano achei macabro demais… apesar de nao ter sido o corpo de uma vitima de naufragio, e sim – provavelmente – os ossos de algum pescador da regiao (essa parte do pais tem muitos vilarejos abandonados, onde pessoas acreditavem que conseguiriam sobreviver por la, mas acabavam tendo que abandonar a regiao, deixando tumulos e cemiterios pra tras), mas foi interessantissimo ver ao vivo os “esqueletos” da Costa do Esqueleto!

Mas hoje em dia (desde principio do seculo xx) a regiao eh habitada, com algumas cidades que tem como base a pesca e salinas – as principais sao Swokapmund e Walvis Bay (proximos posts!), e ja beeeeem pro sul do pais, a costa/deserto eh de propriedade privada da joalheira Alema De Beers e completamente vetada a qualquer pessoa ou turista (nosso mapa no guia de viagem veio ate com uma area sombreada!), herdada no periodo de conquista Alema no pais – e ate hoje considerada uma das regioes com a maior producao de diamantes do mundo (a lenda eh que voce encontra diamantes ate construindo castelinho de areia nas dunas!)

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
13 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
13 comentários
  1. André Luis - 18/08/12 - 11h14

    Lendo esse post vemos que o homem é um ser incrível consegue se adaptar ou pelo menos tenta em qualquer lugar, mesmo a natureza o convencendo do contrário.
    Deserto por enquanto no! rs

    Responder
  2. Maira - 18/08/12 - 11h48

    Dri, sempre desvendando e compartilhando os desbravamentos históricos e geográficos. Veleu pelo post.
    Sucesso sempre!

    Responder
  3. Sara - 18/08/12 - 14h09

    Confesso que sou uma picuínhas e medricas com tudo o que seja macabro, mórbido e de terror. Ver filmes de terror tá fora de questão. Mas adoro essa coisa de lugares históricos com nomes que traduzem muito bem aquilo que se encontra no local…tal como a Costa dos Esqueletos. Adorava visitar e acho fantástica essa sensação mista de macabro/emocionante ao ver esqueletos de pessoas que no fundo acaba por ser uma coisa tão normal no local.

    Responder
  4. Helena - 19/08/12 - 00h31

    Adorei! Experiência incrível, Dri!!

    Responder
  5. Helo Muller - 19/08/12 - 16h50

    Muito lindo e interessante! Todo post aqui é uma descoberta!
    Beijos

    Responder
  6. Lidi - 19/08/12 - 20h54

    Dri! como sempre nos mostrando os lugares mais incríveis do mundo. Não sei se é o meu navegador, mas tem 2 fotos que não estão carregando, acho que são dos esqueletos dos navios :(

    Responder
  7. Lucas - 20/08/12 - 03h19

    Vi que vocês usaram roupas de frio com frequência, mesmo no deserto. Em sua opinião, esta é a melhor época de se conhecer o país?

    Responder
    • Adriana Miller - 20/08/12 - 09h21

      OI Lucas, o ambiente do deserto sempre tera temperaturas oscilantes, seja qual for a epoca do ano. Entao durante o dia o sol sempre era muito quente e sentimos calor todos os dias. Mas as noites e manhas eram bem frias, e por isso precisamos usar uns casacos de fleece e camadas mais protegidas.
      Essa epoca que fomos, de “inverno” no hemisferio sul eh ideal pra quem pretende fazer Safaria na Namibia, ja que nao eh possivel fazer Safari durante o verao por causa da epoca de chuva – mas achei que no geral foi a epoca ideal, pois pegamos dias agradaveis todos os dias, com muito sol, dias quentes e noites frias, mas sem grandes extremos de muito frio ou muito calor. Durante a tarde chegava a fazer 35 graus, e a noite pegamos uma noite de 0 graus.

      Na epoca de verao, o calor durante o dia pode ultrapassar 50 graus (no deserto) oque estragaria qualquer passeio!

      Responder
  8. AElitis in Angola - 20/08/12 - 10h14

    Dri, a De Beers é uma empresa Sul-Africana, e não Alemã. Beijinho.

    Responder
    • Adriana Miller - 20/08/12 - 11h04

      Nao eh oque diz na descricao do site deles… talvez seja Sul Africana aturalmente, mas quando comecou, foi fundada por Alemaes e Holandeses.

      Responder
  9. Maira - 24/10/15 - 19h23

    Dri, como vcs conheceram esse lugar? Pegaram algum tour desde Seakopmund? Muito obrigada! Bjs

    Responder
  10. Karl - 20/01/16 - 00h26

    Parabéns pelos relatos. Foi um dos poucos blogs em português que consegui informações mais detalhadas sobre esse maravilhoso país, mas fiquei com uma dúvida: É possível chegar aos naufrágios dirigindo pela C34 (rodovia que margeia a costa) ou seria melhor contratar day tour saindo de Swakopmund ou de outra cidade ? Estou indo em maio e quero fazer a programação para reservar as hospedagens. Muito obrigado.

    Responder