27 Apr 2015
6 comentários

Peterhof – Palácio de verão nos arredores de São Petersburgo

Russia, São Petersburgo

Ao longo dos anos, e ao longo de muitos livros de história e ficção histórica sempre que eu lia sobre São Petersburgo, a imagem que sempre me vinha à cabeça eram os chafarizes dourados ao longo de um canal do Báltico.

Palácio Peterhof

Na verdade eu confesso que sempre achei que esse tal palácio cujo eu já tinha visto tantas fotos fosse, na verdade, o palácio de inverno dos Kzares Russos. Então eu sabia que não importa onde ficasse tal palácio, eu tinha que conhece-lo!

Quando marcamos a viagem a São Petersburgo e os planos ficaram mais reais, fui investigar melhor sobre tal palácio e descobri que na verdade os chafarizes dourados estavam localizados, na verdade, no Palácio de verão do Kzar Pedro, o Grande e se chama Peterhof, localizado nos arredores de São Petersburgo.

São Petersburgo

O fato de que o palácio é um palácio de verão (logo seu foco principal são os jardins, chafarizes, os canais do Báltico etc) e nós fomos numa época de frio (logo sem flores, os canais congelados e os chafarizes desligados) foi um mero detalhe, e não poderia perder a oportunidade de jeito nenhum!

Peterhof, assim como toda São Petersburgo não é muito antigo, fundado em 1725 pelo Kzar Pedro, o mesmo fundador de São Petersburgo, que queria um refúgio opulente para suas temporadas de verão – como dinheiro e ostentação não eram empecilhos para nada, Pedro se inspirou nos jardins de Versailles na França, e elevou ainda mais o projeto: além dos jardins, Pedro, o Grande também encomendou o chafariz em cascata que se conecta diretamente à baía da Finlândia, por onde a família real chegava diretamente de barco, e de onde o Kzar tinha vistas da fronteira com a Suécia, onde estava comandando algumas invasões.

Realmente, ter visitado o Peterhof no inverno perdeu um pouco o encanto (tecnicamente era primavera, mas ainda pegamos temperaturas de 0 graus, jardins sem flores e canais e chafarizes congelados), mas por outro lado, na baixa temporada a entrada aos jardins é gratuita (no verão cada jardim e área do palácio é paga separadamente, e não é barato – cerca de 500 Rubles cada área), além de termos pego o palácio e seus jardins praticamente vazios, uma passeio particular só pra gente!

Chegar até Peterhof não é difícil, mas também não é fácil, e a melhor maneira de visitar o palácio vai depender demais de que época do ano você vai até la.

A melhor opção é ir de barco, um catamarã/hydrofoil que parte do ponto de barcas em frente ao Hermitage e em 40 minutos te deixa diretamente na doca do palácio. Além de ser a maneira mais fácil e prática, também dizem ser um viagem bem bonita!

Porém, como a baía da Finlândia congela durante boa parte do ano, o catamarã só funciona entre Junho e Setembro…

A outra opção por transporte público, nós nem chegamos a explorar demais, pois nos avisaram no hotel que o trajeto não seria muito fácil de fazer com criança pequena e carrinho (teríamos que pegar um ônibus ou metrô até a estação central Avtovo, e de lá pegar outro ônibus até a cidade “base” do palácio, onde teríamos que andar uns 20 minutos, ou pegar um táxi ou pegar outro ônibus (totalizando quase 1 hora e meia de viagem).

Então optamos pela opção 3: um táxi (reservado pelo hotel) que nos deixou na porta de Peterhof em pouco mais de 30 minutos e custou 2.000 Rubles (na época, cerca de 20€ por cada perna da viagem). Foi facílimo, confortável e rápido – mas como contei no post sobre o Hotel W, onde ficamos hospedados, essa opção só foi possível (ou tão fácil assim), pois as funcionárias do W foram muito prestativas e falam inglês super bem, principalmente na corrida da volta pra São Petersburgo, que não conseguíamos nos comunicar com o motorista pra entender qual portão ele estava nos esperando – e a recepcionista do W ficou literalmente com um telefone em cada orelha conversando com a gente e o motorista ao mesmo tempo, até nos encontrarmos!

Mas valeu TANTO a pena, Peterhof é exatamente como sempre sonhei que seria, e apesar de não termos ido no auge do verão (que imagino que deve ser mais bonito ainda!), achei que o gelo e o restinho da neve deixou tudo ainda mais mágico e com cara de Rússia, além de claro, mais vazio e bem mais barato também!

Palácio Peterhof

Planejando uma viagem para Rússia?

Aqui você encontra todas as dicas e recursos para planejar sua viagem, e podemos cuidar dos detalhes práticos para você:

[stabox]

Adriana Miller
6 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
6 comentários
  1. Susana - 28/04/15 - 12h30

    É tão bom sonhar com um sitio e quando chegamos lá ele é exactamente como nós pensávamos que era. É quase como um sonho tornado realidade :-)

    Responder
  2. wander - 29/04/15 - 15h26

    irei em Junho pra russia e suas dicas estão sendo sensacionais! parabéns!!!

    Responder
  3. Lucas Prestes - 29/04/15 - 23h54

    Oi Adriana, suas fotos ficaram maravilhosas. A Rússia tem um “q” que me chama a atenção. Um tio meu foi para São Peterburgo e me mostrou as fotos, porém, era no verão.

    Suas fotos ficaram mais legais, pois além de retratarem a beleza e o brilho das estátuas, pegou muito bem o frio (que eu amo) da cidade.

    parabéns pelo relato!

    Responder
  4. Daniela - 12/05/15 - 21h25

    Estive neste Palácio em agosto de 2014 e realmente , com os jardins floridos é muito bonito , mas estavam lotados.

    Responder
  5. TesteCopel - 07/12/15 - 19h15

    Irei em Janeiro para Russia, adorei as dicas realmente muito boa ! Parabéns continue assim

    Responder
  6. Ronaldo Oliveira - 12/01/17 - 04h43

    Lindas fotos gostaria muito de conhecer esse lugar Parabéns

    Responder