28 Nov 2016
9 comentários

Diário 2 meses pós parto: recuperação do parto normal, amamentação, peso, emoções…

Baby Everywhere, Dicas de Maternindade, Oliver

No outro dia eu e o Aaron estávamos tirando umas fotos do Oliver e tal e começamos a tentar lembrar de algumas das fases de desenvolvimento da Isabella, para comparação mesmo. Ela já fazia tal coisa? Quando que o X aconteceu?

E não é que não tínhamos nada disso guardado em lugar nenhum?!

diario-2-meses

Eu lembro que logo depois que ela nasceu, como fiz os diários da gravidez, eu planejei fazer um “diário do bebê”, mas acabou nunca se materializando… Então vou fazer um diário para o Oliver!

O primeiro vez de vida já passou… mas antes que eu perca o embalo, resolvi fazer um vídeo desses dois primeiros meses de vida dele.

Eu já falei como foi o parto e a volta pra casa e como criamos uma rotina pra ele, desde os primeiros dias de vida, então nesse vídeo, como engloba os dois primeiros meses, eu preferi fazer um resumão, e abordar algumas das dúvidas mais comuns nessa fase: como foi minha recuperação, como esta sendo a amamentação de um segundo bebê, como estou perdendo peso, como foi a reação da Isabella ao irmãozinho, e o lado emocional da nova rotina…

Nós próximos meses pretendo fazer mais no esquema “querido diário”, com os acontecimentos e desenvolvimentos do mês e tals – mas quem tiver novas sugestões e ideias, é só deixar nos comentários!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

 

Me Acompanhe!

Além de todas as dicas que eu posto aqui no blog, você também pode me acompanhar nas redes sociais para mais notícias “ao vivo”:

 

Adriana Miller
9 comentários
Comente pelo Facebook
Escreva o seu Comentário
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que a sua foto apareça nos comentários? Clique aqui!
9 comentários
  1. Ana - 28/11/16 - 21h17

    Fato: Deus é machista! Ele podia muito bem ter inventado um jeito de distribuir melhor o trabalho com a gravidez e o pos com o recém nascido entre mãe e pai :)
    A carga sobre a mulher é muito pesada mas penso que é assim porque somente a mulher para aguentar tudo isso, homens jamais dariam conta do recado e afinal de contas, eles não tem o trabalho mas também nunca saberão a magnitude que é e tudo que involve ser mãe.
    Acho que esse sentimento da sua filha é compreensível e até comum, meus filhos mesmo já sendo adolescentes tem uns rompantes às vezes, qq coisa pode virar motivo pra eles acharem que você está dando mais atenção pra um do que pra outro, faz parte tentarmos contornar a situação da melhor forma,
    Eu não trato os dois igualmente, eu trato cada um como eles gostam de ser tratados e de acordo com sua personalidade ( um é mais quieto e gosta de ficar sozinho, não é muito de demonstrações de afeto e o outro é um grude, super sensível e gosta de companhia) .. mas achar essa forma de tratar cada um também demora, às vezes sofremos, é um aprendizado sem fim!
    Sabe a história do filho criado trabalho dobrado?
    É meu mantra hoje. O tipo de trabalho muda, mas sempre vai ser um trabalhão! E sempre vai ser o seu trabalho preferido, com as alegrias e os dessabores!
    Eu respeito quem não deseja ter filhos, mas jamais imaginaria a minha vida sem
    Os meus, não importa o quão trabalhoso e difícil seja criar cada um.
    Sobre a dieta, a que melhor funcionou pra mim foi a low carb, da pra fazer numa
    Boa mesmo amamentando. Eu tb engordei 16kg na minha segunda gravidez (tenho 1.78 e o peso parece que distribui melhor mas a gente sabe que está lá) e com a lowcarb foi a forma mais fácil que consegui perder.

    Responder
  2. nidia - 29/11/16 - 01h40

    Adorei o vídeo e o relato super sincero como sempre. Não se cobre com a volta para dieta e exercícios porque tudo tem o seu tempo na vida. As vezes temos esta cobrança pessoal, mas acho que vivemos em uma sociedade onde se cobra muito um corpo saudável, perfeito e muita malhação. Quando vejo isto me lembro de Hitler que queria banir todos que não eram “perfeitos” aos seus olhos. Cada um tem que ser feliz à sua maneira.

    Responder
  3. Clarissa - 29/11/16 - 11h15

    Adorei o vídeo. Tenho um bebê de um ano e meio e meu marido quer muito ter outro. Mas olha, ainda não me sinto preparada por que ainda não esqueci esse período dos primeiros meses hahaha. E quando penso em outro filho também penso exatamente n oque você falou, já consigo sentir a culpa de deixar de dar atenção exclusiva a ele e ao mesmo tempo culpa por ficar com o pequeno. Mas quando nasce uma mãe, nasce uma culpa.

    Quanto a amamentação, no início achava ok, não amaaava, nem odiava. Era só ok. Mas ainda amamento o Vítor, com um ano e meio, e esses dias meu peito ficou machucado, e chorei com a possibilidade de não amamentar mais. Coisas de mãe.

    Desejo muitas felicidades para vocês quatro :)

    Responder
    • Adriana Miller - 29/11/16 - 12h04

      Eu sempre falava pra m mesma que ter filhos n~ao podia ser uma coisa “racional”; se a gente começar muito a pensar nos prós e contras, ninguém nnca teria filhos e a humanidade já teria acabado a muito tempo! É o tempo, o dinheiro, a liberdade, o estresse, cansaço, etc, etc de uma lista infinita de “desvantagens”. Mas apesar de tudo sempre tiver certeza que queria uma família e amo os desabores da vida com crianças! E vou te dizer que a mudança de 1 pra 2 é facílima! O caos já está instaurado, sabe? O choque mesmo é passar de um “casal” para uma “família”, mas quando a segunda criança chega, esse novo “normal” já esta estabelecido, seja ele o quão caótico for!
      Tem que puxar que nem band-aid! De uma vez só! Hahahaha Não pode pensar demais não, se não já era!

      Responder
      • Nayara Pinto - 29/11/16 - 14h14

        Exatamente o que respondo quando me perguntam… Se pensar muito nem da casa dos seus pais vc sai… Ter filhos não é diferente, tem que ser na cara e na coragem.
        #meinspira.

        Responder
  4. Ana - 01/12/16 - 01h09

    Dri, se posso dar um pitaco… procure se informar sobre alimentação low carb. Você pode comer de forma saudável, sem passar fome , sem contar calorias, sem medir porções.

    O dr Souto é um médico brasileiro que mais provome esse tipo de alimentação por aqui. O blog dele é mega confuso, mas tem muita informação (http://www.lowcarb-paleo.com.br/2012/01/como-devo-comer-comida-de-verdade.html?m=0). Em inglês tem o Mark Sisson e o Gary Taubes.

    Responder
    • Adriana Miller - 01/12/16 - 13h13

      Eu já tentei fazer low carb uma vez e passei tãaaaao mal… não consegui me adaptar a comidas gordurosas de jeito nenhum… prefiro a boa e velha “comer bem e comer menos”…. mas se o desespero bater, ano que vem tento a low carb de novo! :-)

      Responder
  5. Greyce - 24/01/17 - 08h38

    Dri, voce deixa tuas criancas em creche, nursery?

    Responder
    • Adriana Miller - 24/01/17 - 21h37

      A Isabella sim, desde os 9 meses de idade, por 3 dias na semana.
      O Oliver Ainda não, ele só vai começar na creche quando eu voltar a trabalhar daqui a uns meses.

      Responder