30 Jun 2017
7 comentários

Restaurantes e Rooftops em Paris

França, Paris, Restaurantes & Cafes

Vou confessar: o que mais fizemos em Paris, foi sem duvidas, comer!

Ta. Ok, e beber tambem. Mas nosso “roteiro sem roteiro” (vulgo: Flanar com proposito), foi na verdade planejado, principalmente, em funcao dos restaurantes e cafes que queriamos parar pelo caminho…

Rooftops em Paris

A vista do restaurante “Les Ombres”

A maioria deles foram opcoes certeiras que eu ja connhecia e simplesmente queria voltar, mas tambem incluimos algumas novidades.

Entao apesar de ja ter varios posts sobre recomendacoes de restaurantes em Paris aqui no blog, algumas leitoras me pedirma para fazer um geralzao sobre todos os restaurantes que fomos em Paris dessa vez, entao vou deixar tudo resumido aqui:

 

Assim que chegamos em Paris na sexta feira, deixamos as malas no hotel e fomos direto pro Carette. Queriamos um cafe da manha reforcado / almoco leve antes de comecar a desbravar a cidade, e o Carette eh sempre certeiro!

Eles sao um “cafe” no mais perfeito estilo Parisiense, ao longo do dia todo, todos os dias, o que nao faltam sao opcoes variadas pra voce ecolher: pode ser apenas um cafe com croissants ou macarron as 4 da tarde, ou steak et frites as 11 da manha!

Eles sao famosos mesmo por causa de seus macarons, mas a verdade eh que seu carro chefe sao os omeletes e quiches.

Entao apostamos no tradicional: quih lorraine com uma saladinha pra acompanhar – e como ja passava do meio dia, uma tacinha de rose cote de Provence, pois ninguem eh de ferro!

Meu post original sobre o Carette aqui.

 

Nossos planos de almoco acabaram nao dando certo na sexta feira, e acabamos focando nosso tempo e energia em andar e perambular pela cidade! Fomos deixando pra depois, depois e depois, e quando nos demos conta ja eram 6 da tarde e nao tinhamos almocado ainda!

Estavamos ali no Louvre, entao resolvemos ir no Angelina so pra fazer um lanche rapido. Ja estava muito tarde para uma refeicao de verdade, ja que tinhamos reserva para jantar as 9 da noite – mas ao mesmo tempo estavamos com muita fome e nao queriamos esperar ate as 9 pra comer de novo!

O Angelina tambem eh um cafe fofissimo! E famoso por seu chocolate quente, que dizem os entendedores, ser o melhor do mundo!

Foi a primeira vez que fui no Angelina no verao, entao na verdade o que a mioria das pessoas tomavam era o “chocolate frio” – tipo um milk shake de chocolate!

E logo na entrada tem uma lojinha, onde alem dos bolinhos e patisseries que voce pode comprar pra levar, ainda vendem ingredientes e versoes “caseiras” de seu chocolate quente! Entao voce pode comprar o chocolatado em po pra fazer seu proprio chocolate quente do Angelina em casa, ou chocolate fondant em bisnaga, em pasta para passar no pao… e o que mais sua imaginacao chocolatra permitir!

Meu post original sobre o Angelina, aqui:

 

Entre todas as opcoes gastronomicas desse fim de semana, uma coisa tihamos certeza: queriamos proveitar o comeco da temporada de verao para conhecer os rooftops de Paris (ja que a maioria nao funciona entre Setembro/Maio).

Como sabiamos que na sexta estariamos cansadas, decidimos nao ir a nenhum rooftop mais baladinha, e preferimos algum lugar que fosse legal pra jantar.

Entao o primeiro lugar que me veio a cabeca foi o Les Ombres!

O Les Ombres foi uma das experiencias mais incriveis que ja tinha tido em Paris: alem da comida muito boa, otima carta de vinhos e coktails, a ista eh imbativel, e eles fazem jus ao nome!

Les Ombres, que em Frances significa “A sombra”, simboloza o fato do restaurante estar mesmo a sombra da Torre Eiffel, e realmente tudo no restaurante proporciona as melhores vistas da torre na cidade!

O lugar eh simplesmente incrivel – alem da varanda e terraco aberto de frente pra torre, o restaurante ainda eh todo cercado de janelonas, e ate o teto eh de vidro! Ou eja, nao existe mesa ruim no Les Ombres, e independene de onde voce sentar, voce nao vai conseguir evitar passar sua refeicao inteira babando na Torre Eiffel!

Meu post original do Les Ombres, aqui:

 

  • Le Relais de L’Entrecote

No sabado a noite, engavetamos mais uma vez os planos de balada (tinhamos passado o dia todo andando – e bebendo – em Reims, na regiao de Champagne) e fomos jantar no Relais de L’entrecote, que ficava muito pertinho do nosso hotel!

O Relais eh consistentemente um dos restaurantes mais acalamados, badalados e lotados de Paris, mesmo depois que abriram outros enderecos na cidade, e de seu menu relativaente simples (e tambem muito copiado, Franca a fora!).

Sabiamos que ia rolar uma fila ingrata, mas como estava meio chovendo, e ja era bem tarde no sabado, resolvemos arriscar assim mesmo. E sim, pegamos fila (eles nao fazem reserva), mas que andou incrivelmente rapido!

A garconete nos sentou numa mesinha apertada e apenas fez duas perguntas: Ingles ou Frances? Carne bem passada ou mal passada?

Escreveu as respostas no protetor de papel da toalha da mesa e foi embora.

E minutos depois chegu nossa escolha: os unicos itens no menu do Relais eh o “steak et frites”, vulgo um bifao com batata frita, uma saladinha acompanhando, e o molho marca registrada da casa!

A carne estava incrivelmente no ponto perfeito: maciez, cozedura, tempero!

Superou e excedeu toda e qulquer expectativa!

Na verdade eu nunca tinha ido no Relais, justamente por implicancia, pois eh sempre tao lotado, todo mundo “ama” tanto, que eu ficava naquela de “ah gente, nao eh possivel que um bife-com-batata-frita seja tao incrivel assim, vai?!”

Ai como eh bom estar errada as vezes!!

Hoje em dia eles tem 3 enderecos em paris, e varias filiais ao redor da Franca e do mundo (XXX), mas o original ainda esta ali, na rua XXX numa das transversais da Champs Elysees (e se a fila estiver intragavel, bem do outro lado da rua, tem uma filial da Maison de La Truffe!!)

Le Relais de L’entrecote

 

  • Le Terass’ Hotel

E proseguimos com a nossa caca aos rooftops de Paris, e resolvemos comecar o nosso dia no Domingo com uma brunch em Montmartre, no hotel Terass’, que serve seu cafe da manha/brunch com uma vista incrivel da cidade, la de cima!

Apesar de ser dentro do hotel, o cafe da manha e brunch esao abertos a nao hospedes tambem (o “brunch” so funciona aos fins de semana e feriados, mas o cafe da manha esta aberto todos os dias). Eles recomendam que voce reserva com antecedencia, mas acabamos resolvendo ir de ultima hora, e nao tivemos problemas para conseguir mesa.

Durante os meses de verao, eles tambem tem um cocktail bar na parte externa do terraco (rooftop), que nos pareceu ser bem legal!!

Le Terass’

 

  • Ralph’s

Para fechar nossa viagem, no domigo, antes de voltar a Londres, fomos para Saint Germain e resolvemos almocar no Ralph’s – um restaurante que fica dentro da loja da Ralph Lauren no Boulevard Saint Germain.

Foi na sorte, pois resilvemos de ultima hora e foi meio pagando pra ver – eles sao o tipo de lugar que sempre pede reservas e lotam com semanas de antecedencia. Mas demos sorte e conseguimos a ultima mesa!

O menu eh bem variado, e a maioria das mesas a nossa volta ainda estavam comendo brunch – mas nos pedimos o hamburger, que eh o carro chefe deles, e nao nos arrependemos!

Muito, muito, muito bom!

Ralph’s

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!
 

 

 

Nos Acompanhe!

Além de todas as dicas que eu posto aqui no blog, você também pode me acompanhar nas redes sociais para mais notícias “ao vivo”:

 

Adriana Miller
7 comentários
29 Jun 2017
5 comentários

Bate e volta à Champagne a partir de Paris: Como chegar e o que visitar!

Champagne / Reims, Dicas de Viagens, Europa, França

Durante minha ultima viagem a Paris, queria aproveitar para conhecer mais alguma coisa nova ali por perto: Paris eh um poco inesgotavel de coisas interessantes a ver e fazer, mas as opcoes de passeios bate e volta tambem sao muito tentadoras!

Entao decidimos passar um dia em Reims, na regiao de Champagne, e visitar as sedes / caves das principais marcas de Champagne da Franca.

E foi muito mais facil e interessante do que imaginavamos!

Bate e volta à Champagne

Nos compramos nossas passagens direto com a SNCF, que eh a companhia ferroviaria Francesa (na verdade comprei as passagens atras do site da TrainLine, que faciita comprar passagens de trem pela Europa toda, mesmo para quem esta fora, e/ou no Brasil. A confirmacao eh imediata e a passagem eh eletronica direto no seu email).

Se comprado com antecedencia, as passagens (ida e volta) a partir de Paris custam cerca de 30€ – e por causa da antecedencia, conseguimos comprar bilhetes na primeira classe do trens por extras de 2 ou 3 Euros apenas!

A viagem dura apenas 45 minutos e foi uma delicia, cruzando os campos do interior da Franca e toda regiao de Champagne.

O posto de informacao turistica bem ao lado da estacao de Reims – pegamos um mapinha (gratuito), so pra ajudar a nos situar por la, e fomos direto pro centro da cidade antes de comecar nossas visitas as caves de Champagne.

No site oficial da regiao, voce pode ver a lista de todas as caves que tem sede em Reims e Epernay (uma cidadezinha vizinha), e como contactar cada uma delas.

Todas as visitas e degustacoes tem que ser agendadas com antecedencia, e lotam varias semanas antes!

Bate e volta à Champagne

Os grupos sao relativamente pequenos, e muitas delas oferecem visitas guiadas em linguas diferentes (algumas oferecem visitas ate em Portugues, apesar de bem mais limitadas do que Frances e Ingles).

Nos escolhemos 3 caves:

Comecamos o dia pela Tattinger (que foi o champagne oficial da Copa do Mundo no Brasil!), e foi tambem a nossa preferida! Ale do champagne delicioso, nossa guia era uma simpatia e super entendida da historia da marca e da regiao!

A tarde visitamos a Pommery, que eh uma das maiores sedes em Reims, e com a cave mais profunda e mais antiga!

E por fim, visitamos a Veuve Clicot, que apesar de nao termos conseguido ingresso para fazer o tour guiado, voce pode visitar a sede da casa assim mesmo e ter acesso a sua lojinha lindissima! Alem de vender a colecao completa dos champanges da marca, eles ainda vem muito merchandising e souvenirs lindos pra levar pra casa!

As visitas as caves devem ser agendadas individuamente com cada uma das marcas, atravez de seus sites – algumas (como a Tattinger e Pommery) tem sistemas de agendamento eletronico on line e voce ja ve direto quais dias, horariose linguas disponiveis, enquanto que outras, enviam um e-mail com a disonibilidade e confirmacao (como a Veuve Clicot).

Cada visita custa cerca de 20€ pra cima – dependendo de quantos tipos e variacoes de champagne voce quer degustar no final. E todas elas incluem uma lojinha, onde voce pode comprar suas garrafas de Champagne diretamente da fonte!

Nos passamos apenas 1 dia em Reims, e apesar de corrido, deu pra aproveitar muito bem!

Saimos de Paris (estacao Gare D’Lest) no trem das 9:28 e voltamos as 19:13 – foi um dia longo! mas queriamos aproveitar bem, visitar algumas caves, mas tambem conhecer um pouco da cidade, etc, e foi na medida certa!

E acabamos optando por nao incluir Epernay no nosso roteiro, pois achei que seria meio complexo fazer esse circuito sem carro.

Epernay eh uma cidadezinha vizinha a Reims, e onde estao a sede de casas como a Moet Chandon e Perrier-Jouet.

Apesar de ser posivel pegar um outro trem entre Reims e Epernay que leva menos de 20 minutos, ao levarmos em consideracao os deslocamentos, espera pelo trem, ir e voltar as estacoes, etc, ia acabar adicionando um estresse desnecessario ao nosso dia, entao focamos apenas nas marcas com sede em Reims mesmo.

E claro, tambem queriamos ter tempo de conhecer um pouco da cidade – apesar de que esse nao foi o nosso foco.

A Catedral de Reims foi tao impressionante e impactante qundo imaginei: entre as mais antigas da Franca e da Europa (sua estrutura original data de 400 d.c., e a catedral atual eh do seculo 11!) e foi palco de todas as coroacoes de reis e rainhas Francesas, ate a abolicao da monarquia e a revolucao Francesa.

Definitivamente merece um tempinho reservado para a visita!

Nos paramos pra almocar na regiao de Boulingrin (que foi dica da guia da Tattinger), com muitas opcoes bem locais de restaurantes, bistros e mercadinhos!

E no fim da tarde tambem fomos ao Cafe do Palais, que tantos leitores me recomendaram pelo Instagram! Boa opcao para provar pratos bem tipicos e tradicionais da regiao de Champagne, alem de poder degustar uma infinidade de marcas de Champagnes!

 

Essa viagem eu fiz apena com uma amiga, mas muita gente me perguntou se eu levaria meus filhos, e se pode visitar as caves de Champagne com criancas?

Poder, pode! Nenhuma delas proibe a entrada de criancas nem menores de idade (menores de 18 anos nao podem fazer degustacao), e caso eu nao tivesse outra opcao, claro que levaria meus filhos!

Mas a realidade eh que nao seria uma visita facil. As caves ficam a muitos, muitos metros de profundidade, e nao sao nada acessiveis, e portanto nao permitem a entrada de carrinhos de bebe. Sao muitas escadas e degraus o tempo todo, alem de que os tuneis e corredores sao recheados de garrafas de champange (que alem de poderem ser perigosas, um acidente sairia muito caro, ja que algumas das garrafas armazenadas nos tuneis visitados custam uma media de 150€ cada uma!

Mas ja visitamos viniculas e caves de vinho com a Isabella a tiracolo, tanto na regiao da Provenca, quanto na regiao do Vale do Loire, e nao tivemos problema algum. Claro que rola um rebolado da parte dos pais pra manter a crianca entretida e comportada durante a visita guiada (entre 1 hora e 1:30), num espaco apertado, escuro, frio (temperatura media fica na casa dos 12 graus dentro das caves) e com um monte de outros adultos querendo prestar atencao no que esta sendo dito…

Mas como eu sempre digo, cada familia conhece as criancas que tem, e so assim pode responder a pergunta de se “vale a pena” levar criancas para Champagne. Mas poder, pode!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

 

Nos Acompanhe!

Além de todas as dicas que eu posto aqui no blog, você também pode me acompanhar nas redes sociais para mais notícias “ao vivo”:

 

Adriana Miller
5 comentários
28 Jun 2017
2 comentários

Um fim de semana em Paris….. Flanando com propósito!

Dicas de Viagens, Europa, França, Paris, Roteiros & Passeios, T.V. EveryWhere

Umas semanas atrás eu e minha amiga Sophie fomos passar um fim de semana em Paris – estávamos pra planejar um fim de semana só entre amigas há um tempo, e acabou que Paris nos pareceu o destino ideal –  fácil de chegar a partir de Londres, e principalmente por ser um lugar onde ambas já tínhamos ido varias vezes.

Queríamos passear sem pressa, sem obrigações turísticas – mas com a certeza de que sempre teríamos alguma coisa interessante pra fazer pelo caminho.

Eu já fiz vários posts aqui no blog com sugestões de passeios em Paris, então esse não será o proposito desse post nem do vídeo. Apenas contar um pouco como foi, e o que decidimos fazer nos 2 dias que passamos em Paris.

 

Nos ficamos hospedadas no Le Belmont Champs Elysee, que tem uma otima localizacao, mas que (como eh normal em Paris), deixou a desejar no quesito “vida real”.

Quer dizer, o quarto era de bom tamanho, e o banheiro novinho e moderno – e de quebra com amenities Hermes! Mas a recepcao era meio escura, o Spa caro demais, e sabe aquela sensacao generalizada de “na foto parecia melhor?!”.

Mas quer saber? Ficaria hospedada la de novo com certeza! Uma otima opcao “meio termo”, para quem quer se hospedar com uma otima localizacao e conforto no centro de Paris, mas sem pagar os precos exorbitantes da cidade.

Entao a frase “flanar com intencao” virou nossa brincadeira da viagem, pois queriamos justamente isso: “flanar” por Paris, parar em cafes, entrar e sair de lojas sem compromisso. Mas ao mesmo tempo, tinha um certo “proposito” no nosso roteiro, sabiamos onde queriamos ir e o que viria depois, e onde cada uma gostaria de bater ponto.

Fizemos tudo, absolutamente tudo a pe! Foram entre 13 e 15 quilometros caminhados por dia, mas apesar de cansativo, nao tenho a menor duvida de que essa eh a melhor maneira de conhecer e explorar Paris!

Creditos:

Vestido: Diane Von Furstemberg (antigo)
Blusa Branca e Preta: http://rstyle.me/n/cned3mcbqnp
Baton (Noite): http://rstyle.me/~9YgpI
Baton (Dia): http://rstyle.me/n/cnaqwyc
Óculos: http://fave.co/2onaT3T ou http://rstyle.me/n/cprvfbcbqn

Bolsa: Louis Vuitton “Pochette Metis”

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

 

Nos Acompanhe!

Além de todas as dicas que eu posto aqui no blog, você também pode me acompanhar nas redes sociais para mais notícias “ao vivo”:

 

Adriana Miller
2 comentários
Página 3 de 84212345678