11 Apr 2012
18 comentários

Kitzbuehel: Os Alpes Austriacos

Aniversario, Austria, Kitzbuehel, Viagens

No inicio de Marco eu e o Aaron fomos novamente pra Áustria pra aproveitar um dos últimos fins de semana de esqui da temporada de neve de 2012!

Essa foi uma daquelas viagens que planejamos todos os anos, mas sempre acabamos deixando pra depois… A temporada de esqui eh relativamente curta, os preços são altos, os resorts concorridos, e sempre acaba caindo naquela época do ano que tudo embola entre fim de ano, meu aniversário e páscoa, combinado com uma época super corrida no trabalho.

Por outro lado o Aaron viaja pra esquiar com os amigos quase todos os anos, e como eu (ate então!) nunca tinha esquiado antes, me desanimava em gastar tanto dinheiro e tempo pra um fim de semana que nem sabia que iria aproveitar direito ou não…

Mas todo ano é a mesma coisa… quando as temperaturas do outono e inverno começam a ficar mais puxados e as propagandas de ski breaks aparecem em todos os canto eu me animo toda, mas ai começo a planejar outras viagens e acabo deixando pra la. Então esse ano o Aaron me surpreendeu e planejou (Sozinho! Hahahah! Ja que a planejadora de viagens da familia sou eu!) uma comemoração de aniversário nos Alpes!

A cidade escolhida foi Kitzbuehel, no Tirol Alpino da Áustria – que segundo o Aaron (que é um ótimo esquiador e vai todos os anos) tem nao só as melhores pistas, a melhor neve e também um dos melhores Appres-Ski dos Alpes. E isso tudo sem as massas de turistas (que geralmente nao sabem esquiar… pelo menos nao como os locais!) que lotam os resorts mais conhecidos (como Chamonix na Franca, Zermatt na Suica e Innsbruck na Austria), inflacionando ainda mais os preços e lotando as pistas.

Apesar de nao ser muito conhecida fora da Europa, Kitzbuehel faz parte do seleto grupo de cidades Alpinas que compõem o grupo “Best of the Alps“, que reúnem os 12 melhores resorts de esqui e esportes de inverno da Europa, além de ser sede do campeonato anual de esqui e ter uma das unicas pistas “diamante duplo” do mundo (que para leigos em esqui e neve como eu significa “NEM CHEGUE PERTO”!).

Nosso tempo por la foi bem curtinho, e apenas tiramos uns dias de ferias emendando com o fim de semana. Outra vantagem dessa região dos Alpes é que é facílimo de chegar nos resorts através do aeroporto de Munique (fizemos o mesmo esquema de trem direto do aeroporto, como quando fomos a Salzburgo ano passado), e em 2 horas e meia chegamos do aeroporto de Munique direto a estação central de Kitzbuehel!

E além do esqui (que modéstia a parte, mandei bemzão e gamei!) ainda conseguimos aproveitar bastante o appres-ski e o centrinho da cidade, que é fofissimo!

O centro da Kitzbuehel é bem pequeno, mas super fofo, com cazinhas coloridas e muitas opções de lojas, cafes, restaurantes e bares.

Historicamente Kitzbuehel passou algumas centenas de anos sob dominacao Bavaria, e portanto sua arquitetura eh bem tipica Alema (e a Bavaria ate hoje eh uma das regioes mais bonitas e fofas da Alemanha!) oque da um charme extra a cidade e o resort como um todo.

Uma coisa que vale a pena ressaltar pra quem quer esquiar nos Alpes mas nunca veio pra essa regiao (ou so esquiou nos resorts da California ou Colorado nos EUA ou Argentina e Chile), eh que o conceito de “resort” de esqui nos Alpes eh muito diferente doque acontece em outros paises.

Kitzbuehel (assim como qualquer outra cidade Alpina) nada mais eh que uma cidadezinha “normal”, onde nao existe um único resort ou hotel que domine ou seja proprietário das pistas de esqui. A temporada de esqui dura apenas alguns meses por ano, mas o turismo nos Alpes ferve o ano todo com os mais variados tipos de esporte e atividades.

Entao as pistas Alpinas sao “livres” e podem ser usadas por qualquer pessoa que compre o ski pass (ou entao vc pode usar os lifts de iniciante que sao de graça) independente de sua hospedagem no hotel X ou Y ou ate mesmo se voce sequer esta hospedado naquela cidade, ou em alguma cidadezinha vizinha.

No caso de Kitzbuehel por exemplo, a entrada do bondinho que nos leva ao topo da montanha (e o inicio das pistas) eh exatamente em frente a estacao de trem “Kitzbühel Hahnenkamm”, entao mesmo quem se hospeda em outras cidades podem ir esquiar por la.

Alem disso, geralmente as melhores opcoes de hospedagem estao no centro da cidade, e nao necessariamente ao pe das pistas de esqui. Claro que os hoteis e chalets que estao a poucos passos das pistas e lifts se aproveitam da localizacao premiada pra elevar os precos, mas os hoteis, bares e restaurantes mais legais e badalados sempre estarao no centrinho da cidade – e todos os hoteis oferecem servico de transfer pela manha diretamente do seu hotel ate a subida para as pistas.

E pra quem não quiser enfrentar trem (afinal são duas trocas de linha e se vc estiver com muitas malas ou levando seu proprio equipamento de esqui a coisa complica), é possível pegar vans no centro de Kitzbuehel direto pro aeroporto de Munique, Innsbruck ou Salzburgo, economizando tempo e mão de obra (mas tem que reservar com bastante antecedência pois a oferta é limitada e a procura grande – nós não conseguimos vaga…).

 

 

Adriana Miller
18 comentários
24 Feb 2012
27 comentários

Feliz aniversario pra mim!

Amigos, Aniversario, Dia a dia, Lar doce lar

Uma coisa engracada que sempre acontece comigo eh que ao longo da vida, por varios motivos eu sempre reclamei que nao consigo comemorar meu aniversario direito.

Quando era crianca a culpa sempre era do Carnaval. Afinal dia 14 de Fevereiro sempre cai na semana antes, na semana durante ou na semana depois do carnaval. O resultado eh que meus primos, amigos e vizinhos sempre estavam viajando, era epoca de ferias escolares, e minhas festas eram sempre as mais vazias e sem graca! Hahahahah #trauma

Entao eu me lembro bem dos meus aniversarios comemorados quando morei em Portugal, porque sempre era uma dia “comum” – nunca vou esquecer o ano (acho que foi no meu aniversario de 12 ou 13 anos…) que o dia 14 caiu num dia de semana e cantaram parabens pra mim na sala de aula! Gente, foi uma emocao sem igual pra alguem que nasceu numa terca feira de carnaval!

E agora que sou “gente grande”, meus aniversarios encontraram outro impecilho-comemorativo: Valentine’s Day, o dia dos namorados aqui no hemisferio norte!

Por um lado eh bom porque aproveito a desculpa pra ganhar presentes em dobro (!), mas tambem significa que nao consigo comemorar no dia. Seja porque todos os meus amigos estao comemorando com seus namorados/noivos/maridos e afins, ou simplesmente porque isso aqui vira uma maquina-de-Sao-Valentin com restaurantes lotados, menus “especiais” e precos inflacionados, decoracoes irritantes de coracao e cor de rosa e todas aquelas coisas que sao a desculpa perfeita pra quem gosta de dizer que nao comemora dia dos namorados (inserir outra data qualqur aqui) porque virou comercial demais.

Entao oque acontece entra ano, sai ano? Sem querer acabo tendo inumeras comemoracoes pingadinhas, ja que tudo acaba virando desculpa pra comemorar!

Entao o ultimo evento foi uma festa la em casa juntando uma outra amiga que tambem faz aniversario em Fevereiro – e como o grupo de amigos eh quase sempre o mesmo, acabamos comemorando juntas quase todo ano!

A festinha como sempre foi super legal! Adoro juntar meus diferentes grupos de amigos e ver como todo mundo se da super bem – acho que seus amigos sao uma otima reflexao de voce mesmo (diga-me com quem andas…) e eh legal ver que ainda que muitos deles nao sejam amigos independentemente de mim, todo mundo se gosta, se diverte e gosta de se reencontrar!

Alem disso eu adoro dar festas! E por sorte, o Aaron tambem adora ser anfitriao, e a gente se diverte mesmo recebendo nossos amigos em casa, se preparando pra festa, cozinhando e arrumando tudo!

E isso independe de ser uma festa cheia de cerimonia e pompa ou um simples rega-bofe pros amigos, e adoro que la em casa todo mundo se sente em casa: abrem a geladeira, sentam no chao, todo mundo ja sabe onde ficam guardados as tacas de cristal ou os pratos de plastico!

Uma pena que agora soh tenho mais uma ultima comemoracao (meu presente de aniversario eh uma viagem, claro, entao ainda tem mais essa no inicio de Marco!), e depois tenho que esperar ate ano que vem!

 

Adriana Miller
27 comentários
21 Feb 2012
12 comentários

Roka

Aniversario, Conhecendo Londres, Inglaterra, Pub & Restaurantes, Restaurantes

A comemoracao adiantada do meu aniversario foi semana passada, quando saimos pra jantar no Japones Roka.

O Roka fica quase no final da Charlotte Street em Fitzrovia, uma rua lotada de bares e restaurantes incriveis nos arredores da Oxford Street.

Mas oque originou mesmo a fama do Roka nao foi seu endereco e sim seu chef badalado e empresario estrelado (o Londrino Rainer Becker) e por ter sido o lancamento spin off do tambem japones Zuma.

O Zuma (que depois eu falo com mais calma) ja aparece nas listas dos melhores restaurantes de Londres ha anos, e consequentemente esta sempre lotadissimo – e em Londres a tendencia sempre eh essa: se alguma coisa faz sucesso, o sucesso se multiplica.

E assim surgiu o Roka, a versao mais intimista do Zuma.

A disputa por mesas eh a mesma, o menu e a qualidade da comida tambem eh a mesma, incluindo as mesas de madeira pesada, o servico super amigavel, os infinitos drinks de saque e a estrela principal: a cozinha aberta no meio do restaurante.

E no caso do Roka, a cozinha fica bem no meio mesmo, e inclui um “balcao” em toda sua volta, onde os clientes podem sentar de frente pra acao e assistir enquanto os chefs preparam seus pratos.

E essa a justamente a especialidade do Roka, que se auto descreve como culinaria Robatayaki moderna – que eh a “arte” de grelhar dos Japoneses. Nos fomos de “Tasting Menu” que eh sempre uma otima opcao pra provar um pouco de tudo quando vamos a novos restaurantes.

E o menu degustacao do Roka foi isso mesmo, com um total de 7 pratos com amostras de todas as especialidades da casa, incluindo algumas de suas espcialidades como o aspargos com gergelin e o filet de Robalo grelhado com molho de soja doce e finalizando com o prato de “amostras” de sobremesas, incluindo miniaturas de quase todas as opcoes da casa.

Outro ponto positivo que o Roka tem em relacao ao Zum eh que ele divide o endereco com o terceito empreendimento do grupo, o saque bar-lounge Shochu Lounge que fica no subsolo do Roka e sao interligados por dentro do restaurante.

Apesar de bem pequeno, o Shochu tem conquistado clientela justamente por isso: por ter um clima bem intimista, um menu invejavel de drinks Japoneses e uma vibe incrivel, mas que nao lembra nem de longe uma balada.

E o Shochu foi o fator decisivo na escolha do Roka em vez do Zuma (ou outrao restaurante qualquer) no meu aniversario, pois queriamos um sabado “integrado”, onde pudessemos combinar jantar + drinks num bar bacana sem ter que envolver sair de novo pra rua, procurar taxi, chrgar, esperar na fila, nao ter mesa etc.

E a dupla Roka + Shochu foi simplesmente perfeita!

Roka & Shochu

37 Charlotte Street

Fitzrovia, W1T 1RR

Tel: 020 7580 6464

 

Adriana Miller
12 comentários
Página 1 de 1012345Última »