06
Feb
2014
Mantendo a forma
Escrito por Adriana Miller

Volta e meia eu posto alguma foto dos meus exercicios no Instagram e sempre tem alguem que me pede “dicas”, coisa que nunca me animei muito em fazer… Acho que nesse momento de “Instafitness” e “Insta-fitness-neurose” que a blogsfera esta passando eu tenho muito pouco a acrescentar. Ate que uma leitora comentou que era isso mesmo que ela queria saber: como eh a rotina de alimentacao e exercicios de uma pessoa “normal” – e nao uma socialite que tem todo tempo do mundo pra malhar, fazer tratamentos esteticos mil, gastar fortunas com suplementos e ter todo acompanhamento de profissionais, personal trainers etc.

20140206-093642.jpg

Bem, nao sei nem por onde comecar, pois nao estou querendo re-inventar a roda, mas essa eh mais ou menos minha rotina e o que da certo pra mim.

O principal de tudo eh que eu gosto de me exercitar e de esportes, e isso sempre fez parte da minha familia e da minha vida, entao fazer exercicios, ginastica, malhacao ou “treino” (essa eh a nova palavra da moda neh?!), entao nao eh uma coisa que faco apenas pra atingir uma “meta”, e sim uma coisa que – na medida do possivel – faz parte do meu dia dia assim como tomar banho, escovar os dentes etc.

E isso inclui ser muito ativa no dia a dia tambem, e acho que uma coisa leva a outra – por um lado sempre estou me exercitanto (faco tudo andando em Londres), mesmo quando nao estou malhando propriamente dito, que por sua vez faz com que eu tenha muito mais disposicao pra fazer as coisas que gosto no meu tempo livre (como caminhar bastante nas minhas viagens, nadar e mergulhar, fazer trilhas e escaladas, esquiar etc).

Mas claro, seria muita hipocrisia dizer que a malhacao nossa de cada dia nao tem um fim estetico, por que claro que tem – e quem falar que quer “apenas saude”esta mentindo! Todo mundo quer ser saudavel, mas todo mundo tambem quer ficar de bem com o espelho… entao acho que os dois se complementam (ate por que, muito mais dificil que alcancar um objetivo de corpo ou de peso, eh conseguir mante-lo pra vida toda!).

Entao eh o seguinte: eu faco exercicios aerobicos todos os dias de manha, antes do trabalho. E sempre que da (pelo menos umas 2 ou 3 vezes por semana) vou na academia do escritorio fazer musculacao.

As vezes nao rola. Durmo mal, estou mais cansada que o normal, estou viajando, trabalhando muito ou simplesmente sem saco. Muitas vezes passo semanas, e as vezes meses sem me exercitar (no sentido “malhacao” da palavra, mas meu dia dia eh sempre muito ativo), o que tambem nao eh o fim do mundo. Assim que as cosias voltem ao normal, volto pra minha rotina numa boa.

E a musculacao, infelizmente, acabo fazendo bem menos do que gostaria, pois nao tenho como controlar minha agenda e sempre estar livre na hora do almoco (porque viajo muito, tenho que participar de reunioes e calls com escritorios em fuso horarios diferentes, tenho prazos e afins… nao eh um dia a dia muito regrado e previsivel).

Engracado que enquanto escrevia esse post eu parei pra pensar e realmente nas minhas melhores fases de atividade fisica, saude e estar de bem com o corpo, sempre foi nesse esquema de me exercitar de manha e depois na hora do almoco, desde que comecei a estagiar numa empresa no Rio de Janeiro que tinha academia (e ai entre faculdade, estagio, familia, amigos e namorado, eu chegava na academia no centro do Rio as 6:30 da manha pra correr na esteira ou fazer spinning e na hora do almoco fazia musculacao ou aula de localizada/body pump, etc). E principalmente nos ultimos dois anos essa foi a rotina ideal que tem dado MUITO certo pra mim: pra comecar que sou uma pessoa matinal. Tenho muuuuuito mais disposicao pela manha, nao sofro de mau humor cronico e nem sofro pra acordar cedo…

20140206-093717.jpg

E convenhamos que aquele momento que o despertador toca eh sempre horrivel, seja as 6 ou as 7 ou as 8 da manha… entao ja que voce vai sofrer mesmo pra levantar da cama, aproveita e ja acorda logo mais cedo e se livre das “obrigacoes” do dia!

Alem disso, nao tenho hoooooras no meu dia para me dedicar a academia, entao fica muito mais facil encaixar 1 ou 2 sessoes de 30 ou 40 minutos de exercicios por dia, do que ficar naquele compromisso de que preciso de 2 horas pra ir na academia.

Entao a uns anos atras eu montei uma mini academia em casa, bem basica, mas que supre minhas necessidades, onde tenho uma maquina eliptica/transport, caneleiras, pesinhos livres, bola de pilates, elasticos de resistencia, colchonete de ioga e etc.

E foi a MELHOR coisa que fiz por mim mesma!

TAO pratico pular da cama e ja ir direto me exercitar, sem ter que gastar tempo me arrumando, indo pra academia, exibindo a figura com os marombeiros, me preocupar (e gastar $$$$) com o tenis da moda, a roupa da moda e afins, nem ter que revesar equipamento, colocar o nome na lista da aula da modinha etc, etc, etc.

Ah, eh uma liberdade!

Entao acordo, me exercito por uns 30/40 minutos, depois ja pulo direto no banho, me arrumo voando, e quando a Isabella acorda, la pra umas 7 da manha, ja estou prontissima para meu dia, e de quebra ainda tenho tempo pra brincar com ela, tomamos cafe da manha juntas, nos arrumamos juntas etc.

Claro que por outro lado isso tambem significa que eu nao tenho acesso a alguns equipamentos mais especializados, acompanhamento profissional etc, entao umas 2 ou 3 vezes por semana vou na academia da empresa fazer musculacao.

Obviamente meu objetivo com essa rotina nao eh ser marombeira e muito menos saradona, e muito menos vou sofrer porque minha barriga nao eh trincada coma as modelos da Victoria’s Secret, nem minha bunda eh dura como a madrinha da bateria – mas aprendi a respeitar meu biotipo e ser feliz com o que tenho (ja passei aaaaaanos sendo rata de academia, fazendo todas as aulas e exercicios da moda, tomando suplementos, dietas de engorda e sonhando com pernas grossas e musculosas – coisa que obviamente nunca aconteceu porque simplesmente esse nao eh meu biotipo. Entao hoje sou feliz sendo magrinha da perna fina e ponto final).

Quanto a dieta, eu sempre comi muito bem – meus pais tem uma alimentacao otima e super saudavel, entao cresci com otimos habitos alimentares (que nada mais eh do que uma dieta balanceada e equilibrada. Um pouquinho de tudo, e de tudo um pouco), mas confesso que isso mudou um pouco depois que conheci o Aaron (pois ele tem uma dieta pessima e pessimos habitos, entao tentamos nos balencear). E pra mim, ter uma dieta balanceada tambem signifca comer tudo (incluindo refrigerante, doces, gorduras), mas nao todos os dias!

Odeeeeeeio esse auto-flagelo que anda rolando nas redes sociais de “jaquei”, “gordices” e afins. Escapuliu da dieta? Paciencia. Amanha a vida volta ao normal… nao precisa ficar sofrendo em publico!

Entao como muitas frutas, muuuuuuita salada, carne magra, pao integral e todas essas coisas cliche que todo mundo esta careca de saber que faz bem – mas se no fim de semana eu quiser comer 5 pedacos de pizza e um pote inteiro de sorvete, vou comer, sem sofrer por isso.

Jamais sacrificaria minha vida social, e o puro prazer de comer em nome de uma “dieta” – porque dieta nada mais eh doque um estilo de vida. E sei que pra mim jamais daira certo viver uma vida inteira de sacrificos, entao temos que achar um balanco que de certo a longo prazo (ainda que isso signifique se privar de excessos no dia a dia pra poder curtir um pouco mais em outras ocasioes).

E o mesmo eh verdade pra rotina de exercicios; quando viajo a trabalho, geralmente levo meu tenis e tal e tento manter a rotina de me exercitar pela manha (fuso horario e outros eventos na noite anterior permitindo…), mas nem sempre da – temos que reconhecer que as vezes uma horinha a mais de sono faz muito melhor pra nossa saude do que 30 minutos na esteira!

E acho que nunca na vida levei roupa de academia numa viagem a passeio! Minhas viagens ja sao super ativas mesmo (gosto de fazer tudo a pe!), entao nao acho que tenha a menor necessidade de ficar carregando tralhas de academia pra cima e pra baixo mundo a fora.

Vai la, curte sua viagem, seus amigos e familia – experimente a culinaria local, os drinks no fim do dia e as sobremesas – na volta pra casa a rotina volta ao normal!

Outro habito que eu prefiro eh comer pouco… mas comer muito! Heheheh! Ou seja, eu raramente bato um pratao de PF, mas em compensacao praticamente nao paro de comer o dia todo, e sempre vou trabalhar cheia de comida na bolsa, faco marmita no cafe da manha do hotel quand estou viajando e etc. Entao nunca deixo de tomar cafe da manha (ate porque como me exercito de manha, depois do banho to morrendo de fome!), depois faco outro lanche quando chego no escritorio, as vezes faco outro lanche antes de ir na academia na hora do almoco, ai vem o almoco, e a tarde faco pelo menos mais uns 2 lanches. E como durmo cedo, tambem janto super cedo (super entrei na rotina Britanica de ser, e geralmente janto umas 7 ou 7:30 da noite! E geralmente durmo entre 10 e 11 da noite).

Assim evito aquela fome irracional incontrolavel (inimiga numero 1 de qualquer dieta) e fica mais facil fazer opcoes saudaveis sem ter que pensar muito na “dieta”.

Mas confesso que hoje em dia me policio muito mais no dia a dia do que fazia ate uns 2 anos atras (basicamente ate engravidar), pois sempre soube que meio que podia comer de tudo (em moderacao) e conseguia manter tudo numa boa.

Ate que descobri que estava gravida da Isabella e foi um susto atras do outro! Hehheheeh

Foi sim assustador assistir meu corpo mudando tanto, tao rapidamente e nao poder fazer nada!

Eu fui uma gravida suuuuuper saudavel, minha vida e alimentacao continuaram equilibradas (nao tive desejos loucos nem me entupi de porcarias), eu continuei fazendo muitos exercicios, mas eu engordei MUITO e muito rapido!

Como sepre fui uma “magra de ruim”, sempre me imaginei aquela gravida “so barriga”, que nao engorda nada e usa a calca jeans skinny ate o dia do parto, so colocando um elastico no botao da cintura, sabe?

Que nada!

Mesmo comendo tao bem quanto sempre comi, e me exercitando como sempre me exercitei eu engordei 18 quilos (sendo que engordei 6 quilos so no primeiro trimestre, que eh uma fase que a maioria das mulheres nao engorda nada!), e achei tudo muito assustador! Ao mesmo tempo que demorei quase 5 meses pra sequer aparentar que estava gravida, a balanca e a circunferencia geral nao paravam de me assustar!

E sabe aquelas lendas de que “ah, voce vai perder tudo no parto!” ou entao que “amamentar seca! Voce vai emagrecer muito amamentando!”.

Pois eh… Nada disso aconteceu pra mim!

3 dias depois do parto quando voltei pra casa e me pesei eu tinha perdido apenas 5 quilos (tudo bem que eu ja tinha inchado bastante e ja estava transbordando de leite, o que deve ter pesado bastante na balanca), e durante os 4 meses que amamentei a Isabella acho que perdi no maximo mais uns 3 ou 4 quilos.

Foi desesperador!

E o engracado que meu obstetra tinha me alertado pra essas coisas todas (que esse papo que amamentar emagrece eh puro mito, principalmente para mulheres que ja passaram dos 30 – o metabolismo fica muuuuuito lento para poder usar toda sua energia na producao de leite, mas ao mesmo tempo sentimos MUITA fome), alem de nao poder fazer dieta nem me exercitar demais pra nao prejudicar a producao de leite.

Entao tentei continuar a me alimentar com equilibrio como sempre fiz, e voltei a me exercitar 5 semanas depois que a Isabella nasceu (colocava ela no carrinho, tenis no pe e pasava 1 ou 2 horas caminhando por Londres!), mas a verdade eh que so depois que ela parou de amamentar eh que finalente vi as coisas voltarem ao normal – meu organismo e metabolismo voltaram ao normal quase que instanteneamente (assim como a pele voltou a ter brilho, o cabelo parou de cair, a energia e disposicao voltou, o apetite diminuiu…. Aff! Amamentar eh muita judiacao pro corpo da mulher! #prontofalei) e nos 3 meses seguintes perdi os ultimos 8 quilos.

Mas olha, queria muito poder falar que os quilos extra “desapareceram”, mas nao foi bem assim nao!

Eu voltei a acordar cedissimo pra poder malhar antes da Isabella acordar, fiz dieta (contei caloria, contei carboidratos, contei gorduras e todas as coisas que no “dia a dia” nao faco porque acho que acabam virando neura e nao sao sustentaveis a longo prazo), me inscrevi num grupo de exercicios no parque com outras maes e fiz de tudo pra voltar ao meu normal!

Entao a verdade eh que hoje em dia, apesar de me sentir “de volta” com o meu corpo de antes (sabe que ate passei a gostar mais da minha barriga?! A pela fica diferente mesmo, mas no processo de esticar e depois encolher, achei que minha cintura ficou mais fina e meu etomago menos alto, que sempre foram cosias que me incomodaram bastante!), mas morro de medo de voltar a engordar (mesmo sendo alta – 1,75cm – 18 quilos eh coisa pra caramba!), entao levo essa minha rotina de exercicios e de alimentacao muito mais a serio do que antes!

Bem, falei, falei sem dizer nada ne? Nao acho que eu tenha muitas “dicas” pra dar nao, mas sempre acho que podemos tirar uma ideia daqui, outra dali e achar nosso proprio balanco.

Eu pessoalmente acho que as musa-fitness vivem um realidade que nao eh compativel com meu dia dia e estilo de vida, entao nao da pra ficar sofrendo porque sua barriga nao eh igual a da fulana nem sua bunda eh igual a da ciclana – mas sigo varias, e acho que vale a pena filtrar algumas ideias de refeicao, lanches, e principalmente exercicios pra fazer em casa.

 

Categorias: Beleza, Bobagens, Corrida e Esportes, Dia a dia, Gravidez
64
25
Sep
2013
Observações de um blog abandonado..
Escrito por Adriana Miller

Bem, enquanto não subo os novos posts (já quase prontos!), aproveito esse momento de semi-abandono pra mencionar algumas coisas:

 

- Pra começar um pedido gigante de desculpas: ao atualizar e fazer back up no meu celular ontem descobri quase 5 mil mensagens e e-mails que foram parar na caixa de spam do e-mail de contato do blog e eu NUNCA tinha percebido!!

Então se por acaso você me mandou um e-mail nos últimos anos que não foi respondido, essa é a explicação e também o pedido de desculpas! Como eu falei lá no Facebook eu não sou metida não! Hahahahah! Sempre respondo todos os e-mails (assim como respondo comentários no blog, no Instagram, Twitter, FB e afins…), então quem quiser entrar em contato o novo e-mail do blog é: drieverywhere@gmail.com

 

- O fórum já esta bombando! Obrigada pela participação de todos!

Daqui pra frente o fórum pode ser acessado pelo aba no menu na barra superior, ou pelo ícone aqui do lado!

Forum2

- Semana que vem eu volto a trabalhar então não sei como vai ficar o ritmo de posts/respostas nesses dias de adaptação de Casa-trabalho-Isabella-Aaron-viagens-blog mas já estou deixando muitos posts prontos atualizando as viagens das últimas semanas (muitas dicas de Londres, o resto da viagem pro Caribe e a viagem pelo Adriático), então tanto aqui quanto lá no Beauty (tão abandonado tadinho… não posto nada a meses!!) eu vou começar a postar umas coisas mais rapidinhas, tipo sem muito planejamento, links fotos e afins – se vir alguma coisa legal, venho aqui (e ) e pá-pum!

Eu tenho feito muito isso no Instagram e Facebook, mas como nem todo mundo tem acesso as redes sociais, e as coisas postadas por lá acabam se perdendo depois de um tempo, vou passar a incluir também por aqui.

 

- Por fim, um momento merchã:

Guiaipad

Não esqueça de baixar seu Guia de Viagens: Londres Everywhere!

 

 

Categorias: Blog, Bobagens
9
21
Dec
2011
Vai viajar? Existe uma App pra isso!
Escrito por Adriana Miller

Quando eu falei sobre os equipamentos de viagem que vamos levar pra Asia, mencionei o iPad e iPhone e entao algumas pessoas me perguntaram quais Apps de viagem eu costumo usar.

Pra falar a verdade nao sao muitas nao. E algumas delas ja sao batidas, e ja apareceram em 1001 posts de varios outros blogs, como por exemplo esse da Claudia e esse da Natalia, entao nao sei o quanto tenho a acrescentar nesse assunto.

Ate porque tenho minha propria metodologia do caos para planejar minha viagem e geralmente nao fico naquela de precisar achar um voo de ultima hora no meio das ferias! (ja ate aconteceu, mas nessas situacoes de emergencia voce precisa mesmo eh da tela e teclado de um computador, abrir varias paginas, fazer comparacoes e tal..).

Sem falar que muitas dessas Apps sao resultado de sites que ja uso normalmente a bastante tempo (e prefiro a versao web site), como por exemplo TirpIt (que uso bastante desde 2008), ou sites de busca como Expedia ou Booking.com.

Mas ainda assim tenho algumas que uso bastante, e essa eh minha listinha:

- Oanda: Uma App de conversao de moedas super simples e super util! Ela tras “ao vivo” conversoes de cambio de qualquer moeda pra qualquer moeda, e inclui todas as moedas do mundo. Quer converter Rupees Nepaleses em Peso Artgentino? A Oanda faz pra voce!

- My Language: Essa App eh muito util para pequenas traducoes, e traduz qualquer lingua, pra qualquer outra lingua. Existem muitas, mas oque realmente gostei no My Language eh que voce pode salvar algumas traducoes chave, que podem ser acessadas mesmo quando vc esta off line. Entao eu ja deixo separada e arquivada algumas frases como “sem carne de porco” (que sou alergica e nao posso comer de jeito nenhum), “onde fica o banheiro”, “quanto custa”, etc.

- Booking.com: Eu nao uso essa app pra buscar hoteis (prefiro usar o site), mas como realmente uso bastante esse site, gosto que a app do Booking armazena todas as minhas reservas na pagina “My Booking”, entao posso acessar detalhes como data de check in e check out, a tarifa da reserva, endereco do hotel, mapa e instrucoes de como achar o hotel e tal. Muito util pra nao ter que ficar imprimindo um monte de confirmacao antes da sua viagem.

- Trip It: como falei acima, esse eh um site que uso bastante ha muitos anos, e a novidade de ter uma App que faz a mesma coisa definitivamente eh uma boa! O Trip It eh um site de organizacao de viagem, e ao se cadastrar com eles, vc pode enviar um e-mail com qualquer confirmacao de viagem, e eles vao criando e organizando um itinerario pra voce. A ideia eh otima, mas na pratica nao acho tao eficiente assim nao. Mas ainda assim eh uma boa soh pra fazer aquela consulta de ultima hora, verificar o codigo de reserva de um voo, ou que horas seu voo chega, em relacao ao horario de check in no hotel.

- 4Square: Nao eh necessariamente um App de viagem, mas eh uma app que eu soh acho divertida quando estou viajando. Eu sei que as vezes encho o saco do pessoal no Twitter e Facebook, mas gosto mesmo de dar “check in” nos lugares que vou quando viajo. As vezes aparecem umas promocoes bem legais (como ganhar drinks gratis ao fazer check in num determinado bar, ou ganhar cafe da manha ao fazer check in num hotel, ou ganhar milhas extras ao fazer check in num aeroporto), alem de ser uma boa maneira de lembrar onde fui e oque fiz, endereco, nome correto e tal, que depois acabam virando dicas e posts no blog.

- British Airways: Eu uso essa App da BA porque viajo muito com eles a trabalho, entao acho que vale a pena sempre ter a app das cias aereas que voce costuma viajar com mais frequencia. Principalmente por usar demais para viagens de business, a App da BA eh muito pratica: com ela eh faco check in on line direto no iPhone, e ja recebo automaticamente meu cartao de embarque eletronico movel (sem precisar logar no site deles, fazer check in, imprimir carto de embarque e tal…) alem de tambem substituir o cartao de milhagem (uma coisa a menos pra carregar na carteira) que me da acesso a lounges e a embarque preferencial e sincroniza perfeitamente com meu calendario, me avisando de atrasos no voo, mudancas de plataforma, quando abriu o check in, etc, etc. Definitivamente a App de viagem que mais uso!

- Twitter e Facebook: a maneira mais facil de me manter “on line” durante o dia e durante as viagens e poder sempre atualizar as fotos, posts e novidades.

E alem dessas App de “viagem” eu tambem uso muitas outras App de fotografia, e principalmente quando estou viajando sao muito uteis!

- Instagram: Sei que nao eh novidade pra ninguem, mas eh uma App meio viciante, e tira umas fotos super legais! Na verdade eu nao uso o Instagram como “midia social” (ja sao coisas demais pra administrar), entao nao da pra me “seguir” por la nem nada, mas acho uma app incrivel pra dar aquela incrementada numa foto sem graca de celular! Muitas vezes quando estou viajando (principalmente a trabalho) as fotos de celular sao as unicas que dao tempo de ir tirando ao longo do dia, entao o Instagram ajuda a dar uma boa disfarcada!

- Camera+: Outra App fotografica que tem o mesmo principio que o Instagram, mas eh um pouco mais complexa. Por um lado sua complexidade eh otima, pois essa App permite que vc transforme seu celular numa camer amais manual, podendo brincar com coisas como foco, white balance e tal, alem de ja ter varios filtros e bordas pre estabelecidas pra dar uma repaginada na foto do cel – assim como o Instagram.

- Photosynth: Essa App eh incrivel, pois te deixa tirar fotos 360 graus e 3D no celular, mas tambem tem a capacidade de transforma-las em JPG normal, criando um efeito “Fish Eye” nas fotos. Ela eh otima pra tirar fotos “grande angular” com seu celular, naquelas situacoes que voce queria muito ter uma super camera wide angle ou uma lente fish eye, mas tudo que voce tem a mao eh seu celular, ou entao sua camera compacta nao ta dando conta do recado. Com o Photosynth vc tira varias fotos de angulos diferentes e a app vai “colando” as imagens automaticamente pra voce. Depois eh soh salvar, cortar no tamanho que voce quer e pronto!

- Stuck on Earth: Essa eh uma App apenas pra iPad, e foi desenvolvida pelo criador da pagina “Stuck in Customs”, que foca em fotografia de viagem. Essa eh uma App “inspiracional” e colaborativa, pois todo mundo pode contribuir com suas fotos e dicas de fotografia. Funciona assim: voce seleciona um lugar (cidade, pais, bairro, atracao) por nome ou pelo mapa, e a App te tras centenas de fotos tiradas naquele lugar, e te mostra direitinho como a foto foi tirada, qual camera, qual lente, qual Apperture, ISO, speed e tudo mais que voce precisa pra se inspirar em tirar uma foto igual!

- 100 Cameras in 1: outra App do mesmo criador do Stuck in Customs & Stuck on Earth que segue o mesmo principio do Instagram e Camera+, trazendo efeitos pre-criados para melhorar suas fotos feitas no celular. A grande vantagem dessa app eh que a interface eh muito mais simpes que o Camera+, mas os efeitos sao “acumulaveis”, entao enquanto que no Instagram voce apenas pode selecionar um efeito de cada vez, no “100 cameras in 1″ voce pode ir adicionando um efeito de luz aqui, um efeito de cor ali, uma textura acola… e a cada foto criar uma versao totalmente unica.

Ah! E sem esquecer claro da app do WordPress que me ajuda bastante a postar rapidinho e facilmente enquanto espero no saguao de um aeroporto, no quarto de hotel e etc.

Porem o grandissimo problema de quase todas essas Apps eh a conectividade. Sim, elas sao super uteis, porem em sua grande maioria nao sao acessiveis durante sua viagem, pois dependem de conecao wifi (que eh bastante restritivo) ou de 3G que significa que vc tera que pagar roaming de data cada vez que quiser calcular o cambio de uma nova moeda ou dar check in num restaurante.

Ou seja, apesar de divertidas e uteis, voce nao pode “depender” delas pra o sucesso de sua viagem (principalmente se for internacional!)!

 

Categorias: Bobagens, Dicas (Praticas!) de Viagem, Fotografia, Viagens
14
19
Sep
2011
Em busca do Mojo perdido…
Escrito por Adriana Miller

Oi. Tudo bem? Meu nome eh Adriana, lembra de mim? Prazer.

Pois entao que o mojo de escrever no blog foi embora e ainda nao voltou… Algumas pessoas me disseram pra escrever sobre o mojo perdido, e exorcisar a preguica bloguistica, e quem sabe assim a vontade volta, neh?

Ainda nao voltou nao, mas depois de quase 20 dias de abandono, comecei a ficar com pena do bloguinho.

Mas podem deixar que o blog nao acabou nao! E esse tambem nao eh um daqueles posts de “Oh! Pobre blogueiro, me deem antecao por favor!”. Nao fui embora, nem to achando que to querendo acabar com o blog nem nada disso. Eh apenas um post explicativo; e ate mesmo um pedido de desculpa, porque nao?

Eu me sinto super orfa quando leio e participo avidamente de um blog e de repente o blogueiro(a) some do mapa sem dar noticias… (Se bem que eu nao sumi, neh? O Twitter e o Facebook bombam diariamente, e a interecao continua numa boa!)

Volta e meia quando eu volto de uma viagem longa rolam essas preguicas-criativas no blog, eu fico filosofando um monte de baboseiras, e sempre acabo ficando uns dias sem postar nada, mas realmente dessa vez a coisa ta mais seria, e to mesmo reavaliando o proposito e o perfil do blog.

Repito que o blog nao esta sob nenhum risco de acabar, nem nenhum #drama semelhante, mas refleti comigo mesma que ando de saco cheio da blogsfera selvagem que ando vendo por ai.

Eu sempre defendi a existencia de blogs. Acho mesmo que todo mundo deveria ter um blog pra chamar de seu na vida. Teoricamente, quanto mais blogs existirem no mundo, mais experiencias legais teremos acesso, mais diferentes opinioes serao retratadas e ainda mais interatividade com pessoas que nunca conheceriamos na “vida real” teremos oportunidade de interagir.

Entao oque mudou? Dificil ser sincera sem criar um mini drama, nem me sentir culpando ou acusando ciclano ou beltrano, porque realmente nao eh isso.

Nao eh um ou outro blog (ou blogueiro/a) e sim a coletividade do que se tornou a blogsfera-selvagem. Sabe oque andei reparando?

Que a medida que o numero de blogs aumentou (positivo) a interatividade tambem aumentou (mais positivo ainda) isso trouxe consigo uma necessidade de constantemente medir quem interage mais, quem influencia mais, quem se relaciona mais, quem mais segue ou eh mais seguido… Isso tudo deveria estar intrinseco no blog e ser uma (boa) consequencia, e nao o unico proposito de ter ou nao um blog, uma conta de Twitter ou seja la oque for.

Nao eh porque voce resolveu criar um blog pra contar de seu casamento ou da reforma da casa que precisa, obrigatoriamente se manter na crista da onda pra sempre. Alguns blogs tem comeco e fim, e isso nao tem problema nenhum. Mas ai que do nada ser “blogueiro” ficou na moda, as pessoas acham que fazem parte de um clube exclusivo e precisam ficar inventando oque escrever, porque neh, deus-me-live-e-guarde ficar mais de 1 dia sem postar nada… e a audiencia?!?! E o numero de acessos?!?! Oh ceus! O numero de acessoZzzzzzz…

Entao muitos dos blogs surgindo e antigos (que pouco a pouco foram mudando – esse blog aqui incluido!) deixaram de ser um lugar pra ler experiencias e opinioes alheias e se transformaram em reprodutores de informacao em massa, numa competicao de quem bloga mais, comenta mais, interage mais, influencia mais.

Se usarmos os polemicos blogs de moda, por exemplo, basta alguem dizer “a cor tal esta na moda”, pronto, todos os outros 37.926 blogs de moda reproduzem exatamente a mesma coisa. Qual a opiniao do blogueiro? Sua interpretacao? Como transformar aquela opiniao em algo util? Nao vem ao caso. O importante eh quem vai postar mais e mais rapido, antes que a moda passe.

Por muito tempo eu achei que os blogs de viagem eram imunes a isso, afinal experiencia de viagem sempre foi e sempre serah individual, e cada um dos milhares de turistas que visitem Paris todos os anos terao uma visao, uma opiniao e sua experiencia diferente sobre a cidade. Certo?

Infelizmente errado. Porque o importante virou reproduzir as informacoes, o maior numero possivel – em vez de contar sua experiencia no museu tal, voce nem precisa mais sequer estar em Paris (por exemplo…)! Basta pesquisar um pouco e fazer um lista super compreensiva com os top 100 restaurantes da cidade, achar umas fotos de divulgacao na internet e pronto. Quantas vezes nao me peguei animada por ter achado um blog que fale sobre o lugar X antes de uma viagem qualquer, mas em vez de ler um relato pessoal, as experiencias e opinioes de quem ja passou por la, li apenas os fatos e informacoes sobre tal lugar e reproducoes de coisas a fazer, lugares a ir etc, etc. Sem emocao, sem pulso, sem mostrar quem eh a pessoa por tras da tela. Afinal jah nao eh mais preciso estar (ou ter estado) em lugar nenhum do mundo para escrever um bom blog de viagens

E entao me dei conta de como isso estava tirando meu gosto por blogs… e caiu a ficha de que eu tambem cai nessa mesma cilada!

Nao uso “colaboradores” nem escrevo sobre lugares e coisas que nao conheco nem experimentei, mas por outro lado ha muito tempo que nao escrevo um post realmente pessoal. Sabe?

Um post com uma lista com nome, endereco e dados de contato dos melhores restaurantes de uma cidade eh facil de fazer, e qualquer guia (impresso ou on line) te da. O diferencial de um blog eh se identificar com a pessoa por tras da tela, e baseado nisso saber se aquela opiniao ali (sobre lugares, restaurantes, hoteis, passeios, etc, etc) sao uteis ou nao, pra VOCE.

Mas neh, a culpa nao eh minha, nem de ninguem. Blogs se tornaram mais comuns e uma fonte de informacao mais “confiavel” entao as perguntas, pedidos e sugestoes comecam a surgir, e porque nao? Certo? Se um leitor me pede pra escrever sobre XYZ, porque nao escreveria? Porque nao ajudaria?

O problema eh que pouco a pouco, fui perdendo a gana de escrever, e me peguei escrevendo um post por achar que seria “popular” em vez de escrever um post realmente util e que reflita quem eu sou e oque achei da experiencia X.

Mas nao estou fazendo drama nao. Ate porque sei que muito dessa “mudanca” e perda do “mojo” tambem tem a ver com meu ritmo de vida esse ano.

Eu gosto de escrever um blog “ao vivo”, com o antes, o durante e o depois da viagem; informacoes uteis misturadas com opinioes pessoais e experiencias, tudo ali, enquanto acontece – afinal um blog nada mais eh que um diario virtual, certo? Assim como eu nao escreveria na minha agenda de 1997, tambem nunca gostei de escrever um post sobre alguma coisa que aconteceu, ou que fiz, semanas, meses ou anos antes. Perde a essencia, perdem-se os detalhes e aquela emocao do momento (principalmente quando escrevo sobre viagens).

Mas hoje em dia eu ja nao tenho tempo pra blogar assim, nesse ritmo “ao vivo”, e isso por si soh me desanima demais!! Estou com uma lista de mais de 20 posts, mas a criatividade fica toda travada…

Por exemplo, ontem rolou um evento super legal aqui em Londres, e tive a oportunidade de conhecer a prefeitura por dentro. Vou blogar sobre isso com certeza (no Twitter e Facebook rolou ao vivo!), mas oque adianta escrever sobre um evento de fim de semana, 3 semanas depois que o evento acabou?!

Mas ai minha cabeca funciona assim: “Nao vou escrever sobre o fim de semana em Londres pois ainda falta atualizar sobre o nao sei oque que fiz em Julho, a visita da minha irma em Agosto, e ainda nao escrevi sobre o passeio da ONU em Genebra no comeco de Agosto, nem sobre a viagem pra Africa do Sul. Ai depois ainda falta escrever sobre a viagem pro Rio, fazer uns posts sobre a cidade, o perrengue que foi o voo, e o dia 11 de Setembro que passei em Nova Iorque… Mais o X o Y e o Z! Entao pronto, nao vai dar tempo de escrever sobre o fim de semana em Londres”. Tudo isso que mencionei sao coisas que QUERO registrar no blog, pois foram experiencias minhas, que retratam minha vida (que afinal de contas, eh o proposito de um blog) entao nao sao exatamente “obrigacoes”, mas quando tudo vai acumulando ao mesmo tempo meu processo de raciocinio vira um caos… e pronto. Mojo perdido.

Um saco, eu sei, mas estava precisando exorcisar pra conseguir reorganizar o lado “blogueira” do meu cerebro, e quem sabe, em breve, voltar ao ritmo das postasgens normais (ja que daqui a uns dias as viagens a trabalho voltam com toda forca!)?

Entao obrigada pra quem ainda nao perdeu a paciencia de vir aqui puxar minha orelha, e pro pessoal que me mantem compania no Twitter e Facebook!

Tava precisando desabafar, e ja ja eu volto. Prometo.

 

 

Categorias: Blog, Bobagens
94
19
Jul
2011
Umas com tanto, outras com nada
Escrito por Adriana Miller

Semanas atrás, numa tweeting conversation entre a Cláudia, Natalie, Carina, Patricia, Carmem e Marcie, surgiu a ideia de listar os lugares que cada uma considerava “viu-tá-visto”. Aí a conversa evoluiu e decidiram fazer também uma segunda lista – com cidades ou países para onde voltariam sempre. Como a idéia parecia boa, uma comentou aqui, outra comentou ali… no fim, a notícia se espalhou e conquistou dezenas de adeptos. Diante disso, decidiu-se fazer uma blogagem coletiva.

A tarefa é fazer duas listas: na primeira, as cidades que pareciam ter alguma coisa mas pra onde não pretendo voltar. E na segunda, as cidades que estão com tudo e pra onde pretendo voltar sempre.

A minha lista de países e cidades a voltar é infinitamente maior do que lista de lugares que eu não voltaria… apenas porque eu acho que a cada visita você vai ver as coisas com outros olhos, outras companias, outra estação do ano… então sempre vale a pena voltar a algum lugar.

Porém valer a pena não significa que eu voltaria espontâneamente, tipo vou planejar de novo, comprar outra passagem e me mandar pra lá.

Ainda assim a lista é pequena:

- Países e cidades que não tenho planos de voltar:

Tallin, Estonia

Bruxelas, Bélgica

Ljubljiana, Eslovênia

Bratislava, Eslováquia

Glasgow, Escócia

Dublin, Irlanda

Johannesburo, Africa do Sul

Tangier, Marrocos

Os motivos são simples: nenhuma dessas cidades tem atrativos suficientes, ou é charmosa suficiente, ou grande suficiente, ou bonita suficiente para ter algum atrativo a ponto de me fazer querer ver de novo – mas eu deixaria de voltar? Não, de jeito nenhum!

Acho que vale a pena mudar seu roteiro de viagem soh pra inclui-las? Tambem nao…

Pelos posts que jé escrevi sobre cada uma dessas cidades, acho que da pra perceber meus motivos por ter gostado ou não gostado de cada uma delas, e se valeria a pena voltar ou não.

- Países e cidades que tenho muita vontade de voltar:

TODAS AS OUTRAS!

Sério mesmo…

Eu sempre falo né, que quanto mais eu viajo, mas descubro lugares que preciso conhecer, e por mais que passe bastante tempo num determinado lugar, a vontade é de sempre ficar mais e mais.

Então a maioria das minhas viagens eu volto pra casa com uma lista enorme de coisas “pra ver na próxima visita” – que pode ou não acontecer um dia!

Mas de todos os lugares que já fui e queria MESMO poder voltar um dia são:

Bangcoc, Tailândia – Eu amei DE-MAIS a viagem pra Tailândia e amo tudo da Ásia! Era um sonho antigo conhecer aquele lado do planeta, e não só foi uma viagem incrível porque foi nossa lua de mel, mas a Asia correspondeu a tudo que eu sempre sonhei que sería!

E Bangkok foi a primeira cidade que chegamos, onde passamos os primeiros e os ultimos dias da viagem. A cidade é incrível, um ótimo pontapé inicial a qualquer viagem pela Asia e tudo foi incrivelmente incrivel! E com certeza voltamos da Tailandia com uma lista enorme de outros lugares pelo pais que ainda quero conhecer pelo pais.

Australia – Só conheci Sydney, mas foi uma viagem daquelas que fica gravada na memoria, que nem as ferias da infância e adolescencia, que voce passa dias deliciosos e interminaveis na praia, com amigos… Me lembrou demais minha adolescencia no Rio de Janeiro, aquele clima praiano, sem responsabilidade e só diversão.

Mas né, a Australia é gigante, e só conheci uma mísera parte do país, então um dia quero voltar pra conhecer o resto!

Nepal – A viagem foi recente, mas voltamos mesmo com planos de voltar muito em breve. Nem dá pra explicar porque, mas o Nepal é um pais encantador, com uma energia sem igual que dá vontade de ficar perambulando de montanha em montanha, se perdendo naqueles vales…

Las Vegas, EUA – Se pudesse voltava todo ano! Já fui duas vezes e me diverti demais em cada uma delas! Aliais, é possivel não se divertir em Las Vegas?!? Tudo é divertido… o clima e energia da cidade, os casinos, as luzes, os shows, os restaurantes, as baladas… tudo!

Argentina: Apesar de ter conhecido Buenos Aires e nao ter caido de amores pela cidade (na verdade fiquei bem decepcionada), a Argentina guarda uma dos maus maiores sonhos de viagem: Patagonia!

Aliais, a Patagonia foi uma das primeiras conversas que eu e Aaron tivemos antes mesmo de comecar a namorar e descobrimos que tinhamos essa paixao por viagem em comum, entao todo ano tentamos dar um jeito de encaixar e voltar pra Argentina (ele pela carne, eu pela viagem!)! Mas com o Brasil logo ali do lado, com pai mae, irma avo, tias, primos, amigas e afins, eh impossivel voltar na Americ Latina sem encaixar uns dias no Brasil, e ai toda e qualquer viagem fica impossivel… mas um dia eu volto!

Isso sem falar nos clichês, né?

Voltaria a Paris várias vezes por ano, a Italia como um todo é um país que nunca vai me cansar. Se for época de Natal, a Alemanha é insubstituível… Nova Iorque não tem como não ser apaixonada… Madrid é praticamente minha segunda casa…

E claro não podia faltar Londres, pois apesar de morar aqui, eu sei que é uma daquelas cidades pra voltar  sempre, e se um dia eu não morar mais aqui, com certeza vou querer voltar sempre e pra sempre!

 

Todos os blogs participando da blogagem coletiva são:

Ou entao siga o bate papo no Twitter com a hashtah #1tanto1nada


 

 

 

 

Categorias: Blog, Bobagens
63
09
May
2011
Filosofias baratas no portao de embarque
Escrito por Adriana Miller

Eh engracado quando uma viagem tao esperada e planejada chega ao fim. Sair de ferias da trabalho: sao tantos passos, planos, meses, custos e antecipacao do sonhado dia que voce liga o “out of office” no escritorio e embarca rumo ao lugar com oqual voce sonhou por tanto tempo.

Ai um dia, do nada, isso acaba.

Vida injusta essa neh? Essa ultima viagem a India, Nepal e Sri Lanka nos custou 5 meses de pesquisas e planejamentos, mas em miseros 18 dias tinhamos dado um volta de 360 graus e voltado ao mesmo lugar de onde saimos.

Pra muita gente (presente!) voltar pra casa desencadeia um processo de DPF – Depressao Pos Ferias, onde o universo faz um complo contra voce e tudo parece ser do contra. Voce abre a porta de casa e encontra uma pilha de correio cheias de contas emperrando a porta, a geladeira meio fedida, o tempo ruim, a pilha de roupa pra lavar, o fuso horario, os e-mails acumulados, a vida, a rotina.

Geralmente eu digo que a semana antes de sair de ferias eh a pior semana do ano – tudo acontece de ultima hora, tudo eh urgente, e parece que o mundo vai implodir simplesmente porque vc nao estara na frente do seu computador de 9 as 5 por uns dias. Mas ai voce volta de ferias e descobre que estava enganado – a pior semana eh sempre a semana da volta: os pepinos por resolver, a lista interminavel de e-mails, mensagens, relatorios, reunioes. Voce parou, mas o mundo nao.

Mas dessa vez foi diferente.

Sabado a noite, em meio a viagem Colombo – Mumbai – Londres eu me senti como nunca me senti antes. Queria, precisava voltar pra casa.

Sabe aquele cliche, “viajar eh bom, mas voltar pra casa eh melhor”? Clichesao, neh? Nao deixa de ser verdade, mas nunca na minha vida eu dispensaria emendar uma viagem na outra.

Menos dessa vez.

Talvez seja a idade, talvez seja o destino “exotico” escolhido dessa vez (fator isolamento do mundo em carga maxima), ou talvez seja a vida boa de Londres que eu tanto gosto, mas pela primeira vez na vida me dei conta que o cliche eh verdade, e o bom mesmo eh voltar pra casa.

A viagem foi sensacionalmente maravilhosa, nao me levem a mal, e foi otimo “desligar” completamente por tanto tempo do mundo “real” (principalmente no Nepal, onde mal tivemos sequer energia eletrica, quando mais amenidades de civilizacao), e acho que justamente por isso, chegou uma hora de bateu um “chega”.

Eu acho que ja comentei aqui que meu sonho sempre foi (e acho que ainda eh) fazer uma viagem longa. Mas longa mesmo, dessas volta ao mundo por 6 meses, 1 ano, 18 meses… sei la. Eu ja dei algumas voltas ao mundo, mas nunca dei A volta ao mundo, saca? E essa sempre foi uma das minhas frustracoes viajandisticas. Ja tentei convercer o Aaron outras vezes, e ja nos surgiram oportunidades que teriam sido perfeitas pra largar tudo e se jogar no mundo, mas nunca rolou, e isso sempre ficou la no fundo. A cada nova viagem eu pensava “ja pensou que maximo sar daqui e ir pra acola?”.

Mas ao mesmo tempo eu meio que desencanava. Muita gente que eu conheco que fez viagens volta ao mundo, embarcou achando que seria a viagem da vida, e depois do sonho realizado, as coisas voltariam ao normal, e a vida seguiria em frente.

Mas viajar eh um vicio gente, e quando mais voce viaja, mas descobre lugares que precisa conhecer. Mesmo quem viaja sem parar por 12 meses (ou mais) a fio, ja volta pra casa planejando as viagens seguintes. Entao de certa forma sempre soube que teoricamente nao preciso de uma viagem dessas na minha vida. Tenho o privilegio de ter uma vida e uma carreira que me permite viajar muito, o tempo todo, e dependendo da fase, as vezes tenho mesmo a impressao/sensacao que tudo se mescla numa viagem continua – oque eu acho otimo!

Entao acho que a diferenca dessa vez foi o quao longa e isolada essa viagem foi. Eh verdade que eu viajo muito, mas 99% das vezes sao viagens de fim de semanas ou de uns 4 ou 5 dias no maximo. Mal da pra entrar no clima. Minhas ultimas ferias longas de verdade foi na Lua de Mel, em Dezembro de 2008! Fiz outras viagens de 1 semana ou 10 dias aqui e acola, mas sempre foram daquelas que mal deu pra se acostumar com o fuso horario e ja tinhamos que voltar pra casa.

Entao com esse estilo de vida mantive a sensacao de estar viajando (e ou planejando alguma viagem) de certa forma constante, mas sem ter a chance de sentir falta de tudo que temos que abrir mao pra viajar.

Entao enquanto estava esperando o embarque no aeroporto de Colombo, me dei conta pela primeira vez de como eh dificil ficar longe de casa por tanto tempo seguido, e nao sei se estaria feliz se de la estivesse enfrenteando um voo pra outro destino “exotico” e comecar tudo de novo. E me surpreendi de como sentia falta de coisas bobas, como o cafe da cafeteira la de casa (inexplicavelmente o unico cafe que eu consigo gostar), ler meu livro no trem de manha, usar sapato alto e sacador de cabelo.

Eu gosto e sinto muita falta de rotina! Apesar de nao ter exatamente uma rotina normal, eu gosto de repetir mais ou menos as mesmas coisas todos os dias e ter meus pequenos rituais.

Senti falta de ter mais que 2 pares de sapato pra usar, senti falta de poder variar o shampoo na hora do banho, e de repetir pra mim mesma todas a manhas que eu nao tenho nada pra vestir (problema nao existente quando vc tem menos de 10 pecas de roupas infurnadas numa mochila).

Sei lah. Nesse voo de volta pra casa, senti que parte daquela vontade de largar tudo e rodar o mundo com uma mochila nas costas ja nao existe mais (pelo menos nao com tanta forca!), e voltar pra casa foi muito melhor doque eu esperava.

Entao dessa vez, nao tive nenhum sintoma da Depressao Pos Ferias!

Nem o voo mal dormido, nem o fuso horario nem a chuva de Londres me desanimou. Desfiz as malas ontem mesmo (as vezes emendo uma viagem na outra sem desfazer completamente as malas!), lavei uma cacetada de roupa suja, e reorganizei meu armario (coisa que to enrrolando pra fazer desde que nos mudamos em Agosto do ano passado!), editei e baixei as fotos da viagem e ainda passei horas no Skype falando com meus pais e minha irma!

Sao 10 da manha em Londres, e ja consegui limpar uns 100 dos 500 e-mails que me esperavam na caixa de entrada, ja tive reuniao com minha equipe pra me atulizar sobre tudo que aconteceu nesses dias e logo mais tenho reuniao com o chefe e ja tenho que comecar a planejar as viagens (a trabalho) das proximas semanas.

E ja que esse post esta mesmo cheio de cliches e filosofia barata, me dei conta que realmente a gente soh aprende a dar valor a uma coisa quando ja nao a temos. A diferenca eh que nesse caso eu senti falta mesmo foi da minha rotina e minha vidinha do dia a dia!

Categorias: Bobagens, Dia a dia
40
27
Jan
2011
Kindle – O e-Reader da Amazon
Escrito por Adriana Miller

Meu caso de amor com o Kindle, definitivamente nao foi a primeira vista!

Na verdade eu achava toda esse historia de livro eletronico um absurdo, que ia matar o habito da leitura e que nunca, JAMAIS, um aparelinho iria substituir o prazer de abrir um livro.

Nem considerva a possibilidade remota de ter um!

"Parabens! Voce esta lendo com seu novo Kindle!"

Ate que ha uns 3 anos atrás, a mae e irma do Aaron vieram para Irlanda, onde passamos o feriado do Thanksgiving juntos, e para minha surpresa, minha sogra estava completamente absorvida com um Kindle (um grandao, ainda da primeira geracao) na mao.

Aquilo me surpreendeu principalmente porque ela eh professora de leitura e literatura, e devora livros como nunca vi igual, e tem um biblioteca de fazer inveja a qualquer municipio. Entao como eh que ELA estava traindo os escritores do mundo todo comprando um eReader?!

Mas na verdade ela estava apaixonada pela liberdade do Kindle, principalmente para quem le muito. Sua explicacao foi simples: Numa viagem como aquele, com voos longos, sala de embarque e noites mal dormidas com fuso horario, ela teria levado pelo menos uns 2 ou 3 livros em sua mala. Ja com o Kindle, ele tinha baixado 7 novos livros segundos antes de embarcar, sem ter que se preocupar com excesso de peso!

Entao aquilo ficou na minha cabeca, mas mesmo assim, nunca iria abrir mao do “prazer” de sentir o cheiro de um livro novinho.

A segunda surpresa foi minha mae, que ano passado queria comprar um Kindle, e soh desistiu pela falta de ofertas de livros e disponibilidade de autores em lingua Portuguesa. E de novo, minha mae tambem eh professora de Portugues, e devora livros numa velocidade apenas compativel com minha sogra!

Mas minha fidelidade a livros de papel ainda estava inabalada!

Ate que… subi o Kilimajaro com 2 livros na mochila, que alem de pesados ainda ficaram todos amassados, molhados, e sem falar no descnforto de ficar virando paginas e achando uma posicao confortavel com um livro na mao dormindo num sleeping bag!

Mas a decisao final foi mesmo um dia no metro em Londres, e do meu lado tinha um cara lendo alguna coisa. O metro estava LOTADO, naqueles dias de rush que seria imposivel segurar um livro, virar pagina etc. E la estava ele, segurando um negocinho preto na mao, olhando fixamente, enquanto suas expressoes mudavam… Na estacao seguinte os passageiros foram trocando de lugar e entao finalmente vi oque ele tinha nas maos: o novissimo, ultra fino e ultra leve Kindle!

Minha "Biblioteca" de livros Classicos

Voltei para casa maravilhada! E finalmente comecei a considerar a ideia de quem sabe um dia dar o braco a torcer…

Entao comecei a pesquisar… e apesar de ainda ter encontrado muita gente do contra, que defendem ate o fim os livros de papel, os que ja tinham um Kindle eram unanimes: eh tao bom e tao melhor, que eh um caminho sem volta.

Entao no dia 24 de Dezembro Papai Noel Aaron me deu um de presente, e pronto! Nunca me empolguei tanto por tantos livros ao mesmo tempo, e nunca li tanto na vida como no ultimo mes!

O engracado eh que o pessoal do grupo do contra acha que eReaders como o Kindle vao matar o habito da leitura, enquanto que na verdade, quem ja virou casaca vai concordar que o efeito eh exatamente oposto!

Afinal, aguem deixou de apreciar musica por causa dos MP3s e iPods pro ai? Nao, neh?

Para mim, a principal diferenca eh a praticidade.

O Kindle eh incrivelmente fino e leve, eu carrego ele na bolsa o-tempo-todo e nao atrapalha em nada. Ja com livros tradicionais, muitas vezes eu desanimava no meio de uma nova historia justamete porque eh um saco ficar carregando livro pesado para cima e para baixo, a capa amassa, os marcadores de pagina caem e vc se perde, e afins.

Isso sem falar que agora nao me preocupo mais em “seleccionar” quais livros quero ler de acordo com o espaco disponivel na estante…

Matando tempo no salao

A segunda grande vantagem eh o custo. A pesar do investimento inicial ser carinho (o meu nao tem 3G – que acho desnecessario – e custou 109 Libras), na ponta do lapis esse seria o custo de uns 5 livros capa dura ou entao uns 10 livros Paperback, custo que eu recupero facil em alguns meses!

Enquanto que na verdade, a maioria dos livros que estao disponiveis em formato Kindle sao mais baratos que sua versao de papel, e eu me surpreendi com a quantidade absurda de livros classicos que sao totalmente de graca na biblioteca da Amazon! Entao ja no primeiro mes de “vida” do meu Kindle, eu ja baixei mais de 15 livros sem gastar nem um tostao!

Entao acho que ter um eReader esta abrindo todo um novo mundo de posibilidades de leitura na minha vida, muitos dos classicos que Brasileiros e Portugueses nao estudam durante os anos escolares, mas que por sua vez ditaram as tendencias da literatura e comportamento no mundo todo, e em vez de exterminar o habito da leitura (que agora vejo que eh um dos argumentos mais absurdos possiveis), o Kindle tem na verdade o efeito inverso!

E olha que nem falei ainda da maravilha tecnologica que esse bichinho tem!

Para comecar que a tela do Kindle vc jura que eh um livro de papel! Nao tem NADA a ver com a experiencia de ler alguma coisa na tela de um computador (como acontece com o iPad ou outros tablets), a telinha tb nao eh reflectiva, entao vc pode ler confortavelmente embaixo do sol, ou com luzes fortes, sem atrapalhar sua visibilidade (a experiencia em si, eh exatamente igual a ler uma pagina de papel, oque eh impressionante!).

A bateria eh uma coisa sem igual! Eu ganhei o meu no Natal, entao a primeira e UNICA vez que meu Kindle foi recarregado foi na noite do dia 25, e ate hoje a bateria ainda esta firme e forte, mesmo usando o Kindle diariamente, inclusive durante voos e muitas horas seguidas.

No trem, a caminho do trabalho

Para quem gosta de fazer anotacoes em livros, o Kindle tambem te deixa fazer isso, e a qualquer momento no meio de um livro, voce pode escrever sue proprio recadinho, nota, lembrete, etc. E melhor! Depois voce pode fazer uma busca usando palabras chave para achar qual pagina, capitulo ou livro vc escrever qualquer coisa.

E o mesmo vale para achar frases ou palavras em livros. Vc tem uma frase ou paragrafo preferido, mas nao lembra extamente qual a parte do livro, ou qual livro vc leu aquilo? Basta fazer uma busca e o Kindle acha para voce!

E para quem tem medo de ler em Ingles, pois acha que nao fala bem o suficiente, o Kindle vem com um Diccionario de Ingles da Universidade de Oxford! Entao se no meio de uma frase, vc vir uma palavra que nao sabe oque significa, o diccionario te dara uma explicacao – sem ter que fechar o livro ou perder a pagina onde vc parou!

O Kindle tem a capacidade de armazenar 3.500 livros em sua memoria, mas seu limite de armazenamento na biblioteca da Amazon eh infinita, e vc pode organizar sua biblioteca como bem entender e criar categorias e sub categorias para organizar seus generos preferidos, autoras preferidos, por lingua, ou oque for!

E por fim, minha vantagem preferida: Poder ler deitada na cama sem ficar desconfortavel!

Eu AMO ler antes de dormir, mas nao tem nada pior doque aquele desconforto de soh poder deitar para um lado ou por outro dependendo se vc esta no comecinho ou no final do livro…, ficar com o braco cancado de segurar o livro pesado, e ter que virar as paginas sem se enrrolar no lencol…

Entao esses sao meus motivos principias por estar tao apaixonada pelo Kindle, e nao entender como passei tantos anos sem ter um!

Mas algunas das perguntas mais feitas aquí no blog e no Twitter:

- Oque eh melhor, Kindle ou iPad?

Eles sao simplesmente diferentes. Ainda que o iPad possa ser usado como eReader, ele nao eh um eReader. O Ipad eh otimo para assistir filmes, jogar video game, surfar na inernet sem ter que carrgear seu laptop pesado. Mas ler no iPad eh o mesmo que ler na tela do computador, ele eh maior e mais pesado que um livro, e a pesar de oferecer essa opcao de leitura, nao eh sua funcao principal, e acho que quem compra o iPad com essa intencao, acaba se decepcionando, pois o iPad nao oferece justamente as principias vantagens do Kindle: leve, compacto, tela perfecta para leitura, bateria praticamente interminavel, praticidade de virar paginas, etc.

Entao pra quem quer um leitor Eletronico e le muito, o KIndle eh infinitamente melhor.

Pra quem quer fazer um monte de outras coisas e de vez em nunca ler um livro ou outro, entao os tablets como iPad, Galaxy e afins sao as melhores opcoes.

- Quero um Kindle, mas nao leio Ingles, como faco?

Esse eh um problema, pois por ser um produto oferecido por um site Americano/Ingles, naturalmente a maioría de seus titulos serao em Ingles. Voce pode utilizar seu Kindle o o diccionario que vem junto para praticar e melhorar sua fluencia na lingua!

- Como faco para baixar livros que nao sejam na Amazon?

Sim, o Kindle eh um produto oferecido pela Amazon, entao nada mais logico que role um monopolio em seus livros. Da mesma maneira que quem usa iPods, teoricamente, soh deveria baixar musica pelo iTunes.

Entao existem outras maneiras de baixar livros? Sim, mas nao sei se recomendo.

Eu acho super legal a postura da Amazon na defesa dos direitos autorais e protecao intelectual e artistica de escritores, e ao regular a compra e venda de livros eletronicos, eles estao fazendo um otimo trabalho em evitar que a industria literaria nao sofra com a mafia da pirataria que assola a industria da musica, por exemplo.

Entao por favor nao incentive livros ilegais e copias nao autorizadas em sites alternativos. Se o Kindle nao eh ideal pra voce seja qual for o motivo (lingua, por exemplo), simplesmente nao o compre.

Mas por outro lado, o Kindle eh formatado para ler qualquer imagem e qualquer documento (que sera transformado em “pagina de livro” e nao sera tao nitido quanto na tela de um computador, claro), entao voce pode baixar documento em PDF, Word, Power Point, etc para serem lidos no seu Kindle. As instucoes podem ser encontradas na pagina “Help” do seu aparelho ou diretamente na Amazon.

Entao voce pode sim, baixar os livros disponibilizados pelo Ministerio da Cultura, por exemplo (muitos Classicos de lingua Portuguesa), ou coprar livros em sites de editoras e livrarias e transforma-los em formato Kindle sem grandes dificultades.

Nesse caso, o problema maior eh lutar para que editoas Brasileiras/Portuguesas e escritores de nossa lingua abram mais suas cabecas e comecem a disponibilizar suas obras em formato eletronico!

Os eReaders estao ai para ficar, e ser contra e evitar transformar os livros para formato eletronico apenas vai alimentar a industria da pirataria – caso famoso da escritora Inglesa J.K. Rowling, que escreveu os livros do Harry Potter e se RECUSA a dar autorizacao para liberarem seus livros em formato eletronico. Entao oque esta acontecendo? Estima-se que hoje em dia, existam mais copias ilegais dos livros Happy Potter circulando na Internet doque todas as copias impresas que ela ja vendeu. Entao quem saiu perdendo com isso, certo?

- Entao voce nao vai comprar livros de papel nunca mais?!

Claro que nao! Felizmente (ou nao!), alguns livros ainda sao insubstituiveis.

Pra comecar porque infelizmente nao sao todos os autores que aceitam disponibilizar suas obras em formato eletronico, e se por acaso eu estiver muito a fim de ler um livro que nao existe no Kindle, eu compraria a versao em papel sem pestenejar.

E muitos dos livros que consumo sao puramente de imagens, e o Kindle so suporta livros de “texto”, de leitura mesmo.

Entao continuo comprando muitos livros e guias de viagem (que ainda prefiro ver um mapa no papel, a cores e tal, doque em formato eletronico) e muitos, muitos livros de fotografia!

Minha casa eh coberta de livros fotograficos e “coffee table books”, que sao livros pra “ver” e nao pra “ler”, e que portanto nao servem para Kindles ou Ipads ou qualquer outra coisa.

Categorias: Bobagens, Dia a dia, Livros e Literatura
55
31
May
2010
Sexo na Cidade
Escrito por Adriana Miller

Ha muitos meses tras, quando rolou um encontrinho das blogueiras-Londres tivemos a brilhante ideia de ir assistir SATC2 juntas! Ai muitos meses passaram, finalmente divulgaram as datas de estreia, e mais uns meses depois os cinemas Londrinos começaram a vender ingressos antecipados!

Queriamos ir logo que estreiasse, pra evitar toda e qualquer chance de spoiler, e como tudo, TUDO em Londres lota e esgota com um piscar de olhos, compramos antecipado!

Então sabado lá fomos nós, num grupo de 8 meninas assistir SATC2 em Leicester Square, na mesma praça que 48 antes SJP e cia desfilavam seus longos na Pre estreia Europeia.

Pra completar a noitada girls night out ainda emendamos o filme direto numa baladinha ali em Leiscester mesmo e foi muito, muito divertido!

Quanto ao filme propriamente dito, eu fugi de todos os spoilers, comentarios, artigos, tweets e facebooks que falavam qualquer coisa. Não queria saber nada-nada e ser totalmente surpreendida pelo filme, sem nem ter ideia de como seria a historia.

Mas fui meio sem expectativas, por na verdade nao gostei taaaanto assim do primeiro nao. Achei muito drama, muito triste e muito meloso.

Já no 2º gostei justamente porque foi um filme leve, engraçado na medida, sem muito dramalhão nem tentando fazer um estilo papo cabeça.

Gente, é Sex and The City não debate do Parlamento, tá?

Agora que já não estou fugindo e evitando tudo que fale do filme – pois já sei oque acontece! – começaram a aparecer os artigos e as criticas, falando que o filme é racista, que elas são alienadas, futeis, fora da relaidade, isso ou aquilo.

Vou repetir, tá? Gente, é Sex and The City não debate do Parlamento!!

Assisti o filme com um grupo de 8 amigas, numa cinema que provavelmente tinha mais umas 200 mulhers (a Helo contou apenas 4 homens, coitados) e te garanto que ninguem ali estava preocupada em discutir a crise no Oriente Medio, a Malaria da Africa, a Corrupção no Brasil, o desastre ecologico no Golfo do Mexico. Isso faz de alguem ali melhor ou pior? Logicamente que nao!

SATC é recreio é shameless diversão feminina. As situação sao exageradas, os dramas são exagerados, as roupas são exagerados e a vida é exagerada.

Rolou uma certa ignorancia, racismo e generalizações banais em relaçnao ao Oriente Medio (alem de um Merchandising sem vergonha do Governo de Abu Dhabi!)? Sim. Se eu fosse Arabe estaria com raiva? Provavelmente…

Mas pra mim SATC é a versão adulta de brincar de Barbie, ou a versão feminia de super heroina – nunca vi ninguem debatendo a veracidade dos fatos de Iron Man, Spiderman etc, entao qual o problema de um pouco de futilidade, moda, dramas amorosos e afins?

Realmente as 4 personagens não são o melhor exemplo de “vida real” feminina, mas e dai? Vida real cada uma já tem a sua, então achei uma delicia assistir um filme onde os hoteis custam 22 mil dolares por noite, as personagens usam Dior pra andar de camelo no deserto, e todas as outras coisas sem pé nem cabeça que acontecem no filme.

Ah! E definitivamente a Miranda le meu blog! Essa foi a conclusão da noite! Viram como ela planejou a viagem direitinho com 3 guias de viagem?!?! AHAHAHA! Achei hilario…

mas depois caiu a ficha de como seu obcessiva compulsiva…. É a vida imitando a arte…

Categorias: Bobagens, Do virtual para o real
13
22
Apr
2010
Eyjafjallajokull quem???
Escrito por Adriana Miller

O Aaron foi mais um dos milhoes de passageiros afetados pela explosao do vulcao Islandes de nome impronunciavel… Ele foi pra um congresso nos EUA, na mesma noite que voltamos do Egito, com uma malinha de mao, e ainda nao conseguiu voltar!

O engracado eh que pra ele essa confusao toda foi um grande lucro! Afinal ele esta em casa, e ganhou uma semaninha a mais trabalhando em seu antigo escritorio, visitando seus amigos, sua irma, passeando e curtindo a primavera no Colorado!

E eu? Bem, eu fiquei aqui, aproveitando a solteirice pra cair na balada com as amigas fim de semana passado e estudando para meu ultimo (toc toc) projeto do mestrado.

O problema nao eh estar longe, e sim esse suspense de quando o vulcao vai parar de explodir? Quando os aeroportos vao reabrir? E agora eh esperar pra ver quando ele vai conseguir um voo pra voltar pra casa.

Entao ontem de tarde recebi um telefonema da recepcionista e achei que o carinha que eu ia netrevistar tivesse chegado mais cedo… Pra minha surpresa, recebi isso aqui, oh:

Nao eh a cosia mais fofa?!

Eu ainda nao sei se ele que eh romantico em excesso, ou se eu eh que nao sou nada romantica, entao como nunca espero por gestos-de-prova-de-amor, sempre que ela faz essas surpresas acaba sempre knocking me off my feet!

E agora minha casa esta toda florida… (e nem me incomodo com o aumento exponencial dos espirros causados…)

Categorias: Bobagens, Dia a dia, Pessoal
42
24
Mar
2010
Trocado
Escrito por Adriana Miller

O Aaron tem uma mania que nao consigo entender: ele tem total aversao a moedas e qualquer tipo de trocado!

Na verdade é uma questão de costume, e como o dolar Americano nao usa muitas moedas, que sao consideradas apenas “change” (troco), no dia a dia o cerebro dele nao processa a utilidade das moedas – mas ao contrario do Dolar Americano, a Libra Esterlina (assim como o Euro, Real e afins) tem MUITAS moedas, e nao sao apenas “troco”, e sim dinheiro: moedas de 1 libras, 2 libras, 50 pence, e assim por diante.

Mas nao adianta. Nao adianta que ele esteja com o bolso cheio de moedas. Se tiver que comprar alguma coisa que custe 4,67 Libras, ele automaticamente entrega uma nota de 5 libras – ou pior, de 10 ou 20 libras, muitas vezes recebendo o troco interiro de moedas, que se juntam com as outras moedas nao usadas em seu bolso.

Entao todo dia, a chegar em casa, a primeira coisa que ele faz é despejar todas as moedas numa tijeta que coloquei ao lado da TV (coloquei a tijeta ali, pq antes as moedas se espalhavam e reproduziam por todos os cantos da casa onde esvaziava os bolsos).

Eu vivo enchendo o saco dele pra usar as moedas, mas ao contrario, ele é que me acha louca de ficar contando moedinha na fila do Stabucks! mas me desculpem… se eu vou pahar um caffe latte que custa 3,15 libras eu vou pagar com (por exemplo) 1 moeda de 2 libras + 2 moedas de 1 libra + 1 moeda de 10 pence + 1 moeda de 2 pence + 3 moedas de 1 pence (ou qualquer outra possivel combinacao de moedinhas pra se chegar a 3,15!).

Ele acha isso um absurdo, sendo que poderia ter usado a nota de 5 que esta dando bobeira na minha carteira, e economizar 45 segundos do meu dia. Já pra mim, que cresci em paises que usam moedas que vale dinheiro, usar moeda é a mesma coisa que usar notas.

Volta e meia vamos usando as moedas na tijela, pra dar gorjeta ao entregador, dar um pulinho no supermercado pra comprar leite, e afins. Mas ao longo dos meses a tijela LOTA de moedas, a ponto de nao caber mais nada!

Entao essa semana, sentamos no chao da sala, espalhamos TODAS as moedas no chao, separamos as moedas estrangeiras (porque as sobras de todas as viagens tambem vao parar na tijela, entao temos moedas do mundo todo!) e no fim começamos a contar uma por uma.

Fizemos montinhos de moedas de 2 libras, 1 libras, 50 centavos, etc; o Aaron foi no banco e pediu saquinhos de troca, e hoje depois de TODAS as moedas contadas, empilhadas e ensacadas, ele levou tudo no banco. Resultado, quase 300 libras!!

Gente, isso eh muito dinheiro, desperdiçado ao longo de meses e dando bobeira na nossa sala!

E como eu “incentivei” que ele contasse tudo, e ainda ajudei a contar e ensacar aquele mundarel de moedinhas, de quebra ainda lucrei uma parte! Ha!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Bobagens, Dia a dia
13
Página 1 de 1012345»