14
Sep
2009
Querida, encolhi a blogueira!
Escrito por Adriana Miller

Depois de muitos anos morando em Londres, descobrimos por acaso que museu de arte moderna Tate Modern fica aberto ateh tarde as sextas e sabados!

Nao eh exatamente uma balada, mas resolvemos conferir assim mesmo, tentando emendar nuam sexta a noite mais animadinha…

O Tate Modern eh uma das atracoes imperdiveis de Londres! Eh um lugar muito louco!

Eu nao entendo nada de arte e nem tenho a pretencao de ficar aqui analisando coisa alguma, mas confesso que sou ainda mais travada no que diz respeito a arte “moderna”.

Me sinto uma idosa falando assim, mas eh verdade!

Nao posso negar que o museu tem umas obras imperdiveis, varias pecas do Picasso, Joan Miro, Pollock, Salvador Dali, etc. Alguns dos mestres da arte moderna.

Mas por outro lado o Tate tem andares inteiros dedicados as coisa mais bizarras do planeta, que sinceramente, nao sao arte nem aqui nem em marte!

Algumas coisas sao bem diferentes, mas bem legais, como esse conjunto de moveis “gigante”, que fiquei enfeiticada!

Mas em compensacao, logo na ala seguinte tinha um filme de uma mulher pelada coberta em sangue rolando em penas (jah vi que vai chover doido do Google catando “mulher pelada coberta em sangue” – CRUZES!), e outro que era uma sequencia de fotos de um cara matando e esquatejando um coelho. E outro que era uma pilha GIGANTE de roupas num canto do chao (logicamente o Aaron olhou pra minha cara e disse que nao sabia que eu era uma artista com exposicao no Tate! HAHA – sacou? Bagunceira que deixa roupa largada!), e varias outras bizzarices do mesmo naipe.

Mas ainda assim, o Tate eh um museu como nenhum outro no mundo!

Categorias: Conhecendo Londres, Cultura, Museus
14
15
Feb
2009
2.9
Escrito por Adriana Miller

O dia nao poderia ter sido melhor!
O musical “Les Miserables” foi maravilhoso, uma experiencia imperdivel, e era uma das pecas “classicas” que eu estava louca pra assistir ha muitos anos, mas como o Aaron jah tinha visto, sempre deixavamos pra depois. Mas ele sabe que em termos de comemoracoes eu sempre prefiro as “experiencias” a qualquer presente material!
Entao o musical foi o presente perfeito!


Chegamos em casa quase meia noite, entao ficamos esperando o relogio virar e comemorar minhas 29 primaveras! Bebemos champanhe e recebi mensagem dos meus pais (eles sempre me ligam exatamente as 00:05, que eh a hora exata que eu nasci) e abri alguns presentinhos (porque ninguem eh de ferro!): guias de viagem para todas as nossas viagens jah programadas pra esse ano! (Sidney, Italia, Istambul, Praga!), e um brinco de perolas que faz conjunto com meu colar (presente do ano passado).

No sabado, o dia foi bem laid back… Saimos pra passear por Londres e o dia estava otimo. Um solzinho bom, sem fazer muito frio… Mais alguns presentinhos, e um tarde inteira de preguica!

A noite tinhamos reserva num novo restaurante, minha culinaria preferida: Japonesa!

Fomos no Hakuba, em Tottenham Court Road, que eh uma culinaria japonesa fusion, entao tem varias coisas differentes, que fogem um pouco do sushi-sashimi que sempre comemos.



Mas como sempre, por ser dia dos namorados, estava lotado, o servico foi super lento, e fomos obrigados a comer o “set menu” – que na hora ficamos com raiva, mas acabou sendo bom, porque estava tudo ultra delicioso, e acabamos comemos coisas que nao pediriamos caso o menu fosse “livre”.

Mas amei, amei, amei!

Ai, ai… 29, mas com corpinho de 28!!

Categorias: Aniversario, Conhecendo Londres, Cultura, Inglaterra, Pub & Restaurantes, Teatro / Musicais
10
13
Feb
2009
Les Miserables
Escrito por Adriana Miller

Les misérables (Os Miseráveis) é uma das principais obras escritas pelo escritor francês Victor Hugo, publicada em 3 de abril de 1862 simultaneamente em Leipzig, Bruxelas, Budapeste, Milão, Roterdã, Varsóvia, Rio de Janeiro e Paris, nesta última cidade foram vendidos 7 mil exemplares em 24 horas. Victor Hugo é também autor de Os Trabalhadores do mar e O Corcunda de Notre Dame, entre outras obras.
O romance narra a situação política e social francesa no período da Insurreição Democrática ou Revolução de 1830, em 5 de junho de 1832, no reinado de Luís Filipe I de França, através da história de Jean Valjean.

O musical, como todos os outros no West End de Londres, eh uma mega producao. Sempre que vou num show desses, fico arepeiada com o talento desses atores, que candam, danca, e interpretam, tudo perfeitamente, 6 dias por semanas, por ano e anos anos.
O Musical “Les Miserables” em sua versao Broadway e West End esta “no ar” ha 23 anos, jah ganhou todo e qualquer tipo de premios, e eh sem duvida um dos principais classicos do teatro mundial.

A historia do musical se passa entre 1815 e 1832, em varias partes da Franca, acompanhando a vida dos personagens principais, tendo como de fundo a revolucao, e a condicao de vida da populacao da Franca.

Achei a historia muito emocionante, e ateh mesmo triste, jha que mostra muito bem os conflitos da vida pessoal do personagens, e a dureza da vida “pre modernidades” da Franca que conhecemos hoje.

Definitivamente aconselho a dar uma pesquisada sobre a historia antes de assistir o musical (esse ou qualquer outro), pois apesar da super-producao, a sequencia das cenas eh bem limitada (senao estariamos lah ateh agora!), e como os dialogos sao todos cantados em Opera, dificulta um pouco seguir a historia (principalmente se seu ingles nao for um primor…), e volta e meia nos perdiamos sem saber quem era quem, em que ano estavamos, etc.

Recomendo MUITO, e eh um dos programas imperdiveis de Londres.
Infelizmente, como em qualquer lugar do mundo, teatro nao eh dos programas mais baratos, e acabo nao assitindo tantas pecas quanto gostaria, mas eh inegavel o valor cultural dos musicais.

Categorias: Aniversario, Conhecendo Londres, Cultura, Inglaterra, Teatro / Musicais, Vida na Inglaterra
7
21
Jan
2009
Moral e bons custumes
Escrito por Adriana Miller

Um dos grandes desafios de viajar pela Asia (ou qualquer outro lugar que seja diferente doque estamos acostumados ou familiarizados) eh se adaptar ao que eh “normal” pra eles, mesmo que seja muito estranho para nos.

Essa viagem como um todo foi um grande exercicio de paciencia e aprendizado, onde vimos que nao necessariamente ha uma maneira “correta” de fazer certas coisas, e sim que em diferentes partes do mundo os conceitos de certo e errado podem ser diferentes dos nossos.

A principal diferenca/dificuldade eh o proprio contato humano. Se por um lado os Asiaticos nao tem a mesma nocao de “espaco pessoal” que os Europeus tem (os Europeus tem essa mania de “personal espace” e nao gostam de chegar muito perto dos outros – jah no Brasil eh bem diferente!), eles sao muito conservadores no que diz respeito a relacionamentos homem-mulher.

Todos os guias de viagem que lemos eram bem especificos no que diz respeito a casais andando de maos dadas, abracos ou beijos em publico. Fizemos o possivel para manter a distancia, mas somos beijoqueiros e era nossa lua de mel, entao as vezes esqueciamos completamente, e recebemos varios olhares de indignacao!

Mas por outro lado, nao se surpreenda ao ver dois homens de bracos/maos dadas, ou se apoiando um no ombro do outro, e trocando abracos e beijinhos em publico. Coisa uqe no Brasil sairia ateh porradaria! (e aquí eu estou recriminando o comportamento dos Brasileiros e latinos em geral).

E tao pouco ache que as pessoas vao esperar voce sair do elevador/onibus/metro antes deles entrarem (ODEIO gente que faz isso! Acho o fim!), e ateh em banheiro publico eu vi isso acontecer!! Eu abri a porta para sair e uma mulherzinha jah entrou correndo e ficou lah dentro, comigo! Obviamente isso durou fracoes de segundos porque eu imediatamente sai correndo dali, mas que achei muito estranho isso eu achei!

As mulheres asiaiticas sao bastante submissas, e eu recebi mais olhares criticos de mulheres do que homens quando eu tinha comportametos de “lideranca”, como por exemplo pagar a conta, responder/decidir alguna coisa antes do Aaron, etc.

Obviamente isso nao chegou a ser um problema, mas que era engracado isso era, de ver um garcon se desdobrando pra puxar o saco do Aaron, Mr Miller pra ca, Mr. Miller para lah, e no final entregarem a conta nas maos dele e ele repassar diretamente para mim. Isso acontecia principalmente em restaurantes mais caros que fomos algunas (poucas) vezes.

Depois de uns dias, eu resolvi dar todo meu dinheiro pro Aaron, entao ele pagava tudo para nos dois, e teria que lidar com as negociacoes sozinho…

Aliais isso eh outra coisa bem engracada. Eu adoro passear em mercados, feiras, lojas e ver oque se usa/come/vende em paises diferentes, e por lah NADA, absolutamete NADA tem preco exposto.

Voce tem que preguntar quanto custa, ai eles te olham de cima a baixo, puxam um papo, perguntam de onde vc eh, e digitam numa calculadora o preco final.

Obviamente o preco final era sempre absurdamente acima do normal, e chegamos a receber precos diferentes – do mesmo vendedor! – pela mesma mercadoria na mesma Loja!

Pagar oque eles pedem eh quase uma ofensa, e barganhar eh um estilo de vida.

Porem o Aaron O-DEI-A ficar barganhando preco. Fica incomodado, inibido, e acaba pagando mais caro. Entao eu era sempre o “bad cop” e nao deixava ele comprar nada.

Respondia logo “sou do Brasil” e pedia no minimo 1/3 do preco inicial. As vezes sabia que isso era totalmente sem nocao, mas jogava o preco das cosias lah para baixo, fazia chantagem de que vi a mesma cosia em outra Loja pela metade do preco, e saia andando. Ai o vendedor vem correndo atrás de voce, e acaba fazendo uma contra proposta. Soh para constar, eu ainda pedia um descontinho.

O Aaron ficava para MORRER com minha cara de pau, mas economizamos uma boa grana comprando artes, presentinhos e cacarecos.

Minha outra tecnica (alem de falar que eramos Brasileiros – que eles ligam imediatamente a pais pobre como eles) era pesquisar em varias lojinhas o preco de alguna coisa, e definir: por uma cosia que custa em media X, eu soh aceito pagar, no maximo, 1/2 de X. Entao jah deixava o dinheiro separado no meu bolso, para nao ter que abrir a carteira, e jah falar logo “soh tenho isso. Meu dinheiro acabou”.

Alguns lugares, se o vendedor fosse homem, eles ficavam ateh ofendidos, e recebi varias respostas do tipo “pede dinheiro pro seu marido”, que recebiam uma desposta igualmente mal-criada “quem manda sou eu” e acabava comprando em outra barraca/Loja.

Um outro cuidado, que principalmente as mulheres tem que ter, eh com roupas. Roupa curta ou decotada eh realmente mal vista, recebe olhares de indignacao e cantadas. Nos templos, mulheres nao podem nem sequer chegar perto se estiverem mostrando os hombros/bracos, pernas e pes.

Ateh na praia rolavam uns avisos de que top-less nao era permitido (mas sempre tinha alguna europeia mais ousada que fazia mesmo assim), e nas pouquissimas vezes que vimos asiaticas nas praias ou piscinas de hoteis, eles estavam de roupa. Entravam na agua de roupa e tudo (camiseta largona e bermuda), ou ficavam apenas sentadas na beiradinha.

E por mais calor que esteja, andar sem camisa eh o fim do mundo!

Em paises como a Tailandia por exemplo, a prostituicao eh muito comum, e por mais que nao seja “aceita”, ela esta presente em todos os lugares (assim como no Brasil, e atrai uma quantidade enorme de turismo sexual por isso). Entao nas areas mais turisticas, a mulherada local fica sem nocao mesmo, e dao em cima de todo e qualquer homem occidental que passa pela frente, acompanhado ou nao.

As vezes ate saia de perto, soh para ver como o Aaron ia sair das roubadas!

Mas por outro lado, vimos MUITOS marmanjos de meia idade andando de maos dadas com meninas que poderiam ser suas netas, e as vezes 2 ou 3 ao mesmo tempo.

Jah em outros paises, como o Vietnam por exemplo a sociedade eh muito mais conservadora nesse sentido, e nosso guia ateh tinha uma secao de “aviso” para casais de mulher asiatica e homem occidental, pois automáticamente as pessoas supoe que essa mulher eh uma prostituta. No passeio de barco que fizemos em Ha Long bay conhecemos um casal de Americanos, onde a esposa era filha de Vietnamitas, e eles tambem estavam passando sua lua de mel viajando pelo pais; papo vai, papo vem, discretamente ela disse que a “recepcao” do casamento dela com um occidental nao estava sendo muito positiva e que eles tiveram varios “incidentes” ao viajar por vilarejos no interior do pais.

No nosso voo entre Hanoi e Bangkok havia um passageiro Tailandes que era travesti, e quando chegou a vez dele/dela fazer o check in, os atendentes simplesmente foram embora, e deixaram o coitado falando sozinho.

Achei o cumulo, de nao soh negarem servico, como aidna ficaram de risadinha na cara dele e de todos os outros passageiros, ateh que depois de uns minutos de constragimento, uma senhora veio fazer o check in dele, dando risadinhas e cochichando com os outros.

Mas como tudo nesse mundo, oque eh aceitavel para uns, eh deploravel para outros.

 

 

Categorias: Camboja, Cultura, Lua de mel, Malasia, Tailandia, Viagens, Vietnam
9
02
Oct
2008
Pao Hovis
Escrito por Adriana Miller

Hovis Bread eh uma marca de pao de forma Inglesa. Apesar de ser das mais antigas, o mercado de paes eh tao saturado (acho que no mundo todo) que pra falar a verdade era apenas mais uma.

Os ingleses adoooooram um pao de forma (nao sabem oque eh bom coitados…) e os acompanhamentos principais sao “Marmite” ou “Baked Beans” (que eh um feijao branco meio adocidado, enlatado que por algum motivo que soh os astros explicam eh tratado como delicatessem aqui) – mas isso fica pr aoutros post.

Porem nessa ultima semana a Hovis conseguiu a proeza de se lancar acima de todos os competidores. Como? Um Comercial genial, daqueles que viram assunto em TODAS as rodinhas de amigos.

Nessas horas da vontade de ser publicitaria… e como a midia eh poderosa, e como um bom slogam, ou uma boa mensagem pode make ou brake uma marca.

O comercial que a Hovis lancou comemora seus mais de 120 anos de historia, e eles repassam em cerca de 2 minutos os principais pontos da historia Inglesa no ultimo seculo.

Como seu eu seu nerd convicta de historia, desafiei o Aaron a ver quam conseguia identificar mais fatos historicos e suas datas!

Adivinhem quem ganhou?! Eu, logico!

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=S4tFzuFGUOI]

E voces? oque conhecem da historia mundial (quer dizer, Inglesa…)?

Conseguem identificar algum fato historico nesse comercial?

 

Categorias: Cultura, Vida na Inglaterra
17
09
Jul
2008
Saint Paul’s Cathedral
Escrito por Adriana Miller

Fim de semana passado, durante a caminhada pelo centro de Londres que terminou no meio da parada gay, eu fui andando por Bank, e andei, andei, ateh que dei de cara com a Saint Paul’s Cathedral, e me dei conta de que a principal Igreja de Londres nunca figurou aqui no Blog (a nao ser como pano de fundo para outras fotos).

A Catedral, construida no seculo XVII eh um dos principais pontos turisticos da cidade, recebendo milhoes de visitantes todos os anos. Foi também nesta catedral que Charles, Príncipe de Gales, casou-se com Lady Diana Spencer, em 1981.

Na verdade eu soh entrei na catedral pela primeira vez ano passado, pois ela passou mais de 3 anos com o interior completamente tapado, devido a um programa de restauracao em comemoracao aos 300 anos de sua construcao (que ainda nao terminou).

Porem, na verdade a Igreja que vemos hoje eh a “nova” Saint Paul’s (a quinta, na verdade) jah que a a catedral de Londres jah foi construida, destruida e reconstruida outras 4 vezes, de acordo com quem estava no poder – monarquia e clero.

O estilo arquitetonico eh “Renascencia”, que eh uma versao mais Britanica do Barroco e a cupula foi inspirada na Basilica de Sao Pedro, no Vaticano, e mede 108 metro de altura, sendo vista de varios pontos no centro da cidade.

Ao contratio do que muito pensam, essa nao eh a igreja “oficial” da realeza, e sim a abadia Westminster, porem um dos pontos altos da historia da catedral foi quando Charles e Diana se casaram, ou na missa realizada em homenagem as vitimas dos ataques de 11 de setembro.

Categorias: Atrações Turisticas, Conhecendo Londres, Cultura, Igrejas & Catedrais & Templos
3
31
May
2008
Hampton Court Palace
Escrito por Adriana Miller

Eba! Papai e mamae estao em Londres!!!
Eles chegaram ontem de noite, e estamos adorando a visita!

O primeiro passeio que escolhemos foi passar o dia em Hampton Court Palace, que eh um palacio contruido pela dinastia Tudor no sudoeste de Londres, e durante alguns anos foi tambem a residencia do Rei Henrique VIII e Ana Bolena.




Alem dos habitantes reias, o palacio tambem eh famoso por seu jardim, que no seculo 18 foi replantado para imitar o lay out do Palacio de Versailles, na Franca. Mas o impacto do jardim…. Not so much…
Outras atracoes famosas do Palacio sao a quadra de tenis indoor mais antiga da Europa (bem legal!), e o labirinto natural mais antigo da Gran Bretanha (apesar de que achei o labirinto do Leeds Castle mais legal!). E diz a lenda que o (que sobrou) do vinhedo do castelo tambem eh um dos mais antigos da europa (mes se meu guia de turismo duvida da veracidade dessa afirmacao, quem seu eu pra acreditar, certo?).

Hampton court eh bem facil de chegar, com trens saindo de Waterloo a cada meia hora. Como temos o cartao de desconto Railcard, e estvamos num grupo de 4 pessoas, caimos na categoria de “passeio de grupo” e nossa passagen de trem sai por 3 paounds (ida e volta!!) por pessoa! 1/4 do preco normal!!! Vale MUITO a pena! Mesmo pra quem nao esta a fim de entrar no palacio, mas quiser soh curtir o jardim, jah sai mais barato que uma passagem de metro pro Hyde Park!

A tour por dentro do palacio comeca pela cozinha dos Tudor’s, que basicamente eh o primeiro andar inteiro do palacio, de TAO grande que a parada eh! E alem de ser tudo arrumadinho, encenando a cozinha da epoca (com comidinhas de plastico bem convincentes, e etc) ainda tem uns atores vestidos a caracter contando um pouco da historia do palacio, os banquetes, a musica etc.




Voces sabiam que no seculo 17 apenas Reis, Rainhas e princepes tinham o direito (por lei) de ter musicos que tocassem trompete em suas bandas? A fanfarra, tocada com trompete era um simbolo real, entao os “suditos” sabiam que onde ouvissem a fanfarra, o rei estava chegando.

O passeio continua por dentro do palacio, subindo pelos quartos reais (e banheiro real), com alguns (poucos) moveis e muita tapecaria.

Uma coisa bem legal tambem no palacio, eh que dentro do banheiro (a versao moderna mesmo, pros turistas, e nao a versao real) tem varias historias e lendas do palacio e seus servicais espalhados na parede.

Tem a historia da enfermeira do Principe que morreu inexplicavelmente, e dizem que assombra o castelo ateh hoje, tem a historia do incendio do apartamento real (que ninguem morreu), e a mais engracada eh a historia do “limpador de bunda real”. O Rei Henrique VIII tinha um “sutido” especializado em limpar sua bunda, e sacudir suas cosias, depois que ele fosse ao banheiro.
Na epoca esse era o emprego de maior prestigio, por estar tao proximo do rei num momento tao intimo. E alem desse “prestigio” todo, ainda era o emprego mais alvo de propinas e chantagem, pois todos os inimigos do Rei queriam convencer o “limpador de bunda” a matar o rei.

Meus pais adoraram o passeio, pois adoram o seriado da BBC “The Tudors” e parece que boa parte do seriado foi filmado nesse memso palacio.

E se voces acham que eu tirei muitas fotos, vcs ainda nao viram meu pai! Filho de peixe pexinho eh! As vezes ele ateh se perdia no palacio, porque ia se enfiando dos buracos, procurando coisas legais pra tirar fotos!

No fim do dia, ainda fomos fazer um passeio na High Street de Hampton Court e almocar antes de voltar pra Londres!

Categorias: Castelos e Palacios, Cultura, Day Trip, Hampton, Viagens, Viagens pelo UK
10
11
Apr
2008
Resumao!
Escrito por Adriana Miller
Pronto! Mais um projeto entregue no mestrado, e minha vida pode (levemente) voltar ao normal… Agora soh tenho mais um assignement no final de abril e uma prova no inicio de maio. E pronto! Finito! Pelo menos ateh setembro, quando comeca o segundo e ultimo ano (e com ele a tese, as materias eletivas, os workshops do CIPD, e aquelas coisas todas….).
Mas pelo menos minhas aulas presenciais acabaram e finalmente posso voltar pra academia! (afinal aquele vestido branco esta just around the corner!).
Pois bem. Esse finde tenho que estudar, mas sem afobamento jah que ainda tenho tempo antes do proximo projeto, mas vou atualizar o blog. Tanta coisa pra contar!! Tantos detalhes do casamento resolvidos! Quero deixar tudo registrado…
Mas vou comecar por essa ultima semana, depois que voltei da Espanha.
Como comentei, a Deborah e o Gustavo estavam me visitando aqui em Londres. Eles chegaram e eu nao estava! Que tragedia! Sorte que o Aaron eh a pessoa mais friendly, paciente e simpatica da face da terra, e tem capacidade de ficar melhor amigo ateh de um poste em questoes de segundos, entao sabia que a Debinha e o Gustavo estariam em boas maos.
Cheguei na quinta de noite e jah botamos o papo em dia! Eles estavam com uma programacao turistica intensa, mas sexta feira fomos todos jantar num gastro-pub maravilhoso que tem lah perto de casa, com a Carol, Junior e a mae da Carol, que tb estava de visita. A diversao da noite foi a comunicacao entre o Aaron e ama da Carol, que nao fala uma palavra em Ingles, entao o Aaron aproveitou pra paraticar o portugues! gente! E nao eh que ele esta aprendendo mesmo! Ok que nao foi exatamente uma discussao politica profunda sobre a guerra do Iraque, mas memsoa ssim fiquei orgulhosa! (o dialogo foi mais ou menos assim: “Com licenca, eu quero fazer xixi”. “Eu gosto de batata frita”. “Voce muito frio? Eu nao frio!” e coisas nessas linha…).
Fato historico! 3 meninas UERJ reuindas num pub em SE1!!! Bom demais!
No fim de semana tinha duas tarefas: botar o sono em dia e estudar!
Debinha seguiu com sua programacao intensa, mas nao podiamos deixar o dia de sol passar em branco, entao nada melhor que um English Breakfast pra comecar o dia, e um passeio pelo Borough Market!
E pra fechar o dia, Jantar Indiano em Convent Gardem, e caminhada por Piccadilly pra ver as luzes noturnas.
O domingo comecou com branquinho… NEVE! Eu fui a ultima a acordar, e a primeira a reparar o quanto estava nevando! Ninguem nem sequer olhou pra fora da janela!
Ok, ok… neve padrao Londres… que eh aquele flury mixuruca, mas sufuciente pra deixar tudo branquinho, bontinho (meso que soh por alguns minutos.. e depois derrete de novo!). Passei o dia estudando e olhando a neve cair…
Eu adoro domingos! No verao sao os dias perfeitos pra ir pro parque fazer a fotossintese, ir bater perna em algum mercado legal… andar pela cidade, sentar na calcada de um cafe e ver o mundo passar… No inverno, eh o dia perfeito pra ficar no sofa, soterrada pelo Duvet, comendo e assistindo televisao!
E foi isso memso que fizemos! Depois de umas horas nao aguentava mais olhar pros livros e me joguei no sofa!
Pedimos comida chinesa delivery e os quatro se jogaram pela sala assistindo “Quem vai ficar com Mary” e morrendo de rir!
Na ultima noite da Debinha em Londres, ela nos fez uma grande surpresa! Nos quatro fomos assistir “Wicked“, que esta cotando como uma dos melhores musicais da atualidade no West End de Londres!
Wicked conta a historia da Bruxa do Oeste (Wicked wich of the west) do Magico de Oz, e conta toda historia da vida dela, e como ela se tornou mah.
Mas o musical nao eh bom necessariamente por causa da historia em si ( ano ser que voce seja um mega fa do Magico de Oz), e simplesmente pela mega super producao! As luzes, as cores, as musicas, tudo MARAVILHOSO! Com certeza o melhor musical que jah vi! E com certeza voltarei pra assistir mais vezes! Amei!
P.S. Vou postar as fotos assim que chegar em casa de noite! A Debinha tirou vaaarias!
Categorias: Amigos, Clima, Conhecendo Londres, Cultura, Estudos, Pub & Restaurantes, Teatro / Musicais
9
14
Oct
2007
Tate Modern
Escrito por Adriana Miller

Hoje passei a tarde com a Carol no Tate Modern, que é o museu de arte moderna de Londres.

O Tate fica na beira do Tamisa, exatamente em frente a Saint Paul’s Cathedral, e separados pela Millenium Bridge, e costumava ser uma estaçao de energia, por isso o visual meio industrial.

Eu sou meio suspeita a falar de arte moderna, porque pra mim, qualquer coisa que eu olho e penso “eu poderia ter feito isso” nao se classifica como arte, porque de artista eu nao tenho nada. Os art lovers por ai, que me perdoem.

Tem muita coisa legal, e muita coisa de gosto duvidoso. Tem os classicos tipo Salvador Dalí, Joan Miró, Pablo Picasso, Pollock, e varios outros que eu nem sei o nome, e varios outros artistas novos.

O museu, como todos em Londres, em entrada gratuita, mas eles sempre tem umas exposições especiais que sao pagas. A dessa temporada é uma escultora francesa, que faz umas paradas meio macabras (a mais famosa é essa aranha gigante que apareca nas fotos). E sempre tem umas exposições no hall central (o mesmo hall onde foi o ‘mobile clibbing‘), que sempre sao mega polemicas. As ultimas que me lembro foram as dos cubos brancos, depois teve os tobogans (que era interativo, e as pessoas escorregando nos tubos, eram parte da arte) e atualmente é uma rachaduda

Vai gente… vai dizer que esse ultimo nao é uma arte de gosto meio duvidoso? Mas enfim, quem sou eu pra ficar aqui discutindo a inspiração artistica de quem fez. O engraçado é que tinha lido sobre a escultura-rachadura no chao do museu no jornal, m as nao me toquei onde era dentro do museu, e na festa do mobile clubbing, via varias pessoas caindo no chao do nada, e nao tava entendendo oque estava acontecendo… e hj quando vi de novo, entendi… as pessoas estavam dançando na sua, e de repete CABUM, metiam o pé no buraco!

Mas foi legal… o dia estava otimo, almoçamos no Wagamama e depois ficamos btanedo papo num pub na beira do rio.

 

 

 

 

 

 

Categorias: Conhecendo Londres, Cultura, Museus
10
01
Oct
2007
Leeds Castle
Escrito por Adriana Miller

No domingo, como o tempo tava bom, resolvemos fazer uns passeios turisticos, e finalmente fomos no Leeds Castle.

A pesar do nome, o castelo nao fica em Leeds (Norte da Inglaterra), e sim em Kent (Sul da Inglaterra), mas acho que o nome tem a ver com a origem da dinastia original que contruiu o castelo. Enfim.

Chegar lah foi uma tortura, porque acabamos indo parar em varias estacoes erradas, perdendo trem, etc.. entao uma viagem que era pra ser de 1hr e meia acabou sendo de 4 horas…

Mas valeu a pena! O castelo eh LINDO, com uns jardins maravilhosos! Uma boa dica eh comprar a entrada do castelo junto com a passagem de trem, que sai bem mais barato, e inclui o onibus que vai da estacao pro castelo (eh meio longinho…).


O interessante desse castelo, eh que ao contrario de muitos outros que eu jah fiu, esse castelo eh moderno. A ultima dona, uma tal de Lady Beillie morou lah ateh 1974, quando ela morreu e em vez de deixar de herenca pras filhas, ela doou o castelo pro patromonio historico Ingles (aposto que as filhas nao ficaram nada felizes). Entao nao soh o caselo esta super bem conservado por dentro e por fora, ele eh bem “habitavel” e tem tudo de moderno que uma casa normal teria. Chega a ser estranho as vezes, e algumas coisas parecem que estao meio fora de lugar, mas a casa eh cheia de fotos da familia por exemplo, em vez de apenas pinturar antigas. Tem objetos da familia, banheiro, etc. Muito interessante.

Mas nao deixa de ser um castelo. Ja foi habitado pelo Rei Henry VIII (o tal que cortava a cabeca das mulheres) e a rainha Mary, e mais uns outros monarcas.

Nao captei a historia de como o castelo foi parar nas mao da Lady Beillie, mas foi impossivel evitar a conversa e “como sera que era a vida dela aqui dentro”? Sabe?

Eh facil ir em castelos antigos, ver aquelas saloes suntuosos, moveis com bordado de ouro, pinturas que valem zilhoes, etc e pensar que tudo fazia parte de outra realidade, seculos atras etc. Mas nesse caso, aquilo tudo ainda estava em uso ateh a decada de 70, que vamos combinar, foi praticamente anteontem! jah existia televisao, direitos humanos, igualdade social, etc, e jah nao rolava essa coisa de “cortem a cabeca” de quem se meter com um real…

Sei lah. Bizarro. Mas bem legal.

O jardim do castelo em si tb eh o maximo. Tem um campo de golfe, e um aviario cheeeeeios de passaroas da amazonia. Que doh! Uns tucanos Brasileiros lindos, e que vontade me deu de abrir a gaiola pra eles sairem voando e fugirem daquele frio!

E lah no fundo do jardim tb tem um labirinto! Muito legal. Nao arriscamos entrar, pq vai que nao conseguimos sair de la, e acabamos perdendo o ultimo trem pra voltar pra Londres…

O resto das fotos esta aqui!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Castelo Leeds, Castelos e Palacios, Cultura, Day Trip, Viagens pelo UK
5
Página 1 de 212