06 Apr 2010
7 comentários

A Citadela

Cairo, Dicas de Viagens, Egito

Num pais onde a história eh tão milenar e tão abundante é fácil que algumas coisas mais “jovens” se percam pelo caminho.

A Citadela eh uma dessas áreas do Cairo que por ter “apenas” 1.000 anos de história, acaba perdendo espaço para outras atracões mais Faraonicas da cidade.

O bairro murado esta localizado no topo de um morro, com uma vista panoramica da cidade, e é justamente por isso que foi escolhida para sediar a fortaleza da era Otomana da cidade, onde seus governantes ocuparam e dominaram por mais de 700 anos.

A construção da Citadela começou em 1.176 como uma forma de proteção contra as Cruzadas, sendo reformulada, destruida e expandida por diferentes dinastias e familias reais nos 700 anos seguintes.

A verdade é que nós nem tinhamos considerado passar por lá, mas mudamos de ideia quando estavamos no parque Al-Ahzar para o por do sol e nos deparamos com aquela vista! Entao reformulamos nosso planos e fomos na Citadela na manha seguinte.

A Mesquita que marca a silueta da Ciatdela e do panorama Leste do Cairo é Mohammed Ali, construida por cima da mesquita original (em 1830), para ceder o lugar de honra a uma construçnao mais nova, com arquiterura Otomana inspirada nas Mesquitas de Instambul.

No lado oposto da Mesquita, ainda dentro de seu terraço esta o relogio Frances que foi uma presente do Rei Louis-Philippe da França como agradecimento pelo Obelisco (que veio do Templo de Luxor) que hoje em dia adorna a Place de la Concorde em Paris – Infelizmente o relogio foi danificado durante a viagem, e nunca foi consertado!

Bem atras da Mesquita de Mohammed Ali esta a mesquita An-Nasir Mohammed, que é na verdade a unica mesquita original que sobrou e que ainda tem arquitetura Manluk (dinastia original que construiu a Citadela) e data de 1318. Por dentro, o predio parece bem pobrezinho, já que todo seu marmore e pedrarias foram retirados da estrutura original para construir a nova mesquita.

A Citadela ainda se espalha por outras areas dentro da muralha, mas hoje em dia esta predominantemente ocupada pelo Exercito Egipcio – alem disso o tempo era curto, e de lá fomos direto pro Museu Egipcio do Cairo!

A Citadela nao tem metro por perto, mas fica relativamente pertinho do centro da cidade. Nos fomos de taxi e pagamos 20 Libras Egipcias (cerca de 3 dolares). Uma coisa importante de enfatizar é que por ser uma area religiosa Islamica, tanto homens quanto mulheres devem estar sempre com joelhos e ombros cobertos (nao importa o quao quente esteja – e acreditem, esse lenço preto nos ombros estava me matando de calor! Quem chegar por lá de short/saia curta, só entrar com o cobre-corpo que eles alugam na hora, que alem de pavoroso, parecem que nao veem agua e sabao ha uns 50 anos).

Adriana Miller
7 comentários
05 Apr 2010
4 comentários

Cairo Coptico

Cairo, Dicas de Viagens, Egito

Apesar de ser uma cidade majoritariamente Islamica, Cairo tambem tem uma grande comunidade Cóptica (Cristã Ortodoxa), tendo sua “sede” no pequeno e murado bairro Cóptico.

Chegar lá é bem facil, pois a estaçao de Metro Mar Girgis para bem na porta (aliais, andar de metro no Cairo é uma experiencia a parte que merece post exclusivo!)

Originalmente, o bairro foi desenvolvido como uma cidade-fortaleza Romana, tendo como pricipal estrutura as torres Romanas, onde supostamente era a entrada dos Jardins da Babilonia.

Uma das torres ainda esta de pé, conforme instruções do emprador Trojano, por volta do seculo 3 d.c.

No mesmo patio que a torre esta o Museu Coptico, que foi totalmente reformado em 2006 e abriga a maior colção de arte Cóptica do mundo, e conta a historia do Critianismo da epoca que Cristianismo ainda nem existia…

Ali ao lado fica tambem a Igreja Suspensa, construida por cima do canal por onde passava o Rio Nilo ha 1800 anos atras. A igreja é a mais antiga do Egito e uma das primeiras estruturas Bizantinas de que se tem registro – era ali tambem que ficava a sede oficial do Papa Coptico, que hoj em dia mudou pra Alexandria.

Do outro lado do Bairro Coptico ficam o cemiterio Ortodoxo e a Catedral de Sao Jorge, e atravez de uma passagem subterranea se pode entrar na verdadeira e original cidade Coptica – um emaranhado de micro ruas conecatando uma casa, loja, igreja a outra. Entre elas esta a Igreja de Santa Barbara, que sedia a Cripta Sagrada, que foi o lugar onde a sagrada familia se escondeu/refugiou depois de ser exilado de Israel.

Infelizmente, fotos nao sao permitidas dentro de nenhuma das criptas, museus e Igrejas (apenas Sao Jorge pois ainda esta aberta para missas e serviços) e o bairro (que é cercado por muros) fecha as 5 da tarde (sendo que as Igrejas e museu fecham as 4), entao pra quem quer ver tudo, é importante chegar cedo!

Adriana Miller
4 comentários
04 Apr 2010
10 comentários

Dahshur e Saqqara

Cairo, Dicas de Viagens, Egito

Se voce achava que as Piramides de Gizé sao os monumentos mais antigos do mundo, então é porque voce ainda nao ouviu falar de Saqqara e Dahshur!

Saqqara foi a primeirissima piramide a ser contruida no mundo, e só pra colocar as proporções em perspectiva, quando a piramide de Cheops (a maior e mais antiga da plataforma de Gizé) foi construida Saqqara já tinha muitos seculos de vida, e já era considerado um monumento “historico” usado como modelo para outros faraós.

Na verdade Saqqara era um complexo com 11 piramides e varios outros monumento funerarios, e estavam totalmente enterrados na areais do deserto ateh meados do seculo 20. A principal e mais importante (e tambem a mais antiga) é a Piramide de degraus (Step Pyramid) de Zozer, construida por Imhotep para abrigar os corpor dos falecidos Faraos, suas familias, cidadaos de alto escalao na sociedade da epoca e oficiais do exercito.

A Piramide de degraus foi a primeira estrutura de pedra a ser construida pelo homem (que se tenha registro). A construção foi feita em 6 estagios, e a cada novo degrau, os construtores iam descobrindo que ao modificar parte da tecnica e o material, a estrutura poderia continuar subindo. Dai pra frente as maravilhas arquitetonicas do Egito floresceram!

Ao redor da piramide os sarcofagos, tumbas e templos aidna estao sendo pouco a pouco escavados e estudados, e ainda em 2006 uma nova “leva” de mumias foram achadas no inteior de uma das estruturas.

Na entrada do complexo de Saqqara esta tambem o museu de Imhotep, que fica meio esquecido entre grandes monumentos – resolvemos entrar por acaso para nos refrescar no ar condicionado e acabamos descubrindo uma grande maravilha! Quase todas as reliquias descobertas no complexo de SAqqara estao expostos ali, com esculturas, mumias e sarcofagos que datam de 3000 a.c.!!!

A tecnica de contrução de piramides de Saqqara deu origem as piramides de Dahshur, a cerca de 11km de distancia.

No complexo de Dahshur, 3 das piramides originais ainda estao de pé, e a area só foi aberta a turistas em 1996 – por estar tao afastada do Cairo, passear em Dahshur é como ter uma piramide particular só pra voce!

As duas piramides principais sao a Piramide Curvada e a piramide vermelha.

A Piramide Curvada foi a primeira tentativa de construir uma piramide sem degraus, apos a conclusao de Saqqara – os arquitetos do faraó Sneferus começaram a empilhar as pedras em algulos levemente curvados, até que a estrutura interna começou a ceder, e entao os angulos modaram de 56º para 43º graus, que originou o nome da piramide.

Por dentro, suas camaras ainda conservam a estrutura original de madeira, que balanceavam a instabilidade das pedras curvadas, e esta fechada ao publico.

Bem ao lado esta a Piramide Vermelha, que foi a primeira piramide construida em angulos retos, e que serviu de “molde” para as piramides de Gizé.

Os arquitetos foram os mesmos, seguindo o mesmo projeto, porem consertando oque nao tinha dado certo de primeira. O nome “Vermelho” é derivado da tonalidade das pedras usadas em sua estrutura, já que a piramide em estado original era coberta por tijolos de pedra branca.

A Piramide Vermelha é aberta ao publico, e a entrada é de graça (vem incluida no preço do ticket normal), e como o complexo é semi deserto (longe demais do Cairo e nao atrai muitos grupos de turistas) estava praticamente vazio!

Apesar do calor de matar, resolvemos arriscar! Afinal não é todo dia que temos a oportunidade de entrar numa piramide!

A entrada é assustadora! Uma portinha minuscula ha 125 metros do chao, e ao olhar lá dento só se vê escuridão: Fomos descendo agachados, protegendo testas e cabeças e se segurando com todas as forças no corrimão!

Valeu o sacrifico!

Apesar de nao ter nada pra ver lá dentro, é sem duvida interessante ver como eram as camaras que abrigavam os tumulos dos faraós, e é dificil acraditar que embaixo daquela montanha de pedras está aquela salinha!

Lá em baixo o ar é rarefeito, e o pouco que sobra tem um cheiro fortissimo de amonia, oque dá uma sensação de abafamento agoniante! Voce tenta desesperadamente respirar, mas o ar que entra queima suas narinas e garganta… sso sem falar no cansaço nas pernas e braços depois de descer os 150 metros praticamente de cocoras!

O pior?É lembrar que ainda temos que voltar!

A unica maneira de chegar a Saqqara e Dahshur é de carro ou tour – ambas ficam bastante afastadas do Cairo e nao existe trabsporte publico que chegue lá perto.

Nos algumaos um carro/taxi arranjado pelo nosso albergue e pagamos 150 libras Egipcias – na verdade o tour incluiria tambem Manphis e Gizé, mas já tinhamos ido a Gizé no dia anterior, entao nosso passeio durou apenas meio dia (das 8:30 as 14:00). Achamos que íamos conseguir negociar o preço, por estar cortando uma parte do tour-padrão, mas acabamos caindo no golpe do motorista e pra nao ter encheção de saco acabamos pagando 200 libras Egipcias (que dá +- 30 dolares).

Para entrar em cada uma dos sitios arqueologicos (Dahshur + Saqqara) custa 60 Libras, e estudante paga meia.

Adriana Miller
10 comentários
Página 5 de 812345678