30 Sep 2014
1 Comentário

Peach Airways e o aeroporto Osaka Kansai – viajando low cost entre Japão e a Coreia do Sul

Coreia do Sul, Dicas de Viagens, Japão, Kyoto, Seul

Não tenho duvida alguma de que a maneira mais fácil de viajar pelo Japão são os trens bala Shinkansen: rápidos, eficientes, confortáveis e ate mesmo econômicos, se você viajar com uma JR Pass.

Mas qualquer viagem pelo Japão que envolva aeroportos complica um pouco, pois assim como os aeroportos de Londres, todos os principais aeroportos Japoneses são muito afastados dos centros Urbanos.

Ainda assim eles são muito bem servidos de transportes públicos e boas conexões, mas mesmo assim a viagem entre o aeroporto Narita (o principal aeroporto internacional do Japão) e Tóquio por exemplo, mesmo em trem bala, pode chegar a 1 hora (e sem contar com baldeações e trocas de linha de metro ate chegar no seu hotel).

Então quando decidimos esticar a viagem do Japão com uma paradinha na Coreia do Sul e comecei a pesquisar voos entre os dois países, me dei conta que não fazia o menor sentido sair de Kyoto para voltar a Tóquio só para pegar um voo para Seul.

Mas pra completar o problema, Kyoto não tem aeroporto próprio.

Poreeeem, acabei descobrindo que na verdade o aeroporto que serve a cidade de Kyoto e arredores da Baia de Kobe é o aeroporto Kansai, em Osaka, que fica cerca de 1 hora e meia (de trem direto, ou 1 hora fazendo baldeações) da estação central de Quioto.

E pronto, não era exatamente super pertinho ou mega pratico, mas também não era o fim do mundo, principalmente depois que descobri que a a linha aérea de low cost Japonesa Peach tinha voos super baratinhos entre Osaka e Seoul, com varios voos ao longo do dia!

Chegar no aeroporto acabou sendo mais simples do que imaginávamos: com nosso JR Pass pegamos um trem (de velocidade normal, não era “bala”) na estação central de Kyoto, com frequência de hora em hora, que nos deixou direto na estação dentro do aeroporto Kansai em cerca de 1 hora e pouco. Simples assim!

Eu já falei bastante sobre cias aereas de baixo custo (low cost) aqui no Blog, tanto para Europa quanto para a Asia, e eh sempre otimo descobrir uma nova empresa, que cobre uma região diferente do mundo – principalmente quando falamos de viagens (geralmente) caras como Japão e Coreia do Sul.

A Peach segue o mesmo modelo e regras que outras Low Cost ao redor do mundo:

– As passagens são baratas, porem não incluem absolutamente nenhum extra.

– Franquia de bagagem deve ser paga a parte

– Cada passageiro tem direito a apenas 1 bagagem de mão, com peso limitado e que foi pesada por funcionários da cia antes do embarque (foram bem estritos com isso). E as regrinhas dos líquidos na mala de mão também de aplicam na Asia.

– Nos compramos nossas passagens on line, diretamente no site da Peach, e recebemos a confirmação por e-mail – que deve ser impresso e apresentado no aeroporto. A Peach não tem check in line, porem o e-mail de confirmação tem um código de barras único, que ao ser escaneado nas maquininhas do aeroporto, imprime seu cartão de embarque.

03420583143113

– Em relação as regras e limitações para viajar com crianças com a Peach, não tivemos problemas algum. Assim como qualquer outra cia aerea, a Isabella pagou apenas uma pequena taxa, já que tinha menos de 2 anos na época da viagem e portanto viajou como “bebe de colo”, sem direito a poltrona.

– Bebes/crianças viajando na passagem dos pais (ou seja, sem assento próprio) tem direito a despachar o carrinho de bebe sem custo adicional)

– O Aeroporto de Osaka Kansai não permite que levemos o carrinho de bebe ate a porta da aeronave, porem a Peach disponibilizou um carrinho que pudemos usar no período de pré embarque, e devolvemos apenas ao entrar no avião.

– Todas as passagens tem assento marcado, então não foi preciso aquele deus-nos-acuda pra conseguir sentar junto no avião (#traumasRyanair). mas caso você queira escolher qual assento prefere, ai sim eh cobrado uma taxa.

– Todo e qualquer extra durante o voo é pago a parte (comidas, bebidas e afins)

 

No geral, achei o serviço deles muito bom, com funcionarios muito simpatico e bem treinados.

Por exemplo, ao fazermos nosso check in e ao despachar nossas malas, eu perguntei como quem não quer nada se o voo estava lotado, e se caso negativo, se seria possivel ter uma poltrona vazia entre nos para que a Isabella ficasse mais confortável. A funcionaria prontamente nos trocou de lugar e deu um assento vazio pra Isabella, que acabou viajando bem mais confortável (e nos também!). (eu já contei nesse post aqui algumas “técnicas”, sobre dicas genéricas de viagem com crianças).

E voo foi super tranquilo, e em cerca de 1 hora e meia estávamos desembarcando em Seul, na Coreia do Sul!


Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller
1 Comentário
10 Aug 2014
1 Comentário

Templo Kiyomizu-dera

Dicas de Viagens, Japão, Kyoto

O templo Kiyomizu-dera foi o ultimo templo que visitamos em Kyoto, e apesar de não ser o mais bonito ou fotogênico, sem duvidas alguma foi o mais imponente!

14224457616_71ea8e5e1c

A começar pela entrada, onde eh preciso subir uma ruazinha íngreme (mas uma ótima opção pra comprar souvenirs e cacarecos do Japão de ultima hora!), ate que se chega no templo Niōmon, que marca a entrada ao complexo de templos e Pagodas de Kiyomizu-dera.

14061015837_a6a68503bd

Ai são dois templos e uma pagoda, algumas fontes (e muita gente!) – e quando voce acha que ja viu tudo, a trilha entre os templos de leva ate a entrada principal, e ai sim você se depara com o tamanho descomunal de Kiyomizu.

O templo eh todo construido em madeira maciça, com estrutura original do ano 798 d.c. e com uma plataforma/varanda sobre colunas de 13 metros de altura, que se debruçam sobre o jardim e a paisagem de Kyoto.

14245392102_3be254fa9d

Essa varanda é a principal atração do templo, pois durante muitos séculos o templo era visto como area de peregrinação, e um dos rituais de passagem e “pagamento de promessa” era pular lá de cima – se você sobrevivesse a queda, seu desejo seria realizado. Caso contrario… bem, você estaria morto.

14267758353_cf752762e7

Nem precisa nem dizer que pular lá de cima não é mais permitido, mais mesmo assim o templo eh cheio de seguranças, e não deixam ninguém se assanhar demais por lá não, caso alguém resolver tentar a sorte e ter seu pedido realizado!

14224441796_5686b792e4

Outra atração o templo/parque eh o Jishu, um mini templo dedicado ao Deus Ōkuninushi, o deus do amor.

E por fim, lá do outro lado do parque e da montanha, esta uma pagoda.

14060957349_5e310cd23f

O templo é um dos mais populares de Kyoto, e principalmente, o favorito entre os locais, e serve de palco para inúmeras festas, festivais e comemorações ao longo do ano.

14267771853_9a94ac4084

E em 2007 o Kiyomizu-dera foi votado pela população Japonesa para ser considerado com uma das novas maravilhas do mundo moderno (não ficou entre as novas 7 maravilhas, mas foi selecionado entre os 21 finalistas!).

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!
Adriana Miller
1 Comentário
08 Aug 2014
7 comentários

Sagano Arashiyama: A Floresta de Bambus

Dicas de Viagens, Japão, Kyoto

Saga Arashiyama é outra area nos arredores de Kyoto que resolvemos visitar. A cidadezinha em bem grande, com um centrinho fofo, um rio cheio de ilhas e pontes, e ate mesmo um museu sobre a historia dos trens no Japão.

14244239581_bb4f4ea146

14060836760_e082400d00

Mas seu principal atrativo, sem duvidas, eh o Arashiyama, a floresta de Bambu.

14247430915_6701e5d7d1

14060795279_723c1e51bd

E nem da pra negar, que nos fomos ate lá só por causa disso, apenas pra tirar fotos dos corredores de bambuzais e passear pelas redondezas.

14245348492_e48a3e6a2e

Saga Arashiyama também é super fácil de chegar a partir de Kyoto, com trens saindo da estação central direto para Saga, em menos de meia hora.

14244145371_d74e064dc4

(Quem tem o JR Pass viaja de graça!)

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!
Adriana Miller
7 comentários
Página 1 de 41234