04 Aug 2014
11 comentários

Kinkaku-ji: O templo Dourado

Dicas de Viagens, Japão, Kyoto

Entre os cerca de 300 templos e palacios de Kyoto, sem duvida alguma, alguns merecem maior destaque que outros. E em qualquer lista de “coisas a fazer” ou “imperdiveis” no Japao (nao so em Kyoto) o templo Kinkaku-ji, um palacio indescritivel, situado no meio de um laguinho (Rokuon-ji) e jardim Japones, e como o nome indica, totalmente dourado.

14060846710_9232e8c011

14060796990_bd5a5a5c31

O impacto da primeira vista eh inegavel (ate porque estavamos recen saidos de uma longa e frustrante viagem de onibus no transito de Quioto!): se o paraiso for Japones, ele eh assim!

14060768899_cfcf459efc

untitled (25 of 954)

O templo data de 1397, e seguindo o estilo arquitetonico na epoca no Japao, o paisagismo do jardim em sua volta, foi todo planejado como se fosse uma miniatura, dando uma maior enfase e grandiosidade ao pavilhao dourado.

untitled (38 of 954)

O resultado eh surpreendente: de qualquer lugar que voce olhe no jardim, o templo se sobresai, e suas paredes e telhado dourados sao um contraste com o verde do jardim.

14247129654_186d25e202

Eh quase impossivel nao querer ficar o tempo todo apenas em volta do lago, de frente pro pavilhao, mas todo o jardim segue uma trilhazinha, seguindo a filosofia e principios “zen Budista”, que foram minuciosamente seguidos pelo Imperador para sua construcao.

Mas nao se acanhe, a trilha no leva a um passeio pelo jardim, suas fontes e mini pagodas pelo caminho, ate chegar la em cima, na casa de chas do pavilhao.

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
11 comentários
01 Aug 2014
21 comentários

Kyoto na prática: a introdução

Dicas de Viagens, Japão, Kyoto

Já vou logo avisando: nenhuma viagem ao Japão esta completa sem uma passadinha em Kyoto!

14245216502_9f20c77fdc

Eu A-MEI Tóquio, espero poder voltar outras vezes em minha vida, e sei que as vezes eu soei injusta em meus comentários sobre essa mega metrópole (pois todos os posts de Tóquio foram escritos no final da viagem, depois de conhecer Kyoto, então por comparação, acho que muitas das experiências me pareceram diminuídas pela comparação entre as duas cidades).

Mas não adianta: é em Kyoto, a antiga e milenar capital do pais, que esta o Japao “dos sonhos”: os jardinhs imaculados, os templos imponentes, as casinhas de madeira, e as Gueixas delicadas.

14245275542_077b22f5b5

Pra completar a experiencia, chegamos numa das melhores epocas do ano para se visitar o pais, em plena primavera, com toda exuberancia das Sakuras, as cerejeiras em flor, dando uma ainda maior sensacao de magica, e de exotico ate.

Mas por outro lado, a cidade Kyoto de 2014 nao é exatamente como eu imaginei nao!

Pra comecar que a cidade eh E-NORME!! Seu centro eh uma metrópole bem caótica, com ruas muvucadas e prédios altos, e a primeira vista nao da pra imaginar tudo de encantador que a cidade esconde!

14060883539_9a32d772a6

Todos os mapas e planejamentos de roteiro que fizemos foram por agua abaixo logo no primeiro dia na cidade, quando nos demos conta de como os mapas sao fora de escala, como o transito eh caotico, e como tudo eh tao espalhado e longe.

Navegar pela cidade foi relativamente simples, mas nao foi facil. Ao contrario de Toquio, Quioto nao tem sistema de metro, mas em compensacao tem um sistem de onibus muito completo, e de facil acesso e uso para turistas.

Como ja comentei em outro post, todos os dias nos compravamos um passe diario, que dava acesso a usar quanto onibus, quantas vezes quisessemos por dia, que foi super pratico e barato (o passe diario custa a mesma coisa que uma viagem de ida e volta, e de quebra voce nao precisa ter o troco exato-certissimo exigido pela maquininha dos onibus!).

14244319591_2b4c081ba3

Junto com os passes diarios, pegamos tambem o mapa das linhas de onibus, super util e essencial pra andar pela cidade – foi nossa biblia!!

Os onibus de Quioto sao todos de 1 andar so, com entrada pela traseira, e todos tem uma area central reservada para cadeirantes, idosos e pais com bebe de colo, entao nao foi dificil viajar com a Isabella e seu carrinho, e sempre tinhamos um espacinho pra “estacionar” ela sem problemas.

Dificil mesmo foi mante-la entretida e de bom humor nas loooooongas viagens de onibus e no transito da cidade (as distancias entre um ponto a outro e de um templo a outro eram-  facil, facil – entre 40 minutos e 1 hora!! Fiqui passada como tudo era muito longe). Mas em compensacao o que nao faltavam era outros turistas ou Japoneses bem humorados e dispostos a fazer caretas, gracinhas e origamis para nos ajudar a mante-la entretida nas viagens!

O unico problema que tivemos em Kyoto foi o hotel. Nao sei se foi azar nosso, se a cidade estava mais lotada que o normal, ou se foi por causa da alta temporada das Sakuras, mas mesmo com meses de antecedencia, todos os hoteis da cidade estavam lotados! (e eu ja contei ne, como hoje em dia acho essencial ficar em bons hoteis quando viajamos com a Isabella para paises mais “diferentes” de casa).

So sobraram os extremos: os albergues tipo “pod” (onde voce nao tem nem um quarto, apenas uma “gaveta” com uma cama na parede!) ou as suites presidenciai$$ dos hoteis 5 estrelas!

14244307691_f03466c40b

Por sorte, consegui achar um ultimo quarto em um dos hoteis da rede APA (super conhecida no Japao, e praticamente em cada esquina!), que a principio atendia a todas as nossas necessidades.

Meus requisitos para hospedagem em Kyoto seguiu todas as dicas que recebi de amigos que conheciam a cidade, e foram certeirissimas:

– Sempre se hospedar pertinho da estacao de trem, que eh o “centro” turistico da cidade. A estacao eh praticamente um shopping, com tudo! Muitas lojinhas, farmacias, mercados, restaurantes (asiaticos e redes ocidentais), e alem de , claro, ser nosso ponto de chegada e partida (podiamos ir andando, sem precisar de taxis ou onibus pra chegar no hotel) e em frente ao ponto central de onibus (oque facilita DEMAIS os passeios pela cidade).

Alem disso eu queria que fosse um hotel de uma boa rede, que tivesse restaurantes, etc.

Entao acabamos nos hospedando no hotel APA Horikawa-Dori, que atendia a todos os requisitos acima, mas no fundo, no fundo eu sabia que seria roubada, logo uns dias depois quando recebi um e-mail do hotel avisando que eu nao poderia utilizar o berco, pois nao cabia no quarto…

Eu ja fiquei em varios outros hoteis com quarto pequenos e apertadinhos antes, mas sabia que se um quarto estava sendo classificado como “pequeno” para padroes Japoneses, era porque a coisa ia ser feia! (eles tem outros quartos maiores tambem, mas quando fomos os unicos disponiveis eram os “pequenos”).

E nao deu outra! Seria comico se nao fosse tao tragico! Resultado: as malas nao cabiam no quarto, a cama encostava nas 4 paredes (entao nem deu pra usar o bercinho pra viagem que levamos), e a cama de casal era tao minuscula que nao coube meus 1,75m de altura + 1,80m do Aaron mais uma bebe no meio!

Resultado: eu dormi na cama com a Isabella e o Aaron acabou dormindo no chao do corredor (bloqueando a porta do banheiro!!). HAHAHAHAHA! TREVAS!!!

Quem gostou mesmo foi a Isabella, que ficava animadona pulando na cama, comia na cama e “dormia” comigo (mas alem de demorar horas pra pegar no sono pq ficava muito exitada com a situacao, ainda ficava se remexendo a noite todo e me “expulsando” do espaco!

Demos muitas gargalhadas e boas memorais em familia, mas foram 3 noites de muito perrengue!

14061015837_a6a68503bd

No total nos passamos 3 dias e 3 noites em Quioto, que foi de bom tamanho. Deu pra ver quase tudo que queriamos (logo no primeiro dia nos demos conta de que nao ia dar pra fazer tudo pq a cidade tem muita coisa e eh muito grande!), num ritmo bom, porem numa correria constante de onibus/taxis e horarios de abertura dos templos.

Mas nao teve problema. A cidade tem cerca de 300 templos, mas nunca foi nossa intencao chegar nem perto de fazer tudo isso! Ate porque, sejamos sinceros, tirando os maiores e principais (provavelmente uns 5 ou 7 templos), todos os outros sao muito parecidos, e rapidinho a gente enjoa de ver um templo atras do outro!

Nos proximos dias vou postar sobre os templos e regioes de Kyoto que visitamos em nossa passagem pela cidade, e no final de tudo organizo um roteiro certinho, assim como fiz para Toquio.

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
21 comentários
31 Jul 2014
36 comentários

Trem bala no Japão – viajando entre Toquio e Kyoto

Dicas de Viagens, Japão, Kyoto, Toquio

Quando planejamos a viagem para o Japão, sabíamos que uma das “experiências” que queríamos ter no pais era viajar de trem bala!

Os Shinkansen, como são conhecidos por lá, da companhia Japan Rail (a mesma do JR Pass), cruzam o pais de cima a baixo, conectando as ilhas que compõem o pais e reduzindo distancias e encurtando viagens. Além de claro, toda aquela nerdice da engenharia moderna que não da pra resistir!

Quando estivemos no China, também tentamos viajar de trem bala, mas como as distancias do pais são monumentais (e as burocracias idem), acabou não dando certo (mas adoro viajar de trem pela Europa, e ate mesmo no Egito ou Marrocos!), então viajar de trem bala entre Tokyo e Kyoto era essencial no nosso planejamento!

Até por uma questão de pratica e economia: como compramos o JR Pass (que já expliquei como funciona nesse post aqui), podíamos andar em qualquer trem da rede sem custo adicional (fazer viagens avulsas nos trens bala sao bem caros), e de trem bala a distancia entre as duas cidades eh de apenas 2 horas, saindo do centro de Tokyo e chegando no coração de Kyoto (de onibus sao quase 8 horas, e de avião, apesar do voo ser curto, os aeroportos ficam a cerca de 1 hora de distancia de cada cidade, mais o tempo de check in, desembarque, etc).

A experiência como um todo foi bem parecida com qualquer outra viagem de trem: nao eh preciso chegar na estacao com muita antecedência, pois nao eh preciso fazer check in, e você é responsável por seu embarque, achar seu assento, carregar suas bagagens etc, etc o tempo todo.

Uma coisa que vale muito a pena fazer (e tambem de graca para quem tem o JR Pass) eh reservar seu assento – tecnicamente, estando com o JR Pass na mao, voce pode entrar em qualquer trem, a qualquer hora (bom pra quem prefere nao planejar nada). Mas em compensacao, so podera viajar nos vagoes “sem reserva”, que – quase sempre – estao lotados. Ou seja, potencial para transformar uma viagem super bacana e confortavel num perrengue de busao!

Fazer a reserva tambem eh facil, e ela pode ser solicitada em qualquer posto de atendimento da rede JR (Japan Rail), facilmente identificadas em qualquer estacao JR (de metro e de trem).

Basta apresentar seu passe, escolher qual trem/horario voce quer, e se tem preferencia por algum assento (eu sempre peco poltronas viradas pra frente – se nao passo mal viajando de costas – e como estavamos com a Isabella, tambem pedi para reservar as poltronas da primeira fileira do trem, para ter mais espaco para nossas pernas, pra ela e nossas tralhas.

Preferimos chegar na estacao com antecedencia, pois as estacoes em Tokyo sao GIGA, sempre meio confusas a primeira vista (mas depois vc aprende rapido!) e estavamos com muitas malas. Entao chegamos na plataforma com confortaveis 15 minutos de antecedencia, o que foi otimo!

Eh so procurar a marquinha de seu vagao certinho (sao indicados com marcas no chao ou placas ao longo da plataforma), e pronto, esperar o trem chegar!

Uma vez ja dentro do trem, eh aquele esquema de malas: cada um por si!

Uma vantagem de viajar de trem eh nao ter que se preocupar com franquia de bagagem, numero de itens, peso, liquidos e afins… mas em compensacao, voce eh responsavel por carregar tudo sozinho no embarque e desembarque, e pior, achar espaco pra tudo isso dentro dos vagoes apertadinhos.

untitled (537 of 954)

Todos os vagoes tem bagageiros, mas sao poucas prateleiras, bem apertadinhas, logo na entrada de cada vagao. Ou seja, quem chegar primeiro consegue guardar as malas numa boa, mas quem chegar por utlimos, ja era!

Poreeeeem, como prova da eficiencia Japonesa, quem vai viajar pelo pais com mais calma e mais tempo entre as cidades, pode reservar os servicos de concierge de malas oferecidos por algumas estacoes e aeroportos. Ou seja, uma empresa vai no seu hotel, pega suas malas e as leva diretamente para o aeroporto ou estacao de trem. O mesmo vale para a chegada no pais – voce desembarca, deixa suas malas no balcao de atendimento deles, e umas horinhas depois, suas malas estao te esperando no hotel de sua escolha.

Para nos esse servico nao seu certo, pois o servico tem que ser reservado com antecedencia, e em alguns casos as malas tambem devem ser enviadas com 1 ou 2 dias de antecedencia, e como nossa viagem ja foi rapidinha mesmo, e nem tinhamos tanta coisa assim, nao valeria a pena.

untitled (85 of 148)

Dentro do trem, a viagem de 2 horas entre Tokyo e Kyoto passou voando! (ou na velocidade de um trem bala?! Hehehe Nao resisti a piadinha!)

As poltronas sao super confortaveis e espacosas, com informacoes sobre seu vagao e sobre o trem em Ingles e Japones em todas elas, alem de um vagao bar e um servico de “trem-moca” vendendo bebidas, comidinhas e afins pelos corredores.

Entre os vagoes eles tambem tem banheiros (na versao ocidental – com privada – ou asiatica – buraco no chao) e trocadores de bebe, todos limpos e confortaveis.

Foi o tipo de viagem que voce curte tanto, que na verdade queria que durasse horas sabe?! Foi uma experiencia super legal, alem de nos ter dado a oportunidade de ver mais um pouco do interior do Japao, js que nossa viagem ficou limitada apenas a Toquio e Kyoto (e arredores) mesmo.

Mas, cerca de 2 horas depois chegamos na monumental estacao de trem de Kyoto!! (mas isso fica pra outro post!)

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
36 comentários