20 Aug 2014
26 comentários

Bolsa de mão (e o que levo na minha bolsa em viagens!)

Coreia do Sul, Dicas (Praticas!) de Viagem, Dicas de Viagens, Fazendo as Malas, Japão

Eu tenho um problema serio com bolsas – não só adoro usar-comprar-colecionar, como também tenho verdadeira adoração por saber o que as pessoas carregam em suas bolsas!

Uma coisa bem xereta mesmo, mas acho que mostra um outro lado das pessoas, e eu sempre fico com curiosidade sobre o que cada mulher escolhe carregar o dia todo, todos os dias!

Na hora de viajar então, é na sua bolsa/mala de mão que estarão todos os itens essências para sua sobrevivência! Sejam poucas ou muitas horas, qualquer coisinha a mais pode ajudar a passar o tempo, te ajudar a fica mais confortável ou seja lá o que for!

E ai resolvi também falar sobre a bolsa de mão, que embarca comigo e é a minha salvação! Na verdade já fiz um outro post sobre isso uns anos atrás, e apesar de que não acho que os “itens” mudaram ou variaram muito ao longo dos anos, sempre vale dar uma atualizada.

– Bolsa de mão para viagens:

IMG_2371

Geralmente eu gosto de voar com bolsas grandonas, principalmente em voos longos. Assim tenho bastante espaço para meus essenciais, e tudo que acho que posso vir a precisar dentro do avião.

Já viajei com bolsas pequenas em outras ocasiões, mas sempre sabendo que tenho uma segunda bagagem de mão onde possa guardar alguns itens a mais!

Então na viagem para o Japão e Coreia minha bolsa foi assim:

* Carteira (tenho mania de carteira vermelha! Nunca tive carteira de outras cores na vida! Essa atual é Prada)

* Certeira de viagem (que na verdade agora tenho usado esse modelo – o meu é Coach – que é tipo uma clutch, mas com alguns compartimentos internos. Pois hoje em dia viajo carregando vários passaportes pra família toda, e assim fica mais organizado e espaçoso do que as carteiras de viagem mais tradicionais que usava antes e que sao feitas para 1 passageiro apenas)

* Câmera fotográfica (que não esta na foto, pois a usei pra tirar a foto – mas atualmente estou usando a Canon GX1 Mark II que já já sai resenha!)

* Celular

* iPad

* Fone de ouvido (esse que cancelam ruído são ótimos!)

* Mini tripé

* Bolsinha com fone de ouvido, bateria extra pro celular (essencial pra quem tem iPhone!) e iPad, cabos e lente e tripé de celular (porque mesmo com uma câmera boa, é sempre bom e prático poder tirar boas fotos com o iPhone!)

* Óculos de grau (Dior, modelo masculino) e de sol (Prada)

* Malha e/ou lenço extra (sempre morro de frio e adoro me enrolar numa echarpe bem fofinha)

* Chiclete/bala/barrinhas

* Nécessaire com produtos mini para o voo

 

IMG_2372

E na necessaire levo:

* Hidratante para mãos e outro para o rosto (que tenho preferido usar oleos faciais, principalmente em ambientes muito secos como avião)

* Protetor labial

IMG_2374

* Mini kit maquiagem (espelho, blush liquido, gloss, corretivo)

* Almofada de pescoço

IMG_2373

 

Essa foi a bolsa que usei na viagem pra Oviedo na Espanha, pois viajamos sem a Isabella e foi tudo bem mais tranquilo. O modelo é uma Balenciaga Velo, que além de bem grandona (cabe tudo!) ainda pode ser usada cruzada no corpo, deixando as mãos livres, o que sempre dá uma ajuda a mais na correria do aeroporto!

 

Mas hoje em dia, viajando com a Isabella e todas as tralhas que uma criança pequena demanda, já não tenho mais paciência nem energia para encarar o ritmo de viagem carregando uma bolsa peso-pesado nos ombros no dia a dia da viagem.

Então na viagem para o Japão e Coreia resolvi fazer um teste, e levar apenas bolsas pequenas, e ter que me virar assim o dia todo!

E quando postei uma foto comentando sobre minha “mini-bolsa” que usei durante a viagem para o Japão e Coreia, algumas leitoras me pediram pra mostrar exatamente o que levei comigo e o que considero essencial pra conseguir turistar leve por ai.

*O primeiro passo foi deixar minha carteira no cofre do hotel. Em vez, levava comigo um porta cartões, com uma ou duas opcoes de cartão de saque/credito e um compartimento pra guardar dinheiro.

* Celular

* Protetor labial e algumas opcoes de gloss/batom (não sou de repassar maquiagem durante o dia mesmo, então não carrego kit de maquiagem comigo de qualquer maneira)

* Mapas (sempre peco na recepção do hotel)

* Maquina fotografica (mas que geralmente fica no ombro/pescoco o dia todo e nao na bolsa)

* Óculos de sol

IMG_2375

E só! Todo resto era resto e não valeu a pena carregar ao longo do dia.

Mas também tirei vantagem do fato de ter um carrinho de bebê a mão, então uma coisa que sempre colocava na cestinha do carrinho, que geralmente carregava na bolsa, era o guia de viagem (que prefiro carregar o de papel, com minhas marcações, anotações, mapas, dicas, post its etc).

Para minha surpresa, deu super certo!

E realmente terminei os dias da viagem bem menos cansada que o normal – tenho adotado essa nova técnica nas viagens que fizemos desde então, e tenho ate investido em outras mini-bolsas!

Demora pra acostumar a se desapegar aos mil cacarecos que precisamos ao longo do dia, mas faz um baita diferença na energia e disposição pra ficar sassaricando mundo a fora sem perder o pique!

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
26 comentários
13 Aug 2014
10 comentários

Compras no Japão: Delineador “Eye Tatoo”

Ásia, Beauty Everywhere, Dicas de Viagens, Japão, Maquiagem, Toquio

Minha maquiagem do dia a dia eh bem básica. Por um lado porque não tenho muito tempo, nem paciência e nem necessidade, afinal, trabalho o dia todo no escritório de um banco (que convenhamos é bem chato) e não num desfile de moda  :-)

Mas ainda assim não dispenso uma makezinha todos os dias pela manha, só pra dar aquele efeito bem “oi, nasci assim”, e esconder olheiras, amenizar a palidez do inverno e tals.

Eu já falei algumas vezes aqui no blog sobre minha rotina de maquiagem no dia a dia (aqui e aqui, por exemplo) , e como tem que ser pratica e rápida (e 99% dos dias acabo fazendo minha maquiagem já no trem, a caminho do trabalho, então não rola ter que usar mil pinceis, um milhão de técnicas de esfumaçar nem nada, etc).

E tirando corretivo e blush (e mais recentemente, bases) o único outro item que não dispenso é o delineador.

Uma coisa tão simples, mas que faz tooooda a diferença no rosto. As vezes eu ate deixo de usar rímel, mas raramente não uso delineador.

Então, estou sempre a procura de novidades. Opções que sejam mais fáceis de usar e que durem mais (na embalagem e nos olhos).

Então logo que cheguei ao Japão, reparei que eu e as Japonesas compartilhamos vários itens em comum no ritual de beleza, e entre eles, o delineador é praticamente onipresente!

IMG_6259.JPG

Praticamente impossível ver uma menina nas ruas de Tóquio que não esteja de delineador (e elas também adoram uns cílios postiços, mas isso eu dispenso).

Mas não tinha referencias nem indicações de marcas que fugissem as opcoes internacionais, que achamos em qualquer lugar do mundo…

Ate que em uma das minhas muitas sessões de desbravamento em farmácias de Tóquio, achei uma marca que tinha tradução em Inglês e o nome me deixou intrigada: Eye Tatoo, ou “tatuagem dos olhos” prometia fácil aplicação, e efeito duradouro por ate 24 horas. Como era baratinho, não titubeei e comprei.

Logo na primeira usada no hotel, eu amei e já comecei a catara todas as outras farmácias da cidade ate achar mais e conseguir fazer um estoque pra trazer para Londres! (e ainda comprei pra mãe e pra irmã também!)

IMG_6258.JPG

O aplicador eh um misto de pincel com canetinha, e a tinta bem liquida, mas com textura de gel (ate então minha opção preferida).

O que eu mais gostei na canetinha eh como ela desliza bem na pele, mas sem nunca acabar a cor, sem “falhar” sabe? Do começo ao fim do olho, ate o rabinho do “gatinho” sem ter que virar de lado na caneta, ou reaplicar o pincel no potinho em gel.

Quanto a durabilidade, o meu maior medo era que ele seria desses produtos que você praticamente precisa de um solvente industrial pra conseguir limpar, sabe? (Hello rímel a prova d’agua da Lancôme!)

Mas apesar de ficar bonitinho no lugar o dia todo, achei bem fácil de retirar no fim do dia (e eu nem sequer uso demaquilante, uso apenas uma gotinha de shampoo johnson para lavar os olhos e voila!).

Meu maior teste de durabilidade, na verdade, nem sequer eh o risquinho mesmo, e sim se o rímel iria “carimbar” minhas pálpebras… Vocês tem esse problema? Ai, acho um saco! Sempre que uso um rímel mais marcante, ou um delineador mais molhado, ou lápis de olho, acabo com uma linha “carimbada” na pálpebra superior dos olhos… Mas com o Eye Tatoo isso não aconteceu!

Eu tenho usado o delineador basicamente todos os dias desde que comprei em Abril desse ano em Tóquio, e a primeira embalagem continua firme e forte! Então veremos quanto tempo meu estoque vai durar!

Adriana Miller
10 comentários
10 Aug 2014
1 Comentário

Templo Kiyomizu-dera

Dicas de Viagens, Japão, Kyoto

O templo Kiyomizu-dera foi o ultimo templo que visitamos em Kyoto, e apesar de não ser o mais bonito ou fotogênico, sem duvidas alguma foi o mais imponente!

14224457616_71ea8e5e1c

A começar pela entrada, onde eh preciso subir uma ruazinha íngreme (mas uma ótima opção pra comprar souvenirs e cacarecos do Japão de ultima hora!), ate que se chega no templo Niōmon, que marca a entrada ao complexo de templos e Pagodas de Kiyomizu-dera.

14061015837_a6a68503bd

Ai são dois templos e uma pagoda, algumas fontes (e muita gente!) – e quando voce acha que ja viu tudo, a trilha entre os templos de leva ate a entrada principal, e ai sim você se depara com o tamanho descomunal de Kiyomizu.

O templo eh todo construido em madeira maciça, com estrutura original do ano 798 d.c. e com uma plataforma/varanda sobre colunas de 13 metros de altura, que se debruçam sobre o jardim e a paisagem de Kyoto.

14245392102_3be254fa9d

Essa varanda é a principal atração do templo, pois durante muitos séculos o templo era visto como area de peregrinação, e um dos rituais de passagem e “pagamento de promessa” era pular lá de cima – se você sobrevivesse a queda, seu desejo seria realizado. Caso contrario… bem, você estaria morto.

14267758353_cf752762e7

Nem precisa nem dizer que pular lá de cima não é mais permitido, mais mesmo assim o templo eh cheio de seguranças, e não deixam ninguém se assanhar demais por lá não, caso alguém resolver tentar a sorte e ter seu pedido realizado!

14224441796_5686b792e4

Outra atração o templo/parque eh o Jishu, um mini templo dedicado ao Deus Ōkuninushi, o deus do amor.

E por fim, lá do outro lado do parque e da montanha, esta uma pagoda.

14060957349_5e310cd23f

O templo é um dos mais populares de Kyoto, e principalmente, o favorito entre os locais, e serve de palco para inúmeras festas, festivais e comemorações ao longo do ano.

14267771853_9a94ac4084

E em 2007 o Kiyomizu-dera foi votado pela população Japonesa para ser considerado com uma das novas maravilhas do mundo moderno (não ficou entre as novas 7 maravilhas, mas foi selecionado entre os 21 finalistas!).

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
1 Comentário