30 Jun 2015
19 comentários

Como organizar uma viagem ao Vale do Loire e Mont St Michel (como chegar, onde se hospedar, o que visitar e como organizar seu roteiro)

Dicas de Viagens, Europa, França, Mont Saint Michel, Vale do Loire

A viagem que nos fizemos em Outubro de 2014 para o Vale do Loire na Franca, demorou a sair aqui no blog… entao resolvi ja comecar a nova serie de posts com a pregunta mais comum: qual foi nosso roteiro, onde ficamos hospedados e por onde passamos.

A regiao eh uma das mais procuradas na Franca e tem tudo para agradar turistas: a localizacao eh super conveniente, bem no centro da Franca, sendo bem pertinha de Paris, mas tambem fácilmente acessivel para quem vem de outras partes da Europa e nao quer ter que obrigatoriamente passar pela capital.

A regiao eh bem servida de trens e aeroportos, e a pesar de ser tao “espalhada” geograficamente, as estradas sao otimas, e o que nao faltam sao opcoes de diferentes passeios e atracoes.

Mas em compensacao a regiao do Vale eh grande e tem infinitas opcoes de coisas a fazer e lugares para visitar, e voce nao dirigie 20 minutos por la sem dar de cara com outros Castelo lindo, cidadezinha fofa, vinhedo maravilhoso…. Entao planejar a viagem nao eh dificil, mas pode ser confuso e sempre da aquela vontade de fazer um milhao de coisas ao mesmo tempo!

A maioria das pessoas passa apenas alguns días por la, dando uma esticadinha a partir de Paris. Nos ficamos 5 noites e mal deu para ver tudo que tinhamos planejado visitar!

Entao eh preciso priorizar, escolher bem e decidir o que realmente eh importante para voce e o que voce realmente quer visitar e conhecer (porque as tentacoes para fazer mil outras coisas “ja que estou aquí” eh constante!).

  • Como chegar no Vale do Loire

A cidade principal da regiao eh Tours, relativamente grande, com uma estacao de trem internacional e um aeroporto bem servido, que recebe voos a partir da Europa toda.

No nosso caso, saindo de Londres, optamos por nao voar ate la. A única empresa aérea que faz a rota Londres – Tours eh a Ryanair e os días/horarios de voos, mais restricoes de bagagens e etc acabaram nao valendo a pena.

Entao chegamos no Loire via Eurostar e TGV (trem de alta velocidade que faz roteiros dentro da Franca), assim como fizemos na viagem para a Provenca 2 anos atrás.

Fomos de EuroStar de Londres ate Paris, e uma vez em Paris trocamos de estacao de trem e pegamos um TGV ate Saumur, que foi a cidade onde escolhemos nos hospedar.

Ja na volta, o roteiro foi um pouco complicado, pois passamos os últimos 2 dias da viagem em Mont St Michel, na costa da Normandia (norte da Franca), que he um pouco mais distante de Paris. Entao dirigimos ate Tours, passamos o dia la, e so no dia seguinte pegamos o TGV ate Paris e de la, o Eurostar ate Londres.

Chegando la, alugamos nossos carros ja na estacao de trem de Saumur, e so devolvemos em Tours, ja na volta para casa.

(No site da Retal Cars voce pode seleccionar o nome da estacao de trem ou aeroporto que voce vai chegar na Franca e eles ja te mostram quais locadoras locais ficam ali perto).

 

  • Onde se hospedar no Vale do Loire

Minha maior dificuldade foi decidir onde ficar hospedado durante a semana. A regiao do Vale do Loire eh enorme, com castelos e atracoes espalhados nos quase 300 kilometros de extencao ao longo do rio Loire.

Tours eh a cidade mais central, e a opcao mais obvia para quase todo mundo. No nosso caso, queríamos ficar bem no campo mesmo, ter a experiencia de se hospedar num Castelo no interior da Franca, e evitar cidades muito grandes e hoteis de rede. E sabíamos que por causa da geografía da regiao, e tudo o que queiamos visitar, seria impossivel ficar hospedados em um local que fosse super bem localizado em relacao a tudo.

Entao escolhemos nosso hotel baseado em varios outros fatores – e deixamos a localizacao (no sentido “central” da coisa) um pouco de lado – afinal era para isso mesmo que alugamos um carro para poder explorar a regiao sem grandes preocupacoes!

viagem ao vale do loire

Entao acabamos escolhendo a cidadezinha Saumur, especialmente por causa do hostel/palacio Bouvet Ladubay que nos conquistou na hora e foi a hospedagem perfeita!

(ja ja entra post especial sobre o hotel, com mais detalhes e porque o escolhemos, entre TANTAS outras opcoes!).

 

  • O que visitar (e como organizar seu roteiro)

Ai que a coisa complica!

A regiao de Loire possui nada menos que 300 castelos oficiais, e claro, todos valem a pena uma visita. Porem a nao ser que voce esteja se mudando para la e pretenta so fazer isso da vida, será impossivel conhecer tudo e todos.

Entao pensei em dois criterios de planejamento: em primeiro lugar, os castelos e atracoes que ficavam perto do nosso hotel em Saumur – coisas que poderiamos fazer e visitar numa boa, sem ser aquela coisa de passar o dia todo fora, horas na estrada e afins.

Ate porque, como estavamos viajando com a Isabella e meu sogro, nao queríamos planejar mais do que teriamos energía, tempo e disposicao para aproveitar bem.

Tentamos evitar ficar tentando “encaixar” mais uma coisa ali outra ali, pois sabíamos que ficaria puxado, as horas de estrada seriam muitas e no fim das contas, queríamos conseguir aproveitar e curtir tudo – nao so os castelos e atracoes, mas tambem uns aos outros, sem ficar sempre numa correría e batendo ponto em atracoes turísticas.

Em segundo lugar, alguns castelos e atracoes que nao poderiamos deixar de ver e conhecer – esses sao os principais do Loire e praticamente obrigatorios em qualquer viagem.

Castelos e atracoes nos arredores de Saumur:

– VILLANDRY

– Château d’Ussé

– SAUMUR

– Vinhedos de vinho branco espumante

– Cavernas de Trogloditas

 

Atracoes classicas da regiao:

– CHENONCEAU

– CHAMBORD

– AMBOISE

– BLOIS

 

Entao nossos dias tinham uma mistura de atracoes bem pertinho, com outras atividades um pouco mais longe, e como passamos bastante tempo por la, tentamos nos organizar a um dia dirigíamos para longe (1 ou 2 horas de distancia), e no outro dia nos limitavamos a no máximo 40 mins ou meia hora no carro (para viagem nao ficar super cansativa para ninguem).

Eu montei o mapa abaixo para nos organizar e ter uma ideia em relacao a distancias, localizacoes e ter uma ideia melhor da regiao.

 

https://maps.google.co.uk/maps/ms?msid=204221437241142544665.00050225f7b4d3e167eac&msa=0&ll=47.299722,0.387268&spn=0.962965,2.238464

 

E tentamos tambem incluir uma coisa ou outra que nao fossem apenas castelos! Sim, eles sao a principal atracao de qualquer viagem para la, mas a verdade eh que depois do 3’, 4’ 5’ Castelo voce ja nao aguenta mais!

Entao para evitar que a experiencia acabasse se tornando aquela coisa “blase” de “ah…. Outro Castelo Frances centenario?!?” Fiz questao de incluir vinhedos, cavernas trogloditas, restaurantes e afins – e assim mantendo a “interessancia” das atracoes ao longo da viagem toda.

 

E no fim das contas, eh relaxar e proveitar o que da. Esse foi o tipo de viagem meio que estressante “Midia Social”-mente falando. Porque tem MUITA coisa para ver e fazer por la, e sempre, sempre vai ter alguem que fez alguma coisa ou foi a algum lugar que voce nao vai ter tempo de fazer – e tudo bem!

Sempre vai ter aquele amigo/colega/primo/vizinho bem intencionado que vai deixar um comentario alfinetando a sua foto com “ah… que pena, nao foram no lugar X?! Mas la eh imperdivel!!” ou entao “Nao deixem de fazer a coisa tal no lugar X! Tem-que-fazer!”.

Gente, nao da. Eh impossivel, e voce vai se estressar mais que o necesario. Eh impossivel fazer tudo, eh impossivel conhecer tudo e ainda conseguir curtir alguma coisa.

 

  • Como ir do Vale do Loire ate Mont St Michel

 

A ultima parada de nossa viagem foi em Mont St Michel, na costa da Normandia, na Franca. Nao incluimos mais nada da Normandia no roteiro (vide parágrafo acima!) e queríamos ter tempo para curtir o lugar, sem pressa.

Excursoes bate e volta?! De jeito nenhum!

Na época alguns leitores comentaram que “da para ver a ilha em 2 horas!”, coisa que eu discordo totalmente!

Sim, a ilha eh pequena, e da para “ticar o ponto” em algumas horas correndo atrás do guía turístico, mas nos queríamos ter tempo para ver a mare subindo e descendo, o sol nascendo e se pondo, e principalmente curtir a ilha depois que todos vao embora.

Assim como comentei na nossa viagem a Capri na Italia, a cidade se transforma depois que os onibus de turistas vao embora. As ruas ficam vazias, os servico nos restaurantes melhora exponencialmente e rola aquela clima de camaradagem entre os turistas.

Claro que depois vou falar sobre o lugar e a experiencia com mais calma, mas resolvemos pasar duas noites da ilha e nao me arrependi nem um segundo! Foi incrivel – e nem adianta dizer que nos hoteis da costa a experiencia eh a mesma, porque nao eh! :-)

Nos ficamos hospedados no hotel Mouton Blanc, uma casa do seculo 14 dentro na ilha, na rua principal (e praticamente única rua da cidade), super bem localizado, confortavel e com um otimo restaurante no terreo!

 

No final da serie de posts eu faco um passo a passo certinho sobre o que vimos e fizemos a cada dia e como deu para organizar tudo ao longo da semana!

 

Planejando uma viagem para o Vale do Loire?

Aqui você encontra todas as dicas e recursos para planejar sua viagem, e podemos cuidar dos detalhes práticos para você:

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
19 comentários