07 Feb 2012
5 comentários

Leonardo da Vinci @ The National Gallery

Atrações Turisticas, Dicas de Londres, Eventos, Inglaterra, Museus

Semana passada, no dia 28 de Janeiro,  finalmente chegou o grande dia de visitar a exposição especial do Leonardo Da Vinci na National Gallery em Londres.

A exposição por si só é um feito rarissimo: a curadoria do National Gallery e seus patrocinadores (entre outros, a realeza Britânica) conseguiram juntar quase  todas as pinturas assinadas por Da Vinci, ao longo de sua carreira como pintor ao serviço da Corte do Ducado de Milão (onde ele teve os Sforza como seu mecena).

Se não me engano, a exposição conseguiu juntar 12 das 14 pinturas de Da Vinci – e as unicas que não fizeram parte da exibição foram a Santa Ceia (que foi pintada – e esta exposta – na parede da igreja Santa Maria Delle Grazie em Milão) e a Monalisa, que esta exposta no Louvre em Paris, mas que não foi concedida (outras pinturas dele e seus aprendizes que também são expostas regularmente no Louvre estavam na exibição).

Mas oque eu achei mais interessante mesmo na exposição não foram exatamente as pinturas, e sim todo o “material de apoio” reunido, que conseguiu mostrar direitinho o quanto Da Vinci era perfeccionista, e mostrando toda sua metodologia de aperfeicoamento para cada pintura.

Então para cada uma das obras expostas, era possivel ver também alguns de seus “rascunhos”, onde Da Vinci e seus aprendizes faziam desenhos que ia aperfeicoando cada tecnica e cada minimo detalhe que fazem dele um dos grandes genios que o mundo já viu.

Foi super legal ver que até ele precisava de “ensaios”, que cometia erros e que ia pouco a pouco tentando melhorar sua tecnica, e que não passava para a obra final até que estivesse com tudo ensaiado e aperfeiçoado!

Foram varios rabiscos e rascunhos com detalhes dos movimentos dos músculos humanos, o drapeado de tecidos, o sombreado da luz no rosto. Detalhes das mãos e pés de seus personagens, assim como animais e paisagens.

E não era preciso ser “entendedor” de arte e nem historiador para conseguir apreciar a força da arte do Da Vinci na humanidade, e principalmente apreciar o privilegio fenomenal que foi estar ali!

Apesar de ter sido uma exposição que realmente estava lotada (um pouco demais pro meu gosto), não deixa de ter sido um fato histórico e raro, um evento disputadissimo (os ingressos esgotaram no mesmo dia que foram postos a venda!) que durou menos de 3 meses, exclusivamente em Londres.

Quase todas aquelas pinturas podem ser vistas individualmente em varios museus ao redor do mundo, mas é realmente impressionante poder ve-las todas ao mesmo tempo, juntas sob o mesmo teto, e ter acesso a todo material de apoio, que são quase todos de propriedade privada (muitos deles são propriedade, e foram emprestados pela Rainha da Inglaterra) e rarissimos!

Mais um daqueles momentos “proceless” que só uma cidade como Londres proporciona, e que me faz adorar ainda mais cada uma das oportunidade maravilhosas que essa cidade me tráz!

P.S. Essas fotos são reprodurções do livro “Leanordo Da Vinci, Painter at the court of Milan” que comprei na National Gallery depois da exposição, pois lá dentro, obviamente não era permitido tirar fotos. O livro eh incrivel e vale a leitura e explicacao dos detalhes e significados por tras de cada uma das pinturas do Da Vinci! Souvenir eterno para os que foram na exposicao e tambem para os que nao foram!

 

Adriana Miller
5 comentários
14 Jul 2011
10 comentários

Exhibition Road: a rua da cultura em Knightsbridge

Atrações Turisticas, Dicas de Londres, Dicas de Viagens, Inglaterra, Museus

A “Rua das Exposições” em Londres é conhecida como o “coração cultural” da cidade, concentrando em uma única rua alguns dos maiores e melhores museus e galerias da Europa.

A rua ganhou esse nome em 1851, quando seu vizinho Hyde Park sediou um festival cultural (The Great Exibition) em seus jardins.

Atualmente a rua esta em obras, sob um projeto de revitalização e modernização que tem como principal objetivo transformá-la em uma rua exclusiva para pedestres, criando mais um espaço para exposições e festivais culturais ao ar livre e artistas de rua. A obra esta planejada para terminar – obviamente – em 2012, bem a tempo dos Jogos Olimpicos de Londres.

A rua começa bem na saída do metro de South Kensignton, exatamente entre o Natural History Museum (Museu de Historia Natural) e o Victoria & Albert Museum e conecta o bairro ao Hyde park e os “fundos” do Royal Albert Hall, numa regiao conhecida como “Albertopolis”, em homenagem ao marido da Rainha Victoria, Principe Albert, que foi um dos maiores e principais curadores e mecena da arte no Reino Unido, e inclui instituições privilegiadas na area da arte e cultura como o Science Museum, Imperial College, Goethe Institut e a Royal Geographical Society (que todos os anos expoe o ótimo “Travel Photographer of the Year”, que eu obviamente adoro!).

Em sua vizinhança tambem estão o Royal College of Art, Royal College of Music e o Albert Memorial, na entrada do Hyde Park.

Essa rua meio escondidinha sumariza uma das coisas que eu mais gosto em Londres: como qualquer canto pode juntar tanta cultura por metro quadrado, e ter uma histria tão fascinante e que apesar de ter causado um grande impacto no mundo, não necessariamente pode ser encontrado nos livros de história!

E a Exibition Road não poderia ser diferente. Quando ela foi criada como porta de acesso a Great Exibition em 1850, seus criadores não imaginavam que durante os 5 meses da feira de arte no Hyde Park (uma das primeiras do tipo no mundo), eles conseguiram atrair mais de 14.000 expositores, com cerca de 100 mil peças expostas e receberam nada mais, nada menos que 6 milhões de visitas!

Essa exposição é muitas vezes considerada o “marco” que deu inicio ao fenomeno turístico que Londres é hoje em dia. E foi justamente por causa do sucesso da exposição que a rua foi mantida até hoje como parte urbanística de Londres, e a sociedade Inglesa passou a investir mais e mais em cultura e arte!

 

 

 

Adriana Miller
10 comentários
03 Apr 2011
6 comentários

Late at Tate @ Tate Britain

Dicas de Londres, Dicas de Viagens, Eventos, Inglaterra, Museus

A “marca” de museus Tate tem varioas irmãos. O mais famoso é o Tate Modern na area de Southbank em Londres, mas a organização tambem tem o Tate Liverpool e o Tate Britain.

O Tate Britain tambem fica em Londres, na beira do rio Tamisa perto da região de Victoria, e geralmente é considerado um museu secondario na cidade (das vatagens e desvantagens de uma cidade com tanta abundancia de cultura).

O Tate Britain é o mais antigo da serie de museus Tate, e iniciou sua “carreira” como uma galeria para exposições de artistas Britanicos.

Hoje em dia, apesar de maioria esmagadora de artistas Britanicos de varias epocas e estilos diferentes, o Tate Britain tem na verdade se transformado numa museus/galeria com exposições de arte do mundo todo.

Uma das coisas legais que eles fazem é o “Late at Tate“, quando na primeira sexta feira de cada mes o Tate Britain abre suas portas até mais tarde (até as 10 da noite) e rolam uma bar no meio do museu e alguns performances de luz, musica e afins.

Então sexta feira passada, primeira sexta de Abril, nos juntamos no Tate Britain para uma noite “cult” com as amigas.

As intenções realmente foram das melhores, mas depois de pouco tempo por lá, nos demos conta de que oque queriamos mesmo é bater papo!

Demos varias voltinhas pelo museu, e a ideia do Late at Tate realmente é otima, e achei bem legal de ver como as galerias do museu realmente estavam lotadas de gente!

Eu confesso que tenho uma certa dificuldade de enter “arte moderna”, mas acho bem interessante e divertido como algumas instalações são bem bem divertidas (nós adoramos tirar fotos no espelho convexo…!).

Mas nossa noite acabou mesmo foi na mesa de uma pizzaria, batendo papo e tagarelando sem parar, sem os olhares de reprovação da crowd “cultural” que lotava o Tate numa sexta a feira a noite…

(A Helo tambem fez um post sobre nossa sexta feira aqui)

 

Adriana Miller
6 comentários
Página 4 de 912345678