14 Oct 2007
12 comentários

Tate Modern

Dicas de Londres, Museus

Hoje passei a tarde com a Carol no Tate Modern, que é o museu de arte moderna de Londres.

O Tate fica na beira do Tamisa, exatamente em frente a Saint Paul’s Cathedral, e separados pela Millenium Bridge, e costumava ser uma estaçao de energia, por isso o visual meio industrial.

Eu sou meio suspeita a falar de arte moderna, porque pra mim, qualquer coisa que eu olho e penso “eu poderia ter feito isso” nao se classifica como arte, porque de artista eu nao tenho nada. Os art lovers por ai, que me perdoem.

Tem muita coisa legal, e muita coisa de gosto duvidoso. Tem os classicos tipo Salvador Dalí, Joan Miró, Pablo Picasso, Pollock, e varios outros que eu nem sei o nome, e varios outros artistas novos.

O museu, como todos em Londres, em entrada gratuita, mas eles sempre tem umas exposições especiais que sao pagas. A dessa temporada é uma escultora francesa, que faz umas paradas meio macabras (a mais famosa é essa aranha gigante que apareca nas fotos). E sempre tem umas exposições no hall central (o mesmo hall onde foi o ‘mobile clibbing‘), que sempre sao mega polemicas. As ultimas que me lembro foram as dos cubos brancos, depois teve os tobogans (que era interativo, e as pessoas escorregando nos tubos, eram parte da arte) e atualmente é uma rachaduda

Vai gente… vai dizer que esse ultimo nao é uma arte de gosto meio duvidoso? Mas enfim, quem sou eu pra ficar aqui discutindo a inspiração artistica de quem fez. O engraçado é que tinha lido sobre a escultura-rachadura no chao do museu no jornal, m as nao me toquei onde era dentro do museu, e na festa do mobile clubbing, via varias pessoas caindo no chao do nada, e nao tava entendendo oque estava acontecendo… e hj quando vi de novo, entendi… as pessoas estavam dançando na sua, e de repete CABUM, metiam o pé no buraco!

Mas foi legal… o dia estava otimo, almoçamos no Wagamama e depois ficamos btanedo papo num pub na beira do rio.

 

 

 

 

 

 

Adriana Miller
12 comentários
12 Oct 2007
4 comentários

Flash Mob no Tate Modern

Aleatorios, Bares & Baladas, Dicas de Londres, Museus

Sabe quando vc sai pra night e as musicas sao pessimas?

Sabe quando vc sai pra night e tem que ficar inventando assunto pra conversar com as pessoas?

Sabe quando vc sai pra night e paga um fortuna pra entrar numa lugar escuro, pequeno e cheio de fumaça?

SEUS PROBLEMAS ACABARAM!!!!!

Mobile clubbing é a solução!

Trajadas de blusinhas promocionais da cerveja Tiger e iPod de baterias recarregadas, 4 mocinhas elegantes rumaram ao grande encontro da semana.

As 19 horas e 1 (UM) minuto, no hall do museu Tate Modern foi dada a largada para o bailado autista. Cada um no seu ritmo, no seu estilo, na sua melodia. Requebrando as cadeiras no meio do museu. Gente esquesita e cabelos coloridos nao faltaram, e volta e meia os gritinhos da galera entoavam simultaneamente no hall do museu.

Era uma night como outra qualquer, dancamos até o chao, fizemos trenzinho e suamos a camisa (Tiger). Tiramos muitas fotos, rimos dos outros, e os outros riram de da gente.

O Mobile Clubing é organizado secretamente, da mesma maneira que o Pillow Fight, que por sinal é outro evento sensaional.

Acabou cedo, mas lavei a alma pro fim de semana. Dei até a ideia de fazer uma festa flash mob no casamento, mas miguxas me reprovaram! HAHAHHH

 

Adriana Miller
4 comentários
17 Oct 2006
1 Comentário

Na medida

Bares & Baladas, Batendo perna, Dicas de Londres, Mercados, Museus, Pub & Restaurantes, Vida na Inglaterra

Esse finde foi na medida, como deveria ser.

Um fim de semana comdescanso na medida certa, diversao na medida certa e cultura na medida certa.

Depois da saida na sext, dormi tudo que tinha direito no sabado de manha. Dorme, acorda; Acorda, dorme, como eu sempre sonho a semana toda.

Mas quando finalmente me motivei a sair de casa, me encontrei com as meninas em Angel, mas acabamos nao ficando por lá. Andamos pela cidade e fomos almoçar no Noddles King da Bethnal Green Road.

E como a vida ‘dura e todas nós queremos que o mundo acabe em barranco pra morrer encostada, voltamos pr casa da Andrea pra descansar, que acabou virando uma sessao babozeira com festival de funk.

E já que estavamos na area, decimos fazer uma noitada ali por Old Street mesmo. Depois de analisar as opçoes, e perambular pelas ruas, acabamos indo parar no The Pool: boa musica, boa cidra e um otimo grupo de amigos.

Domingo entao nao poderia ser melhor…

Acordei relativamente cedo e fui com a Deia no Columbia Market, que fica na area de Hackney e é um mercado de flores. Foi facil achar o caminho por causa da quantidade de gente com flores, plantas e arranjos andando na rua naquela area…

Que vontade me deu de ter uma casa “de verdade” pra encher de plantinhas e florzinhas!!

Ficamos andando pelo mercado, vendo as pessoas, tirando fotos, e depois fomos tomar café d manha num dos café da rua. Comemos Bagel e café e sentamos no jardinzinho os fundos. O dia estava maravilhosos em todos os sentidos: sol, temperatura agradavel, gente na rua.

Sai de lá com vontade de ter uma casa “de verdade” pa encher de flors e plantinhas!!

Na sequencia fomos pra o National Gallery, o museu que fica em Trafalgar Square. Esse museu,na minha opiniao é um dos mais fracos em Londres, mas sempre tem boas exposiçoes, entao sempre é uma boa opçao por sempre ter coisa nova pra ver.

Vimos a exposicao de Cezánne, pintor frances, que eu já tinha ouvido falar mas nao sabia como era sua arte. Saimos de lá com um banho de cutura! Continuo sem saber muito sobre Cezánne, mas pelo menos sei que ele era um pintor polemico e conturbado, visto por muitos como impressionista (mas a exposicao defende que nao), e dono de um estilo proprio de repetiçoes de paisagens (uma colina no sul da França) e temas (pessoas tomando banho).

Pra completar o dia, ainda almoçamos uma bela comida Indiana e fizemos uma sozial no Vibe Bar em Brick Lane.

E o melhor de tudo foi que voltei pra casa cedo e finalmente arrumei a zona que estava a minha casa!!!

Adriana Miller
1 Comentário
Página 8 de 923456789