16 Sep 2014
4 comentários

Dicas práticas de Sorrento: como escolher sua hospedagem, dica de hotel e restaurantes

Dicas de Viagens, Italia, Sorrento, Viagens pela Italia

Como eu comentei no post sobre Sorrento, a cidade é bem fácil de ser navegada – apesar da divisão “geográfica” entre a parte “baixa” (mar) e a arte “alta” (cidade) da cidade, o centro e a parte histórica de Sorrento fica toda concentrada no alto do penhasco da costa Italiana, e uma vez lá em cima, tudo é bem pertinho e de fácil acesso.

Ou seja, sem grandes escadarias, nem ladeiras, nem nada que dificulte demais a vida dos turistas. Muito pelo contrário, pois no centrinho da cidade, a grande maioria das ruas são fechadas ao trânsito, então é possivel andar livremente e tudo é muito pertinho, então é super fácil fazer tudo a pá, e ao contrario de Capri, não precisamos usar táxis nem ônibus pra nada.

Mas isso tudo muda, e muito, dependendo de onde você ficará hospedado, pois na verdade, Sorrento como um todo é uma cidade bem espalhada, e devido a sua geografia montanhosa, algumas partes da cidade ficam mais isoladas.

Quer dizer, tudo continua pertinho, mas por causa das escadas, ladeiras e estradas estreitas (e lotadas de motoristas Italianos!), andar a pé se torna impraticável, então o uso de transportes ou carro alugado (e estacionamento na cidade antiga!) é imprescindível.

Mais uma vez eu tive todo cuidado do mundo na hora de escolher nosso hotel, seguindo minhas máximas: ótima localização, quartos confortáveis, bom preço e no caso de Sorrento também um piscina (já que a “praia” não era uma opção para nós), além de uma varandinha e uma linda vista!

Então passamos 2 noites no Hotel Regina, que foi perfeito!

A localização não poderia ter sido melhor: bem no centrinho histórico da cidade, mas já afastadinho o suficiente para evitar as ruas barulhentas a noite (os Italianos são muito barulhentos!), e com vistas incríveis para o monte Vesúvio e a baia de Nápoles bem da nossa varandinha!

O hotel foi todo reformado recentemente, então os quartos, banheiros e áreas em comum são novíssimas e super modernas (amei o a banheira de hidromassagem do nosso banheiro, e foi ótimo relaxar lá depois de passar o dia todo andando em Pompeia!).

As áreas comuns do hotel merecem dois destaques: a piscina bem no meio de um jardim de limoeiros, com mesinhas em volta de um bar, e espreguiçadeiras em volta da piscina.

E a cobertura do hotel –  de manhã o café da manhã é servido no restaurante do último andar do prédio, e se não bastasse o café ser delicioso, ainda tem aquele vista sensacional do mar e do Vesúvio.

E na cobertura, todos os dias no fim da tarde ele abrem um bar (também aberto a não hóspedes) a céu aberto com aquela vista 360 graus da cidade e da baía! O lugar era tão gostosinho, que uns amigos que também estavam em Sorrento na mesma época foram lá curtir o bar com a gente!

 

(Hotel ReginaVia Marina Grande 10, Sorrento)

 

E também aproveitamos bem o concierge do hotel, pedindo dicas de bares e restaurantes, e conseguimos testar alguns.

Para almoço fomos no Inn Bufalito, um “mozzarella bar”, onde tudo leva a muçarela de búfala típica da região. Além do bar/restaurante onde servem pratos, saladas, sanduíches e afins com muçarela, também tem uma lojinha onde você pode comprar diferentes tipos do queijo, com diferentes temperos e tals.

Para jantar na primeira noite fomos no “Sacro e Profano“, com uns amigos por indicação do hotel e gostamos bastante. A comida é bem Ítalo-moderninha, servindo pratos típicos Italianos e Sorrentinos, mas com um twist. E o melhor, com um preço muito bom!

E na última noite na cidade, resolvemos sair andando pelo centrinho e procurar um lugar com carinha simpática, e acabamos escolhendo por um restaurante bem em frente a Igreja, ali no miolo da Via Accademia. Não lembro do nome de jeito nenhum, mas achei engraçado como várias leitoras comentaram no Instagram que também comeram lá! Realmente não tem como perder.

A comida não foi lá grandes coisas não, mas valeu mesmo foi pela localização bem ali no buchicho da cidade antiga!

Outra dica que estávamos doidos pra testar (mas demos mole de não reservar!) foi o Bagni Delfino, que fica lá embaixo na Via Marina Grande, mas já chegando na outra marina de Sorrento, e bem na beira do mar. Foi recomendado por uns amigos como um dos melhores frutos do mar da cidade, daqueles que o pescador tira o peixe do mar e vai direto pro seu prato! Fica a dica, mas não conseguimos testar pessoalmente…

Adriana Miller
4 comentários
15 Sep 2014
6 comentários

Viajei assim: Sorrento (e Pompeia!)

Beauty Everywhere, Dicas de Viagens, Fui Assim, Italia, Sorrento, Viagens pela Italia

Mais alguns looks da viagem a Costa Amalfitana desse ano. Já postei aqui sobre Capri, e aqui estão os looks que usei pra passear em Sorrento e em Pompeia.

Regata: Asos

Short Dolce Vita

Sandália: Via Mia

Óculos: Miu Miu

Blusa e Short: Primark

Cinto: Lenço Missoni

Bolsa: Balenciaga Hip

Óculos: Miu Miu

Pulseiras: Monica Vinader

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!
Adriana Miller
6 comentários
15 Sep 2014
17 comentários

Sorrento: a base perfeita para uma viagem pela Costa Amalfitana

Dicas de Viagens, Italia, Sorrento, Viagens pela Italia

Depois de passar uns dias em Capri, seguimos em direção a Sorrento, outra cidadezinha na baía de Nápoles que integra (não-oficialmente) a região da Costa Amalfitana.

Pois é, Sorrento não faz parte da “Costiera”, mas é uma cidade tão prática para servir de base, que acaba sendo a opção numero um de muita gente na região.

Pra começar que Sorrento é bem maior que suas vizinhas, e tem uma infraestrutura de cidade “maior”, com muitas opções de transportes, hospedagens, compras e restaurantes, o que a torna também mais democrática (é bem mais barato do que Positano, Amalfi ou Capri, por exemplo).

E foi essa nossa escolha – foi o encaixe perfeito entre as duas coisas que queríamos fazer na região: Capri e Pompeia. E como eu já conhecia Positano e Amalfi, achamos que seria uma boa novidade.

Mas também confesso que a cidade é menos charmosa que suas vizinhas… mas em compensação achei o meio termo ideal entre o caos de Nápoles com a fofurice de Capri/Positano. Então por um lado conseguimos sentir o gostinho daquele caos sul-italiano, mas sem deixar de estar numa ciadezinha fofa e histórica.

Sorrento tem uma geografia bem interessante, pois é uma cidade-penhasco, como é tão comum no sul da Europa (outro exemplo clássico é Santorini), mas isso não dificulta demais a navegação pela cidade não (quer dizer, depende de onde você estiver hospedado).

O mar, praia, e marina estão láaaaa em baixo, e a cidade está lá cima, com aquela vista linda do Vesúvio! Mas a cidade é super bem conectada, e um táxi da Marina até o centro da cidade sai por cerca de 15 Euros, ou então é possivel usar o elevador, por apenas 1 Euro.

 

E uma vez lá em cima, a cidade é toda lá, bem concentradinha e fácil de ir e vir.

A parte do centro histórico é até que bem pequenininha, todas as ruas são fechadas para pedestres e recheadas de lojinhas de souvenirs, arte e cerâmica em todas as vielas, uma delícia de ficar passeando por horas, sem pressa!

Chega a ser até um pouco caricato – as senhorinhas Italianas estendendo suas roupas pra secar no varal, os donos dos restaurantes tentando te convencer a comer uma massa local, mercadinhos vendendo frutas frescas, temperos e limoncello.

Alias, os limões e limoncello são um caso a parte! Engraçado que essa era uma das coisas que eu mais me lembro da minha ultima viagem pra região, e ficava falando pro Aaron “espera até você vir o tamanho das frutas e dos limões!!”, então a cidade acaba sendo toda decorada por essas vendinhas de frutas (a-do-ro essas lojinhas na Europa!) e com aquele aroma de limão se espalhando pelas ruas…

Mas o mais legal, turisticamente falando, de Sorrento, é sem dúvida sua paisagem!

Como a ciadade está toda bem no alto, acaba oferecendo uma visão diferente (e melhor!) da baía de Nápoles, então muitas das atrações turísticas rodam em torno disso – onde estão os melhores lugares para ver a paisagem!

Com a sorte de um dia claro, é possivel ver o Vesúvio perfeitamente, bem em frente a Sorrento, e Nápoles na distância.

Além de que a própria costa de Sorrento, com seus penhascos recortados, a marina  a praia lá em baixo, por si só, já são um super cartão postal!

E por falar em praia, assim como Capri, Sorrento não tem “praia”, e sim alguns beach clubs (que custam entre 15 e 30 Euros – na alta temporada tem que reservar com antecedência!), que ocupam as pequenas faixa de “areia” (pedrinhas) e se estendem em plataformas e decks, mar adentro.

Mas assim como Capri, a infraestrutura dos beach clubs são ótimas, e esse preço já inclui aluguem de cadeiras e espreguiçadeiras de praia, guarda sol, toalha, e até armários tipo locker pra guardar suas coisas com segurança.

Mas como nosso tempo foi curto em Sorrento, já tínhamos ido a um beach club em Capri e nosso hotel tinha piscina (achei essencial com aquele calorão!), dispensamos a praia e acabamos curtindo mais o lado “alto” da cidade.

Nós adoramos ter passado duas noites em Sorrento, e achei que pelo menos 1 noite e um dia inteiro seriam essenciais pra experimentar a cidade, justamente porque adoro ver como essas cidades se transformam quando a noite cai!

Além disso, come-se muito bem em Sorrento (alias, difícil comer mal na Itália!) e o centrinho histórico é lotado de muitas opções de restaurantes! Nós pegamos algumas recomendações com amigos e nosso hotel, então vou colocar todas as dicas aqui no blog depois.

Em termos práticos, Sorrento realmente é a cidade ideal para explorar a região, pela facilidade de transportes, e sua posição central.

Capri, por exemplo (de onde nós viemos) está a apenas 20 minutos de distância de ferry, então mesmo para quem não vai se hospedar na ilha, estar baseado em Sorrento faz com que um passeio em Capri seja facílimo!

Napoles, que é o aeroporto base da região Amalfitana, tem ótimas conexões com Sorrento, apesar de não ser uma viagem rápida (a geografica da região é bem ingreta nesse sentido).

Mas existem muitas opções de transfers por ônibus, shuttles e táxis conectando Sorrento (ou seu hotel no centro da cidade) diretamente ao aeroporto. Todos demoram cerca de 1 hora e pouco, mas o preço varia demais. O ônibus custa cerca de 10 Euros por pessoa (saindo da estação de trem), e um táxi sai por 100 Euros. Nós optamos por ir de táxi, porque quando colocamos na ponta do lápis o custo (15 euros até a estação em Sorrento, mais 20 de ônibus, mais uns 20/25 até o aeroporto de Nápoles) + o tempo + mão de obra de carregar malas e afins, acabamos decidindo que a diferença de preço Vs conforto geral da viagem faria tanta diferença, então valeu a pena!

Sorrento tem uma estação de trem super central de onde também é possível pegar trens para várias outras cidades. Sorrento faz parte da malha ferroviária “Circumvesuviana”, que conecta várias das cidades ao redor do Monte Vesúvio, inclusive Pompeia, Herculano e Nápoles.

E de lá também é possivel pegar os ferrys do “Metro del Mare“, que é tipo uma metrô marítimo que conecta as cidades principais da Costa Amalfitana e facilita DEMAIS a vida do turista (foi minha opção de transporte da última vez que fui pra lá, e acaba saindo bem mais fácil e rápido do que ter que alugar carro ou depender dos horários de trem ou ônibus).

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!
Adriana Miller
17 comentários
Página 1 de 212