01 Mar 2015
9 comentários

Hotel Danieli – o hotel Palazzo em Veneza

Dicas de Viagens, Europa, Italia, Veneza, Viagens pela Italia

O histórico Hotel Danieli é um hotel palazzo em Veneza e foi dos principais Palazzi da “realeza” Veneziana do seculo 14, e o prédio, que oficialmente se chama “Palazzo Dandolo” foi construído pela família de mesmo nome, tendo sido um dos principais endereços para festas e reuniões da alta sociedade da finada Republica Veneziana do seculo 14 e 15.

Com o fim dos estados independentes e a unificação da Itália, Veneza caiu no descaso, e a família Dandolo aos poucos se dividiu e viu seus bens se dissiparem ao longo das gerações, ate que no comecinho do seculo 19 (1824) foi transformado num hotel pelo (igualmente rico & poderoso) Giuseppe Dal Niel, que era conhecido em Veneza como Danieli (por causa de seu sobrenome), e então para dar sua marca registrada, nomeou o novo hotel (e um dos primeiros desse molde da cidade) de Danieli. Nome que a propriedade mantem a hoje devido a seu prestigio!

O hotel é pura historia e tradicao e já hospedou nomes ilustres como Goethe, Wagner, Charles Dickens, Lord Byron, Harrison Ford, e Steven Spielberg, além de ter servido como cenário para o filme “O Turista” com Angelina Jolie e Jonny Depp em 2010.

A localização então não poderia ser melhor – exatamente na esquina da Praça São Marco, de frente para o Grande Canal e com vistas invejáveis da cidade.

Veneza é um lugar super difícil de se hospedar, coisa que ja comentei em outros posts sobre a cidade, mas essa foi nossa 3′ visita, e como o proposito foi justamente planejar uma viagem sem a Isabella, num clima bem de lua de mel e especial mesmo, queríamos que fosse um hotel ultra especial! E o Hotel Danieli foi a escolha perfeita para nossa viagem a Veneza!

Da ultima vez que estivemos na cidade ficamos hospedados em Mestre, que é a cidade “base” de Veneza, e onde estão as melhores opções custo-beneficio da região, e foi ótimo. Os hoteis em Mestre são maiores, mais limpos e modernos, e incrivelmente mais baratos – e claro, mais fáceis de achar! Nada mais desesperador do que assistir turistas arrastando malas nas ruazinhas de paralelepípedos e pontes sem iluminação da cidade tentando achar seus hotéis, numa cidade sem “ruas” e sem transporte.

Então ao escolher um hotel Veneziano, a localização foi essencial! Tinha que ser pertinho de San Marco e tinha que ser no Grande Canal. Todo o resto eh resto e não estávamos dispostos a esse perrengue (nosso voo chegava super tarde e sabíamos que as opções de transporte eram nulas fora do eixo do Grande Canal).

Alem da localização nota 10, o Hotel Danieli também leva serio essa coisa de fazer parte da historia da cidade, com muitos moveis originais do seculo 18 e 19, quartos minuciosamente decorados e todos os lustres, candelabros e abajures do hotel são feitos em vidro Murano, seguindo a tradição da família Dandolo!

No terreo, logo na entrada do hotel esta um bar e café que funciona o dia todo – perfeito para uma pausa e café a tarde ou uns drinks antes de jantar a noite, alem de terem sua propia entradinha lateral para um canal, onde eles organizam taxis e góndolas para transportar os hospedes pela cidade (achei o máximo!!).

Mas a atracao principal mesmo eh o terraco do hotel, com um bar e restaurante, com uma vista incrivel do Grande Canal e das torres e igrejas da cidade!!

Batemos ponto la em cima todas as manhas e todas as noites, porque realmente nao dava para resistir tomar café da manha coma quela vista, e a posicao super privilegiada para asistir o por do sol!

Durante os meses de primavera/verão (de abril a Setembro), o bar e restaurante da cobertura também são abertos a não hospedes, e sao perfeitos para quem quiser um jantar especial na cidade, com a melhor vista de Veneza!

Nos fomos no inverno e demos azar com o clima (pegamos chuva e nevoeiro todos os dias), mas debe ser o máximo jantar ou tomar um aperitivo coma quela vista a seus pês! (mas o efeito eh igualmente maravilhoso curtindo a vista de dentro do bar/restaurante interno!)

Hotel Danieli

Riva degli Schiavoni 4196, Veneza

(exatamente em frente a estacão de Vaporetto “San Marco – San Zaccaria” e não tem como errar!)

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella e do Oliver.
Atualmente morando em Denver, Colorado, nos EUA, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Adriana Miller
9 comentários
15 Apr 2009
17 comentários

Guia de Veneza – Na Pratica

Dicas (Praticas!) de Viagem, Dicas de Viagens, Italia, Veneza, Viagens pela Italia

Oquei, jah falei de Veneza, que adorei a viagem, nos divertimos horrores, foi tudo lindo e belo, etc. Mas Veneza eh um lugar dificil de viajar!

Como tinha falado ha uns posts atras, nos deixamos pra reservar tudo de ultima hora, e como era feriado prolongado de pascoa (na Europa toda) tudo estava lotado (e realmente a cidade estava um inferno de tao cheia)!

Sobraram poucas opcoes de hoteis, e nao estavamos dispostos a pagar nenhum preco absurdo por um quarto caindo aos pedacos.

Entao nossa melhor opcao foi se hospedar em Mestre, que eh a cidadezinha que fica logo depois da ponte que separa Veneza do continente. Porem, cometemos um grande erro, e ao escolher o hotel, queriamos um que oferecesse o melhor custo/beneficio e focamos na distancia, em kilometros, do hotel e Veneza. Sem saber da roubada que estavamos prestes a nos enfiar, acabamos reservando um hotel em “Malcontenta” (devia ter desconfiado do nome…), que teoricamente eh em Mestre, mas nao eh (aliais, jah cometemos o mesmo erro tantas vezes, e ainda nao aprendemos!). Ou seja, apesar de fazer parte de Mestre, nao fica no centrinho de Mestre, fica um pouco depois, oque significou poucas opcoes de transporte e varias facadas em taxis nao planejados e caminhadas apavoradas no meio do nada no meio da noite.

Ainda defendo a ideia de que se hospedar em Veneza pode vir a ser tao roubada quanto. Cada vez que nos metiamos num beco sem saida e davamos de cara com um hotel escondido num predio caindo aos pedacos, riamos de nos mesmos pensando “viu, podia ser pior. Nosso hotel poderia ter sido esse ai!”.

Veneza eh um labirinto, e acho praticamente impossivel, um turistas recem chegado na cidade conseguir se virar e achar tranquilamente seu hotel. Lembrando que a cidade nao tem taxi, onibus, etc, etc e de noite, as ruas nao tem iluminacao e nenhuma viva alma pra te dar informacoes.

Se vc fizer muita questao meeeesmo de ficar em Veneza, meu conselho seria ficar bem pertinho da estacao de trem, ou bem nos arredores da San Marco ou do Rialto.

“Onibus” aquatico – Vaporetto – cruzando o Grande Canal

O “ponto” do Rialto, e dentro do Vaporetto

Como essas sao os pontos principais da cidade e ficam nas margens do Grande Canal, existem os onibus e taxis aquaticos, com servico 24 horas, bares e restaurantes, e sempre tem algum ambulante pra te dar informacao.

Porem obviamente, como eles nao sao bobos nem nada, sao justamente esses hoteis que sao os mais caros tambem.

Na minha humilde opiniao, Mestre eh de fato a melhor opcao pra hospedagem em Veneza. Otimas conexoes de trem e onibus com os dois aeroportos de Veneza (Marco Polo eh o principal, e o de Treviso eh o tipico “aeroporto enganacao” da RyanAir), fica a 10 minutos da estacao de Veneza com infintas opcoes de onibus e trens a cada 2 minutos. Alem disso, por estarem fora do centro historico, os hoteis sao bem mais baratos e em muito melhor estado, mais limpos e modernos.

A multidao no feriado, e o engarrafamento de Gondolas pra passar em baixo da ponte dos Suspiros – programa de indio na certa!

Essa questao dos aeroportos eh complicada. Teoricamente Veneza tem dois: o Marco Polo e o Treviso. Porem o Treviso nao eh em Veneza, eh em Treviso! A diferenca eh que Treviso fica a 1 hora de Mestre, vive quase que exclusivamente dos voos da RyanAir e por isso as passagens custam em media1/3 do preco de uma passagem pra Marco Polo. Jah a EasyJet voa pro Marco Polo, e como era de se esperar as passagens (pelo menos pra essa feriado) custavam literalmente 5 vezes mais.

Mas apesar da distancia achei bem tranquilo voar por Treviso. Existe um servico de onibus, barato e confortavel que te leva diretamente ao centro de Mestre ou a estacao central de Veneza. Mas demorar 1 hora, e eh uma dor de cabeca a mais. Se vc voar por Marco Polo ele jah esta em Mestre e tem ateh servico de barco diretamente pra praca San Marco.

Comer na Italia eh uma maravilha, com a excessao de Veneza! Ateh nos deram varias dicas otimas, mas todas impossiveis de achar no labirinto de Veneza. De fato acredito que seja possivel comer muito bem por lah, mas isso exige paciencia e perseveranca, que nao foi nosso caso. Na primeira noite, caimos numa roubada, comi uma as piores lasanhas da minha vida, um vinho que imediatemente me deu dor de cabeca, e praticamente fomos expulsos do restaurante pois precisavam desocupar a mesa para os proximos clientes.

Sentar no sol num cafe bebendo um capuccino nao tem preco! (mas em Veneza custa em media de 3 a 5 euros!)

Gelatto di Nocciolla – a minute on your lips, forever on your hips!

Na noite seguinte, quando a fome bateu, voltamos pra Metsre e entramos no primeiro restaurantezinho que encontramos, e comi a melhor pizza 4 queijos do universo. E o resultado ainda foi uma conta 1/3 mais barata qua a noite anterior em Veneza.

Ateh mesmo o sorvete servido em Veneza eh inflacionado e as bolinhas reduzidas! Nao deixa de ser delicioso, mas nao se compara com os cones gigatescos servidos em Florenca, por exemplo…

Bem, eh isso. Quem tiver mais dicas de restaurantes, hoteis e experiencias (boas ou ruins) em Veneza, contribuam!

 

Adriana Miller
17 comentários
14 Apr 2009
11 comentários

Compras em Veneza

Beauty Everywhere, Italia, Veneza, Viagens pela Italia

Bem, na verdade foram compras no Free Shop de Londres, a caminho de Veneza

img00054

Rimel Lancome Virtuose – Porque eu estava ha tempos de olho nessa escovinha curvada que promete (e cumpre!) alongar e curvar os cilios, e como na correria de fazer as malas, esqueci meu DiorShow, cai em tentacao. Apesar de nao ser das mais fans de rimel Lancome, o Virtuose foi uma boa surpresa. Nao alongou tanto quando to Dior, mas curvou direitinho, deu uma boa encorpada nos cilios sem empelotar. O efeito ficou muito parecido com o “Double Extend” da Elisabeth Arden que ganhei de brinde e eh impossivel de achar no tamanho normal!

Blush Pink Swoon, MAC – Porque meu blush “dia a dia” (Pinch O’Peach) jah esta nas ultimas, e nao gosto muito de usar o Orgasm durante o dia. Gostei da cor bem rosona do Pink Swoon, que ficou otimo com minha cor de pele, e nao preciso passar muito ( o Pinch O’Peach, tambem da MAC eh mais levinho, uma rosa meio pessego).

Hidratante Bienfait Multi-Vital da Lancome – jah eh a segunda vez que recompro esse hidratante, que apesar de nao ser perfeito, ateh hoje esta imbativel. Depois falo dele com mais calma.

Baton MAC “Angel” – Porque depois que voltei a usar batons, nao quero mais saber de gloss! Abaixo a melecacao! E depois que descobri o quanto os batons da MAC sao macios e hidratantes, nao quero outra coisa… A cor “Angel” eh um rosa bem levinho, que fica meio cor de boca, sem ser muito oi-eu-gosto-de-rosa-choque.

img00055

(Eh o baton que estou usando nas fotos de Veneza)

Adriana Miller
11 comentários