14
Dec
2011
T.V. Everywhere: Salzburgo & Munique!
Escrito por Adriana Miller

Esse é o video que fizemos na nossa viagem a Salazburgo e Munique quando fomos nos mercados de Natal.

A musica é “Rock me Amadeus” do cantor Austríaco Falco, que foi hit em 1985!

Essa é a versão original, em Alemão, e conta a historia de Wolfgang Amadeus Mozart – oque achei muito propicio para essa viagem…

O video foi editado usando iMovie, e usamos as cameras Sony DSC-HX5 e Sony HDR-CX115E.

 

Categorias: Alemanha, Austria, Munique, Salzburgo, T.V. EveryWhere
24
12
Dec
2011
Munique & Salzburgo: a maneira mais facil de viajar entre as duas cidades!
Escrito por Adriana Miller

Bem, antes de tudo, um pequeno adendo: Salzburgo, uma das principais cidades na regiao Alpina da Austria tem um aeroporto proprio, entao na verdade a maneira mais facil eh pegar um voo direto pra lah!

Mas ai eh que comecam os problemas, pois o aeroporto de Salzburgo eh bem pequeno, e portanto com voos super restritos.

Pra comecar que a maioria das cias aereas soh voam diretamente para Salazburgo durante a temporada de Ski (por exemplo a EasyJet, que so tem voos direto pra la entre a segunda semana de Dezembro e a segunda semana de marco, a British Airways opera com horarios super restritos) e ao longo do ano nem mesmo a Air Austria (principal cia aerea do pais) tem voos diretos entre Londres e Salzburgo, por exemplo.

Mas depois de fazer um pouco de pesquisa sobre a viabilidade da viagem, descobri que o melhor aeroporto que serve eh a cidade eh na verdade o aeroporto de Munique, que por sua vez eh super bem servido!

A viagem ainda eh longa: o voo de Londres a Munique dura cerca de 1,5 hora, e o trem entre as cidades mais 1,5 hora. Mas ainda assim, devido ao preco e conveniencia de horarios preferimos fazer o combo aviao + trem pra chegar na cidade.

Talvez essa nao seja a opcao ideal pra quem esta de ferias e tem disponibilidade de horario para simplesmente fazer um voo com conexao, mas esse passo a passo tambem sera util pra quem quer esticar sua viagem de Munique a Salzburgo (e vice versa) ou ate mesmo fazer um bate volta em um so dia!

Pra comecar que voce nem sequer precisa sair do aeroporto de Munique pra conseguir chegar em Salzburgo!

Dentro do aeroporto, no terminal 2, fica a estacao do S Ban, o sistema rodoviario Alemao (a estacao do aeroporto se chama Flughafen München), onde voce encontra um posto de informacoes e um terminal automatico de venda de bilhetes.

Nos compramos nossa passagem direto na maquina, onde voce pode selecionar o tipo de trem (Regional, que para em outras cidades pelo caminho e eh mais barato, ou o Intercity, que eh mais rapido – e confortavel – e um pouquinho mais caro), o horario de sua viagem, se quer ida e volta e etc.

O trem nao eh direto a partir do aeroporto, e eh necessario trocar de trem (e plataforma) na estacao Munique Oeste (München Ostbahnhof), oque foi bem simples e rapido (o blilhete ja ate indica de qual plataforma seu trem saira). Entao o total da viagem entre o aeroporto e o centro de Salzburgo demorou cerca de 2 horas.

Pra quem ja estiver em Munique, os trens para Salzburgo (tanto o regional quanto o intercity) partem tanto da estacao oeste (Ostbahnhof) quanto da central (München Hofbahnhof).

Entao na ida saimos direto do aeroporto de Munique, trocamos na aestacao oeste e fomos direto pra Salzburgo.

Ja na volta, resolvemos voltar mais cedo e passear um pouquinho em Munique antes do voo, entao trocamos na estacao central.

Os trens sao confortaveis, com banheiros, lugares (limitados) pra bagagem (nao exagere quando for viajar de trem!) e com carro-bar, tanto no regional quanto no intercity.

Apesar de termos pego um trem (regional) super lotado na ida pra Salzburgo, depois de algumas estacoes em pe, acabamos conseguindo um lugar pra sentar pelo resto da viagem.

Ja na volta, pagamos a diferenca de preco (foram apenas 8 Euros para dois tickets) e voltamos de Intercity, que foi ainda mais confortavel, e estava praticamente vazio!

As tres estacoes (Salzburgo, Munique oeste e central) tem deposito para bagagem, entao fica facil pra quem quiser aproveitar estas cidades a caminho de outro destino e nao quiser carregar suas malas pelas ruas historicas de paralelepipedo!

Na volta da Austria, como queriamos passear um pouco por Munique, deixamos nossas malas no guarda volumes da estacao oeste (que eh a estacao que conecta com o aeroporto) e pagamos apenas 4 Euros para guardar as duas malas (no mesmo locker) por 24 horas. Entao o processo eh bem facil mesmo!

O sistema ferroviario da Europa central (principalmente nessa regiao da Alemanha e Austria) eh excelente, e todas as estacoes tem toda infraestrutura necessaria para turistas: ponto de informacao, guarda malas, ponto de taxi, restaurantes, farmacias, lanchonetes e afins.

Ja o preco nao eh dos melhores!

Quando comparados com trens no sul da Europa (como Italia e Espanha por exemplo), os trens da Deutch Bahn sao bem carinhos (mas comparaveis com os precos de trens na Inglaterra por exemplo), e a viagem de ida e volta entre Munique e Salzburgo para duas pessoas custou 118 euros (como voamos ate Munique usando milhas, entao nao tivemos custo com aviao e portanto a viagem ainda valeu a pena).

Tanto Munique quanto Salzburgo sao cidade facilimas de serem visitadas, e fazem uma boa opcao de bate-volta entre eles ou uma curta expensao de uma outra viagem qualquer.

Apesar de serem regioes que teem muitoa a oferecer, ambas sao charmosas e atrativas a sua propria maneira, e muito faceis de serem visitadas em apenas um dia!

 

Categorias: Alemanha, Austria, Munique, Salzburgo, Viagens
33
11
Dec
2011
Salzburgo: Augustiner Bräustübl
Escrito por Adriana Miller

Enquanto eu planejava a viagem e sonhava com mercados de natal e os cenarios de “A Novica Rebelde”, o Aaron foi logo fazendo sua exigencia: A programacoa de sabado a noite sera na cervejaria Augustiner Bräus!

Como bom fa de cerveja que ele eh, ele conhece praticamente todas as marcas disponíveis pela Europa (mundo?!), e apesar de nunca dizer nao a uma pint Inglesa ou uma chopp Brasileiro, o Aaron gosta mesmo eh das cervejas Germânicas!

A cerveja Augustiner pode ser encontrada em varias partes do mundo, mas foi criada ali em Salzburgo, pelos monges Augustinos, que foram transferidos da Bavaria para Salzburgo e fundaram seu monasterio na cidade em 1621.

Rapidamente a cerveja virou grande fonte de renda aos monges, e atraia visitantes de todas as partes da regiao – tanto que quando o monasterio foi fecho pela ordem Augustina no inicio do seculo 19, o entao rei do imperio Austro-Hungaro, Ferdinand, ordenou que novos monges se instalassem na casa (no caso foram os Beneditinos) para que a producao de cerveja nao parasse.

Hoje em dia a casa anda funciona no mesmo local, na subida do monte Mönchsberg no oeste de Salzburgo, mas ja deixou de ser um monasterio ha muito tempo, a agora se dedica exclusivamente a sua principal arte: fazer cerveja!

Eles ainda utilizam os mesmos metodos de fermentacao desenvolvido pelos monges, utilizando barris de madeira e servindo a cerveja em canecas de porcelana e pedra (copo de vidro??!?! Que afronta!)

A cervejaria eh enorme, e os antigos saloes de oracao e refeitorios foram transformados em beer hall, de fazer inveja a qualquer fa de Oktoberfest, onde centenas de pessoas podem comer e beber ao mesmo tempo.

E o clima eh isso mesmo: caneconas, muito barulho, fumaca (ainda eh permito fumar dentro de um dos saloes) e pessoas de todas as idades: dos casasis mais velinhos carregando sua caneca de cerveja, a grupo de marmanjos puberes, e familias completas.

Mas oque eu gostei mesmo foi do esquemao informal da casa (que me fez sentir como se estivesse numa chopada ou cervejada das epocas de faculdade!): por la, tudo eh self service.

Voce vai direto na prateleira de canecas e escolhe seu tamanho. Depois se dirige ao caixa e escolhe seu tipo de cerveja (clara ou escura), e depois carrega sua propricanecona(s) pra sua mesa.

E sua caneca deve ser reutilizada varias vezes durante a noite, entao eh soh dar uma passadinha na fonte no centro do salao, passar uma agua e pronto! Tudo pronto pra prixima rodada!

E apesar de nao ser um “restaurante” ele tambem tem um esquema de comida que segue a mesma linha.

Logo na entrada da cervejaria existem alguns balcoes e lanchonetes servindo comida. Entao voce escolhe seu estilo preferido (tudo sempre muito…. eh…. alemao!), a quantidade, paga e depois leva de volta pra sua mesa, sem cerimonia!

A Augustiner Braus so abre aos fins de semana, exclusivamente das 3 da tarde as 11 da noite, entao imaginem como sabado a noite por la estava lotado!

Mas aproveitamos que a chuva forte comecou a atrapalhar nossa programacao e chegamos la por umas 4 da tarde, e 3 dos 4 saloes da casa ja estavam lotados!

Passamos o resto de sabado a noite inteiro la dentro, e nos divertimos demais! (teve ate ataque dos Kumps la dentro!)

Augustiner Bräu Kloster Mülln OG

A-5020 Salzburg Lindhofstr. 7

info@augustinerbier.at

 

Categorias: Austria, Salzburgo, Viagens
9
11
Dec
2011
Salzburgo: Villa Trapp
Escrito por Adriana Miller

Tenho que confessor que minha verdadeira motivacao para querer ir pra Salzburgo nao foi o mercado de natal nem a cidade, e sim a Villa Trapp!

Esse casarao do seculo 18 nos arredores de Salzburgo foi a casa original da familia Von Trapp, que impirou a filme da “Novica Rebelde” (The Sound of Music)!

Nao eh exatamente a casa usada no filme, mas sim a casa onde a verdadeira familia morou durante muitas decadas – e a casa onde viu a  Maria sendo contratada como governanta e ensinando as criancas a cantarem, depois se apaixonou pelo Barao e por fim a familia fugiu da Austria por causa dos nazistas em 1938, durante a segunda guerra (por muitos anos eu nem sequer sabia que o filme era baseado numa historia real).

A casa entao ficou abandonada por varias decadas, ate que em 2009 abriu suas portas como hotel Bed & Breakfast e desde entao tem atraido os aficionados do filme em bandos!

Esse filme fez muita parte da minha infancia e da minha irma, que passamos muitas tardes assistindo a fita VHS que meu pai gravou da Sessao da Tarde (com aquela dublagem tosca da Globo e avançando na hora dos comerciais ou das musicas que nao gostavamos tanto).

Apesar de que acho que a ultima vez que assisti esse filme foi la pra 1987, eu ainda lembrava de muito detalhes de cor! Mas sabe qoeu achei engracado, nao sei (sabia) cantar uma unica musica!

Como assisti muito esse filme muitos anos antes de aprender Ingles, e o filme era dublado nos dialogos, e original nas musicas, eu e minha irma soh sabiamos cantar a versao “embromation”! (e apesar de que o Aaron nao admitiu ter assistido e gostar do filme, ele sabia de cor a letra de varias musicas, e finalmente me ensinou a cantar “direito”!)

O casarao eh enorme e eh todo decorado com fotos da familia Von Trapp (a verdadeira) e moveis e pecas de decoracao originais. E os quartos sao identificados por quem foram seus donos originais.

Entao na hora da reserva voce pode escolher ficar no quarto da Fräulein Maria, ou do Barao, ou entao na suite que eles passaram a usar depois que casaram. Ou entao num dos quartos das (muitas) criancas da familia.

De manha o cafe da manha eh servido no salao de jantar da familia, todo mundo junto, como se fossemos hospedes da casa!

Mas nao, o filme nao foi feito na casa. Na verdade todas as cenas do interior da casa foram gravadas em estudio, em Holywood, e as enas exteriores foramgravas em alguns palacios nos arredores da cidade. A parte da frente da casa foram gravadas no palacio Fohnburg e a parte de tras e jardim, gravadas no palacio Leopoldskron.

Mas ainda assim da vontade de fazer vestidos usando os tecidos das cortinas, e cantar na escadaria impoente!

A unica desvantagem da Villa Trapp eh justamente ficar afastada do centro de Salzburgo. Mas ainda assim o acesso eh super facil e nao tivemos nenhuma dificuldade em chegar la, e ir e vir do centro da cidade.

Uma corrida de taxi custa cerca de 10 Euros, ou entao por 2,50€ voce pode pegar o onibus numero 7, que para a 2 quarteiroes da casa (o nome do ponto de onibus eh “Aigen Hof”) e em 10 minutos chega no centro da cidade (pelo lado”novo” ao norte do rio), inclusive indo direto pra estacao central de trem (a Salzburg Hauptbahnhof).

O preco dos quartos comeca a partir de 100 Euros, ate uns 300 (Suite Maria, que eh a mais cara). entao apesar de nao ser exatamente um albergue pechincha, tambem nao eh um hotel de super luxo que levaria um fa do filme a falencia!

Para nossa estadia eu fiz a reserva atravez do site Booking.com

 

Categorias: Austria, Salzburgo, Viagens
7
09
Dec
2011
Salzburgo
Escrito por Adriana Miller

Apesar de termos ido pra Áustria por causa do mercado de natal, foi impossível também nao passar boa parte do nosso tempo explorando a cidade!

Salzburgo é lindíssima, com bastante coisa legal pra ver e fazer – mas ao mesmo tempo, é uma cidade compacta e facílima de navegar.

Basicamente Salzburgoé dividido em duas partes: o cidade antiga ao sul do rio, e a cidade “nova” (que nem é tao nova assim…) ao norte do Rio.

A maior parte das atracoes (inclusive o mercado de natal, e conseqüentemente, nosso tempo) esta na parte sul, na parte antiga da cidade.

Mas antes de começar a explorar a cidade, nao esqueça de passear ao longo do rio Salzach (na direcao oeste estao as melhores vistas do panorama da cidade! (pelas fotos da pra ver que passeamos bastante pelo rio, tanto durante o dia, quanto a noite!)

Um ótimo roteirinho é começar seu passeio pela Getreidegasse, que eh a principal rua comercial da cidade, e uma atracao a parte!

Eh uma ruazinha super estreita, que começa as portas da igreja Burgerspital e termina jé quase la no Dom Platz, e recheada de lojinhas, cafes e restaurantes.

Mas nao passe todo seu tempo olhado as vitrines! O principal diferencial da Getreidegasse esta no alto, nos letreiros com os nomes das lojas! Para nao descaracterizar a rua historica com as lojas modernas e restaurantes fast food, todo mundo tem que aderir ao estilo “medieval” de letreiro, e que sao a coisa mais fofa!

Da ate pra imaginar as damas do século 16 comprando na Zara e almocando McDonalds! Hahahahaha

E a decoracao de natal e o clima de inverno só ajudaram a deixar a rua ainda mais bonita e alegre!

Mas va com calma, window shopping ou nao, e nao deixe de ir entrando nas ruelinhas e pracas que vao aparecendo ao longo do caminho. Ótimos restaurantes e cafes ficam escondidos nesses pátios internos, alem de umas lojas muito fofas.

La no final, quando a rua acabar, ela se abre na Mozartplatz, que como o nome indica, é a praça que homenageia o cidadão mais ilustre de Salzburgo: Wolfgand Amadeus Mozart!

E nao da pra ignorar que os Austriacos (Salzburguenses?!) sao muito orgulhosos de seu menino prodígio, e ele esta por todas as partes: nome de restaurante, nome de loja, de hotel. Museu disso, teatro e concerto de musica daquilo. O fundo musical que quase todos os lugares que entramos eram Mozart, e realmente eh incrivel imaginar que aquilo tudo foi composto por uma crianca!

Na Praca Mozart esta a escultura da discordia – uma estatua de Wolfgang Mozart que, aparentemente, eh odiada pela populacao local.

Primeiro porque a estatua foi feita para comemorar a data que seria o aniversario de 50 anos de Mozart – mas durante sua instalacao, a prefeitura achou relíquias Romanas no mesmo local, e por isso a inauguração da homenagem foi atrasada em um ano, oque foi considerado um grande insulto!

Alem disso, a estatua tem alguns “defeitos” crônicos. O primeiro eh que supostamente ele nao se parece em nada com a aparência oque acredita-se que Mozart teria, mas principalmente porque ele esta segurando um lapis em sua mao direita – engenhoca que ainda nao tinha sido inventada na epoca que Mozart estava compondo suas musicas!

A Praca Mozart se abre na praca Residenz Palace, onde esta tambem o museu Neugebaude, toda lateral da catedral (Dom) e o Residenz Palace (foi ali nesse praco que estava o mercado de natal, entao nao tivemos uma vista tao “clara” do lugar, apesar de ter passado bastante tempo por la).

Ao cruzar um dos arcos no canto da praca, entramos na Dom Platz, a praca da catedral.

A Catedral de Salzburgo originalmente data de 1628 mas foi parcialmente destruida durante a ocupacao nazista na segunda guerra mundial, e posteriormente reconstruida em 1959.

Ela eh a berta a visitacao e nao se paga para conhecer seu interior, e bem ali na pracinha fica o chafariz Residenz, mas que fica coberto durante todo inverno (assim como todos os fontes e chafarizes da cidade) entao nao pudemos ver muito bem seus detalhes (alem disso, era ali que estava a segunda parte do mercado de natal, tambem oupando todo espaco livre).

E do lado oposto da pracinha, os arcos da catedral a separam da praca Kapital Platz de onde temos uma otima vista do castelo Festung Hohensalzburg.

O castelo Hohensalzburg eh o principal simbolo da cidade e domina a paisagem de onde quer que estivermos. Na verdade o castelo eh um forte, que dava protecao a cidade (permitindo uma visao vantajosa dos inimigos atravessando os Alpes), e esta aberto a visitacao.

Infelizmente demos azar de pegar um fim de semana com nevoreiro e tempo muito nublado, com cum vento frio de matar, e preferimos admirar o castelo soh la de baixo mesmo! Mas se voce der sorte de estar em Salzburgo num dia de ceu aberto, a vista eh linda!

Ja no lado norte da cidade, na cidade “nova” uma das principais atracoes que visitamos eh o jardim e castelo Mirabell (Schloss Mirabell). Esse palacio foi construido em 1606 e pelo Prince-Archbishop Wolf Dietrich von Raitenau (o mesmo que construiu a catedral da cidade) como presente a sua amada Salome Alt.

E ele realmente cumpriu sua funcao: o principe se casou com Salome e o juntos tiveram 15 filhos, que ocuparam o palacio por mais de meio seculo!

Mas quer saber a verdadeira razao porque esse jardim eh famoso?! Por causa do filme “A Novica Rebelde” (The Sounds of Music”)!

Foi ali nos jardins Mirabell que a governanta Maria ensinou as criancas Von Trapp a cantarem a musica Do Re Mi – com direito a coreografia na escada do palacio e correria em volta da fonte de Pegasus e das estatuas gregas! (como aparece nos ultimos minutos desse video).

Duvido voce conseguir olhar essas fotos e nao comecar a cantarolar “Doe, a deer, a female deer. Ray, a drop of golden sun. Me, a name a call myself. Far, a long, long way to ruuuuuuuun!”.

Porque ate hoje essa musica nao saiu da minha cabeca!

Mas uma coisa que me impressionou bastante em Salzburgo, eh que ao olhar no mapa da cidade, a regiao eh toda cercada de palacios e castelos! Entao apesar de ser uma cidade relativamente pequenininha, que pode facilmente ser visitada em algumas horas, a regiao como um todo oferece muita coisa legal para os turistas!

Infelizmente nos nao tivemos muito mais tempo pra explorar a regiao (alem do mercado de natal, que foi o proposito da nossa viagem, ainda pegamos um tempo pessimo, com muita chuva que atrapalhou boas horas do nosso dia), mas afinal, sempre precisamos de uma boa desculpa pra querer voltar, certo?

 

Categorias: Austria, Salzburgo, Viagens
14
08
Dec
2011
Salzburger Christkindlmarket: O Mercado de Natal de Salzburgo
Escrito por Adriana Miller

O principal objetivo de nossa viagem pra Austria no ultimo fim de semana foi visitar o mercado de Natal de Salzburg.

Na verdade sao varios mercados e mercadinhos espalhados pela cidade, e onde houvesse uma pracinha, la estavam as barraquinhas iluminadas atraindo a multidao.

Mas o principal mercado, que tambem eh o mais antigo (e mais importante) mercado de Natal da Austria, fica na Dom Platz e Residenz Palace, que sao conectados por uma infinidade de barraquinhas.

Afinal, era ali na mesma praca que os mercados medievais da regiao aconteceiam, e onde, periodicamente os comerciantes da Europa central cruzavam os Alpes pra levar suas mercadorias para serem vendidas na cidade.

Entao nada mais natural doque, no final de 1400 e poucos, a associacao comercial da cidade resolveu oficialmente criar um mercado de natal, que durante o seculo 15 se chamava “Nikolaimarkt”, o mercado de Sao Nicolas, que sempre foi (e ainda eh) um santo muito comemorado na regiao nessa epoca do ano (e nossa viagem coincidiu com o fim de semana onde os Austiacos comemoravam o dia de Sao Nicolau – 5 de dezembro – mas vou falar disso com mais calma daqui a pouco).

Entao junto com os mercados de Advento de Vienna, Nuremberg (Alemanha), Paris e Amsterdam, o mercado de Salzburg se juntou ao quadrilatero de marcados medievais da Europa. Alguns deles, como o de Nuremberg e Vienna ainda existem e tem forte presenca “Natalicia” na regiao, enquanto paris e Amsterdam perderam um pouco o foco.

Eu passei o fim de semana todo Twuitando “ao vivo” sobre o quanto estava adorando o mercado de Salzburgo!

Nao foi o maior, nem o mais bonito que ja vi, mas foi o mais “focado” no Natal (assimc omo o de Viena, que fomos a uns anos atras), e tudo, tudo nas pracas do mercado eram unico e exclusivamente dedicados ao natal.

Foram barraquinhas e mais lojinhas com centenas de enfeites super fofos, criativos e diferentes! Uma tentacao!

Porque por mais que os mercados na Alemanha sejam mais enfeitados e decorados (entao “enchem” mais os olhos), eles muitas vezes sao muito mais “mercado” que “natal”, vendendo um pouco de tudo, e todas as tranqueiras uniteis imaginaveis. E nos mercados Suicos (onde fomos anos passado), apesar da arvore de Natal enorme e tal, o mercado prooriamente dito nao tinham quase nada de natal!

Ja na Austria (Vienna foi a mesma coisa) se voce esta no mercado, eh porque foi atras de coisas natalinas e nada mais! Precisa de uma nova chave de fendas, uma cafeteira ou uma tapete pro banheiro? Melhor procurar outro lugar…

Mas quem gosta de decoracao e natal como eu, foi um prato cheio, porque tudo, tudo gerava em torno disso! O Aaron ficava bebendo gluhwein e comendo pretzels na “pracinha” enquanto eu entrava nos lojinhas e – literalmente – me perdia!

Ainda bem que arvore ja estava montada e eu – subconcientemente – sabia que ja nao tenho mais espaço pra muita coisa! Mas ainda assim foi impossivel voltar de mao abanando!

Mas ai me lembrei que tambem gostei tanto do mercado de Vienna que na verdade nao tinha nenhum enfeite “tematico” de viagem da Austria, pois acabei comprando um monte de cosias lindas e mais tradicionalmente natalinas. Entao dessa vez mantive o foco!

Acabei achando uma bola com a pintura da Dom Platz pintada e coberta de neve (onde foi o mercado!) e depois tambem comprei um outro enfeite pintado a mao com a foto de Mozart e uma partitura musical.

Foi dificil achar espaco na arvore, mas eles ja estao la!

E foi bem legal tambem presenciar a tradicao Auatriaca de Sao Nicolas (der Nikolaustag), o Krampus!

Segundo as lendas Alpinas, eh o Sao Nicolau que da os presentes de Natal para as criancas, e os Krampus, sao uns monstrinhos mitologicos que o acompanham, e ajudam Sao Nicolau a decidir quais criancas se comportaram bem ou mal durante o ano.

Entao todos os anos na vespera do dia de Sao Nicolas, os Krampus saem pela cidade fazendo uma barulheira e assustando as cranciancinhas!

Mas por mais irritante que os Krampus tenham sido (gente que barulheira irritante e que fantasia fedida que nao saia do armario desde dezembro do ano passado sem ver um sabao!) foi tao fofo ver como as criancinhas realmente sentem medo e ficavam repetindo “Eu fui bonzinho! Eu me comportei!” sempre que ouviam o barulho dos tambores ou viam os Krampus chegando perto! Mas logo depois vem Sao Nicolas distribuindo balas, e tudo fica tranquilo de novo…

E sabe oque eu realmente mais gosto do mercados (verdadeiramente) Germanicos? Eh que eles realmente levam a tradicao a serio. Os mercados nao viram meras atracoes turisticas (como por exemplo eh o caso do Winter Wonderland em Londres…).

Entao oque vemos por la sao familias locais que fazem do mercado o “programa” da epoca. Eh onde vao comprar sua arvore de natal e suas decoracoes. Comem as comidas tipicas e confraternizam. As criancas patinam no gelo, e os adultos enchem a cara de Gluhwein e sanduiches de salsichao. como se fosse uma grade festa Junina, so que no frio! (e com guirlandas em vez de bandeirinhas!).

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Austria, Mercados de Natal, Natal, Salzburgo, Viagens
30