17
Oct
2012
Antuérpia ao vivo!
Escrito por Adriana Miller

Se alguém suspeitou que meu sumiço virtual foi causado por outra viagem, adivinharam!

Dessa vez estou novamente na Antuérpia, no lado “Holandês” da Bélgica.

20121017-074528.jpg

Mas infelizmente esse será o post “ao vivo” mais curto e sem graça que já escrevi!

Apesar dos 3 dias na cidade, estou aqui com um colega que assumira parte de minhas responsabilidades durante minha licença maternidade, então foram dias intensos de reuniões e treinamentos!

20121017-074708.jpg

Então infelizmente acabei nao vendo nadada cidade, além da estação de trem, o escritório e alguns restaurantes!

Felizmente deu tempo de rever a amiga virtual Fernanda, que foi uma ótima guia em minha ultima viagem, e dessa vez me deu varias dicas “maternais”!

E por falar nisso, olha como a pança ta crescendo rápido?!

20121017-074920.jpg

20121017-074926.jpg

Categorias: Antuerpia, Belgica, Trabalho, Viagens
17
15
Jun
2011
Ao vivo da Antuérpia! (em fotos)
Escrito por Adriana Miller

Interrompemos a programação… Bélgica!

Já fui, já voltei e cheguei de novo!

Ontem de noite cheguei na Antuérpia, na Bélgica e fico aqui até amanhã, quando volto pra Londres bem a tempo de pegar um avião pra Islândia!

Mas como não conhecia a Antuérpia, aproveitei a luz do sol e a temperatura amena pra ir dar um rolé na cidade na companhia da @fernandarozi que me mostrou todos os cantos da cidade e ainda me levou pra comer Mexilhões com batata frita que estava uma coisa de delicia!

Bem que a @HeloRighetto avisou que a Fe era uma otima guia!

20110615-224521.jpg

E a Antuérpia me surpreendeu! Já comentei aqui aqui no blog que não vou com a cara de Bruxelas, mas adorei Bruges, e agora Antuérpia entrou pra lista!

20110615-224545.jpg

A cidade é bem maior e mais “cidade grande” que Bruges por exemplo, mas sem perder aquele jeitinho “Belga”, com umas pracinhas, ruelas e áreas lindas!

20110615-224703.jpg

As fotos são todas cortesia do iPhone, pois como vim pra penas 2 dia e foi aquele correria de escritorio-trem-aeroporto acabei esquecendo a camera…

20110615-224646.jpg

E na empolgação do bate papo, eu ia andando e fotografando e nem sequer lembrei de perguntar exatamente onde estávamos, oque era cada coisa…. Então aqui estão as imagens, mas fico devendo as informações!

20110615-224719.jpg

20110615-224753.jpg

Post improvisado só pra não perder o momentum da viagem (que ultimamente tenho ficado devendo muitos posts com tanta correria….)

 

Categorias: Antuerpia, Belgica, Viagens
8
13
Oct
2010
Eurostar – Conectando a Inglaterra ao continente Europeu
Escrito por Adriana Miller

Uma das duvidas mais frequentes de quem viaja entre a Inglaterra e o resto da Europa eh qual a maneira mais facil e mais barata de se chegar de um lugar ao outro.

As opcoes mais obvias sao sempre os avioes ou ir de trem, pelo Eurostar (a pesar de que a viagem de barco tambem eh uma otima opcao, apesar de menos pratica para turistas).

Viajar de aviao geralmente acaba virando a melhor opcao, afinal a Inglaterra eh a terra das empresas de Low cost que oferecem voos para todo continente Europeu a preco de banana – mas existem muitas desvantagens a uma viagem de aviao: sejam os aeroportos afastados do centro da cidade, as restricoes de bagagem, a seguranca restrita e as interminaveis filas – uma simples viagem Londres/Paris, onde vc fica pouco mais de 1 hora no ar, acaba comendo pelo menos umas 6 horas do seu dia! (entre viajar ateh o aeroporto, fazer check in, passar pela imigracao, esperar o embarque, o voo, desembarcar e passar pela imigracao, recolher as bagagens e chegar no centro da sua cidade destino).

Entao para quem vai pro norte da Europa, o Eurostar eh uma otima maneira de cruzar o Canal da Mancha, conectando Londres a Lille, Paris, Bruxelas (e arredores) e Amsterdan (e arredores) em cerca de 2 horas!

O principal problema do Eurostar, e o motivo pelo qual eu nao viajo de trem mais frequentemente eh justamente o preço.

Por ter uma oferta mais limitada, e ter como objetivo, principalmente, as viagens a negocio, o Eurostar geralmente custa uma media de 2 ou 3 vezes o preço de um voo, principalmente para quem viaja durante a semana (que eh o efeito oposto dos voos).

Além disso, o Eurostar nao funciona como um trem comum, que tem seus preços mais ou menos fixos, e assentos sempre disponiveis. Com o Eurostar quanto mais antecedencia voce comprar sua passagem, mais chances tera de nao soh conseguir um assento, mas tambem conseguir bons precos e algunas promocoes. Alem disso, as passagens compradas on line sempre saem mais barata do que as compradas direto na estacao (pois voce mesmo tem que imprimir seu cartao de embarque).

Mas uma vez que voce decidiu viajar de Eurostar, como realmente funciona na pratica?

- Check in e Imigracao:

Bem, primeiramente nao esqueca que viajar de Eurostar eh uma viagem internacional como outra qualquer, e por tanto eh preciso fazer check in e passar pela imigracao.

Fila do Check in no estação de St Pancras em Londres

O check in deve ser feito com no minimo 30 minutos de antecedencia (tenho amigos que jah foram impedidos de embarcar em seu trem pois nao fizeram o check in a tempo – acharam que era uma viagem de trem qualquer e poderiam entrar no trem alguns minutos antes da partida), e ao sair de Londres voce tem que passar pela imigracao francesa, e ao sair de Paris (ou Bruxelas), voce passa pela imigracao Inglesa.

E sim, eh uma imigracao como outra qualquer, voce deve apresentar os mesmo documentos que apresentaria num aeroporto e deve ter tudo em ordem. Se preciso, a policia da imigracao vai barrar sua entrada e voce podera ter problemas com a lei.

Digo isso porque volta e meia eu recebo e-mails pedindo “dicas” de como vir para Inglaterra ilegalmente, e supostamente chegar aqui por trem seria mais facil que passar pelo pente fino dos aeroportos.

- Embarque e escolhendo seu assento:

Mas passando da imigracao, entramos num saguao de embarque, bem parecido com um pequeno aeroporto, com livrarias, cafes e restaurantes (mas retiraram os free shops!) ateh que seu trem seja liberado para embarque.

Ao contrario da maioria dos trens comuns que viajam domesticamente pela Inglaterra e Europa, o Eurostar tem lugar marcado, entao voce tem que procurar qual seu vagao e entao qual sua poltrona.

Identificando seu vagão

A dica aquí eh na hora em que voce esta reservando sua passagem e pode escolher se quer assentos “Facing forward” (indo de frente) ou “Facing backwards” (indo de costas), ou se vc quer sentar em poltronas duplas ou quadruplas, com mesinhas no meio. Se voce, como eu, enjoa facil em viagens, sempre reserve seu assento “Facing forward”.

- Bagagem:

Uma das grandes vantagens do Eurostar em vez das companias aereas de low cost eh o fato de nao ter limite para bagagem – mas nao se esqueca que o Eurostar eh apenas um trem, e apesar de poder viajar com tudo que quiser, voce tera que carregar tudo que quiser levar. O trem nao tem bagageiro, e sua bagagem devera ser guardada no compartimento acima de sua poltrona, ou na area reservada para malas nos corredores entre os vagoes.

O bagageiro no corredor

Essas areas tambem nao sao grandes e cabem talvez umas 10 malas medias, e sao usadas pelo vagao inteiro – alem disso, se voce viaja com itens valiosos, se sua mala eh cara, ou voce eh simplesmente paranoico e nao quer largar sua bagagem sozinha entre os vagoes, entao eh melhor manter suas malas o mais compacto possivel, para que possam sempre estar a vista, na prateleira acima de sua poltrona.

- Durante a viagem:

A viagem entre Londres e Paris dura cerca de 2 horas (o mesmo tempo entre Londres e Bruxelas: 2:05), oque nao eh muito, mas dah para aproveitar para relaxar um pouco.

O Eurostar sempre tem um vagao restaurante, onde vendem café, cha, sucos e refrigerantes (alem de algunas bebidas alcoolicas) alem de sandwiches, muffins e afins.

E a pesar de nao ter nenhum “entretenimento” de bordo, todos os assentos tem tomadas onde vc pode carregar seu laptop, iPhone, Blackberry, DVD placer e afins – soh nao esqueca de levar um adaptador de tomadas!

A passagem pelo Tunel do Canal da Mancha quase sempre passa praticamente despercebido: sao apenas cerca de 20 minutos onde o trem passa voando pelo tunel sub-aquatico, construido a 100 metros abaixo do solo marinho – para quem acha que vai ver peixinhos durante a viagem, a unica indicacao de que estamos cruzando o canal eh que de repente tudo fica completamente escuro! E quando o trem sobe a superficie outra vez, tcha-ram! Voce chegou no outro lado do continente Europeu.

- Desembarque:

Desembarcar do Eurostar eh um processo automatico, ja que a imigracao foi feita antes mesmo do embarque e as bagagens nao sao despachadas – e eh ai que esta a grande vantagem do Eurostar: assim que vc sai do seu trem, voce jah esta logo ali! No centrao das princpais cidades da Europa do Norte!

- Seguindo viagem e onde guardar sua bagagem na estacao:

Teoricamente o Eurostar soh viaja entre Londres-Paris e Londres-Bruxelas, mas uma vez estando nessas cidades, sua passagem Eurostar te da livre acesso a qualquer outro trem da rede integrada daquela pais, sem nenhum acressimo de preco!

Entao a viagem nao fica limitada a penas essas cidades, e voce pode aproveitar para contecer outras partes da Franca, Belgica, Holanda e Alemanha, por exemplo.

E foi exatamente oque fizemos quando fomos a Belgica com meus pais: compramos a passagem Londres-Bruxelas, deixamos nossas malas no guarda volumes automatico da estacao Brussele Midi e fomos passar algumas horas andando pelo centro de Bruxelas.

No fim do dia, voltamos para estacao, recolhemos nossa bagagem e nos dirigimos diretamente para plataforma do trem que ia para Bruges – a unica coisa que tivemos que mostrar foi o papel com nossa passagem Eurostar impresso e pronto!

E boa notícia pra quem vai pra Bélgica: as linhas da Eurostar são 100% integradas com a rede ferroviária Belga, e portanto se sua viagem se estender de Bruxelas (ponto de chegada Eurostar) para qualquer outra cidade do país você não terá que comprar outra passagem avulsa!

“Travelling to other Belgian stations

Any Belgian Station tickets include travel from Brussels-Midi/Zuid to any Belgian station. That means you can use your Eurostar ticket to travel on any domestic Belgian service* within 24 hours of arriving at Brussels-Midi/Zuid.

Please note Any Belgian station tickets can only be booked more than 48 hours prior to travel to allow for printing at home. Otherwise they will only be available for collection from Brussels station.

*excludes Thalys and ICE services.”

Screen Shot 2013-06-12 at 10.37.02

Essa “promoção” só é válida para viagens dentro da Bélgica com passagens compradas entre Londres e Bruxelas, não sendo válidas para viagens via Lille ou Paris, e usadas nas 24 horas antes e depois de sua passagem Eurostar.

Categorias: Belgica, Dicas (Praticas!) de Viagem, Eurostar, França, Transporte, Viagens, Viagens pelo UK
60
07
Oct
2010
Bruges
Escrito por Adriana Miller

Essa semana meus pais estao aqui em Londres nos visitando, mas jah estavam viajando pela Europa desde o inicio de Setembro; entao entre um destino e outro resolvemos nos econtrar pelo caminho, e entao como eles estavam no norte da Alemanha e eu em Londres, o lugar mais facil era a Belgica.

Conseguimos uma otima passagem promocional de Eurostar ha uns meses atras e saimos de Londres as 7 da manha de sabado – duas horas depois estavamos desembarcando na estacao de Bruxelas Midi!!

A intencao era passar o dia em Bruxelas, e no fim da tarde pegar um trem ate Bruges, no litoral norte do pais, onde passariamos a noite e o dia no domingo.

Mas o tempo esta tao, mais tao pessimo em Bruxelas, com uns temporais torrenciais que acabamos desistindo do planejamento e pegamos um trem mais cedo para Brugge.

Alem disso, eu jah conhecia Bruxelas e nao sou muita fan da cidade… Assim que saimos da estacao de metro Le Burse e fui inundada por aquele cheio de xixi me lembrei pq tinha ficado com tao mah impressao da cidade… impressao essa que soh piorou na segunda visita!

Mas por um lado bom foi que chegamos em Brugge menos de 1 hora depois, e ainda cedo suficiente para passear um pouco pela cidade e sair para um jantar bem legal e tipico na beira do canal em familia!

Em Brugge nos ficamos hospedados no hotel L’Academie que fica bem no centrao historico da cidade e muito pertinho da estacao de trem; e de lah mesmo a recepcionista no indicou um restaurante ali pertinho como uma das melhors opcoes para um jantar tipico na cidade.

O menu foi o mais estereotipado que conseguimos: Mexilhoes com molho de vinho e alho, batata frita com maionese e cerveja com sabor de Framboesa! Agora sim me senti na Belgica!!

De sobremesa fomos dar uma voltinha pela cidade e acabamos ficando pelo meio do caminho mesmo, nas lojinhas de chocolate…

 

Domingo comecamos o dia cedo, e fomos direto explorar o centro da cidade. A principal atracao de Bruges sao seus canais, e a cidade disputa o titulo de “Veneza do Norte” com Amsterdam; mas a pracinha principal da cidade, sem duvidas eh a parte mais bonitinha e fotogenica!

Com suas casinhas tipicas da Belgica, cada uma de uma cor diferente e o jardim super florido, cercado por bicicletas e carruagens!

Bruges eh uma daquelas cidades que nao tem nada “especial” e marcante para ver, mas ao mesmo tempo, eh um lugar tao charmoso que acaba tendo coisa demais para ver e fazer!

Entao resolvemos seguir sem rumo, entrando e revirando as varias ruelas com casinhas fofas, beirando os canais e parando para tirar fotos a cada quarteirao! (viajando com meus pais, nos eramos 4 e tinhamos um total de 7 cameras a nossa disposicao!)

Entao lah fomos nos seguindo meio sem rumo em direcao ao norte do centro historico ateh que demos de cara com os moinhos de vento antigos que beiram a fronteira norte da cidade. Um deles (o maior) eh aberto a visitacao e tem uma vista linda da cidade, alem de mostrar as “tecnicas” usadas a centenas de anos para girar o moinho de acordo com a posicao do vento e do sol ao longo do ano. Bem interessante!

Nos demos muita sorte, e a pesar de ter feito bastante frio, o tempo ficou otimo o dia todo e pegamos muito sol!

Na volta para o centro da cidade, fizemos o mesmo passeio, nos embrenhando pelas ruas e canais que nos pareciam mais bonitinhos ate chegarmos de volta ao nosso hotel.

Infelizmente acabamos terminando o passeio mais cedo doque o previsto pois a malha ferroviaria estava em obras e o servico de trens conectando Brugge a Bruxelas estavam com alguns problemas (menos trens por hora e demorando mais tempo para chegar lah).

Mas realmente um fim de semana (2 dias) eh mais que suficiente para visitar Bruxelas e Brugge. Claro que como sempre, se tivessemos mais tempo, tambem teriamos mais coisas para fazer, como comer em mais restaurantes legais (a comida e a cerveja na Belgica eh muito boa!), entrar em todos os museus (a arte Flamenga foi importantísima no Renascimento), fazer um passeio de barco pelos canais, andar de charrete… etc.

A cidade realmente eh lindísima e vale a pena o passeio, mesmo que rapidinho e eh uma otima opcao para quem esta passeando pelas “redondezas” (Londres, Paris, Amsterdam, Berlin, etc) e que separar um tempinho para ver um lugar diferente.

Categorias: Belgica, Brugge, Bruxelas, Viagens
50
19
Mar
2007
Bruxelas
Escrito por Adriana Miller

Esse fim de semana fui pra Bruxelas, na Belgica, com as meninas da Avaya.

O fim de semana jah estava combinado ha meses, praticamente desde que voltamos de Madrid em Outubro do ano passado. Passei a semana toda debatendo se deveria ir mesmo ou cancelar e deixar pra lah, jah que tinha TANTA coisa pra fazer por causa da mudanca. Mas ai pensei com meus botoes: Quer saber, eu mereco! Hahahahaah! Entao fui, sem o menor peso na conciencia.Chegamos lha na sexta a noite, bem tarde, pq apesar do voo ajato (uns 40 minutos soh), o voo saiu atrasado de Londres, e quando chegamos no aeroporto jah estava tudo fechado e ficamos perdidinhas. Da estacao Noord fomos andando ateh o albergue, que segundo o web site, era bem pertinho.

Entao deixa eu fazer um adendo aqui: Sejam apresentados ao conceito de tempo e distancia na visao dos Belgas. Oque eles dizem que eh perto, nao eh. Oque eles dizem que eh rapido, nao eh. Simples assim. Durante o fim de semana aprendemos a calcular o tempo que se leva do ponto A ao ponto B em “Belguim years” (da mesma maneira que as pessoas brincam com os “dog years” pq o tempo pra caes passa de maneira diferente doque pra Humanos).

Tudo que perguntavamos, de quando tempo demora pra chagar na pra ca tal, a ateh que horas o bar fica aberto, etc. tinham que ser calculado de Belgium years, pra o tempo normal.

Mas voltando ao assunto.

Fomos andando da Noord Station ateh o albergue, pq segundo o site e um motorista de taxi preguicoso, era “logo ali” e levaria uns 10 minutos. Os 10 minutos em “Belgium years” se transformou em mais de meia hora perambulando perdidas por uma area nada convidadtiva da cidade.

Chegamos no albergue e tivemos que trocar de quarto, pq o quarto de 6 camas (pra nos 5) que haviamos reservado 2 meses antes, estava com “insetos” e nos transferiram pra uma quarto de 10 camas. O Hotel eh bonitinho, limpinho (apesar de soh ter 3 chuveiros femininos), e pra falar a verdade nem nos incomodamos muito em ficar num dorm room com outras pessoas. Mas achoq ue eles se incomodaram com a gente. Tinha um casal de brasileiros, que sem saber que eu era brasileira e a Sandra portuguesa, ficaram reclamando o tempo todo que estavamos fazendo barulho.

A sexta a noite foi um desastre. O bar do albergue fechou 30 segundos depois que sentamos numa mesa (no site dizia que ficava aberto ateh tarde – de novo, “Belgium years”), e saimos pra desbravar a cidade. Como a area que estavamos era pessima, resolvemos nao andar muito e entramos num boteco na mesma rua do albergue. Quando chegamos soh tinha nos 5 praticamente. De repente comoecou a tocar um sambao, e a entrar uma tonelada de homens. Era a festa da comunidade Caribenha de Bruzelas. Ainda ficamos lah por um tempo batendo papo com os caribenhos (que por sinal sao super simpaticos – enquanto sobrios) e se sacolejando com a musica, mas quando vimos que a proporcao de homens querendo “fazer amizade” com o nosso grupinho de meninas estrangeiras indefesas era de + ou – 10 pra um, voltamos pro hotel e dormimos.

Sabado nos expulsaram cedo (as 10 da manha), pq segundo o padrao “Belgium years” jah estava tarde e todos deveria sair do albergue. A recepcionista, claro, falou que dava ra ir andando pro centro, “menos de 15 minutos”, e nos levou outra meia hora tentnado ler o mapa em Holandes que pegamos por engano (em vez do Frances).

Uma vez chagando no centro de Bruxelas vc se senta na Europa de novo. Casinhas bonitinhas, predios antigos, monumentos historicos, ruas estreitas e avalanches de turistas.

As coiasa importantes pra se ver em Bruxelas se resumem a: Grand Place e Hotel de Ville (prace central e prefeitura), Mannekin Pis (o bonequinho fazendo xixi), o Palacio Real e o Parlamento Europeu.

Oka, ok, tem outras coisas pra ver por lah, mas como era um passeio curto, e a principal intencao era se divertir com as amigas, nos concentrmos no principal e resolvemos aproveitar bem nosso tempo em vez de ficar correndo de monumento pra monumento, de museu pra museu.

Com toda calma do mundo, vimos a catedral, a Grand Place, entramos na Prefeitura (predio mais antigo da Belgica e o unico nao destruido pela invasao Napoleonica no seculo XVII), vimos a estatua fazendo xixi (o grand emsiterio da cultura Belga: ninguem sabe o porque dessa estatua minuscula, de onde veio ou oque significa), e resolvemos parar e relaxar. Sentamos num café e ficamos de papo, bebendo “café au lait”.

Continuamos andando pelo centro, e segundo a indicacao da garconete do café que estavamos fomos conferir as lojas e o centro comercial de Bruxelas. Meus gastos foram contidissimos, pq tudo que eu via e pensava “que blusa linda” meu subconciente respondia “essa blusa custa o memso que um conjunto de talheres pra sua casa nova”. Resisti bravamente e comprei um blusinha apenas.

Mas tenho que admitir que morar na Inglaterra (onde tudo eh tao caro e a moeda eh tao forte) eh uma grande vatagem pra qualquer lugar que vc vah a passeio; tudo parece tao mais barato a acessivel, quando vc ve que as cosias nao soh sao mais baratas, como ainda por cima sao em Euros (que vale menos que a Libra)!

Fizemos compras, passeamos, almocamos e ao andar pelo centro da cidade entramos meio que sem querer num beco sem saida e vimos um Pub de nome esquisito (Delirium Café), e resolvemos entrar pra conferir. O primeirio andar estava vazio, mas dava pra ouvir burburinho no sub solo. Que achado!! Um lugar esquisitissimo, mas que descobrimos ser uma dos bares preferidos dos locais, e eh um Beer Bar, ou seja um bar especializado em cerveja (o grande orgulho dos Belgas). Eles servem nada mais nada menos que 2.004 tipos de cerveja diferente, e o menu eh um LIVRO! Tem de tudo que vc pode imaginar lah, ateh cerveja Bhrama, Skoll e Antartica.

A selecao de cervejas tipicas e recomendadas pela casa incluiam iguarias como: cerveja sabor vinho (tinto ou branco), cerveja sabor chocolate, cerveja sabor Frutas (minhas preferidas foram morango e framboesa), cerveja sabor Cactus, grapefruit (aquela laranja grandona e amarga), maracuja, etc… Oque vc puder imaginar, eles tem.

Ficamos lah quase a tarde toda batendo papo e provando tipos de cerveja Belga diferente. Eu detesto cerveja, e nao bebo enm por nada nesse mundo, mas nao resisti a cerveja Belga! Que delicia!! Pra comecar que nao tem gosto de cerveja (bem, soh bebi as que tinham “sabor”), e oque nao faltam sao opcoes, e pra completar, tudo barato quando comparado com um pint num Pub Ingles.

De noite saimos pra jantar a comida tipica da Belgica: Frutos do mar ao vinho branco (esqueci o nome desse negocinho dentro da concha) e batata frita.

Coisas que nao se pode deixar de fazer na Belgica: Comer batata frita que vem embrulhada num cone de papel (segundo a lenda, eles que inventaram a batata frita), comer waffels com calda de chocolate quente (segunda a lenda eles que inventaram os waffels), comer chocolate Belga (segundo a lenda eles fazer o melhor chocolate do mundo, com pura manteiga de cacao), comer frutos do mar (diz a lenda que as mussels deles sao mais frescas que o mundo todo), e claro beber muita cerveja (que como pude comprovar, realmente eh a melhor do mundo!).

Sabado de noite era Saint Patrick’s day, e apesar de ser uma tradicao Irlandesa, as comemoracoes estavam por todos os lados! Fizemos um bar-hopping na area da praca da Bolsa de valores (Place du Bourse), e acabamos ficando num Irish Pub mesmo. Vergonhosamente.

A noite foi otima, apesar da esquisitisse extra-extraordinaria dos Belgas em geral (que povo estranho, viu….!), e soh voltamos pro albergue as 4 da manha.

No domingo fomos expulsas do albergue cedo novamente, e voltamos pro centro. Separamos o dia pra comprar chocolates (a pascoa esta chegando!), fomos no Palacio Real e Parlamento Belga, e depois fomos no predio do Parlamento Europeu. Pra quem nao sabe (ou esqueceu) Bruxelas eh a “capital” da Europa, entao eh aqui que ficam a sede do parlamento europeu, do banco central europeu, etc.

Outra coisa que reparamos muito em Buxelas, e que na minha opiniao eh consequencia de ser a “capital” da Europa, eh como Bruxelas eh suja e perigosa.

As diferencas sociais sao nitidas e aquantidade de imigrantes eh gritante. Muitos ambulantes, MUITOS mendigos e pedintes, muitas prostitutas nas esquinas, e inclusive vimos 3 caras sendo presos no meio da rua. Assim memso. A alguns metros na nossa frente. Cara de marginal, aquele que vc desconfia de longe, andando muito perto da bolsa de uma velhinha, de repente chega um policial a paisana, passa-lhe uma rasteira e algema o cara. Enquanto isso outros 2 policias fazem o mesmo com outros dois caras.

Nos cinco levamos um mega susto, gritamos e saimos correndo, mas o resto dos Belgas em volta nao estavam nem ai, continuavam andando e seguindo com seus dias. Um cara aind virou pra gente e disse “nao foi nada nao. Eh apenas a policia prendendo os ladroes da area. Normal” com um fortissimos sotaque frances, oque nos levou a acreditar que cenas como aquelas sao normais no dia a dia doa Belgas.

Ah, e by the way, o albergue que ficamos foi o “Van Gogh Hostel” tb conhecido como “Chab” que fica na estacao de metro “Botanique”. Boa dica se a grana tah curta (eh BEM barato e o custo/beneficio compensa), mas se vc pode gastar uns Euros a mais, vale mais a pena ficar num lugar mais bem localizado. E voamos BMI que tem umas passagens otimas saindo do aeroporto de Heathrow.

As fotos estao aqui!

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Amigos, Belgica, Viagens
7