13
Jan
2010
Roteiro de viagem no Chile
Escrito por Adriana Miller

Como disse nos posts anteriores, o Chile eh o tipo de lugar que dah vontade de passar varias semanas viajando, tamanha quantidade de coisas legais pra ver e fazer, diversidade geografica, geologica e cultural.

Opcoes que variam do deserto mais seco do mundo ao frio do Polo Sul na Patagonia Chilena. Da heranca cultural deixada pelos Espanhois em Santiago a cultura nativa das “tribos” Incas e Mapocho. Dos esportes radicais nos slopes de ski, ao puro dolce fa niente com uma taca de vinho na mao.

Mas isso nao quer dizer que soh dah pra aprovetar o Chile caso voce tenha muito tempo disponivel nas maos pra conseguir conhecer ab-so-lu-ta-men-te tudo de cabo a rabo. Na verdade, pra quem esta no Brasil, o Chile eh a opcao perfeita de viagem facil, diferente e legal, podendo ser encaixada em qualquer feriado prolongado.

O meu roteiro jah foi detalhado nos posts anteriores, mas resumidamente fizemos o seguinte:

Rio – SP – Santiago: Saindo do Rio as 6 da manha com a TAM, e chegando em Santiago ao 12. Parece longe, afinal sao 6 horas de viagem entre conexoes, troca de aviao etc. Mas como os voos saem bem cedo, na verdade chegar em Sanatiago ao meio dia ainda eh um grande lucro. mais ou menos como sair do Rio (ou qualquer outra capital) no voo das 9 e chegar em Salvador (ou qualquer outra capital – inclusive Buenos Aires) as 11 e pouco. Ou seja, o seu dia “livre” para passear nao muda muinto…

Mas enfim, com uma tarde, ou um dia inteiro em Santiago jah dah pra ver bastante coisa, como sugeri nesse post aqui. Na verdade nos tivemos 2 tardes e 4 noites em Santiago (saimos pra jantar 1 noite, e as outras 3 capotamos no hotel), e deu pra fazer tudo que queriamos, sem pressa e correria… Caso vc esteja com pressa e afim de correria, 1 ou 2 dias esta de bom tamanho, como a Claudia sugere nesse post aqui.

Nos outros dias fizemos algumas viagens day-trip pelos arredores de Santiago, toda bem bate e volta, mas que poderiam facilmente durar varios dias, caso vc queria fazer um tour mais a fundo pela regiao dos vinhedos ou esquiar, por exemplo.

Em 1 dia eh facil facil percorrer uns 2 ou 3 vinhedos por perto de Santiago (usando agencia ou alugando um carro). Nos fomos na Concha Y Toro (vale do Maipo) e na San Esteban (Vale do Aconcagua), em 2 manhas separadas, e a Fe Costa sugere outras viniculas nos arredores de Santiago nesse post aqui.

Outra sugestao de passeio bate e volta eh Valparaiso e Vina del Mar, ambas pertinho de Santiago, e sao uma boa mostra de praia do Pacifico (agua gelaaaaada!), e boa pedida pra quem quer um pouco mais de badalacao – caso vc vah pra lah na alta temporada de verao (se sua viagem for no inverno, concentre seu tempo em outras regioes do pais).

Porem, seja inverno ou verao nao deixe de fazer uma viagem a Cordilheira dos Andes! Se for inverno vale a pena passar varios dias por lah, em qualquer um dos inumeros resorts e se arriscar nos slopes. Nos arredores de Santiago existem varios, e quase todos os resorts providenciam transporte diretamente de Santiago. Os mais conhecidos por perto da capital sao Valle Nevado (como fez o Breno), Chillan e Portillo.

Mas mesmo pra quem vai fora da temporada de neve, nao perca o passeio! Mesmo se sua esticada pro Chile for rapidinha, dah pra encaixar alguma cidade dos Andes com um vinhedo, por exemplo (que foi exatamente oque fizemos: Vinhedo San Esteban de manha e Portillo de tarde).

Outra otima opcao pra quem vai pro Chile com mais tempo (entre 1 semana e 10 dias, por exemplo) eh subir pro deserto do Atacama como fez a Pri e o Vini. Nessa serie de posts aqui, eles contam como foi o passeio no deserto, que agencia usaram, a experienci de chegar ateh lah e afins.

E essa eh a ideia desse “roteiro”. Uma sugestao de viagem rapidinha saindo do Brasil (jah que um dos comentarios mais comuns aqui no blog em relacao as minhas viagens rapidinhas eh “pena que aqui no Brasil nao dah pra fazer essas cosias…”), que dah pra ser encaixada num feriado prolongado (que no Brasil tem muitos!), pagar usando milhas e com custos gerais (hospedagem, alimentacao, passeios, taxi, etc) bem mais baratos que no Brasil. Ou entao como sugestao de ferias um pouco mais prolongada, aproveitando varios dias no deserto ou esquiando nos Andes (otima sugestao pras meninas que veem parar aqui no Blog procurando opcoes de roteiros de viagem de Lua de Mel).

As agencias utilizadas e os detalhes de cada lugar/passeio estao nos posts linkados.

Categorias: Andes, Chile, Dicas (Praticas!) de Viagem, Roteiros de Viagem, Santiago, Valparaiso & Vina del Mar, Viagens, Vinhedos
11
12
Jan
2010
Vale do Aconcagua e Portillo
Escrito por Adriana Miller

A principal coisa que queria ver quando estavamos no Chile eram os Andes. Mas nao simplesmente “ver” os Andes, como se ve de qualquer lugar em Santiago.

Na verdade eu queria estar lá em cima do Andes. Ver as montanhas de perto, e mesmo nao sendo temporada de esqui, fazer umas caminhas, ver a neve de perto e tals.

Mal sabia eu que isso seria praticamente impossivel de fazer independentemente, e depois do fiasco do passeio para Valparaiso, cancelei a excursao que iamos fazer.

Pesquisei, pesquisei, perguntei e nada. Ou alugavamos um carro (mas ninguem tava a fim de dirigir nas curvas vertiginosas dos Andes) ou o esquema seria sugismundo do tipo pegar um onibus em direcao a Argentina, saltar no quilometro tal da rodovia nao-sei-oque, fazer sinal pro onibus nao-sei-das-quantas (no meio da estrada! e torcer pro motorista parar), depois andar mais nao sei quantos quilometros. Ou seja, nao era uma opcao sã e aceitavel pelos meus pais (nem eu tava a fim de enfrentar esse nivel de perrengue!).

Entao arriscamos trocar de agencia, e usar a empresa recomendada pela Paola Rangel, que leu no Twitter que estavamos indo pro Chile e me mandou altas dicas!

Tivemos que resolver tudo de ultima hora, usando telefone publico do shopping, jah que mudamos de ideia no ultimo segundo antes da agencia fechar, mas nao tinha como estar no Chile e nao ir até os Andes!

Entao resolvemos ir para Portillo, que é na minha opiniao a estacao de esqui mais bonita do Chile, combinando as montanhas com um lago Andino de cair o queixo!

Durante a temporada de inverno Portillo é considerada uma estacao de esqui tao boa e importante que é usada como sede dos times olimpicos de esqui (esportes de inverno em geral) de paises como Austria, EUA e Canada, que se mudam pra lah entre Junho e Setembro atras de neve durante os meses de verao no hemisferio norte.

Apesar da estacao ser monopolio do Hotel Portillo, achei os precos bem razoaveis (cerca de 70 dolares para um quarto duplo), que deve aumentar na alta temporada, mas mesmo assim.. se fosse no Brasil, custaria 1000 reias permanentemente!

Porem, antes de sequer subir a cordilheira, dirigimos pelo vale do Aconcagua até o Viñedo San Esteban, que é uma vinicula “boutique” familiar, que faz seu vinho todo num processo organico semi artesanal, e exporta mais de 90% de sua producao pra Europa.

Foi bem legal conhecer outro vinhedo, de escalas tao diferente da Concha y Toro, com um tour totalmente personalizado, conhecendo cada tipo de uva, entendendo o processo de fermentacao para cada tipo de vinho (branco ou tinto), o processo de mistura, de envelhecimento e degustacao.

Alem disso, o vinhedo fica numa regiao linda, bem no meio do vale do Aconcagua, que é um dos picos dos Andes, dividido entre o Chile e a Argentina e é a montanha mais alta da America Latina e a 3a montanha mais alta do mundo, fora da cordilheira do Himalaia!!

O Aaron até quis parar no meio da estrada pra tirar foto, pois ha uns anos tras ele quase escalou o Aconcagua (mas acabou mudando de ideia e escalou o Illimani na Bolivia).

A subida dos Andes foi vertiginosa, com zilhoes de curvas e cheguei lah em cima com meu estomago embrulhadissimo!

Mas foi só dar uma olhadinha pela janela pra ficar tudo maravilhoso!!!

A vista do Lago dos Incas com os Andes cobertos de neve ao fundo é simplesmente arrebatadora! Obviamente um cenario tao bonito como esse é cercado de lendas e historias indigenas, da epoca que os Incas ainda moravam por lá, e a principal lenda diz que o lago, que um dia teria sido azul turquesa, foi escolhida para servir de tumulo a uma princesa Inca que morreu tragicamente. Depois de ser enterrada nas profundezas do lago, a cor da agua mudou para verde esmeralda, a cor dos olhos da princesa.

Independente da veracidade ou nao das historias, nao da pra negar que o lago é hipnotizante! Primeiro que nao dá pra escapar. De qualquer lugar, qualquer angulo no resort voce ve o lago. E se nao conseguisse ver, com certeza iria procurar!

Tiramos um zilhao de fotos e todas se parecem identicas, mas cada reflexo, cada angulo – lá, ao vivo – é completmente incrivel! Nao dá pra nao fotografar e querer capturar cada pedaço daquele lugar!

Passamos a tarde toda por lá, fazendo caminhadas, tirando fotos, descansando admirando a paisagem, e só voltamos pra Santiago bem de noite, prontos pra voltar pro Brasil!

Mais fotos do Vale do Aconcagua e Portillo AQUI.

Nesse passeio usamos a empresa Chilena Touristur, e super recomendo (que foi recomendeda peal Paola)! O grupo eram apenas nos 4 mais um casal canadense, a guia super simpatica dando varias dicas insider e até fazia sugestoes de lugares para pararmos na estrada para podermos tirar boas fotos!

Infelizmente o Chile eh um pais bem dificil de se viajar de maneira independente e barata, pois tem uma geografia muito complexa, muito estreito e super comprido, cheio de montanhas, lagos, desertos e glaciais, dificultanto a expansao e qualidade dos transportes publicos oferecidos.

Por causa disso, pra passear pelo pais os turistas acabam dependendo demais das agencias de turismo locais, que conhecem o terreno e a geografica, organizam tudo e te levam de um lado pro outro – Eh uma maneira bem facil e confortavel de conhecer o Chile, mas tambem bem cara!

Quam nao esta disposto a desembolsar uma media de 100 dolares por passeio, precisa de um outro bem ainda mais valioso: tempo! A unica maneir de se viajar barato pelo Chile eh com muuuuuito tempo nas maos, pra se dar ao luxo de enfrentar horas e horas de estradas, onibus atrasados, carona, arriscando dirigir pelas estradas estreitas e etc.

Oque nao faltam sao opcoes de agencias, entao faca uma boa pesquisa – alem de que quase todos os hoteis teem suas proprias opcoes e sugestoes de passeios, ou ateh mesmo motoristas/guias que podem te levar pra qualquer lugar!

Categorias: Andes, Chile, Viagens, Vinhedos
41
11
Jan
2010
Concha y Toro
Escrito por Adriana Miller

Quando comecei a pesquisar coisa pra fazer por perto de Santiago, a primeira opcao sugerida em todos os guias e foruns sao os passeios pelas viniculas.

Para os apreciadores de vinhos, o Chile esta entre os principais produtores de vinho (bom) do mundo. Mas a verdade é que de conhecedora de vinho eu nao tenho nada. Gosto de vinho branco ou rose, bem gelado e adocicado… entao muita gente por ai diria que eu sou uma pessima consumidora de vinho por nao saber apreciar os diferentes tipos de uva, as diferentes safras, regioes, notas de sabor e afins.

Porem, entre as varias marcas de vinho Chileno tem uma unica marca que eu conhecia, a Concha y Toro. Varias pessoas e varios blogs nao recomendam essa vinicula, por ser muito comercial, muito turistica e pouco autentica. Mas ao mesmo tempo, como negar um passeio pela 3a maior produtora de vinho do mundo e a maior do Chile? E como nao querer ver de perto como é produzido o vinho que vende na lojinha na minha esquina e as garrafas dentro do meu armario da cozinha?

A verdade é que o tour nao decepcionou nem um pouco. A vinicula é bem pertinho de Santiago, é enorme, bem cuidade e linda.

O Tour começa por um passeio pela propriedade e seus Jardins, contando a historia da familia de Don Concha y Toro – descendentes de Espanhois, cheios da grana e fazendeiros do Chile; numas ferias da familia pela Europa ele resolveu trazer umas mudas de vinhas para tentar plantar uvas e produzir vinho em sua propriedade, e dai pra frente é historia…

Depois passamos para as vinhas. A guia explica os tipos de uvas plantados em cada regiao do Chile, e as caracteristicas geologicas, clima e temperatura que impactam cada tipo de uva e a qualidade de cada safra de vinho.

E por ultimo, visitamos as adegas, onde a uva vira vinho, onde o “suco” fermenta passando por diferentes tecnicas, o armazenamento e envelhecimento do vinho, e por fim as adegas antigas e historicas, onde o vinho “bom” fica armazenado para envelhecer sob condicoes ideais de CNTP.

E é nessa adega antiga que surgiu a lenda do Casillero del Diablo que acabou virando a marca mais conhecida da Concha Y Toro e sua principal marca de exportacao.

Segundo a guia, Don Concha y Toro guardava lá embaixo o seu melhor vinho, as melhores safras e os melhores barris, que só eram usados em ocasioes espciais. No dia a dia a familai usava um vinho de qualidade “media” e ele usava o vinho de baixa qualidade pra pagar seus empregados.

Até que um dia ele se deu conta que as garrafas de vinho estavam sendo roubadas por seus funcionarios, porem ele nao tinha provas contra ninguem.

Um tempao depois, a familia estava se preparando pra comemorar o casamento de uma sobrinha (ou seria prima?) e o vinho “bom” tinha sido completamente roubado de sua adega especial.

Entao, Don Concha y Toro espalhou um boato de que tinha feito um pacto com o diabo: o diabo iria morar em sua adega para proteger seu vinho de boa qualidade, e qualquer pessoa que lea entrasse sem autorizacao seria amaldicoado. Umas semanas depois, um funcionario morreu numa cidente dentro da adega, e dai pra frente o boato se espalhou como um furacao: o diabo morava na adega e nunca mais nenhuma garrafa foi roubada!

Segundo a guia, a lenda existe até hoje, a o vinhedo tem uma alta rotatividade de guardas noturnos e todos tem historias de baruhos estranhos e sombras perambulando pelo casarao…

O grande final do passeio foi a degustacao de aluns dos diferentes tipos de vinho produzidos pelo vinhedo e como identificar as diferentes notas e diferentes sabores dos vinhos.

A vinicula Conha y Toro fica a cerca de 40 minutos de Santiago, na cidade de Pirque. Nos fizemos o passeio com a empresa Turistik que tinha um escritorio no nosso hotel e fazem varias viagens e tours, e durou cerca de 1 manha.

Mais fotos da vinicula AQUI.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Chile, Viagens, Vinhedos
7