14
May
2012
China na Pratica – sem medos, preconceitos nem estereotipos!
Escrito por Adriana Miller

Nenhuma viagem pra Asia eh planejada sem um monte de medinhos… Se essa viagem inclui a China entao pronto, pode ter certeza que todo mundo tera uma opiniao, uma historia pra contar ou seus proprios motivos pelo qual jamais faria uma viagem dessas.

E confesso que sempre tive meu pe atras tambem. Meu pai e minha tia viajaram pela China nos anos 90 e voltaram com altas historias de assustar criancinhas – e sem falar em tudo que vemos na TV, jornais e afins.

Mas a verdade eh que viajar pela China foi incrivelmente mais facil doque jamais imaginei!

Talvez tenha sido por realmente estar esperando sempre o pior, ou talvez seja porque, por comparacao, ja viajei por paises bem “piores” (Marrocos, Egito, India e Vietnan, so pra citar alguns…) e muito mais dificeis de se viajar.

Tudo bem que nao nos aventuramos pelo interior, nem nos metemos em cidadezinhas no meio do nada – mas tivemos nossa dose de aventura e de viagem independente, e a cada nova descoberta era uma surpresa – sempre pra melhor!

Dificuldades em geral

Acho que a principal dificuldade em planejar uma viagem pra China eh justamente acreditar que tudo sera muito dificil.

Aquele preconceitozinho que te freia, que te impõe limites por ter medo do desconhecido.

No meu caso eu tinha muito receio em relacao a comunicacao, entao preferi tomar certas precaucoes como viajar apenas de aviao (em vez de arriscar umas viagens de onibus e trem de longa distancia) e ficar hospedada em hoteis de redes internacionais em vez de arriscar uns albergues.

Assim eu achei que estaria nos protegendo de eventuais pepinos linguisticos, pois sempre estariamos numa ambiente “internacional”.

A verdade eh que realmente ajudou bastante, mas ainda assim nao foi infalive. E quer saber, nao foi esse bicho de 7 cabecas nao!

Lingua e comunicacao

Acho que realmente a comunicacao foi a parte mais dificil da viagem, principalmente depois de ter passado por Hong Kong, Macau e Cingapura, todas muito internacionais.

Mas nao chega a ser um impecilho. Eu fique surpresa de ver que quase todas as placas de rua tem a versao em Chines e a versao “Ocidental”, seja com as instrucoes em Ingles (tipo “Cidade Antiga: segunda rua a direita”) ou com o nome das coisas em alfabeto ocidental, oque facilita na hora de pronunciar, procurar no mapa etc.

O memso eh valido pra transporte publico, sempre com placas e instrucoes em Ingles, e foi sempre facilimo se virar por la apenas usando as maquininhas das estacoes.

Restaurantes tambem quase sempre tinham alguma opcao de menu em Ingles.

O problema mesmo eh quando voce precisa interagir com alguem. Muita gente que trabalha com turismo sabe falar apenas o basico, umas frases ja meio ensaiadas – qualquer coisa alem disso se torna uma verdadeira luta, mesmo com o concierge de hoteis de luxo!

Isso sem falar que no geral os Chineses sao muito timidos e fechados, entao se voce tentar falar com alguem na rua, ja era! Eles viram bicho do mato e nao dao muita atencao mesmo!

Mas fomos preparados, sempre tinhamos tudo escrito em chines antes de sequer sair na rua, e sempre tinha a App tradutira no bolso, para os momentos de aperto.

Transporte

Sem duvida alguma o transporte fo um dos pontos altos da viagem – nas 4 cidades Chinesas que passamos, o transporte publico era eficiente, barato, modernissimo, limpo e muito facil de usar.

Todas as estacoes teem informacoes em Ingles e mapas das linhas e estacoes tanto em chines quanto Ingles – e pra evitar confusoes, iamos sempre direto na maquininha automatica de ticket das estacoes, onde bastava selecionar a lingua (Tem Ingles, Espanhol, Frances, etc), marcar de onde voce queria ir e onde queria chegar e pronto. Muito simples e muito facil!

A unica dificuldade que tivemos foi com taxi, pois muitas vezes os taxistas simplesmente fugiam da gente!

A recepcionista do hotel disse ser por receio deles mesmos de nao conseguirem se comunicar com turistas, entao sempre tentavamos parar os taxis com o papelzinho com o endereco em Chines ja na mao – e assim eles entendiam que a interecao seria minima, e aceitavam nossa corrida.

 

E tivemos outras vezes tambem onde pedimos pra algum Chines chamar um taxi pra gente enquanto ficavamos escondidos… quando um taxi parasse, a gente pulava dentro e mostrava o endereco!

Dinheiro e Compras

A moeda na China eh o Yuan chines, que na epoca que viajamos estava cotado a mais ou menos 15 dolares por unidade.

Foi facilimo achar caixas automaticos de saque, mas nao vimos muitas casas de cambio nao…

No geral achamos as coisas bem baratas na China, mas nada que me fisesse enlouquecer de querer sair comprando tudo. Precos em shoppings e lojas internacionais sao bem homogeneos com oque vemos por aqui na Europa e EUA, e ate mesmo os eletronicos foram um pouco decepcionante.

O Aaron achou que ia fazer a festa nas lojas de cameras e materiais fotograficos, e a verdade eh que tirando uma lojinha de pinta duvidosa aqui ou ali, os precos que vimos eram todos bem tabelados com o ocidente, e algumas vezes ate mais caros!

Entao oque vale a pena comprar memso sao os “cacarecos” em mercados e afins, que ja virou ate post!

E claro, nao sejamos ingenuos, e eh sempre bom ficar de olho quando o seu “negocio da China” for generoso demais – afinal nao eh por acaso que a China tem a maior industria de pirataria e falsifcacao do mundo!

Comida

Nos comemos bem demais na China, como ja contei com todos os detalhes aqui.

Choque cultural (e nojices em geral)

Como em qualquer outra viagem para um lugar muito diferente, choques culturais fazem parte do aprendizado da viagem – afinal viajar eh muito mais que fazer compras e tirar foto em frente a monumentos famosos: Eh a arte de exercitar sua tolerância e abrir a mente para o fato de que pessoas diferentes, em diferentes artes do mundo fazem as cosias de maneira diferente.

Entao esse “choque” pode ser bem sutil como a comida do cafe da manha do hotel, que em vez de suco de furtas e panquecas, tera arroz frito e sopa de noodles. Nos primeiros dias eh divertido, depois so de sentir aquele cheiro no corredor do hotel tao cedo, voce ja quer voltar pra casa!

Pra mim o principal foi me acostumar a ter muita gente, o tempo todo, saindo de todos os cantos. Afinal, apesar de que a China eh um pais grande, eh dificil conter quase 2 Bilhoes de habitantes.

Entao se prepare pra ignorar filas, passar na frente das pessoas, entrar no elevador (ou no metro) antes que todo mundo saia primeiro e etc.

Coisas basicas da convivencia “civilizada ocidental”, na China se tornam detalhes insignificantes da sobrevivencia do mais forte.

O seja, se vc nao furar fila (como todo mundo) nao vai conseguir comprar seu ticket a tempo. Se vc nao entrar no metro assim que porta do vagao abrir (em vez de esperar todo mundo sair), vai perder o bonde.

E no fundo, nao esquece que a visita na casa dos outros ali eh voce – entao em vez de reclamar e ficar indignada com certos comportamentos, adapte-se!

Nao perca a aportunidade de aprender alguma coisa nova sobre um povo tao diferente da gente!

Visto

Todos os visitantes precisam de visto pra entrar na China, mas nos ultimos anos o requerimento de visto Chines tem sido mais facil e tranquilo doque era ha uns anos atras.

Voce pode pedir um visto de entrada unica ou de entradas multiplas, lembrabdo que tanto Hong Kong quando macau nao exigem visto de seus visitantes.

Porem, qualquer cruzadinha da fronteira podera resultar em deportacao caso voce nao tenha o tipo correto de visto, entao atente bem em qual visto de encaixa melhor com o seu estilo de viagem.

Nos pedimos o visto de entrada multipla, que da direito a entrar e sai da China por um periodo de 6 meses.

Nos sabiamos que nao iamos precisar disso tudo, mas como nosso voo pra Hong Kong fazia escala (mas nao era conexao da mesmo cia aerea) em Pequim, e depois voltariamos pra Xangai semamas mais tarde, nao queriamos correr o risco de sermos barrados.

Transporte Interno

A China eh mais um desses paises de proporcoes continentais, e qualquer pulinho na cidade ali do lado pode significar horas e mais horas de viagem.

Inicialmente tinhamos planejado fazer a viagem entre Xangai, Xian e Pequim de trem, porem isso significaria passar um media de 12 a 14 horas em trens por cada trajeto, oque tornaria nosso roteiro impraticavel.

E mesmo roteiros que incluem roteiros entre Xangai e Pequim diretamente de trem bala (que viaja a mais de 300km por hora!) demoram pelo menos 8 horas de viagem durante o dia.

Outra complicacao eh que apesar de eficiente, o sistema ferroviario da Chinae foi feito para atender a populacoa local – e nao os turistas.

Entao nao eh possive comprar passagensde trem pela internet, nem comprar passagens com cartao internacional e muito menos comprar passagens antecipadas.

O mais cedo que um turista pode comprar passagem de trem na China sao 10 dias (via agencia) e geralmente isso nao eh suficiente, pois os tickets esgotam muito antes disso!

Então o mais facil é sempre utilizar uma agencia local como seu intermediario. Originalmente nós utilizamos agencia China Trip Advisors, que tem um website de interface bem fácil, com uma lista de horarios e tipos de trem, você faz um depósito via paypal e então, dez dias antes da data da sua viagem (quando eles abrem venda antecipada pra extrangeiros) alguem vai lá furar a fila pra você.

Como já estavamos imaginando, não conseguimos comprar nenhuma passagem, pois tudo acabou bem antes desses 10 dias, e no mesmo dia eles devolveram o custo do depósito via paypal.

Então a maneira mais barata, rápida e eficiente de viajar internamente pela China é mesmo de avião, como já comentei aqui nesse post. Depois que a agência confirmou que não conseguiríamos comprar a passagem de trem (que custava cerca de 100 dolares, cada trecho, entre Xangai e Xian), compramos uma passagem de avião de ultima hora pela China Eastern que mesmo sendo apenas 10 dias antes da viagem, custou apenas 50 dolares! Sem falar que a viagem de avião demorou 2 horas, e de trem teriamos levado 12 horas…

 

Categorias: China, Pequim, Viagens, Xangai, Xian
24
10
Apr
2012
Xi’An: Citadines Hotel
Escrito por Adriana Miller

Um dos principais requerimentos no planejamento a viagem pra China foram os hoteis. Apesar de nao sermos exatamente exigentes no que diz respeito ao numero de estrelas dos hoteis e albergues que nos hospedamos, sabiamos que uma viagem a China poderia ter complicacoes a mais, e portanto no minimo hoteis de rede internacional deveriam ser nosso requerimento basico.

E por sorte, na China um bom hotel de bandeira internacional e bom servico nao significa falencia do seu orcamento de viagens, entao nao tivemos grandes dificuldades em achar bons hoteis com precos otimos!

E o melhor custo beneficio da viagem toda com certeza foi o Citadines em Xi’an!

A rede de apart hoteis Citadines fazem parte da bandeira Inglesa de hoteis “Ascot”, e essa propriedade especifica de Xi’An tem um perfil “Apart-Boutique” que conseguiu combinar ao mesmo tempo um dos precos mais baixos com as notas mais altas no ranking do booking.com, entao reservei sem medo!

Alem disso, a diaria de US$40 por noite (por quarto/casal) incluia cafe da manha (ultra basico, mas melhor que nada) e uma localizacao excelente, a 2 quarteiroes das Torres do Sino e do Tambor de Xian, com um super shopping bem pertinho e muitas opcoes de restaurantes (inclusive muitas opcoes ocidentais como KFC, Starbucks, Pizza Hut, etc).

Eles tambem oferecem um servico de agencia de viagens (Agencia  China CITS, e-mail: China_cits@hotmail.com), e na mesma noite que chegamos no hotel pedimos que eles organizassem um motorista + guia para nos levar aos Guerreiros de Terracota na manha seguinte, o recepcionista (com Ingles perfeito) fez umas duas ligacoes e em 5 minutos nosso passeio estava planejado e reservado!

Essa passeio, que durou a manha toda (pois nao queriamos mais nenhuma “atracao” alem dos Guerreiros, entao foi mais curto que o normal) e custou cerca de 60 dolares (para nos dois) incluindo o carro particular (nao queriamos fazer esse passeio com um grupo grande, pois queriamos ter todo o tempo do mundo pra explorar e tirar fotos), o motorista e a guia que falava Ingles, oque saiu bem mais barato doque se fossemos nos dois numa excursao atravez de outra agencia.

Os quartos sao novissimos e super confortaveis, porem bem praticos – com uma mini cozinha, inernet, TV a cabo, moveis coloridos e tudo bem direitinho!

O cafe da manha (que estava incluido no preco) foi bem fraquinho de opcoes ocidentais, mas deu pro gasto e tambem fizemos bom proveito da cozinha e maquina de cha/cafe que tinhamos no quarto!

Citadines Xi’An Drum Tower

36 Zhubashi, Beilin District

710002 Xi’an, China

Categorias: China, Viagens, Xian
6
10
Apr
2012
Xi’An: a Historia milenar da China do seculo XXI
Escrito por Adriana Miller

Depois de nos encatarmos por Hong Kong, Macau e finalmente cair de amores por Xangai, eu tinha criado uma imagem super romantica da China, onde tudo eh lindo, moderno e funciona super bem. As ruas sao limpas, as pessoas sao sempre simpaticas e educadas, e os menus sempre tem traducao em Ingles!

Ate que… chegamos em Xi’An!

Apesar de sua localizacao geografica la no centrao da China, Xi’An esta longe de ser o fim do mundo: essa “cidade pequena do interior” de apenas 7 milhoes de habitantes entrou no mapa turistico em 1974 quando um fazendeiro descobriu a localizacao secreta do mausoleu do Imperador Qin e apresentou para o mundo os Guerreiros de Terracota – e desde entao, ano apos ano Xi’An eh inundada por turistas – que de passagem – veem ver as estatuas com seus proprios olhos.

O encanto de Xi’An nao acaba por ai, mas nao eh a toa que a grandissima maioria dos turistas que incluem a cidade em seus roteiros o fazem apenas de passagem mesmo, seja em um torturoso bate e volta desde de Pequim, ou usando alguns dos muitos pacotes de viagem que incluem uma visita rapida aos Guerreiros e ocupam o resto do dia visitando restaurantes, lojas de Jade e cha e dancas tipicas pega-turista.

Quando comecei a pesquisar sobre a cidade, sabia que nao teriamos muito oque fazer por la, e a intencao sempre foi realmente fazer uma pit stop estrategico entre Xangai e Pequim. E nao me conformava com as opcoes de passeios para ver os Guerreiros, e o tanto de “tapa buraco” que tais excursoes ofereciam. Depois de desembarcar na cidade, nao tive como conter a sensacao de que a verdadeira intencao provavelmente eh pra “esconder” a cidade de Xi’An!

Mas oque tem de errado com Xi’An? Na verdade nada.

A primeira cosia que nao tem como nao reparar – e se assustar – eh a poluicao.

Mas e nao estou falando da poluicao que vemos em Sao Paulo ou Londres nao – a poluicao eh tao palpavel (e cheiravel!) que quando desembarcamos do aviao nos pensamos que o Aeroporto estava pegando fogo!

Nuvenzinhas de fumaca, um cheiro de queimado esquisito… mas como ninguem parecia assustado, nao ouvimos alermes e nem vimos bombeiros, pegamos nssas bagagens e seguimos em frente.

Na estrada a caminho da cidade a mesma coisa… Nosso taxista nao falava uma unica palavra em Ingles entao nao tinhamos como perguntar de onde vinha aquela fumaca fedida… Mas ficamos debatendo que com certeza a cidade deveria estar passando por alguma fase de incendios ou algo parecido.

Ate que no hotel perguntamos pro recepcionista e ele confirmou: eh a poluicao mesmo! E aparentemente demos sorte de ter pego uns dias de tempo bom!

No dia seguinte, quando fomos visitar os Guerreiros de Terracota pudemos ver o desastre ecologico a luz do dia – a previsao era de ceu claro e ceu azul, mas a cidade estava inteira envolta numa fumaca de poluicao.

A guia que nos acompanhou aos Guerreiros mais uma vez confirmou que Xi’An eh sempre assim, e realmente demos sorte de pegar uns dias de “tempo bom” por la (afinal, dava pra ver o “sol”!!)!

Depois de algumas horas nos acostumamos com o cheiro e a sensacao de “fumaca”, mas nao da pra imaginar oque seria morar numa cidade industrial da China como Xi’An!

Outra coisa que me chamou a atencao em Xian foi o fato de finalmente ver uma China mais… Chinesa – assim mesmo, com todo preconceito que muitas vezes a palavra traz.

Muita, muita gente nas ruas. O tempo TO-DO!

Placas em Ingles praticamente inexistentes, muito engarrafamento (a cena cruzando a rua no meio dos carros no video da China foi la em Xian, depois de mais de 10 minutos plantados na calcada, decidimos arriscar!), ausencia total de organizacao. Sei la, aquela senscao claustrofobica de tudo-ao-mesmo-tempo-agora!

Mas ao mesmo tempo nao queriamos simplesmente nos enfiar num onibus de turismo, dar uma passadinha nos Guerreiros (que ficam bem fora da cidade, a cerca de umas 2 horas) e passar o resto do dia caindo em armadilhas turisticas – queriamos explorar Xian! Por bem ou por mal…

Entao depois de passar a manha toda nos Guerreiros, voltamos pra Xian e resolvemos sair pra desbravar a cidade!

Ficamos hospedados bem no centrao, dentro da muralha, numa localizacao otima! (proximo post falo do hotel com calma)

Nao tivemos problema algum em andar ao Deus dara pelas ruas de Xian, e a verdade eh que numa cidade tao “Chinesa” ficamos foi espantados como ninguem nos dava bola alguma… Depois das experiencias que tivemos em paises como Egito, India, Macau e Bali, achei que logo numa cidade tao desprovida de turistas nos dois seriamos a sensacao de Xian…! Que nada!

Ninguem nem olhava pra gente, passamos a tarde toda completamente invisiveis, sem sermos incomodados, sem nos sentirmos inseguros nem nada! Uma maravilha!

Almocamos, jantamos e pedimos informacoes na base da mimica e sempre aparecia alguem disposto a ajudar com uma ou outra palavra em Ingles. Andamos pra cima e pra baixo com cameras no pescoco sem chamar atencao e achei super facil andar pelas ruas organizadas da cidade.

E conseguimos fazer tudo que queriamos!

Apesar de que hoje em dia Xi’An eh famosa por ser a cidade base para visitar os Guerreiros de Terracota, a cidade na verdade tem uma historia milenar, onde durante muitos seculos foi a cidade base e capital da Dinastia Qin, a primeira Dinastia e Imperador realmente Chines e que dai pra frente moldou a historia da China que conhecemos ate hoje!

E o legado da Dinastia Qin nao esta apenas nas estaturas dos soldados de barro nao!

Foi tambem o Imperador Qin que encomendou a construcao da Muralha da China (cenas dos proximos capitulos!) e transformou Xian numa das principais cidades do Oriente.

Hoje em dia pouca coisa sobrou da epoca Imperial, as oque ainda esta por la, eh realmente impressionante!

A principal atracao da cidade eh sua muralha medieval. Nao, nao eh nenhuma parte da’quela Muralha, mas digamos que foi um bom ensaio!

Xian tem a maior e mais bem conservada muralha medieval da China, cercando todo centro da cidade, com mais de 10 metros de altura e uns 5 metros de expessura!

Na falta de parques, os Xianenses tiram bom proveito de sua muralha – passeios, festas, comemoracoes (quando estivemos la a cidade estava se preprarando para as comemoracoes do Ano Novo Chines) e a atividade principal sao as bicicletas!

A muralha eh tao larga, e sao tantos quilometros de extencao continua, que eh possivel alugar uma bicicleta la em cima e dar uma volta completa na cidade!

(e nas fotos da muralha da pra ver ainda melhor os efeitos da poluicao! Nao parece que eh nevoeiro?! So que supostamente esse dia estava fazendo um lindo dia de Sol…)

Outro atrativo imperdivel sao as duas torres no centro da cidade antiga – a Torre do Sino e a Torre do Tambor.

Hoje em dia elas estao ilhadas no centro de Xi’an, cercadas por poluicao e transito por todos os lados – mas quando foram construidas em 1300 e poucos (construidas durante a dinastica Ming) eram o coracao da cidade, tendo funcoes bem especificas e distintas: A Torre do Sino aunciava o comeco do dia ao nascer do sol, e a Torre do Tambor anunciava o fim do dia, no por do sol.

Ambas estao abertas a visitacao, oque eh uma otima oportunidade de ver os predios e sua arquitetura por dentro, com algumas pecas e moveis historicas em exposicao e toda decoracao minuciosa tipica da China medieval.

Ao longo do dia tambem eh possivel assistir o ensaio do coral de criancas da cidade (apenas em dias e horarios especificos, mas demos sorte de ver um delas!) que eh uma boa amostra da musica e danca Tang tipica da cidade (e que todas as agencias de turismo vao tentar te convencer que vale a pena pagar uma pequena fortuna pra ir num jantar “tipico” e assistir a danca Tang).

Assim como quase todo mundo que passa por Xi’An, nos tambem estivemos de passagem – e realmente seria dificil convencer alguem a ficar mais tempo por la doque o necessario!

Mas achei uma experiencia bem “autentica” ter tido algumas horas a mais pra explorar Xian por conta propria, sem rumo e sem ter que ficar seguindo guias tentando “esconder” a cidade!

 

Categorias: China, Viagens, Xian
23
28
Mar
2012
T.V. Everywhere: China!!
Escrito por Adriana Miller

Geralmente eu deixo pra postar os vídeos já no final das postagens sobre a viagem, mas como ainda falta bastante coisa pra conseguir terminar de contar sobre a China e estava ansiosa pra editar e postar esse vídeo, lá vai!

Então ele fica aqui com se fosse um “cenas dos próximos capítulos” com um monte de coisa que ainda vem por aí sobre Xi’An e Pequim!

E espero que dê pra perceber o quanto a gente se divertiu fazendo esses vídeos – e como nos divertimos ainda mais na viagem!

E modéstia a parte, a trilha sonora ficou perfeita, não?

 

Créditos:

Edição: iMovie

Cameras: Canon S100 (Aaron), Sony DSC-HX5V (Adriana)

Categorias: China, Pequim, T.V. EveryWhere, Viagens, Xangai, Xian
55
27
Mar
2012
Os Guerreiros de Terracota
Escrito por Adriana Miller

A quase 1 ano atrás, quando começamos a planejar a viagem a China, tínhamos dois lugares que não podiam faltar na nossa lista: a muralha da China e os Guerreiros de Terracota.

E acho que essa é a mesma listinha de todo mundo que planeja uma viagem a China, e realmente não tem como negar que realmente são dois dos principais atrativos do turismo na China – sim, a China tem muito mais a oferecer, mas eles são icônicos, únicos e milenares!

A grande dificuldade foi conseguir encaixar Xi’An (a cidade “base” dos Guerreiros) no nosso roteiro, pois eu sempre tive a impressão de que Xi’An ficava nos arredores de Pequim e poderíamos facilmente fazer um bate e volta a partir da capital, visitar os Guerreiros e votar pra casa.

Mas não. Xi’An fica completamente fora de mão, bem no centrão norte da China, e a pela menos 14 horas de trem de Xangai e umas 10 horas de trem de Pequim. Então nosso bate e volta foi rapidamente descartado.

Então dá-lhe remarcar datas de hotéis, pesquisar voos e trens, e encaixar um dia por fora do nosso roteiro inicial pra conseguir incluir a atração que foi um dos principais motivos que nos levou a China.

Inicialmente tínhamos planejado pegar um trem noturno de Xangai a Xi’An, e depois de muita pesquisa e paciência consegui desvendar o mistério das viagens de trem pela China: passagens não são vendidas on line, apenas direto na estação e só entram a venda 10 dias antes da viagem, e a preferência sempre será dos Chineses – estrangeiros só podem comprar passagens de primeira classe ou as passagens que “sobrarem”. Então a opção escolhida pela grandíssima maioria dos estrangeiros é comprar passagens de trem via agências, que literalmente manda um ChinIes pra fila por você. O preço sai um pouco mais caro, mas como não teríamos tempo de sobra, e não estaríamos na China com tempo hábil pra esperar na fila 10 dias antes, recorremos a agência “China Trip Advisor” (lidei o tempo todo com o Alex Ren & Yongmei Chen – ótimos, recomendo!).

Eu estava animadíssima de viajar de trem na China (principalmente depois da nossa viagem de trem noturno no Egito, que foi o máximo!), mas não foi dessa vez. Dez dias antes da data que seria nossa viagem entre Xangai e Xi’An (estávamos em Bali a caminho pra Cingapura) o Alex me mandou um e-mail avisando que as pasagens já estavam esgotadas e eles nem chegaram a abrir passagens para estrangeiros…

Fiquei decepcionada, mas rapidinho achei umas passagens baratinhas de ultima hora da China Eastern entre Xangai e Xi’An (já falei sobre as cias aéreas de baixo custo da Asia aqui), adicionamos uma noite de hotel e pronto! Tudo resolvido!

Mas voltando aos Guerreiros de Terracota, organizamos uma guia + motorista diretamente com o nosso hotel (Agencia  China CITS, e-mail: China_cits@hotmail.com), na noite que chegamos em Xi’An (depois adiciono os detalhes, nos próximos posts), pois apesar de Xian sera a base, o sitio arqueológico onde os Guerreiros foram encontrados e estão expostos fica a cerca de 1 ou 2 horas de distância do centro de Xian.

Visitar o Exercito de Terracota foi uma das experiências mais emocionantes da vida! Tudo é muito maior e muito ais impressionante do que jamais imaginei!

As estátuas que compõem o Exercito estão atualmente expostas em galpões, que foram construídos literalmente em cima das cavernas onde eles foram encontrados, por acaso em 1974 por um fazendeiro da região.

E a história por trás é fascinante! Segundo a nossa guia, estima-se que existem mais de 300.000 estátuas ainda enterradas, e hoje em dia apenas cerca de 6.000 estátuas desenterradas e expostas – algumas já reconstruidas e restauradas, e outras tantas ainda em cacos pelo chão.

Os arqueólogos e historiadores trabalham nos galpões 7 dias por semana, e cada Guerrilheiro demora cerca de 6 meses para ser restaurado e fica pronto para ser exposto!

O mais impressionante é que os Guerreiros são uma parte pequena do que ainda está por vir!

Eles são apenas uma parte da coleção de peças construídas pela Imperador Qin Shi Huang (que foi o primeiro Imperador da China Unificada, expulsou os bárbaros da Mongólia e deu início as Dinastias Chinesas que dominaram a Ásia pelos 1000 anos seguintes) na construção de seu mausoléu.

Me lembrou demais o esquema das pirâmides e sarcófagos Egípcios, e o Imperador Qin (se fala “Tchin”) queria garantir seu poder, fortuna e segurança durante sua vida eterna.

Então durante várias décadas de sua vida ele ordenou que cada soldado de seu exercito tivesse uma estátua de terracota moldada a sua imagem – e portanto cada um dos (estimaods) 600.000 soldados de terracota são absolutamente únicos e individuais.

As feicões são diferentes, o cabelo é diferente, a altura, o peso (alguns são bem magrinhos, outros mais gordinhos e barrigudos), alguns são bem jovens, outros mais velhos e com rugas. Até a dobra das roupas e os fios de cabelo!!

Alguns estão de pé, outros ajoelhados ou fazendo sua pose de guerra. E todos estão vestindo seu uniforme de acordo com seu escalão no exercito do Imperador Qin, e foram até mesmo organizados dentro das cavernas de acordo com sua hierarquia de combate.

O Exército de Terracota também conta com todo material de apoio, afinal nunca se sabe quando a próxima guerra do além vai começar, então o Imperador também mandou construir armas, carruagens, cavalos, tendas de acampamento, cozinha, enfermaria e tudo que se pode imaginar!

E o Exército (a única parte do Mausoléu já escavada e descoberta) foi enterrado e posicionado ao redor do sarcófago do imperador, que segundo as leis do Feng Shui fica no alto de uma montanha, voltado para a agua, cercando todo o perímetro que protegeria o Imperador durante possíveis distúrbios em seu sono eterno, obedecendo a hierarquia e formações de guerra.

Por enquanto apenas 4 seções do exército foram escavadas, devido a seu estado de deterioração – originalmente as estátuas eram todas coloridas, pintadas com pigmentos naturais, fazendo com que cada guerrilheiro fosse o mais real possível. Mas depois de mais de 2.000 anos protegidos sob a terra, instantes após sua escavação, as cores oxidaram e todos perderam suas características originais.

Portanto o governo Chinês não autorizou que mais nenhuma parte do mausoléu fosse aberta, até que exista uma tecnologia que possa preservar as cores naturais das estátuas.

E o mais legal?! Não só ainda faltam milhares de estátuas a serem descobertas, os arqueólogos ainda nem sequer abriram o sarcófago do Imperador, que hoje em dia eles já sabem exatamente onde fica, e já conseguiram identificar as muitas cavidades subterrâneas e tesouros escondidos lá dentro (além de que o Imperador deixou tudo documentadinho sobre oque ele estava levando na mala pra a vida eterna, então tanto o governo quanto historiadores já sabem que oque esta por vir será revolucionário!).

Mas estima-se que o governo Chinês não vai autorizar a abertura do Sarcófago por muitas outras dácadas, enquanto ainda estão tentando desenvolver algum tipo de tecnologia que permitirá a escavação sem danificar nem deteriorar os tesouros enterrados lá em baixo!

Minha única esperança é que essa tal de tecnologia surja logo, preferívelmente nos próximos 40 a 50 anos (será que ainda consigo viajar com 80 anos…?!) para que posso ver o sarcófago com meus próprios olhos!

 

 

Categorias: China, Viagens, Xian
34
14
Mar
2012
China Continental – Comecando pelo principio…
Escrito por Adriana Miller

Definir um roteiro para a viagem pra China continental (excluindo as regioes adminstrativas especiais, Hong Kong e Macau, que ja falei sobre) foi uma missao quase tao epica quanto o pais em si.

Variando entre os vilarejos isolados do Tibet, as super cidades industriais, as metropoles que habitam as fantasias de cidades futiristicas e os restos historicos da civilizacao com a mais antiga historia continua dos nossos tempos…

A China assusta muitos, mas facina ainda mais gente, e em tempos de recessao e nova ordem mundial, nao da pra negar o poder que a China tem em re-desenhar o futuro do nosso planeta!

Mais doque qualquer outro pais que eu ja visitei antes, a China era a terra do desconhecido – uma fantasia habitada por estereotipos e preconcentios ocidentais e historias fantasticas de familiares que viajaram pela China ha decadas atras, antes de muita coisa mudar por la.

Por fim acabamos decidindo por um roteiro basico-completo: nao queriamos perder nada do essencial e as top atracoes do pais, mas ao mesmo tempo sabiamos que nao teriamos muito tempo (e talvez um pouco de medo…?) para explorar o pais mais a fundo.

Fizemos o triangulo classico de Xangai, Xi’An e Beijing, com bastante tempo pra explorar as cidades sem pressa e irmos nos familiarizando aos poucos e criando nossa propria percepcao sobre o pais.

Xangai: em Xangai ficamos 3 dias inteiros, oque pra muita gente, foi um exagero. Pra nos foi o suficiente pra vermos tudo que queriamos ver, voltar algumas vezes para os mesmos lugares, curtir bastante o lado milenar da cidade, e aproveitar ainda mais o lado moderno da cidade que tem sido o cartao de visita da China para o Ocidente!

Xi’An: Xi’An eh a cidade base para visitar os Guerreiros de Terracota, e a China, como eu imaginava a China ser! La, passamos duas noites e um dia.

Pequim: nossa ultima semana na China foi inteiramente dedicada a Pequim e arredores. Foram 4 dias (5 noites), que mal deram pra fazer tudo oque queriamos fazer, e a verdade eh que voltamos de la com uma lista de coisas pra ver e fazer na proxima viagem que eh ainda maior doque a lista que tinhamso quando chegamos por la!

Muitos outros detalhes virao por ai – alguns puramente praticos, e outros tantos filosoficos…

Mas uma coisa eh certa: A China eh o futuro, e podemos tentar negar essa realidade por quanto tempor voce quiser, mas um dia o futuro vai chegar. E se prepare, pois ele vai ser muito diferente! E incrivelmente fascinante!

O moral da historia eh que se voce ainda nao foi pra China, vah! E vah agora!

Acompanhe de perto essa transformacao em pleno acontecimento, mas saiba que um dia voce vai voltar… E quando isso acopntecer, com certeza o pais que vamos encontrar sera radicalmente diferente do pais que vimos!

 

Categorias: China, Pequim, Viagens, Xangai, Xian
20
13
Jan
2012
Pequim ao vivo!
Escrito por Adriana Miller

(e um pouquinho de Xian…)

Faltam apenas 2 dias para voltarmos pra casa, então os dias finais das ferias andam corridos…

A China como um todo tem sido extremamente surpreendente, e pra falar a verdade, incrivelmente fácil… Eu ainda estou meio que esperando o tal do choque cultural, mas por enquanto temos feito absolutamente tudo por conta própria e tem sido bem mais fácil doque muito pais Europeu…

A serie de posta dessa viagem será interminável! É incrível pensar e relembrar tudo que fizemos nas ultimas 3 semanas!!

Mas por enquanto, só pra não passar em branco, aqui algumas fotos doque fizemos nos últimos dias em Pequim (e incluindo nossa passagem relâmpago por Xian).

20120113-195203.jpg

Começamos o roteiro de Pequim pelo palácio de verão, no dia que deve ter sido o Maia frio da década… “apenas” -17 graus!!!

Um frio de DOER, mesmo!

20120113-195435.jpg

A próxima parada foi a cidade proibida e a praça da paz celestial.

Apesar do frio de doer, demos sorte de pegar dias absurdamente lindos e incríveis!

20120113-195629.jpg

A poluição e neblina do inverno evaporaram como se fosse magica, e tudo que sobrou foi um céu impossivelmente azul e horizonte claro.

20120113-195805.jpg

Pra completar a magia da paisagem, por causa do frio absurdo, tudo que é liquido nessa cidade esta congelado. Demos sorte de não pegar neve, mas os lagos, rios e riachos congelados e transformados em ringue de patinação complementam a paisagem perfeita!

20120113-200012.jpg

Pequim é incrível, mas agora posso dizer que realmente Shanghai é minha cidade preferida na China!

Mas ainda assim, mesmo nos dias finais da viagem, finalmente vimos (e escalamos, fotografamos, filmamos e babamos!!) na atracão única e sem igual que nos inspirou a atravessar o planeta: a Grande Muralha da China!!

20120113-200220.jpg

Surpreendentemente simples, mas impossivelmente imponente e surpreendente… Que se estende até os olhos não acompanharem mais!!

20120113-200328.jpg

Ah, e claro! Antes de chegar aqui fizemos uma parada obrigatória em Xiam, onde visitamos os Guerrilheiros de Terracota:

20120113-200443.jpg

Incrível.

Mas confesso que gostei mesmo do da muralha medieval que cerca a cidade.

20120113-200544.jpg

E esse “efeito” na foto não é nevoeiro não…! É poluição!!!

Bem, daqui a dois dias estaremos de volta a Londres e tudo voltara ao normal…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: China, Pequim, Viagens, Xian
16