06 Sep 2004
1 Comentário

Málaga

Malaga, Viagens, Viagens pela Espanha

Málaga é uma cidade que não chama muita atenção, turisticamente falando. Quem vai para a Andalucia geralmente procura praias mais badaladas como Marbella, ou cidades mais famosas como Sevilla.
E realmente a cidade em si não tem muitos atrativos; Garantia de praia, sol, baladas e monumentos. Até aí, nada demais.
O motivo pelo qual escolhemos a cidade para passar o fim de semana foi a proximidade de Madrid (apenas 5 horas, contra 8 p/ Marbella e 10 p/ Sevilla) e uma boa desculpa para visitar o Emanuel, nosso companherinho Nigeriano que foi para lá continuar seus estudos em espanhol.
Eu estava sedenta por uma praia, então topei acompanhar a macharada. E lá fui eu encarar o ônibus noturno na companhia do Saiid do Reinaut.
Ah…. Praia… como é bom…. ficar horas estirada no sol, lendo um livro, que nem uma lagartixa…..! E pensar que quando estava no Rio, dispensei vários sábados de praia com minhas amigas por pura preguiça! Mas agora, a idéia de que em breve o inverno chegará implacável e lavará consigo todo meu bronzeado cativado a muito custo nesses meses todos me dá arrepios.
A viagem foi marcada por varias historias hilárias!
A principal é que ainda tenho que descobrir qual é a mágica que o Emanuel faz p/ ser tão “popular” onde quer que vá…. Nunca vi coisa igual! A família dele deve ser dona da Nigéria ou algo assim, porque o cara é cheio de esquemas em tudo quanto é canto! Entrada VIP em todas as boates, champanhe pra galera, e daí pra cima… Sem falar que ele é uma peça! Diversão garantida ou seu dinheiro de volta! Ele é aquele tipo de pessoa que vc morre de rir até ficar sem ar! Sem falar que é um ótimo parceiro nas pistas de dança: Hip hop é com ele mesmo! Já aprendi todos os passinhos que estão bombando na África! Uhuuu! Heheheheeh! E olha que de uma “tribo” p/ outra e de um país p/ outro tem varias diferenças…. (segundo ele…. p/mim era tudo mais ou menos a mesma coisa…).
Eu, o Saiid e o Reinaut conseguimos arrumar o albergue mais xulé da cidade, com banheiro no corredor e sem direito a papel higiênico; mas o preço compensou e estávamos a dois passos da praia a um passo do centro.
Foi a primeira vez (e provavelmente a ultima) na vida que eu dividi um quarto com um muçulmano, e foi no mínimo “culturalmente interessante” acompanhar seus rituais de adoração a Ala 5 vezes por dia. Esse povo leva a religião a serio mesmo…! Mas foi legal ver tão de perto todos os rituais que estão envolvidos. Não é como a gente, que se vc tiver a fim se rezar vc pode ajoelhar (ou sentar, deitar…. oque quiser) em qualquer canto e falar oque tiver a fim. Para eles não. Tem uma serie de cânticos, orações, as mãos tem que estar lavadas até a altura do cotovelo, tem que estar virado p/ a direção certa, tantas vezes antes do sol nascer, tantas vezes durante o dia, tantas vezes depois do sol se por, etc… Sem falar que o cara fala dormindo, em Persa! Rendeu boas horas de gargalhadas p/ mim e p/ o Reinaut!!

Mas eu gostei da cidade. Não só pela praia e pela noitada. Gostei do aspecto histórico de Málaga. Assim como varias outras cidades do sul da Espanha, Málaga já foi um dia uma cidade árabe e até hoje guarda traços na arquitetura, na cultura, no rosto dos seus habitantes. E assim também como varias outras cidades do sul da Espanha, foi palco de varias batalhas sangrentas entre Mouros, Fenicios e Católicos que disputavam o poder na península Ibérica. No alto da cidade tem o castelo Gibralfaro, que por estar no ponto mais alto da cidade e por sua potente muralha servia de refugio e proteção p/ a coroa que estivesse no poder. Eu, como boa adoradora de historia que sou, amei andar pelo museu, ver as armas de guerra dos diferentes reinados (católicos, árabes e fenícios), as táticas de guerras, e as mudanças na arquitetura que cada novo rei trazia; imaginava as batalhas, as lutas, as tentativas de ultrapassar os muros da cidade, todo sangue derramado ali…

E mudando de assunto…
Não adianta quantas vezes eu vá à praia nesse continente, mas eu não consigo me acostumar com essa coisa de top less!! Hahahahahah!

Tirei varias fotinhos da viagem (não das meninas semi nuas, lógico!)

Adriana Miller
1 Comentário