03
Apr
2014
Kusmi Tea – para os fãns de chá!
Escrito por Adriana Miller

Eu nunca pensei que ia escrever um post sobre chás, mas quem já lê o blog a bastante tempo, sabe que eu adoro um chá, todos os seus rituais e cerimonias ao redor do mundo e estou sempre a procura de novos sabores e misturas.

E para os fans de chá como eu, o Kusmi Tea é um ícone!

A marca (e tradição) é Russa, mas eles se relocaram para Franca durante a revolução Russa e se estabeleceram como produtores de chás finos e com blends raros (principalmente para a época).

Hoje em dia, eles são famosos principalmente por causa de suas embalagens foférrimas (sonho: um cozinha toda branca com uma prateleira inteira decorada com as latas dos chás Kusmi!) e seus sabores “diferentes”.

Os chás Kusmi estão a venda no mundo todo, sempre em lojas especializadas ou delicatessen (em Londres é possivel encontra-los no food hall da Harrods, por exemplo), mas em Paris faço a festa!

Só em Paris são 13 lojas/pontos de venda, mas uma que vale a pena a visita fica na Avenue de L’Opera (que também já falei sobre aqui nesse post), pois além de vender todos os tipos de chás, eles ainda tem um cofee shop lá dentro, então antes de decidir qual sabor você quer comprar, você pode escolher qualquer sabor pra tomar na hora e levar pra ir tomando pela rua (3€ por um copão de quase 500ml!!), e de quebra ainda comer uns croissants ou bolinhos madeleine de lá mesmo (ou dar uma passadinha na Pierre Herme para comer macaroons, que foi minha escolha!).

E foi assim que descobri um dos novos sabores desenvolvidos: “Boost“, a base de chá verde, mas com aroma de laranja e especiarias (cravo, canela, e afins), que fiquei viciada, e além de passar lá todos os dias pra tomar meu chazinho de manha e de tarde (antes de depois do trabalho!), e também comprei o “Kashmir Tchai” (meu “sabor” preferido de chá é sempre o Chai!), e o “Detox” (uma das marcas registradas do Kusmi) que eh super refrescante (quente ou gelado).

Kusmi Tea

Avenue de L’Opera, 33 – Paris

Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, 34 anos, Carioca. Economista e profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mae da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incánsavel e apaixonada por fotografia e historia.
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Categorias: França, Lojas & Compras, Paris, Restaurantes & Cafes, Viagens
11
02
Apr
2014
Paris: La Maison de la Truffe
Escrito por Adriana Miller

Outro restaurante imperdível em Paris é o “Maison de la Truffe”, que como o nome denuncia, se especializa em pratos “enriquecidos” com trufas!

São dois endereços em Paris, mas o original e histórico fica numa portinha escondida na praça da igreja Madelleine.

O menu é bem eclético, com muitas opcoes de massas, carnes, peixes e saladas, mas todos tem 3 opcoes a escolher: “normal” (sem trufa), com trufas brancas ou trufas negras.

Uma das meninas do escritório que estava comigo nunca tinha comido trufas, e foi difícil explicar o efeito que elas tem na comida: seria como explicar “o que eh alho?” – você ate pode explicar o que de fato é um alho, mas é difícil explicar o efeito aromático, no sabor e no tempero das comidas que eles tem!

P.S. Trufas sao fungos “subterraneos”, encontrados enterrados no solo e sao rarissimas, geralmente provenientes do norte da Italia ou sudeste da França. A colheita é feita atravez de caes ou porcos de olfato treinados, e sao encontradas a cerca de 20 a 40 centimetros da superficie. O aroma e sabor das trufas são super potentes, e basta um pouquinho pra ja transformar um prato, e isso somado a sua raridade e dificuldade de cultivo, faz com que as trufas (tanto as brancas quanto as negras) sejam comodities culinarias rarissimas, e geralmente sao ingredientes caríssimos.

Mas realmente é incrível como qualquer prato se transforma com umas (poucas) lascas de trufas por cima, ou com um pouco de azeite ou manteiga trufado… o tempero e aroma fica incrível!!

E é justamente esse um dos principais atrativos da Maison de la Truffe em Paris: mesmo que não puder almoçar/jantar por la, pode passar na lojinha e fazer um estoque de produtos! (ótima opção de lembrancinhas e presentes de Paris! E eles também estão a venda no free shop do aeroporto Roissy Charles de Gaulle, com um (pequeno) desconto).

La Maison de la Truffe

19 Place de la Madeleine, Paris

+33 1 42 65 53 22

Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, 34 anos, Carioca. Economista e profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mae da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incánsavel e apaixonada por fotografia e historia.
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Categorias: França, Paris, Restaurantes & Cafes, Viagens
7
01
Apr
2014
Paris: 9º Arrondissement – Opera Garnier, Saint Honore e arredores
Escrito por Adriana Miller

Apesar de que Paris é uma cidade muito fácil de ser “navegada” e fazer muita coisa a pé, assim como em qualquer outra grande metrópole, o local de sua hospedagem influencia bastante sua viagem.

Então dessa vez eu fiquei mais uma vez hospedada da região da Opera Garnier, que eh super central, bonitinha e “funcional”, com facílimo acesso as áreas turísticas da cidade, mas também boas conexões de transporte publico, e muitas opcoes de lojinhas, restaurantes, cafés, supermercados e afins.

Toda essa região do “9 Arrondissement” eh uma ótima opção de hospedagem e passeios, sendo uma ótima opção de “passeio” por si própria, com algumas das melhoras ruas de compras da cidade, algumas das melhores e maiores lojas de departamento, muitos opcoes de hotéis pra todos os bolsos e muitas atrações turísticas!

- Hotéis:

Nessa ultima viagem eu fiquei hospedada no Hotel Musee du Louvre, que faz parte do grupo Hyatt, e como o nome indica, fica aos pés do museu do Louvre, com uma localização imbatível, exatamente no comecinho da Avenida Opera, e nas esquinas da Rue de Saint Honore e Rue de Rivoli!

O hotel fica num prédio histórico e imponente, e os quartos são bem no estilo “palácio” Parisiense! A infraestrutura não é de impressionar não, mas achei tudo bem confortável e bem imponente, e os serviços ótimos (sou dessas que acha que na França tudo eh mais bonito quando tem pinta de palácio da Marie Antoinette!)

Como me hospedei por lá bem na época da semana de moda de Paris, o bar do térreo do hotel estava sempre lotaaaado de fashionistas e a happy hour era bem animada (a entrada do hotel fica praticamente em frente ao “Carrossel du Louvre”, onde acontecem vários desfiles, e ainda tinham alguns showrooms no hotel).

Outro hotel que já me hospedei na area, no lado oposto da Avenue de L’Opera, é o Hotel W Paris, também ótima opção,  com um estilo totalmente diferente!

- Restaurantes:

O bom de se hospedar por ali no Hotel du Louvre, eh que ele fica praticamente na esquina entre a Rue du Rivoli, Rue de Saint Honore e a Avenue de L’Opera, onde praticamente temos um café/restaurante do lado do outro, dos mais simples aos mais sofisticados e badalados da cidade, quase sempre a poucos passos de distancia.

Durante essa estadia em Paris, conheci o Le Grand Colbert, mas uma outra ótima opção também ali por perto eh o Hotel des Costes (principalmente na primavera/verão, quando o pátio interno esta aberto), e para o café da manha, lanche ou chá da tarde, o Cafe Angelina também é imperdível!

Entre as opcoes mais informais, subindo a Avenue de L’Opera outros dois endereços imperdíveis são os macaroons do Pierre Herme (que foi eleito um dos melhores da Franca! Fuja da fila de turistas na Laduree!) e os chás Kusmi!

- Lojas e Compras:

Seja qual for seu estilo e orçamento, não tem como errar nesse quadrilatero da moda Parisiense!

Se dinheiro não for problema, não pense duas vezes e vá direto para a Rue de Saint Honore! La estão TO-DAS as principais maisons da moda Francesa e internacional, incluindo as flagships da Balenciaga e Chanel, alem de enderecos raros e exclusivos como a Goyard ou a super multi-marcas Colette.

Ja a Rue de Rivoli é endereço de marcas mais “gente como a gente”, com varias fast fashion uma do lado da outra, e todas (um pouco) menos lotadas do que as vizinhas da Champs Elysees.

Por la você encontra as “internacionais” Zara e H&M, por exemplo, mas também lojas Francesas como a Promod (vale a pena a visita, a Promod eh a H&M made in Farnce), além de muuuuuuitas lojas de quinquilharias e souvenirs!

A Avenue de L’Opera ja tem um perfil bem diferente, reunindo algumas das principais lojas de departamento Francesas, como a icônica Gallerie Lafayette (vale a visita nem que seja so pra ver aquela cúpula de vitrais coloridos!) e a Printemps.

E logo na esquina estao tambem a loja flagship Francesa da Apple, uma mega Uniqlo (aquela marca Japonesa que faz roupas termicas e tecnologicas otimas) e uma Sephora bem grandinha, e relativamente vazia (nao eh tao gigante quanto a Sephora da Champs Elysees, mas em compensacao nao eh tao lotada!).

Outros achados na Avenue de L’Opera eh a farmacia/loja de beleza “Parashop” que eh impressionantemente bem abastecida e tem TODAS as marcas Francesas de farmacia mais incriveis, e muito bem abastecida! Fiquei horas la dentro!

E para as maes e pais de plantao, eu adorei conhecer a loja da marca Francesa Beaba, que faz produtos e acessorios para criancas e bebes de design super fofo e mega funconais e eficientes!

Eu ja conhecia seu produto carro-chefe, o “Babycook” que uso praticamente diariamente com a Isabella, mas eles tem uma infinidade de produtos incríveis, e da vontade de refazer todo enxoval e só comprar produtos Béaba!

Outra “atração” de compras (e passeio turístico também!) ali na area eh a Galerie Vivienne (na mesma rua que o Le Grand Colbert! Duas tacadas em uma!), uma galeria histórica, escondidinha entre o Palais Royal e a Avenue de L’Opera, e é como cruzar um museu – com seus arcos de pé direito alto e as cúpulas de vitrais no teto (me lembrou bastante a Leadenhal Market em Londres!).

Ou seja, dali eu conseguia chegar facílimo a qualquer canto da cidade, mas principalmente nessa região mais “noroeste” da cidade, no “River Droite” (lado direito do rio Senna), inclusive Montmatre e o Marais.

Então aproveitei bastante a posição privilegiada pra explorar o “bairro”, tendo tanto a Avenue de L’Opera quanto a Rue de Saint Honore como base, facilitando o acesso ao Palais Royal, Museu do Louvre, Opera Garnier, Place Vendome, a Igreja Madelleine, Hotel de Ville etc.

Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, 34 anos, Carioca. Economista e profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mae da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incánsavel e apaixonada por fotografia e historia.
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Categorias: França, Hoteis, Lojas & Compras, Paris, Roteiros & Passeios, Viagens
6
25
Mar
2014
Paris: Le Grand Colbert
Escrito por Adriana Miller

Nessa ultima viagem a Paris eu fiquei hospedad na regiao da Opera Garnier (otima por sinal, depois falo mais sobre o hotel que fiquei e os arredores), e no domingo a noite, quando o resto do pessoal do trabalho chegou em Paris, pedimos pro concierge do hotel nos indicar um bom “bistro” ali por perto.

20140325-115516.jpg

Podia ate ser super turistico e “caricato”, nao nos importamos, mas queriamos algum lugar bem “Parisiense” – decoracao fofa, comida tipica e boa, e que nao fosse muito longe do hotel (o clima esta uma delicia e preferimos andar).

20140325-115354.jpg

A dica entao foi o bistro “Le Grand Colbert“, bem ali pertinho, e que foi a sugestao perfeita para nosso “desejo” de uma noite Parisiense.

20140325-115444.jpg

Por dentro ele parece mesmo que parou no tempo, com a decoracao interior que parece nao ter sido modificada em nada, desde que abriu suas portas pela primeira vez na decada de 30 – o chao de azulejo, os lustres enormes, os vitrais e o enorme bar de madeira macica.

20140325-115610.jpg

No menu, opcoes tao tipicamente Francesas que chegam a beirar um cliche gastronomico – entao pra entrar no clima eu pedi sopa de cebola gratinada de entrada e carne com batatas fritas (steak et frites) de prato principal. Sobremesa? Creme brulee, claro!

20140325-115502.jpg

Eu postei uma foto de la ainda enquanto estavamos jantando e uma leitora comentou no INstagram que esse eh o restaurante que aparece no filme “Something’s gotta Give” com a Diane Keaton e Jack Nicholson (que infelizmente eu nao assisti) e realmente comecei a notar que eles tinham varias referencias sobre o filme espalhados nos cantos…

20140325-115549.jpg

Entao, para os fans do filme, um motivo a mais pra visitar o Le Grand Colbert!

Le Grand Colbert

2 Rue Vivienne, 75002 Paris, France

+33 1 42 86 87 88

O restaurante eh bastante lotado nos fins de semana, e portanto eh imperativo fazer reserva com antecedencia (principalmente pra jantar), mas ele nao aceitam reservas por e-mail nem pela internet, apenas por telefone. Eu achei que o nivel de Ingles era bem bom, mas se voce nao se garante no Frances nem no Ingles, peca pro concierge ou recepcao do seu hotel em Paris reservar pra voce!

Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, 34 anos, Carioca. Economista e profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mae da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incánsavel e apaixonada por fotografia e historia.
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Categorias: França, Paris, Restaurantes & Cafes, Viagens
12
20
Mar
2014
Paris: La Defense
Escrito por Adriana Miller

Sempre que eu vou a Paris, aproveito para tentar conhecer um pouco mais as diferentes regioes e bairros da cidade.

Paris

As vezes eh uma revisita a alguma bairro preferido, ou exploro os arredores de onde estou hospedada, ou se por acaso estiver trabalhando am algum bairro diferente.

Entao nessa ultima viagem tive uma reuniao no bairro futurista La Defense. Eu ja tinha passado por la outra vezes, em outras reunioes com essa mesma empresa, mas dessa vez aproveitei que tive tempo livre no domingo e fui ate la simplesmente para passear.20140320-153206.jpg

Minha principal comparacao seria que a La Defense esta para Paris, como Canary Wharf esta para Londres – sao bairros modernos e planejados, com foco muito mais pro business do que pro turistico, mas que aos poucos foram tomando conta da paisagem da cidade, foram crescendo e criando “personalidade”!

20140320-153055.jpg

A construcao e desenvolvimento da La Defense comecou nos anos 50, tendo como principal objetico desenvolver o lado noroeste da cidade, aproveitando as avenidas e ruas que completam os axis que conectam diferentes “arrondissements” da cidade com o Arco do Triunfo.

20140320-153114.jpg

A Avenida de la Defense se estica em linha reta, perfeitamente projetada, para espelhar o historico Arco do Triunfo, e entao nao eh surpresa que seu principal atrativo 0 e simbolo – eh o “Grand Arche”, uma construcao moderna e enorme, em formato de arco retangular que se encaixa perfeitamente nos angulos do Arco do Triunfo.

Esteja voce de um lado ou do outro da cidade, eh impossivel ignorar a simetria perfeita entre as duas areas, que nada mais eh do que um detalhe que une esses dois lados tao opostos de Paris.

20140320-153306.jpg

Uma visita a La Defense vale a pena nem que seja soh por isso, para ver essa imagem futuristica de uma Paris moderna – com a vista da Paris “tradicional” perfeitamente encaixada a distancia.

20140320-153337.jpg

Uma vez la, pouco mais temos pra conhecer ou visitar do que a praca central (onde esta o Arco, e de onde se tem a vista do centro historico da cidade la do outro lado da avenida), ja que a La Defense eh cercada de predios espelhados e torres empresariais de arquitetura moderna.

20140320-153149.jpg

Mas ao redor da praca, existem 3 shoppings, com muitas opcoes de restaurantes e lojas (praticamente as mesmas que voce encontraria no centro de Paris), que sao uma boa opcao para quem quiser explorar as araras sem ter que enfrentar multidoes de turistas, araras baguncadas e estoques desfalcados…

20140320-153226.jpg

A La Defense tambem eh uma boa opcao de hospedagem para quem for a Paris nos fins de semana – como o bairro so fica cheio de segunda a sexta (pois tem um perfil praticamente 100% business), quase todos os hoteis de redes internacionais tem filiais por la, porem ficam quase sempre vazios nos ins de semana, e portanto oferecendo muitas otimas promocoes e precos.

20140320-153236.jpg

Pra chegar la eh super facil – a mesma linha de metro 1que conecta o Louvre (Estacoes Rue de Rivoli e Concorde) ao Arco do Triunfo, segue ate o final da linha para La Defense, sendo que o ponto final da linha eh a estacao bem embaixo do Arco. A viagem de metro entre os dois pontos da cidade nao demora mais que 15/20 minutos, e eh muito facil!

Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, 34 anos, Carioca. Economista e profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mae da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incánsavel e apaixonada por fotografia e historia.
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Categorias: França, Paris, Roteiros & Passeios, Viagens
12
04
Mar
2014
Paris ao vivo!
Escrito por Adriana Miller

Essa semana estive uns dias em Paris a trabalho, e já que tinha que estar lá cedinho na segunda-feira, aproveitei pra ir no domingo de manha e ter um dia livre por lá!

20140304-210155.jpg

A viagem foi meio enrolada, e entre vários cancelamentos e remarcações em cima da hora, acabou não dando pra emendar o fim de semana com a familia toda… Mas consegui aproveitar assim mesmo!

20140304-210358.jpg

No domingo, quando cheguei, dei bastante sorte com o clima – apesar de que esse inverno não tem sido muito frio, a chuva esta impiedosa e com muitas áreas no Sul da Inglaterra e Norte da França se do inundadas, a Paris tem sido particularmente chuvosa ultimamente…

20140304-210556.jpg

Mas São Pedro deve ter adivinhado que eu só tinha um diazinho livre, e tão peguei um dia lindo e ensolarado!

20140304-210716.jpg

Aproveitei pra rever a cidade sem rumo, e explorar áreas que ainda não conhecia muito bem…

20140304-210832.jpg

E como sempre, comi e bebi bem demais!
Ainda bem que em Paris não paro de andar nem um segundo, por muitas horas a fio, porque a ingestão de calorias sempre é descomunal!

20140304-211034.jpg

20140304-211047.jpg

Na segunda-feira ainda consegui dar uma escapadinha no fim do dia e passear mais um pouco – bem a tempo do temporal quem pegou pelo caminho…

20140304-211210.jpg

20140304-211233.jpg

Mas que em compensação gerou paisagens e fotos incríveis!!!

(Que me acompanha no Instagram ou Facebook sofreram um certo flood, mas faz parte!)

20140304-211401.jpg

20140304-211411.jpg

Mas é sempre uma pena ter que gastar tanto tempo em Paris trabalhando :-)

20140304-211539.jpg

20140304-211546.jpg

E meu tempo por lá sempre acaba rápido demais!

Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, 34 anos, Carioca. Economista e profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mae da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incánsavel e apaixonada por fotografia e historia.
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Categorias: França, Paris, Viagens
29
03
Nov
2013
Madrid: The Autograph Colection, Palacio del Retiro Hotel
Escrito por Adriana Miller

Quando estava em Madrid postei uma foto que deu o que falar: as amenidades do banheiro do hotel “Palacio del Retiro”, onde me hospedei em minha ultima viagem.

20131031-210018.jpg

E garanto que todas as leitorAs vão concordar: nada mais decepcionante do que encontrar aquele secador de cabelo de parede no banheiro do seu hotel!

20131031-205939.jpg

E nisso o Palacio del Retiro caprichou! Além do secador “de verdade”, ainda tinham kits de barbear, de costura, de unhas e as miniaturas do Molton Brown que são puro luxo!

20131031-210039.jpg

E isso tudo dentro do banheiro enorme e moderno, que divide espaço com o walk in closet cheio de espelhos, e os quartos com o pé direito vertiginosamente alto!

20131031-210113.jpg

Tudo no hotel eh de primeiríssima: o Palacio del Retiro faz parte da curadoria “Autograph Collection”, a divisão de hotéis “boutique” da rede Marriott.

A decoração é bem moderna e sóbria, que no caso do Palacio del Retiro, é um belo contraste com a estrutura antiga e rebuscada do prédio onde foi construido, praticamente na porta de entrada do Parque del Retiro e na esquina dos arcos da Puerta de Alcala.

Palácio de Retiro Hotel

Calle Alfonso XII, 14

Madrid

Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, 34 anos, Carioca. Economista e profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mae da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incánsavel e apaixonada por fotografia e historia.
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

 

Categorias: Espanha, Hoteis, Madrid, Viagens, Viagens pela Espanha
2
26
Jul
2013
Paris: Le Figaro lista os melhores macaroons da cidade
Escrito por Adriana Miller

A maior vantagem de se viajar a trabalho, na minha opinião, é conhecer um pouco melhor os lugares onde visito. Conhecer os lugares que os locais frequentam e o que gostam de fazer/comer. E foi numa dessas viagens que conheci a Carrette, por examplo.

Então nessa última viagem a Paris estava conversando sobre isso com as meninas do escritório e mencionei que no meu quarto de hotel (o Park Hyatt) tinha uma caixinha de chocolates e macarons do Jean-Paul Hévin deliciosas (cuja loja é bem ali pertinho do hotel, na Rue de Saint Honoré) e queria logo averiguar a “autenticidade” da qualidade.

O escritório concordou em coro que sim, o Jean-Paul Hévin faz uns dos melhores chocolates de Paris! E uma delas mencionou que recentemente o jornal Parisiense “Le Figaro” tinha escrito alguns artigos elegendo os melhores macarons de Paris e que ele estava no topo do pódio!

Então claro, não poderia estar hospedada ao lado da melhor loja de chocolates e macarons de paris e não dar uma passadinha, certo?

E olha, ainda bem que eu tinha a desculpa da gravidez pra justificar minhas lombrigas! Comprei a caixinha “pout-pouri” e fui escolhendo um pouquinho de cada um, sem nem saber direito o que era!

E cada escolha foi uma surpresa agradabilíssima!

E quem mais ganhou o selo de qualidade do Le Figaro?

A Carette, claro, levou a medalha de prata (mas na minha opinião ainda são os melhores de Paris!), e o bronze foi dado ao Pierre Hermé.

O Pierre Hermé tem 8 endereços em Paris, além de vários outros espalhados pela França – Além de outras lojas no Japão, Dubai, Hong Kong e na Selfridges de Londres!

Mas a loja principal de Paris fica pertinho da Opera Garnier (entre a Opera e o Louvre), então não tem como escapar de dar uma passadinha lá também!

Ah! e sabe quem também entrou na lista, apesar de não ser especialista em macarons? O Angelina, que é famoso mesmo é pelo seu chocolate quente, mas sua vitrine de doces e pastelarias nnao deixam a desejar!

Jean-Paul Hévin: 231, rue Saint-Honoré

Carette: 4 Place du Trocadéro et du 11 Novembre

Pierre Hermés: 39 avenue de l’Opéra

 

Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, 34 anos, Carioca. Economista e profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mae da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incánsavel e apaixonada por fotografia e historia.
Siga me!

Latest posts by Adriana Miller (see all)

Categorias: França, Paris, Restaurantes & Cafes, Viagens
11
24
Jul
2013
Paris: Hotel Costes (Le Restaurant)
Escrito por Adriana Miller

Depois de passar algumas horas batendo perna por Paris (no Quartier latin) eu voltei pro hotel exausta (estava hospedada no Park Hyatt na Place Vendme) e pedi ao concierge do hotel uma dica de lugar pra jantar que fosse pertinho do hotel, e como o dia estava maravilhoso, eu queria poder aproveitar as ultimas horas de luz do dia no comecinho da noite em algum restaurante que tivesse uma área externa.

A recomendação? O “Le Restaurant” do Hôtel Costes, que fica logo ali do lado na Rue de Saint Honoré.

A minha mesa ficava bem de frente pra área aberta no interior do hotel, com uma vista privilegiada do ambiente, que ia se iluminando aos poucos com as velas das mesinhas na varanda.

O serviço foi excelente (já se foi o tempo que eu tinha aquela imagem de uma Paris mal educada e rude) e a recomendação da garçonette foi impecável: pato assado ao estilo asiático (de não deixar nada a desejar a Pequim!) com legumes a alho e óleo para acompanhar. E como estava grávida, dispensei o vinho e fui de limonada feita na hora!

Apesar do cansaço – e de estar jantando sozinha – eu passei horas no Le Restaurant, com um clima super relaxante, comendo cada prato com toda calma do mundo e assistindo a vida (e os Parisienses!) passar!

Em épocas de tempo bom (primavera/verão) almoçar/jantar no pátio interno do hotel é um delicia, mas se o tempo estiver ruim, o salão interno também não deixa nada a desejar!

Hôtel Costes

239-241 RUE SAINT-HONORÉ

 

Categorias: França, Paris, Restaurantes & Cafes, Viagens
5
22
Jul
2013
Paris: Quartier Latin
Escrito por Adriana Miller

Na minha última viagem a Paris, eu resolvi passear por uma parte da cidade que já não ia a anos, o Quartier Latin.

Eu tinha gostado dessa coisa de aproveitar algumas de minhas viagens a trabalho pra explorar áreas e bairros específicos da cidade (como por exemplo os Le Marais e Saint German), então aproveitei o finzinho do verão (era meados de Setembro de 2012) e que ainda estava sol lá fora quando meu voo pousou e fui direto pra rua!

Fiquei hospedada na Place Vendôme e fui andando pela beirada do rio Sena até chegar na Catedral de Notre Damme (pois queria tirar essa foto histórica aqui).

Então meu passeio começou logo do outro lado do rio, em frente a Notre Damme, na praça Place St-Michel e no Boulevard St-Michel.

É aqui que esse bairro/região oficialmente começa, se espalhando pelo sul da cidade e se caracterizando por ser uma das áreas mais “intelectuais” de Paris.

E na verdade, é por isso que ela tem esse nome, Quartier Latin, ou “Quarteirão Latino” que não tem nada a ver com música Salsa nem drinks a base de Tequila – e sim a influência da herança Romana na cidade (é ali também que estão os mais antigos sedimentos da dominação do Império Romano em Paris), e durante a idade média o bairro era principalmente habitado por estudantes (o campus mais antigo da Sorbonne fica por lá) e membros do Clero, que falavam principalmente em Latin.

Logo ali a esquerda na Place St Michel esta a rua Rue de la Huchette, que hoje em dia é super turistona, mas evite focar nas lojas de kebab e souvenir e tente imaginar como eram as ruelas de paris na idade média… (evite comer por ali!! Muita comida ruim com preços exorbitantes!) A Rue de la Huchette é uma das poucas áreas que sofreram poucas mudanças e revitalizações ao longo dos seculos, mantendo boa parte de sua estrutura original medieval.

Um outro ótimo exemplo da Paris medieval é a Igreja San Severin, uma igreja de arquitetura Gótica, construída em 1210 e que ainda tem o sino mais antigo de Paris em sua torre (de 1412) e é coberta de imagens e gárgulas!

Seguindo a diante na direção Sul o bairro começa a aprentar nomes e áreas mais conhecidas dos turistas, como por exemplo o Panthéon de Paris.

O Panthéon não é tão antigo assim, construido apenas em 1755, mas ele substitui uma outra igreja medieval da Santa Genevieve.

Apesar de que originalmente o edifício era uma igreja, ele foi construido inspirado no Pantheon Romano, que era uma estrutura pagã.

Hoje em dia, o Panthéon funciona como uma espécie de museu e mausoléu que guarda os restos mortais de Franceses ilustres, como Victor Hugo, Rousseau e Voltaire, e  pode ser visitado livremente por turistas.

E logo ali em frente esta uma das entradas do Jardim de Luxemburgo, um dos principais e mais bonitos parques de Paris!

O Jardin du Luxembourg é o segundo maior parque de Paris, mas não passa apenas do “jardim” do Senado Frances (o palácio de Luxemburgo).

Na época que eu fui então, já no finzinho do verão, o parque fica especialmente lindo – as flores ainda estão resistindo, o calor do verão já passou, e os Parisienses sabem que as horas de luz do dia e as temperaturas agradáveis estão com os dias contados, e portanto fazem questão de aproveitar cada último momento do verão!

Mas em qualquer época do ano o parque é uma delícia, e a oportunidade perfeita pra fazer uma pausa no roteiro, sentar na grama (ou nas cadeiras em volta do laguinho) e abrir uma garrafa de vinho com umas frutas e queijos (é só comprar uma “pic nic” improvisado nas lojinhas que ficam nas ruas em volta do jardim!). Perfeição!

E você vai reparar que a maioria das pessoas no jardim estão lendo ou estudando – também pudera, ali do lado esta uma das universidades de maior prestígio do mundo a “Université de Paris a Sorbonne”.

São vários campus espalhados pela cidade, mas é esse do Quartier Latin que esta entre os mais antigos, e que é um dos responsáveis pelo nome do bairro!

E pra quem for fã de arte, bem ali pertinho da Sorbonne esta o Musée de Cluny, que guarda a famosa tapeçaria “La Dame à la licorne” (a Dama e o Unicórnio), além de contar um pouco mais da história da Paris medieval e ter as ruínas de um antigo banho termal Romano.

Esse passeio pode ser feito em 2 ou 3 horas, e já que você esta do lado sul do Sena, porque não aproveitar e também dar uma voltinha em Saint German?

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: França, Paris, Roteiros & Passeios, Viagens
7
Página 1 de 512345