01
Apr
2014
Paris: 9º Arrondissement – Opera Garnier, Saint Honore e arredores
Escrito por Adriana Miller

Apesar de que Paris é uma cidade muito fácil de ser “navegada” e fazer muita coisa a pé, assim como em qualquer outra grande metrópole, o local de sua hospedagem influencia bastante sua viagem.

Então dessa vez eu fiquei mais uma vez hospedada da região da Opera Garnier, que eh super central, bonitinha e “funcional”, com facílimo acesso as áreas turísticas da cidade, mas também boas conexões de transporte publico, e muitas opcoes de lojinhas, restaurantes, cafés, supermercados e afins.

Toda essa região do “9 Arrondissement” eh uma ótima opção de hospedagem e passeios, sendo uma ótima opção de “passeio” por si própria, com algumas das melhoras ruas de compras da cidade, algumas das melhores e maiores lojas de departamento, muitos opcoes de hotéis pra todos os bolsos e muitas atrações turísticas!

- Hotéis:

Nessa ultima viagem eu fiquei hospedada no Hotel Musee du Louvre, que faz parte do grupo Hyatt, e como o nome indica, fica aos pés do museu do Louvre, com uma localização imbatível, exatamente no comecinho da Avenida Opera, e nas esquinas da Rue de Saint Honore e Rue de Rivoli!

O hotel fica num prédio histórico e imponente, e os quartos são bem no estilo “palácio” Parisiense! A infraestrutura não é de impressionar não, mas achei tudo bem confortável e bem imponente, e os serviços ótimos (sou dessas que acha que na França tudo eh mais bonito quando tem pinta de palácio da Marie Antoinette!)

Como me hospedei por lá bem na época da semana de moda de Paris, o bar do térreo do hotel estava sempre lotaaaado de fashionistas e a happy hour era bem animada (a entrada do hotel fica praticamente em frente ao “Carrossel du Louvre”, onde acontecem vários desfiles, e ainda tinham alguns showrooms no hotel).

Outro hotel que já me hospedei na area, no lado oposto da Avenue de L’Opera, é o Hotel W Paris, também ótima opção,  com um estilo totalmente diferente!

- Restaurantes:

O bom de se hospedar por ali no Hotel du Louvre, eh que ele fica praticamente na esquina entre a Rue du Rivoli, Rue de Saint Honore e a Avenue de L’Opera, onde praticamente temos um café/restaurante do lado do outro, dos mais simples aos mais sofisticados e badalados da cidade, quase sempre a poucos passos de distancia.

Durante essa estadia em Paris, conheci o Le Grand Colbert, mas uma outra ótima opção também ali por perto eh o Hotel des Costes (principalmente na primavera/verão, quando o pátio interno esta aberto), e para o café da manha, lanche ou chá da tarde, o Cafe Angelina também é imperdível!

Entre as opcoes mais informais, subindo a Avenue de L’Opera outros dois endereços imperdíveis são os macaroons do Pierre Herme (que foi eleito um dos melhores da Franca! Fuja da fila de turistas na Laduree!) e os chás Kusmi!

- Lojas e Compras:

Seja qual for seu estilo e orçamento, não tem como errar nesse quadrilatero da moda Parisiense!

Se dinheiro não for problema, não pense duas vezes e vá direto para a Rue de Saint Honore! La estão TO-DAS as principais maisons da moda Francesa e internacional, incluindo as flagships da Balenciaga e Chanel, alem de enderecos raros e exclusivos como a Goyard ou a super multi-marcas Colette.

Ja a Rue de Rivoli é endereço de marcas mais “gente como a gente”, com varias fast fashion uma do lado da outra, e todas (um pouco) menos lotadas do que as vizinhas da Champs Elysees.

Por la você encontra as “internacionais” Zara e H&M, por exemplo, mas também lojas Francesas como a Promod (vale a pena a visita, a Promod eh a H&M made in Farnce), além de muuuuuuitas lojas de quinquilharias e souvenirs!

A Avenue de L’Opera ja tem um perfil bem diferente, reunindo algumas das principais lojas de departamento Francesas, como a icônica Gallerie Lafayette (vale a visita nem que seja so pra ver aquela cúpula de vitrais coloridos!) e a Printemps.

E logo na esquina estao tambem a loja flagship Francesa da Apple, uma mega Uniqlo (aquela marca Japonesa que faz roupas termicas e tecnologicas otimas) e uma Sephora bem grandinha, e relativamente vazia (nao eh tao gigante quanto a Sephora da Champs Elysees, mas em compensacao nao eh tao lotada!).

Outros achados na Avenue de L’Opera eh a farmacia/loja de beleza “Parashop” que eh impressionantemente bem abastecida e tem TODAS as marcas Francesas de farmacia mais incriveis, e muito bem abastecida! Fiquei horas la dentro!

E para as maes e pais de plantao, eu adorei conhecer a loja da marca Francesa Beaba, que faz produtos e acessorios para criancas e bebes de design super fofo e mega funconais e eficientes!

Eu ja conhecia seu produto carro-chefe, o “Babycook” que uso praticamente diariamente com a Isabella, mas eles tem uma infinidade de produtos incríveis, e da vontade de refazer todo enxoval e só comprar produtos Béaba!

Outra “atração” de compras (e passeio turístico também!) ali na area eh a Galerie Vivienne (na mesma rua que o Le Grand Colbert! Duas tacadas em uma!), uma galeria histórica, escondidinha entre o Palais Royal e a Avenue de L’Opera, e é como cruzar um museu – com seus arcos de pé direito alto e as cúpulas de vitrais no teto (me lembrou bastante a Leadenhal Market em Londres!).

Ou seja, dali eu conseguia chegar facílimo a qualquer canto da cidade, mas principalmente nessa região mais “noroeste” da cidade, no “River Droite” (lado direito do rio Senna), inclusive Montmatre e o Marais.

Então aproveitei bastante a posição privilegiada pra explorar o “bairro”, tendo tanto a Avenue de L’Opera quanto a Rue de Saint Honore como base, facilitando o acesso ao Palais Royal, Museu do Louvre, Opera Garnier, Place Vendome, a Igreja Madelleine, Hotel de Ville etc.

 

Categorias: França, Hoteis, Lojas & Compras, Paris, Roteiros & Passeios, Viagens
4
03
Nov
2013
Madrid: The Autograph Colection, Palacio del Retiro Hotel
Escrito por Adriana Miller

Quando estava em Madrid postei uma foto que deu o que falar: as amenidades do banheiro do hotel “Palacio del Retiro”, onde me hospedei em minha ultima viagem.

20131031-210018.jpg

E garanto que todas as leitorAs vão concordar: nada mais decepcionante do que encontrar aquele secador de cabelo de parede no banheiro do seu hotel!

20131031-205939.jpg

E nisso o Palacio del Retiro caprichou! Além do secador “de verdade”, ainda tinham kits de barbear, de costura, de unhas e as miniaturas do Molton Brown que são puro luxo!

20131031-210039.jpg

E isso tudo dentro do banheiro enorme e moderno, que divide espaço com o walk in closet cheio de espelhos, e os quartos com o pé direito vertiginosamente alto!

20131031-210113.jpg

Tudo no hotel eh de primeiríssima: o Palacio del Retiro faz parte da curadoria “Autograph Collection”, a divisão de hotéis “boutique” da rede Marriott.

A decoração é bem moderna e sóbria, que no caso do Palacio del Retiro, é um belo contraste com a estrutura antiga e rebuscada do prédio onde foi construido, praticamente na porta de entrada do Parque del Retiro e na esquina dos arcos da Puerta de Alcala.

Palácio de Retiro Hotel

Calle Alfonso XII, 14

Madrid

 

Categorias: Espanha, Hoteis, Madrid, Viagens, Viagens pela Espanha
2
02
Jul
2012
Paris: W Hotel Opera
Escrito por Adriana Miller

O mais novo hotel a agitar o mercado hoteleiro em Paris eh novissimo W Hotel, nos arredores da Opera Garnier.

O hotel inaugurou em Abril 2012 e pra minha grandissima surpresa, estava disponivel em uma de minhas ultimas viagens a Paris no final de Maio!

Eu sou super fan do estilo, arquitetura e filosofia dos hoteis da rede W (ja falei super bem do W Bali e do W Londres) que tem esse jeitinho descolado e moderninho, mas sempre informal e com o hospede sempre, sempre em primeiro lugar (a principal filosofia deles eh o “Whatever Whenever”, onde o desejo do hospede, eh literalmente uma ordem!).

O W Paris tem uma localizacao excelente, numa esquina bem entre a Opera e a Galleries Lafayette, super acessivel de qualquer ponto de Paris.

Os quartos sao modernissimos e tem a cara da linha W, inclusive dois detalhes que eu particularmente adoro: o chuveiro “rain shower” e o “munchies basket”.

O Rain Shower eh um caso – de amor – a parte! Voce nunca tomou banho ate ter tomado um banho Rain shower!

A cabeca do chuveiro eh emorme, com pressao e fluxo de agua constante, como se vc estivesse mesmo num temporal!

E o Munchies nada mais eh que o mini bar, soh que tudo eh super diferente e inusitado, e nada tem a ver com o saquinho de amendoin e a latinha de cerveja que ficam esquecidos nos hoteis convencionais!

E assim como os outros hoteis da rede, o W Paris tem duas otimas opcoes de bar e restaurante. O Arola eh um restaurante de culinaria Espanhola, comandado pelo chef Espanhol de mesmo nome e vencedor de duas estrelas Michelin.

E logo na entrada do hotel esta o W lounge que ja virou a nova modinha do verao em Paris (e todas as tapas do bar fazem parte do menu do Arola).

W Paris Opera

4 rue Meyerbeer, 75009 Paris

 

Categorias: França, Hoteis, Paris, Viagens
4
14
Jun
2012
Paris: Maison Champs Elysees – o hotel de Martin Margiela
Escrito por Adriana Miller

Cada vez que eu vou a Paris a trabalho eu aproveito mesmo pra ir conhecendo hoteis diferentes pela cidade – a oferta oferecida pela minha empresa eh otima, e seria uma bobagem nao usufruir dessa vantagem!

Nos ultimos meses acabei passando mais tempo em Paris doque em casa, e numa dessas semanas minha “casa longe de casa” escolhida foi o hotel “Maison Champs Elysees“, um hotel que eh a cara de Paris!

Alem da localizacao bem ali no buxixo da Avenue Montaigne, e o predio historico, o hotel transborda moda por todos os lados, com conceito e design assinado pelo Martin Margiela, designer de moda Frances (mas que na verdade nasceu na Belgica), que antes de se destacar como queridinho fashionista, foi designer de marcas como Jean Paul Gaultier, Hermes e Comme des Garcons.

O hotel mistura o jeito minimalista-moderninho de Martin Margiela, sem perder a essencia e charme Parisiense, e com muitas referencias de moda em todos os corredores, como os manequins de modelagem que decoram os ambientes comuns do hotel.

Os quartos sao minimalistas, mas confortaveis (e modernos! Coisa rara em Paris…) e o servico super jovem e informal. Detalhes como computador Mac e sistema de som Bose no quarto dao o toque especial e diferenciam o hotel de outros do mesmo nivel em Paris 9que tendem a ser mais historicos e rebuscados).

Mas o melhor mesmo eh o preco – apesar de estar longe de ser um hotel “budget”, se considerarmos que eh um hotel 5 estrelas num dos enderecos mais caros de Paris, a diaria eh bem justa (a menos de 200€ por dia, eh praticamente uma barganha!)!

Maison Champs Elysees

8 Rue Jean Goujon,

Champs-Élysées, 75008 Paris

Categorias: França, Hoteis, Paris, Viagens
7
22
Feb
2012
Paris: Le Meurice
Escrito por Adriana Miller

Semana passada eu dei umas reclamadinhas no Twitter (segue aqui: @DriMiller) e estava meio rabugenta porque ia passar meu aniversario longe de casa, trabalhando em Paris. E a viagem foi super corrida, mal sai do escritorio, e o clima invernal de frio+escuridao+chuva de Paris nao colaborou muito.

Mas nao tem como reclamar demais do dia de labuta quando no final de tudo tenho uma suite no luxuoserrimo Le Meurice me esperando!

O Le Meurice eh apelidado de “hotel dos Reis”, e foi um dos primeiros em Paris a servir uma clientela estrangeira. Ao contrario do tradicionalmente Franceses Plaza Athenee, Ritz e Crillon, o Le Meurice empregava funcionarios fluentes em Ingles e outras linguas Europeias, e fazia um servico de cheuffer entre a cidade portuaria de Calais (onde chegam os ferries vindos da Inglaterra) ate Paris, servindo especificamente a aristrocacia Inglesa.

Rapidinho o servico internacional do Le Meurice cai no gosto de hospedes como o Rei Alfonso VIII da Espanha, Napoleao III, e uns anos depois foi Salvador Dali que chamou o Le Meurice de “casa”, onde morava na suite 106 por um mes inteireiro todos os anos ao longo de quase 30 anos, enquanto buscava por suas inspiracoes

Para se manter relevante no circuito de hoteis de luxo em Paris o Le Meurice conseguiu como ninguem permanecer um classico, ao mesmo tempo que se modernizou na medida certa.

Os moveis continuam tradicionais, assim como o hotel era quando abriu suas portas e foi decorada tendo como inspiracao o estilo de Luis XIV, Marie Antoinette e os saloes de Versailles.

Mas os quartos tem coontrole central de ar condicionado e aquecimento digital (incluindo calefacao underfloor), banheiro modernissimo, sitema de som da Bose e telona de TV LCD que dubla como espelho.

E o principal responsavel por toda essa renovacao de altisisma qualidade nao podia ser ninguem menos que o designer Frances Philippe Starck (que tambem assina a decoracao de lugares como o Asia de Cuba em Londres, Kong em Paris e Ramses em Madrid) e sua filha, a artista plastica Ara Starck, que assinou a pintura em canvas de 145 metros quadrados que se debruça no teto do restaurante “Restaurant Le Dali”, comandando pelo chef Yannick Alléno, dono de 3 estrelas Michelin.

Tudo isso garantiu que o Le Meurice fosse selcionado para fazer parte de um dos grupos de hoteis mais selecionados e exclusivos do mundo, o The Dorchester Collection (que inclui enderecos como o Plaza Athenee em Paris, Principe de Savoia em Milao e o carro chefe Dorchester em Londres).

Nos ultimos meses o Le Meurice foi pano de fundo para filmes como o “Meia Noite em Paris” de Woody Allen e no filme “W.E.” que a Madonna acabou de produzir.

E pra completar a “cereja do bolo” eh a localizacao do hotel, que fica na Rue de Rivoli, bem de frente para o Jardin de Tulleries, e a poucos quarteiroes da Place de la Cooncorde.

 

Le Meurice

228 Rue de Rivoli 75001 Paris

 

Categorias: França, Hoteis, Paris, Viagens
20
27
Oct
2011
Hôtel Ritz Paris
Escrito por Adriana Miller

Quando fui marcar minha ultima viagem a trabalho pra Paris essa semana, pensei: Porque não?

Por sorte, os hoteis que tem parceria com minha empresa são sempre ótimos, e em Paris em particular, a seleção de opções é de cair o queixo! Então o hotel escolhido dessa vez foi o fenomenal e histórico Hôtel Ritz Paris.

A rede Ritz por si só, já é sinônimo de luxo e elegância, mas o de Paris é ainda mais especial!

Na verdade o Ritz de Paris foi o primeiríssimo hotel desenvolvido por Cesar Ritz e seu sócio Auguste Escoffier, em 1898. Ambos trabalhavam para o Hotel Savoy em Londres, Cesar como gerente geral e Auguste como Chef, e entre os anos de 1889 e 1897 os dois desenvolveram o Sovoy London que ouvimos falar ate hoje.

São eles quem levam o credito de desenvolver o hotel em altíssimo padrão, atraindo a alta sociedade e realeza Londrina que viveram a época dourada do final do século. Porem os dois se meteram num escandalo e foram demitidos do Savoy – mas ainda assim seu legado e fama eram tao popular na Europa que atendendo a demanda, eles resolveram fundar um hotel em Paris, onde o Ritz esta a te hoje, na esquina da Place Vendome no 1er Arrondissement.

O predio onde o Ritz ocupa ate hoje, foi construido em 1705 e Cesar contratou um arquiteto para transformar o antigo palacio em uma “hospedaria tao luxuosa, que seria propicia ate a um principe”. E conseguiu! Supostamente o Ritz Paris foi o primeiro hotel na Europa a ter eletricidade e banheiro dentro do quarto para seus hospedes.

E por falar em hospedes, o Ritz de Paris ja hospedou todo o who’s who artistica, intelectual, politica e real da Europa, e entre seus hospedes ilustres estao a Garielle (Coco) Chanel que morou no Ritz por mais de 30 anos, e Ernest Hemingway, que tambem chamou o Ritz de “casa” por muitos anos (e o bar do hotel se chama Hemingway em sua homenagem) e profanou uma de suas frases iconicas “quado em Paris, a unica desculpa pra nao se hospedar no Ritz, eh se voce nao puder pagar…”.

E tambem ja passaram por suas suites nomes como Marcel Proust, Charlie Chaplin, Greta Garbo, Marlene Dietrich e Jean-Paul Sartre, entre muitos outros alem de ter servido como pano de fundo para outros tantos livros e filmes baseados em Parivariando entre a suite de Miranda Presley em “O Diabo veste Prada”, ao James Bond ” From Russia with Love”, Audrey Hepburn em “Love in the Afternoon” ate alguns classicos como F. Scott Fitzgerald em “Tender Is The Night”.

Entao realmente o hotel eh tudo isso mesmo, com quartos e saloes que lembram muito mais os saloes de Versailles, doque um hotel – mas li na revistinha do hotel que no final de 2011 o Ritz Paris fechara suas portas por 2 anos para uma reforma e modernizacao geral (e sinceramente? Esta precisando de um update urgente)!

Assim como o Ritz de Madrid e o Ritz de Londres, o hotel original de Paris mistura a decoracao classica e imponente caracteristica da marca, mas por outro lado, se tornou antiquado ao ponto de ja nao conseguir oferecer a seus cliente do seculo 21 o nivel de conforto e modernidade que se esperaria de um hotel desse porte.

Espero que a reforma seja apenas estrutural, e que o Ritz nao perca seu perfil historico e decoracao tipica – e espero poder voltar daqui a dois anos e conferir o antes e o depois!

O hotel Ritz tambem conta com o restaurante L’Espadon, fundado por Charles Ritz (filho de Cesar) e que hoje em dia possui 2 estrelas Michelin, e eh o restaurante-vitrine da prestigiosa escola de gastronomia Francesa Ritz-Escoffier, que atrai os melhores chefs da Europa, mas que tambem tem cursos de alta cozinha para “leigos”!

Um workshop de 4 horas (incluindo como combinar comida com vinho) custa cerca de 150 Euros, e um curso mais completo de 2 dias inteiros, pode chegar a custar mais de 1.000 Euros.

E tudo isso, claro, sem esquecer a Place Vendôme, onde o hotel esta situado!

No centro da praça, esta a Coluna Vendôme, ereta por Napoleão I para comemorar a vitória da Batalha de Austerlitz em 1805 e que foi modelada, arquiteturalmente falando, na Place de Vosgues, também em Paris.

A praca esta a cerca de 2 quadras do jardim Tuleries e da Rue du Rivoli, e eh ali na Place Vendome que comeca  Rue de La Paix, que deve ser, sem sobre de duvidas a rua mais cara de Paris! Eh ali que estao todas as maisons de alta costura, porem… apenas vendendo joias!

Soh a loja da Cartier eh praticamente um quarteirao inteiro! Sem falar na Chanel joias, Dior Joias, Louis Vuitton Joias, Bucheron, Tiffany’s, Van Cleef and Arpels, De Beers e muitos, muitos outros!

 

Categorias: França, Hoteis, Paris, Viagens
26
03
Oct
2011
Hôtel de Crillon, Paris
Escrito por Adriana Miller

Lembra quando eu escrevi sobre o Plaza Athenee, que disse que o post era muito mais um post-curiosidade, doque um post-dica?

Entao vou aplicar o mesmo conceito pra escrever um post sobre o Hotel de Crillon, o mais antigo hotel de luxo de Paris e do mundo.

Oficialmente inaugurado em 1909, o predio do hotel, na iconica Place de La Concorde foi construido em 1758 e foi ali onde o Tratado de reconhecimento da independencia Americana foi assinada, em 1778 por Benjamin Franklin e diplomatas Franceses. Foi ali tambem que em 1793 o Rei Louis XV morreu na guilhotina, em plena revolucao Francesa.

Mas pra mim, a principal imagem que tinha do hotel era na verdade o suntuoso “Le Bal des Debutants“, que se realiza todos os anos em Paris, nos saloes do Hotel Crillon. Porque neh, quem nunca sonhou em ser uma princesa em Paris, que atire o primeiro sapatinho de cristal!

A experiencia de se hospedar no Crillon foi surreal e discretamente suntuosa, como eh de se esperar de Paris.

O servico eh discreto, personalizado e impecavel. Por exemplo, jantei no bar/restaurante Jardin d’Hiver (o jardin interno do hotel) com uma colega de empresa e ela reclamou que sua carne estava mal passado. O garcon entao levou nossos pratos de volta pra cozinha, e quando reparamos que eles estavam demorando demais pra devolver nossos pratos, o maitre veio pessoalmente se desculpar, mas na verdade eles estavam fazendo nosso jantar todo de novo, pois nao nos serviriam comida “requentada”. Provavelmente nao passou de um servico de praxe para um hotel desse nivel, mas que definitivamente nos surpreendeu!

O quarto eh simples e elegante, e com um banheira gigantesca com direito a selecao de sais de banho e espumas, pra deitar na agua morna e esquecer da vida! E claro, o banheiro enorme eh acessivel atraves do walk in closet do quarto.

Mas o principal luxo mesmo?

Ter o sol se pondo atras do Arco do Triunfo bem na sua porta!

 

 

Categorias: França, Hoteis, Paris, Viagens
16
19
Jun
2011
Hotel Plaza Athenee, Paris
Escrito por Adriana Miller

Semana passada quando estive em Paris a trabalho eu achei muito engracado todos os pedidos de fotos e posts sobre o Plaza Athenee, o hotel onde fiquei!

Foi uma daquelas otimas situacoes e vantagens de viajar a trabalho, afinal nao eh todo dia que me hospedo num dos melhores hoteis de Paris (do mundo?!).

Mas por outro lado, ha um tempao atras eu li um comentario no Twitter (ou foi Facebook? Nao lembro) sobre as reviews de hoteis de luxo – afinal quem tem cacife pra pagar a diaria de €700 Euros do Plaza Athenee (ou Ritz, our Four Seaons) nao precisa ficar lendo opiniao de blogueiros…. certo?

Entao talvez esse nao seja necessariamente um post dica, e sim um post curiosidade! Entao quem quer conhecer o Plaza Athenee, poe o dedo aqui!

Bem, pra comecar que o Plaza Athenee fica numa das ruas mais caras e luxuosas de Paris, a Avenue Montagne. Meus vizinhos incluiam a Torre Eiffel, a Prada, Valentino, Chanel e afins. E eh o hotel dos ricos e famosos na cidade.

Em termos de exuberancia, achei que seria mais opulente… mas acho que ai eh que esta a diferenca: o Plaza Athenee tem aquele ar de chiquesa Parisiense, de luxo discreto – voce nao precisa se cobrir de ouro da cabeca aos pes pra provar que tem pedigree. Eh o total oposto de lugares como o Burj al Arab em Dubai, por exemplo, que precisa ser exagerado, opulente, “rico”. O Plaza Athenee nao precisa de nada disso.

A classe do hotel esta no detalhes: quando o carregador veio trazer minha mala para o quarto ele imediatamente me avisou que ja ja a camareiria vinha desfazer minha mala e passar minhas roupas, que depois seriam devidamente organizadas no closet da minha suite.

Ou o “menu” de almofadas e travesseiros em cima da cama, e assim cada hospede pode escolher o tipo de penas de ganso que quiser e precisar, de acordo com seu nivel de estress e cansaco…

No sub-solo do hotel fica o Dior Institut, que eh o spa carro chefe da Maison Dior, com tratamentos personalizados feitos 100% com produtos dior e esteticistas e terapeutas treinadas no padrao Dior. O Spa eh aberto a nao hospedes, e o tratamento mais baratinho custava 180 Euros.

Tambem no Plaza Athenee fica do restaurante do Alan Ducasse, chef Frances naturalizado Monaquense – ele comanda os restaurantes dos hoteis mais caros do mundo (incluindo seu restaurante homonimo no Plaza Athenee e um restaurante, tambem com seu nome, no hotel Dorchester em Londres), e eh o unico chef que tem 3 estrelas Michelin (a premiacao maxima) em todos os seus restaurantes, e ao longo de sua carreira ja ganhou 19 estrelas (tambem recorde).

NO terreo do hotel fica o Bar do Plaza, tambem aberto a nao hospedes e que tem uma selecao invejavel de drinks, vinhos e wiskey vintage com precos que ultrapassam os 6 digitos e uma lista interminavel de cocktails. Para escolher oque voce quer beber o garcon te traz um iPad, e vc clica e escolhe oque prefere beber – foi la que me encontrei com a Paula e a Ju enquanto elas estavam em Paris, e foi otimo ter compania pra fazer um programa desses!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: França, Hoteis, Paris, Viagens
20