07 Feb 2012
22 comentários

T.V. Everywhere: Bali!

Bali, Indonésia, T.V. EveryWhere, Viagens

O episódio do dia é….. Bali!

Créditos:

Edição: iMovie

Cameras: Canon S100 (Aaron), Sony DSC-HX5V (Adriana), Koday Easyshare (underwater)

Musica: “Island in the Sun”, Weezer.

 

Adriana Miller
22 comentários
06 Feb 2012
5 comentários

Massagem Balinesa

Bali, Indonésia, Viagens

Uma das grandes vantagens de viajar pra Ásia, a meu ver, a quantidade enorme de Spas acessíveis, e mil e uma oportunidades de descolar uma massagenzinha no fim do dia cansativo de turistagem.

Na Viagem pra Tailandia ja tinha sido assim, e acho que passei mais tempo nos tatames de massagem Tailandesa, doque nas areias das praias… Entao estava esperançosa de que em Bali, a cosia seria pelo menos parecida… E foi!

Mas a principal diferença entre esses dois paises esta justamente na diferença dos estilos de massagem: na Tailandia se pode fazer massagens em qualquer canto, pois a massagem Tailandesa é, em essencia, uma massagem “seca”, apenas utilizando alongamentos e pressoes.

Já a massagem Balinesa envolve outras técnicas também, e portanto é mais confortável quando fita num ambiente de Spa.

A massagem Balinesa envolve tres tecnicas diferentes: Acumpressão, reflexologia e aromaterapia, que tem como principal objetivo estimular o relaxamento da mente, através de pressões estrategicas e o uso de aromaterapia que ajudam a estimular musculos especificose também proporcionando o relaxamento e recuperação do corpo.

A primeira etapa do ritual de um Spa Balines é a escolha do aroma que você quer usar: dependendo de sua escolha a massagista vai saber se voce quer uma massagem mais estimulante ou mais relaxante.

Depois tem todo ritual de te preparara para a terapia, que começa pela limpeza e relaxamento dos pés e pernas, utilizando técnicas de reflexologia, dando inicio a sessão.

Os ambientes são sempre lindos e caprichados, independentemente se você esta num spa de super luxo, ou na birosquinha da praia. Eles usam muitas kangas/saris de seda com as estampas tipicas da ilha, flores e musica bem calma e quase sempre você tambem pode escolher um aroma especifico de insenco que vai ser utilizado no quarto.

As masagens Balineses tendem a ser mais longas doque uma massagem normal (ou Tailandesa, por exemplo), pois envolve mais tecnicas e “passos” que devem ser combinados e alternados entre si para relaxar a mente e estimular um melhor funcionamento do corpo.

A massagem é bem forte, porem mais confortavel doque a Tailandesa, apesar de terem muitos dos mesmos principios e tecnicas.

Para fechar o tratamento, geralmente voce pode escolher se quer tomar banho (já que a massagem Balinesa utiliza oleos essenciais como aromaterapia que vão te deixar meio melecado), e no final de tudo, não dispense um chazinho de capim limão (lemongrass) ou gengibre e canela com mel!

Mas por sorte dos turistas que visitam Bali, as massagens não se limitam apenas a Spas não! Os spas de reflexologia e aromaterapia estão em todos os cantos, indo das areias da praia (em Seminyak voce nem precisa se mover de sua espreguiçadeira – as massagistas veem até voce!) aos pequenos salões espalhados pelas ruas dos centros das vilas (como em Seminyak e Ubud, por exemplo) e até mesmo no aeroporto, pra relaxar antes de enfrentar seu voo!

 

 

Adriana Miller
5 comentários
03 Feb 2012
17 comentários

Bali Sul: Penisula Bukit

Bali, Indonésia, Viagens

Depois de uma overdose de templos (e de ficar encalhados no engarrafamento de Bali), no dia seguinte a festa de revellion decidimos que seria melhor fazer alguma coisa mais tranquila, e que fosse mais perto de onde estávamos hospedados – então demos o braço a torcer e fomos em direção ao sul de Bali, na penisula Bukit.

Essa pontinha da ilha é a area que mais atrai polêmica: ao mesmo tempo que possui alguns dos nomes mais reconhecíveis de Bali (Nusa Dua! Ulu Watu! Kuta!), é também a area que geralmente é usada como exemplo de tudo que Bali tem de melhor (templos dramáticos, praias escondidinhas) e de pior (Kuta, turismo de massa, ataques terroristas, sujeira) – mas resolvemos conferir por conta propria assim mesmo.

Começamos a tarde em Nusa Dua, a praia que supostamente evocava o apelido de ilha-paraíso que lançou Bali como destino desejo em todo mundo.

Bem… Como melhor exemplificar minha decepção?

Que tal uma foto da praia mais suja, fedorenta, lotada de barcos e de vendedores irritantes que ja vi no mundo?

Sabe aquele momento “Ferias Frustradas” quando voce se dá conta de como a realidade não poderia ser mais discrepante com a expectativa?!

Uma amiga que mora em Bali já tinha tentando nos convencer do contrário… O motorista também não se mostrou muito animado não… Mas depois de vermos tantas areas bonitas ao redor de Bali, realmente fomos de mente aberta, prontos para sermos surpreendidos… animados de passar algumas horas sentados na areis, fazendo snorkling…

Acho que no total, não passamos nem 20 minutos em Nusa Dua, que foi o tempo suficiente para chegarmos até “aquela curva ali e ver como é do outro lado”, termos nos desvencilhado de uns 15 vendedores muito irritantes, e já não aguentarmos mais o fedor de esgoto…

Tudo bem que eu não tinha grandes expectativas, mas não esperava que a decepção fosse ser tanta!

Mas tudo bem, voltamos pro carro e seguimos diretamente na direção oposta de Nusa Dua – para a pontinha Ulu Watu, de onde se pode admirar o por do sol mais icônico de Bali.

Além do Por do sol com a vista do templo que se equilibra nos penhascos, Ulu Watu é famoso por uma outra atração: os macacos!

Só que a diferença em comparação com a Floresta dos Macacos em Ubud, é que os macacos de Ulu Watu são “selvagens” e já aprenderam a se dar bem com os turistas, sem treinadores nem ninguém tomando conta nem fiscalizando seu comportamento.

Eles não chegam a atacar fisicamente, mas se der bobeira… vimos varios macacos com oculos de sol nas mão, mastigando oculos de grau, carregando bonés, brincos, cameras fotograficas…

Assistimos inclusive um deles arrancar um celular da mão de um turistas no meio de uma conversa!

E eles são agressivos! E assustadores… Por mais que você saiba que eles não são uns macacos assassinos, dá um certo medinho ficar andando por ali sem saber se um bando deles vai tentar arrancar sua bolsa, ou sua câmera fotográfica, ou sei lá mais oque…

Mas a vista do templo que se equilibra na pontinha do penhasco compensa!

Ulu Watu é também um dos templos mais antigos da ilha, e seus estruturas originais datam do seculo 11, além de ser uma dos 9 templos “direcionais” da ilha, que marcam pontos especifico de movimento lunar e solar.

E por isso mesmo UluWatu é tão famoso no pôr do sol, quando os nativos se juntam em um os lados do penhasco para uma performance de dança de Barong (para deleite dos turistas….).

O plano final do tour era jantar na praia Jimbaran, mas acabamos desistindo por causa do engarrafamento e voltamo para nossa queria Seminyak…

 

 

Adriana Miller
17 comentários
Página 1 de 41234