28
Jan
2013
London Imperial War Museum – o museu da guerra Imperial
Escrito por Adriana Miller

Esse post vai começar contraditório: uma dica ótima, mas com uma má notícia.

A dica é sobre o incrível Imperial War Museum (Museu da Guerra Imperial) – mas que infelizmente estará fechado para reformas até Junho de 2013.

8347084768_0e5a38f4fa

O museu fica no sul de Londres, a poucos minutos andando da estação de Waterloo, e como o nome sugere, é um museu sobre as guerras em que o Reino Unido se envolveu ao longo dos séculos.

Eu sempre achei que seria um museu super “de menino”, mas estava enganada, e foi  um prato cheio para amantes de história como nós.

E na verdade é um museu super familia e didático, com seções especiais para cada guerra (1ª e 2ª guerra mundial, guerra fria, atual Iraque/Afganistão etc) mostrando não só um pouco sobre a guerra em si (inclusive as armas e “tecnologia” de cada época) mas principalmente o impacto que cada um desses conflitos teve na população Britânica e no mundo.

A parte da Guerra Fria e sobre a atual “guerra ao Terror” foi bem interessante, pois explica melhor o Serviço Secreto Britânico, uma coisa assim super James-Bond-feelings, um prato cheio pros fãns da série de filmes do 007!

Eles também tem uma area enorme com armas e equipamento de guerra (tanques, aviões, etc) em exposição, mas quando fomos já estava tudo meio fechado pra reforma…

Imperial War Museum

Lambeth Rd, London SE1 6HZ

 

Categorias: Conhecendo Londres, Inglaterra, Museus, Parques, Viagens
13
11
Dec
2012
Moda e Fotografia em Londres: Exposicoes de inverno
Escrito por Adriana Miller

Essa temporada de inverno em Londres vai ser animada para os amantes da fotografia e moda – varias exposicoes imperdives estao abrindo suas portas em edicoes especiais no melhores museus e galerias da cidade.

Entao vale a pena se planejar e comprar seu ingresso antecipado pra quem estiver de passagem marcada pra cidade entre Dezembro e Marco.

A que mais tem causado aue eh a exposicao dos vestidos de Gala do Valentino, expostas na Somerset House.

A Somerset House nao eh necessariamente um museu, mas suas galerias sempre servem de pano de fundo para exposicoes especiais ao longo do ano, e sendo uma das locacoes mais importantes da semana de moda Londrina (London Fashion Week) eles sempre acabam trazendo muita coisa legal relacionada a moda.

Eu fui na exposicao do Valentino semana passada e realmente vale a pena!

A exposicao conta um pouco da historia do Valentino e mostra algumas de suas tecnicas de costura e criacao que o fizeram tao famoso.

Mas a atracao principal eh mesmo a “passarela”: os vestidos de alta costura estao distribuidos em fomrato de passarela de moda, mas em vez de estarem na passarela, os vestidos estao na plateia (com assentos nominais, fila A, B etc, como se fosse memso um desfile) e nos, o publico, eh que desfilamos na passarela central, cercado de vestidos por todos os lados.

As pecas cobrem toda sua historia, desde a decada de 50 ate hoje em dia, mostrando a evolucao de suas tecnicas, estilos e clientela, e com muitas pecas super historicas e iconicas, como o vestido usado por Julia Roberts no Oscar de 2001, ou o vestido de casamento de Jackeline Onasis.

Mas pra quem nao eh fan de moda, ainda la na Somerset House, outra exposicao eh igualmente imperdivel para os amantes de fotografia: “Cartier-Bresson: A Question of Colour“.

A exposicao reune varias fotos ineditas do fotografo Frances, considerado por muitos, o pai do fotojornalismo, e o criador do street-photo.

A curadoria mostra como Cartier-Bresson e varios outros fotografos Europeus e Americanos conseguiram criar um novo estilo de fotografia, captando movimentos espontaneos, que contam a historia do momento que retraram, se diferenciando das fotos posadas que o equipamento da epoca permitia.

E ainda no topico fotografia, tambem ja esta aberta (e disponivel ate Marco 2013) a exposicao anual do Wildlife Photographer of the Year, que o National History Museum de Londres expoe e patrocina todos os anos.

Esse ja foi o quarto ano que vamos a exposicao, e a cada ano a competicao e a qualidade das fotos fica melhor ainda.

O unico problema eh que as fotos sempre me lembram o tanto do mundo eu ainda tenho pra conhecer, e como eh preciso se esforcar pra conseguir boas imagens! Sem duvidas, ainda mais interessante que as fotos em si, eh a descricao de como os fotografos (quase todos amadores) conseguiram captar aquelas imagens (e sempre sao historias muito loucas!).

20121211-211024.jpg

E bem ali do lado do National History Museum, outra otima exposicao de moda eh o “Hollywood Costumes“, em exposicao na Victoria & Albert Museum.

Aliais, assim como a Somerset House, o Victoria & Albert Museum sempre tem otimas exposicoes relacionadas tanto a moda quanto a artes em geral (ha um tempo atras fui na exposicao de vestidos da Grace Kelly, e ha muitos anos atras fui no exposicao semelhante com roupas iconicas de clipes de musica).

Essa exposicao em especial, vai ser um prato cheio pra quem gosta de moda e cinema, pois tras figurinos iconicos de filmes de Hollywood ao longo das decadas, e como eles retrataram uma determinada geracao ou periodo de tempo.

No geral, os museus em Londres sempre tem entrada franca, mas suas exposicoes especiais sao cobradas a parte, e quase sempre requerem que voce compre seu ingresso antecipadamente (principalmente para visitas nos fins de semana ou a noite).

Os ingressos odem ser comprados diretamente nos sites (que estao no links acima) e sempre vale a pena tentar encaixar uma exposicao rara como essas entre suas andancas pela cidade, ja que todos os museus sao super bem localizados e centrais na cidade.

 

Categorias: Conhecendo Londres, Eventos, Inglaterra, Museus, Viagens
5
24
Feb
2012
National History Museum – Wildlife Photographer of the Year
Escrito por Adriana Miller

Pra quem gosta de fotografia e viagem, o Museu de Historia Natural de Londres (National History Museum) organiza anualmente uma exposicao com os campeoes do concurso de fotografia “Wildlife Photographer of the Year”.

 

A competicao mostra as melhores fotografias dos melhores fotografos do mundo (tanto profissionais quanto amadores) em diferentes categorias: Tem a competicao so com fotos de paisagem (Landscape Photographer of the Year), ou com fotos de viagem (Travel Photographer of the Year) e essa de “vida selvagem” que tem como foco principal os animais.

Todos tem um denominador comum, que sao fotos muito, muito incriveis (todo ano que vamos na exposicao a gente acaba comprando o livro de fotos no final!), mas o mais legal sao as explicacoes sobre cada foto, onde foram tiradas e as historias sobre os perrengues que os fotografos tiveram que passar pra conseguir aquela imagem tao unica.

Algumas sao bem louca, e voce sabe que aquilo so seria possivel tendo toda uma estrutura profissional por tras (um dos vencedores foi uma foto-jornalista que cobriu o vazamento de petroleo da BP no Golfo do Mexico ano passado – ou seja, um turista ou fotografo amador nao teria acesso aquele lugar), mas a grandissima maioria das fotos vencedoras foram feitas por pessoas comuns, que tem seu emprego 9-to-5 mas que sao apaixonados por fotografias.

Um outro vencedor essa ano por exemplo foi um menino Ingles de 10 anos, que passou dias “acampado” no jardim de casa esperando um passarinho que ela ja conhecia voltar pro ninho – e a qualidade da imagem, que captura tao incrivelmente o momento eh realmente impressionante.

E tam tambem aqueles loucos neh, que fazem de tudo por uma foto, que passam dias dormindo na lama e na neve pra capturar a imagem do urso saindo da hibernacao, ou o cara que se jogou de um barco pra conseguir tirar uma foto “cara a cara” com uma baleia rara na Australia!

A primeira coisa que faco em cada imagem eh ir direto no mapa que mostra onde a foto foi tirada, o tipo de camera e os dados “tecnicos” utilizados, alem das historias loucas de cada vencedor.

Eh uma exposicao realmente incrivel, que me da inspiracoes mil de novas viagens, novos lugares e novas fotos que quero fazer!

E pra completar, a exposicao eh sempre no national History Museum, que eh um dos meus museus preferidos de Londres, e sem duvida alguma o mais bonito da cidade!

Goste voce ou nao do museu (que na verdade eh bem infantil e menos “historico” e “artistico” que seus concorrentes Londrinos), eh uma passeio imperdivel em Londres!

Nao tem como babar naquele predio lindo – por fora e por dentro tambem! – com sua estrutura de pedra em varias cores, seus vitrais, arcos e colunas!

E pra quem vem a Londres com criancas principalmente, esse museus eh imperdivel!

 

Categorias: Conhecendo Londres, Inglaterra, Museus
11
07
Feb
2012
Leonardo da Vinci @ The National Gallery
Escrito por Adriana Miller

Semana passada, no dia 28 de Janeiro,  finalmente chegou o grande dia de visitar a exposição especial do Leonardo Da Vinci na National Gallery em Londres.

A exposição por si só é um feito rarissimo: a curadoria do National Gallery e seus patrocinadores (entre outros, a realeza Britânica) conseguiram juntar quase  todas as pinturas assinadas por Da Vinci, ao longo de sua carreira como pintor ao serviço da Corte do Ducado de Milão (onde ele teve os Sforza como seu mecena).

Se não me engano, a exposição conseguiu juntar 12 das 14 pinturas de Da Vinci – e as unicas que não fizeram parte da exibição foram a Santa Ceia (que foi pintada – e esta exposta – na parede da igreja Santa Maria Delle Grazie em Milão) e a Monalisa, que esta exposta no Louvre em Paris, mas que não foi concedida (outras pinturas dele e seus aprendizes que também são expostas regularmente no Louvre estavam na exibição).

Mas oque eu achei mais interessante mesmo na exposição não foram exatamente as pinturas, e sim todo o “material de apoio” reunido, que conseguiu mostrar direitinho o quanto Da Vinci era perfeccionista, e mostrando toda sua metodologia de aperfeicoamento para cada pintura.

Então para cada uma das obras expostas, era possivel ver também alguns de seus “rascunhos”, onde Da Vinci e seus aprendizes faziam desenhos que ia aperfeicoando cada tecnica e cada minimo detalhe que fazem dele um dos grandes genios que o mundo já viu.

Foi super legal ver que até ele precisava de “ensaios”, que cometia erros e que ia pouco a pouco tentando melhorar sua tecnica, e que não passava para a obra final até que estivesse com tudo ensaiado e aperfeiçoado!

Foram varios rabiscos e rascunhos com detalhes dos movimentos dos músculos humanos, o drapeado de tecidos, o sombreado da luz no rosto. Detalhes das mãos e pés de seus personagens, assim como animais e paisagens.

E não era preciso ser “entendedor” de arte e nem historiador para conseguir apreciar a força da arte do Da Vinci na humanidade, e principalmente apreciar o privilegio fenomenal que foi estar ali!

Apesar de ter sido uma exposição que realmente estava lotada (um pouco demais pro meu gosto), não deixa de ter sido um fato histórico e raro, um evento disputadissimo (os ingressos esgotaram no mesmo dia que foram postos a venda!) que durou menos de 3 meses, exclusivamente em Londres.

Quase todas aquelas pinturas podem ser vistas individualmente em varios museus ao redor do mundo, mas é realmente impressionante poder ve-las todas ao mesmo tempo, juntas sob o mesmo teto, e ter acesso a todo material de apoio, que são quase todos de propriedade privada (muitos deles são propriedade, e foram emprestados pela Rainha da Inglaterra) e rarissimos!

Mais um daqueles momentos “proceless” que só uma cidade como Londres proporciona, e que me faz adorar ainda mais cada uma das oportunidade maravilhosas que essa cidade me tráz!

P.S. Essas fotos são reprodurções do livro “Leanordo Da Vinci, Painter at the court of Milan” que comprei na National Gallery depois da exposição, pois lá dentro, obviamente não era permitido tirar fotos. O livro eh incrivel e vale a leitura e explicacao dos detalhes e significados por tras de cada uma das pinturas do Da Vinci! Souvenir eterno para os que foram na exposicao e tambem para os que nao foram!

 

Categorias: Atrações Turisticas, Conhecendo Londres, Eventos, Inglaterra, Museus
5
14
Jul
2011
Exhibition Road: a rua da cultura em Knightsbridge
Escrito por Adriana Miller

A “Rua das Exposições” em Londres é conhecida como o “coração cultural” da cidade, concentrando em uma única rua alguns dos maiores e melhores museus e galerias da Europa.

A rua ganhou esse nome em 1851, quando seu vizinho Hyde Park sediou um festival cultural (The Great Exibition) em seus jardins.

Atualmente a rua esta em obras, sob um projeto de revitalização e modernização que tem como principal objetivo transformá-la em uma rua exclusiva para pedestres, criando mais um espaço para exposições e festivais culturais ao ar livre e artistas de rua. A obra esta planejada para terminar – obviamente – em 2012, bem a tempo dos Jogos Olimpicos de Londres.

A rua começa bem na saída do metro de South Kensignton, exatamente entre o Natural History Museum (Museu de Historia Natural) e o Victoria & Albert Museum e conecta o bairro ao Hyde park e os “fundos” do Royal Albert Hall, numa regiao conhecida como “Albertopolis”, em homenagem ao marido da Rainha Victoria, Principe Albert, que foi um dos maiores e principais curadores e mecena da arte no Reino Unido, e inclui instituições privilegiadas na area da arte e cultura como o Science Museum, Imperial College, Goethe Institut e a Royal Geographical Society (que todos os anos expoe o ótimo “Travel Photographer of the Year”, que eu obviamente adoro!).

Em sua vizinhança tambem estão o Royal College of Art, Royal College of Music e o Albert Memorial, na entrada do Hyde Park.

Essa rua meio escondidinha sumariza uma das coisas que eu mais gosto em Londres: como qualquer canto pode juntar tanta cultura por metro quadrado, e ter uma histria tão fascinante e que apesar de ter causado um grande impacto no mundo, não necessariamente pode ser encontrado nos livros de história!

E a Exibition Road não poderia ser diferente. Quando ela foi criada como porta de acesso a Great Exibition em 1850, seus criadores não imaginavam que durante os 5 meses da feira de arte no Hyde Park (uma das primeiras do tipo no mundo), eles conseguiram atrair mais de 14.000 expositores, com cerca de 100 mil peças expostas e receberam nada mais, nada menos que 6 milhões de visitas!

Essa exposição é muitas vezes considerada o “marco” que deu inicio ao fenomeno turístico que Londres é hoje em dia. E foi justamente por causa do sucesso da exposição que a rua foi mantida até hoje como parte urbanística de Londres, e a sociedade Inglesa passou a investir mais e mais em cultura e arte!

 

 

 

Categorias: Atrações Turisticas, Conhecendo Londres, Inglaterra, Museus, Viagens
9
03
Apr
2011
Late at Tate @ Tate Britain
Escrito por Adriana Miller

A “marca” de museus Tate tem varioas irmãos. O mais famoso é o Tate Modern na area de Southbank em Londres, mas a organização tambem tem o Tate Liverpool e o Tate Britain.

O Tate Britain tambem fica em Londres, na beira do rio Tamisa perto da região de Victoria, e geralmente é considerado um museu secondario na cidade (das vatagens e desvantagens de uma cidade com tanta abundancia de cultura).

O Tate Britain é o mais antigo da serie de museus Tate, e iniciou sua “carreira” como uma galeria para exposições de artistas Britanicos.

Hoje em dia, apesar de maioria esmagadora de artistas Britanicos de varias epocas e estilos diferentes, o Tate Britain tem na verdade se transformado numa museus/galeria com exposições de arte do mundo todo.

Uma das coisas legais que eles fazem é o “Late at Tate“, quando na primeira sexta feira de cada mes o Tate Britain abre suas portas até mais tarde (até as 10 da noite) e rolam uma bar no meio do museu e alguns performances de luz, musica e afins.

Então sexta feira passada, primeira sexta de Abril, nos juntamos no Tate Britain para uma noite “cult” com as amigas.

As intenções realmente foram das melhores, mas depois de pouco tempo por lá, nos demos conta de que oque queriamos mesmo é bater papo!

Demos varias voltinhas pelo museu, e a ideia do Late at Tate realmente é otima, e achei bem legal de ver como as galerias do museu realmente estavam lotadas de gente!

Eu confesso que tenho uma certa dificuldade de enter “arte moderna”, mas acho bem interessante e divertido como algumas instalações são bem bem divertidas (nós adoramos tirar fotos no espelho convexo…!).

Mas nossa noite acabou mesmo foi na mesa de uma pizzaria, batendo papo e tagarelando sem parar, sem os olhares de reprovação da crowd “cultural” que lotava o Tate numa sexta a feira a noite…

(A Helo tambem fez um post sobre nossa sexta feira aqui)

 

Categorias: Conhecendo Londres, Eventos, Inglaterra, Museus, Viagens
6
05
Jan
2011
SouthBank Centre
Escrito por Adriana Miller

Uma das minhas regiões preferidas de Londres é a parte do Southbank, que é a “orla” do rio Tamisa, na parte sul do rio (south bank = leito sul).

Alem de ter algumas das vistas mais lindas da cidade, o SouthBank ainda consegue concentrar em alguns quilometros, uma das areas mais culturais e fascinantes do mundo!

Mapa da area

National Theatre

Tecnicamente, pode-se dizer que o Southbank começa na Tower Bridge e vai até o London Aquarium (passando pelo Tate Modern, Shakespear’s Globe, London Eye), mas é no SouthBank Centre que a concentração de cultura por metro quadrado aumenta em progressão geometrica!

Royal Festival Hall

O complexo cultural SouthBank inclui o Royal Festival Hall (centro de performance para teatro e dança), Hayward Gallery (galeria de arte moderna), Queen Elisabeth Hall (sede da Orquestra de Londres, casa de opera, balett e dança moderna) e a Poetry Library (uma biblioteca inteiramente dedicada a poesia).

BFI Southbank

BFI Imax

Alem disso, ainda no mesmo “quarteirão” nas margens do Tamisa, estão o National Theatre, com suas inifnitas exposições de arte, desenho, fotografia, peças de teatro e concertos de musica (que variam de novos artistas batucando em latas, a quartetos de corda vestindo fraque) e os edificios do British Film Institute (instituto de cinema Britanico), o BFI Southbank (com salas de cinema, restaurante, café, e galeria de exposições) e o BFI Imax (super sala de cinema – comercial – com telas 3D!).

Exposição de Fotografia no National Theatre

Isso sem falar em tudo que rola ali em volta: seja qual for o horario ou dia da semana, oque não faltam sao artistas de rua tocando, cantando e dançando, os restaurantes, a feira de livros nos fins de semana, os museus e as pessoas, de TODOS os cantos do mundo passeando e tirando fotos!

Musica ao vivo no saguão do teatro

A programação é sempre intensa, e a qualquer dia da semana, qualquer epoca do ano tem alguma coisa rolando no Southbank. Sempre que passo por lá tem alguma nova exposição, uma novs banda, uma nova peça.

Feira de livros no "calçadão" do Tamisa

Eventos de verão do teatro

Mas mesmo assim não acho que o Southbank recebe a atenção que merece dos turistas que visitam a cidade! A maiorias das pessoas que vem pra Londres de passagem acabam concentrando sua atenção para os “peso pesados” (Tate Modern, London Eye) do bairro, e na maioria das vezes a vista do outro lado do rio é tão hipnotizante (Parlamento Britanico) que todo o resto acaba passando despercebido.

A vista do SouthBank Centre

Oque por outro lado é uma coisa otima pra quem mora aqui: as galerias nunca ficam lotadas e sempre tem ingresso pras apresentações!

Categorias: Atrações Turisticas, Bairros, Conhecendo Londres, Inglaterra, Museus, Teatro / Musicais, Viagens
23
02
Aug
2010
Film4 Summer @ Somerset House
Escrito por Adriana Miller

A Somerset House é um palacio na beira do Tamisa, na rua Strand, pertinho da Temple Church.

A construção original era a casa do Sir Edward Seymour que virou Duke de Somerset em 1547. Ao longo dos seculos o palacio passou por incendios, bombardeios e sediou varias alas do governo e do Exercito britanico.

Hoje em dia a Somerset House é um centro de artes e sede de varias organizações  artisticas como a Royal Academy, Society of Antiquaries, Courtauld Institute of Arts, e varios outros.

Então ao longo do ano todo a Somerset House sempre sedia varias exposições de arte, fotografia e moda, além de ter jardins lindos, sempre abertos ao publico.

Dois dos principais eventos que rolam lá todo ano é o ringue de patinação no inverno (e a enorme arvore de natal!) e o festival de verão Film4 Summer.

O Film4 Summer Screen 2010 esta acontecendo esta semana, entre os dias 29 de Julho e 8 de Agosto, com um telão a ceu aberto, passando alguns filmes classicos (sejam eles antigos ou atuais).

Nós fomos com um grupo de amigos assistir “Manhattan” de Woody Allen, mas infelizmente não pudemos ficar até o final por causa do horario.

Mas isso é oque menos importa pois o festival é uma mega produção, o espaço é lindo e o dia – apesar de nublado – estava delicioso!

Chegamos cedo, levamos cobertores e almofadas e um pic nic – ficamos horas batendo papo e quase esquecemos qual o rela proposito da noite!

Para a programação do Film4 Summer Screen 2010 e compra de ingressos, veja AQUI.

Para outros festivais (o festival de opera vai começar no meio de Agosto) em musica, cinema, moda, literatura e arte, veja aqui.

Categorias: Atrações Turisticas, Conhecendo Londres, Eventos, Museus, Teatro / Musicais
4
01
Jun
2010
Grace Kelly @ Victoria & Albert Museum
Escrito por Adriana Miller

Segunda feira foi feriado aqui na Inglaterra e aproveitei o dia livre pra ir ao museu Victoria & Albert assistir a exposição sobre a Grace Kelly com a Vic e a Lu.

Pra começar que conhecer a Victoria foi uma daquelas situações “como o mundo é pequeno” – eu leio o blog dela (Dia de Beaute) ha bastantante tempo (atras de dicas de beleza) e ela le o meu (atras de dicas de viagens e de Londres), mas na verdade nunca tinhamos trocado e-mails, mensagens e tal, até que ela resolveu vir pra Londres; e entao iniciamos contato!

Nos conhecemos semana passada, e passamos horas batando altos papo num pub em South Kensigton sobre tudo: blogs, maquiagens, internet, trabalho, viagens, casamento e Londres, Londres, Londres!

Então papo vai, papo vem combinamos de ir ver a exposição juntas, já que ela tinha comprado ingresso pra ir com a irmã.

A exposição fica na area dedicada a moda do museus Victoria & Albert, que ao contrario da maioria dos museus em Londres, é um museu sobre “life style” com peças de decoraçnao de varias epocas historicas e paises diferentes, moveis, objetos pessoais e roupas, que vão desde vestidos vintage Christian Dior até kimono de Samurais Japoneses!

Então a exposição conta um pouco sobre a vida de Grace Kelly e sua trajetoria de girl-next-door a atriz de cinema, a vencedora do Oscar a Princesa de Monaco – atravez de suas roupas e de seu estilo, que até hoje, é considerado um icone de estilo e exemplo a ser seguido.

A exposição é bem menor doque eu imaginava, mas tem uma amostra sensacional de suas roupas, acompanhados das capas de revistas onde ela usou determinada peça, ou filme ou festa da realeza – incluindo sua coroa de puro diamante e a sua bolsa Hermés Kelly – a original, já que a bolsa foi batizada de Kelly em sua homenagem!

E é incrivel como ficamos comentando que apesar de algumas daquelas peças terem pelo menos 50 ou 60 anos, ela tinha um estilo tão classico que as roupas continuam super usaveis – eu escolheria facil qualquer um daqueles vestido para ir numa festa amanhã!

A exposição fica em exibição até dia 26 de Setembro de 2010 no museus Victoria & Albert em South Kensington – recomendo que os ingressos sejam comprados com antecedencia pela internet (estava sold out quando chegamos!) e vale demais a visita!

Apesar do museus ter entrada franca a exposição custa 6 libras e estudantes pagam apenas 4 libras.

Categorias: Conhecendo Londres, Do virtual para o real, Museus
13
15
Jan
2010
Shad Thames: Foto guia de restaurantes
Escrito por Adriana Miller

Quando eu escrevi o Roteiro de viagem de Londres, uma de minhas sugestoes foi que o passeio deveria comecar ou terminar na area de Tower Bridge – pois eh uma das “extremidades” da area turistica da cidade, um lindo cartao postal (a qualquer hora do dia ou da notie) e facilita na hora de se planejar…

Entao a dica agora eh onde parar pra comer ali por perto, seja qual for a hora do dia que voce estiver passando pela area (cafe da manha, almoco e janta!).

Eu sou suspeita pra falar, mas acho essa parte do Southbank do rio Tamisa uma das mais charmosas e de “carater” de Londres, e oque nao faltam sao opcoes de coisas legais pra fazer.

No lado norte do Rio, nas redondezas da Torre de Londres tem um quadrilhao de opcoes de restaurantes e pubs – uns muito bons, outros puramente pega-turista.

Jah no lado sul do rio, nao tem erro! Apesar de ser uma area igualmente turistica, eh tambem um bairro super residencial, e ao mesmo tempo eh recheado de escritorios e empresas. Entao a maioria dos restaurantes por ali sao frequentaods pelos “locais”, que pra mim eh um otimo indicativo de que a cosia eh boa mesmo!

A rua vista em direcao a Tower Bridge acima, e vista em direcao ao Design Museum abaixo.
O Design Museum tambem tem um cafe/restaurante bem legal e uma lojinha cheias de pecas de decoracao tentadoras! 
                                   
Pois bem, entao a dica desse post eh sobre a rua Shad Thames, especificamente. Na verdade Shad Thames eh uma ruazinha, que liga a Tower Bridge ao Design Museum mas hoje em dia virou sinonimo do estilo de vida de toda regiao – seja quem mora por ali, nos apartamentos e lofts em estilo warehouse, as lojinhas super cool de design (que a Helo jah falou aqui algumas vezes), os restaurantes e os pubs.

Entao aproveite quando estiver visitando o museu da Torre de Londres ou tirando fotos da ponte pra fazer uma pausa e comer alguma coisa por ali.

Antes mesmo de sair completamente da ponte, as opcoes jah comecam a pipocar na sua frente. Uma boa opcao de pub original eh o River Bar, que tem uma vista bem legal da ponte nas mesinhas da janela, a pint de cidra ou cerveja custa menos de 3 libras e por incrivel que parece, raramente esta lotado! Minhas recomendacoes: Steak Sandwhich! Um sandwhich enorme no pao ciabata, com fatias de bife acebolado e queijo chedar derretido…! (a media de preco para uma refeicao com um sanduiche – ou hamburger, steak pie ou fish and chips – mais uma pint de cerveja ou cidra sai por uma media de 10 libras por pessoa).

Descendo as escadinhas da ponte, de cara voce ve um Starbucks! Pode ser uma boa opcao pra comecar o dia com um cafe da manha rapido, ou um pit stop pra recuperar a energia. Mas se vc nao for chegado a Starbuck, e quiser um cafe da manha mais “verdadeiro” e que nao seja composto por salsicha e feijao em lata (o famaso English Breakfast!) ali do lado do Starbucks tem duas pastelarias/padarias escondidas que sao um achado!

Porta a porta com o Starbucks esta a pastelaria Portuguesa Shades Piazza que alem de servir cafe “de verdade” e sanduiches feitos na hora maravilhosos, tambem vende pasteis de Belem e varios outros doces Portugueses e Guarana (para os Brasileiros!) e Sumol (para os portugueses!). O melhor de tudo? Todos os funcionarios sao Brasileiros e Portuguese,s entoa nao se intimide de fazer seu pedido diretamente em Portugues!

 
 Outra opcao eh a patelaria Italiana Cafe Paradiso, com uma selecao enorme de paninnis e doces italianos, caffe latte, capuccino, expresso e tudo mais que vc quiser!

E ainda na mesma pracinha esta o Intro-Juice, outro sandwhich bar da redondeza, que serve sanduiches feitos na hora e sucos naturais tambem expremidos na hora!

 Um pouco mais a frente, seguindo pela Shad Thames esta a casa de cha Tea Pod, que serve chas Ingleses (ou de qualquer outro lugar do mundo), uma infinidade de bolos, doces e cup cakes e ainda oference wi-fi de graca! (e eh linda por dentro… parece uma casinha de bonecas!)

Mas se por acaso voce soh chegar em Shad Thames mais tarde e quiser um almoco rapido antes de seguir seu passio por Londres, a rua tambem oferece varias opcoes BBB (bom, bonito e barato).

Duas boas opcoes sao os restautantes das redes Pizza Express e Zizi. A comida eh boa, o servico eh bom e rapido, e o preco otimo. Ambos sao redes italianas e servem principalmente pizza e massas, mas tambem teem boas opcoes de saladas, carnes, aves, etc. A media de preco por pessoa por refeicao fica por cerca das 15 libras (entrada + massa + bebida), oque eh uma otima opcao caso vc nao queira comer apenas um sanduiche.

Na Pizza Express minha recomendacao eh a Insalatta Bosco (baby esfinafre, rucula, champingon, mozzarela fresca, azeitona, tomate seco e abacate) e no Zizi o Calzone Clarissa (vetegais mediterraneos com queijo de cabra, muzzarela de bufalo e grana padano).

Mas se a viagem tiver um motivo especial, ou se voce simplesmente quiser um bom restaurante pra fehcar o dia, e de quebra ainda ter a vista maravilhosa da ponte e torre, duas outras boas opcoes sao o Butlers Wharf Chop House – um steak house tipicamente Ingles. Mas na verdade o menu eh recheado de pratos tipicamente Ingleses, de altissima qualidade, variando desde a versao premium do Fish and Chips, Roast Beef e Steak Pie, alem de vrias outras opcoes que agradam ate clientes totalmente contra a culinaria Inglesa!

A vista da Chop House!

Exatamente ao lado esta o frances La Pont de la Tour, com vistas igualmente maravilhosas da ponte e o skyline de Londres.

Ao lado do restaurante La Pont eles tem tambem a La Pont Deli, que vende ingredientes e produtos :deli” maravilhosos!

 O menu eh predominantemente frances, mas com varias opcoes internacionais e Britanicas, e uma enorme selecao de frutos do mar. Apesar dos precos salgados, a La Pont de la Tour sempre tem varias promocoes do tipo menu (principalmente para almoco) onde por cerca de 20 libras voce come entrada, prato principal e uma taca de vinho!
                            
P.S. As fotos ficaram meio ruins, porque foram tiradas com meu iPhone hoje na hora do almoco!
               
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Bairros, Conhecendo Londres, Museus, Pub & Restaurantes
9
Página 1 de 212