09 Feb 2015
3 comentários

Stonehenge

Conhecendo Londres, Inglaterra, Stonehenge, Viagens, Viagens pelo UK

Pra quem gosta de historia como eu, o mundo é cheio de mistérios… Eh tanta coisa que nunca vamos entender de verdade, tantos fatos perdidos ao longo de séculos e milênios e uma eterna curiosidade de saber mais e mais.

16155793881_a652489512_z

E entre os grandes mistérios da historia da humanidade, esta Stonehenge, no sul da Inglaterra e é sem duvida um dos mais especulados, e menos entendidos.

Muito se especula, mas pouco se sabe. Muito se imagina, mas pouco se entende. E isso só aumenta o fascínio da humanidade em relação a este monumento.

Ate porque convenhamos – pessoalmente Stonehenge é interessante, porem levemente decepcionante…

15537869673_9ee725f941_z

Me lembro a primeira vez que fui ate lá, cheia de expectativas, recém mudada para Inglaterra… Só isso?! Um amontoado de pedras, perdidos no meio da estrada, lá longe?!

Parecia que estava “faltando” alguma coisa, e era tudo muito largado. Então para falar a verdade nunca mais tive o interesse de voltar. É meio contra mão de chegar, meio longe e achava que não justificava perder meu tempo voltando lá.

15535317284_41a1191b51_z

Ate que mês passado quando mina cunhada estava de ferias aqui em Londres ela quis ir lá conhecer – ela tinha acabado de assistir uma nova serie de documentários sobre novos estudos e teorias e estava curiosa. Além disso, umas semanas antes, quando fui ate Windsor com a VIP Turismo, o Anderson tinha mencionado que o local tinha sido todo reformado recentemente e valia a pena uma re-visita (Windor + Stonehenge eh uma dos tour mais populares deles, e ele garantiu que valia a pena!).

Então lá fomos de carro ate Stonehenge, já sabendo mais ou menos o que esperar e ficando de olho na estrada: logo que o transito nas redondezas começa a ficar mais lento, prepare as câmeras! É incrível ver o monumento no alto da colina, lá no meio do nada! (mas não se prepare uma coisa enorme não! Eu acho que esperava uma coisa meio Pirâmides do Egito ou Taj Mahal…)

E a chegada no novo complexo também surpreendeu. Ha 10 anos atrás voce literalmente estacionava o carro na beira de estrada e andava pelo mato ate chegar la perto.

Agora o estacionamento eh dentro de uma “Visitor’s Centre” com bilheteria e informacoes turisticas, banheiros, um restaurante e café, e lojinhas.

Tudo lindíssimo e super moderno!

A recomendação é que você sempre compre seu ingresso on line, com antecedência, pois as visitas são limitadas, e em época de alta temporada eles esgotam, mas quando chegamos lá para trocar nosso voucher pelo ingresso eles ainda estavam vendendo ingressos para o mesmo dia.

Uma vez ja com o ingresso na mão, o primeiro passo eh entrar na exposicao sobre o lugar: uma nova area interativa com muitas exposicoes sobre as varias teorías e pesquisas sobre o que seria Stonehenge, quem o construiu, e como e para que servia.

Eles também mostram filmes sobre as diferentes estações do ano e os rituais que ainda são praticados por lá (o solstício de verão e o solstício de inverno ainda são super populares entre peregrinos e místicos do mundo todo!) além de uma breve aula sobre a posição e alinhamento precisamente perfeito em relação ao sol e a lua.

Realmente não tem como não se impressionar e imaginar o que deve ter rolado por ali ha quase 6 mil anos atrás!

Depois da breve passagem pela exposição interna, existe uma outra nova exposição externa, com exemplos das pedras utilizadas, seu peso e as “técnicas” para carrega-las ate aquele local especifico (a teoria atual eh que as pedras vieram da costa do Pais de Gales!) além de alguns exemplos do tipo de casa que os pesquisadores acreditam que eram construidas pela população que morava ali e ajudou a construir Stonehenge.

De lá eh preciso pegar um ônibus, já incluído no seu ingresso, que te leva ate a entradinha do monumento – isso foi a solução para aliviar a estrada de mão dupla que estava sempre tão congestionada por turistas, ônibus e vans, e a viagem não demora nem 5 minutos.

O engraçado é que ate então você ainda nem viu Stonehenge de perto!

Provavelmente o viu de longe, na estrada, e depois nas fotos e filmes da exposição. Então é o máximo ver os turistas saindo do ônibus e se deparando com Stonehenge e se surpreendendo de boca aberta!

15971609319_9d1e13d59c_z

Infelizmente hoje em dia só é possivel ver as rochas de longe, atrás do cordão de isolamento – mas para quem quiser mesmo fazer uma visita especial, o English Heritage (órgão Inglês que regula os monumentos) concede alguns dias e visitas especiais onde alguns sortudos podem chegar ate lá perto!

Mas o guia disse que estão pensando em acabar com isso em breve, pois sempre acabam manchando, deixando marcas, rabiscos e “assinaturas” nas pedras!

O espaço ao redor de Stonehenge eh bem grande e da para tirar varias fotos com ótimos ângulos, e parece que só tinha você por lá!

15971914017_26a6170689_z

P.S. Dica pra quem for com crianças pequenas ou bebês: a area ao redor de Stonehenge é de grama/mato e pode vir a ficar bem lameado se o tempo não estiver bom, fazendo com que seja quase impossivel empurrar um carrinho – então leve uma canguru ou mochila pra garantir (eu já falei sobre essa mochila que usamos com a Bella outras vezes, mas é essa aqui).

Nos fomos no dia seguinte ao solstício de inverno (22 de Dezembro) então pegamos o sol numa posição mágica, bem baixinho iluminando a face interna das pedras! Lindo e fascinante!

15970334170_13dca2390e_z

Stonehenge na pratica:
Infelizmente Stonehenge não é dos passeios mais fáceis de fazer, pois fica (mesmo!) no meio do nada, sem uma cidadezinha nem vilarejo de apoio, então não existe trem nem ônibus direto para lá.

As opcoes mais fáceis e praticas, sem duvida alguma são um carro alugado ou passeios com motorista, como a VIP Tour ou a Tam Transfer – ambos fazem pacotes individuais ate Stonehenge e que de quebra ainda incluem outras opcoes, como por exemplo o Castelo de Windsor ou o outlet de Bicester e valem demais a pena para quem esta viajando em grupo.

Para quem quiser uma opção mais em conta é possivel fazer excursões de ônibus ate lá, saindo do centro de Londres, e a maioria deles também inclui Windsor e Salisbury, que são as atrações mais próximas.

E quem quiser mesmo se aventurar demais e tiver mais tempo para gastar, também é possivel pegar um trem comum ate Salisbury (a cidade mais próxima) e de lá pegar uma excursão rapidinha ate Stonehenge.

 

Contatos:
Passeios privativos com motorista Brasileiro:

VIP Tour

Tam Transfer

 

Excursões:

Viator

Visit Britain

 

Aluguel de carros.

 

* Empresas parceiras e afiliadas que eu uso, confio e recomendo.

Planejando sua viagem para Londres?

Alem de todas as dicas para aproveitar o maximo de Londres que voce encontra aqui no Blog, planeje tambem sua viagem com servicos e recomendacoes testadas e aprovadas:

E nao perca as dicas de Pubs e Restaurantes, o Calendario de Eventos para saber o que rola de mais interessante ao longo do ano e todas as demais dicas uteis para curtir Londres como um Londrino!

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!
Adriana Miller
3 comentários
13 Jun 2006
3 comentários

O Sul da Inglaterra visto pelo outro lado da Estrada

Bath, Day Trip, Salisbury, Stonehenge, Viagens, Viagens pelo UK

A Pascoa aqui na Inglaterra tem 2 dias de feriado, a sexta feira santa e a segunda. Quatro dias de cocacao nao poderiam passar em branco. Resolvemos alugar um carro, e soh depois nos tocamos que os carros aqui sao do lado errado. Mr Coisa garantiu que sabia dirigir no lado direito. Sob olhares de suspeita encaramos assim mesmo.

O finde prolongado comecou no sabado, pois foi a festa de aniversario do Paul, que trabalha com a gente na Avaya. A comemoracao foi no Thorpe Park, que um parque de diversoes soh de montanhas russas, que fica em Surrey, so sul de Londres.

Tirando o fato que era feriado prolongado, e o tempo nao estava lah essas coisas, o dia foi muito bom. Fiz questao de ir em todas as montanhas russas (que eu adoro), inclusive mais de uma vez nas mais assustadoras. Pra mim funciona assim: quanto mais alta, mais assustadora, e mais enjoada vc se sente no final do passeio, melhor eh a montanha! Hahahahaha

A eleita do dia foi a Stealth, que eh considerada a mais rapida e mais alta da europa. Na verdade ela parece bem inofensiva, pois nao tem nada, soh uma subida e uma decida. Sim, sei. Vai nessa.

A aceleracao vai de 0 a 130km/h em 2 segundos e a caida eh tao forte que a forca da gravidade se multiplica em 4.5G (a gravidade normal eh 1G). Achei o maximo. Tentei gritar, mas a pressao no corpo eh tao grande que o som simplismente nao sai.

No final, depois de passar o dia todo encarando filas, e subindo descendo, virando de cabeca pra baixo, queda livre, etc, etc, todos exaustos, ainda tivemos o animo de encarar um restaurante indiano. Nada como um Curry cheio de pimenta pra levantar difunto!

No domingo bem cedo, encaramos a estrada rumo a Salisbury. A cidade em si nao tem nada de especial, se nao fosse pela Cadetral medieval que tem a torre mais alta da Inglaterra, e uma arquitetura muito paricular. Outro bonus da Catedral eh que ela mencionada no livro “Pilars of the Earth”, que eu ja mencionei zilhoes de vezes aqui no blog, e que eh um dos meus livros favoritos.

Eu sou apaixonada por igrejas e catedrais antigas, o misterio por tras delas, o medo da idade media, a arquitetura, a construcao, TUDO. O passeio foi rapido, mas definitivamente vale a pena passar pela cidade.

Depois do almoco fomos dirigindo ateh Stonehenge, umas das imagens mais famosas da Inglaterra. Ninguem sabe exatamente oque eh, como foi para ali, e pra que serve. Algumas pessoas dizem que eh pre-historico. Outros dizem que foi feito por extra-terrestres. Outrso acham que era um templo de alguma seita. A verdade eh que ninguem sabe.

Nao da pra negar que aquela bando de pedras espalhados no meio do campo num formato muito estranho eh impressionante. E eh impossivel nao pensar “what the hell?!”. Ficamos pouco tempo por lah. Nao tem muito oque fazer, apenas admirar essas pedras estranhas que ninguem sabe realmente oque sao.

A estrada seguiu rumoa Bath, onde passamos o domingo. Bath eh uma das poucas cidades na Inglaterra que tem uma organizacao urbana, uma planificacao. A cidade era originalmente Romana, quanto o Imperador Adriano descobriu a fonte de agua mineral quente que saia direto do chao, e construiu o primeiro Banho Romano da Inglaterra.

Uns seculos depois os Romanos foram expulsos, e a cidade caiu no esquecimento. Ate que um belo dia uma Rainha, seguindo recomendacoes de seu medico foi se banhar nas aguas de Bath, pra aliviar seu reumatismo. Como a coisa deu certo, Bath virou pop de novo. Os reis Britanicos destruiram tudo, e contruiram uma cidade inteirinha em cima das ruinas Romanas. Contrataram um arquiteto Italiano (o mesmo responsavel por varios edificios em Firenze, Italia), a cidade virou balneario de luxo, e todas as familias importantes e reais da inglaterra passavam o verao se banhando nas aguas milagrosas. A cidade eh linda. Como ela foi toda planejada, todas as casinhas sao iguas, feitas do mesmo material, e mesma cor. Varioo casaroes, os Banhos Romanos reformados e varios Spas modernos. Uma ponte que tenta imitar a Ponte Vecchia de Firenze, mas que tem seu charme.

Uma das curiosidades de Bath eh que lah foi a primeira cidade da Inglaterra a contruir ruas “largas”, que na verdade hj em dia soh dah passar um carro de cada vez, mas numa epoca em que todo mundo andava a peh ou a cavalo, isso ficou famoso pelo disperdicio de espaco.

Outra coisa interessante que comecou em Bath foi a “cortesia” masculina de deixar as mulheres caminharem na parte de dentro da calcada. Porque? Porque como naquela epoca as casa nao tinham banheiro, so pinico, que era esvaziado pela janela, entao os homens caminhavam pelo lado de fora da calcada para que as Ladys nao recebecem respingo de dejetos alheios. Que finura!

Adriana Miller
3 comentários