07 May 2004
1 Comentário

Noitada II: A missão!

Castelraimondo, Viagens pela Italia

Cindy Lauper + Dancing Days + Mullet = Ragazza Italiana
 
Vc com certeza deve ser uma daquelas pessoas que acha que a moda italiana é o que há, certo? Errado.
Na ultima noitada que fizemos eu dei atenção especial à moda masculina, mas essa mulherada aqui está passando dos limites do senso da normalidade, então elas também merecem um pouco de atenção.
A equação acima é uma forma de tentar explicar matematicamente as atrocidades fashions que eu vi ontem, mas minhas capacidades matemáticas estão muito aquém disso tudo.
O negocio é o seguinte: Durante o dia as mulheres italianas são chiquerrimas, andando p/ cima e p/ baixo usando seus sapatos maravilhosos, seus sobretudos e óculos escuros da Gucci (sejam eles verdadeiros ou não). Mas quando sol se põe tudo muda de figura; os cabelos se soltam e se descabelam, as saias sobem num comprimento que mal tapa a bunda (que elas não tem), meias calças coloridas e brilhantes, com meia soquete por cima (ainda mais colorida e brilhante, mas não necessariamente combinando com a de baixo), sapato scarpin ultra mega colorido (de preferência uma cor fluorescente ou metálica), e uma blusa que de preferência não tenha nada a ver com o resto (se tiver detalhes em vinil, como um raio ou uma estrela, aí vc arrasou!).
Parece feio? Não, não… é muito pior….! Pelo menos garantiu nossa diversão! Mulher já gosta de falar mal de mulher, quando tem motivo então, é um prato cheio! Hahahahahah!
Chega de veneno!
A boate de ontem, LOLA, é a maior e mais famosa da região. Realmente é enorme. Na beira da praia, quatro pistas gigantes, e uma decoração muito maneira. E lá, pela primeira vez vi homens bonitos nessa terra! SIM, eles existem, não são lendas urbanas…
Mas para encarar um Italiano é preciso muita raça. Eu achava que os cariocas eram agressivos, mas nada se compara com isso aqui, principalmente quando eles percebem que vc é estrangeira. Enquanto te acham com cara de italiana, e vc ainda não falou o suficiente p/ eles perceberem o sotaque, está tudo bem, mas depois disso é já era! Se vc não souber falar italiano, beleza pq eles não tem muita paciência e pouquíssimas pessoas falam inglês, mas se souber, minha amiga, já era… No inicio eu saía falando com todo mundo, só p/ ter a oportunidade de praticar com a galera da terra, mas depois adotei a pratica ¿non capisco niente¿, e só assim consegui aproveitar o resto da noite.
 
Mas mesmo assim, tudo é uma grande lisura. Vc não vê ninguém se beijando! É pura chegação, mas nenhuma carcação!

 

Adriana Miller
1 Comentário
01 May 2004
0 Comentários

Conexões Brasil – Italia: Um balanço da primeira semana

Castelraimondo, Viagens pela Italia

Antes de mais nada, uma constatação: O Brasil esta na ultima moda! Isso mesmo; e tudo que se refere ao nosso pais. A quantidade de pessoas usando roupas do “Brasil” (bandeira, mapa, cores, etc…) nas ruas é impressionante! Não tem uma só loja que não esteja com suas vitrines recheadas de roupas verde e amarelo. E não é qualquer verde e amarelo, tem que ser verde bandeira e amarelo canário! Quem é “in” passa as férias no nordeste brasileiro e no Rio. Sabem a escalação da seleção de cor, e tem opinião formada sobre a economia e política tupiquiniuim. Estou impressionada! Sabado vi uma menina na rua com uma camiseta (verde e amarelo, claro) que tinha um desenho dos mapas do Brasil e da Itália, como se a Itália estivesse doente, numa cama de hospital, e a bandeira brasileira fosse um soro e tinha escrito (em italiano): “Precisamos de uma transfusão de alegria!”. Muito legal, quase fui pedir p/ ela me vender, mas duvido que ela aceitasse!   

***********************   

Uma semana. Sete dias. 168 horas. 10.080 minutos. 604.800 segundos… É o tempo que estou aqui.Parece pouco, mas não é. E acho que há muito tempo que não me sentia tão feliz, satisfeita e realizada. Nessa semana vivi uma vida inteira. As coisas que vi, as pessoas que conheci, as coisas que aprendi. 

Criei expectativas e fantasiei sobre essa viagem durante muuuuito tempo, mas nunca pensei que pudesse ser tão bom. Até as coisas que não são tão legais assim, se tornam maravilhosas, basta pensar “pelo menos estou aqui”. Eu sei que esse sentimento de euforia um dia vai passar, vai começar a bater saudade, as dificuldades vão deixar de ser “experiência” e se tornarão puro perrengue, etc… mas até lá, estou aproveitando cada segundo! Ando na rua olhando p/ todos os lados, para todas as pessoas, querendo absorver tudo em volta. Me sinto uma esponja… Hehehehe   

*************************************************   

Na sexta feira a noite tive uma nova experiência: Balada Italiana! Tirei de letra. Para quem sobreviveu ao carnaval de Salvador, dois revellions consecutivos em Floripa, varias micaretas e muuuuuitas nights cariocas, se vira em qualquer lugar. 

Em primeiro lugar: essa coisa que homem Italiano é lindo, maravilhoso e etc, é pura mentira… Ainda não cruzei com nenhum Gianecchine pelas ruas… E segundo: todos eles são a pura tradução do estereótipo do homem latino estilo Casanova! 

Começando pelas roupas. Tão justas que parecem que foram costuradas no próprio corpo. Não sei como eles não sofrem com problemas de falta de circulação nos “paises baixos”. Os cabelos são 8 ou 80. Ou completamente careca, maquina zero ou compridos, cheio de gel, gomex e brilhantina! Hahahahahah! Um nojo! E detalhe: extremamente rebolativos! Dançam como se estivessem participando da final da “nova loira do Tcham” ao vivo no Faustão. Diversão garantida ou seu dinheiro de volta. E sim. Eles realmente são muito galanteadores! Inventam umas poesias nada a ver p/ combinar com seu nome, falam cada coisa que não dá nem p/ acrediar! 

A única coisa que eu não esperava era a agressividade. Me senti no próprio Rio de Janeiro. Fazem chegação forte, no maior estilo engravatamento! No fundo, no fundo, tudo é um grande zero a zero, mas eles são ótimos jogadores (como diria minha amiga Lele) e correm atrás da bola até os 48 minutos do segundo tempo. Principalmente porque estamos numa cidade pequena, e de repente a boate foi invadida por um grupo de 15 mulheres estrangeiras! Os ragazzos ficaram enlouquecidos coitados… Não tem mulher nas boates… o ratio homem-mulher era alguma coisa como 5 p/ 1…. 

  Mas enfim, voltamos todas p/ casa na maior lisura, e os ragazzos ficaram a ver navios. 

  Ah! Outra coisa! Tocaram várias musicas brasileiras na boate. “Já sei namorar” é o Hit do verão, cantado em português por uma italiana com sotaque horrível! 

E todo mundo vestindo verde e amarelo!!! 

 

Adriana Miller
0 Comentários
26 Apr 2004
0 Comentários

Torre de Babel.

Castelraimondo, Viagens pela Italia

Graças ao fuso horário eu e minhas roommates ficamos acordadas até as 5 da manha! Conversando e jogando cartas. Se vou aprender Italiano não sei, mas meu espanhol vai ficar tinindo!! Acho que nos empolgamos um pouco pq na manhã seguinte a Australiana coroa do nosso apartamento pediu p/ trocar de apto, e ser alojada com alguém da mesma ¿faixa etária¿ (acho que ela deve ter uns 60 anos). Eu fui dormir as 5 e elas ainda continuaram… (fuso p/ Costa Rica é de 8 horas). Acordamos as 9 com o telefone tocando: a prova já tinha começado e ainda estávamos dormindo! Quando a Gretel entrou no banho começou a gritar que a água é fria!!!¿ Pensei na mesma hora: vou ter que ficar 1 mês sem banho! Água fria não dá!! Mas na verdade ela não soube ligar o aquecedor… Fizemos o teste e ficamos todas no mesmo nível (2 de 4). Nada mal. Hoje chegaram outros alunos: mais duas canadenses, duas Holandesas, dois Australianos, duas Brasileiras, um Belga, 3 israelitas, etc… Depois do teste fomos fazer compras no enooorme supermercado da cidade. Elas adoraram minha tática de ¿pico da pobreza¿. Quando eu vi que o tal mercado tinha uma marca própria só ia atrás do genérico e ficava dando ordem: ¿chica, mira el ¿Primo Prezzo¿ (nome no mercado)!!¿ Elas adoraram! Hahahahah 

E fomos com os Autralianos dar uma voltinha p/ conhecer a cidade. Fizemos o tour completo em 1 hora… Agora temos que pensar em alguma coisa p/ fazer no resto do mês…  

 

Hoje a noite vamos ter um cocktail de boas vindas, onde todos serão apresentados.

 

 

Adriana Miller
0 Comentários
Página 1 de 212