16
Aug
2012
Parque Etosha
Escrito por Adriana Miller

Um dos principais motivadores da nossa viagem pra Namibia, foi sem duvida a possibilidade de fazer um outro Safari! (na verdade eu queria mesmo era ver o deserto, mas o Aaron soh pensava nas fotos do Safari!)

Desde que fizemos nosso primeiros Safaria ha uns anos na Tanzania, fomos picados pelo bichinho da “febre Africana” (nao literalmente, claro!) e desde que voltamos, ja planejavamos um segundo safaria assim que possivel (assim como agora ja estamos planejando um terceiro!)!

Entao apesar de que a Namibia nao esta exatamente no topo da lista dos melhores lugares do mundo pra se fazer um Safari (a maior parte do pais eh deserto, e os “Game Drives” e reservas estao confinados ao norte do pais), seria uma boa desculpa para combinar uma viagem mais variada e apenas uns 2 dias de Safari.

Um coisa que aprendemos na Tanzania foi que Safaris sao o maximo, mas devem ser feitos em doses homeopaticas – porque cansa!

O primeiro ponto cansativo eh que pro seu safari ser bem aproveitado, voce tem que seguir o ritmo dos animais, e isso significa acordar muito cedo e dormir tarde, passar horas dirigindo a esmo procurando o priximo animal e a proxima oportunidade, enfrentar jeeps desconfortaveis, estradas/caminhos esburacados e muita poeira (O! como tem poeira na savana!). E o segundo, eh que chega um ponto que a empolgacao diminuiu…

Lembro que no primeiro dia de Safari na Tanzania fomos a um parque bem fraquinho – mas cada girafa e zebra que viamos era aquela empolgacao, toca a tirar 379 fotos! Ja no quarto dia de Safari, as reacoes eram mais do tipo “Oque eh aquilo ali? Outra zebra?!?!?” e ninguem nem se mexia… E a nao ser que voce presencie um leao atacando alguma nimal, numa cena tipica de National Geographic, no fim do 4′ ou 5′ dia voce ja esta de saco cheio…

Entao nossa primeira decisao foi que queriamos no maximo 2 dias de safari e nos concentrar apenas nos parques que realmente valessem a pena, e deixar os Game Drives e parques particulares pra la.

E por isso mesmo nossa escolha foi o Parque Etosha, o maior e principal reserva florestal da Namibia e regiao.

Quando foi fundado com reserva florestal pelos Alemaes em 1907 (quando a Namibia ainda era “Africa Sudoeste”), o parque Etosha era o maior parque florestal do continente, e tinha como principal objetivo ser um ambiente controlado para caca de animais selvagens (na verdade a Namibia ainda eh um dos poucos paises que permite a caca como “esporte” em parques particulares, onde turistas podem fazer um Safari e abater os animais – mas isso ja esta mudando!).

Nas conturbadas decadas seguintes, o parque ja perdeu grande parte de seu territorio, e hoje em dia ocupa apenas 1/4 da area original, mas continua sendo o maior do pais!

E isso mesmo levando em consideracao que 2/3 da area “util” do parque eh coberta pela “Etosha Pan”, um lago alkalino que esta completamente seco – oferecendo uma superficie de “Salar” que parece retirada diretamente de Marte! (ou da Bolivia…).

Entre as atracoes principais do reino animal estao os “gatos” ja que a Namibia se orgulha de ter uma das maiores populacoes de Cheetas e Leopardos do mundo (tanto nos parques quanto “selvagem”).

Eles tambem se orgulham da conservacao de rinocerontes (praticamente extintos no resto do continente, mas ainda abundantes na Namibia), e claro, as gazelas “Springbok” que praticamente brotam em qualquer canto do pais, se adaptam em qualquer ambiente e sao o simbolo do pais!

Nosso dia foi super longo (como ja sabiamos que seria) e praticamente cruzamos o parque de ponta a ponta (acordamos antes do sol nascer, com o barulho do rugido de um leao!). Nos escolhemos de proposito um safari “intenso”, para que pudessemos aproveitar bastante o dia, e percorrer bastante o parque, ja que nao gosto do estilo dos safaris de parques privados onde voce volta pro hotel durante o dia, fica horas matando hora e so volta pro parque ja quase de noite.

Mas ao contrario do Ngorongoro na Tanzania (que deviso a sua geografia eh praticamente um mega zoologico de dimensoes gigantescas), o parque Etosha eh “aberto” e portanto os animais vao e vem e migram de um lado pro outro ao longo do dia, oque faz mais dificil conseguir tracar onde cada especie estara em cada parte do dia.

Entao a melhor estrategia de safaria em Etosha eh ir planejando o roteiro de acordo com os “waterholes” (que sao pequenos lagos onde os animais vao beber agua e cacar), e os guias ja sabem mais ou menos quais animais dominam certos territorios e portanto oque vamos encontrar pelo caminho.

Pra mim o ponto alto da viagem foi finalmente ver um Leopardo, o unico animal dos “big 5″ que nao vimos na Tanzania, e acabamos achando um macho solitario se preparando pra cacar uns Springboks – e ficamos hipnotizados por aquele animal!!

Os Rinocerontes tambem foram impressionantes (na Tanzania so vimos 1, mas bem de longe)! E muitos, e tao pertinho!! (alguns ate pertinho demais!)

E claro, nenhum safari esta completo sem o Rei da Selva!

Em Etosha eles sao mais dificeis de achar, pois gostam de territorios mais escondidos, mas testemunhamos um leao novinho demarcando seu territorio, rugindo pelos cantos e tmando posse de um waterhole! Incrivel!!

E no fim do dia ainda demos sorte de estar hospedados num hotel/camping que ficava na fronteira do territorio do waterhole mais popular de Etosha (o Okaukuejo, no hotel Okakeujo Rest Camp), entao pudemos sentar – seguramente – do outro lado da cerca e ficar admirando o ritual noturno dos animais…!!

Um experiencia inegualavel!

Safaris sao uma otima maneira de refletir sobre a vida, sobre a sobrevivencia pura e crua! (e como eh bom ser humano!).

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Namibia, Safari
6