03
Sep
2012
Coimbra (ao vivo, ora pois!)
Escrito por Adriana Miller

Bem, na verdade esse post eh um pouco fraude – primeiro porque ja nao estou em Coimbra (voltei na madrugada…), e segundo porque de Coimbra mesmo vimos muito pouco!20120903-123436.jpg

Ate tinhamos planejado explorar a cidade um pouco mais, afinal acho que ja nao ia la desde meus 13 anos de idade, e o Aaron ja conheceu Lisboa e Porto, mas nunca explorou o interior do pais.

Mas nosso motivo pra viajar ate Portugal foi o casamento de uma querida amiga: Canadense, filha de pais Portugueses, que namora a anos um Portugues da gema e moram aqui na Inglaterra a anos!

Entao entre voos e trens e conexoes, acabamos tirando um fim de semana prolongado e fomos para Portugal com mais 10 amigos gringos!

20120903-123502.jpg

Eu fui a guia nao-oficial da viagem, e comecamos com uma tarefa facil: Um jantar tipicamente Portugues na sexta a noite!

Pedi ajuda aos Twitteiros (@DriMiller) que indicaram um restaurante otimo bem na beiradinha do Rio Mondego, na regiao das docas de Coimbra.

20120903-123450.jpg

O pessoal aprovou a escolha antes mesmo de entrar no restaurante!

E como era de se imaginar, a comida – e o vinho verde! – nao decepcionou, e foi um maravilhoso pontape ao fim de semana de comemoracoes.

No sabado, mais Portugues impossivel – nosso dia comecou cedissimo com um “pequeno almoco” tradicional na casa dos pais da noiva – foi como se eu tivesse sido teletransportada para casa das minhas tias em plena decada de 90!

20120903-123526.jpg

Mas como a noiva ta mais pra Canadense/Inglesa doque Tuga, tivemos que colocar a mao na massa e fomos todas convocadas a ajudar com os ultimos preparativos da festa, a terefa de cada uma durante a cerimonia, ajudamos com o vestido, a consertar a maquiagem e oque mais foi preciso!

20120903-123538.jpg

20120903-123545.jpg

A cerimonia foi numa igreja lindissima no topo de Coimbra – com uma escadaria espetacular e um mural de azulejos Portugueses que foram o pano de fundo perfeito pra todas as fotos!

20120903-123553.jpg

E como a comemoracao foi 100% Portuguesa com certeza, o principal evento do dia foi a abundancia fenomenal de comidas!

20120903-123619.jpg

Ha muitos anos que nao ia num casamento Portugues, e o engracado eh que meus amigos perguntavam “como eh um casamento Portugues”, e tudo que me lembrava do casamento das minhas primas era: comida. Come-se DEMAIS!

20120903-123659.jpg

20120903-123600.jpg

E realmente, minha memoria nao falhou! A orgina gastronomica durou mais de 12 horas e incluiu um pouquinho de tudo: variando do caldo verde, ao bacalhau, ao leitao assado, ao pao de lo de Aveiro (cidade natal do noivo), e mais uma infinidade de iguarias Portuguesas deliciosas!

20120903-123649.jpg

Por fim o Dj colaborou com a queima de calorias adquiridas na pista da danca, e a festa so acabou quando o noivo (e mais alguns convidados) resolveram que a piscina da Quinta era tentadora demais pra deixar a oportunidade passar – e todos acabaram na piscina madrugada adentro!

20120903-123715.jpg

(existe sinal maior de que a festa foi otEma?!)

O resultado?

Nossos planos de conhecer melhor Coimbra no domingo foram por agua abaixo… entre a canseira dos dias anteriores, mais o calorao de 36 graus, mais os excessos da festa resultaram em um late checkout, uma bate papo na pastelaria da pracinha e finalmente o trem de volta ao Porto!

20120903-123729.jpg

Mas claro, sem antes deixar passar em branco que nossa baby sera 25% Portuguesinha!

20120903-123738.jpg

Categorias: Amigos, Coimbra, Portugal, Viagens
27
18
Feb
2011
Cabo da Roca e Cascais
Escrito por Adriana Miller

Lisboa tem uma situacao privilegiada em Portugal e fica bem no centro do pais, servindo como uma otima base pra explorar as regioes do centro (Coimbra, Alentejo, Fatima, Braga), norte (Porto, Guimaraes, Viseu) e sul (Algarve) do pais.

Mas mesmo pra quem nao pretende sair de pertinho de Lisboa, ou nao tem muito tempo pra explorar o resto do pais, Lisboa oferece otimas opcoes de passeios bate e volta em seus arredores.

Sintra eh uma das opcoes mais populares, mas outro passeio facil de se fazer a partir de Lisboa, (ou a partir de Sintra!) eh o Cabo da Roca e Cascais.

O Cabo da Roca nada mais eh que um penhasco sobre o mediterraneo e um farol… mas historicamente e geograficamente, teve um papel importante na Europa, pois simbolizava o fim do mundo!

Cabo da Roca foi descrito por Luis de Camoes como o lugar onde “o mundo acaba e o mar comeca” e sendo a ponta mais ocidental do continente Europeu, era ali que ficava o final de tudo – numa epoca onde a terra era plana e o centro do universo e nada mais alem da Europa e Asia existia na “historia”…

Apesar de nao ser dos lugares com mais atrativos turisticos do pais, eu recomendo o passeio pra quem, como eu, eh fascinado por esses lugares geograficamente marcantes que determinam o comeco, o final ou a divisao de alguma coisa. Eh um daqueles lugares onde consigo me visualizar exatamente no mapa!

O Cabo da Roca esta a poucos quilometros de Cascais ou Sintra, e a menaira mais facil de chagr e sair eh de carro… mas ainda assim eh um passeio facil de ser feito, pois os onibus que conectam a serra de Sintra a praia de Caiscais fazem parada obrigatoria por lah!

(*Minhas fotos são antigas – de 2004 – e estão pessimas! E definitivamente não fazem jus ao lugar… vale a pena chegar lá no fim da tarde e ficar até o por do sol…)

Ja Cascais eh uma boa opcao pra quem vai a Portugal nos meses de verao e quer fugir do calorao de Lisboa. A cidade fica a poucas horas do centro de Lisboa (com muitas opcoes de onibus ou trens que saem da estacao Cais do Sodre) e eh uma cidade litoranea bem bonitinha!

Eu tenho que avisar que tirando o Algarve, eu nao sou muito fan das praias Portguesas nao, pois nao acho que as praias do Atlantico norte sejam muito amigaveis… a agua eh sempre congelante, o mar eh sempre super perigoso e veeeeenta que eh uma desgraca!

Assim que chegamos a Cascais (a irma do Aaron cismou que queria ver o mar…) lembrei das varias ferias de verao que passei em Portugal na minha infancia que eu ia pra praia de casaco moletom e em vez de guarda sol nos tinhamos que levar um quebra vento! Entao nosso dias de praia em cascais sempre acabavam pelos corredores do Shopping Cascais…

Mas ainda assim acho que vale o passeio, ainda que no inverno, e mesmo pra quem nao tem muito tempo de passear pela orla ou curtir a praia, tanto Cascais quanto o Cabo da Roca oferencem um por do sol de cair o queixo!

Categorias: Lisboa, Portugal, Viagens
17
17
Feb
2011
Sintra
Escrito por Adriana Miller

Sintra eh um municipio nas redondezas de Lisboa, e que faz parte do roteiro de quase todos os turistas que visitam a capital Lusitana.

O acesso eh super facil, com trens a cada 20 minutos saindo da estacao Rossio no centro de Lisboa, e o trajeto demora cerca de 40 minutos.

A historia de Sintra eh antiga, e o primeiros registros de ocupacao sao do seculo VIII. quando portugal estava sob dominio Arabe, e os Mouros construiram um castelo no ponto mais alto da montanha, onde ate hoje esta o Castelo dos Mouros.

Quando Don Afonso Henriques fundou o Reino de Portugalia e liberou a provincia Sul da Galicia da dominacao dos Mouros, Sintra simbolizou um dos grandes feitos do “Conquistador”, que logo tomou posse do castelo e mandou construir uma igreja bem no meio do castelo!

Nos seculos seguintes, a medida que o Imperio Portugues foi se expandindo e enrriquecendo, Sintra virou hot-spot da realeza e a cidadezinha propagou dezenas de palacios e castelos onde a elite e familia real dos anos dourados Portugueses assavam seu verao.

Hoje em dia a cidade inteira eh Patrimonio da Humanidade da Unesco, e tem uma concentracao de palacios e castelos por metro quadrado de fazer inveja!

Logo no centro da cidade esta o Palacio Nacional de Sintra, com suas chamines inconfundiveis que dominam a paisagem da cidade e viraram simbolo da historia de Sintra.

Aproveite pra comecar seu passeio por lah, que eh de graca pela manha!

Depois de um pit stop para uma queijadinha, seguimos diretamente para a Quinta da Regaleira, que nao eh das construcoes mais antigas da cidade, mas sem duvida eh das mais interessantes!

Imagina oque aconteceria se o autor de Aline no Pais das Maravilhas fosse fan de Indiana Jones?! Ele teria construido a Quinta da Regaleira!

O palacio eh lindo, mas a principal atracao eh sem sombra de duvidas o jardim!

Eh uma sucessao de cavernas, grottos, passagens subterraneas, pocos, calaboucos e esconderijos pra se perder o dia todo!

Eh muita viagem junta! Mas tao divertido tentar achar a proxima passagem secreta, e tentar imaginar que diabos passou pela cabeca do idealizador daquele lugar…

Passamos a manha quase toda pelos jardins da Quinta, e se nao estivessemos com pressa pra ver outros palacios de Sintra, dava pra ficar o dia todo por lah sem se entediar!

Mas o principal atratico de Sintra (e meu palacio preferido do mundo!) eh o Palacio da Pena!

Tudo bem que perto da exentricidade da Quinta da Regaleira o Palacio da pena eh bem “normal”, mas ainda assim nao eh exatamente o castelo de conto de fadas que vemos em outras partes da Europa!

As cores vivas, a mistura de estilos, os detalhes over the top e tudo junto-misturado-agora fazem desse Palacio unico e inconfundivel!

E como foi uma das ultimas residencias oficias da familia real Portuguesa antes da queda da Monarquia em 1910, o palacio ainda eh bem “habitavel”, e eh possivel passar por cada um dos comodos e ver de perto como a realeza Portuguesa vivia no inicio do seculo – os quartos, os moveis, a cozinha, os banheiros as salas de banquete e um dos primeiros telefones do pais!

E isso sem falar na vista deslumbrante de Cascais la de cima!

Outro palacio que vale a pena visitar, mas que dessa vez nao deu tempo eh o Palacio Monserrate, que tambiem fica bem no meio de um jardim lindo e tem uma arquitetura de inspiracao oriental.

Sintra nao eh uma cidade facil de caminhar, pois eh uma regiao montanhosa e os Palacios estao todos bem distantes uns dos outros, entao a maneira mais facil de conhecer a cidade e andar e conhecer varios palacios eh com o passe de onibus circular, que conecta a estacao de trem, com o centro historico (e o Palacio Nacional), passa pela estradinha da Quinta da Regaleira, sobre ate o Palacio da Pena, segue em direcao ao Castelo dos Mouros e desce ate Monserrate! E fica circulando de um pra outro, pro outro, pro outro…

Taxis tambem sao uma boa opcao e baratinhos, mas o unico problema eh que eles sao faceis de achar no centro da cidade, mas pra ir de uma palacio a outro a cosa complica pois nao existem pontos de taxi na saida dos palacios, entao a volta provavelmente sera feita de onibus…

Categorias: Lisboa, Portugal, Viagens
4
17
Feb
2011
Pensão Estação Central
Escrito por Adriana Miller

Oque nao falta em Lisboa sao otimas opcoes de hospedagem a precos bem baixos.

Nao eh atoa que entra ano, sai ano os albergues da cidade encabecam a lista dos melhores albergues do mundo!

Entao como sempre, minha tecnica de escolher o hotel/albergue da vez foi conseguir escolher qual seria a melhor opcao custo-beneficio e que tivesse uma localizacao imbativel, pois nossa viagem foi corrida e nao teriamos tempo pra ficar desperdicando entre um ponto e outro.

Entao a escolha foi a Pencao Estacao Central, exatamente no centro da cidade, a dois passos da estacao Rossio, a 1 passo do ponto de onibus e na cara do gol das principais atracoes turisticas da cidade.

O padrao qualidade foi mais ou menos o de sempre: e por modicos €35 por dia, nos hospedamos em uma suite dupla que caberia (facil!) umas 4 pessoas, com um quarto principal com uma cama de casal e uma cama de solteiro, e uma ante sala com um sofa cama para mais duas pessoas! Alem de claro, banheiro no quarto e de quebra uma TV com canais a cabo (e novela Brasileira!).

O nivel de luxo eh zero, entao nao espere encontrar roupao de banho felpudo nem shampoo L’Occitane na pia, mas o quarto (e banheiro) eram limpos (apesar de bem antiguinhos), a cama macia e o dono do hotel uma simpatia sem fim, nos dando altas dicas de onde sair pra comer, onde tomar cafe da manha, como economizar dinheiro com transporte, e como otimizar o passeio a Sintra e Cascais!

Categorias: Lisboa, Portugal, Viagens
12
16
Feb
2011
Transporte publico em Lisboa
Escrito por Adriana Miller

Lisboa eh uma cidade relativamente facil de ser “navegada”, mas nao eh exatamente a tipica cidade Europeia “compacta” onde todo centro historico/turistico pode facilmente ser encontrado em volta de uma meia duzia de pracas.

A Lisboa que vemos hoje em dia na verdade eh a composicao de varias outras cidades que ao longo dos seculos foram crescendo, e se expandindo ate que ao poucos se juntaram na grande Lisboa moderna.

Oque significa que nem tudo eh pertinho, e por mais que seja facil circular pelo centro de Belem, ou pelo Parque das Nacoes, essas duas areas nao sao necessariamente “andaveis” a partir do centro de Lisboa.

E o proprio centro tambem nao eh dos mais faceis, pois por mais que um bairro seja bem pertinho do outro (nao faco a menor idea de onde acaba/comeca o Bairro alto e o Chiado…), a geografia da cidade eh toda cheia de ladeiras, escadarias estreitas, colinas e vales – entao dependendo do seu preparo fisico, passar o dia todo batendo perna por Lisboa, subindo e descendo ladeira, pode nao ser muito agradavel.

E eh justamente por isso que o sistema de transporte publico da cidade me chamou tanta atencao! Eh abundante, com varias opcoes para os mais variados cantos da cidade, facilmente integrado, eficiente, limpo e barato!

Logo na nossa primeira noite na cidade o dono do albergue que ficamos nos deu a dica de passar na estacao de metro logo de manha cedo e comprar nosso passe “Viva Viagem” na maquininha de tickets.

O “Viva Viagem” eh um cartao magnetico (que funciona nos mesmos moldes que o Oyster Card de Londres, pra quem eh familiar) onde voce pode comprar um passe de transporte pra varios dias, meses ou entao simplesmente depositar um “credito” de quanto quiser, e esse cartao da direito a usar toda rede integrada de transporte (Metro, onibus, eletricos, funiculares) com um super desconto!

O cartao custa apenas €0,50 (que tambem pode ser devolvido no final da sua viagem e vc pega o dinheiro de volta), valor que eh recuperado logo na primeira viagem de metro – em vez do bilhete unitario de €2, com o “Viva Viagem” cada trexo da viagem custa apenas €0,90!!

É só encostar seu “Viva Viagem” no painel da catraca e pronto!

Entao com apenas €5 Euros nos passamos o fim de semana todo andando pra cima e pra baixo em Lisboa e Belem, e ainda sobrou um troquinho!

Quase todos os bairros turisticos tem uma estacao de Metro que sao bem sinalizadas por um “M” e os trens sao confortavei, limpos e modernos.

Ja os pontos de onibus e eletricos tambem sao bem sinalizados, e eh facil identificar qual ponto vai pra qual direcao/parte da cidade, alem de terem um mostrador eletronico dando updates ao vivo sobre quanto tempo falta pro seu onibus/eletrico chegar!

E esse mesmo cartao “Viva Viagem” tambem pedo ser usado (e com desconto!) em transportes mais turisticos, como o elevador de Santa Justa ou o bondinho do Bairro Alto (ambos tem um preco unitario de 3 Euros, mas que custam apenas €0,90 com o cartao)!

Infelizmente o cartao urbano de Lisboa nao funciona nos trens que vao a Sintra, mas voce pode comprar a versao “comboio” do cartaozinho e comprar a passagem de trem pra Sintra tambem com desconto – a viagem de ida e volta custa apenas €4 e a viagem demora cerca de 40 minutos, saindo da estacao Rossio e indo direto ao centro historico de Sintra.

E chegar e sair do aeroporto tambem eh facil, e o aeroporto eh bem pertinho do centro da cidade.

Na nossa chegada,sexta feira a noite, nos compramos as passagens “AeroBus” que custou €3,50 per pessoa (so a ida) e que nos levou ao centro de Lisboa em cerca de meia hora. A estacao do AeroBus eh exatamente em frente a saida do portao de desembarque e o ponto de chegada no Rossio ficava praticamente na porta do nosso albergue!

Mas ainda assim, na volta pro aeroporto no domingo a noite, como nos atrasamos um pouco na volta de Cascais, resolvemos nao arriscar o horario do onibus e resolvemos pegar um taxi, que custou apenas 9 Euros entre a praca do Rossio e o aeroporto!

Ou seja, pra quem viaja com mais de 2 ou 3 pessoas no mesmo grupo, acaba valendo bem mais a pena pegar logo um taxi doque pagar as passagens individuais do AeroBus!

Categorias: Lisboa, Portugal, Viagens
15
15
Feb
2011
Roteiro de viagem Lisboa & Belem
Escrito por Adriana Miller

Esse post na verdade é uma trapaça, pois o roteiro não é exatamente meu, e sim inteiramente montado baseado nas sugestões dos leitores Alfacinhas!

Nós ficamos hospedados na região do Rossio, que é super central e facil de fazer/chegar a qualquer lugar na cidade, então nosso psseio começou justamente por lá.

A Praça do Rossio/Don Pedro V é onde fica a estação de trem e o Teatro Municipal, com um dos melhores exemplares (originais!) de calçadas com pedra “portuguesa” que existe – meu sogro imediatamente reconheceu a similaridade com as calçadas do Rio de Janeiro!

O Rossia fica exatamente no vale entre a Alfama e o Bairro alto, e preferimos subir o Bairro Alto, que tem uma vista maravilhosa da cidade!

O Elevador de Santa Justa é a melhor opção pra chegar lá em cima, além de ser bem legal andar num elevador tão antigo, de aço solido, e projetado por um dos aprendizes de Eiffel – a estrutura não mente!

Lá de cima a vista é premiada! E é justamente no Bairro Alto que esta o melhor da Alfama: a vista lá de longe, com o Castelo de São Jorge no alto da colina e o rio Tejo no fundo…

Ali em cima no Bairro Alto e Chiado são as areas bohemias da cidade, com muitas opções de bares e restaurante bonitinhos (e otimas opções de hospedagem tambem), e o legal da area é justamente perambular pelas ruas estreitas e admirar a arquitetura tipica Portuguesa, coberta por azuleijos coloridos!

E é ali tambem no Chiado que fica o famoso café “A Brasileira”, bem em frente a estatua de Fernando Pessoa.

Do outro lado do Bairro alto fica uma outra opção de “transporte” entre o Rossio e o Bairro Alto, que é o funicular eletrico, que sobre direto ao mirante – que no fim do dia recebe uma iluminção poderosa do sol se pondo de e iluminanto o Castelo no outro lado do vale!

Pra descer de volta ao Rossio e o “bairro baixo” de Lisboa, a Calçada do Duque é a melhor opção – só tome cuidado pra tirar os olhos da paisagem a tempo pra não tropeçar nos degraus ingremes e estreitos!

De volta a terra firme, siga pela Rua Augusta até o final – a Rua Augusta é uma das principais rua comerciais de Lisboa (exclusiva para pedestres!) que segue até a monumental Praça do Comercio, com seus predios amarelos e arcos trabalhados!

E direto na Praça do Comercio passam algumas opções de onibus e “eletricos” que vão para Belem!

E Belem, apesar de oficialmente não ser parte de Lisboa, é na verdade o coração da cidade, pois foi ali que tudo começou!

Belem é sem duvida, minha area preferida da cidade, e onde eu moooooorro de orgulho de ser Portuguesa! Eu amo historia e amo viajar, e sempre que vou a Belem eu me sinto um pouco “descendente” da genetica dos grandes exploradores Lusitanos, e não tem como não sentir orgulho de tudo que os Portugueses contribuiram ao mundo que vivemos hoje!

No centro de tudo esta o Mosteiro dos Jeronimos, construido em 1502, parcialmente destruido no terremoto de 1.755 e depois construido de novo, e é uma das construções mais bonitas e trabalhadas da Europa!

A Igreja principal servia de “base” para os navegadores e marinheiros, que se preparavam para suas grandes jornadas pelo mundo nas salinhas de confissão nas laterais da Igreja.

E ali dentro estao sepultados dois Portugueses ilustres: o grande poeta Luis de Camões e o explorador Vasco da Gama.

E não perca a oportuniade de ver o interior do monasterio, que além da arquitetura linda, ainda tem algunas celas de monges que sao abertas a visitação alem de uma exposiçao super legal que compara a historia do mundo, com a historia de Portugal e a historia do Mosteiro. Nao dá pra negar que nos seculos 15 e 16 não teve pra ninguem! Os Tugas ruled!

Em frente ao mosteiro esta a praca do Imperio e na beirada do rio Tejo está a Torre de Belem e o monumento dos descobrimentos.

A Torre de Belem é uma tipica estrutura de estilo Manuelino, e foi construida no seculo 16 tendo uma função mista de forte de segurança e ponto de partida para as Naus Portuguesas.

E mais recentemente foi construido o Monumento aos Descobrimentos, inaugurado em 1960, para comemorar os 500 anos da morte do Infante Don Henrique, o Navegador, e homenageia os grandes herois da era de ouro do Imperio Portugues.

E obvio que nenhuma visita a Belem seria completa sem uma visita a ilustre pastelaria de Belem!

Lisboa é uma cidade bem facil de ser navegada, com muitas e otimas opções de transporte e muita, mas muita coisa legal pra ver e fazer.

Então pra quem tiver mais tempo disponivel, uma outra area muito legal da cidade é o Parque das Nações que foi construido para a Euro Expo em 1998, que teve como tema as explorações maritimas Portuguesas e é uma região modernissima e super legal e diferente de Lisboa!

Alem do Oceanario, ainda tem muitas lojas, restaurantes, hoteis, bares, casas de show e etc.

E pra esticar a viagem um pouco mais alem da cidade, otimas opções são Sintra, Cascais e o Cabo da Roca (proximos posts!).

Categorias: Dicas (Praticas!) de Viagem, Lisboa, Portugal, Roteiros de Viagem, Viagens
55
24
Jan
2011
A vez dos Alfacinhas!
Escrito por Adriana Miller

Ha uns anos atras quando levei o Aaron pela primeira vez a Portugal, eu pedi ajuda dos Tripeiros para conseguir dicas doque valia ou nao valia a pena fazer no Porto em um fim de semana.

O post foi um sucesso, e as dicas, preciosas!

Então agora chegou a vez de pedir ajuda aos Alfacinhas!

(para os leitores Brasileiros, “Tripeiros” são os Portugueses do Porto, e os “Alfacinhas” são os Lisboetas!)

Eu já fui a Lisboa varias vezes, mas infelizmente, a ultima vez foi a mais de 5 anos atras!

A Be e o David já deixaram algumas dicas preciosas, e sendo Lisboa uma cidade secular, o B-A-BA das coisas a ver e fazer por lá continuam as mesmas, mas ainda assim boas dicas na visão dos locais nunca é demais!

Além disso, o motivo principal da nossa viagem é a visita do sogrão, que em busca de um lugar “exotico” pra passar o fim de semana, escolheu Lisboa e esta colocando fé nos meus dotes de blogueira/guia turistica/Portuguesa/Tradutora pra mostrar todo exotismo que que a capital Beira-Tejo tem pra oferecer!

Ah! A irmã do Aaron tambem vem pra cá e seu pedido foi “Mar”! Então pensei em encaixar uma visita ao Estoril ou Cascais em algum momento do fim de semana (talvez no fim da tarde e emendar num jantar beira-mar?).

E se der, tambem gostaria de leva-los a Sintra… pelo passeio, pela vista e pelos palacios e castelos maravilhosos!

Como só teremos um misero fim de semana, não sei se vai dar tempo de fazer tudo… (voamos sexta feira a tarde e voltamos domingo de noite).

Categorias: Lisboa, Portugal, Viagens
28
27
Oct
2009
Viaje na Viagem
Escrito por Adriana Miller

No mundo bloguistico alguns blogs ultrapassam  os limites de “blog” e se tornam portais: sao referencia para outros blogueiros, consumidores, midia impressa etc.

O Viaje na Viagem do Riq Freire eh um desses blogs – pois na verdade jah deixou de ser blog ha muito tempo!

Entao quando vi que o DriEveryWhere nao soh foi mencionada pelo Riq, mas virou um post-recomendacao minha reacao foi de pura euforia!

Eh sempre uma honra ser reconhecida per pessoas que admiramos mundo a fora!

Entao com voces: 48 horas no Porto, por Dri Miller – made in VnV, com direito a mencao honrosa ao post-coletivo com as dicas dos leitores Tugas!

 

 

Categorias: Blog, Midia, Porto, Portugal, Viagens
10
01
Oct
2009
Caves do Vinho do Porto
Escrito por Adriana Miller

Pra fechar a serie de posts sobre a viagem ao Porto, surgiram algumas duvidas nos comentarios sobre o tal do vinho do Porto; Pra quem nao conhece(ia) o vinho do Porto eh um estilo diferente de vinho, que esta mais pra licor/digestivo. Nao eh apenas uma marca, e sim, se chama Vinho do Porto por ser originario dessa regiao no norte de Portugal.

Eh um tipo de vinho produzido com uvas cultivadas exclusivamente na area do alto Douro, no norte de Portugal, perto das cidades de Regua e Pinhao. Assim como, corretamente, soh se pode chamar Champagne o vinho espumante cultivado e produzido na regiao francesa de Champagne, o mesmo acontece com o vinho do Porto.

Uma piada comum dos Tripeiros eh que o vinho “do Porto” eh na verdade produzido e armazenado em Vila Nova de Gaia (cidade vizinha, do outro lado do rio), pois eh ali que ficam suas famosas caves.

Gaia no lado esquerdo, e Porto do lado direito

As caves vistas de cima da Ponte D. Luis
O que diferencia o vinho do Porto de um vinho “comum” alem, das uvas especificas, eh o processo de fermentacao. Um vinho normal, tem um processo de fermentacao longo, que pode durar meses, ateh que todo acucar das uvas seja transformado em alcool. Jah o vinho do Porto tem seu processo de fermemtacao interrompido logo no inicio do processo, causado pela adicao de agua ardente ou brandy (conhaque) uns dias depois.

Com o processo de fermentacao interrompido, significa que o acucar natural da uva nao vira alcool, e “carameliza” e por isso o vinho do Porto eh tao doce, e um pouco “melado”. A alta concentracao de alcool nao eh puramente da uva, e sim do brandy ou aguardente, e logo eh um vinho de altissima concentracao alcoolica, com uma media de 20 e poucos graus, enquanto que um vinho de mesa comum tem uma media de 5 a 7 graus de alcool.

Portanto, com sua alta concentracao de acucar e alcool, o Porto deve ser bebido em tacas bem pequenas, e dependendo do tipo de uva utilizado eh recomendado como aperitivo (antes das refeicoes) ou digestivo (depois das refeicoes).

Ninguem sabe ao certo como esse processo foi descoberto ou desenvolvido, nem quando, porem existem registros de que os Portugueses jah faziam isso ha seculos atras, para que o vinho que era levado pelas Naus durante os descobrimentos durasse mais tempo e nao “azedasse” em climas diferentes.

Mas na verdade o vinho “do Porto” soh passou a ser conhecido assim e comercializado para todo o mundo, depois que os Ingleses de estabelerecem em Vila Nova de Gaia, no seculo XVII (e por isso tambem que as marcas de Porto mais conhecidas aso na verdade Inglesas e nao Portuguesas).

Uma viagem ao Porto nao esta completa sem uma tour em um das dezenas de Caves em Gaia! Todas sao de facilimo acesso aos turistas (basta atravessa a ponte D. Luis saindo da Riberira) e tem diferentes opcoes de passeios guiados ao longo do dia, todos os dias.

As visitas podem ser feitas em Portugues, Frances, Ingles, Alemao, etc, variam entre 15 minutos e algumas horas e quase todas incluem uma degustacao final, incluido no preco. Aliais, o preco eh bem modesto, sendo que algumas Caves inclusive nao cobram nada! Mas a media de preco fica na casa dos 4 Euros, e se voce estiver planejando comprar algumas garrafas pra levar pra casa, todas as Caves tem “gift shop” na saida com precos mais em conta que nas lojas.

Nos fomos nas Caves Calem e Sandeman que ficam logo no comeco da esplanada de Gaia, mas outras opcoes sao: Croft (a primeira marca a ser comercializada e exportada pelso Ingleses), Taylor, Porto Cruz, Graham’s, Porto Barros, Fonseca, entre outros.

Nao eh preciso hora marcada, nem grandes planejamentos, e o ideal seria passar o dia todo indo de Cave em Cave, degustando os diferentes tipos de vinho, comendo umas tapas ao longo do dia (afinal o vinho eh forte!) ateh virar entendedor! Com uma paradinha pra almocar em alguma das otimas opcoes espalhadas por Gaia e na Ribeira ou entao na Casa do Vinho do Porto (como por exemplo alguns dos restaurantes que foram recomendados AQUI).

Durante a visita eles explicam as diferencas entre os tipos de vinho, as caracteristicas da regiao do alto Douro (a geologia local absorve o calor do sol durante o dia, e libera lentamente durante a noite, com veroes muito quentes e invernos muito frios), as tradicoes das vindimas (ritual de colheita das uvas), e os processos de armazenamento, fermentacao, os diferentes tipos de madeira que viram os barris, as diferentes colheitas, etc, etc. Alem de ensinar como beber/degustar o vinho, qual tipo de uva/vinho combina com qual tipo de comida, etc.

Eh um passeio super legal e relativamente barato e tem que ser obrigatorio pra todo mundo que visita o norte de Portugal!

E se sobrar tempo, faca um passeio de barco Douro acima (ou AQUI ou AQUI ou alguma das muitas empresas locais diretamente no Porto) e vah visitar as vinhas pessoalmente!

O passeio pode ser feito de barco, saindo do Porto, ou de trem ou carro (melhor maneira). A viagem entre o Porto e a regiao dos vinhedos do Porto pode varias entre 1 hora e umas 3 horas, depende de quao ao norte vc quer ir.

Vale do Rio Douro, na altura de Cinfães

Alguns hoteis/resorts/estalagens organizam passeios gastronomicos e de degustacao de vinhos da regiao. Uma excelente opcao eh a Estalagem Porto Antigo que fica literalmente na beira do Rio Douro e eh uma casa historia que foi totalmente reformada (Antiga casa do explorador Portugues Serpa Pinto, – que por acaso eh originario da mesma vila onde nasceu meu avo! – que foi consul das colonias portuguesas em Zanzibar e Cabo Verde).

Categorias: Porto, Portugal, Viagens
7
24
Sep
2009
Porto – dia 2
Escrito por Adriana Miller

No domingo, tinhamos toda uma programacao planejada. Porm, quando acordamos, jah meio tarde, o dia estava simplesmente maravilhoso! Temperatura agradavel, um sol brilhante e ceu azul turquesa! Oque fazer entao? Refazer tudo de novo!

Comecamos o dia pela Catedral da Se, jah que a posicao do sol estava perfeita (fanaticos por fotografia sao assim mesmo, a viagem eh toda plenejada de acordo com os movimentos do sol!). Inclusive, demos sorte pois estava rolando uma missa de Bodas de Ouro lah dentro, que foi a coisa mais fofa do mundo! Decidimos que nossa comecmoracao de 50 anos de casados serah tambem! Hahaha (jah temos a festa de 10 anos e agora a de 50 planejados! hahaha)

De lah, cruzamos a Ponte Luis pelo tablado superior, que realmente foi uma das melhores dicas que recebi! AMEI! Que vista eh aquela!!! Fotos, fotos, e mais fotos!

Resolvemos descer de volta pra Ribera, pois realmente a area fica muito mais bonita e colorida no sol! Pegamos o funicular que sai ali pertinho da praca da Batalha e em alguns segundo, estavamos lah em baixo!

Ficamos na duvida: cruzar agora, ou cruzar depois? Mas resolvemos parar para almocar e aproveitar o estomago cheio e ir fazer uma das visitas pelas caves de vinho do Porto. Decidimos ir na Caves Calem, pois alem de ser logo uma das primeiras em Gaia (mais facil de chegar pra quem esta a peh na cidade) eh tambem um das maiores e com melhor infraestrutura. O passeio custou apenas 4 euros, com direito a explicacao sobre os diferentes tipos de vinho, de uva, o processo de fermentacao e armazenamento e terminou com, obviamente, degustacao! (depois vou fazer um post com mais detalhes sobre as Caves).

E porque nao, mais fotos da Ribeira?

E ai rolou a duvida? O tempo estava ficando curto pra dar uma esticadinha na Foz ou no museu de Serralves, mas em compensacao tinham varios barcos de passeio pelo Douro sando a cada 15 minutos… Nao pensamos 2 vezes e embarcamos!

Ai se arrependimento matasse! Eu achei que o passeio seria o suficiente para que o Aaron visse um pouco do interior de Portugal, as vinhas (afinal eh epoca de vindimas!), mas vilas e montanhas. Mas nao! O barco sobre o rio por uns 20 minutos, cruzando 4 pontes. Dah meia volta e desce ateh quase a Foz, mas sem chegar muito perto. Ai que raiva que me deu! E pronto, desperdicamos 1 hora do nosso dia!

Entao pre fechar o dia, voltamos pro lado do Porto ( a cidade – no sentido turistico da palavra – eh na verdade dividida pelo rio Douro em duas cidades: Porto e Vila Nova de Gaia), e resolvemos entao tentar de novo subir a torre dos Clerigos.

Mal sabiamos nos que estava rolando varios comicios eleitorais pela cidade, uma confusao que soh, transito parado, comercio fechado, etc… Entao demoramos muito mais que o normal, pra subir a Riberia e cruzar a cidade. E quando chegamos nos Clerigos?! Estava fechado! mas eu dei uma batidinha na porta, e um cara abriu a porta e nos deixou entrar “bem rapidinho!”. E lah fomos nos, esbaforidos correndo escadaria acima ateh chegar no topo!! A Torre dos Clerigos era toda soh nossa!

Na volta estavamos e-xaus-tos e fomos nos arrastando de volta pro aeroporto…

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Porto, Portugal, Viagens
9
Página 1 de 212