27 Oct 2009
10 comentários

Viaje na Viagem

Blog, Midia, Porto, Portugal, Viagens

No mundo bloguistico alguns blogs ultrapassam  os limites de “blog” e se tornam portais: sao referencia para outros blogueiros, consumidores, midia impressa etc.

O Viaje na Viagem do Riq Freire eh um desses blogs – pois na verdade jah deixou de ser blog ha muito tempo!

Entao quando vi que o DriEveryWhere nao soh foi mencionada pelo Riq, mas virou um post-recomendacao minha reacao foi de pura euforia!

Eh sempre uma honra ser reconhecida per pessoas que admiramos mundo a fora!

Entao com voces: 48 horas no Porto, por Dri Miller – made in VnV, com direito a mencao honrosa ao post-coletivo com as dicas dos leitores Tugas!

 

 

Adriana Miller
10 comentários
01 Oct 2009
8 comentários

Caves do Vinho do Porto

Porto, Portugal, Viagens

Pra fechar a serie de posts sobre a viagem ao Porto, surgiram algumas duvidas nos comentarios sobre o tal do vinho do Porto; Pra quem nao conhece(ia) o vinho do Porto eh um estilo diferente de vinho, que esta mais pra licor/digestivo. Nao eh apenas uma marca, e sim, se chama Vinho do Porto por ser originario dessa regiao no norte de Portugal.

Eh um tipo de vinho produzido com uvas cultivadas exclusivamente na area do alto Douro, no norte de Portugal, perto das cidades de Regua e Pinhao. Assim como, corretamente, soh se pode chamar Champagne o vinho espumante cultivado e produzido na regiao francesa de Champagne, o mesmo acontece com o vinho do Porto.

Uma piada comum dos Tripeiros eh que o vinho “do Porto” eh na verdade produzido e armazenado em Vila Nova de Gaia (cidade vizinha, do outro lado do rio), pois eh ali que ficam suas famosas caves.

Gaia no lado esquerdo, e Porto do lado direito

As caves vistas de cima da Ponte D. Luis
O que diferencia o vinho do Porto de um vinho “comum” alem, das uvas especificas, eh o processo de fermentacao. Um vinho normal, tem um processo de fermentacao longo, que pode durar meses, ateh que todo acucar das uvas seja transformado em alcool. Jah o vinho do Porto tem seu processo de fermemtacao interrompido logo no inicio do processo, causado pela adicao de agua ardente ou brandy (conhaque) uns dias depois.

Com o processo de fermentacao interrompido, significa que o acucar natural da uva nao vira alcool, e “carameliza” e por isso o vinho do Porto eh tao doce, e um pouco “melado”. A alta concentracao de alcool nao eh puramente da uva, e sim do brandy ou aguardente, e logo eh um vinho de altissima concentracao alcoolica, com uma media de 20 e poucos graus, enquanto que um vinho de mesa comum tem uma media de 5 a 7 graus de alcool.

Portanto, com sua alta concentracao de acucar e alcool, o Porto deve ser bebido em tacas bem pequenas, e dependendo do tipo de uva utilizado eh recomendado como aperitivo (antes das refeicoes) ou digestivo (depois das refeicoes).

Ninguem sabe ao certo como esse processo foi descoberto ou desenvolvido, nem quando, porem existem registros de que os Portugueses jah faziam isso ha seculos atras, para que o vinho que era levado pelas Naus durante os descobrimentos durasse mais tempo e nao “azedasse” em climas diferentes.

Mas na verdade o vinho “do Porto” soh passou a ser conhecido assim e comercializado para todo o mundo, depois que os Ingleses de estabelerecem em Vila Nova de Gaia, no seculo XVII (e por isso tambem que as marcas de Porto mais conhecidas aso na verdade Inglesas e nao Portuguesas).

Uma viagem ao Porto nao esta completa sem uma tour em um das dezenas de Caves em Gaia! Todas sao de facilimo acesso aos turistas (basta atravessa a ponte D. Luis saindo da Riberira) e tem diferentes opcoes de passeios guiados ao longo do dia, todos os dias.

As visitas podem ser feitas em Portugues, Frances, Ingles, Alemao, etc, variam entre 15 minutos e algumas horas e quase todas incluem uma degustacao final, incluido no preco. Aliais, o preco eh bem modesto, sendo que algumas Caves inclusive nao cobram nada! Mas a media de preco fica na casa dos 4 Euros, e se voce estiver planejando comprar algumas garrafas pra levar pra casa, todas as Caves tem “gift shop” na saida com precos mais em conta que nas lojas.

Nos fomos nas Caves Calem e Sandeman que ficam logo no comeco da esplanada de Gaia, mas outras opcoes sao: Croft (a primeira marca a ser comercializada e exportada pelso Ingleses), Taylor, Porto Cruz, Graham’s, Porto Barros, Fonseca, entre outros.

Nao eh preciso hora marcada, nem grandes planejamentos, e o ideal seria passar o dia todo indo de Cave em Cave, degustando os diferentes tipos de vinho, comendo umas tapas ao longo do dia (afinal o vinho eh forte!) ateh virar entendedor! Com uma paradinha pra almocar em alguma das otimas opcoes espalhadas por Gaia e na Ribeira ou entao na Casa do Vinho do Porto (como por exemplo alguns dos restaurantes que foram recomendados AQUI).

Durante a visita eles explicam as diferencas entre os tipos de vinho, as caracteristicas da regiao do alto Douro (a geologia local absorve o calor do sol durante o dia, e libera lentamente durante a noite, com veroes muito quentes e invernos muito frios), as tradicoes das vindimas (ritual de colheita das uvas), e os processos de armazenamento, fermentacao, os diferentes tipos de madeira que viram os barris, as diferentes colheitas, etc, etc. Alem de ensinar como beber/degustar o vinho, qual tipo de uva/vinho combina com qual tipo de comida, etc.

Eh um passeio super legal e relativamente barato e tem que ser obrigatorio pra todo mundo que visita o norte de Portugal!

E se sobrar tempo, faca um passeio de barco Douro acima (ou AQUI ou AQUI ou alguma das muitas empresas locais diretamente no Porto) e vah visitar as vinhas pessoalmente!

O passeio pode ser feito de barco, saindo do Porto, ou de trem ou carro (melhor maneira). A viagem entre o Porto e a regiao dos vinhedos do Porto pode varias entre 1 hora e umas 3 horas, depende de quao ao norte vc quer ir.

Vale do Rio Douro, na altura de Cinfães

Alguns hoteis/resorts/estalagens organizam passeios gastronomicos e de degustacao de vinhos da regiao. Uma excelente opcao eh a Estalagem Porto Antigo que fica literalmente na beira do Rio Douro e eh uma casa historia que foi totalmente reformada (Antiga casa do explorador Portugues Serpa Pinto, – que por acaso eh originario da mesma vila onde nasceu meu avo! – que foi consul das colonias portuguesas em Zanzibar e Cabo Verde).

Adriana Miller
8 comentários
24 Sep 2009
11 comentários

Porto – dia 2

Porto, Portugal, Viagens

No domingo, tinhamos toda uma programacao planejada. Porm, quando acordamos, jah meio tarde, o dia estava simplesmente maravilhoso! Temperatura agradavel, um sol brilhante e ceu azul turquesa! Oque fazer entao? Refazer tudo de novo!

Comecamos o dia pela Catedral da Se, jah que a posicao do sol estava perfeita (fanaticos por fotografia sao assim mesmo, a viagem eh toda plenejada de acordo com os movimentos do sol!). Inclusive, demos sorte pois estava rolando uma missa de Bodas de Ouro lah dentro, que foi a coisa mais fofa do mundo! Decidimos que nossa comecmoracao de 50 anos de casados serah tambem! Hahaha (jah temos a festa de 10 anos e agora a de 50 planejados! hahaha)

De lah, cruzamos a Ponte Luis pelo tablado superior, que realmente foi uma das melhores dicas que recebi! AMEI! Que vista eh aquela!!! Fotos, fotos, e mais fotos!

Resolvemos descer de volta pra Ribera, pois realmente a area fica muito mais bonita e colorida no sol! Pegamos o funicular que sai ali pertinho da praca da Batalha e em alguns segundo, estavamos lah em baixo!

Ficamos na duvida: cruzar agora, ou cruzar depois? Mas resolvemos parar para almocar e aproveitar o estomago cheio e ir fazer uma das visitas pelas caves de vinho do Porto. Decidimos ir na Caves Calem, pois alem de ser logo uma das primeiras em Gaia (mais facil de chegar pra quem esta a peh na cidade) eh tambem um das maiores e com melhor infraestrutura. O passeio custou apenas 4 euros, com direito a explicacao sobre os diferentes tipos de vinho, de uva, o processo de fermentacao e armazenamento e terminou com, obviamente, degustacao! (depois vou fazer um post com mais detalhes sobre as Caves).

E porque nao, mais fotos da Ribeira?

E ai rolou a duvida? O tempo estava ficando curto pra dar uma esticadinha na Foz ou no museu de Serralves, mas em compensacao tinham varios barcos de passeio pelo Douro sando a cada 15 minutos… Nao pensamos 2 vezes e embarcamos!

Ai se arrependimento matasse! Eu achei que o passeio seria o suficiente para que o Aaron visse um pouco do interior de Portugal, as vinhas (afinal eh epoca de vindimas!), mas vilas e montanhas. Mas nao! O barco sobre o rio por uns 20 minutos, cruzando 4 pontes. Dah meia volta e desce ateh quase a Foz, mas sem chegar muito perto. Ai que raiva que me deu! E pronto, desperdicamos 1 hora do nosso dia!

Entao pre fechar o dia, voltamos pro lado do Porto ( a cidade – no sentido turistico da palavra – eh na verdade dividida pelo rio Douro em duas cidades: Porto e Vila Nova de Gaia), e resolvemos entao tentar de novo subir a torre dos Clerigos.

Mal sabiamos nos que estava rolando varios comicios eleitorais pela cidade, uma confusao que soh, transito parado, comercio fechado, etc… Entao demoramos muito mais que o normal, pra subir a Riberia e cruzar a cidade. E quando chegamos nos Clerigos?! Estava fechado! mas eu dei uma batidinha na porta, e um cara abriu a porta e nos deixou entrar “bem rapidinho!”. E lah fomos nos, esbaforidos correndo escadaria acima ateh chegar no topo!! A Torre dos Clerigos era toda soh nossa!

Na volta estavamos e-xaus-tos e fomos nos arrastando de volta pro aeroporto…

Adriana Miller
11 comentários
Página 1 de 212