17
Jun
2011
Bucareste
Escrito por Adriana Miller

Bucareste foi a grande surpresa da viagem a Romenia, pura e simplesmente porque a) eu não sabia nada da cidade; b) tinha uma pessima imagem da cidade, e c) consequentemente nem sequer fiz questão se pesquisar nada.

Na minha cabeça, antes de ir, era que Bucareste seria um mal necessario, pra conseguir entrar e sair no pais e chegar até a Transilvania.

Anda bem que errar é humano, né?! Já na noite que chegamos no pais, tarde da noite, no caminho até o apartamento que ficamos ficamos meio boquiaberto nos entreolhando com aquela reação de “Bucareste é ASSIM e ninguem sabe disso?!”

Os predios suntuosos iluminados, as praças floridas, arquitetura neo-classica… e então descobri que Bucareste em sua fase pre-comunismo que quase destruiu o pais, era na verdade conhecida como a “Paris do Leste”. Mas eu já comentei aqui que não gosto dessas comparações, né? Sempre acho que a cidade que tenta ser a “não sei oque” de “não sei onde” acaba não tendo direito a uma identidade propria e vira o nada de lugar nenhum…

Mas realmente eu imaginava Bucareste uma cidade cinza, feia, com aqueles predios do bloco comunista de puro concreto (uma coisa assim meio Budapeste-meets-Tallin em versão pobrinha), sem atrativos turisticos e com ruas cheias de pedintes, cigamos e cachorros abandonados.

Tudo bem, tudo bem que a cidade ainda tem muita roupa suja pra lavar, monumentos pra limpar e calçadas a consertar (e alguem tem que dar um jeito naquele bando de cachorro faminto pelas ruas!), mas o centro historico é muito bonitinho, assim como todo o resto da Romenia!

E por outro lado, justamente por ainda n~åo ter recebido esse “banho de loja” da comunidade Europeia que faz com que a cidade seja ainda mais charmosa e cheia de caracter.

Então vimos partes de Bucareste nas indas e vindas dos passeios pela Transilvania e então resolvemos de apesar de não termos planejado passar tempo nenhum na cidade, mudamos os planos, encurtamos o passeio a Snagov pra poder ter pelo menos uma ultima tarde por lá.

Talvez oque tenha mantido Bucareste tão fora do circuito turistico até agora (além das outras cosias que já comentamos por aqui) é o fato que apesar de ser uma cidade super bonita e “Europeia”, Bucareste não tem um landmark, um simbolo, ou um predio ou monumento que represente a imagem da cidade e atraia turistas.

Aliais, eles tem sim um predio que é simbolo da cidade, mas ele não é exatamente o orgulho da nação…

O Palacio do Parlamento de Bucareste, ou o “Palacio do Povo” é um monstrengo de proporções descomunais, que nada mais é o segundo maior edificio do mundo (em m2 e volume de ocupação) e só perde pro Pentagono nos EUA.

O Palacio é fruto do ego do ex-ditador comunista Nicolae Ceauşescu que queria mesmo construir um palacio que fosse a altura de seu poder (ego) e autoridade (ego).

Para construir o Palacio, Nicolae mandou destruir, demolir e desocupar cerca de 6% da cidade na decada 80, e era tão ineficiente e estupido, que no ano de sua inauguração (1984) meio expediente de funcionamento (cerca de 4 horas) consumia mais energia eletrica doque toda a cidade de Bucareste por um dia inteiro (24 horas)!!! Para sua construção e alargamento da avenida Bulevardul Unirii (que ele queria que fosse reconhecida como mais longa e mais larga que a Champs Elysee em Paris) ele mandou desalojar cerca de 30.000 fmailias, destruiu 19 igrejas Ortodoxas, 6 sinagogas e incontaveis praças e monumentos historicos.

Hoje em dia parte do predio esta aberto a visitação e hospeda um museu no primeiro andar.

Mas o legal mesmo de fazer em Bucareste é andar pelo centro historico, descubrir suas igrejinhas escondidas e os predios historicos.

Em uma tarde conseguimos fazer bastante coisa, mas não deu tempo de fazer tudo – eles até tem um “Arco do Triunfo” na entrada da cidade (que passamos de carro algumas vezes e é bem bonito, apesar de ser copia de Paris…)

 

Romania na Pratica:

- Chegando lá:

A Romania ainda não entrou no circuitão turistico, então a oferta de voos para o pais são bem limitados. Alem disso, por estar bem no Sudeste do continente, a viagem é longa (3,5 horas saindo de Londres) com 2 horas de fuso, que faz com que se perca muito tempo na viagem.

Saindo de Londres, as unicas low cost que voam pra Romania são a Polonesa WizzAir e a Remena BlueAirWeb, e os horarios não são dos melhores. Então aproveitamos o fim de semana prolongado pra voar sexta a tarde e voltar segunda de manha.

E a recomendaçnao que recebemos (e comprovamos!) de todo mundo: nunca, em hipotese alguma pegue taxi de rua na Romenia e não se assuste com a quantidade de picaretas esperando turistas na porta do aeroporto. Nós reservamos translado com os irmãos Adrian & Valentin do mesmo apartamento que alugamos (e que foram nossos motoristas-guias na Transilvania) e que nos cobraram 14 Euros. (entre em contato com eles pelo e-mail barynni@yahoo.com)

- Hospedagem:

Foi dificil achar hospedagem em Bucareste, pois é uma cidade sem meio termo. Ou voce fica no hotel de rede internacional 5* e paga uma fortuna, ou fica num muquifo afastado da cidade.

Nosso apartamento era super central, mas caia na categoria “muquifo” – realmente o “estabelecimento de familia” da viinhança foi uma pessima primeira impressão. Mas a qualidade do apartamento (por dentro) e o serviço dos irmãos compensou o susto (sem falar no preço, logico).

Minha reserva foi feita pelo Booking.com.

- Onde comer:


Nós comemos super bem na Romenia, que tem uma culinaria bem tipica do leste Europeu: muita batata, muita carne, repolho e cerveja!

A dica dada pelos irmãos foi o restaurante Cara’cu Bere que é um dos restaurantes mais antigos e tradicionais da cidade, que servem comida tipica Romena (e cerveja de fabricação propria) num predio lindo, bem no meio do centro historico!

 

 

 

 

 

Categorias: Bucareste, Romenia, Viagens
16
13
Jun
2011
Romenia
Escrito por Adriana Miller

A Romenia eh geralmente considerada o “velho oeste” da Europa: Costumes e folclores “barbaros” que parecem terem parado no tempo; pobreza, analfabetismo e inseguranca. Ciganos, bruxas e vampiros.

Com a entrada do pais na Comunidade Europeia em 2007, parece que coisas soh pioraram para a imagem do pais, ja que muitos dos outros estados membros nao queriam a Romenia na “panela”.

Entao apesar de ser o pais cacula da EU, a Romania ainda opera sob regras especiais e varios outros paises foram autorizados a criar suas proprias regras locais que impecam que os Romenos tenham os mesmo direitos de ir e vir que seus vizinhos Europeus. Entao ter o passaporte Romeno nao necessariamente permite trabalhar em toda Europa, estudar em toda Europa e afins (eu ja quase entrei numa fria por ter recrutado uma menina Romena pra trabalhar no escritorio de Milao e a empresa quase teve que pagar uma multa milionaria pois Romenos precisam de visto pra trabalhar na Italia, mesmo sendo parte da EU!).

Mas o pior foi que ao abrir as portas da Europa aos Romenos, a enchurrada de imigrantes foi tanta que varios paises fizeram pesquisa sobre “aumento de criminalidade”, “Indice de inseguranca” etc, etc, ligados aos imigrantes Romenos. Basta ler posts e artigos sobre golpes e crimes nas capitais Europeias e voce vai ver que quase todos sao relacionados a imigrantes Romenos.

Conhecer a Romenia, mesmo de longe, pode ser um choque cultural pra quem acha que tudo na Europa eh lindo, glamuroso e perfeito.

Entao quando comentava com amigos, colegas e conhecidos que estava planejando uma viagem a Romenia, recebi os olhares mais assustados e desconfiados do mundo!

Romenia?!?! Pra que?! Porque?!

Mas desde que comecei a trabalhar com Romenos ha uns anos atras e comecei a viajar pelos Balkans a vontade de conhecer o pais so aumentou!

Seu eu ja acho a regiao dos Balkans fasciante, por todo seu misterio, distancia e historia, Romenia entao estava no topo da lista!

Mas nao da pra negar que ficamos com receio sim… Sera que eh seguro? Sera que eh facil de viajar? E a estrutura para turistas?

Entao comecou a relaidade: o pais tem muito a oferecer, mas o dificil mesmo eh saber oque sao essas coisas!

A estrutura turistica praticamente nao existe… Pouquissimas opcoes de voos para o pais, poucas opcoes de hoteis, principalmente na categoria “media” – ou voce paga precos de “Europa” para ficar em hoteis de rede de luxo, ou entao encara um muquifo acima do bordel (que foi nossa opcao).

Alugar carro eh barato, mas as estradas sao pessimas, pouca sinializacao e de dificil navegacao. Trens sao velhos e lentos, e as estacoes sao perigosas. Passeios e day tours atendem apenas a viajantes com muito tempo nas maos e dinheiro no bolso, nao encaixando no perfil de viagens economicas curtinhas que geralmente fazemos.

Tentar conhecer esse pais em apenas 2 dias eh impossivel, entao com as passagens na mao ficamos perdidos sem saber exatamente oque fazer, onde ir, e como fazer.

Mas pelo menos foi facil concentrar os esforcos: tinhamos apenas 3 noites e 2 dias inteiros por la, e a unica coisa que queriamos mesmo conhecer era a Transilvania. O resto era lucro!

Acabei reservando um apartamento de temporada no booking.com e li alguns comentarios sobre o passeio deles na Transilvania – entao numa paulada soh, resolvemos nosso problemas! Acomodacao baratinha (e fuleira) e passeio pela Transilvania com guia e transporte particular (fazendo o roteiro que queriamos, mas pagando menos da metade do preco que vimos em outras agencias!).

Nos ficamos hospedados no Best Flat Apartments bem no centrao de Bucareste, que eh gerenciado pelos irmaos Adrian e Valentin. Ja aviso a quem quiser seguir a dica que a primeira impressao eh pessima! Apesar de estar bem no centro historico de Bucareste e num bairro considerado bom, o apartamento fica mesmo, em cima de um strip club, e foi um susto quando o Valentin (um dos irmao e que foi nos buscar no aeroporto) parou o carro ali na frente… a primeira reacao foi “pronto, caimos no primeiro golpe!”. Mas o apartamento em si eh otimo, super novinho e limpo, ideal pra quem quiser passar bastante tempo (eh tipo um kitinete, com cozinha, banheiro, wifi gratis, TV a cabo e afins), apesar de ficar num predio velho e mal cuidado, que correspondia exatamente a ideia que eu tinha sobre as cicatrizes deixadas pelo comunismo no pais…

A lingua ajuda a se virar entre o caos e a falta da estrutura. O Romeno eh uma lingua latina, e muito, muito parecido com o Italiano. Entao ler placas, sinais e informacoes nao foi dificil, apesar de que a fonia da lingua eh bem diferente (soa como uma lingua Eslava, meio Russo, mas na verade sua origem – e que deu origem ao nome do pais – eh Romana, e a populacao se considera “latina”).

A moeda eh o “Leu” (plural = Lei) mas o Euro era facilmente aceito, e de maneira geral os precos (ainda) sao muito baratos mesmo em comparacao com outros paises Europeus, mesmo os vizinhos do Leste.

Mas oque mais me atraia em uma viagem a Romania (vampiros e Dracula a parte) eh justamente essa coisa “selvagem” que eles ainda vivem. A Romania eh um dos poucos paises Europeus que ainda sao autenticos.

A “maquina” da Comunidade Europeia pode ate ser otima para varios paises pelos mais variados motivos, mas por outro lado, por onde passa, deixa o rastro de uniformidade… os precos aumentam, as cidades se modernizam.

Nao to dizendo que isso seja uma coisa ruim, e realmente a populacao soh tem a ganhar nos proximos anos, mas se voce pretende conhecer a Romenia, a hora eh agora!

Enquanto os ciganos ainda nao sao uma profissao regulamentada (a EU quer regulamentar a “profissao” de ciganos e bruxos na Romenia, assim como fizeram com a prostituicao na Holanda), enquanto Zaras e Starbucks nao ocupam cada esquina, e enquanto nao existem gift shops na saida dos castelos do Dracula.

As coisas mudam rapido, e a evolucao chega voando, mas a Romena ainda tem o gostinho de que parou no tempo, e mesmo cheio de contrucoes, reformas e modernizacoes, ainda tem aquele jeito de Europa do leste como eu sempre imaginei.

E quanto aos Estereotipos e medos pre-viagem?

Todos falsos!

Os Romenos que conhecemos foram incrivelmente simpaticos, alegres e hospitaleiros. Honestidade eh honra, e eles teem um orgulho de sua cultura que da gosto de ver!

Com ou sem vampiros, a historia de lutas e guerras esta na ponta da lingua, e eles sabem que eh questao de tempo ate que a fama de sua historia, beleza e cultura se espalhe pelo mundo.

Pode perguntar a vontade sobre o Dracula, mas cuidado ao fazer compracaoes com a Bulgaria, evite falar da Turquia, e nunca jamais confunda Bucreste com Budapeste! (Os Hungaros sao seus arqui-inimigos historicos, e os Romenos detestam ver sua cidade confundida – Gafe ja cometida por varias celebridades que visitaram o pais!).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Bucareste, Romenia, Transilvania, Viagens
33