18
Jul
2011
Top 10 coisas a fazer em Moscou
Escrito por Adriana Miller

Por mais que eu tenha reclamado bastante da Russia aqui no blog e no Twitter, não dá pra ignorar o fascínio daquele país de proporções multi-continental!

Moscou principalmente, oque tem de dificil, tem de encantadora, e era impossível não andar pelas ruas da cidade pensando com meus botões de como era sortuda de não só ter tido o privilégio de estar ali, mas de já ter voltado uma segunda vez!

Então eu aproveitei o tempo primaveril ótimo que estava fazendo (na primeira viagem pegamos um tempo horrível!) pra rever algumas partes da cidade, e tambem aproveitei o horário de verão de Junho, com seus dias longuíssimos, pra conseguir ver bastante coisa que não deu tempo (cof cof, coragem!) de fazer na nossa primeira viagem.

Entao mesmo com tempo limitado na cidade, esses são meus top 10 de Moscou, que podem ser encaixados numa viagem de 2 ou 3 dias ou esticados entre varios dias na cidade:

- Catedral de São Basílico

É o simbolo da cidade, e quizás do país, e pra mim essa catedral simboliza tudo que significa “Russia” na minha cabeça. Outras igrejas Ortodoxas tentaram seguir o mesmo modelo, mas nenhuma chega aos pés da São Basílico…. e dizem até que o Kzar mandou cegar o arquiteto, para que ele nunca mais pudesse reproduzir a beleza da catedral em nenhum outro lugar do mundo!

É uma visão magnetica, e por mais que você tente, é impossível não voltar seus olhos (e lente fotográfica) constantemente pras suas cupulas coloridas!

Eu eu sempre fico com vantade de comer bala e ler a historia de João e Maria!

- Kremlin

O Kremlin é a sede do governo Russo ha mais de 2.000 anos  e conhecido como Kremlin desde 1156 e é o centro da política do país.

A Palavra Kremlin, que significa “fortaleza”, representada exatamente oque esse lugar é: uma fortaleza que reune dentro de suas muralhas, igrejas, palacios, praças, jardins, prédios administrativos, fortes, tesouros, armas etc.

Não importa por onde você andar em Moscou, pode ter certeza de que o Kremlin sempre vai estar no meio do seu caminho!

- Praça Vermelha

A Praça Vermelha pode ser considerada por muitos como uma atração “retundante”, mas não é. Você só se da conta como a praça é enorme quando chega lá no meio, e é de lá que você tera as melhores vistas da Catedral e das muralhas do Kremlin.

É ali tambem que estão os predios vermelhos do Museu Nacional, o mausoléu de Lenin e o GUM.

- GUM

GUM é a maior construção na Praça Vermelha, e é um antigo mercado centenário, que depois foi transformado em loja de departamento/armazém de distribuição de bens “essenciais” socialistas, e que na ultima década foi completamente transformado em shopping de luxo.

Deu pra perceber uma grande “evolução” do GUM desde minha última viagem a Moscou em 2007 até agora, e como as lojas e corredores estão mais organizados, e a sensação é de um shopping mesmo, que fluí melhor.

Infelizmente a Russia não é um pais muito favoravel a compras, e tudo por lá é muito, muito caro! Mesmo com a vantagem do cambio da Libra pra o Ruble as coisas por lá ainda eram uma media de 50% mais caras que em Londres!

- Teatro Bolshoy

O Teatro Bolshoy, que significa “Grande Teatro” é a sede da compania de dança e balett mais antiga e tradicional do mundo.

O prédio foi construído no seculo 18 justamente para sediar as performances da compania de dança e também os workshops de figurinos e fantasias usadas pelo corpo de dança.

Em 2005 o teatro foi fechado para uma super obra de renovação, com previsão para reabertura em 2009. A valta de verba e corrupção atrasou a obra em mais de 2 anos, e a nova previsão é de que o Bolshoy de Moscou reabrirá suas portas com uma super performance no dia 2 de Outubro de 2011 – os ingressos já estão esgotados desde que o teatro fechou!

Na minha primeira viagem a Moscou, em 2007, o edifício do Bolshoy estava completamente coberto por tapumes, mas agora já dá pra ver que realmente ele esta quase pronto pra reabrir suas portas!

- Catedral Cristo Salvador:

Outra grande catedral Ortodoxa em Moscou, do lado oposto do Kremlin, e na beira do rio Moskva. Não é tão oponente, nem chega nem aos pés de sua vizinha São Basílico, mas ainda assim, sua estrutura branca e suas cúpulas douradas não deixam de serem lindas e impressionantes.

A Catedral original foi construida em 1812, em homenagem a derrota de Napoleão Bonaparte, que tentou invadir a Rússia e foi derrotado pelo inverno impiedoso.

Porém, em 1931 , depois da revolução Russa e da morte do Lenin, os Soviets mandaram demoliar a Igreja, para que pudessem construir em seu lugar (afinal é um lugar de honra, bem ao lado do Kremlin, e na beirada do Rio) um monumento socialista, que teria uma estatua gigantesca de Lenin no topo.

Por “sorte”, a construção nunca chegou a sair do papel, por falta de fundos e porque logo depois a Russia entrou mais uma vez em guerra, na Segunda Guerra Mundial – mas infelizmente, a Catedral original já tinha sido destruída com dinamite.

Entao em 1990, após a queda da URSS, e numa tentativa de reconstrução do país, a igreja começou a ser reconstruída, usando como modelo a versão original, e usando muito do material e arte que foram recuperados antes da demoliçao da decada de 30. O legal da história da reconstrução é que a obra foi quase integralmente patrocinada com doações da população local, que logicamente não gostavam dessa historia de destruir monumentos religiosos e historicos em prol do socialismo.

- Convento Novodevichy

O convento da “nova virgem” é considerado um dos monast´rios mais bem preservados da Russia, e tem esse nome de “novo”, porque sua estrutura atual no sul de Moscou foi construido no seculo 17, para substituir o convento que antes ficava dentro do Kremlin (o convernto original foi fundando em 1514).

O convento também é conhecido como “mini Kremlin”, pois ao ser relocado para (oque na época era) fora do centro de Moscou, ele manteve sua estrutura original de “fortaleza” com uma muralha protetora e varias estruturas internas que compoem o lugar: varias igrejas, alojamento, cemiterio, museu, etc.

Ainda hoje é possivel ver as muitas freiras e noviças que ainda moram no monastério, e o interior da muralha é tão bonito que os jardins são recheados de pintores e estudantes de arte tentando capturar as cores e curvas dos domos coloridos das igrejas.

Durante o auge imperial da Russia no seculo 18, freiras e noviças de varias nações eslavas eram transferidas para o Novodevicky (principalmente Ucranianas e Bielorussas), que era reconhecido por seu prestígio teológico.

O convento então foi fechado e quase destruído pelos soviets em 1922, assim como quase todas as estruturas e instituições religiosas da Russia, servindo como museu e escola para meninas até ser reaberto após a queda do capitalismo no pais.


- Metro de Moscow

Bem, eu já escrevi um post inteirinho sobre ele AQUI, mas obviamente não poderia deixr de ser uma das Top 10 atrações da cidade!

- Universidade de Moscow & Arranha Céus do Stalin

É impossivel andar por Moscou e não avistar um dos predios que compõem as “Sete Irmãs” da arquitetura Estalinista!

Os predios, conhecidos como Arranha Céus de Estalin foram construídos entre 1947 e 1953, misturando estilos Gótico e Barroco Russo, e usando a mesma tecnoligia que os Americanos estavam começando a empregar em seus arranha-céus.

 

Os prédios foram desenhados e viabilizados pessoalmente por Estalin, mas muito pouco se sabe sobre qua era sua real intenção.

Decumentação histórica diz que depois de ganhar a guerra, Estalin (e depois seu sucessor, o Ucraniano Nikita Khrushchev) sabia que uma dia a Russia se tornaria numa grande potencia, visitantes internacionais visitaraim Moscou e a cidade não tinha nenhum arranha céu, entao ele resolveu mudar isso.

Estima-se que quase todos foram construídos com a intençao de sediarem diferentes facções do governo, e o primeiro prédio a ser construído foi o predio da Universiade Estatal de Moscou.

Um segundo predio é a sede do Ministério de Relações Exteriores da Russa – mas todos os 5 demais predios hoje em dia viraram predios de apartamento de luxo ou hoteis de redes internacionais (entre eles um Radsson e um Hilton).

O predio da Universidade de Moscou é definitivamente impressionante e gigantesco, e apesar de ser meio contra mão conseguir chegar até lá, vale o sacrifício!

- Rua Arbat

A rua Arbata é uma rua peatonal no centro de Moscou (também pertinho do Kremlin) que data do século 15, e portanto é (auto) proclamada a rua mais antiga da capital Russa.

A rua ainda tem muitas das fachadas originais dos predios historicos do seculo 18, quando a rua era considerada o endereço de mais prestigio e mais cara da Russia, abrigando muitas familias aristocratas e ricos em geral – que substituiram os artesãos que criaram a rua originalmente.

A rua tem um seria de mini-atrações e tal, mas o mais interessante mesmo são seus artistas de rua e a sucessão de cafés, lanchonetes e restaurantes ao longo de seu quilometro, servindo a todos os tipos de bolsos e apetites (tem até churrascaria Brasileira!)

 

 

Categorias: Moscou, Russia, Viagens
27
17
Jul
2011
Metrô de Moscou: quando a viagem vale a viagem!
Escrito por Adriana Miller

Moscou é uma cidade que tem 15 milhões de habitants tentando conviver no mesmo espaço. Esses 15 milhões de habitantes também possuem carros enormes com tração nas 4 rodas que aguentem os meses de inverno rigoroso. Junte a isso alguns milhões de motoristas esquentadinhos, ruas milenares, policiais que fazem vista grossa para as fileiras de carro em estacionamento triplo nas esquinas do centro da cidade e casas com uma numeração de arrancar os cabelos (as casas e prédios em Moscou sao assim: “Rua Tal, nr 7/4”, “Rua Fulano, nr 8/12”, mas que não necessariamente seguem uma seguencia matemática logica, e o prédio sete-doze-avos pode ser vizinho do prédio numero 6, sem o menor problema…).

Então o trânsito de Moscou é dos piores que já vi na vida! A qualquer hora, qualquer lugar… o transito simplesmente pára e não ha nada que você possa fazer.

Por isso a maneira mais fácil e prática de andar na cidade é andar de metrô (e econômica já que um ticket de metro em Moscou custa cerca de 50 centavos de dólar!)!

O problema é justamente que andar de metrô em Moscou nao é nada fácil para turistas não fluentes em Russo!!!

As estações do centro da cidade e áreas mais turisticas, até que teem a versão “Ingles” dos nomes das estações em baixo dos nomes em Russo (mas não nas plataformas, vagões ou dentro das estações), mas mesmo assim a pronúncia é bem diferente e ninguém consegue entender onde você quer ir…

Então depois de umas tentativas frustradas de pegar taxi pela cidade, eu resolvi que era melhor aprender a me virar no metrô, doque perder metade do meu dia parada no transito com um taxista que ia me levar pro lugar errado assim mesmo!

- Mapa

A primeira dica é bem óbvia: tenha uma cópia do mapa do metro – mas MUITO cuidado com as versões turisticas que vão te dar no hotel ou nos guias de viagem. Compre uma versão em Russo, e pergunte pro seu hotel qual o nome da estação de metrô em RUSSO.

O mapa de linhas não é complicado de enteder, todas são identificadas por cores e nímeros diferentes (oque facilita bastante), e sabendo qual a cor da linha que você precisa pegar, tudo comeca a fazer sentido.

- Direção da linha

Assim como em muitas outras capitáis Europeias (Londres inclusive) as linhas de metro se dividem e bifurcam em diferentes pontos de seu trajeto, então é importantíssimo saber qual a direção da linha que você quer pegar. Aqui em Londres por exemplo, as estações te dão uma indicação da “direção” que a linha esta indo, tipo “Sudoeste”, “Norte”, “Leste”; mas em Moscou, assim como Paris e Madrid, as plataformas e os trens indicam qual a a estação final daquela linha – então SEMPRE saiba qual o nome da sua estação final, mesmo que você não pretenda ir até o fim da linha.

- Mas como memorizar o nome das linhas e estações?

Como eu disse, alguns mapas trazem o nome em “Ingles” das estações, mas isso não te ajuda muito durante o percurso.

Pra mim, a técnica que deu certo era memorizar as 3 ou 4 primeiras letras ou “símbolos” do nome da estação, e transformar isso em alguma coisa que faça sentido pra voce.

Entao na minha cabeça, a estação Маяковская (Mayakovskaya) era na verdade “MARKO” (Маяковская). E antes de chegar lá eu sabia que tinha que ficar de olho na estacao Тверская e Театральная (a mesma técnica usada pra memorizar nomes de ruas).

- Pra não se perder, nem se desesperar achando que está perdido…

Eu fiquei morrendo de medo de perder a estação, ou não conseguir acompanhar em qual estação estava, se estava perto ou longe…. Algumas linhas tem uma gravação que te avisa qual a próxima estação, mas eu não conseguia entender nada mesmo (acho que avisava a próxima estação né… sei lá…), então por isso também ficava difícil acompanhar os movimentos das estações pelo mapinha dentro dos vagões.

Então a única maneira que conseguia ficar tranquila era me plantar na porta do vagão. Não sentava nunca!

Ficava paradinha na porta, e assim que chegava numa estação nova, eu colocava a cabeça pra fora e tentava entender o nome da estação onde estava – gravava as 3 ou 4 primeiras letras e depois tentava achá-las no meu mapinha em Russo.

Isso me ajudou a entender por exemplo que depois de ir e voltar na mesma linha 3 vezes achando que estava perdida, eu me dei conta que na verdade a estação onde que queria descer pra trocar de linha, estava fechada pra obras (que depois descobri que era isso mesmo), e os trens simplesmente não estavam parando nela.

Fiquei meio desesperada achando que tinha me perdido feio, mas depois de trocar de linha mais umas 2 vezes, me achei e consegui chegar onde queria.

- Os nome das estações e baldiações

Isso pra mim foi o mais difícil de entender!!! E só me dei conta desse detalhe depois de ir e voltar 5 vezes na mesma direção procurando pela estação  Парк культуры (“Park Kultury” – que estava fechada para obras) e acabar passando na mesma estação, por outra linha que…. tinha um nome diferente!!!

Entao os engenheiros Russos devem ter pensado: Como podemos complicar ainda mais a vida dos turistas, já que esse joguinho de hieroglifos Cirílicos não esta complicado suficiente…!?! Já sei! Vamos dar nomes diferentes pra mesma estaçãoo, dependendo de qual linha você pegue!

Oh céus…

Então principalmente nas estações “centrais” onde varias linhas se encontram e fazem baldiação, em vez de manter sempre o mesmo nome (tipo “London Bridge” – todas as linhas que passam pela estaçãoo de London Bridge tem um ponto que se chama “London Bridge”!), cada linha chama aquele ponto de maneira diferente, então você acha que esta indo pro mesmo lugar, mas não consegue achar aquela estação no seu mapa… ou então acha que estea indo pra um lugar diferente, mas na verdade está no mesmo lugar!

Que raiva viu! Fiz umas trocas de linha e umas baldiações desnecessarias, pois saía de hotel procurando a estacao “X”, sem saber que poderia descer na estacao “Y” ou “Z”, pois são todas as mesmas. Um bom exemplo é a estação Ploshchad Revolyutsii (Площадь Революции) da Praça Vermelha, que também pode se chamar Borovitskaya (Боровицкая) ou Arbatsko-Pokrovskaya (Арбатско-Покровская) ou Alexandrovsky Sad (Александровский сад) depende de onde você vem/vai….

 

Mas nada isso importa, pois a principal atracao do metrô de Moscou é justamente o Metrô!

Moscou tem uma dos metrôs mais antigos do mundo, e que consequentemente tem também algumas das estações de metrô mais lindas do mundo!

Na verdade em muitas delas você nem acredita que está numa estação de metrô, dividindo espaço com a massa trabalhadora da sociedade Russa (ou seria a população “diferenciada” de Moscou?!), e sim entrando numa festa de gala em algum salão nobre de hotel 5 estrelas ou residencia Real ao redor do mundo!

Os trens, apesar de espacosos são bem velinhos e precisando de um upgrade, mas as estações são de arrepiar!

Então aproveitei minhas idas e vindas perdida no metro de Moscou, pra descer em estações estratégicas, onde eu pudesse ver de perto algumas dessas obras de arte!

Então esse é meu top 5 das estações mais bonitas de Moscou! E com perrengue ou sem perrengue, essas estações valem a viagem!

1 – Komsomolskaya

A estação Комсомольская é sem duvida alguma a mais bonita e impressionante de Moscou, e não foi a toa que assim que eu sai do vagão do metro, a plataforma estava lotada de turistas e guias, fotografando e babando enquanto algumas centanas de Russos e Russas iam e voltavam de seus afazeres.

Ao andar de uma plataforma pra outra, a sensação é que na verdade você deveria estar usando um vestido longo digno de um tapete vermelho, enquanto alguma personalidade Real te espera numa fila de cumprimentos…

Mas verdade essa estação esta bem embaixo de umas das praças mais movimentadas do centro da cidade, a Praça Komsomolskaya!

 

2 – Novoslobodskaya

A segunda estação da lista é a Новослободская se destaca das demais por causa de seus 32 painéis de vidro colorido, iluminados por trás.

Na epoca de sua construção a Russia ainda não tinha a “Tecnologia” de produziar vitráis, então cada peçinha de seus painés foi feito na Letônia e transportado até Moscou.

Além disso, cada um dos vitrais tem um desenho único e o fundo das estações tem mosaicos com imagens de políticos e Russos ilustres.

 

3 – Kiyevskaya

A estação Киевская foi construida em homenagem a cidade Ucrâniana Kiev, logo depois da morte de Joseph Stalin, por encomenda de seus sucessor Nikita Khruschev, com a intenção de sollidificar a importância da entrada da Ucrânia na URSS para a criação da união, e claro, o fato de que ele era Ucrâniano de Kieve também ajudou…

Oque chama atenção nessa estação são os painéis em alto relevo que servem de moldura para mosaicos detalhadíssimos!

 

4 – Prospekt Mira

Já a estação Проспект Мира foi decorada tendo o jardim Botânico de Moscou como inspiração, e apesar de ser meio fora do circuito turista, vale a viagem.

Seu destaque são as colunas de mármore branco, esculpidas no formato de flores e plantas, com relevo e detalhes em bronze.

E não esqueça de olhar pra cima! O teto todo desenhado e em relevo é lindo!

5 – Mayakovskaya

A ultima da lista, mas não menos bonita e impressionante, é a estação Маяковская, que ao contrario de outras estação na cidade que são mais detalhadas e rebuscadas, a Mayakovskaya foi toda construida no estilo Art Deco e considerada o melhor exemplo de arquitetura  Stalinista prá-guerra.

Os arcos perfeitamento alinhados e o reflexo das luzes no chão de marmore são impressionantes!

 

E isso sem falar nas outras tantas estações (são cerca de 150 no total) que são considerada mais “simples” mas ainda assim teem detalhes como candelabos de cristal, tetos de pé direito altissímo e totalmente decorado, mosaicos, e pinturas.

Então cada vez que eu colocava a cabeça pra fora do trem, pra tentar entender qual estaçnao estava, era sempre uma supresa maravilhosa!

 

 

 

 

Categorias: Moscou, Russia, Viagens
25
15
Jul
2011
Porque quando na Russia, nenhum caminho te leva a lugar nenhum…
Escrito por Adriana Miller

Uma das grandes vantagens de voltar a cidades que você já conhece é justamente a sensaçãoo do “conhecido”. As vezes é uma segunda chance de rever um lugar que de repente você não gostou tanto da primeira vez. Ou rever um lugar que voce adorou, e poder dividir isso com uma pessoa querida. Ou simplesmtente voltar e rever e redescobrir um lugar incrivel que você adora e se sente em casa!

A minha primeira viagem pra Russia não foi das melhores. Foi a primeira viagem “exótica” que eu e o Aaron fizemos juntos, e desde o comeco tudo foi uma dificuldade, principalmente por ele ser Americano. O visto foi doloroso. Achar boas informações e dicas foi doloroso. Decidir hospedagem, preços, etc.

20110714-203456.jpg

Quando chegamos em Moscou foi um mico após o outro, tudo dando errado. Começando pela dura que o Aaron levou na imigraçóo (que virou piadinha interna entre nos dois: quando a guardinha da imigração gritou na cara dele “ARE YOU AMERICAN?!?!” ele respondeu timidamente e morrendo de medo: “… si…” Em ESPANHOL!!! Eu não consegui segurar a gargalhada! Porque cargas d’agua ele respondeu em espanhol quando alguem perguntou se ele era Americano, na Russia?!); por quase pegar o trem errado no aeroporto sem sinalização em Ingles (que virou outra piadinha interna entre nos dois: Eu “Vamos entrar nesse trem mesmo, qual a pior coisa que pode acontecer?”; Ele “Hello! A pior coisa é ir parar na Siberia!”), e as quatro horas embaixo de neve que levamos pra achar nosso hotel, o hotel caindo aos pedacos e afins.

Entao os 4 dias que passamos em Moscou foi uma sucessão de tragicomedias: meu secador de cabelo queimou logo na primeira manhã e na carona levou toda fiação daquele lado do hotel. Uma tempestade de neve em pleno April nos deixou isolado no suburbio de Moscou. Não conseguíamos descobrir onde atravessar as ruas. Não conseguíamos ler as estações do metro. Levamos varias broncas em Russo por tirar fotos de coisas e predios proibidos (que logicamente não sabiamos), até a garconete do hotel que me deu bronca por ter pedido sorvete de sobremesa e já era muito tarde (ela se recusou a me servir sorvete de sobremesa!).

A viagem foi divertida e tal, e nos garantiu uma fonte inesgotável de piadinhas internas ate hoje, mas foi uma viagem dificil!

Então quando surgiu a oportunidade de voltar pra Russia a trabalho, apesar do receio, eu me animei com a possibilidade de rever a cidade com outros olhos, e dar uma segunda chance aquele lugar tão bonito e fascinante.

Algumas das dificuldades foram as mesmas (que me segue no Twitter – segue aê! – acompanhou as sagas da última viagem!), e vi que muitas das coisas que deram “errado” na primeira viagem não foram por azar nem inexperiencia da época não. Realmente a Russia é um dos lugares mais difíceis de viajar independentemente do mundo!

Então agora com a experiencia do repeteco, cheguei a algumas conclusães que acho que facilitam a vida de quem tiver coragem de ir pra Russia desacompanhado (sem agencias ou guias). Algumas dicas são puramente filosóficas, enquanto outras são mais praticas:

- Visto:

Tirar visto pra Russia é dificil. É complicado e é caro. Me mandaram varios links sobre Brasileiros não precisarem de visto, bla bla bla. Pra mim não deu certo. Pra comçar que pelo que outras pessoas comentaram aqui no Blog, acho que essa regra só funciona para Brasileiros que morem no Brasil e que viagem para a Russia saindo do Brasil. Todos os outros, visto neles!

Viajando com passaporte Europeu (e ainda por cima a trabalho e já tendo um outro visto no nome de solteira!) foi um saco tirar meu visto, e custou uma pequena fortuna. Eu tentei usar meu passaporte Brasileiro como plano B e parecia que eu estava falando a lingua dos elfos…ninguem na agencia que minha empresa usa ja tinha ouvido falar em regra nenhuma que isenta Brasileiros de visto, nem na Embaixada da Russia em Londres.

Por coincidencia minha empresa usou a mesma agencia que eu usei pra tirar o visto da India, e mais uma vez super recomendo a TLCS pra quem estiver na Inglaterra.

- Do aeroporto pra cidade:

Eu voei BA de Heathrow para Domodedovo, que foi o mesmo aeroporto da outra viagem – dessa vez, nem pensei duas vezes: quando (re)vi a confusão que é aquele terminal de chegadas, fui direto no balcão de taxi, antes mesmo de sair da area de recolher bagagem e reservei um taxi que me levou a meu hotel. A corrida custou 2.000 Rubles (mais ou menos 50 dólres), que me economizou o estresse, mas me custou quase 3 horas no transito!

- Taxi:

Taxi em Moscou é relativamente barato. Isso se você der sorte de econtrar um taxista honesto, um taxista que consiga se comunicar com você e que consiga achar seu endereço.

Como eu já sabia disso, então fui direto no concierge do hotel e pedir pra eles organizarem um taxi pra mim, logo na manhã da minha primeira reunião com fornecdor. Falei em Ingles, mostrei o endereço, paguei na conta do hotel e a menina me entendeu perfeitamente e explicou tudo em Russo pro motorista.

Ele rodou, rodou, rodou, e me largou no endereço errado, no meio da uma obra no suburbio de Moscou. Foram uns momentos de pânico (o Twitter foi meu companheiro!) sem saber onde estava, sem saber onde ir, sem conseguir me comunicar com ninguem! Até que um senhor do predio em frente veio me ajudar e ligou pro escritorio do seu próprio celular e explicou quem eu era e onde estava. Uns minutos depois alguém veio me buscar na esquina da obra…

No dia seguinte, dei bronca na recepção, e exigi que eles organizassem um outro taxi, que dessa vez me levasse pro lugar certo. Mais uma vez, um outro taxista, impossibilitado de se comunicar (e vice versa) me largou de novo no lugar errado – mas dessa vez por ter sido num endereço mais central, eu consegui explicar onde estava pra secretaria do banco e mais uma vez vieram me buscar no meio da rua!

Entao o moral da historia é que nunca, em hipotese alguma saia de casa sem ter seu endereço, nome do hotel e afins escrito em RUSSO! Ninguem vai enteder um nome escrito em Ingles… e mesmo num hotel de rede internacional, mostrar pro motorista de taxi, ou uma pessoa na rua, ou um guarda na esquina o nome “Marriott” eh a mesma coisa que mostrar pra um taxista Brasileiro no ponto da central do Brasil uma placa em Russo…

- Na duvida, fale Português!

No segundo dia que um taxista me levou pro lugar errado, eu resolvi que iria voltar pro hotel a pé. Sabia que estava central, o sol estava brilhando no céu, e ainda tinha muitas horas de claridade pra aproveitar.

Por azar (que virou mais um drama do Twitter) a area central de Moscou estava toda fechada por causa de um show, então eu não conseguia voltar por meu hotel de jeito nenhum, pois todos os acessos que eu conhecia estavam fechados!

Foram 3 horas e 4 tentativas de caminhos dierentes que me fizeram andar em circulos sem parar e não conseguia me comunicar com NINGUÉM nas ruas pra me ajudar.

No desespero eu comecei a falar português com um guarda na ponte de acesso da Praça Vermelha, e por incrivel que pareça ele entendeu melhor meu “sotaque” da pronúncia do nome da rua em Português doque quando eu estava tentando me comunicar em Ingles!

Mas mesmo tetntando aprender uma palavra ou outra, nome das ruas e tal, não adianta, e a comunicação é toda na mímica mesmo. Eles não entendem nada do que tentamos dizer, e quando entendem, eu não conseguia entender as respostas e explicações!

- Andando e atravessando as ruas:

Apesar dos pesares, Moscou é uma cidade relativamente feacil de navegar. As avenidas são largas e bem visiveis (fico tensa em me “aventurar” demais nas ruas de uma cidade cheia de ruelas e becos… fico com medo de não lembrar o caminho de volta!), além de ser uma cidade bem marcante, com predios e monumentos memoráveis – então da pra andar a vontade mesmo sem saber ler nenhuma placa e ainda assim não se perder (ou se perder, mas se achar rapidinho!).

O problema é que justamente por ter avenidas tão largas e movimentadas, é impossivel atravessar as ruas! Na verdade a maioria das ruas principais nem sequer tem sinal de transito ou faixa de pedestre.

Entao a unica solucao é sempre usar as passagens subterraneas. Algumas são proprias pra atravessar a rua, outras são através das estações de metro.

Lembro que na nossa primeira viagem nos ficamos com medo de entrar na passagem subterranea e saimos correndo avenia a dentro pra conseguir cruzar a rua, mas apesar do aspecto escuro, sujo e perigoso, na verdade essas passagens sao tranquilonas e a maneira mais fácil de chegar do ponto B ao ponto A.

Claro que como eu não conseguia ler placa nenhuma, eu me perdia entre as mil opções de saídas e subidas, e acabava sempre subindo pelo lado errado… mas não tem problema, é só dar meia volta e tentar de novo!

- Mapas, ruas e estações:

Um dos principais erros cometidos na primeira viagem foi ter tudo em Ingles. Mapas, nomes de estações de metro, nomes de ruas. Eu sabia tudo tin tin por tintin, mas quando chegamos lá, me dei conta que na Russia, essa versão “Ingles” das coisas não existem.

Então dessa vez fiz questão de ter tudo em Russo, com alfabeto Cirilico.

Mas e como entender/ lembrar dos nomes?!?!

Minha técnica: memoria por associação – eu tentava gravar as 3 ou 4 primeiras letras da palavra (nome da rua, da estação etc) e associar com alguma coisa que fisesse sentido pra mim – tipo, a estação do metro do escritorio era Шоссе Энтузиастов, que se pronuncia em Ingles Shosse Entuziastov, mas na minha cabeça era ” dáblíu ô-tchê“.

20110714-203523.jpg

Uma outra “técnica” de viagem que aprendi com meu pai ha anos foi: A) sempre andar com cara de que você sabe oque estava fazendo e sabe onde esta indo (nunca ficar com cara de turista perdida na rua!) e B) evitar o máximo possivel dar pinta de turista perdido e abrir o mapa no meio da rua!

Então nesse ponto Moscow é facílimo de navegar, pois as avenidas são largas e os caminhos “retos”; nao é o tipo de cidade que voce precisa pegar a 3ª esquerda, depois a 2ª a direita, depois cruza a ponte, vira no retorno, sobe de novo, anda mais 3 quarteiroes, etc, etc, sabe?

Então eu estudava o mapa antes de sair do hotel, sabia que era sair do escritorio, virar a direita e seguir uma linha reta toda vida até o parque. E memorizava que tinha que andar pela rua Козловский (que na minha cabeça era “Kô-3 ao contrario”) e depois virar na Моховая улица (para meus neuônios: Môxobar-Y). Se rolasse um desespero era só abrir o mapa que estava na bolsa, mas no geral, essa técnica é infalivel em Moscou!

- Custos e dinheiro:

Não tem como negar – Moscou realmente é uma das cidades mais caras da Europa. O engraçado que os custos básicos da viagem (tipo ticket de metro) são até bem baratinhas, mas TODO o resto é impossivelmente caro – mesmo pra quem mora em Londres como eu!

A moeda é o Rubbles, que na época estava na media de 40 Rubbles para 1 dólar (EUA).

20110714-203416.jpg

O engraçado é que eu não consigo entender o motivo das cosias serem tão caras, pois não é um país onde os imposts sejam abusivos (como os impostos na Escandinávia, ou valor agregado no Brasil), então não sei porque os custos são tão desproporcionais.

Qualquer sanduíchezinho na hora do almoço custava preço de ouro, e mesmo em lojas (sim…. Zara…) a mesma peça de roupa que em Londres custaria o equivalente a 50 dólares, em Moscou custava quase 100 dolares!!!

Eu mencionei que taxis são relativamente baratos, pois a proporção do preço final versus a distância percorrida (fora o transito!) não é tão berrante quanto o preço dos taxis em Londres, mas ão é exatamente baratinho….

Então prepare seu orçamento e segure a carteira!

 

 

Categorias: Moscou, Russia, Viagens
48
22
Jun
2011
Moscou ao vivo! (em fotos)
Escrito por Adriana Miller

O dia não começou exatamente com o pe direito não…

Com 3 horas de diferença entre a Rússia e Londres, não consegui dormir antes das 2 da manha e tive que acordar mais ou menos as 4 pra chegar a tempo da primeira reunião do dia.

20110622-223030.jpg

Mas antes de começar no batente, o taxista ainda fez o favor de me deixar no lugar errado, que lógico, NÃO era o endereço que eu dei pro concierge do hotel!
Como o motorista não falava Inglês, e bem, meu Russo não existe, ele me largou lá mesmo… E como eh impossível ler placas de rua por aqui, só me dei conta do erro quando me vi no meio de um canteiro de obras no subúrbio de Moscou, cercada de peões que igualmente não falavam inglês. Foi uma sessão de mímicas, falando b.e.m. devagarinho tentando uma comunicação… Ate que o guardinha do prédio ao lado veio me ajudar, ligou pro número do escritório, explicou onde eu estava (ainda na base da mímica!) e uma menina do escritório veio me buscar no meio da rua!!

Seria cômico, se não tivesse sido meio assustador!

Então precisei mitigues cafeína pra agüentar o tranco o dia todo!!

20110622-223041.jpg

Uma manha de reuniões e uma tarde de conferências!

20110622-223050.jpg

Mas na volta pra casa, ainda traumatizada com o taxista da manha, resolvi voltar pro hotel de metro.

20110622-223120.jpg

Mas como estava numa região nada turística e completamente fora do centro de Moscou, não tinha nenhuma palavra em alfabeto romano!

20110622-223127.jpg

Eu tava crente que era ticket de metro mas era jornal e revista de fofoca!!

Então entrei na fila, fiz mais um pouco de mímica, peguei a linha/direção errada duas vezes e finalmente cheguei no hotel a tempo da ultima conferência do dia!

20110622-223143.jpg

Assim que acabou, fui pra rua!!

Meu hotel fica bem do lado do Teatro Bolshoy, então estava a poucos metros da Praça Vermelha!

20110622-223134.jpg

E chegar lá perto não tem igual!!

20110622-223150.jpg

Eh tão lindo que nem parece verdade! Não parece uma casinha feita de bala da história do João e Maria?!

20110622-223158.jpg

20110622-223204.jpg

Depois fui passear no GUM, uma loja de distribuição de bens comunistas transformada em shopping de ultra luxo!

20110622-223210.jpg

Então aproveitei pra jantar lá mesmo, e fui de Emporio Armani Café!

20110622-223220.jpg

Não eh porque estou viajando sozinha que não posso me divertir! Afinal eu sou uma ótima compania pra mim mesma! Eu me adoro e me acho super divertida! :-)

E no caminho de volta pra casa dei de cara com essa imagem!!

20110622-223225.jpg

Um arco-íris bem no meio da Praça Vermelha!!!!

20110622-224203.jpg

Assim, de graça perfeitamente no meio da Catedral de São Basílio e o Kremlin!!

E depois de perder o fôlego e tirara varias dezenas de fotos, me virei pro outro lado na praça e dei de cara com esse por do sol incrível!

20110622-223236.jpg

E ai me dei conta que as vezes a vida eh boa demais pra ser verdade…

Voltei pro hotel me sentindo nas nuvens, e to pronta pra outro dia amanha!

20110622-223242.jpg

 

 

Categorias: Moscou, Perrengues, Russia, Viagens
63
12
Apr
2007
Fotos
Escrito por Adriana Miller

Finalmente consegui upload-ear as fotos da Russia (gracas a Tati-bronze) e jah estao AQUI

E nos posts abaixo tb.

Categorias: Moscou, Russia, Viagens
13
11
Apr
2007
O Kremlin e mais neve
Escrito por Adriana Miller

No Domingo acordamos cedo, e fomos pro centro bem cedo, pois iriamos fazer o tour do Kremlin. Queriamos ver tb o mausoleu de Lenin, mas acabou nao dando tempo (eu nem fazia tanta questao assim).O Kremlin (que em Russo significa “Forte”) eh o centro politico da Russia atual, mas desde que foi construido, no seculo XI jah foi o centro do Imperio, o centro da Igreja ortodoxa e palco de muitas revolucoes que mudaram o mundo.

Foi desde o Kremlin que Alekssander I cordenou a expansao do territorio russo contra a Mongolia e Japao. Tambem foi de lah que Pedro, o Grande lutou contra a suecia e transformou a Russia num pais “Europeu”. De la, Ivan, o Terrivel massacrou milhares de pessoas e assistia ao terror para vingar a morte de sua esposa envenenada; de lah Napoleao assistiu Moscou queimar inteira em retaliacao a invasao Francesa, e finalmente foi de lah que Lenin e os Bolshevikes comandaram a revolucao de outubro de 1917.


Eu recomendo, e muito, fazer uma tour pra conhecer bem o Kremlin. Lah dentro eh Impressionantemente gigante, e com certeza nao veriamos quase nada (ou ficariamos muito perdidos se estivessemos sozinhos). Hoje em dia, o Kremlin ainda eh a sede do Governo Russo, e eh de lah que o Presidente trabalha, entao tem guardinhas e segurancas a cada metro. E diga-se de passagem, os guardas russos sao muito assustadores.

Eh Impressionante a quantidade de Igrejas lah dentro, mas alem de sede Politica, o Kremlin tb jah foi a sede da Igreja ortodoxa Russa (seculo IX), quando, apos a queda de Roma e de Constantinopla, Moscou foi declarada a “terceira Roma”.

As Igrejas sao lindas. Muito diferentes doque nos estamos acostumados a ver no “ocidente”. Nao soh pela influencia oriental na arquitetura externa, mas tambem por dentro delas.

As Igrejas sao completamente abertas por dentro, sem organizacao em “Naves”, e o teto sobe ateh o interior das abobodas. No centro das torres sempre estao imagens do Jesus, “Deus” e o pai, filho e espirito santo. E as paredes sao TODAS, completamente pintadas. Nao sobra nem um centimetro sem um adordno, sem uma pintura.

Na grande maioria, as pinturas contam historias da biblia, pois ateh o seculo 16, era proibido que os “pobres” (ou pebleus) aprendessem a ler, entao a unica maneira que eles tinaham de aprender sobre religiao e a biblia era atraves de dezenhos. Da parede onde fica porta da saida, sempre tem um desenho que mostra o paraiso e o inferno, que era pras pessoas lembrarem que quem nao honrasse ao Czar e ao imperio, irira sofrer no inferno.

Ainda no kremlin, tb fomos no museu das armaduras e joias, onde eh possivel ter uma ideia de como era a vida de luxo dos Czares Russos. As roupas, as joias, as pratarias, as decoracoes, as coroas, etc.

A Russia eh cohnecida como sendo o pais que tem mais Diamantes e pedras raras doque qualquer outro pais do mundo, inclusive o maior diamante jah escavado no planeta, que tem nada mais, nada menos que 200 quilates, que foi um presente de aniversario que a rainha Catherina recebeu de um de seus amantes.

No mesmo museu tb estao expostos os unicos 10 ovos Faberge ainda de posse do patrimonio Russo, cada um valento cerca de 20 milhoes de dolares. Na epoca pos Revolucao, os outrso 40 (soh existem 50 ovos Faberge originais no mundo) foram vendidos a reis e rainhas ao redor do mundo.

De tarde perdemos o horario pra fazer um daqueles passeios de Onibus, pois queriamos ver o “resto” da cidade sem correr o risco de nos perder por Moscou, mas como demos bobeira, acabamos passando o resto do dia pela Praca Vermelha mesmo.

No meio da tarde, do nada, comecou uma outra tempestade de neve. Daquelas brabas memso. Nos “Refugiamos” dentro da St Basil, oque foi uma grande surpresa. Lah dentro nao chega a ser uma igreja “normal” nos nossos padroes, mas tb nao eh uma Igreja Russa. Saint Basil parece mais um castelo por dentro, com escadas e corredores escuros e estreitos, e basicamente cada “torre” da igreja eh uma “igrejinha” diferente, num nivel (em relacao ao chao) diferente. Todas muito decoradas e pintadas, algumas com altares, outras nao, e todas com a “vista” do teto de sua respectiva aboboda.

Ficamos lah dentro horas subindo e descendo, entrando e saindo das salinhas e assistindo pela janela a neve se acumulando rapido na praca.

Atravessamos bravamente a Praca vermelha e passamos o resto da tarde no Museu Historico Russo, que eh fantastico e conta e historia da Russia desda pre-historia ateh o periodo da guerra fria. Adorei. Mas nao pegamos nenhuma tour e tivemos que “adivinhar” oque era oque, jah que todas as placas e explicacoes eram em Russo.

Voltamos pro Hotel cedo e resolvemos janatr por lah memso. Levamos mais um esporro da garconete, que disse (nas 3 palavras em ingles que ela sabia) que nao ia nos servir sobremesa pq jah estava muito tarde pra tomar sorvete.

Na segunda feira, apesar do voo ser soh no fim do dia, resolvemos nao fazer nada, pedir um late check out, tomar café da manha tarde no hotel e descansar. To meio de saco cheio dessas viagens estressantes, correndo de um lado pro outro o tempo todo, que vc volta pra casa mais cansada e estressada doque estava antes.

Acabou que esquecemos de pergutnar quanto tempo demorava pra chegar no aeroporto de taxi, e ainda por cima comecou a nevar de novo, e quase perdemos o voo de volta pra Londres.

Achamos Moscou surprendente barato, apesar de todos os alertas ao fato de que a capital esta se transformando numa das cidades mais caras do mundo.

Na visao de um turista (vindo de Londres) tudo ainda eh bem barato. O metro custa centavos de Libras, a cmoida eh barata, os passeios e museus sao baratos, souvenirs e quinquilharias sao baratos. Oque encarece a viagem memso eh a viagem e o hotel.

Saindo de Londres a BMI comecou recentemente a voar pra Moscou, entao se comprar com antecedencia, o preco fica “normal” consideranto o tempo de viagem, distancia etc. Pedir o visto eh meuio chatinho, mas vale a pena, se vc souber oque tem que fazer (eu explico tudo nesse post aqui), e jah chegue lah com hotel reservado e pago. Nos ficamos num bom, de 3 estrelas. Sem luxo algum, num predio super antigo (mas bonito) num bairro um pouco afastado do centro, mas com ligacao diretao ao centro, sem trocar de linha de metro. Ficamos no Hotel Zarya, que achei numa promocao do lastminute.com

As fotos estarao no ar em breve… assim que conseguir achar um lugar pra fazer upload no Fotki

Asfotos estao AQUI!!

Categorias: Moscou, Russia, Viagens
9
11
Apr
2007
Mother Russia
Escrito por Adriana Miller

*O titulo do post for escolhido a pedidos do Aaron que ficava repetindo essa frase a cada 5 minutos (eh de algum filme americano de espionagem, na epoca da guerra fria)

O sabado comecou atrasado. Nos dois, achamos que nao precisavamos de despertador por causa do fuso horario.  O fuso horario era ao contrario, estavamos horas adiantados, e nao atrasados. Soh conseguimos acordar numa hora descente pq deixamos a cortina aberta e a luz me acordou cedo. Enquanto terminavamos de planejar o dia, resolvi secar meu cabelo e detonei nao soh o secador, como tb a televisao e a tomada na parede esquerda… Tivemos que ligar pra recepcao, esperar alguem ir lah dar uma olhada, empacotar tudo, e trocar de quarto.

E nisso tudo, lah for a uma tempestade de neve glacial. Nao sou fresca, mas nao tinha condicoes de sair com o cabelo pingando na neve. Resultado, eu tive que passar uma hora sentada no chao do quarto com meu cabelo em cima do aquecedor, ateh secar o suficiente pra que eu nao pegasse uma pneumonia no caminho do metro. Apesar do atraso e do meu cabelo de juba (devidamente escondido pelo gorro de la), conseguimos chegar cedo, e achar a estacao certa no centro da cidade.

Uma coisa que demoramos a nos acostumar foi que eles nao tem faixa de pedreste nas ruas! O transito eh um caos, no sinal vermelho soh para quem quer, entao em quase todos os grandes cruzamentos e avenidas as pessoas soh podem atravessar se for por passagens subterraneas. Mas isso nao vem escrito no guia de viagem, vem?! Entao ateh nos tocarmos disso, quase fomos atropelados algumas vezes, for a o tempo perdido nas esquinas numa “agora da! Corre! Nao! Espera! Olha o carro!” Que rendeu boas risadas.

Mas isso contribuiu ao clima da cidade. As passagens subterranes, as lojinhas, as pessoas. Aquele clima de filme de espionagem mesmo. Ai quando vc chega do lado de fora, da de cara com um jardim lindo, cheio de neve e as tulipas brotando, e as muralhas do Kremlin.

St Basil e Praca Vermelha

Decidimos deixar o Kremlin pro dia seguinte e fazer uma tour com tudo que tinhamos direito e no sabado fomos explorar a cidade a peh.

Quando vc sai do jardin Alexandrovsky jah da pra ver as muralhas do Kremlin, e o fogo em homenagem ao Soldado Desconhecido com os soldadinhos fazendo guarda. Quando vc atravessa os portoes de ferro com a aguia de duas cabecas em cima, e olha pro lado direito, lah esta ela. A Basilica. Uma das coisas mais bonitas que jah vi na vida.

Grandes cidades tem grandes icones (Big Ben, Torre Eiffel, pao de Acucar, etc) mas nada se compara a St Basil. Nada mesmo. As torres coloridas, as abobodas, nem da pra explicar. Eh fascinante! Nao conseguia tirar meus olhos de lah, e nao parava de tirar fotos da mesma coisa (tirei pelo menos umas 50 fotos… nao eh exagero..).

Quando chegamos lah, a Praca Vermelha ainda estava fechada ao publico, pois o mausoleo de Lenin estava aberto.

Mas eh de uma beleza tao grande que as vezes vc tem a impressao que aquilo nao eh de verdade, eh feito de plastico, faz parte de um dos parques da Disney ou algo assim.

A Praca Vermelha eh um retangulo. Numa ponta esta a St Basil, de costas pro Rio Moscou, e na outra ponta esta o predio do Museu de Historia Nacional. De um lado esta a muralha de Kremilin com a torre do Relogio, e do outro esta o GUM.

O GUM (que em Russo eh a abreviacao para “Loja de departamento do Estado”) era a loja principal de “distribuicao” de bens no governo socialista. Depois da queda do comunismo no incio da decada de 90, a loja ficou fechada a abandonada por mais de uma decada, ateh que una anos atras foi transformada num mega shopping de luxo. Que por si soh, contradiz toda a ideologia que os Bolshevikes pregaram durante tanto tempo.

E eh luxo mesmo! Louis Vuitton, Christian Dior, Gucci, Lacoste, Max Mara, Versace. Tudo que vc puder imaginar.

Da pra ver que o shopping ainda nao esta pronto; muitas obras, lojas ainda abrindo, um ou dois restaurantes e apenas um banheiro.

Uma estrutura historica que obviamente nao foi feita pra virar meca do consumo de alto luxo.

E ainda andando fomos passear pelo resto do centro da cidade. Fomos na antiga sede da KGB, crente que seria algum museu legal, e na verdade levamos foi um baita de um esporro em Russo! Primeiro porque estavamos feliz e contentes tirando fotos do predio – proibidissimo. E quando o guardinha veio dar a bronca (em Russo) ainda tivemos a cara de pau de perguntar se nao tinha um museu dentro do predio.

O guardinha gritava “Nie fotografik! No! No! Military building! No! No!”

O predio que um dia foi a sede da inteligencia comunista hoje em dia eh sede do exercito do maior pais do mundo, e nao. Fotografias nao sao permitidas.

Uns quarteiroes mais a frente esta o Teatro Bolshoy, que eh a sede de uma das companias de ballet mais importantes do mundo. Eu estava empolgadissima pra ver o predio, e quem sabe ateh memso assistir um bale, mas chegamos lah e estava tudo em obras… cobertos por tapumes, e a cia de danca esta em recesso de baixa temporada…

Do outro lado da rua esta uma estatua de homenagem a Karl Marx, o idealista do socialismo perfeito e uma sociedade igualitaria onde o governo cuida de tudo e todos. Li muito ele na faculdade. Affe….

No final da tarde resolvemos atravessar a ponte do Rio Moscou e ver uma outra catedral, de onde, supostamente teriamos uma otima vista do Kremlin, e do Arranha ceus de Lenin (Lenin Skyscrapers). Soh que a primavera de Moscou eh a coisa mais LOUCA da face da terra.

Acordamos embaixo de uma tempestada glacial. Ao longo da tarde o tempo abriu um pouco, volta e meia batia um solzinho. E de repente do nada caia outra nevasca.

Pois foi soh a gente chegar no meio da ponte que a nevasca chegou com tudo! Cada floco de neve gigante! Um vento horrososo, e mal conseguia andar e abrir os olhos. Ficamos nos segurando um no outro o tempo todo, just in case… Obviamente demos meia volta e saimos da ponte o mais rapido possivel. Quando chegamos da Praca vermelha de novo, o tempo abriu outra vez.

Fizemos umas compras nas lojinhas tipicas, e voltamos pro hotel cedo, pois nao queriamos correr o risco de nos perder pela cidade depois que ficasse escuro.

Um adento que tenho que fazer eh aqui eh a quantidade de vezes que fui “confundida” com uma Russa. Jah teve a historia do cara batendo altos papos comigo quando fui pedir o visto no consulado. Isso por si soh jah foi motivo de gozacao. Tudo bem, concordo plenamente que nao tenho cara de Russa.

Mas oque eh um Russo?

No Brasil temos a imagem dos Russos como loiros de olhos azuis, assim como todos os outros Europeus do Leste. Mas agora olha o mapa. Os “Eslavos” (raca que originou os russos “loiros” eh apenas um minima fraccao da populacao, e encontrada apenas na regiao noroeste do pais).

Tem Russos com cara de chines, com cara de mongois, com cara de Iranianos, com cara de finalandes, com cara de esquimo, com cara de Turcos, etc.

E claro, mais alguns com cara de Adriana.

Serio memso. As pessoas me pediam informacao na rua. Os garcons traziam menus em ingles pro Aaron e em Russo pra mim, e no aviao, uma menina russa sentada do meu lado, puxou um papo animadisso sobre a Jenifer Lopez comigo, EM RUSSO, e ficou meio surpresa que eu respondi “nao falo Russo”.

Lah nos cafundos da Siberia deve ter uma tribo que se parece comigo (ou que eu me pareco com eles).

Fim da historia, soh queria escrever isso aqui, porque as pessoas acham que eu sou louca quando contei a historia do embaixada! Hahahahahah

Categorias: Moscou, Russia, Viagens
0
10
Apr
2007
Moscou
Escrito por Adriana Miller

Vou contar sobre as viagens passo a passo. Como foi uma viagem “longa” (4 dias) e fizemos tantas cosias diferentes, vou escrevendo um pouco por dia… ateh pq estou super ocupada hj no trabalho e tb ainda nao baixei as fotos… heheheh

A viagem comecou na sexta feira. Voamos BMI e saia de Londres as 9 da manha. O Aaron adoooora chegar no aeroporto com horas e horas a fio de antecedencia, enquanto que eu, se pudesse chegava sempre 30 segundos antes de embarcar. Mas tudo bem. Saimos cedo, chegamos cedo. Fizemos check in, aproveitamos pra tomar café da manha, comprar revistas, ver as lojas, matar as saudades.

O voo durou 4 horas, e apaguei completamente. O problema da viagem, foi que apesar de “perto” e “rapido”, voamos contra o fuso horario, entao saimos quando em Londres eram 9 da manha, e chegamos lah quando na Russia jah eram 4 da tarde. Dai a passar pela imigracao, esperar malas etc, perdemos o dia todo. Mas tudo bem, jah sabiamos disso, e estava nos planos.

Ai comeca a aventura.

Imprimi tudo, praticamente decorei o mapa da cidade, mas quando chegamos lah, vimos que tudo estava escrito em RUSSO, enquanto que nos mapas do meu guia e no mapa do site do Hotel estava escrito em “ingles”, ou seja com letras romanas, reproduzindo os sons russos. Ai ferrou. Sabiamos que tinhamos que pegar o trem expresso pro centro da cidade. Onde fica isso?


Tudo em Russo. Nao tem balcao de informacoes, e quando finalmente encontramos o tal do trem, a mulher que vendia os tickets nao falava uma palavrinha sequer de ingles. Pegamos um trem (que a ultima vez que viu um mecanico foi em 1923) sem saber se iamos pra direcao certa.

A estacao de trem que vai pro centro de Moscou. Sente o drama.

Chegamos na estacao onde faz baldeacao com o metro. Pelomenos achavamos que era aquela estacao. Pelo menos acertamos. Fizemos mimica pra comprar tickets, e saimos estacao adentro, tentando entender as “figuras” pra saber se estavamos na direcao certa.

Logicamente pegamos o metro errado 2 vezes.

Nao adianta perguntar nem pedir ajuda pq ninguem fala ingles. E nao soh nao falam ingles, como nao estao acostumados a lidar com turistas, entao todo mundo fica meio com receio de falar com vc.


Quando finalmente chegamos na estacao certa, nao sabiamos pra que lado ir. Arriscamos um lado e demos de cara com o nada. Nada em volta. Oh-oh. Voltamos e saimos pela outra saida. Vimos um posto de gasolina e fomos (tentar) pedir ajuda. A senhora ateh que foi bem prestativa, pena que era em Russo, e nao entedemos nada. Mas ela estava falando BEM DE-VA-GAR-ZI-NHO que era pra gente entender… Andamos andamos andamos. Nao achamos nada. Era feriado e nao tinha uma viva alma na rua. E nisso comecou a nevar, e eu sentia meus dedos sem luva congelando pouco a pouco…

Andamos, andamos, andamos em circulos mais um pouco, ateh que achamos um outro hotel, e finalmente alguem que falava ingles suficiente pra nos ajudar e desenhar um mapa. O hotel estava bem embaixo do nosso nariz. Mas em russo, nada ajuda.

No final das contas, a viagem que demoraria 1 hora, durou mais de 4 horas e resolvemos ficar no hotel mesmo, jantamos lah mesmo e ficamos horas decorando palavras e numeros em Russo e planejando nosso dia.

 

Categorias: Moscou, Russia, Viagens
4
02
Mar
2007
Russia
Escrito por Adriana Miller

Dizem que viajar pra Russia eh um dos lugares mais complicados do mundo.Eh um pais super caro (principalmente Moscow e St Petersburgh), altos indices de crime e corrupcao, um inverno rigoroso que restringe o acesso aos turistas na maior parte do ano (concentrando tudo nos meses de verao), e principalmente os requisitos ao visto de entrada.Isso sem falar na lingua…

Eu sei que nao eh o unico pais onde tirar visto eh dificil. Os EUA sao famosos tambem pelo mesmo motivo. Mas aqui na Europa acho que ninguem nem se liga nisso, jah que a grande maioria dos paises da comunindade fazem parte do Visa Waiver Program entao nao precisam de visto pro EUA.

E por isso a Russia causa tanta polemica.

Esta logo ali… nao faz parte da comunidade, mas esta na mesma meiuca, entao manda o bom senso que as legislacoes seguissem o mesmo padrao que o resto do continente..

As pessoas se revoltam um pouco, pq acham que na verdade a Russia deveria estar fazendo de tudo pra atrair turistas, mas na verdade eles nao estao nem ai. Pois bem.

Ha uns meses atras, li uma noticia no jornal que a BMI (empresa de low cost – pero no mucho – da Star Alliance) ia comecar a operar um voo direto Londres – Moscow a precinhos camaradas…

Meu olho ficou logo maior que a barriga (e a carteira!), e comentei isso com o Aaron, assim como quem nao quer nada, achando que por ser americano ele nao teria nenhum interresse em ir pra Russia.

Pra minha surpresa, e felicidade geral da nacao, ele nao soh amou a ideia, como jah tinha pensando na mesma coisa e ficamos mega empolgados.

Comecamos a pesquisar passagem, hotel, gastos, atracoes, etc. Ganhei de natal um guia do Lonely Planet sobre a Russia, e as pesquisas comecaram.

Primeiro passo foi decidir a data. Apesa de ser “logo ali” eh super longe e a viagem dura 4 horas e meia, contra horario, oque significa que se perde um dia inteiro pra chegar lah. Entao soh um fim de semana nao seria o suficiente. Ok. Vamos na Pascoa, abril. Tentei pedir um dia extra (aqui na Inglaterra eh feriado na Sexta feira Santa e na segunda feira), mas a chefitcha vetou. Mas tudo bem, 4 dias jah ta bom.

Depois que decidimos a data comecamos a pesquisar hoteis, voos, e acabamos descobrindo que saia mais barato comprar o pacote inteiro no Lastminute.com, e a passagem + 3 noites num hotel 3 estrelas saia quase o mesmo preco que a passagem avulsa + taxas.

Ok. Essa parte foi facil.

Por fim, precisamos pedir o visto de turismo.

Ai eh que comeca o parto.

Como foi muito dificl achar informacoes claras, e entender realmente como funciona o processo, vou dar minhas dicas aqui, caso alguem se anime a ir praquelas bandas um dia.

Primeiro vc tem que pagar e confirmar TUDO antes de pedir o visto. Os vistos tem data certa pra comecar e acabar, entao tb nao pode mudar de ideia e trocar datas e planos.

Tem um prazo fixo. Eu pedi um visto pra 4 dias, entao nao posso ficar 5 ou 6…

So te permite um maximo de 30 dias dentro da Russia, e vc tem que descrever exatamente onde vai estar em que dias. E vc soh pode entrar uma unica vez. Se cruzar a fronteira e quiser entrar de novo, tem que solicitar outro visto.

Alem disso, vc nao pode simplesmente solicitar um visto. Vc tem que ser “convidado” a entrar no pais. Isso eh que eh complicado.

Soh alguns hoteis ou agencias de viagem sao autorizados de emitir “convites”, entao se vc estiver se planejando em ir pra Russia veja bem se seu hotel ou albergue tem essa autorizacao. A maioria nao tem.

Nos tivemos muito cuidado em escolher um hotel que fosse registrado, mas depois de tudo reservado e pago, nos disseram que pra isso teriamos que enviar uma copia (frente e verso) do cartao de credito.

Era soh oque me falatava!! Onde que numa sociedade internet-ada e on-line como a nossa alguem vai distribuir por fax copias de cartao de credito?!??!

NO WAY!

Ai pronto…. Ferrou… oque vamos fazer entao…? Sem isso nao temos o convite, sem convite nao temos visto, sem visto nao podemos entrar na Russia, e agora jah esta tudo pago…

Entao usei meus dotes de catarinagem on-line semi-profissional e descobri o site http://www.visatorussia.com que eh uma site oficial do governo Russo que que dao todas as informacoes sobre vistos. Depois de muito fucar descobri que podiamos solicitar o tal do convite diretamente com eles. Basta pagar.Ok, paguei a taxa, preenchi um formulario e no dia seguinte me mandaram um fax todo em RUSSO autorizando minha entrada.

Eles nao tem serivico direto pro Brazil, mas a central de atendimento eh global, entao basta mandar um e-mail e perguntar quais sao as especificacoes pra Brasileiros (cada pais tem umas regrinhas diferentes). E eles tem ateh um servico de chat ao vivo. Muito util.Com essa carta na mao, hoje fui no consulado de Londres, tive que pagar uma taxa extra por ser Portuguesa, prova do seguro de viagem, uma foto, passaporte original, comprovacoes da viagem, mais fichas preenchidas e pronto. Daqui a 7 dias uteis meu visto esta pronto.Ufa.

Mas pra falar a verdade foi melhor doque eu imaginava. Chegue lah bem cedo, e fiquei na fila antes mesmo de abrir. Abri meu livro e fiquei na minha.

Ai veio um cara e comecou a falar comigo alegremente. Em Russo.

Mas nao era aquele papo “que horas sao” nao… Era um papao animadissomo, como se ele jah me conhecesse.

Fieui olhando pra cara dele, e respondi que nao falava Russo. Ele riu, e continuou falando alegremente.

Mas uma vez respondi que nao falava russo. Ele nao levou muita feh, continuou falando por mais alguns segundos, e depois (provavelmente pela minha cara de pastel olhando pra ele) ele perguntou, surpreso e indignado: “You don’t speak Russian?!”. Nao. Ora bolas.

“Mas de onde vc eh?” – Brasil. “HAHAHAHAHAH, sei. Eu conheco os Russos de longe e vc eh Russa.”

Nao sou nao. Sou Brasileira e Portuguesa, e minha familia nao tem nem um pouco de sangue Russo.

Ele ficou olhando pra minha cara… falaou mais alguma coisa em Russo. Riu e saiu andando.

Eu heim.

Cada louco com sua mania. Mas dizer que eu tenho cara de Russa jah eh demais.

Mas nao eh de hoje que eu reclamo que tenho a cara mais comum da face da terra. Eu deveria trabalhar como espia, me infiltrando em territorios alheios.

Vai entender.

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Dicas (Praticas!) de Viagem, Moscou, Russia, Viagens
17