26
Jun
2012
Tunisia: Cartago
Escrito por Adriana Miller

A primeira vista, Cartago na Tunisia, pode parecer ser apenas mais um amontoado de ruinas que foram desdruidas e reconstruidas por diferentes povos ao longo de varios milenios.

E voce nao estaria errado em pensar assim – a antiga cidade de Cartago foi fundada no 1* Milenio A.C. (3.000 anos atras!) e nesses mais de 300 seculos de existencia ja passou pelas maos de varias civilizacoes.

Mas oque eu achei mais marcante foi sua fundacao: a cidade foi estabelecida pela Princesa Fenicia Elissa (que entao virou a Rainha Dido) que saiu da costa ocidental do Oriente Medio (hoje em dia o Libano) em busca de novos territorios para expansao do Imperio Punico.

Apesar de que os fatos historicos sao meios vagos (pois tudo foi destruido pelos Romanos posteriormente), diz a lenda de que Dido comandou a nova cidade com punhos de ferro e em 7 anos Cartago ja estava estabelecido com a nova potencia do mediterraneo.

Sua posicao era privilegiada, bem na pontinha norte do continente Africano, no estreito entre a Sicilia, oque rapidamente estabeleceu o controle do comercio entre o leste e o oeste do Mediterraneo.

E Cartago tambem formou grandes militares, e o principal nome – que foi culpado pelas maiores glorias do Imperio, mas tambem da sua derrota final) foi o General Hanibal o unico militar nao-Romano a conquistar partes da Europa e quase levar o Imperio Romano a ruina, durante a Segunda Guerra Punica, onde ele comandou o exercito de Cartago atravez da Penisula Iberica, cruzando os Pinineus pelo sul da Franca, e atacando a Italia atravez dos Alpes – feito nunca antes sucedido sob o comando de outras civilizacoes!

E seu exercito era composto por animais Africanos ate entao inimaginaveis em solo Europeu, como por exemplo os Elefantes que sobrevieram a cruzada dos Pirineus e dos Alpes!

Mas infelizmente a Cartago de hoje em dia ja perdeu seu explendor Fenicio (nada comparado com oque vi no Libano), pois os Romanos fizeram questao de vingar sua derrota e quando finalmente se reergueram e invadiram Cartago, destruiram quase tudo que estava pelo caminho.

Alem disso a Cartago moderna eh um bairro luxuoso no suburbio de Tunis, com incontaveis casaroes, embaixadas e o Palacio Presidencial se intercalando com ruinas e oque sobrou dos Punicos.

Oque sobrou ja foi restaurado por arqueoligistas e hoje e dia eh possivel visitar algumas dessas ruinas, e a principal delas sao as Termas de Antonio, que na verdade eh muito mais romano do que Punico, mas as escavacoes encontraram muitos resquicos milenares, principalmente os mosaicos de 3 mil anos de idade (tao espetaculares quanto os da Ilha de Chipre!).

Uma caracteristica em comum com outras tantas ruinas Mediterraneas, oque impressiona mesmo eh a paisagem – seja por estrategia de guerra ou tatica comercial, eles sabiam sempre escolher os melhores lugares com as mais magnificas vistas do Mediterraneo servindo de fundo a seus palacios!

 

Categorias: Cartago, Tunisia, Viagens
8
21
Jun
2012
T.V. Everywhere: Tunisia
Escrito por Adriana Miller

O video demorou a sair (e foi totalmente editado pelo Aaron), mas foi feito com muita empolgação, já que estávamos inaugurando a nova câmera do Aaron (vários novos efeitos divertidos!).

As imagens foram feitas entre Sidi Abou Said e Cartago, onde passamos a maior parte do nosso tempo na Tunísia.

 

 

Créditos:

Cameras:

- Adriana: Sony HX100-v

- Aaron: Canon 5D Mark III

Musica:

“Lebanese Blonde”, Thievery Corporation

Software:

iMovies

Categorias: Cartago, Sid Abou Said, T.V. EveryWhere, Tunisia, Viagens
10
19
Jun
2012
Sidi Abou Said
Escrito por Adriana Miller

Na minha cabeca, a Tunisia sempre teve uma unica imagem: a mistura de azul e branco da cidadezinha litoranea de Sidi Abou Said, no norte do pais.

Esse vilarejo de pescadores que fica a apenas 20km de distancia da capital Tunis, caiu nas gracas do mundo durante a ocupacao Francesa, quando a cidade virou refugio “espiritual” para uma serie de artistas e intelectuais Franceses.

Pouca coisa mudou em Sidi Abou Said (alem do nome, ja que antes dos 1900s a cidade se chamava Jabal el-Menar), e acidade continua pequena e pacata. Suas ruas e construcoes sao patrimonio historico protegido, e portanto existem pouquissmas opcoes de hoteis e ate mesmo de restaurantes na cidade, que apesar da movimentacao durante o dia nas ruas do mercado, matem sua base e historia de pescadores.

E eh mais ou menos isso que tem pra fazer mesmo. Andar pra cima e pra baixo nas ruas do mercado, sentar na varanda de um cafe com a vista do mediterraneo, perambular pelas ruas estreitas…

Sem pressa e sem marcar ponto.

Mas isso nao quer dizer que Sidi Abou Said nao tenha suas atracoes e seu charme – uma de suas marcas registradas sao as grades de ferro ornadas que enfeitam quase todas as janelas das casas.

Essa “arte” tipica dos artesoes da cidade acabaram se extrapolando para outras partes da cidade, enfeitando tambem portoes, caixas de correio e principalmente as gaiolas!

Nem sequer vimos passaros nessas gaiolas, mas elas estao e todos os cantos pela cidade, de todos os tamanhos – e claro, quase sempre em branco e azul.

Impossivel nao se hipnotizar com o trabalho artesanal de ferro e madeira, que vai se mesclando na paisagem de branco, azul e ferros torcidos.

Na area central da cidade esta o Cafe des Nattes, que historicamente era um centro de peligrinagem entre o deserto e as ruinas de Cartago, e o umbigo da cidade.

Gracas ao Cafe a cidade comecou a se desenvolver ao seu redor, e atingiu o apice quase foi tema da pintura de August Macke em 1914.

O cafe ainda esta la, sem grandes mudancas nem atualizacoes desde meados do seculo 19, entao nao deixe de pegar uma mesinha na varanda ou entao se jogue em uma das muitas almofadas espalhadas pela chao do interior do cafe (que ate hoje nao tem mesas e cadeiras) e peca seu cha Tunisio – um cha preto bem doce, mas que vem com sementinhas de pinhao misturadas, fazendo uma mistura bem interessante, misturando o doce com o salgado e as texturas.

Outra atracao imperdivel, e um dos principais cartoes postais da cidade eh o Cafe des Delices, que fica escondidinho num canto da cidade com a melhor vista da Tunisia!

A varanda do cafe tem aquela combinacao perfeita da encosta da montanha, a vista do Mediterraneo e o porto da cidade aos pes, um minarete de uma mesquita em um canto e claro, tudo pintado de azul e branco (e com muitas almofadas coloridas pra gente ir se espalhando!).

A comida eh bem simples, e apesar de toda fama o Cafe des Delicesnao eh badalado nem caro, mas eles servem um kebab otEmo e varias opcoes de sucos de fruta feitos na hora.

(quem quiser assistir o por do sol no Cafe des Delices tem que chegar la no meio da tarde e guardar seu lugar! Eles ficam lotados!)

Mas nem soh de comes e bebes vive Sidi Abou Said, e uma das coisas mais interessantes que fizemos por la foi visitar uma casa historica, numa portinha bem ali no meio do mercado (na mesma rua que acaba no Cafe de Nattes) onde uma casa tipica da cidade, do seculo 17 foi preservada e transformada em museu.

Foi bem interessante ver como aquelas casas sao por dentro, a divisao entre comodos, como eram as cozinhas, os patios internos e tal. E por 3 Dinars, valeu a pena!

Alem das janelas ornadas e as gaiolas espalhadas pela cidade, outro detalhe que vale a pena prestar atencao sao as portas e portoes das casas.

Quase todas sao pintadas em azul, e tem os mais variados tipos de desenho feitos com as cebcas dos pregos – eh sempre interessante observar oque cada casa escolheu pra sua porta.

E tam tambem as rarissimas portas coloridas, onde algumas poucas casas e seus ilustres moradores ganharam autorizacao especial do governo para pintarem suas portas em cores diferentes (mas muitos deles sao museus, ou edificios “oficiais”),  entao volta e meia viamos uma porta vermelha ou amarela (mas elas sao bem raras).

 

 

Categorias: Sid Abou Said, Tunisia, Viagens
19
19
Jun
2012
Tunisia
Escrito por Adriana Miller

Essa viagem pra Tunisia na verdade soh acabou acontecendo com mais de um ano de atraso.

Talvez alguns de voces lembrem que originalmente nos tinhamos planejado conhecer a Tunisia em Fevereiro do ano passado (em 2011 quando acabamos indo pra Ilha de Chipre) – ja tinhamos passagem comprada e hotel reservado, quando mais ou menos 1 semana antes da viagem foi aquele boom da revolucao da “Primavera Arabe“, que se iniciou justamente em Fevereiro de 2011 no Norte da Tunisia.

Entao ao longo de 2011 eu fui ficando de olho em como estava a situacao politica na Tunisia, e a medida que 2011 foi acabando, as coisas pareceram estar melhorando por la.

Ate que em Dezembro, antes mesmo de embarcar pra Asia eu tomei coragem e marquei nossas passagens pro feriadao em Maio desse ano.

Mas, Tunisia?!!? Mundo Arabe? Revolucao?!! Voces sao loucos???

E eh com o maior prazer que confirmo que nao, nao somos nem um pouco loucos e a Tunisia foi uma incrivel surpresa!

Por um lado, por mais que estivesse com vontade de conhecer a Tunisia ha muitos anos, eu sempre imaginei o pais sendo uma coisa baguncada e estressante meio Marrocos-com-Egito, e agora, pra piorar ainda ia rolar uma certa pitada de tensao pos-revolucao a la Bahrain.

Tanto que nossa viagem foi propositalmente restringida ao norte do pais, nos arredores de Tunis, reservamos um resort bacana na beira da praia, e se por acaso o estresse da viagem fosse demais, nos refugiariamos na beira piscina ate segunda ordem.

Mas nao!

Apesar de termos visto pouquissimo do pais, a Tunisia que nos recebeu eh bonita e super arrumadinha, com pessoas educadas e super respeitosas (completamente o oposto dos vizinhos Marrocos e Egito!) – achei que na verdade a Tunisia eh muito mais uma mistura de sul da Espanha-com-Grecia, mas com um sotaque Frances bem charmoso!

Andamos de onibus entre as cidades, pegamos taxi no meio da rua, passamos horas passeando em souks e mercados e isso soh me fez adorar ainda mais o pais e sua populacao!

Fomos muito respeitados e bem tratados, sem aquele comportamento tipico de tratar turista de otario. E um outro detalhe bem bobo, mas que mostra bem como se senti confortavel por la: ate tive coragem de usar short e saia acima do joelho para passear pelas cidades (sem me sentir ofendida, nem ofendendo!)!

A Tunisia eh uma otima opcao para um estica a partir da Europa, com varias cias areas com voos direto para Tunis (a capital do pais), com a media de duracao do voo entre 1 e 2 horas.

Desde de Londres nos voamos British Airways e chegamos la em cerca de 2 horas e meia, num voo direto.

A moeda eh o Dinar, que na epoca (Maio de 2012) estava valendo 2 pra 1 com o Euro. Nos trocamos nosso dinheiro diretamente na casa de cambio do aeroporto em Tunis, e nao tivemos dificuldades em achar caixas eletronicos (que aceitem cartao internacional) pelas cidades. E lembre-se, eles NAO aceitam Euros nem Dolares, entao lembre-se de trocar sua moeda.

Europeus, Brasileiros, Americanos e afins nao precisam de visto para entrar na Tunisia para permanencia ate 3 meses.

Nós ficamos hospedados no hotel Phebus, que tem uma piscina deliciosa e em frente a praia – sem falar na ótima localização (uma meia hora do aeroporto de Tunis e 10/15 minutos de Abu Said e Carthage)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Tunisia, Viagens
23