21
Nov
2006
The Album Chart Show
Escrito por Adriana Miller

Ontem de noite, eu, Dedeia, Michael e Iwona fomos assistir o “The album Chart Show“. Nao sei exatamente como começou, mas a Andrea conseguiu uns convites e fomos.

É um progrma que passa todas as 6a e sabados no Channel 4, e é um programa de musica… Fazem entrevistas com alguns artistas, falam sobre as novas tendencias da musica Britanica, e alguns shows ao vivo.



Entao, nós fomos pra assistir o show. Já tinhamos ido uma outra vez, mas chegamos tarde, ficamos num lugar horrivel, e nao onheciamos nenhum dos artistas que estavam tocando.

Mas dessa vez resolvemos ir de novo, pq um dos shows confirmados er o Jamiroquai!! Nao sou exatamente fã numero 1, mas adoro as musicas e o estilo dele. Tudo combinado, chegamos cedo, ficamos mais de uma hora na fila (um frio cão!), mas valeu a pena pq ficamos num lugar otimo, pertinho do palco!!

O show é gravado na Koko, uma Opera house antiga que virou boate e casa de show, e é linda!!! Tem um visual e umas cores muito legais! A koko fica do lado da estaçao de Mornington Crescent, na Northern Line, e acho que pra se inscrever no mailing list do show, tem que ser atraves do “Applause house” (é isso Andrea??) ou algo do genero…

Pois bem. O show foi otimo!! Ele tocou umas musicas novas, mas tb tocou varias antigas, oque foi bom. Fiquei o tempo todo me escondendo das cameras, e fui embora logo depois que ele saiu do palco (tinha que acordar cedo hj!!).

Entao, em homenagem ao Jamiroquai,… Com voces umas de minhas musicas preferidas!! Virtual Insanity (Insanidade Virtual)!!! Já que isso aqui é um blog, acho que nada mais apropriado…

Virtual Insanity

Oh yeah what we’re living in (let me tell ya)
It’ a wonder man can eat at all
When things are big
That should be small
Who can tell what magic spells we’ll be doing for us.
And I’m giving all my love to this world
Only to be told
I can’t see, I can’t breathe
No more will we be
And nothing’s gonna change the way we live
Cuz we can always take and never give
And now that things are changing for the worse,
See, it’s a crazy world we’re living in
And I just can’t see that half of us immersed in sin
Is all we have to give theseFutures made of virtual insanity
now always seem, to be governed by this love we have
For useless, twisting, our new technology
Oh now there is no sound for we all live underground

And I’m thinking in what a mess we’re in
Hard to know when to begin
If I could slip the sickly ties that earthly man has made
And now every mother can choose the color of her child
That’s not nature’s way
Well that’s what they said yesterday
There’s nothing left to do but pray
I think it’s time I found a new religion
Whoaaa it’s so insane to synthesize another strain
There’s something in these futures that we have to be told.

Futures made of virtual insanity
now always seem, to be governed by this love we have
For useless, twisting of our then new technology
Oh now there is no sound for we all live underground

Now there’s no sound if we all live underground
And now it’s virtual insanity
Forget your virtual reality
Oh, there’s nothing so bad, I know yeah
(Bridge)
Oh, this virtual insanity, we’re living in,
Has got to change, yeah
Things will never be the same
And I can’t go on
While we’re living in oh, oh virtual insanity
Oh, this world has got to change
Cos I just, I just can’t keep going on, it was virtual,
Virtual insanity that we’re living in, that we’re living in
That virtual insanity is what it is

Chorus x2:

Futures made of virtual insanity
now always seem to be governed by this love we have
For useless, twisting, our new technology
Oh there is no sound for we all live underground

Living – Virtual Insanity
Living – Virtual Insanity
Living – Virtual Insanity
Living – Virtual Insanity

Virtual Insanity is what we’re living in

 

Categorias: Bares & Baladas, Conhecendo Londres, Party, Vida na Inglaterra
1
16
Nov
2006
Encontros semanais
Escrito por Adriana Miller

Ha umas semanas atras fizemos um jantar na casa do Michael, e depois fizemos outro aqui em casa e tinhamos combinado com a galera que deveriamos fazer isso toda semana. Ai ficou combinado, cada semana alguem ia cozinhar, e todos iamos nos juntar na casa de alguem paraalgumas horas de boa comida, boa bebida, boa conversa e bons amigos.

Mas ai passou uma outra semana, depois outra e a combinacao foi por agua abaixo.
Mas essa semana finalmente resolvemos retomar com a programacao!!

Juntamos a galera lah em casa (adoro festinhas na minha casa, apesar de detestar lavar e limpar tudo depois…), a Iwona cozinhou uma frango assado com cuscus salagado que estava divino e de quebra ainda compramos um bolinho pra comemorar o aniversario do Micheal (que foi semana passada, mas ele estava em Paris).

Casa cheia, comida e bebida. Uma pena que Laurinha teve que sair as pressas pq foi chamada pra tarabalhar de ultima hora, mas nao faltarao oportunidades.
E inclusive ontem tivemos special guest pq o Trevor, made in Canada, esta passando uns dias em Londres.

Cambinamos os detalhes da festinha de natal que rolarah lah em casa em dezembro e de quebra ainda achamos uma arvore de natal no closet da sala!!! (Deia e Tati, temos que preparar a decoracao da festa e da arvore!!! Deia, comeca a fazer caixinhas e guardar no estoque).


 
Pois bem, a comida tava boa, a bebida a vontade ao gosto do fregues, e o papo rolando. Ateh que derepente alguem (nem vi quem foi) reparou que embaixo da mesa de jantar (eh uma mesa montavel, que fica no canto da sala, e que de vez em quando a gente puxa pro meio, quando tem jantares e festas) tinham umas portinhas e gavetas. Na verdade jah tinga reparado nisso, mas nunca fui curiosa o suficiente pra abri-las…. Oque pensando
bem agora me parece uma idiotice… pq nao ficaria curiosa pra saber as coisas da minha casa… Oh well….
Mas continuando a historia.
Eis que abrimos a tal portinha… adivinha oque estava lah dentro?!?!??!?
Cheio de revistas pornograficas!!!! Hahahahahahahahahhaah
Mas nao era nem uma coisa estilo “nudismo arte” ou revistas metidas a besta tipo Playboy e tal… era umas paradas hardcore mesmo, estilo ginecologico!!!
Gente que diversao!!! Rimos de chorar imaginando que tinha comprado aquelas revistas (algum dos antigos moradores…).

As paradas mais bizarras (detalhe que a resvista se chamava “XL-Girls” – meninas extra grande) e as garotas mais esquisitas possiveis… mas foi um tal de analisar fotos, tentar imitar poses… e de quebra a gaveta ainda estava cheia de camisinhas fora da validade!!!
Pois eh.. Quem diria que um inocente jantar, numa inocente quarta feira iria acabar assim…

Categorias: Amigos, Vida na Inglaterra
2
07
Nov
2006
Lei de Discriminacao de idade
Escrito por Adriana Miller

No mes passado o parlamento Britanico mudou algumas das leis trabalhistas da Gran Bretanha.

Como muita gente sabe, a Europa como um todo tem sofrido com altas taxas de desemprego, principalmente entre os jovens.

Os paises tem feito de tudo pra tentar melhorar a situacao, incentivar o aumento de empregos e tal, mas na maioria das vezes sao todas uma furada (ouviram falar nos protestos que aconteceram na Franca ano passado, quando o Governo Frances tentou passar uma lei que” permitia” que as empresas demitissem funcionarios de “primeiro emprego”, ou seja, todo mundo que tivesse ateh 2 anos de experiencia, poderia ser demitido sem garantias trabalhaistas), que tentam ajudar e incentivar as empresas, mas no final das contas acabam prejudicando os trabalhadores.

Principalmente entre os paises do norte, os “ricos” pq alem das dificuldades internas da economia dos paises, ainda sofrem com o alto indice de imigrantes igualmente ou mais bem qualificados vindos de outras partes da europa.

Pois bem, agora chegou a vez do Reino Unido.

Foi uma mudanca sutil, e que realmente pode vir a beneficiar a populacao, sem necessariamente prejudicar as empresas.

Eh a lei de “Age Discrimination” (discriminacao de idade).

Essa lei esta sendo tratada nas mesmas bases que uma discriminacao de sexo ou raca, entao proibe as empresas de por exemplo anunciarem vagas de emprego pedindo “X” anos de experiencia (pq discrimina pessoas jovens, com poucos anos de experiencia), ou que usem expressoes como “Dinamico, energetico” (pq discrimina quem ja nao eh tao jovem assim, portanto jah nao tem tante energia). Toda e qualquer referencia e idade dos funcionarios ou candidatos esta poibida. Assim como nao podem fazer referencia a sexo, cor ou religiao, etc.

Pra quem trabalha com RH como eu, essa lei esta dando muito mais trabalho doque parece. Estamos revendo e refazendo todas as politicas internas, programas de promocao, gratificacao, planos de pensao, indenizacoes, treinamentos etc. Agora, tudo tem que ser baseado em “Competencias”. A presidencia do Barclays definiu quais eram as areas de Competencia importantes para o Barclays, e tudo tem que ser baseado nisso, oque da muito mais trabalho.

O programa de treinee por exemplo nao pode mais ser exclusivo para recem formados, qualquer pessoa pode se inscrever, e potencialmente terao que ser pelo menos entrevistados.

Os contratos com agencias de recrutamento tb estao sendo reformulados.

O criterio para elegibilidade de promocao tb esta todo sendo refeito, e os treinamentos deverao ser abertos a todo mundo que quiser se inscrever.

Entao algumas dicas pra quem trabalha ou quer trabalhar na Inglaterra:

- Quando mandar seu curriculo pra alguma agencia de empregos, nao inclua data de nascimento, nem datas de graduacoes – as agencias estao proibidas (pelo menos pelo Barclays) a repassar qualquer curriculo que tenham dados “contra lei”

- Tente sempre fazer muito “marketing pessoal” de vc mesmo, usando palavras “dificeis” – coisas que mostrem o quao competente vc eh… Mesmo que vc tenha trabalhado 10 anos numa empresa nao quer dizer que vc tera a qualificacao necessaria. Mas pode ser que vc tenha trabalhado 6 meses numa area super interessante e tenha aprendido um monte de coisas. E eh isso que as empresas estao procurando agora.

A lei trabalhista na Inglaterra, como um todo, eh bem diferente do resto da Europa, e um ateh um pouco decepcionante pra quem esta acostumado a regalias da lei Brasileira.

Mas tem suas vantagens, afinal o reino Unido foi um doa primeiros paises a ter o Welfare State.

- Entao por exemplo, se vc trabalha legalmente no pais, tem o National Insurance Number (NIN) e paga as taxas em dia, se vc ficar desempregado depois de 6 meses de contribuicao, vc jah eh elegivel a solicitar o salario desemprego (Job seekers allowance). Nao eh nenhuma fortuna, e nao substitui o salario, mas eh calculado em bases socio-economica e teoricamente eh o sufuciente pra ninguem passar fome.

- Todos os trabalhadores (legais) tem direito ao uso integral do sistema de saude)

- Os filhos de todos os trabalhadores tem direito ao uso integral do sistema educativo

- Temos 25 dias (uteis!!!) de ferias pagas por ano

- As empresas sediadas no centro de Londres sao incentivadas a pagar salarios mais altos, ou pagar allowance (a traducao seria”mesada” ou “pensao”, mas eh uma ajuda de custo) para compensar o custo de vida na cidade. Os valores dependem da empresa e do cargo, mas muitas pagam por exemplo Car Allowance (ajuda de custo do carro) ou o Housing Allowance (ajuda de custo de moradia, que eh oque o Barclays paga pra todo mundo que mora no centro de londres).

- A jornada semanal de trabalho eh de 37.5 horas – 7.5 por dia, e raramente as pessas efetivamente trabalham mais que isso!

Mas em compensacao, nao temos algumas mamatas:

- Nao existe 13o salario.

- Nao existe pagamento de Vale Refeircao ou afins

- Nao existe pagamento de transporte ou afins

- Nao existe pagaento de indenizacao por demissao

- Nao existe nada que se assemelhe ao FGTS

Na verdade o conceito do Welfare State eh garantir o bem estar dos trabalhadores, sem ferir as contas dos empregadores. Logo todos as “vanatagens” sao de cunho “beneficio” e bem estar, e nao tem nada garantido pelo governo que seja de cunho monetario.

Mais informacoes: www.efa.org.uk

 

Categorias: Trabalho, Vida na Inglaterra
3
02
Nov
2006
As Celebridades Inglesas e os Tabloides
Escrito por Adriana Miller

Que os tabloides Ingleses nao perdoam ninguem, nao eh novidade.
Nao sei pq o nome da profissao “paparazzi” eh em italiano, pq sinceramente, deveria sere em Ingles.

Eles sao famosos por atormentar a vida dos famosos, semi famosos e aspirantes a famosos, tem uma industria multi milhonaria e nao tem nenhum, mas nenhum escrupulo.

Hoje me dia, talves a imprensa de tabloides americana jah esteja no mesmo nivel (ou talvez ateh mais), mas aqui se respira tabloides e fofocas dia e noite.
Uma coisa que me impressiona eh a quantidade de revistas e jornais que vivem apenas disso, e mesmoa ssim, volta e meia, lancam mais um.


Se vc entrar numa dessas lojinhas que vende jornais e revistas vc vai ver uma meia duzia de jornais “de verdade”, e uma outra parede inteira recheada de fofoca. Inclusive as vezes varias revistas tem a mesma foto na capa, ou fotos diferentes (da mesma celebridade) mas com a mesma reportagem.

Adoram falar sobre os astros de Hollywood, os jogadores de futebol da Europa toda e suas respectivas Wags (giria depreciante usada pra se referir as “futboller’s wives”, que significa Wifes and Girlfriends – esposas e namoradas), a familia Real (que nao lembra da historia de que a Princesa Diana morreu por que estava sendo perseguida por parazzis?), a indefectivel Victoria Beckham (que aqui jah virou mais importante que a propria Rainha), Kate Moss (a mais famosa Top Model Inglesa e que vive metida em confusao) e as outras demais celebridades Inglesas, que por si soh sao uma comedia.

Acho que vale a pena falar um pouco sobre as celebridades Inglesas e suas particularidades…
Pra comecar: porque sao celebridades?
Se voce acha que a carreira de modelo/manequim/atriz/apresentadora eh exclusividade das mocoilas brasileiras, vc esta redondamente engando.
Se voce acha que programas de reality tv soh fazem sucesso em paises subdesenvolvidos pq as pessoas nao tem acesso a cultura, e consequentemente todos seus participantes aspiram em ser modelo/manequim/atriz/apresentadora (o), mais uma vez vc esta enganado.
E tem tambem as mocoilas e mocinhos que se juntam em bandinhas e grupos musicais, cantando em playback e se sacolejando em musiquinhas sensuais, que consequente mente acabam namorando jogadores de futebol e/ou empresarios.
E pra finalizar as mocoilas desinibidas, que apesar de nao terem o carnaval pra fazer fama, teem os jornais de circulacao nacional, que as exibem como vieram ao mundo na pagina 3 do jornal (que aliais eh quase uma profissao… ser “Page 3″ model… nada mais podrera doque aparecer pelada na pagina 3 do jornal igualmente podreira e forras paredes de
oficinas mecanicas e construcoes civis…).

Mas afinal, quem sao essas pessoas que alimentam essas industria zilhonaria?

Bem, os astro de hollywood sao internacionais, e fazem manchete em qualquer lugar do mundo…
A familia Real, que tem estado em baixa desde que a Diana morreu, mas deu uma subida com o casamento do Charles e Camila ano passado. 

E ultimamente tem se ocupado falando da vida dos principes William (bom moco, bonitinho e comportado, com sua namorada plebeia, porem-de-boa-familia igualmente bonitinha e comportada) e o Henry que tem feito a alegria dos Ingleses ultimamente (o mais novo, ruivo – que por si soh jah eh alvo de gozacao na Inglaterra – metido a gatinho e bad boy. Vive enchendo a cara, ficando com meninas em bares e sendo flagrado pelos paparazzi).

A Victoria Beckham, praticamente “Sua Majestade”. Ex- Spice girls, casou com o (entao desconhecido) David Beckham, jogador de futebol (Oh! Que criativo), e hoje em dia sao um dos casais mais ricos e estilosos do mundo. Fazem um estilo de “somos pessoas normais” com seus 3 filhos foferrimos, e sempre, SEMPRE lancando moda. 

Ele foi o repercurtor da moda dos metro-sexuais, aparecendo em festa chiques e tapetes  ermelhos usando saia e esmalte de unha e confessando que volta e meia usa as calcinhas da esposa. E ela, sempre vestida de designers e alta costura da cabeca aos pes, lanca moda em tudo que faz e veste, pelo simples fato de respirar. Os Ingleses e Inglesas idolatram a Victoria e seu estilo Posh.
Tudo que ela aparece usando vira febre… Mesmo se ela sair de casa enrrolada numa toalha verde de bolinha roxa, desde que ela faca aquela cara dela de “morram de inveja porque sou phoda”, e que a toalha seja cara, no dia seguinte, metade da populacao feminna da Inglaterra estara usando o mesmo modelito falsificado.


Ultimamente ela tem feito manchetes por ter emagrecido muito, por ser amiga da Katie Holmes (a tal do Tom Cruise) e por estar tentando lancar uma carreira de apresentadora de TV (Oh! Mais uma vez, uma criatividade sem ter fim) onde ela dara conselhos de moda aos seus colegas-celebridades.

Mas ai eh que a coisa fica interessante… Esses famosos ingleses desconhecidos…
Quem faz noticia por aqui?

A Rainha dos famosos-desconhecidos, eh sem duvida alguma a Katie Price, cujo nome “artistico” eh Jordan.
Ela comecou a carreira como “Page 3 model” (aquela que aparece pelada no jornal dos pedreiros) e ficou nacionalemente conhecida por seus atributos cirurgicamente engrandecidos. Tudo que ela menos quer na vida eh ser natural ou discreta.
Seus peitos, sao literalmente 2 bolas de basquete (o pior eh nao eh exagero!), a maquiagem eh sempre exagerada, e seu cabelo, alem dos quilos de apliques ainda muda de cor a cada semana. 


Sua fama culminou quando ela participou do reallity show “A ilha dos famosos” e comecou a namorar o Peter Andre, um aspirante a cantor, original da Ilha Cypros porem criado na Inglaterra. Os pombinhos premiaram a Gran Bretanha com cenas picantes da Glamour Model preferia dos britanicos, que acabou gravida (e que por acaso jah tinha um outro filho, com um – tchan tchan! Adivinhem! – jogador de futebol, eh claaaaaro!!!) e completaram sua historia feliz com um casamento de “princesa” onde a noiva usou um vestido brilhoso rosa choque, entrou na festa numa carroagem de Cinderela igualmente rosa e obrigou o noivo a usar um fraque igaulmente brilhosos e rosa. Um LU-XO que soh vendo…


Hoje me dia eles se mantem no topo, entra semana, sai semana, criando entrigas e causos nos tabloides e falando de seus filhos; o mais velho, filho do jogador de futebol, eh deficiente mental e ela usa e abusa do assunto pra virar manchete. Uma semana posando de boa mae dedicada. Na semana seguinte tendo uma crise de nervos por ser uma mae “moderna”, e na semana seguinte chorando epla saude de seu filho… e Assim por diante…

Ai tem todo um grupo de “estrelas” que sinceramente nao sei de onde virarm e para onde vao…

As classicas sao a Jade Goody e a Kerry Katona. Na minha opiniao elas parecem até irmas… As duas comecaram sua “carreira artistica” participando do Big Brother UK.

Ambas tem 2 ou 3 filhos, com 2 ou 3 pais diferentes. Ambas sofrem com quilinhos a mais, e ambas tem seus atributos peitorais desproporcionalmente cirurgicamente favorecidos.

E tem tambem as girl band, que tentam desesperadamente ser as novas “Spice Girls”, mas que a unica coisa que conseguem eh descolar maridos empresario e/ou jogadores de futebol e/ou participantes de reality TV.

Pois é…Muda a lingua, muda o pais, muda o hemisferio, mas tudo é sempre mais ou menos a mesma coisa…

Mas eu admito… Nao tem nada melhor pra matar o tempo esperando o trem, ou na sala de espera de um aeroporto que essas malditas revistas inuteis…

 

 

Categorias: Bobagens, Vida na Inglaterra
1
31
Oct
2006
Nem parece outono…
Escrito por Adriana Miller

Esse fim de semana a mae natureza foi mais que generosa com Londres (aliais, a gerenosidade continua…). O tempo estava LINDO!!!No sabado, como de praxe nao fiz nada, pq nao tinha forcas… Pra me arrancar da cama num sabado, eu preciso de otimos motivos…

Entao fiquei… Tinha combinado uma sessao DVD com a Andrea, que pra variar ele furou e soh apareceu aqui em casa hooooooras depois. Como a Idoia estava na sala estudando, acabamos sentando na cozinha e abrimos uma garrafa de vinho.

Garrafa 1, vinho branco Chileno. Compartilhamos historias engracadas de nossas familias galego-portugas, rimos ateh chorar. A medida que a garrafa ia baixando, as gargalhadas se intensivavam…

Chegamos a considerar a ideia de catar uma festa de Haloween pra ir (aqui nao eh tao comum nao…), mas como nao nos preparamos pra isso, nao tinhamos nenhuma fantasia, e nao tinhamos nem ideia de onde ir… Depois de cacar alguma coisa interessante e economica na TimeOut, acabamos desistindo, pq se nao iamos acabar chagando perdidas numa festa qualquer, fantasiadas e pagando migo (lembra da cena de Bridget Jones, que ela chega fantasiada de coelhinha na festa de familia?!).

Na Garrafa 2, dessa vez tinto, a Idoia se juntou e foi um festival de besteirol e asneiras sem ter fim ateh as tantas da manha. De quebra ainda fiz pao de queijo no meio da madrugada.

Nada como umas boas gargalhadas.

Como a Deia dormiu lah em casa, no domigo jah acordamos na empolgacao!!!

Saimos “cedo” e fomos direto pro Borough market, que fica perto de London Bridge e eh um mercadinho pequeno, de comida, mas que tem sempre peixes e carnes frescos (mas a barraquinha que vende carne de porco, decorada com fotos de porquinhos fofos e cor de rosa sendo esfaqueados, eh totalmente dispensavel). Tomamos nossa café da manha/almoco, e demos uma paradinha no Starbucks pra comprar um café, e acabamos ficando lah esparramadas no sofa por horas…

Como o dia tava muito bom, resolvemos seguir nossa caminhada…

Tragicamente descobri que minha camera estava sem bateria e nao tenho nenhuma fotinho pra contar historia…

Mas enfim… Seguimos nossa caminhada pela London Bridge, cruzamos a ponte, Monument, Bank e quando chegamos em Saint Paul’s Cathedral demos uma chegadinha no Tate Modern (museu de arte moderna) que esta tendo uma exposicao da Unilever muito engacada, pq na verdade, na minha opiniao, de arte nao tem nada, mas sao varios tobogans, de 5 niveis e dificuldades diferentes, e vc desce lah de cima do museu e desce pelo cano!!! Parece ser muito legal, mas tem que se inscrever com antecedencia, entao nao pudemos ir em nenhum….

Seguimos a caminhada pelo Southbank, que eh tipo um “calcadao” na beira do rio Tamisa, entre London Bridge e Waterloo bridge, e que quando o tempo tah bom, fica uma beleza!! Cheio de gente, artistas de rua, familias pra cima e pra baixo, gente pegando sol no gramado, varios restaurentes e Pubs legais, uma feira de livros usados, etc

O tempo estava incrivelmente bom, considerando que estamos no auge do outono.

No geral as pessoas tem uma ideia muito equivocada das estacoes aqui em Londres.

Ok, Ok, nao vou exagerar dizendo que eh otimo, mil maravilhas, pq nao eh (e nao eh a toa a fama que tem), mas definitivamente nao eh tao ruim.

Se considerarmos a latitude de Londres, estamos na Europa do Norte e deveria fazer tanto frio quanto (ou mais) Berlin na Alemanha, Compenhagem na Dinamarca, Amsterdam na Holanda, etc. mas nao faz.

Esse fim de semana por exemplo, durante o dia, a temperatura media foi de 17graus, e eu passei o dia todo de camiseta e moleton!!!

No inverno raramente os termometros ficam a baixo de zero, e pra falar a verdade, raramente chegam perto de zero. A media esta sempre entre os 5 e 10 graus, que convenhamos, eh mais quente que Porto Alegre!

Acho que o preoblema aqui eh a humidade e o vento, que fazem com que a sensacao termica seja muito pior, a chuvinha fina que chove mais nao molha, o constante estado cinzento do ceu, e principalmente a luz do dia.

Inclusive esse fim de semana comecou o “horario de inverno” e agora jah esta escurecendo as 4.30 da tarde. Ontem sai do trabalho e jha estava um breu… muito surreal…

Bem, mas continuando o passeio de domingo…

Quando acabou o Southbank, cruzamos a Waterloo Bridge, que eh a ponte que fica em frente ao Parlamento e ao Big ben, e de lah resolvemos pegar um onibus ateh Piccadilly Circus. A Viagem dura 5 minutos, mas jah estavamos mortas de tanto andar…

Demos uma voltinha por Piccadilly e Trafalgar Square, na esperanca de assistir um filme; como as opcoes nao eram as melhores, os horarios nao casavam e os precos estavam salgados demais (o ingresso de cinema no centro de Londres custa umas 10 libras, + – 40 reais!!!).

Fomos matar hora em Bricklane e de lah fui pra Angel, encontrar com as meninas da Avaya.

Juntamos todas as meninas e seus respectivos (menos o meu que se muda pra Frankfurt amanha!), um grupo de 22 pessoas no restaurente Rodizio Rico, uma churrascaria rodizio Brasileira. Que maravilha!!!!

Eu dispensava o fundo musical de forro e axe, mas me empanturrei de picanha, alcatara, alcatara com queijo, picanha com alho, coracao de galinha, molho campanha, pao de queijo, arros e feijao, guarana e pra arrematar uma sobremesa deliciosa que era uma mistura de cuzcuz de coco com manjar, que estava di-vi-no!!! Deu ateh briga pelo ultimo pedaco!!!

Fui dormir morta de cansaco, mas com a panca cheia e feliz e contente…!!!


Categorias: Batendo perna, Clima, Conhecendo Londres, Vida na Inglaterra
0
27
Oct
2006
Canary Wharf
Escrito por Adriana Miller

Canary Wharf eh um dos bairro mais modernos e novos de Londres.
Artificalmente construido – planejamento urbano – na area das antigas Docklands (cais do porto) do rio Tamisa, a ideia era construir um novo distrito comercial e finalnceiro que pudesse “desafogar” um pouco a regiao central central de Londres – The City – onde originalmente estao as sedes das empresas, bancos etc.

O resultado eh maravilhoso! Muito bem servido em transporte e conecoes com a cidade toda (tem a Linha de metro Jubilee a umas 3 estacoes do DLR - Dockland Light Railway – que eh tipo um bondinho), o bairro todo ainda eh bem novo e recente. Cheio de predios modernissimos, arranha ceus, hoje em dia eh a ideia do luxo e modernidade do centro de Londres.


O bairro acabou virando sede dos bancos de investimentos extrangeiros ou nao-tradicionais (pq os mais tradicionais e antigos estao na The City), todos com suas super-mega modernas sedes (Barclays, Barcap, Citigroup, Bank of America, HSBC, Credit Suisse, Bearn Stein, etc), e por causa disso, pra atender a demanda, tambem tem uns 3 shopping, e dezenas de restaurantes e bares.

Desde que eu me mudei pra esse meu apartamento, meu sonho era trabalhar em Canary Wharf, pq eh tao perto da minha casa que da ate pra ver as torres la da minha rua… na epoca ainda estava trabalhando em Guildford e penava todo dia pra chegar ateh lah… em compensacao Canary Wharf esta a apenas 2 estacoes de metro…
Entao agora eu adoro! De manha chego no trabalho rapidinho, de noite chego em casa igualmente rapidinho…
Tenho tudo aqui em volta nos shoppings subterraneos (supermercado, farmacia, correio, muitas opcoes de lugares pra almocar, academia, etc), e tudo fica muito mais pratico.

O Barclays tem 3 predios aqui em Canary: Um para a sede do banco comercial, uma para a sede do Barclays Capital (onde eu trabalho) e um centro de treinamento.

Mas tem tambem a parte mais antiga e mais tradiconal do bairro.
Pra quem nao sabe “Wharf” significa Porto num ingles posh bem arcaico..
Entao aqui era a regiao semi-abandonada do cais do porto antigo do rio Tamisa.
Essa parte antiga ainda existe, mas agora virou uma area toda bonitinha cheia de restaurantes e bares na beira do rio.


Tembem eh bem legal viajar no DLR, pq como eh eh um trenzinho que so anda por cima da terra, quando chega nessa area das Docklands, ele eh cheio de pontes e vc vai cruzando os rios, as baias, passa por dentro de alguns predios, da pra ver as construcoes de casa e condominios novos (essa area agora tb esta sendo muito valorizada para residencias), e eh uma viajem muito legal pra quem esta, por exemplo, indo pra Greenwhich.

Mais fotos

 

Categorias: Bairros, Conhecendo Londres, Trabalho, Vida na Inglaterra
2
20
Oct
2006
Sem criatividade para dar um titulo
Escrito por Adriana Miller

Essa semana tem sido extremanente intensa no trabalho… a medida que vai se aproximando do inicio do Appraisal Round, todos os dias tenho milhoes de reunioes e treinamentos, e no tempo que sobra ainda tenho que fazer todo o resto do meu trabalho normal.

Na 4a feira cheguei no escritorio as 7 da manha (pra preparar uma video conferencia com a Asia – pra eles jah era de tarde e estavam todos felizes e contentes) e soh sai as 8 da noite.

E hj tive que madrugar tb pra dar um treinamento, pois minha chefa nao estava (que panico!!) No final deu tudo certo, e nao fiquei tao nervosa quanto achei que ia ficar, nao gagejei, e pra minha sorte nao tinham nenum escoces chato de sotaque inteligivel na audiencia pra me encher de perguntas que eu nao conseguirira entender… Uma boa prova de fogo pra mim… Nunca fui das mais timidas e nao tenho nenhum problema em falar em publico, fazer apresentacoes etc, mas quando o auditorio esta cheio de gerentes e banqueiros, e tenho que ensine-los a fazer algo em INGLES ai sao outros 500…

Mas tudo bem, faz parte e fiquei feliz que confiaram em mim com essa “tarefa”.

Minha vida social esta semana nao tem sido grandes coisas, mas mesmo assim sobrou tempo pra um jantarzinho (Mexicano mais uma vez) lah em casa. As fotos virao depois.

O pessoal fez um acordo que nos juntaremos pra comer, beber e conversar pelo menos uma vez por semana. Sempre na casa de algum de nos, alguem cozinha, trazemos nossas biritas e ficamos batendo papo ateh as 12 badaladas (pq depois o metro fecha….). Adorei o combinado!!! Mal posso esperar o proximo evento!!

Hoje de tarde vai ser moleza… Tenho um evento do banco num hotel e passarei a tarde toda fazendo sei lah oque com o pessoal do meu time. Mas longe de reunioes, sistemas, telefone e-mail etc. Que beleza!

E hj de noite…. Finalmente chegou o dia!!!!

Aaron esta na Alemanha cuidando de papelada e detalhes da mudanca dele, entao vou pra Frankfurt hj depois do trabalho encontrar com ele!!

Na volta do finde terei mais coisas pra contar.

 

Categorias: Dia a dia, Trabalho, Vida na Inglaterra
0
17
Oct
2006
Na medida
Escrito por Adriana Miller

Esse finde foi na medida, como deveria ser.

Um fim de semana comdescanso na medida certa, diversao na medida certa e cultura na medida certa.

Depois da saida na sext, dormi tudo que tinha direito no sabado de manha. Dorme, acorda; Acorda, dorme, como eu sempre sonho a semana toda.

Mas quando finalmente me motivei a sair de casa, me encontrei com as meninas em Angel, mas acabamos nao ficando por lá. Andamos pela cidade e fomos almoçar no Noddles King da Bethnal Green Road.

E como a vida ‘dura e todas nós queremos que o mundo acabe em barranco pra morrer encostada, voltamos pr casa da Andrea pra descansar, que acabou virando uma sessao babozeira com festival de funk.

E já que estavamos na area, decimos fazer uma noitada ali por Old Street mesmo. Depois de analisar as opçoes, e perambular pelas ruas, acabamos indo parar no The Pool: boa musica, boa cidra e um otimo grupo de amigos.

Domingo entao nao poderia ser melhor…

Acordei relativamente cedo e fui com a Deia no Columbia Market, que fica na area de Hackney e é um mercado de flores. Foi facil achar o caminho por causa da quantidade de gente com flores, plantas e arranjos andando na rua naquela area…

Que vontade me deu de ter uma casa “de verdade” pra encher de plantinhas e florzinhas!!

Ficamos andando pelo mercado, vendo as pessoas, tirando fotos, e depois fomos tomar café d manha num dos café da rua. Comemos Bagel e café e sentamos no jardinzinho os fundos. O dia estava maravilhosos em todos os sentidos: sol, temperatura agradavel, gente na rua.

Sai de lá com vontade de ter uma casa “de verdade” pa encher de flors e plantinhas!!

Na sequencia fomos pra o National Gallery, o museu que fica em Trafalgar Square. Esse museu,na minha opiniao é um dos mais fracos em Londres, mas sempre tem boas exposiçoes, entao sempre é uma boa opçao por sempre ter coisa nova pra ver.

Vimos a exposicao de Cezánne, pintor frances, que eu já tinha ouvido falar mas nao sabia como era sua arte. Saimos de lá com um banho de cutura! Continuo sem saber muito sobre Cezánne, mas pelo menos sei que ele era um pintor polemico e conturbado, visto por muitos como impressionista (mas a exposicao defende que nao), e dono de um estilo proprio de repetiçoes de paisagens (uma colina no sul da França) e temas (pessoas tomando banho).

Pra completar o dia, ainda almoçamos uma bela comida Indiana e fizemos uma sozial no Vibe Bar em Brick Lane.

E o melhor de tudo foi que voltei pra casa cedo e finalmente arrumei a zona que estava a minha casa!!!

Categorias: Bares & Baladas, Batendo perna, Conhecendo Londres, Cultura, Mercados, Museus, Pub & Restaurantes, Vida na Inglaterra
1
14
Oct
2006
Coisitas
Escrito por Adriana Miller

Comecei o sabdo de mau com a vida.

Na quarta feira finalmente abandonei meu estado de “pico da pobreza” e finalmente tomei vergonha na cara e fiz um celular de conta, que nem gente grande. É um saco ter que ficar recarregando creditos o tempo todo e no final das contas falo menos e pago mais. Porem aqui na Inglaterra a coisa mais deficil do mundo é ter esse tipo de coisas… Abrir conta em banco, tercartao de credito, conta de celular, etc.. Tudo que envolve credito e contratos é muito dificil. Acho que as empresas e serviços, de uma maneira geral já aprenderam que a rotatividade das pessoas que moram aqui é tao grande que nada serve de garantia… Pois bem, é uma longa historia tentar explicar isso, mas anyway, depoisde um ano consegui ter um contrato de celular e comprei o modelo novo da Nokia 6111, essacoisa fofa aqui:

Fofissimo, pequeno e rosa!!! Meu novo brinquedinho, e passei horas mexendo nele, lendo o manual, testando os ring tones, etc.

Pois bem, eis que ontem voltando da night (Gig em Brick lane, detalhes no final do post), pra passar o tempo enquanto o onibus nao chegava fiquei trocando mensagens com o Aaron, que esta em Las Vegas com os amigos. Mas no meio do papo recebo uma mensagem de que meu celular esta com “fundos insuficientes”!!!! mas foi justamente por isso que eu fiz um contratooooo!!!

Que odio!! Hj de manha liguei pra operadora, e descobri que meu numero ainda estava registrado como “pay as you go” e eu já tinha gastado os 5 pounds de cortesia do Sim Card. Resultado, ainda tenho que esperar até amanha pra essa porcaria voltar a funcionar normalmente….

Mas pelo menos a noite de sexta foi boa. Eu Deia e Michael (o verdadeiro nome do Pepe Le Peu heheheh) fomos para o 93 East em Brick Lane assistir Gigs. Varias bandinhas se revezando no palco, umas boas outras nem tanto, mas foi bem legal.

Ficamos batendo papo, tomando cidra e people watching… MIguxas adorando o climinha e Style Gatinhas punk rock que lançamos em homenagem ao clima do ambiente e esse foi o maior motivo de chacota da noite. Muito Londres, muito Londres…

Categorias: Bares & Baladas, Bobagens, Party, Vida na Inglaterra
0
12
Oct
2006
Só podia ser em Londres…
Escrito por Adriana Miller

Essa semana tem sido bem animadinha… Quanto mais coisas eu faço, menos tempo sobra pra escrever no blog…

O trabalho vai de vento em popa… Já entrei num ritmo bom de trabalho, de me envolver bastante nos projetos que estao comçando na area, me introsando nos sistemas e (devagar e sempre) conhecendo melhor as pessoas esendo conhecida.

Na terça feira voltei pra Guildford encontrar com a meninas num Pub, e foi a despedida da Maria (que tambem esta saindo da Avaya). Demorei pra chegar, mas foi legal fazer o trajeto Londres Guildford todo outro vez. nem passou tanto tempo assim (sai da empresa no final de julho), mas me bateu uma nostalgia… Foi uma otima noite, com fofocas, irish cider e mais planos de eventos para as proximas semanas!!!

Ontem, eu e a Deia fomos jantar na casa do Pepe (Le Peu), numa soarée bem francesa. Obviamente nao consegui pronunciar o nome da comida, e muito menos lembro como se escreve,mas tavauma delicia. E ele, como bom frances, fez um jantar com direito a entrada acompanhada de vinho tinto, e prato principal acompanhado de vinho branco. E de sobremesa um sorvete Hagen-Daz (ë assim que se escreve?!) pra arrematar.

Mas o engracado mesmo foi o que aconteceu no meio do caminho…

Lá estavamos nós, na estaçao de Liverpool Street indo fazer a conexao com a Central Line e vimos aquele amontoado de gente… Derepente uma gritaria (de algazarra), e do nada TODO mundo começa a dançar ao mesmo tempo!! No SILENCIO!!!!

É o Mobile-Clubbing, evento que acontece (em media) uma vez por ano, organizado aleatoriamente por Ingleses moderninhos e descolados na internet, chat rooms, a boca a boca. A festa sempre acontece em alguma das principais estaçoes de term de Londres (ano passado tinha ouvido falar na Victoria Station, esse ano foi em Liverpool Street, e vi na Internet que em 2004 foi em Waterloo) justamente pelo impacto.

É muito engraçado como isso acontece… A estaçao nao para, os trens e metros continuam chegando e saindo, as passoas passam voltando do trabalho, e aquele mundarel de gente dançando “sozinhos”, cada um na sua… no seu ritmo…

E tem de tudo. Acho que começou como um grupo de mUdernos querendo chamar atençao, mas hj em dia já ficou tao popular que tem pra todos os gostos: Varios engravatados recem saidos do escritorio, meninas de roupinha social (pra quem nao conhece Londres, Liverpool Street Station fica bem no centro financeiro de Londres), familias, etc. Mas logico tb em aquelas pessoas super esquisitas, os punks saidos da maquina do tempo.

Tem umas pessoas que dançam timidamente; outras soltam todas as frangas, pulam, mexem os braços, sacodem a cabeça, ficam pingando de suor. Ai tem os grupinhos dançando passinhos sincronizados (ma sempra, cada um com seu iPod/mp3), casais dançando musica lenta.

E sempre aquele silencio no ar. Quer dizer, nao é silencio pq a estaçao esta a todo vapor, mas nao se ouve nem resquicios de musica…

Oque eu gostei mesmo, é que esse é o tipo de evento que só podia acontecerem Londres mesmo, pq aqui ninguém esta nem ai com oque os outros fala ou pensam. Ninguém tem medo de “pagar mico”, oque importa é se divertir, sempre.

Eu, Andrea já combinamos: Ano que vem estamos lá!!! Vamos escolher umasmusicas brasileiras bem dançantes (mas só chacota, claro!!!) e até arriscar uns passinhos…

E pra completar, chegamos atrasadasno jantar da casa do Pepe, e quando explicamosoque tinha acontecido, ele logicamentenao acreditou… “Hã-hã… centenas de pessoas dançando sozinhas em Liverpool Street… claro… essa foi a pior desculpa que já ouvi na vida”.

 

 

 

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Amigos, Conhecendo Londres, Vida na Inglaterra
0
Página 13 de 16«910111213141516»