23
Feb
2012
Paris: Buddha Bar
Escrito por Adriana Miller

Nas ultimas viagens que fiz a Paris volta e meia alguem recomenda alguns restaurantes pra conhecer, e um nome que apareceu bastante entre os favoritos e mais mencionados foi o Buddha Bar.

Entao quando sai ja super tarde do escritorio na segunda feira pedi pro concierge do hotel ligar pra la e ver se eles tinham mesa disponivel – dei sorte de ter sido uma segunda feira fria e chuvosa e mesmo de ultima hora, coseguimos uma mesa!

Fomos andando do Le Meurice pela Place de la Concorde, e logo ali na esquina do Hotel Crillon fica a entrada do Buddha Bar Paris.

Eu ja conhecia a filial de Monte Carlo e de (finado) Londres, entao sabia que nao teria surpresas e que seria garantia de boa comida e um lugar legal pra sair pra jantar com minha equipe.

O clima eh o mesmo da franchise Buddha Bar pelo mundo (que tambem lembra demais o Tao em Las Vegas) com um buda sentado gigante bem na entrada do restaurante, decoracao em tons de vermelho e muitas velas.

No menu muita variedade de pratos de todas as partes da Asia, de rolinho Vietnamita a curry verde Tailandes, a satay Malai e grelhados Mongolianos.

Minha escolha preferida foi o rolinho empanado – que eh um rolinho primavera normal, mas em vez de fritarem a massa de arroz, eles empanam e servem com um molho de Sweet Chili delicioso!

Outras opcoes que pedimos foi a carne stir fry com castanha do para, sirloin grelhado, sticky rice, udon noodles, pak choy refogado e shitake no vapor!

Comemos ate rolar!

O Buddh Bar Paris fica no sub solo do predio do Hotel Crillon e ter 3 niveis diferentes: logo na entrada tem uma lojinha e o teraco que soh fica aberto durante a primavera e verao, o segundo nivel do subsolo eh um cocktail bar, que serve de mezzanino ao andar de baixo – o restaurante com um pe direito altissimo, que abriga o super Buda.

Apesar de nao termos feito reserva com muita antecedencia, eh sempre bom ligar antes pra garantir uma mesa (se seu Frances nao for bom o suficiente, a recepcao ou concierge de qualquer hotel esta ai pra isso mesmo!)

Buddha Bar

23 Rue d’Anjou

Paris

+33 (0)1 55 35 36 80

 

Categorias: França, Paris, Restaurantes & Cafes, Viagens
7
21
Feb
2012
Roka
Escrito por Adriana Miller

A comemoracao adiantada do meu aniversario foi semana passada, quando saimos pra jantar no Japones Roka.

O Roka fica quase no final da Charlotte Street em Fitzrovia, uma rua lotada de bares e restaurantes incriveis nos arredores da Oxford Street.

Mas oque originou mesmo a fama do Roka nao foi seu endereco e sim seu chef badalado e empresario estrelado (o Londrino Rainer Becker) e por ter sido o lancamento spin off do tambem japones Zuma.

O Zuma (que depois eu falo com mais calma) ja aparece nas listas dos melhores restaurantes de Londres ha anos, e consequentemente esta sempre lotadissimo – e em Londres a tendencia sempre eh essa: se alguma coisa faz sucesso, o sucesso se multiplica.

E assim surgiu o Roka, a versao mais intimista do Zuma.

A disputa por mesas eh a mesma, o menu e a qualidade da comida tambem eh a mesma, incluindo as mesas de madeira pesada, o servico super amigavel, os infinitos drinks de saque e a estrela principal: a cozinha aberta no meio do restaurante.

E no caso do Roka, a cozinha fica bem no meio mesmo, e inclui um “balcao” em toda sua volta, onde os clientes podem sentar de frente pra acao e assistir enquanto os chefs preparam seus pratos.

E essa a justamente a especialidade do Roka, que se auto descreve como culinaria Robatayaki moderna – que eh a “arte” de grelhar dos Japoneses. Nos fomos de “Tasting Menu” que eh sempre uma otima opcao pra provar um pouco de tudo quando vamos a novos restaurantes.

E o menu degustacao do Roka foi isso mesmo, com um total de 7 pratos com amostras de todas as especialidades da casa, incluindo algumas de suas espcialidades como o aspargos com gergelin e o filet de Robalo grelhado com molho de soja doce e finalizando com o prato de “amostras” de sobremesas, incluindo miniaturas de quase todas as opcoes da casa.

Outro ponto positivo que o Roka tem em relacao ao Zum eh que ele divide o endereco com o terceito empreendimento do grupo, o saque bar-lounge Shochu Lounge que fica no subsolo do Roka e sao interligados por dentro do restaurante.

Apesar de bem pequeno, o Shochu tem conquistado clientela justamente por isso: por ter um clima bem intimista, um menu invejavel de drinks Japoneses e uma vibe incrivel, mas que nao lembra nem de longe uma balada.

E o Shochu foi o fator decisivo na escolha do Roka em vez do Zuma (ou outrao restaurante qualquer) no meu aniversario, pois queriamos um sabado “integrado”, onde pudessemos combinar jantar + drinks num bar bacana sem ter que envolver sair de novo pra rua, procurar taxi, chrgar, esperar na fila, nao ter mesa etc.

E a dupla Roka + Shochu foi simplesmente perfeita!

Roka & Shochu

37 Charlotte Street

Fitzrovia, W1T 1RR

Tel: 020 7580 6464

 

Categorias: Aniversario, Conhecendo Londres, Inglaterra, Pub & Restaurantes
11
10
Feb
2012
Raffles Hotel: o berço do Singapore Sling
Escrito por Adriana Miller

E como nem tudo em Cingapura eh pura modernidade “construida”, um dos programas obrigatorios de todos os turistas que passam por la eh conhecer o Raffles Hotel – que alem de ser um dos hoteis mais antigos (e luxuosos) da Asia eh tambem onde o legendario cocktail Singapore Sling foi inventado.

Já pensou que máximo se existisse um lugar no Brasil que fosse responsável pela criação da Caipirinha, por exemplo?!

Pois é, no caso da bebida mais famosa de Cingapura, e um dos drinks mais populares do mundo isso é possível!

O hotel foi inaugurado em 1887 por uma familia de Armenios que faziam comercio na regiao – e para atender ao alto padrao de seu clientes arabes que passavam pela ilha, eles construiram o hotel, usando uma arquitetura colonial Europeia e deram o nome em homenagem ao Ingles Sir Stanford Raffles, que foi o fundador de Cingapura.

O hotel ate hoje ocupa o topo das listas dos hoteis mais luxuosos e tradicionais da Asia, mas nao da pra negar que a maioria de seus visitantes realmente vao atras do Long Bar, que foi o bar onde o drink foi criado (a receita original, escrita a mao no inicio do seculo 20 esta emoldurada e pode ser vista no fundo do bar).

O Long bar eh super legal, e apesar de que o hotel ja passou por varias reformas e atualizacoes, eles sempre mantiveram o Long Bar o mais original e historico possivel, incluindo os “abanadores” eletricos no teto, os moveis de rafia e principalmente a tradicao de comer amendoins e jogar a casca no chao!

Da pra imaginar direitinho como deveria ser o clima de “exotismo” na decada de 1910 e 1920, com comerciantes e exploradores vindos do mundo todo, se refugiando do “exotico” desconhecido das florestas da Malasia e Indonesia!

A receita do Singapore Sling inclui Gin, charope de cereja e suco de abacaxi, e apesar de figurar nos menus de bares do mundo todo, eh especialmente popular na Asia – foi o drink que nos bebemos praticamente todas as noites que passamos em Bangcoc durante nossa lua de mel, entao foi bem legal revitiar essa experiencia novamente na Asia.

A experiência nao sai barata, e apesar de se pode beber ótimos drinks e variações de Singapore Sling por toda a cidade, todos os turistas querem é conhecer o bar – e portanto cada drink custa em media 26 dólares!

Mas, quando em Cingapura…

 

Categorias: Cingapura, Viagens
7
08
Jan
2012
Aqua Bar @ Hong Kong
Escrito por Adriana Miller

A uns meses atras abriu um novo bar/restaurante em Londres que anda super badalado, o Aqua, e quando vi que na verdade eles fazem parte de um grupo Chines com filial em Hong Kong, de cara o Aqua Bar entrou na minha lista de coisas a fazer na cidade.

O Aqua também fica no bairro de Kowloon, na cobertura do prédio “1 Peking”, com seu pé direito gigantescamente alto, rodeado de janelas e vidro por todos os lados, e com – sem duvidas – o melhor visual da cidade!

Na verdade o Aqua são 3 em 1: o Aqua Roma, um restaurante que serve comida Italiana; o Aqua Tokyo, que serve comida Japonesa, e o Aqua Spirit, no andar mais alto, que é um cocktail bar.

Mas ainda assim, todos os ambientes servem um menu “fusão” das culinárias Italianas e Japonesa.

Como fomos lá logo depois do nosso jantar no Morton’s, não posso comentar sobre a comida, mas o bar é sensacional!

Um pouco pretensioso e caro, como seria de se esperar de um lugar como esse, mas não decepcionou!

Eu pedi a especialidade da casa, o martini “Porn Star”, que é uma bebida praticamente lúdica (que só pra clarificar, de pornô não tem nada), que é 3 em um: um drink cor de rosa no copo de martini, uns goles de champagne num copinho de shot e uma colher com polpa de maracujá.

Quem inventou esse drink eu não sei, mas foi aprovadissímo! Primeiro, o shot do champanhe, depois, a colherada de maracujá. E por fim o cocktail. Pura diversão!

Aqua Hong Kong

29 & 30 Floors

One Peking Road

Tsim Sha Tsui, Hong Kong

T: +852 3427 2288

E: aqua@aqua.com.hk

 

 

Categorias: China, Hong Kong, Viagens
6
01
Dec
2011
Milão: Gold, Dolce & Gabbana
Escrito por Adriana Miller

No meu primeiro dia em Milao, quando eu sai do escritorio ja estava tarde e escuro, entao desanimei de fazer qualquer tipo de passeio pela cidade… (alem de estar levando uma surra do Jet Lag essa semana… aff…), entao voltei pro hotel, mas estava determinada a fazer alguma coisa pra nao deixar a noite passar em branco.

Entao a Helo me deu a seguinte dica no Twitter (segue ae!): o restaurante Gold, da dupla Dolce & Gabbana, que fica no terreo da sede da fashion house em Milao.

O restaurante foi um dos destaques do guia de design da Casa Vogue Milao, que por sua vez tambem foi escrito pela Helo!

Então entrei num taxi e me mandei pra la (é bem afastado do centro “turistico” de Milao…) sem nem reparar que ainda estava cerdíssimo! Quando cheguei no Gold, antes mesmo das 7 da noite, o restaurante ainda estava fechado, mas a recepcionista simpaticissima (e chiqueeerima) logo ofereceu: Porque voce nao faz um “Aperitivi” e espera o restaurante abrir?

Então sentei no bar, escolhi meu cocktail (Cosmopolitan!) e passei a hora seguinte apreciando as delicias do dolce fa niente do jeito Milanes de ser!

E realmente existe um motivo pelo qual esse ritual de “aperitivi” eh tao popular em Milao: ao pedir meu cocktail, imediatamente o garcon trouxe cerca de umas 4 ou 5 bandeijinhas com oque eu descreveria como o “primo chique” das tapas Espanholas!!

Do mais simples amendoin e azeitona, a mini espetinhos de mozzarela de bufala com tomate cereja e manjericao, ou palitos de verduras com molho de soja agridoce, a cocktail de camarao, proccuito coto e algumas outras cosias mais.

E enquanto eu estava la me auto fazendo compania e brincando no celular, a medida que os pratinhos iam acabando, os garcons iam trazendo mais, sem eu nem perceber!

Mas voltando ao bar/restaurante Gold, que eh um caso a parte – e muito merecidamente foi destaque da Vogue Design!

Como o nome indica, a decoracao eh toda dourada, mas surpreendentemente, bem discreta e nada exagerado (eu estava esperando uma coisa meio Cavalli Club, como em Dubai). Os ambientes variam entre os tons de bege, branco, areia e sobretons de dourado, criando um ambiente super iluminado, mesmo no escuro.

O bar eh sem duvidas a parte mais Gold! O balcao, as cadeiras e as prateleiras todas em tons de dourado, e nas paredes, luzes e luminarias – logicamente douradas – no formato de barras de ouro, cobrindo todas as paredes possiveis!

Ja no restaurante, o ouro eh apenas o coadjiuvante da decoracao, onde predominam as pedras ens tons naturais, as paredes e sofas/poltronas em camurca bege e as luminarias em branco e dourado.

O menu eh bem Italianao, e me senti na obrigacao de comer alguma coisa “a milanesa” pra comemorar minha primeira noite na regiao!

Entao o prato escolhido foi o tipico Risoto Milanese, com trufas e manjericao seco, que estava sensacional – pena que eu ja estava tao empanturrada com a quantidade de aperitivos que comi!

Como as Italianos conseguem manter a forma nessa rotian de carboidratos e aperitivos eh um misterio pra mim…

Para reservas:

Dolce & Gabbana Gold

Piazza Risorgimento

angle via Carlo Poerio

20129 Milano

 

Categorias: Italia, Milão, Viagens, Viagens pela Italia
5
17
Nov
2011
Madrid: Ramses. Food & Life.
Escrito por Adriana Miller

Outra descoberta essa semana em Madrid foi o badalado restaurante/bar/club “Ramses. Food & Life“, aos pes da Puerta de Alcala.

A receita de sucesso foi simples e atende por um nome: Philippe Starck. O designer Frances tem o poder de dar fama e glamour instantaneo em todas as suas criacoes, e sobretudo em suas colaboracoes na decoracao de restaurantes e hoteis (como por exemplo o “Asia de Cuba” em Londres, ou o “Kong” em Paris).

Com o novissimo Ramses em Madrid nao poderia ser diferente.

O Ramses tem a filosofia de ser uma area recreativa, nao apenas um restaurante. Seus tres ambientes se complementam, mas ao mesmo tempo tem estilos e propostas bem diferentes: Bem na entrada esta o “Cocktail Bar“, que tem um estilo que poderia ser facilmente identificado como Starckiano, com as “Ghost Chairs” com o bar branco, liminarias gigantescas e muita luz neaon.

Ja o “Pettit“, que eh o restaurante principal, tem um estilo bem diferente, uma coisa meio favela-chic-barroca: mesas e cadeiras bem altas, uma arte meio grafitti nas paredes e teto, cores escuras e tudo descombinado aqui-e-agora num ambiente escuro e com muitas velas e vidro.

E o “Club” no andar de cima que eh onde rolam as nights nos fins de semana e as festas privadas fashionistas. Ah! E tem tambem o “Bistro”, que eh um salao/restaurante para grupos particulares, onde voce pode reservar todaa  (pequena) area para um jantar prive.

O menu nao poderia ser menos espanhol, e segue a linha “internacional”, e apesar do sucesso que esta fazendo em Madrid, a critica culinaria nao eh seu ponto forte – eu pedi o “Bacalao Negro” e a-do-rei, mas no pais da paella, realmente o tamnho das porcoes deixa a desejar!

Mas como era de se esperar num lugar desses, apesar de realmente ter uma comida minuciozamente preparada e de padrao internacional, o Ramses eh o tipo de lugar onde voce vai pra ver e ser visto e nao necessariamente pra encher a panca de jamon!

A unica coisa que eu nao gostei foi que eles nem sequer abrem suas portas antes das 9 da noite – que super normal na Espanha, mas depois de tantos anos na Inglaterra eu sofri de fome ate finalmente chegar a hora do jantar – e soh quando fomos em bora, la pras 10 e pouco da noite eh que o restaurante finalmente estava ficando cheio!

Para jantares em fins de semana, acho recomendavel fazer reserva com antecedencia.

http://www.ramseslife.com/

Pza. independencia, 4

Puerta de Alcalá, 28001 Madrid

 

Categorias: Espanha, Madrid, Restaurantes, Viagens, Viagens pela Espanha
6
11
Nov
2011
Bar Boulud London
Escrito por Adriana Miller

A cada ano que passa (Mes? Semana? Dia??) mais e mais restaurantes bacanas e badalados desembarcam em Londres, carregando consigo os curriculos premiados de seus chefs ou a expectativa de sucesso alcancado em alguma outra metropole igualmente bacana em algum outro canto do mundo.

E a historia nao poderia ter sido diferente com o Bar Boulud que preenche todos os requisitos acima: por um lado tem o historico e a reputacao dos restaurantes hipadissimos Bar Boulud e Daniel  em Manhattan, e ao mesmo tempo levam a assinatura do chef Frances radicado em NY, Daniel Boulud.

Daniel Boulud ja ganhou incontaveis premios, incluindo 3 estrelas Michelin para seu restaurante homonimo em NY, o Daniel.

A versao Londrina do Bar Boulud abriu suas portas no hotel Mandarin Oriental em 2011 e desde entao nao parou de impressionar os criticos da cidade, ganhando estrelas e recomendacoes do Guardian, The Independent, The Telegraph e inumeras revistas e foodie-blogs ingleses

Por isso tambem conseguir reservar uma mesa virou um esporte disputado, e a nao ser que voce tenha disponibilidade pra um almoco no meio da tarde durante a semana, provavelmente tera que esperar alguns dias (ou semanas) por sua mesa…

Mas nem soh de hype vive um bom restaurante e o Bar Boulud tem bons motivos por sua fama.

Pra comecar que eh um ambiente “simples”. Eh uma mistura de uma boa Brasserie Francesa e um bom Gastropub Ingles. A decoracao eh sobria e valoriza dois aspectos principais: a adega gigantesca de vinho que domina toda a entrada do Bar, e a cozinha bem no meio do restaurante principal, competamente aberta e visivel de todos os angulos!

A comida, igualmente simples e “hearthy”, como diriam os Ingleses (que eh uma expressao que representa aquela comida boa que te “conforta” e te “preenche”) – o carro chefe sao os embutidos (linguicas, salsichas, presuntos e queijos e afins), mas o prato que lancou o Bar Boulud a fama eh o hamburguer “Piggy”, que como o nome indica, inclui carne de porco.

Eu nao pude provar, mas obviamente esse foi o principal motivo pelo qual o Aaron queria conhecer o Boulud (e seguir sua missao de encontrar o ultimate-melhor hanburguer de Londres!): alem da carne de hamburguer (que eh certificada USDA Prime, o mesmo usado no restaurante de NY) e condimentos em geral, o Piggy vem tambem com “Pork Shavings” que eh tipo umas fatias de churrasco de lombo.

Eu fui de Hanburguer normal mesmo, que apesar de nao ter o mesmo fascinio por burguers que o Aaron tem, estava uma maravilha (saimos de la debatendo se o Byron devia ou nao perder sua coroa de melhor burger da cidade pro Boulud… segundo o Aaron se a escolha for o Piggy, a resposta eh sim!).

Mas oque eu mais gostei mesmo foi que uma das entradas disponiveis no menu eh um pao de queijo (igualzinho o Brasileiro!!!) feito de queijo Guryere! (nem precisa falar que eu inalei a cestinha toda de uma vez so! Soh faltou o mate Leao!).

O Bar Boulud fica exatamente do lado da estacao de Knightsbridge, na entrada lateral do Hotel Mandarin Oriental e a poucos quarteiroes da loja Harrods!

Bar Boulud

66 Knightsbridge, London SW1X 7LA

 

Categorias: Conhecendo Londres, Inglaterra, Pub & Restaurantes, Viagens
25
28
Oct
2011
Le Matignon
Escrito por Adriana Miller

Volta e meia alguém me pergunta como eu consigo aproveitar tanto minhas viagens a trabalho. A resposta(s) é simples: me planejando bem (sempre que da, tento encaixar uma horinha – ou duas! – extra antes de voltar pro aeroporto, pesquiso a area do hotel que vou ficar e cosias assim), mas principalmente por nao me incomodar de fazer nada sozinha.

Seja passear, seja jantar ou almoçar num lugar legal, oque for. Então enquanto estava em Paris, no fim do primeiro dia na cidade, fiz um comentário no Twitter que ia aproveitar a melhor companhia do mundo – eu mesma! -  e sair pra jantar depois de um dia cansativo, mas muito produtivo. E foi isso mesmo que fiz!

Segui as dicas da gerente Francesa (a mesma que me deu a dica do Carette) e fui jantar no Le Matignon, restaurante que fica praticamente na esquina da Champs Elysees (bem onde começa o jardim).

O Le Matignon nao se “rotula” como um restaurante, e sim um “playground“, pois combinam boa comida, boas bebidas, restaurante-bar-lounge com ótima decoracao,  que com a ajuda de um promoter e um arquiteto famosos, rapidinho virou o hot stop queridinho de Paris. O arquiteto responsavel foi o Jacques Garcia, que entre muitos outros trabalhos high profile, assinou a reforma do Hotel Metropole em Monte Carlo e o restaurante Spice Market en NY e Londres!

Entao desde sua inauguracao em 2010 o Le Matignon tem aparecido nas listas de melhores restaurantes de Paris e sediou varias das grandes festas das semanas de moda na cidade - o Karl Lagerfeld gostou tanto de la, que ganhou ateh um booth personalizado para suas festas prive, com sua foto estampando a parede e tudo mais!

E isso se nota no estilo “excentrico” da decoracao, com muito veludo escuro, sofas e cadeiras que te engolem, lustres gigantes e ate um “pato” de pelucia num balanco giratorio… realmente da pra imaginar as fashionistas saracutiando de um lado pro outro entre os diferentes ambientes!

Mas muito se engana que acha que tantos titulos e celebridades criaram um ambiente snob e precos proibitivos! Da hostess ultra simpatica na porta, ao garcon que falava portugues perfeito (e me contou toda sua historia de como foi passar um carnaval em Salvador, se apaixonou por um Brasileira e acabou transformando as ferias de 2 semanas em 5 anos vivendo entre Salvador e Sao Paulo!), um servico espetacular!

A comida estava otima, mas ao mesmo tempo, relativamente simples. Nao espere menus indecifraveis, e muito menos precos que te levarao a falencia: meu jantar – incluindo vinho Cote de Provence, entrada, prato principal e taxa de servico – saiu por cerca de 40€!

Nao chega a ser uma restaurante pechincha, mas para precos de Paris e sendo o lugar que eh, achei otimo!

http://www.matignonparis.com/

3 Avenue Matignon

75008 Paris

 

 

Categorias: França, Paris, Restaurantes & Cafes, Viagens
13
24
Oct
2011
Madison Roof Bar
Escrito por Adriana Miller

Um sabado de sol no outono eh praticamente impossivel ficar em casa sem fazer nada. Mas ai todos os nossos planos deram errado e acabamos no meio de Bank em pleno sabado a tarde… quando a regiao fica vazia, quase todas as lojas e restaurante fechados sem o vai e vem dos bancos.

Mas por coincidencia, uns dias antes fui a uma reuniao na The City e aproveitei pra almocar com uma amiga, e ela deu a dica: o roof top bar na cobertura do novissimo shopping One New Change, que fica bem atras da Saint Paul’s Cathedral na City.

Como nao queriamos desperdicar a tarde, e o sol aos poucos estava baixando no horizonte, subimos para o Restaurante & bar Madison para drinks & vista!

A vista panoramica da cidade fica linda dali de cima, alem de dar uma perspectiva maravilhosa a catedral de Saint Paul!

Nao chegamos a comer nada no restaurante, mas fiz a descoberta do ano: bebi o MELHOR Pimm’s que ja provei em Londres!

E nao deve ter sido mera coincidencia que todas as outras pessoas no bar tambem estavam bebendo Pimm’s! (menos o Aaron, que foi de cerveja mesmo).

Uma mistura perfeita de Pimm’s com limonada, frutas vermelhas, lima e limao e menta…

Entao fica a dica de ouro, a melhor maneira de terminar um passeio pela City ou pela Catedral: termine seu dia com o melhor Pimm’s de Londres, admirando o por do sol em Londres!

P.S.: Dica/Indicacao Bonus – Ha umas semanas atras quando ainda estava rolando o London Restaurant Week, nos tambem fomos jantar no Paternoster Chop House, que tambem fica bem ali, na pracinha atras da Catedral, e que serve umas carnes sensacionais! Nao espere steaks nem churrascaria, e sim cortes de carne tradicionais Inglesas, com muito Game Meat and slow roasting20111024-185819.jpg20111024-185829.jpg

Entao da pra passar a tarde passeando pelo centro financeiro e historico de Londres, fazer a tour da Catedral, tomar uns drinks no Madison e depois jantar na Paternoster! Very Londoner!

 

 

Categorias: Conhecendo Londres, Inglaterra, Pub & Restaurantes, Viagens
13
24
Aug
2011
Funky Buddha
Escrito por Adriana Miller

Os dias que minha irmã passou em Londres foram intensos… e como elas estiveram aqui num fim de semana, todos nós aproveitamos pra meter o pé na jaca e aproveitamos demais tudo que Londres tem a oferecer!

Então depois de ter ido ao ChinaWhite na sexta, no sabado escolhemos o Funky Buddha, que ao contrario de clubs como o Mahiki, Fabric e Boujis, que são super tradicionais e antigos, o Funky Buddha é novissímo, inaugurado apenas em Janeiro de 2011 mas já ocupou um lugar no top clubs de Londres.

O espaço é bem pequeno, como é comum em Londres, mas adorei a decoração toda branca e com um bar central, tendo acesso de todos os lados do club.

O legal dessa noite é que como estavamos com um grupo enorme, resolvemos splurge e reservar uma mesa, que dá pra imaginar que foi otimo! Conseguimos uma mesa extamente do lado do DJ (que por sinal, arrasou DEMAIS a noite toda) e… bem, o resto é história!

Nos divertimos demais, demais mesmo! A ponto de que lá pra sei lá que horas da madrugada abandonamos a mesa e atacamos a pista de dança e ficamos por lá até nos darmos conta de que éramos uns dos ultimos da noitada e já eram quase 4 da manha!

 http://www.fbmayfair.co.uk/

15 Berkeley Street

London W1J 8DY

020 7495 2596

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Bares & Baladas, Conhecendo Londres
3
Página 1 de 212