17 Feb 2013
35 comentários

T.V. Everywhere: Namíbia – Isso é Africa!

Dicas de Viagens, Namibia, T.V. EveryWhere

Esse vídeo esta atrasadíssimo (8 meses, mais precisamente), mas o ano foi tão atribulado (tantas outras postagens estão pendentes…) que só tivemos tempo de editar as imagens que fizemos na Namíbia ontem de noite.

Eu já tinha até esquecido quantos filmihos legais nós fizemos por lá e o quão incrível essa viagem foi! (e a vontade de voltar e conhecer mais um pouco desse continente incrível??!).

Então, sem mais delongas…. Isso é Africa!

httpv://www.youtube.com/watch?v=LZOiyWWaY-o

O mais engraçado de rever esses vídeos é pensar que a Isabellaestava com a gente nessa viagem!

Créditos:

– Adriana: Sony HX100-v, Sony DSC-HX5V

– Aaron: Canon 5D Mark III, Canon S100

– Música: Shakira “Waka Waka” (This time for Africa)

– Edição: iMovie

 

Adriana Miller
35 comentários
22 Aug 2012
46 comentários

Namib – O Deserto das Dunas Vermelhas

Deserto Namib, Dicas de Viagens, Namibia

A primeira vez que prestei atencao mesmo na Namibia foi gracas a um documentario da BBC (sempre eles!), e por algum motivo fiquei fascinada pelas imagens do deserto Namib de dunas vermelhas.

Imediatamente o pais entrou pra minha “Bucket list”, quase como se fosse uma viagem impossivel, pra fazer um dia na vida (ate cheguei a falar sobre a Namibia na enquete da Bucket List dos blogueiros da Turomaquia!). Mas fiquei com aquilo na cabeca e fui aos poucos descobrindo que seria uma viagem bem mais possivel doque jamais tinha imaginado.

Todo o resto sobre o pais foram bonus (muito bem vindos e apreciados), mas minha unica exigencia eh que qualquer viagem pelo pais incluisse a regiao sul do deserto vermelho!

E assim foi – ja nos ultimos dois dias da viagem, apos explorar as dunas da Costa dos Esqueletos, cruzamos o tropico de Capricornio em direcao ao sul do continente Africano e fomos testemunhando a mudanca (ainda mais) drastica na paisagem.

As dunas de areia fofa da costa dos esqueletos foi escurencendo, pouco a pouco se misturando com a planice sem fim.

A viagem de carro foi um tedio, ate que aos pouco as dunas fixas do Namib comecaram a aparecer na beirada da estrada.

Esse deserto tem uma caracteristica muito particular, pois suas dunas sao fixas e nao se movem com o vento – o principal motivo eh que seu principal componente sao graos de ferro, que tambem eh a substancia responsavel pela cor das dunas: vermelho ferrugem.

E essa eh a melhor descricao da cor das dunas, já que elas são mesmo “feitas” de ferrugem.

O deserto Namib é uma area preservada e portanto não é possivel fazer passeios de Jeep como fizemos em Sandwich Harbour, e por isso mesmo a “Dune 45” é a estrela!

As dunas são todas numeradas (para fins de preservação e identificacao), e a duna numero 45 é uma das mais altas e tem uma posição bem entral no meio de outras dunas, e é aberta ao publico!

Então acordamos ainda no escuro, esperamos os portões do parque abrir e dirigimos em direção a Duna 45 pra ver o sol nascer sobre o deserto!

Foi dificil escalar a duna no escuro, mas as cores do sol nascendo, refletindo nas dunas vermelhas são algo incomparavel nessa vida!

Mas a cereja do bolo foi mesmo que tivemos bolo! O dia em que subimos a Duna 45 e exploramos o deserto Namib era aniversário do Aaron, então sem ele saber eu preparei uma surpresa (comprei uns cupcakes e velinhas num mercadinho na estrada) e quando ele voltou pro carro depois de tirar fotos, nós estavamos todos epserando ele com bolinho e velinhas! E isso que eu chamos de aniversário! (Concordam que nao ha bem de consumo no mundo que se compare a um presente desses?!)

O nome do parque do deserto Namib é o parque Sossus, onde tambem fica a area de Sossusvlei, uma lago calcário completamente seco no meio das dunas vermelhas, com arvores cristalizadas ha cerca de 1000 anos atras!

Pra chegar lá é preciso seguir uma trilha especifica pelas dunas, e demoramos cerca de 2 horas de trekking entre as dunas (haja panturrilha!)até avistar o paraiso dos fotografos!

Sossusvlei!

Se não me engano, Sossusvlei tem um significado em Afrikaans que é derivado do dialeto local, e significa “pântano sem retorno”.

O solo é todo ressecado, com aquelas marcas e fissuras tipicas de deserto, e as arvores são incrivelmente secas, e muito preservadas, já que por ali não há nenhum vestigio de umidade (e consequentemente nao tem parasitas, animais, nem predatores…).

O pano de fundo perfeito pros fotografos de plantão!

Mas depois de levar quase duas horas andando na areia e escalando dunas, foi um alivio saber que na volta tinhamos a opção de pegar um jeep shuttle que em 5 minutos nos levou de volta ao estacionamento do parque…

 

Adriana Miller
46 comentários
21 Aug 2012
0 Comentários

Twyfelfontein – a Namibia pre-historica

Costa dos Esqueletos, Dicas de Viagens, Namibia

Nossa rapida passagem por Twyfelfontein, foi uma otima surpresa! Nao sabiamos da existencia desse lugar, e nem tao pouco que ele estaria incluido na nossa viagem!

Hoje em dia Twyfelfontein eh uma area preservada, e o motivo eh bem simples: ali estao presentes gravuras pre-historicas nas pedras!!!

Ainda existe um certo questionamento cintifico sobre o quao antigas essas gravuras realmente sao, e desde que foram descobertas, cientistas, antropologistas e paleantologistas tem tentado precisar a quantos milhares de anos as gravuras foram feitas, mas estima-se que cerca de 10.000 anos atras!!

Mas porque esse area?

Bem, Twyfelfontein significa “fonte incerta” em Afrikaans (derivado do nome Ui-Ais – “fonte saltitante”  -no dialeto de uma das tribos locais) e tem uma historia de “Oasis” no deserto que ja foi tracada ha milhares de anos de existencia.

Essa area de pedras vermelhas (chocantemente vermelhas!) formam um pequeno Canyon e planice no meio do deserto, na entrada da area da Costa dos Esqueletos e portanto acredita-se que era usado como refugio para algumas tribos nao-nomades, alem de ser considerado um local sagrado.

Entao era ali, entre a protecao das pedras, que os lideres tribais se reuniam algumas vezes por ano antes de mandar seus homens para ir cacar na savana ou enfrentar as dunas do deserto – fazendo alguns rituais de caracter religioso e pedindo protecao a seus deuses.

E sao justamente essas rituais que ficaram marcados nas pedras.

Nao se sabe exatamente como nem porque, mas eh possivel ver gravuras/pinturas dos principais animais da regiao, e principalmente muitas cenas de caca!

Foi bem interessante aprender um pouco mais sobre como era (e ainda eh!) a vida das tribos da Namibia, as tecnicas de caca, os rituais e a organizacao social deles, mas oque me impressionou mesmo foi a paisagem!!

O dia estava incrivel (como todos os dias na Namibia) com um ceu incrivelmente azul, oque fez com que o contraste com as pedras vermelhas ficassem ainda mais hipnotizante!

 

Adriana Miller
0 Comentários
Página 1 de 212