23
Oct
2012
Burger & Lobster
Escrito por Adriana Miller

Nos ultimos meses, Londres tem sido invadido por uma nova modinha: os restaurantes (ou Joints) de comida gastro-junk!

20121022-223017.jpg

Nada mais sao doque restaurantes que se dedicam a preparar a junk food nossa de cada dia de uma maneira mais gastronomica e, eerrrr, posh!

Essas tal joints veem acompanhadas de muita hype, oque geralmente trazem consigo filas de espera (outra modinha dessa trend eh nao aceitar reservas) e precos que por mais que nao sejam altos ou proibitivos, nao sao exatamente condizentes com a comida servida.

E pronto. Receita perfeita pra mais uma mania e moda se espalhar pela cidade.

20121022-223034.jpg

Primeiro foi o Meat Liquor, que apesar de nao ser exatamente “gastro”, deu um dos pontapes iniciais dessa onda de junk food hypada – afinal eles realmente servem fast food de qualidade, mas nao eh exatamente a culinaria que faz com que as pessoas esperem 2 horas na fila pra comer um hamburger!

O Aaron estava de olho num outro gastro-junk recem aberto na cidade, o Burger & Lobster, que tambem prometia servir uma dos melhores hamburgers da cidade (ja comentei aqui tantas outas vezes sobre a fixacao Americanoide dele de comer o hamburger perfeito em Londres!) – mas sempre faltava tempo e planejamento pra encarar um restaurante sem reserva num fim de semana Londrino.

20121022-223130.jpg

Ate que nesse ultimo fim de semana resolvemos encarar! (estamos numa missao de conseguir aproveitar bastante a cidade, antes que nossas vidas sofram uma grande reviravolta!).

Uma das principais reclamacoes desses gastro-junks sao justamente as filas e horas de espera por uma mesa, mas nesse ponto o Burger & Lobster tem uma vantagem – voce tem que esperar, mas eles nao deixam ninguem ficar na fila. Voce chega na porta, da seu nome e telefone, e assim que sua mesa estiver pronta, alguem te liga.

20121022-223108.jpg

Achei isso otimo – demos nossos detalhes, e com a promessa de que em cerca de 2 horas nossa mesa estaria pronta, fomos calmamente matar o tempo e bater um papo num pub da redondeza. O tempo passou voando, e menos de uma hora depois nosso telefone tocou avisando que nossa mesa estava pronta!

20121022-223053.jpg

Mas falando do restaurante especificamente, a premissa deles eh simples: eles servem apenas dois ingredientes – hamburgers e lagostas. Nada mais.

Eh tao simplista, que nem menu eles tem. Entre esses dois ingredientes, voce tem apenas tres opcoes a escolha: hamburger, ou lagosta (em 2 tamanhos/pesos diferentes e no vapor ou grelhada) ou um sanduiche de lagosta.

20121022-223115.jpg

As tres opcoes vem com os mesmos acompanhamentos: tudo vem com salada e batata frita, e duas opcoes de molho: manteiga com alho e ervas, ou manteiga simples.

20121022-223123.jpg

E o preco? Todas as opcoes custam exatamente a mesma coisa: 20 Libras cada (mas a lagosta grande custa 30£).

Oque torna o hamburger um dos mais caros de Londres – mas em copensacao eles servem a lagosta mais barata da cidade!

20121022-223059.jpg

Entao nao foi nenhuma surpresa ver que todas as mesas do restaurante estavam comendo lagosto ou o “Lobster Roll” – e foram justamente nossas opcoes: o Aaron foi de Lagosta e eu de Roll, soh pra variar um pouco.

O servico foi otimo e rapido, e as garconetes super simpaticas, e a comida simplesmente sensacional!

20121022-223137.jpg

A conta tambem foi uma agradavel surpresa, ja que o jantar nos custou menos de 70£ – incluindo bebidas, lagostas e acompanhamentos. Boa opção pra quem quiser um almoço ou jantar especial em Londres, mas sem gastar 3 digitos!

O restaurante original fica em Mayfair, pertissimo da estação de Green Park (a poucos quarteirões do Ritz, The Wolseley e Fortnum & Mason), mas eles acabaram de abrir uma nova filial no Soho.

 

Burger & Lobster

29 Clarges street, Mayfair London W1J7EF

 

Categorias: Conhecendo Londres, Inglaterra, Pub & Restaurantes
10
06
Aug
2012
Zuma London
Escrito por Adriana Miller

No comeco do ano nos fomos comemorar meu aniversario no restaurante Roka, e desde entao fiquei devendo um post sobre sua “irma” mais famosa, o Zuma. Como voltamos la uns dias atras pra comemorar o aniversario de casamento, entao finalmente o post sai!

20120806-095021.jpg

Eu nao sei exatamente como comecou esse fenomeno Zuma no mundo, mas hoje em dia voce nao ve uma entrevista de celebridade que nao aponte o Zuma como seu restaurante preferido em Londres.

20120806-095041.jpg

E realmente a coisa eh disputada – dependendo da epoca do ano e dia da semana, a fila de espera por uma reserva pode chegar a semanas, e nao tem uma vez que voce entre no restaurante e nao de de cara com alguma personalidade ou celebridade.

20120806-095105.jpg

E a verdade seja dita, que realmente a comida eh muito boa – e ultimamente tenho gostado mais ainda, pois nao eh o tipo de restaurante Japones tipico que vemos por ai. Na verdade eles tem pouquissimas opcoes de “sushi bar”, e seguem muito mais a linha “Robata Grill” (assim como o Roka, e ate mesmo o Nobu), servindo uma culinaria Japonesa conteporanea nao-crua.

20120806-095125.jpg

As estrelas do cardapio sao os frutos do mar, principalmente as muitas opcoes de carangueijo (King Crab e Soft Shell Crab), mas tambem com muitas opcoes vegetarianas e ate algumas opcoes de carne.

20120806-095156.jpg

E apesar do cardapio ser organizado entre entrada, pratos principais, etc, a filosofia do restaurante eh nao ter esse tipo de formalidade – os pratos sao servidos a medida que vai ficando prontos, ninguem recebe pratos formais e individuais, e tudo eh servido pra ser divido e comido em conjunto!

20120806-095238.jpg

Mas oque vale mesmo ressaltar eh o servico super-ultra excelente! Tudo bem que voce ja meio que espera isso de um lugar desses, mas ainda assim, sempre fico impressionada!

20120806-095218.jpg

Nosso garcon aparecia do nada, e sempre estava pronto pra nos servir – antecipando pedidos e com tempo de espera zero.

Para um drink pre ou pos jantar, ali bem no centro do restaurante esta o tambem o sake bar, com um menu infinito de opcoes de cocktails com sake, cervejas e outras bebidas Japonesas (e varias opcoes internacionais tambem).

20120806-095304.jpg

Uma recomendacao importante eh fazer reserva com o maior tempo de antecedencia possivel, pois pelo menos a filial de Londres esta sempre absurdamente lotada – infelizmente eles nao aceitam reservas on line nem por e-mail, entao a unica solucao eh ligar diretamente pra la.

Zuma London

www.zumarestaurant.com/

5 Raphael Street,

Knightsbridge SW7 1DL

Tel: 020 7584 1010

 

Categorias: Conhecendo Londres, Pub & Restaurantes
3
05
Jul
2012
Londres: Oxo Tower
Escrito por Adriana Miller

Os turistas que visitam Londres (e seus moradores, claro) sempre encontram dois pontos fortes na cidade: otimas oportunidades fotograficas e otimas opcoes de restaurantes – chova ou faca sol, seja qual for a estacao do ano.

Mas o dificil de encontrar em Londres eh um lugar que junte os dois: boa comida com uma bela vista.

Aliais, um tema comum entre os bons restaurantes de Londres eh que quase sempre tem enderecos escondidinhos, e muitos deles inclusive sao subterraneos.

E ai entra a Oxo Tower!

O predio hoje em dia eh semi-residencial (com galerias de arte e design nos primeiros andares e apartamentos nos outros), mas eh um ponto de referencia na paisagem de Londres em Southbank (ele fica bem no meio da Queen’s Walk) desde que foi construido como parte do Royal Mail (os “correios” do Reino Unido) e posteriormente comprado pra virar armazem pela empresa que (ate hoje) fabrica os cubos Oxo, uma especie de caldo Knor versao Inglesa!

E la no topo do predio, no 8 andar esta o Oxo Bar & Brassarie.

O restaurante eh propriedade da Harvey Nichol’s, uma loja de departamento chiquerrima em Knistbridge, que eh garantia de qualidade!

 

Apesar do menu limitado, as opcoes de frutos do mar combinam bastante com o clima beira do Rio do local – mas eh claro, mais um casa classico do mal “comer com os olhos”, a maioria dos clientes estao ali com um objetivo em comum: a paisagem!

O engracado eh que apesar de ser uma cidade bonita, Londres nao tem um “Landscape”, sabe? No geral os predios sao baixos e bem uniformes, mas ainda assim a combinacao do Rio Tamisa, com a cupula de St Paul’s e os predios modernos da The City e o por do sol primaveril deixou a vista irresistivel!

Oxo Tower Restaurant

OXO Tower Wharf
Barge House Street
South Bank
London
SE1 9PH

 

Categorias: Conhecendo Londres, Inglaterra, Pub & Restaurantes, Viagens
5
21
Mar
2012
Mr & Mrs Bund
Escrito por Adriana Miller

Quando minha amiga Chinesa estava me ajudando a planejar os dias que passamos em Xangai ela recomendou o restaurante Mr & Mrs Bund – mas ela avisou: não é necessariamente o melhor nem o mais autentico de Xangai, mas por algum motivo os turistas e expatriados fazem fila na porta, e como todo mundo vai, voces deveriam ir tambem.

Como uma coisa leva a outra, como atrai muitos ocidentais, acaba atraindo muito chineses cheios da grana, que atrai muitas celebridades locais, que por sua vez atrai muitos Chineses!

Mas depois ela completou: a vista lá de cima é linda, vocês vão tirar altas fotos! E foi exatamente isso que nos conquistou! Mas fiquei mesmo com vontade de ver como seria essa coisa de “restaurante badalado” num lugar tão diferente e único no mundo!

O restaurante tem menu internacional e é comandado pelo chef Frances Paul Pairet, mas não dá pra negar que oque impressiona mesmo é a decoração!

Eles descrevem a decoração do salão principal como “realeza moderna” e “chique aristocrático”, e realmente já começando na porta de entrada, pintada com inconfundiveis verde e vermelho, e se abrem num salão enorme, cercado de janelas que vão do teto ao chão, bem de frente para a vista de Pudong no Bund!

Os moveis são enormes, como se fossem tronos, sempre nas cores preto e vermelho, com detalhes em prateado.

Eu geralmente gosto de descobrir restaurantes novos, ou de repente conhecer lugares totalmente locais, sem turistas ou que fogem dos roteiros mais turistões. Mas confesso que foi bem legal ver esse lado diferente da cidade, com points, bares e restaurante badalados que poderiam estar em qualquer cidade do mundo!

Mais um pre-conceito destroçado durante essa viagem incrível!

Mr & Mrs Bund

6F, Bund18

18 Zhongshan Dong Yi Lu,

The Bund

 

Categorias: China, Viagens, Xangai
0
23
Feb
2012
Paris: Buddha Bar
Escrito por Adriana Miller

Nas ultimas viagens que fiz a Paris volta e meia alguem recomenda alguns restaurantes pra conhecer, e um nome que apareceu bastante entre os favoritos e mais mencionados foi o Buddha Bar.

Entao quando sai ja super tarde do escritorio na segunda feira pedi pro concierge do hotel ligar pra la e ver se eles tinham mesa disponivel – dei sorte de ter sido uma segunda feira fria e chuvosa e mesmo de ultima hora, coseguimos uma mesa!

Fomos andando do Le Meurice pela Place de la Concorde, e logo ali na esquina do Hotel Crillon fica a entrada do Buddha Bar Paris.

Eu ja conhecia a filial de Monte Carlo e de (finado) Londres, entao sabia que nao teria surpresas e que seria garantia de boa comida e um lugar legal pra sair pra jantar com minha equipe.

O clima eh o mesmo da franchise Buddha Bar pelo mundo (que tambem lembra demais o Tao em Las Vegas) com um buda sentado gigante bem na entrada do restaurante, decoracao em tons de vermelho e muitas velas.

No menu muita variedade de pratos de todas as partes da Asia, de rolinho Vietnamita a curry verde Tailandes, a satay Malai e grelhados Mongolianos.

Minha escolha preferida foi o rolinho empanado – que eh um rolinho primavera normal, mas em vez de fritarem a massa de arroz, eles empanam e servem com um molho de Sweet Chili delicioso!

Outras opcoes que pedimos foi a carne stir fry com castanha do para, sirloin grelhado, sticky rice, udon noodles, pak choy refogado e shitake no vapor!

Comemos ate rolar!

O Buddh Bar Paris fica no sub solo do predio do Hotel Crillon e ter 3 niveis diferentes: logo na entrada tem uma lojinha e o teraco que soh fica aberto durante a primavera e verao, o segundo nivel do subsolo eh um cocktail bar, que serve de mezzanino ao andar de baixo – o restaurante com um pe direito altissimo, que abriga o super Buda.

Apesar de nao termos feito reserva com muita antecedencia, eh sempre bom ligar antes pra garantir uma mesa (se seu Frances nao for bom o suficiente, a recepcao ou concierge de qualquer hotel esta ai pra isso mesmo!)

Buddha Bar

23 Rue d’Anjou

Paris

+33 (0)1 55 35 36 80

 

Categorias: França, Paris, Restaurantes & Cafes, Viagens
7
21
Feb
2012
Roka
Escrito por Adriana Miller

A comemoracao adiantada do meu aniversario foi semana passada, quando saimos pra jantar no Japones Roka.

O Roka fica quase no final da Charlotte Street em Fitzrovia, uma rua lotada de bares e restaurantes incriveis nos arredores da Oxford Street.

Mas oque originou mesmo a fama do Roka nao foi seu endereco e sim seu chef badalado e empresario estrelado (o Londrino Rainer Becker) e por ter sido o lancamento spin off do tambem japones Zuma.

O Zuma (que depois eu falo com mais calma) ja aparece nas listas dos melhores restaurantes de Londres ha anos, e consequentemente esta sempre lotadissimo – e em Londres a tendencia sempre eh essa: se alguma coisa faz sucesso, o sucesso se multiplica.

E assim surgiu o Roka, a versao mais intimista do Zuma.

A disputa por mesas eh a mesma, o menu e a qualidade da comida tambem eh a mesma, incluindo as mesas de madeira pesada, o servico super amigavel, os infinitos drinks de saque e a estrela principal: a cozinha aberta no meio do restaurante.

E no caso do Roka, a cozinha fica bem no meio mesmo, e inclui um “balcao” em toda sua volta, onde os clientes podem sentar de frente pra acao e assistir enquanto os chefs preparam seus pratos.

E essa a justamente a especialidade do Roka, que se auto descreve como culinaria Robatayaki moderna – que eh a “arte” de grelhar dos Japoneses. Nos fomos de “Tasting Menu” que eh sempre uma otima opcao pra provar um pouco de tudo quando vamos a novos restaurantes.

E o menu degustacao do Roka foi isso mesmo, com um total de 7 pratos com amostras de todas as especialidades da casa, incluindo algumas de suas espcialidades como o aspargos com gergelin e o filet de Robalo grelhado com molho de soja doce e finalizando com o prato de “amostras” de sobremesas, incluindo miniaturas de quase todas as opcoes da casa.

Outro ponto positivo que o Roka tem em relacao ao Zum eh que ele divide o endereco com o terceito empreendimento do grupo, o saque bar-lounge Shochu Lounge que fica no subsolo do Roka e sao interligados por dentro do restaurante.

Apesar de bem pequeno, o Shochu tem conquistado clientela justamente por isso: por ter um clima bem intimista, um menu invejavel de drinks Japoneses e uma vibe incrivel, mas que nao lembra nem de longe uma balada.

E o Shochu foi o fator decisivo na escolha do Roka em vez do Zuma (ou outrao restaurante qualquer) no meu aniversario, pois queriamos um sabado “integrado”, onde pudessemos combinar jantar + drinks num bar bacana sem ter que envolver sair de novo pra rua, procurar taxi, chrgar, esperar na fila, nao ter mesa etc.

E a dupla Roka + Shochu foi simplesmente perfeita!

Roka & Shochu

37 Charlotte Street

Fitzrovia, W1T 1RR

Tel: 020 7580 6464

 

Categorias: Aniversario, Conhecendo Londres, Inglaterra, Pub & Restaurantes
11
17
Feb
2012
Amsterdam: Envy Delicacies
Escrito por Adriana Miller

A principal desvantagem de viajar a trabalho eh que… bem , eu tenho que trabalhar, neh? Mas por outro lado, acabo tendo dicas excelentes dadas pelos “locais” que trabalham comigo, oque me permite descobrir lugares pelas cidades onde passo que provavelmente nao conheceria se fosse apenas uma “turista”.

Entao na ultima viagem a trabalho a Amsterda, estava com mais algumas colegas do banco e nos recomendaram o badaladissimo Envy Delicacies, que por acaso ficava a poucos passos de distancia de nosso hotel!

O Envy faz parte de uma rede de restaurantes “tematicos” de pacados capitais, cada um com sua proposta diferente de preparar e apresentar a comida.

Entre varios premios e mencoes em revistas e na midia Holandesa,  o Envy tabem ganhou nos ultimos 5 anos consecutivos o selo de aprovacao “Bib Gourmand” do Guia Michelin (que nao chega a ser o mesmo que uma estrela Michelin, mas eh uma “mencao honrosa”) que confirmar sua posicao de gastronomia inovadora na cidade e na Europa.

O princio do restaurante eh que comida deve ser uma experiencia, e voce tem que se preparar para sentir inveja. O ambiente eh super moderno (porem escuro demais para minhas fotos!) com um design bem Europeu, e os pratos sao todos servidos em porcoes pequenas, como se fossem aperitvos ou tapas.

A recomendacao que nos deram foi que deveriamos pedir o “Tasting Menu”, onde voce deixa a escolha dos pratos a cargo do chef – que por sinal, trabalham numa cozinha 100% aberta no centro do restaurante, de frente para todos os clientes.

Entao aceitamos o desafio na cara e na coragem, e as opcoes de pratos foram chegando seguindo uma sequencia logica de sabores e misturas, e cada um de nos (eramos quatro) por vezes recebiamos pratos diferentes dos demais – oque causava inveja!

Confesso que quando a primeira rodada de pratos foi servida, fiquei achando que a comida nao seria suficiente, mas cada prato e cada opcao eh minimanente pensada para compor a refeicao completa, e no final do jantar, saimos de la quase rolando!

O Envy esta longe de ser um restaurante tipico Holandes, mas eh uma otima opcao pra quem procura um restaurante baladado e com otima comida – com uma experiencia gastronomica totalmente diferente!

Envy

Prinsengracht 381 1016 HL Amsterdam, Netherlands

Tel +33 20 344 6407

 

Categorias: Amsterdã, Holanda, Viagens
4
13
Feb
2012
Cingapura: Clarke Quay
Escrito por Adriana Miller

Quando eu digo que Cingapura tem muita coisa pra fazer, juro que nao eh exagero! Só que isso nao significa que a cidade eh lotada de atracoes cartao-postal que voce tem que ficar ticando ao longo do dia!

Mas ainda assim eh aquele tipo de cidade que nao para, que nao dorme, e a qualquer hora do dia ou da noite voce poderia estar fazendo alguma cosia dferente.

Um dos culpados por esse fenomeno da cidade eh a area de Clarke Quay, que eh um antigo porto secundario que foi totalmente reformado e virou (mais um) complexo de entretenimento na cidade.

Eh um super shopping ao ar livre, mas por causa do clima de Cingapura, absolutamente nada por la eh “a ceu aberto”, entao Clarque Quay eh devidamente coberto e tem o primeiro sistema de ar-condicionado central natural do mundo, que permite que a area esteja sempre fresquinha e agradavel, mesmo sendo ao ar-livre!

O bairro foi reformado, mas sem perder suas caracteristicas historicas, mantendo suas casinhas coloridas e ruelas que se alternam com pontes e canais – que quem diria, virou o cenario perfeito pra se esbaldar! De dia e de noite!

Mas eh de noite (qualquer dia da semana) que a as luzes se acendem e a area se transforma! Sao centenas de bares e restaurantes pra voce escolher, com todos os diferentes tipos de culinaria e gastronomia do mundo, incluindo por exemplo uma filial do restaurante Indonesio Cafe Lotus, cujo original esta em Ubud em Bali, ou um dos favoritos dos locais, a cervejaria Pump Room, onde fabricam sua propria cerveja alem de ter um clima super legal e rolar musica ao vivo varias noites por semana.

Bem ali do lado fica tambem o Boat Quay, que eh a versao menorzinha do Quay e que tambem tem varias opcoes de bares e restaurantes.

O dia que eu voltar a Cingapura, com certeza vou tentar ficar hospedada ali por aquela regiao!

 

Categorias: Cingapura, Viagens
26
01
Feb
2012
Bali: W Hotel
Escrito por Adriana Miller

Apesar de termos amado nossa escolha de hotel em Bali, tivemos a oportuniade única de conhecer e fazer um tour pelo novissimo W Retreat & Spa de Bali.

O W também fica em Seminyak, e bem na beirinha da praia (apesar de não ter acesso direto nem praia “particular”) foi inaugurado apenas em Abril de 2011.

A arquitetura do hotel é incrivel, conseguindo ser super moderna e super tradicional ao mesmo tempo. Por um lado estão as linhas modernissimas e clean tipicas dos hoteis W, mas essas linhas foram incorporadas com um paisagismo que simula as linhas dos campos de arroz e montanhas da ilha.

Além disso, a propriedade onde o W foi construido possuia 4 mini templos, que segundo as leis locais, e regras do hinduismo não poderiam ser removidos nem destruidos, então os arquitetos do hotel consehuiram incorporar os templos perfeitamente, complementando a vibe geral do hotel.

O W tem uma filosofia muito diferente dos hoteis de luxo normais, e além de ter um espírito mais “jovem” (que não tem nada a ver com a idade de seus hospedes) o W tem uma filosofia de entretenimento onde oque mais se preza é o clima “social” das areas do hotel, sempre aberto para tudo e todos.

A primeira diferença fica logo no lobby do hotel, que ao contrario dos hoteis “comuns”, a recepção do W é na verdade um bar! Eles acreditam que a recepção dos hoteis devem sempre ser a “alma” da casa, a primeira impressão que te acolhe, e sempre com muita gente indo e vindo.

Outra das principais vertentes da filosofia original da cadeia de W Resorts é o serviço “Whatever/Whener” (qualquer coisa / qualquer lugar) que eleva a noção de “atendimento ao cliente” a um novo patamar – qualquer coisa, a qualquer hora, em qualquer lugar… o pedido do hospede é uma ordem!

Alem das suites do predio principal, o W Resorts Bali também tem 78 vilas privadas, variando entre 1 e 3 quartos, todas com piscina e jardim particular (de cair o queixo!!), e um total de 8 bares e restaurantes, além do beach club Woobar.

Nós aproveitamos para jantar no restaurante asiático fusion Starfish Bloo – que antes mesmo de olharmos o menu, já impressiona só pela decoração e arquitetura!

Com seu pé direito altissimo e mesas em “gaiolas” e aquarios, e com a cozinha totalmente aberta no meio do restaurante de um lado, e o mar de Seminyak de outro lado.

No menu muitos sucos e cocktaisl “exoticos” (provei o suco de Dragon Fruit com blueberry e papaya sensacional!) e as invenções do chefe premiado Jack Yoss nas variações asiaticas.

Além de uma infinidade de pratos de arroz, noodles e sushis, os mini rolls estavam incriveis, e adoramos os “hot stones”, onde você pode grelhar seu proprio peixe na sua mesa, usando uma pedra vulcânica em brasa colocada no centro da sua mesa!

E não deixe de provar uma das atrações: uma asinha de frango com molho de gergelin recheada com camarão!

E quando você estiver exausto de tanta praia e badalação, o W de Bali tem um Spa incrivel que foi eleito um dos melhores da Asia em 2011 e esta servindo como Spa-modelo para reformulação de varios outros hoteis da rede W e Starwoods!

Para reservar seu quarto no W Retreat em Bali, ou reservar uma mesa em um de seus restaurantes, clique aqui.

Categorias: Bali, Indonésia, Viagens
15
28
Jan
2012
Bali, Seminyak: Praia, bares e restaurantes
Escrito por Adriana Miller

A nossa escolha por nos hospedarmos em Seminyak foi bem deliberada, e apesar de Bali ter inúmeras opções, pra todos os gostos e bolsos (que significa que não existe escolha certa nem errada, apenas a escolha que pode ter sido certa ou errada pra você e seu perfil e preferências), então de cara sabia que Seminyak seria nossa praia!

Um fatos decisivo era a noite de revellion, e pra isso, definitivamente queríamos estar por la. Eu sei que vivo comparando os lugares do mundo, com lugares no Rio de Janeiro, mas as vezes fica mais fácil pra fazer a correlação: Sob meu ponto de vista, Seminyak é a junção perfeita da Rua das Pedras com a Praia de Geribá (em Buzios).

A praia esta longe de ter a areais branquinha e aguas cristalinas, mas pelo menos é uma praia de “areia”, com bares, espreguiçadeiras e gente.

O centrinho da “vila” teria muitas opções de cosias pra fazer, comer e passear, além do fácil acesso ao aeroporto (chegamos na ilha bem tarde da noite, e voaríamos embora bem cedo de manhã – fatores sempre importantes na escolha da hospedagem), e as estradas principais que nos levariam a outras partes da ilha.

E o fato de que achamos o hotel perfeito que atendeu a todos os nossos pre-requisitos bem ali no meio do buxixo, selou a decisão! (ficamos no Amadea Resort & Spa, que ja falei aqui).

- Praia:

A praia foi sem duvidas a melhor que vimos em Bali. Logicamente não vimos todas, e nem sequer esse foi o foco de nossa viagem, mas foi a única praia em que minha alma Carioca se sentiu numa “praia”: com uma faixa larga de areia com bastante espaco pra estender a kanga (de Bali! hahahah), espreguicadeiras, bares e servicos.

Mas ao mesmo tempo, por ser uma praia de mar “aberto” na costa oeste da ilha, ela não é muito favorável a pesca, oque significa que os barcos de pescadores (vazando oleo e cheiro de peixe) e os barcos de turismo (vazando lixo e muita gente), passam longe.

Porem, apesar de ter um mar “aberto”, ela nao é das favoritas dos surfistas, e mesmo não sendo aquela piscina de agua calma, as ondas também nao eram fortes o suficientes pra atrapalhar nossa diversão.

E por estar na costa oeste da ilha e ter uma extensão considerável de areia, Seminyak se transformou no lugar ideal para o mais legais beach clubs do mundo! Que se tornam especialmente disputados durante o por do sol, quando a galera se junta na areia e nas mesinhas e lounges dos clubs pra curit o por do sol e os drinks!

- Bares e Resturantes:

Um dos principais e mais disputados (e consequentemente badalados) beach club de Seminyak é sem duvida alguma o Ku De Ta! Foi la que passamos nossa virada de ano, numa festa incrível e animadíssima que por fim pôs por terra aquele mito que só o Brasil sabe produzir boas festas de revellion! (então vai rolar post dedicado, porque o Ku De Ta merece!).

Outro restaurante que encabeça as listas de “melhor de Bali”, também fica logo ali, com os pes nas areais de Seminyak: o Balines/Italiano La Lucciola.

Esse restaurante estava no nossa lista, mas um dia, depois de assistir o por do sol na praia, resolvemos tentar achar um lugar pra comer por ali mesmo e sem saber oque era, avistamos o La Lucciola e pronto!

Apesar de nao termos reserva (alta temporada em Bali tem que fazer reserva pra tudo!), como ainda era bem cedo, conseguimos uma mesa bem na varandinha, com uma vista incrível!

No menu, muitas opções com frutos do mar, que misturam perfeitamente os ingredientes Balineses, com um toque Italiano, resultando em alquimias gastronômicas sem igual!

Mas nao da pra negar que um dos ingredientes principais realmente é o ambiente…. a vista…

O restaurante ocupa os dois andares de uma “casa” bem estilo praiano, todas as mesas tem vista direta pro mar, muitas janelas, muitas flores, muitas velas e os maravilhosos moveis Balineses (queria poder re-mobiliar minha casa toda nessa viagem!), oque criam aquele ambiente de sonho… dando aquela sensacao de que “era essa a Bali que eu sonhei!”.

 

Mas nao podemos esquecer da tal da “Restaurant Street” que é o centrinho de Seminyak, e que ajudou a transformar essa vila, no bairro trendy e cool de hoje em dia.

O nome verdadeiro da rua é Jalan Laksamana, oque explica porque um nome mais turístico foi prontamente adotado… em seus poucos quilômetros de cumprimento  ela sem duvida é uma das mais movimentadas e bem cuidadas da ilha.

Vários tipos de bares, restaurantes para todos os gostos, muitas lojas com roupas praianas (muitas marcas Australianas bem interessantes), algumas galerias de arte, lojas de moveis e design Balines, mercados, agencias de turismo e tudo mais que o turista pode precisar durante sua estadia.

Um dos bares que acabou virando nosso “point” durante os dias que passamos por lá foi o diner fuleiro Soho, que fica aberto 24 horas e tem os melhores (e mais baratos) sanduiches de Bali!

O Soho salvou nossos estômagos na noite que chegamos, e aquele Philly-Cheese-Steak sem igual em plena madrugada nos conquistou de cara!

Lanchinho pós-passeio? Soho. Fazer uma boquinha na madrugada pós balada? Soho (esse horário era exatamente o mais disputado!). Alomoço rapido pré-praia? Soho.

Deu pra entender, né? E mesmo com sua aparência de pé sujo, se esforçando pra lançar um estilo de diner Nova Iorquino, a verdade é que o lugar esta sempre lotado, 24 horas por dia, e os precinhos diminutos do menu dão o incentivo extra pra continuar voltando e voltando…

Mas como nem só de sanduíche sobrevive a Restaurant Street, um outro lugar ótimo que provamos foi o Italiano Trattoria.

Mesmo com uma superlotação e fila na porta (todas as noites), o serviço foi sempre impecável, eles sempre dão um jeito de ir atendendo e servindo todo mundo, e inclusive abriram um “puxadinho” na calçada do outro lado da rua pra atender a quantidade incrivel de clientes disputando uma mesa (e isso porque são duas filiais do Trattoria só em Seminyak, a poucos metros de distância).

A comida chega rapido, deliciosa, muitas opções de vinhos e cervejas, e no final de tudo a conta mal passa 10 dolares por cabeça…!

E pra variar um pouco o paladar, tambem seguimos a recomendação de uma amiga e fomos conferir o L’Entrecôte, um restaurante estilo bistro Francês, vizinho da Trattoria e igualmente disputado.

O melhor? O prato chefe do L’Entrecôte é seu PF de bife, salada e batata frita, que virou a marca registrada da casa. E pelo módico preço de 10 dolares por “menu”, que tambem inclui uma sobremesa!

Para opções mais Belinesas, a melhor opção é o Batu Kali, que por sorte era o restaurante do nosso hotel!

Uma otima seleção de sucos de frutas “exoticas” (mamão, abacaxi, maracujá, manga e afins, que é bem dificil de achar na Europa) que são tipica de Bali além de uma lista bem generosa de pratos asiaticos e Balineses, e mais umas tantas opções “ocidentais” e internacionais para os mais frescos.

Minha recomendação vai pro Nasi Goreng, que é um dos pratos tipicos da ilha e significa, literalmente “arroz frito com frango” e não tem erro!

E ainda existem muitos outros, e seria possível dar a volta ao mundo gastronomicamente sem sequer sair daquela rua!

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Categorias: Bali, Indonésia, Viagens
13
Página 1 de 41234