28 Jun 2016
10 comentários

Diario da Gravidez: Quinto Mes (Abril)

Baby Everywhere, Gravidez

 

Mais um diário e vídeo contanto um pouco mais sobre como foi meu 5′ mês dessa segunda gravidez!

Video 5 mes

 

 

2/4/2016

Nada como voltar de uma Manchester chuvosa, direto para um fim de semana de sol em Londres!!

IMG_0591 IMG_0602

E acho que finalmente estou comecando (bem no começo!) a me sentir melhor…

A cada dia essa semana o enjoo foi menor, ou no minimo, menos arrebatador, e sinto que meus níveis de energia estão melhorando também…

Pelo menos aquele sentimento de nem sequer conseguir subir as escadas para meu quarto já não eh mais tao opressivo, nem a simples ideia de escovar os dentes ou pentear os cabelos soa como se eu estivesse escalando o Kilimanjaro!

O que foi ótimo né? Já que passei a semana toda um workshops e reuniões em Manchester, com muitas e muitas horas em pé e falando sem para por vários dias seguidos!

IMG_0620

Mas para coroar a semana, eu finalmente comecei a sentir o bebe se mexer!!

Ai que delícia!!

IMG_0628

Já tinha esquecido que sensação boa que isso é!!

Alem do mega alivio psicológico que da de saber que esta tudo bem “la dentro” com o baby, e não ficar mais naquela secura da próxima ultra pra espiar o bebe de novo!

 

9/4/2016

O fim de semana foi bem cansativo, já que finalmente resolvemos tirar a chupeta da Bella…. (a sua “tepa”!)

IMG_0655 IMG_0664

Posso falar o quanto que eu fiquei triste??

Quero que ela seja minha bebe pra sempre!!!

Por mais que seja uma delicia assistir ela crescendo e querendo ser a “irmã grande”, ter ajudado ela a dormir sem chupeta pela primeira vez na vida com seus pedidos de “faz mais carinho mamãe…?” foi de partir o coração!

IMG_0670

E uma salva de palmas para o Aaron que passou o resto da semana “treinamento sem chupeta” sozinho com em casa com a Bella, já que eu fui pra Budapeste a trabalho e fiquei por la a semana toda!

IMG_0852

Mas a viagem foi bem boa!

O clima estava uma delicia e os workshops e reuniões foram menos punk que o ritmo em Manchester, então finalmente consegui voltar a curtir uma viagem a trabalho!

IMG_0690

O hotel delicioso ajudou bastante, mas também consegui encaixar um pouquinho de spa termal e tivemos vários jantares maravilhosos pela cidade!

IMG_0720 IMG_0729

E como eu não “me via” de biquíni há varias semanas, foi ate meio assustador ver o quanto minha barriga deu uma espichada ultimamente!!

IMG_0780

Acho que de roupa ainda esta bem discreto, mas de biquíni não deu pra esconder mesmo!

 

16/4/2016

A semana começou com presentes!!

Recebemos uma mega caixa vinda dos EUA, da minha sogra, com muitas roupinhas de bebe e varia surpresinhas para a Bella!

IMG_0802 IMG_0811

Que delicia (e que MEDO!) ver roupinhas tao pequenininhas assim de novo!!

Eu sei que apesar de já estar no quinto mês de gravidez, e já ter passado por isso antes (!), eu ainda acho surreal a ideia de que teremos um outros bebezinho aqui com a gente muito em breve!!

E no resto da semana…. Manchester!!!

IMG_0836

Essas ultimas semanas entre Março e Abril estão sendo PUNK das viagens! Não parei em casa!!

 

23/4/2016

Bem, alguns marcos dessa semana: finalmente comprei um monte de roupas novas de gestante.

Na gravidez da Isabella eu meio que me convenci de que roupa de gravida era desperdício de dinheiro, e meio que fui me virando com umas poucas peças + o que ainda servia no meu armário.

IMG_0859

Mas dessa vez resolvi que sera diferente!

Em primeiro lugar pelo conforto mesmo! Que diferença que faz uma boa calca + blusa que foi pensada em modelada para uma barriga em estado constante de expansão!!

Essa semana eu finalmente fechei o projeto em que estava trabalhando nos últimos meses, e terei uma semana mais tranquila de trabalho.

Mas em compensação, o Aaron viajou a semana toda pros EUA a trabalho e agora foi a minha vez de passar a semana toda sozinha (incluindo o fim de semana) com a Bella, e confesso que não foi fácil não!

Não entendo como famílias que não dividem as tarefas da casa/famílias por igual conseguem se virar!! Gente, faz muita falta não ter o Aaron por perto no dia a dia!

Não ter ninguém pra revesar arrumações na casa, preparação de refeiçoes, hora do banho + cama da Isabella, levar/pegar na creche, fazer compras, administrar faxineira+babá, e ate um simples “colocar o lixo lá fora” foi um semi-caos sem ele fazendo a sua parte!!

Mas enfim, quem sou eu pra reclamar né? Ele passou as ultimas 6 semanas sozinho com a Bella durante a semana coitado!

Mas eu e Bella curtimos bastante nossa semana “só mamãe e Bella!”, com direito a fazendinha, brunch com amigos, visitas a Tati e Dominic!

IMG_0897

IMG_0903

E eu também aproveitei o esquema tranquilo de fim de projeto no escritório para trabalhar de casa quase todos os dias, e aproveitei pra ir na Ikea, no salão e resolver várias pendencias!

IMG_0947

Inclusive…. Mais uma ultra!!!

Fizemos a ultra “anatômica” de 20 semanas e nosso baby esta perfeitinho e saudável!

FullSizeRender IMG_0987

Mas ó, vou dizer que a experiencia de ultras no NHS é incrivelmente diferente (e inferior!!) a todas as ultras que já fiz ate hoje (tanto dessa gravidez, quanto da Bella!). Ainda bem que mês que vem tem mais!

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!
Adriana Miller
10 comentários
27 Jun 2016
2 comentários

Ilhas Faroe: Ilha Bordoy e Klaksvík, a capital do norte

Dicas de Viagens, Europa, Ilhas Faroe

Klaksvík, a capital do norte das Ilhas Faroe foi nossa última fronteira no país, e ponto mais distante para onde dirigimos durante nossa estadia.

A cidade é a segunda maior e mais populosa do país, mas é incrível pensar que ate 2006, quando o túnel sub-oceânico que conecta a Ilha Bordoy ao resto do arquipélago foi construído, a cidade (e o resto da ilha) viviam totalmente isolados do resto do pais, apenas acessível por barcos e ferries (que não funcionam com regularidade por boa parte do ano!).

Então pra falar a verdade, um dos principais motivos de sequer termos incluído Klaksvík em nosso roteiro, era para justamente dirigir pelos quase 7 quilômetros do Norðoyatunnilin (que literalmente significa “túnel das ilhas do norte”)!

Mas logo nos demos conta que a cidade valia a pena ser visitada, com seu imponente cais do porto (bem maior que Torshavn, pois eles são muito mais dependentes do mar), em sua dramática baía, com a montanha Enniberg (que na verdade é situada na ponta sul da ilha Kunoy, e que protege perfeitamente a entrada de sua baía), formava uma paisagem imperdível.

A cidade nos surpreendeu por ser tão “cosmopolita” – logo na entrada encontramos um ponto de informações turísticas, uma abundância de restaurantes e cafés hipsters e fofos e uma comida muito boa!

Também levamos um susto com o frio! Incrível como numa latitude tão alta (quase no círculo polar ártico), apenas alguns quilômetros mais ao norte podem fazer tanta diferença na temperatura e na luminosidade do dia (achamos Klaksvík tão mais “escura” do que Torshavn, por exemplo.

O tempo todo tínhamos a impressão de que estava de óculos escuros por engano! mas não! Como fomos no final de Agosto, já pegamos o finalzinho da temporada de “luz” do país, antes que eles entrassem no período de escuridão total do inverno!

A distância entre Torshavn e Klaksvík foi de mais ou menos 2 horas de estrada, parando de vez em quando para uma foto ou outra… E acabamos passando o dia quase todo por lá, brincando e passeando pelo porto, sem rumo nem compromissos… Foi uma cidade simplesmente…. gostosa, sabe?

A cidade fica bem na saída/entrada do túnel, então acabamos nao dirigindo nem explorando o resto da ilha, mas Klaksvik já foi o suficiente!

 

[starbox}

Adriana Miller
2 comentários
25 Jun 2016
2 comentários

Ilhas Faroe: Ilha Eysturoy

Dicas de Viagens, Europa, Ilhas Faroe

Junto com a Ilha Vágar, a Eysturoy foi uma das mais fotogênicas e idílicas que visitamos nas Ilhas Faroe!

A ilha é grande, e cheia de fjords, recortes e penínsulas, então não chegamos nem perto de ver tudo, mas do pouco que vimos não decepcionou!

– Saksun:

Um adendo: na verdade Saksun fica na ilha vizinha, Streymoy, mas como fica bem ao norte, já no caminho e na estrada para Eysturoy, aproveitamos pra fazer tudo no mesmo dia!

Saksun é um desses lugares que parece ter sido montado artificialmente: um punhado de casinhas no alto do fjord, cercadas de cachoeiras por todos os lados. Uma igrejinha branca com telhado de grama de frente para a entrada da baía, que por sua vez, devido a um banco de areia, passa boa parte do ano como se fosse uma lagoa, tranquila e pacata.

E pasmem! Pela primeira vez em vários dias, não fomos os únicos turistas/humanos da área!

As Ilhas Faroe são tão remotas e inexploradas, que nos acostumamos a ter todas as paisagens só pra gente, e de repente ter que dividir o espaço com mais 2 ou 3 pessoas e suas câmeras fotográficas, foi quase uma afronta!

Nós chegamos lá bem na hora que estava acabando a missa na Igrejinha, então vimos a comoção e burburinho entre os locais da congregação, e minutos depois todos se dissiparam e o lugar voltou a ser só nosso!

Até as ovelhas e cavalos nas estradas se espantavam em vernos por lá, e tinham mais curiosidade do que a gente!

 

– Funningur:

Logo depois de Saksun, fomos em direção a Funningur, que apesarde não termos parado na cidade, tem um trecho de estrada impressionante, com curvas e mais curvas que sobrem as paredes íngremes do fjord formando uma arte em S!

 

– Gjógv:

E esse foi o caminho pra chegar até Gjógv, na pontinha norte da Ilha Eysturoy, um dos pontos mais descampados do país, e onde o mar do Norte é ainda mais castigante.

Porém, por incrível que pareça, Gjógv tem um hotel e um restaurante, e portanto atrai uma quantia considerável de turistas, que preferem dividir sua estadia no país entre as diferentes ilhas. Mas ainda assim fomos recebidos com expressões de surpresa dos outros clientes e dos donos da pousada, que se espantaram quando pedimos um “menu” no restaurante.

Então nos serviram o prato da casa, e foi nossa principal (e mais autêntica) experiência com a comida típica Faroese!

Mas além de sua pousada, o que torna Gjógv único são as escadarias em seus fjords.

Como o mar é muito agitado e violento, a melhor maneira que os pescadores acharam de conseguir entrar no mar, é descer com seus barcos pelos fjords, onde a água fica protegida das ondas.

Então alguns fjords trilhos e escadarias específicas pata subir e descer os barcos até o mar, e embarcar e desembarcar pessoas e mercadorias!

Gjógv também tem um riacho que passeio bem no meio da cidade, e que forma algumas piscinas de água natural, bem ali, no centro da cidade. Então como o mar não é dos mais agradáveis nem amigos por alí, a cidade acabou virando um point de verão, com muita gente da região visitanto a cidade para poder curtir as piscinas nos dias de calor.

Nesses trechos de piscina, existem ate cadeirinhas e espreguiçadeiras de pedra/concreto construídas já dentro da água para as pessoas usarem no verão!

(e isso porque nós estávamos lá no auge do verão, em Agosto e pegamos médias de 10 graus todos os dias. Não sei que calor é esse que eles estão esperando!)

 

 

Adriana Miller
Siga me!

Adriana Miller

Sobre a Autora at Dri EveryWhere
Adriana Miller, Carioca. Profissional de Recursos Humanos Internacional, casada e mãe da Isabella.
Atualmente morando em Londres na Inglaterra, mas sempre dando umas voltinhas por ai.
Viajante incansável e apaixonada por fotografia e historia.
Adriana Miller
Siga me!
Adriana Miller
2 comentários
Página 1 de 80112345678